Página inicial

Cursos e Seminários

 


novembro 2013
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
Pesquise em
Cursos e Seminários:
Arquivos:
As últimas:
 

setembro 28, 2010

Mesa-palco na Casa França-Brasil, Rio de Janeiro

Oficinas onde artistas e participantes trabalham em criações conjuntas, além da apresentação de performances e experiências sensoriais, são as principais atrações do projeto Mesa-palco, este ano em sua segunda edição.

Ministrantes: Hugo Houayek, Lais Myrrha, Marcela Levi, Matheus Rocha-Pitta, Michel Groisman

Inscrições e informações
Casa França-Brasil
Rua Visconde de Itaboraí 78, Centro, Rio de Janeiro - RJ
21-2332-5120

Programação

Possibilidades pictóricas e suas ficções - Hugo Houayek
5 a 8 de outubro de 2010

Em redor do buraco tudo é beira - Marcela Levi
20 a 24 de outubro de 2010

Máquina de Desenhar e experimentações - Michel Groisman
3 a 7 de novembro de 2010

Falseações - Lais Myrrha e Matheus Rocha Pitta
16 a 20 de novembro de 2010

Posted by Fábio Tremonte at 2:56 PM

7º Colóquio Franco-Brasileiro de Estética Artes Visuais e o Lugar Contemporâneo na Escola de Belas Artes da UFBA, Salvador

O Lugar Contemporâneo - Imagens, Artes e Saberes

Os pesquisadores que farão uma comunicação nesse colóquio sobre o lugar contemporâneo trabalharão a problemática com antecedência, no lugar onde os mesmos habitam em contato com outros pesquisadores e não pesquisadores universitários, mulheres e homens desse lugar particular; eles compreenderão esses questionamentos de forma plural. Graças aos diálogos locais, seminários de estudos e jornadas de trabalho bem como através de criações e exposições locais e publicações, a problemática se tornará enriquecedora.

Assim os pesquisadores que virão por si mesmo realizar uma comunicação em Salvador levarão em conta todos esses trabalhos diferentes até mesmo opostos sobre o lugar contemporâneo. Eles trarão ao mesmo tempo as questões de outros e seus próprios conceitos singulares. Essa tensão, seja essa contradição tornarão contemporâneas as hipóteses que eles anunciarão, pois essas últimas conterão os momentos e os lugares formados por sujeitos singulares.

16 a 18 de novembro de 2010

Escola de Belas Artes da UFBA
Rua Araújo Pinho 212, Canela, Salvador - BA
71-3283-7923/7920 ou vicoloquiofrbr@ufba.br

Informações, inscrições e programação completa: www.vicoloquiofrbr.eba.ufba.br

Questões Problemáticas:


Criação. E se os criadores de imagens artistas e pensadores pudessem ajudar a problematizar o lugar contemporâneo?

De que forma os saberes dialogam com os lugares? (Proposition ajouttee) PA

Obra. E se o lugar na arte contemporânea estivesse numa letargia de fuga, de sua própria fuga, objetivando manter-se na indecisão ou no fluxo das obras, dos objetos, das imagens e dos processos?

Como a arte contemporânea dialoga com os lugares e com o universal, a arte sem identidade fixa é neutra? PA

Linguagem. E se o lugar fosse primeiramente uma indicação de lugar? E se o lugar fosse antes linguagem? E como é morar um dito lugar contemporâneo. E quem nomeia o lugar. O que o lugar exprime?

Sociedade. Se o lugar contemporâneo fosse ao mesmo tempo uma questão para os artistas e pensadores contemporâneos, uma moda para os sujeitos ingênuos do GPS e uma perigosa medida posta por uma sociedade de controle, mas também de localização de sujeitos?Se o usuário consumidor antecipasse de fato, o lugar do leviatã político econômico e ideológico?

Como se apresenta hoje a sociologia da arte na contemporaneidade na relação do artista com o lugar? PA

Direito. E se o lugar contemporâneo fosse, portanto, uma necessidade radical para cada ser? E se ele fosse um direito do homem face aos deslocamentos étnicos políticos e econômicos e aos deslocamentos comuns e obrigatórios na sociedade contemporânea do deslocamento mais que de circulação nessa sociedade mais que deslocalização mais que repartir?

