Página inicial

Cursos e Seminários

 


novembro 2013
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
Pesquise em
Cursos e Seminários:

Arquivos:
As últimas:
 

novembro 30, 2009

Projeto Efeito Cinema - Workshop Vídeo e Corpo com Alexandre Veras no MIS, São Paulo

Os temas abordados são: o corpo como motor da obra (do pré-cinema ao primeiro cinema, uma pequena história a partir do corpo); o olhar sobre o movimento (perspectivas técnicas, estéticas e filosóficas na análise do movimento) e a dança, a performance, o corpo e a imagem (do primeiro cinema à videoarte).

Ministrante: Alexandre Veras

8 a 12 de dezembro, terça a sábado, 16-20h

Inscrições pelo site: www.mis-sp.org.br
12 vagas (não há pré-requisito).

Museu da Imagem e do Som - MIS
Av. Europa 158, Jardim Europa, São Paulo - SP
11-2117-4777 ou mis@mis-sp.org.br
www.mis-sp.org.br

Ingresso gratuito para a mostra de vídeo deve ser retirado a partir de 1h antes da exibição.

Sobre o evento

Projeto Efeito Cinema

Em sua última edição, o Projeto Efeito Cinema do MIS oferece workshop e mostra de vídeo cearense contemporâneo

O evento gratuito, que integra o projeto Efeito Cinema, exibe cinco vídeos de artistas contemporâneos do Ceará, além de trazer o artista, curador e pesquisador Alexandre Veras para ministrar workshop enfocando a relação entre vídeo e corpo

O workshop Vídeo e Corpo, ministrado pelo cearense Alexandre Veras, acontece de 08 a 12 de dezembro, das 16h às 20h, no MIS. Os temas abordados são: o corpo como motor da obra (do pré-cinema ao primeiro cinema, uma pequena história a partir do corpo); o olhar sobre o movimento (perspectivas técnicas, estéticas e filosóficas na análise do movimento) e a dança, a performance, o corpo e a imagem (do primeiro cinema à videoarte).

No último dia do workshop – 12 de dezembro, às 20h – serão exibidos cinco vídeos que trazem uma amostra da produção de vídeo contemporâneo do Ceará, em trabalhos que dialogam com a temática Vídeo e Corpo. Em Vertigem, de Milena Travassos (2007, 4 minutos), a auto-representação como performance é enfocada num vídeo que mostra o balanço de uma mulher sobre um poço, em movimentos repetitivos e vertiginosos; Acima do nível do mar, de Waléria Américo (2007, 13’), mostra a construção de um muro/mirante em busca de um horizonte particular; de Alexandre Veras, será exibido Aquário (2003, 7’), que mostra variações de um corpo entre água e luz; Espuma e Osso, de Guto Parente e Ticiano Monteiro (2007, 20’), tem como mote a solidão de um personagem que vagueia pela casa vigiado por grilos e baratas, explicitando a crueza da vida; O mundo bate do outro lado da minha porta (2006, 11’), de Ticiano Monteiro, trata-se de uma performance para vídeo que mostra uma situação absurda e onírica de um homem habitando um quarto situado no meio das águas de um rio.

Sobre Alexandre Veras
Diretor da Alpendre – Casa de Arte, Pesquisa e Produção, onde coordena o Núcleo de Vídeo, os projetos de formação e é corresponsável pela curadoria do núcleo de Artes Plásticas. Trabalha com vídeo desde 1989 e desde 2000 desenvolve trabalhos em videodança, dentre eles: AnaRosaLinda, O tempo da delicadeza, Aquário, Clautros, San Pedro, Partida, Marahope 14/07 e O Regresso de Ulisses. Também realiza trabalhos documentais: As Vilas Volantes - o verbo contra o vento, Máscara ou Pertença e Cidade Anônima. É diretor artístico e curador do encontro Terceira Margem (que trabalha a relação corpo/imagem), realizado pela Bienal Internacional de Dança do Ceará, além de professor da Escola Audiovisual de Fortaleza/CE.

Sobre o Efeito Cinema
Trata-se de uma série gratuita de programas mensais compostos por workshops, palestras, debates e mostras audiovisuais que contemplam a produção de videoarte e de filmes de artista, a produção experimental do cinema de animação e o cinema de arquivo contemporâneo. O projeto tem curadoria de Kátia Maciel e André Parente e pretende apresentar e discutir uma outra história do cinema, geralmente marginal àquela do modelo narrativo, representativo e industrial, na qual o cinema de invenção e de experimentação de outras formas cinematográficas é o personagem principal e para a qual a contribuição dos artistas é fundamental.

Vídeos exibidos e sinopses:

Vertigem, de Milena Travassos (2007, 4’)
Sinopse: originalmente integrante de uma videoinstalação, trabalha com a auto-representação como performance. O balançar de uma mulher sobre um poço, um flutuar, uma vertigem, em movimentos repetitivos que acabam desembocando na questão da variação.

Acima do nível do mar, de Waléria Américo (2007, 13’)
Sinopse: uma ação para vídeo realizada próximo ao mar, onde, a partir da sobreposição de tijolos, um muro – “lugar mirante” - é construído na busca de um horizonte próximo e particular.

Aquário, de Alexandre Veras (2003, 7’)
Sinopse: variações de um corpo entre água e luz.

Espuma e Osso, de Guto Parente e Ticiano Monteiro (2007, 20’)
Sinopse: A TV, o banheiro, a janela, a cozinha, a luz e a sombra. Um personagem que vagueia pela casa em movimentos rotineiros. O incomum encontrado sob a vigilância de grilos e baratas. A vida diante da crueza que ela representa, esse nosso intrigante calvário de impossibilidades.

O mundo bate do outro lado da minha porta, de Ticiano Monteiro (2006, 11’)
Sinopse: uma performance para vídeo que mostra uma situação absurda e onírica de um homem habitando um quarto situado no meio das águas de um rio

Posted by Cecília Bedê at 5:24 PM