Página inicial

Como atiçar a brasa

 


novembro 2013
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
Pesquise em
Como atiçar a brasa:

Arquivos:
As últimas:
 

outubro 8, 2009

Trilha sonora em mostra no MAM contraria curador por Fabio Cypriano, Folha de S. Paulo

Matéria de Fabio Cypriano originalmente publicada na Ilustrada do jornal Folha de S. Paulo em 8 de outubro de 2009.

Quando concebeu o 31º Panorama da Arte Brasileira, no Museu de Arte Moderna de São Paulo, o curador Adriano Pedrosa decidiu não apresentar artistas brasileiros, gerando polêmica no circuito.

Em vez de artistas brasileiros, o curador pretendia apresentar artistas que trabalham com a cultura brasileira. Depois, chegou a incluir uma brasileira, a mineira Tamar Guimarães, que vive em Copenhague, na Dinamarca, e nunca tinha sido vista aqui.

Anteontem, a mostra --que foi inaugurada no último sábado-- incorporou vários brasileiros, à revelia de Pedrosa: uma trilha sonora de músicas dos tropicalistas Caetano Veloso e Gal Costa, ou canções de bossa nova, entre outras, podia ser ouvida ao longo de todo o percurso da exposição.

"Soy Loco por Ti America", de Capinan e Gilberto Gil, na voz de Caetano, por exemplo, era a música que tocava, anteontem, por volta das 17h.

"Será que é alguma sabotagem?", comentou Pedrosa, quando soube da trilha musical, ontem pela manhã, por meio da reportagem.

"No domingo, alguém escreveu "Ianques go home", com i mesmo, justamente ao lado da Tamar, a única brasileira da mostra", disse o curador.

DJ

Segundo a Folha apurou, a ideia de ter trilhas sonoras nas exposições partiu da presidente da instituição, Milú Villela, e levou o MAM-SP a ter um projeto denominado "DJ Residente", para sonorização de espaços do museu.

No sábado, durante a abertura, Milú Villela disse à Folha que "em 14 anos de museu, nunca vi uma exposição tão bonita aqui".

Segundo a assessoria de imprensa do MAM, "a equipe do som do auditório do museu colocou a trilha, que foi feita para a abertura, sem consultar o curador". Ontem, depois de procurado pela Folha, Pedrosa pediu para retirar a trilha. "Não quero, até porque há obras que têm música na mostra", afirmou à Folha.

Intitulada "Mamõyguara Opá Mamõ Pupé", que em tupi antigo significa "estrangeiros em todo lugar" e é um trabalho do coletivo francês Claire Fontaine, o Panorama tem cerca de 35 artistas, em sua maioria latino-americanos. A exposição segue até 20 de dezembro.

Posted by Marília Sales at 2:01 PM | Comentários(3)
Comments

Isso é notícia? Ou seria FOFOCA??

Posted by: Anônimo at outubro 8, 2009 10:50 PM

Interessante isso. Então a Presidente do MAM mandou colocar uma trilha sonora na exposição!!!!! e muito interessante, em 14 anos de museu é a exposição mais "bonita" que ela já viu!!!!!!.
isso é uma pérola!!!!!! se essa foi a mais bonita o que será que foi o Panorama de 2001???

Por outro lado me admirou a imprensa, pois antes da abertura do Panorama dia 2 e mesmo no dia da abertura não havia nada, apenas uma nota de 4 linhas que anunciava a abertura::::::

como não poderei ver a exposição, aguardarei as críticas (se houverem e circularem), mas de início creio que pelo título/trabalho do coletivo frances pra mim já faz muito sentido, agora resta saber se tudo isso funcionou mesmo como uma proposta curatorial...

(((((a ver....)))))

Posted by: traplev at outubro 9, 2009 6:40 PM

Acho que eles todos se merecem. Afinal convidam o Adrianao Pedrosa e depois querem o que?

Posted by: Jonas at outubro 20, 2009 12:14 AM
Post a comment









Remember personal info?