Como as trocas se processam entre os conhecimentos locais e os globais. Existe e é cabível uma proteção do lugar? PA

Existência. E se o lugar contemporâneo permitisse de abandonar a loucura da grandeza e de agir ao nível do minúsculo mas efetivo? E se ela fosse uma condição necessária de uma ética possível? E se ela obrigasse a reinterpretar o contemporâneo pequeno é belo e antigo. Entre as coisas umas dependem de nós as outras não dependem de um epíteto.

Universal. E se o lugar contemporâneo devesse ser também abertura à humanidade na sua universalidade, uma recusa do comunitarismo tribal e gregário?

Mundo. E se o lugar contemporâneo fosse a condição de possibilidade de uma mundialização positiva , que torna particular e enriquecedora em diferença à globalização negativa que torna uniforme e alienante? E se ela permitisse de passar do universal abstrato ao universal concreto?

Como descentralizar o pensamento universalista eurocêntrico? PA

Teoria. E se o lugar contemporâneo fosse o correlato de um sensível contemporâneo centrado numa inter-subjetividade e o reconhecimento da alteridade?

Epistemologia. E se o lugar contemporâneo fosse necessário epistemologicamente não somente para saber de onde se lhe fala e qual região real interroga-se mas sobretudo por escutar as marcas as remarcas e as demarcações dos outros especialistas certamente mas sobretudo mulheres e homens desse lugar particular?

Como fazer para que o lugar seja ouvido? PA

Reflexão. E se o lugar contemporâneo nos confrontasse a um Es gibt epistêmico, ético e estético incontornável e devendo não somente ser levado em conta mas sobretudo ser um ponto de partida da reflexão. E se essa doação devesse então ser uma condição da criação? E se a primeira etapa do pensamento, do imaginar e do criar consistisse primeiramente em construir de uma outra maneira um outro lugar?

Outras problematizações. Pode a localidadee gerar e negociar sentidos e se tronar independente das ações globais?

A partir do lugar poderíamos restabelecer a problemática da subjetividade?

Como situa-se o artista do lugar entre suas ações e a escala de comando ?

Pode a subjetividade se tornar a finalidade principal do ser humano, fora do mito e com separação técnica?

O lugar poderá estar limitado aos 20% dos não urbanos? Ele é dicotômico com o global?

Existe uma definição de escala espacial e temporal para o lugar contemporâneo?

Como situa-se o lugar contemporâneo na hegemonia dos fluxos, na universalização das imagens e na obsolescência do vernáculo?

Os lugares contemporâneos podem redefinir as técnicas ganhando uma significação relativa criando o seu tempo se contrapondo a uma técnica global em rede?

O lugar considerado como auto-contido pode se proteger da emergência global?

Qual a situação do lugar na reprodução do País e do mundo e o seu papel na diversidade como fragmento ou como parte de uma totalidade em movimento?

Estariam as terras natais ainda em relação com o sujeito? As subjetividades dos lugares podem se recompor na singularidade individual ou o subjetivo se transfere ao planeta e à biosfera?

Como pensar os processos de subjetivação e os lugares contemporâneos?

Como os meios técnicos-científicos-informacionais agem na formação das localidades?

Como perceber os lugares contemporâneos entre o real/possível e entre o virtual/atual?

Posted by Fábio Tremonte at 2:45 PM | Comentários (3)

Procedência e propriedade: workshop intensivo de desenho e conceitualização, Rio de Janeiro

O workshop PROCEDÊNCIA E PROPRIEDADE é um curso intensivo que usa o desenho como seu principal veículo.

O desenho é visto como meio de construir ideias, e não apenas de traduzi-las ou expressá-las.

A proposta de imersão durante cinco semanas resulta normalmente em um volume de produção equivalente a um ano de trabalho.

O curso é concebido para artistas plásticos, arquitetos, designers e para todos cujo trabalho depende da utilização de inteligência visual.

