Página inicial

Cursos e Seminários

 


novembro 2013
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
Pesquise em
Cursos e Seminários:

Arquivos:
As últimas:
 

janeiro 18, 2007

Oficina Cultural Oswald de Andrade - Programação janeiro a março/2007, São Paulo

Oficina Cultural Oswald de Andrade - Programação janeiro a março/2007
Laboratório de criação cênica no espaço urbano
Núcleo Cartografia do Bom Retiro (Construindo redes no Bom Retiro, Reinventando histórias do Bom Retiro, O corpo no cotidiano do Bom Retiro)
Oficina de Outdoor
Oficina Imagemix: imagens no celular
Processo de criação "Lotes vagos: ação coletiva de ocupação urbana
Processo de criação do grupo argentino Callejero /GAC
Processo de criação Intervenções Urbanas
Workshop de composição audiovisual Concerto para duo de laptops
Workshop de vídeo improvisação Vjs x Live Images

Inscrições abertas

Oficina Cultural Oswald de Andrade
Rua Três Rios 363, Estação Tiradentes do Metrô, São Paulo - SP
11-3221-5558 / 3222 2662 ou oswald@oficinasculturais.sp.gov.br
www.assaoc.org.br
Segunda a sexta, 10-22h; sábados, 10-18h
Atividades gratuitas

Oficina Cultural Oswald de Andrade - Programação janeiro a março/2007

Oficina de Outdoor - Lona Cultural
25 vagas
Coordenação: Luciano Bortoletto
16 de janeiro a 15 de março, terças e quintas-feiras, 14h às 17h
Público-alvo: interessados a partir de 13 anos
Seleção: primeiros inscritos
Inscrições: 4 de janeiro a 29 de janeiro

A oficina objetiva estimular o olhar e incentivar o registro de cenas do bairro, desenvolvendo o senso de observação, a atenção para os detalhes e a troca de informações e experiências com o ambiente em torna da Oficina. Na primeira etapa, apura a visão sobre o entorno; em seguida, incentiva a criação de formas e cores que retratem a visão dos participantes do cotidiano e fluxo do bairro até a confecção dos outdoors que serão expostos no prédio da oficina voltados para a rua.

Bortoletto, artista plástico, é criador e coordenador da Oficina de Outdoor desde 1995, e responsável pelo Projeto Novelli Imagem

Oficina Laboratório de criação cênica no espaço urbano Me mostre o que eu não vi...
25 vagas
Coordenação: Grupo OPOVOEMPÉ
16 de janeiro a 1º de março, terças e quintas-feiras, 14h às 17h
Público-alvo: atores e bailarinos interessados em intervenção urbana
Seleção: currículo e carta de interesse
Inscrições até 31 de janeiro

A oficina criará um intervenção urbana no Bairro do Bom Retiro através de técnicas de Augusto Boal, do Teatro de Guerrilha e do Teatro Direto por Richard Schechner. Ela explora técnicas ligadas ao movimento invisível das ruas, aquele que cotidianamente exercemos sem prestar atenção, que será estudado, selecionado e organizado para a realização de uma intervenção final na rua.

O grupo OPOVOEMPÉ nasceu em 2004 na Casa das Caldeiras, espaço cultural
da cidade de São Paulo. Desde 2005 vem realizando um trabalho denominado
Guerrilha Magnética, que consiste em uma série de intervenções na rua e
em espaços públicos que questionam a relação do homem com seu cotidiano no
espaço urbano.

Direção artística e coordenação geral: Cristiane Zuan-Esteves Diretora e dramaturga, dedica-se à área de teatro e movimento e à fronteira do teatro-dança há 13 anos. Ao longo de seis anos, trabalhou na Europa, México e Nova Iorque. Estudou com Yves Lebreton, Ariane Mnouchkine, Nancy Topf e a SITI Company. Foi residente do La MaMa ETC em Nova Iorque e colaborou com as coreógrafas Clarinda MacLow, Christine Sang e o diretor Andrea Paciotto em vário espetáculos. Em Paris, completou os dois anos da École Jacques Lecoq, criou e dirigiu Mon Grand-Père Avait Um Telescópe.

