Página inicial

Como atiçar a brasa

 


novembro 2013
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
Pesquise em
Como atiçar a brasa:

Arquivos:
As últimas:
 

junho 7, 2010

Fotografia ganha espaço no museu por Thiago Corrêa, Diario de Pernambuco.com.br

Matéria de Thiago Corrêa originalmente publicada no caderno Viver do Diario de Pernambuco.com.br em 7 de junho de 2010

Mamam tem programadas duas exposições para o segundo semestre; no mês passado, criou um Clube de Colecionadores para estimular esta arte

A nova fase do Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães (Mamam), reinaugurado em março, vai ser marcada por uma reaproximação do espaço com a fotografia. Para o segundo semestre já estão programadas duas grandes exposições que envolvem a arte fotográfica no museu. A primeira abre em outubro e vai integrar a programação de comemoração ao centenário de nascimento de Lula Cardoso Ayres. "É uma mostra inédita, Lula tem uma produção grande na fotografia, mas pouca gente conhece esse trabalho", adianta a diretora do Mamam, Beth da Matta.

Em dezembro, entra em cartaz a exposição E.CO - Encuentro de Colectivos Fotográficos Euroamericanos, que reúne produções de coletivos de fotografia de 20 países da Europa e da América Latina. A mostra traz os trabalhos selecionados para integrar a edição do ano passado, exibida em Madri (Espanha). Do Brasil, estão os coletivos Cia de Foto e Garapa. "Esse é um dos principais eventos de fotografia do mundo e o resultado de 2009 vai circular por mais de nove países. É uma mostra grande, vai ocupar todo o museu", observa Beth da Matta. Antes de Recife, a E.CO passa por São Paulo.

As exposições de Lula Cardoso Ayres e da E.CO seguem uma tendência que foi iniciada mês passado com o lançamento do Clube de Colecionadores de Fotografia. A proposta é semelhante ao projeto desenvolvido há mais de dez anos do Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM) e também praticado pelo MoMA de NovaYork. "Ao assumir o Mamam, comecei a observar as outras instituições. Minha preocupação era manter o que já tinha e abrir novas possibilidades de financiamento para o museu. Pegamos o molde do MAM e adaptamos à nossa realidade", recorda a diretora.

A cada ano serão selecionados cinco artistas, que vão ceder uma obra para integrar o acervo do museu. As fotos serão reproduzidas em 30 cópias assinadas e numeradas para serem destinadas aos membros do clube. Para garantir uma das 30 vagas do grupo, os interessados precisam pagar uma anuidade de R$ 2.500 (à vista) ou seis parcelasde R$ 420. Ao término da temporada, os sócios do clube terão fotografias de cada um dos artistas. Segundo a diretora, metade das vagas do clube já foram preenchidas.

"A ideia é estimular a prática do colecionismo, queremos reforçar o trabalho com a fotografia. Temos um acervo contemporâneo importante. Com o clube vamos poder financiar a aquisição de novas obras", explica Beth. A curadoria é do fotógrafo Alexandre Belém e da antropóloga Georgia Quintas, além da própria diretora do Mamam. Na temporada 2010 foram selecionados os fotógrafos Claudia Jaguaribe (RJ), Tiago Santana (CE), Rodrigo Braga (AM) e os pernambucanos Ricardo Labastier e Alcir Lacerda.

Posted by Cecília Bedê at 3:15 PM