Professores: Cadu, Charles Watson, Eduardo Berliner, Frederico Carvalho, Luciana Coutinho

Palestrantes: Fernando Cocchiarale, Luiz Alberto Oliveira, Luiz Ernesto

7 de janeiro a 12 de fevereiro de 2011

Local: Ateliê Mundo Novo
Rua Mundo Novo, 1045, Botafogo , Rio de Janeiro - RJ

Inscrições: bcawats@attglobal.net / wats352@attglobal.net
21-2553-3748 / 9224

01 HISTÓRICO

O workshop Procedência & Propriedade, ao longo de suas 34 edições nos últimos 18 anos, tem exercido importante papel na formação de diversos profissionais não apenas do Rio de Janeiro, mas também de outros estados brasileiros e outras nacionalidades. Originalmente concebido para um grupo de alunos de pintura, hoje destina-se a artistas plásticos, arquitetos, programadores visuais, designers e a todos cujo trabalho depende de inteligência visual.

Desde 1994, tendo recebido cerca de 500 participantes, o curso vem evoluindo e expandindo-se de acordo com o aperfeiçoamento de sua filosofia, que visa cada vez mais enfatizar a importância do trabalho contínuo e concentrado. Para tanto, dispõe de um atelier de 115m2, disponível com exclusividade para o workshop, onde é possível colocar em prática essa proposta.

02 OBJETIVOS
A tarefa de concentrar tempo contínuo de atividade e foco inteligentemente direcionado gera uma surpreendente produção, particularmente importante para a formação de vocabulário plástico, assim como para a reciclagem de processos de trabalho, valendo-se do ambiente reflexivo e questionador do curso.
Evidências sugerem que, com freqüência, fracassamos nas tentativas de resolver problemas, não porque sejam insolúveis, mas sim por desistirmos prematuramente. Todos temos um ponto a partir do qual paramos de trabalhar ou investir, um limiar que não costumamos ultrapassar, entre a desistência e uma nova região extremamente fértil. Às vezes, esse limiar se forma por cansaço, mas na maioria dos casos se dá por tédio, desânimo, incerteza, ou medo de errar, e assim sucumbimos, já frustrados, ou com a sensação de que poderíamos ter ido além ou feito melhor.

Procedência & Propriedade é um curso que simula uma situação de intenso foco de energia sobre uma área de problema, sem distrações, e mostra os inevitáveis resultados e surpresas que aguardam quem participa desse processo.

03 ÊNFASE NOS SEGUINTES TÓPICOS
_ percepção de problemas visuais: aprender a ler, perceber e decodificar os problemas visuais propostos por uma pintura, um desenho, uma escultura, um filme, uma instalação, etc;

_ articular e trabalhar problemas visuais: aprender a verbalizar (traduzir em palavras ou textos) um problema visual de forma a abordar mais objetivamente um universo que habitualmente descrevemos com meios subjetivos;

_ desenvolvimento de critérios pessoais: desenvolver rigor e independência na capacidade de criticar, avaliar e redirecionar seu próprio trabalho;

_ desenvolvimento de linguagem pessoal: adquirir, através dos exercícios propostos, um vocabulário visual e pessoal apoiado na disciplina e na intensa produção;

_ desenho como ferramenta: aprender a utilizar o desenho como meio de construir idéias, e não apenas de traduzí-las ou expressá-las;

_ limites: reconhecer que a presença de limites, e não a sua ausência, é pré-requisito para a formação de novas idéias e soluções criativas;

_ flexibilidade: alertar para as eventuais modificações naturais do processo (desenho ou pintura), e organizar novas estratégias compatíveis com a situação emergente;

_ entender uma linguagem: contextualizar situações visuais formadas por vocabulários formais (forma, cor, linha, plano, texturas, dimensões, etc) ou conceituais (idéias, intenções, linhas de raciocínio);

_ manipular linguagem: aplicar, na prática do próprio trabalho, na articulação de idéias e na consciência de outras linguagens, o vocabulário adquirido, produzindo uma linguagem particular ou pessoal;

_ disciplina: seguir os prazos propostos, praticar a concentração e a continuidade no trabalho;
_ foco: delimitar áreas de ação e direcionar os investimentos de energia;

_ independência: adquirir capacidade de se autoimpor tarefas, planejar processos de trabalho, tornar-se consciente de suas próprias limitações tanto na leitura visual quanto na prática.