Núcleo Cartografia do Bom Retiro
Coordenação Geral: Coletivo PI

Oficina Construindo redes no Bom Retiro
25 vagas
Coordenação: Jerusa Messina e Eduardo Consoni
31 de janeiro a 14 de março, quartas-feiras, 14h às 17h
Público-alvo: artistas envolvidos em intervenção urbana e interessados em geral
Seleção: carta de interesse
Inscrições até 6 de fevereiro

Oficina Reinventando histórias do Bom Retiro
25 vagas
Coordenação: Joana Zatz e Luciana Costa
31 de janeiro a 14 de março, quartas-feiras, 14h às 17h
Público-alvo: artistas envolvidos em intervenção urbana e interessados em
geral
Seleção: carta de interesse
Inscrições até 6 de fevereiro

Oficina O corpo no cotidiano do Bom Retiro
25 vagas
Coordenação: Daniel Lima e Beatriz Carvalho
31 de janeiro a 14 de março, quartas-feiras, 14h às 17h
Público-alvo: artistas envolvidos em intervenção urbana e interessados em geral
Seleção: carta de interesse
Inscrições até 06 de fevereiro

Núcleo Cartografia do Bom Retiro
Coordenação Geral: Coletivo PI

Cartografia é a arte de fazer mapas no papel. Os mapas não são neutros, eles traduzem formas de pensar a realidade. Este Núcleo propõe em suas três oficinas realizar uma cartografia diferente do desenho de mapas, uma cartografia sentimental do bairro, que passaria por uma ação e reflexão, tendo a complexa experiência cotidiana do Bom Retiro como ponto de partida. Estará sendo feito um mapa de como se entende e se percebe o bairro.

Os artistas professores convidarão os participantes a se comportarem como estrangeiros conhecendo um novo lugar. Percepções, sensações, fatos, reflexões , a partir da relação de cada um com o bairro, resultarão em cartografias subjetivas.

A partir destas cartografias todos os participantes realizarão uma intervenção no bairro dia 09 de março a ser definida durante o decorrer das oficinas. Haverá em paralelo uma série de palestras para suibsidiar as 3 oficinas tratando de experiências e reflexões sobre as ações de intervenção urbana.

Construindo redes no Bom Retiro

Quais são os grupos que atuam no Bom Retiro? Quais são os saberes e potências desses grupos? O que podem construir juntos? Através de pesquisas de campo, intervenções artísticas e discussão, os alunos dessa oficina serão agentes na identificação e potencialização de redes culturais no bairro.
Coordenação: Jerusa Messina e Eduardo Consoni

Reinventando histórias do Bom Retiro

Quais as histórias de vida encontradas neste bairro? Os alunos desta oficina serão costureiros de memórias, revelando histórias escondidas para construir, através da arte, outras possibilidades de discurso histórico.
Coordenação: Jerusa Messina e Eduardo Consoni

O corpo no cotidiano do Bom Retiro

Qual o movimento dos corpos no Bom Retiro? Quem o habita? Quem ali transita? Como a vida ali se corporifica? Como o corpo afeta e é afetado na construção deste lugar e deste cotidiano? Os alunos desta oficina estarão atentos ao seu próprio corpo e ao corpo do outro - dos vários outros presentes no Bom Retiro. Através de intervenções artísticas estes corpos serão revelados.
Coordenação: Daniel Lima e Beatriz Carvalho

Processo de criação Intervenções Urbanas
50 vagas
Coordenação: Paulo Von Poser
Mediação: Marcelo Araújo
29 de janeiro, segunda-feira, 19h às 22h
Público-alvo: estudantes de arquitetura, artes cênicas e interessados em geral
Seleção: primeiros inscritos
Inscrições: 4 de janeiro a 29 de janeiro

Neste processo de criação teremos a oportunidade de termos pela primeira vez Paulo Von Poser expondo a sua trajetória de trabalho. Ele dará ênfase a parte de suas ações que tangenciam a intervenção urbana, como o embrulhar do Monumento das Bandeiras e seu trabalho mais recente de fotografia e intervenção sobre elas, feito à bordo de um balão dirigível, retratando a cidade de São Paulo.