04 METODOLOGIA
Ao longo do período de cinco semanas, será exigido de cada participante a permanência mínima de oito horas diárias, durante seis dias por semana. Tal investimento de tempo ininterrupto propicia uma mudança de atitude no confronto com nossos próprios limites, provocando o surgimento de novas e surpreendentes respostas. As primeiras duas semanas são dedicadas a constantes exercícios, alguns cronometrados, até que o aluno alcance um patamar a partir do qual começa a formar seu próprio critério . O processo todo é documentado em DVD, cujas fitas são usadas durante o workshop como apoio didático, tanto para avaliação de estratégias individuais, como para levantamento de fatores compositivos.

05 VÍDEOS E PALESTRAS
Além da parte prática, o workshop será complementado com sessões de vídeo, exibindo entrevistas e depoimentos sobre a vida, obra, e processo criativo de artistas e cientistas de notável contribuição para o pensamento humano, particularmente aqueles para quem a visualização ou o desenho têm sido importantes métodos de articulação de idéias. Na área da ciência: Buckminster Fuller, David Bohm, Richard Feynman, Roger Penrose. Nas artes: Jackson Pollock, Willem de Kooning, Francis Bacon, Robert Rauschenberg, Marcel Duchamp, Marina Abramovitch, Frank Stella, Schnabel, Frida Kahlo, Richard Long, Bill Viola, Elizabeth Murray, David Hockney, Picasso, Howard Hodgkin, John Cage, entre outros.

Assim como haverá palestras de artistas, teóricos ou cientistas, discorrendo sobre a importância da visualização no processo de concepção de novas idéias.

06 JANTARES
Como meio de ritualizar o término de uma semana de trabalho, aos sábados, quatro pessoas do grupo oferecem um jantar para os demais. Esse evento propicia um momento de descanso, relaxamento e diversão, antes do início da nova semana.

07 CONTATO COM PARTICIPANTES ANTERIORES
Caso informações adicionais se mostrem necessárias, serão fornecidos números de telefone de participantes de workshops anteriores, para que o interessado possa entender melhor a dinâmica do curso.

08 ALOJAMENTO
Para residentes fora do estado do Rio de Janeiro, podemos oferecer alojamento durante o período do curso. A acomodação somente está disponível em quarto duplo ou triplo. Há também uma cozinha exclusiva para os integrantes do curso. Uma ampla videoteca de mais de 300 filmes sobre arte e pensamento criativo ficará disponível durante todo o período do workshop, assim como uma grande quantidade de catálogos sobre arte contemporânea.

09 HORÁRIOS
Durante o período do curso, o atelier estará aberto de segunda-feira a sábado, das 12H00 às 02H00 (14 horas diárias). É fundamental a presença do aluno durante o horário estipulado para as palestras e exercícios; a permanência após este horário vai de acordo com a escolha de cada aluno.

10 MATERIAL
_ grafite em bastão
_ grafite em pó
_ borrachas de diversos tipos
_ óleo de linhaça
_ régua de aço
_ mais de 2000 folhas de papel canson, todas providas pelo ateliê. Os demais itens da lista são de responsabilidade de cada aluno.
_ na última semana, câmeras digitais podem ser muito úteis, ainda que não sejam material obrigatório.

11 MATRÍCULA
Os interessados devem entrar em contato pelos telefones a seguir. As vagas são limitadas a 20 participantes, a fim de proporcionar melhor assistência individual e facilitar o intercâmbio de informações.

PROCEDÊNCIA & PROPRIEDADE _ 2011 / 01
Desde 2004 recomendado pelo UNIVERSITY OF THE ARTS, LONDRES e suas escolas de arte afiliadas Camberwell College of Arts, Central St. Martins College of Art and Design, Chelsea School of Art and Design, The London College of Fashion, The London College of Comunications, como um curso de preparação para bacharelado / mestrado em arte.