Paulo Von Poser formou-se arquiteto pela FAUUSP em 1982. Em 1981 iniciou sua carreira como professor, lecionando para vestibulandos. Desde então, foi professor em diversas instituições, como a Oficina de Artes Plásticas do Centro Cultural de São Paulo e a Faculdade de Belas Artes, e desde 1985 ensina na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo de Santos. Em 1988 produziu o calendário do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, e em 1999, firmou sua atuação no design, fazendo desenhos para louças do projeto Prato Nosso de Cada Dia. Paulo realizou diversas exposições individuais, destacando-se: O Desenho - Pinacoteca do Estado, São Paulo, 1982; Mar de Rosas - Espaço Ox, São Paulo, 1996; Rosas no Ar - Galeria Collectors, São Paulo, 1999; Rosas na Terra - Estúdio Guanabara, Rio de Janeiro, 1999; Desenhando Concórdia -Memorial Attílio Fontana, Santa Catarina, 2002. E participou de coletivas, como: Hollywood Rock Graffiti - Museu de Arte Moderna, São Paulo, 1995; O Desenho da Cidade - 4ª Bienal de Arquitetura de São Paulo, São Paulo, 1997; Pratos para Arte - Museu Lasar Segal e Restaurante Trio, São Paulo, 1998; Roses - Espace Quadra, Paris, França, 2002.

Marcelo Mattos Araujo é museólogo e diretor da Pinacoteca do Estado de São Paulo desde 2002. Anteriormente foi diretor do Museu Lasar Segall - IPHAN/MinC, também em São Paulo. Colabora com várias instituições museológicas no Brasil, tendo atuado como assessor da Fundação Cultural Ema Gordon Klabin, em São Paulo. É doutor pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP e professor do Curso de Especialização em Museologia do Museu de Arqueologia e Etnologia da USP. Foi Presidente da Associação Paulista de Museólogos (1987) e do Conselho Regional de Museologia de São Paulo (1989), e é membro do Conselho Consultivo do Comitê Brasileiro do Conselho Internacional de Museus (ICOM).

Processo de criação Lotes vagos: ação coletiva de ocupação urbana
50 vagas
Coordenação: Coletivo Ambulante, Louise Ganz e Breno da Silva
Mediação: Eduardo Consoni (Coletivo PI)
12 de fevereiro -segunda-feira, 19h às 22h
Público-alvo: artistas envolvidos em intervenção urbana e interessados em geral
Seleção: primeiros inscritos
Inscrições: 4 de janeiro a 5 de fevereiro

O projeto Lotes Vagos, realizado pelo coletivo Ambulante de Belo Horizonte, propõe uma ação coletiva de ocupação urbana experimental que visa repensar o território urbano e as relações que a população pode criar com estes espaço vagos da cidade. Enquanto os proprietários não constroem em seus lotes, eles propõem a liberação destes espaços para o uso público, temporariamente. Neste encontro explicarão sua proposta e suas intervenções urbanas.

Louise Ganz é arquiteta e artista visual e professora da Universidade UNILESTE em Belo Horizonte. Formadora do Coletivo Ambulante junto com Breno da Silva. Breno da Silva é arquiteto e artista plástico, mestrando na Faculdade de Arquitetura da UFMG.

Processo de criação do grupo argentino Callejero /GAC
40 vagas
Coordenação: Rafael Leona
Mediação: Cibele Lucena
22 de fevereiro -quinta-feira, 19h às 22h
Público-alvo: artistas envolvidos em intervenção urbana e interessados em geral
Seleção: primeiros inscritos
Inscrições: 4 de janeiro a 22 de fevereiro

O Grupo de Arte Callejero é um dos mais importantes coletivos que atua em intervenções urbanas na Argentina. Iniciaram suas ações em 1997. São um grupo de arte visual integrado por artistas plásticos, fotógrafos y diseñadores gráficos, actualmente compuesto por Violeta Bernasconi, Lorena Bossi, Vanesa Bossi, Mariana Corral, Carolina Golder, Pablo Ares, Rafael Leona y Sebastián Menasse. Sua atuação se dá pela tomada de espaços públicos urbanos, como uma forma de questionar os espaços tradicionais de arte. Utilizam para suas intervenções os espaços publicitários e o código de sinalização viária, assim como diversas ações performáticas e coletivas com outros grupos.

O GAC participou do Seminário Brasil 2000 na cidade do Río de Janeiro convidados pelo Instituto Hemisférico de Performance e Política.

Oficina Imagemix: imagens no celular
25 vagas
Coordenação: Nacho Durán e Mariana Rillo
15 a 31 de janeiro, segundas e quartas-feiras, 19h às 22h
Público-alvo: interessados com conhecimento básico em fotografia e que possuam câmera digital
Seleção: primeiros inscritos
Inscrições: 4 de janeiro a 15 de janeiro

Objetiva incentivar a produção de vídeos com e para celulares e dispositivos portáteis em geral. Através da discussão sobre o cenário atual que compõe a área da produção de vídeo (estética, ética e tecnológica) e das experiências dos participantes, incentivar a linguagem própria na produção de vídeos.

Nacho Durán é designer de multimídia pela Faculdade Senac de Comunicação e Artes, tendo participado da última edição do FILE 2005, entre outros importantes festivais.
Mariana Rillo é web-designer, formada em Comunicação social com habilitação em RTV, pela ECA-USP, e atualmente em pós-graduação em mídias interativas no Senac.

Workshop de composição audiovisual Concerto para duo de laptops
12 vagas
Coordenação: Luiz Duva
10 de março , Sábado , 14h às 16h
Público-alvo: interessados na criação e manipulação de imagens em tempo real Seleção: carta de interesse e currículo breve
Inscrições até 3 de março

Noções para projetos de criação de composição audiovisual, de autoria própria, bem como sua execução em novas mídias e live images - manipulação de imagens e sons em tempo real.

Luiz Duva é criador experimental no campo da videoarte, desenvolve desde o início de 1990 narrativas pessoais em vídeo, bem como uma série de experiências com videoinstalações. Foi contemplado com o Prêmio PAC 13 (Programa de Ação Cultural da Secretaria de Estado da Cultura) - Concurso de Apoio a Produção nas Áreas de Artes Visuais, Fotografia e Novas Mídias com o Projeto Concerto para Duo de Laptops.

Oficina de criação em vídeo Poesias do cotidiano
25 vagas
Coordenação: Anahi Santos e Gabriela Leirias
17 de janeiro a 16 de março, quartas e sextas-feiras, 19h às 22h
Público-alvo: interessados a partir de 15 anos
Seleção: questionário
Inscrições até 11 de janeiro

Desenvolvimento da linguagem do audiovisual, com inter-relação com fotografia, poesia visual, artes do corpo, inseridas num processo de criação coletiva a partir de referências do cotidiano urbano e da arte contemporânea, para a produção de vídeos de até 5 minutos.

Anahí Santos: Formada pela Faculdade de Comunicação das Artes do Corpo, com habilitação em Dança e Performance, com especialização em Linguagem das Artes (artes plásticas, música, dança e teatro) pela USP, e em Cinema pela FAAP.
Gabriela Leirias: Professora de Fotografia, com especialização no Curso de Licenciatura pela Faculdade de Educação/USP.

Workshop de vídeo improvisação Vjs x Live Images
12 vagas
Coordenação: Luiz Duva
3 de março , sábado , 13h às 18h
Público-alvo: estudantes e interessados na criação e manipulação de
imagens em tempo real
Seleção: carta de interesse e currículo breve
Inscrições até 24 de fevereiro

Noções para projetos de criação de composição audiovisual, de autoria própria, bem como sua execução em novas mídias e live images - manipulação de imagens e sons em tempo real.

Curso de história da videoarte
25 vagas
Coordenação: Camila Sposati
18 de janeiro a 15 de março, quintas-feiras, 19-22h
Público-alvo: artistas plásticos, videomakers e interessados em geral
Seleção: carta de interesse
Inscrições até 13 de janeiro

Posted by João Domingues at 11:37 AM | Comentários(1)
Comments

Olá,sou bailarina da cidade de Taubaté e estou a pocura de curso de férias de dança Contemporânea e gostaria de saber se vocês tem algo a oferecer.
Já agradeço.Obrigada

Posted by: Paloma de Fátima Silva at outubro 21, 2009 4:02 PM
Post a comment









Remember personal info?