Valor / Forma de Pagamento
$3,000.00Depósito Bancárioà vista
$3,100.00Cheque Pré-Datadoaté 4 vezes
$3,200.00Cartão de Créditoaté 4 vezes

Depósito Bancário:
Banco Santander
Nº Banco: 033
Agência: 2285
Conta: 13000220-7
Empresa: Electric Liaison Produções Ltda
CNPJ: 00.193.613/0001-92

Cheque Pré-Datado:
Cruzado e Nominal à Electric Liaison Produções Ltda
Enviado para: Rua Mundo Novo, 1045 Botafogo, Rio de Janeiro, 22251-020, RJ

Cartão de Crédito:
Nº do Cartão
Validade
Código de Segurança

Alojamento:
Valor da Diária: R$ 80.00
Quantidade de diárias: 35
Forma de Pagamento: À vista, em dinheiro, no primeiro dia do curso
Obs.: Ao fazer a inscrição, é necessário enviar um cheque caução no valor de R$ 500.00 para garantir a reserva.

O local tem estrutura para abrigar os hóspedes que podem usar a cozinha e terão seus alojamentos devidamente limpos todos os dias, com suas roupas de cama e banho trocadas 2 vezes por semana

Posted by Fábio Tremonte at 2:26 PM

setembro 22, 2010

Simpósio Curadoria e Novas Centralidades (entre temporalidades) e para o Laboratório de Curadoria na Fundação Joaquim Nabuco, Recife

A Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) em parceria com o projeto Made in Mirrors (MiM) e apoio da vinícola Botticelli organizam o simpósio Curadoria e Novas Centralidades, a ser realizado no Recife no período de 27 a 29 de setembro de 2010. O objetivo do evento é refletir acerca do crescente fluxo de exportação de curadores, artistas e trabalhos, sendo esse deslocamento intercultural, internacionalmente e em múltiplas mídias. Carregado de mentalidade, percepção e entendimento ocidentais, esse movimento conseguiu construir novas amarrações em uma atual rede estendida, fazendo-se presente também nas então consideradas periferias do sistema da arte: museus e instituições de arte contemporânea têm florescido por todo o mundo, e com eles a demanda de novos profissionais, públicos e narrativas. Mediante a formação dessas novas redes, o simpósio ‘Curadoria e Novas Centralidades’ discutirá a relevância do curador na constituição da recente história da arte e na formação do gosto, além de visualizar novas dimensões no campo artístico e as centralidades desenvolvidas nesse, percebendo os novos medianos na apresentação e representação da arte e as fundações das redes do futuro.

27 a 29 de setembro de 2010


Inscrições abertas

Fundação Joaquim Nabuco
Av. 17 de Agosto 2187, Casa Forte, Recife – PE
81-3073-6692/6691 ou artes@fundaj.gov.br
www.fundaj.gov.br

A Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) em parceria com o projeto Made in Mirrors (MiM) e apoio da vinícola Botticelli organizam o simpósio Curadoria e Novas Centralidades, a ser realizado no Recife no período de 27 a 29 de setembro de 2010. O objetivo do evento é refletir acerca do crescente fluxo de exportação de curadores, artistas e trabalhos, sendo esse deslocamento intercultural, internacionalmente e em múltiplas mídias. Carregado de mentalidade, percepção e entendimento ocidentais, esse movimento conseguiu construir novas amarrações em uma atual rede estendida, fazendo-se presente também nas então consideradas periferias do sistema da arte: museus e instituições de arte contemporânea têm florescido por todo o mundo, e com eles a demanda de novos profissionais, públicos e narrativas. Mediante a formação dessas novas redes, o simpósio ‘Curadoria e Novas Centralidades’ discutirá a relevância do curador na constituição da recente história da arte e na formação do gosto, além de visualizar novas dimensões no campo artístico e as centralidades desenvolvidas nesse, percebendo os novos medianos na apresentação e representação da arte e as fundações das redes do futuro.

A Diretoria de Cultura da Fundação Joaquim Nabuco, em parceria com o projeto Made in Mirrors (MiM), abre inscrições em três etapas para as atividades do Simpósio Curadoria e Novas Centralidades (entre temporalidades).

A programação do Simpósio Curadoria e Novas Centralidades abrange três momentos de participação do público.

1. O primeiro diz respeito ao Projeto Edições: laboratório de curadoria que ocorre de 27 a 29 de setembro, das 10h às 12h, na Sala João Cardoso Ayres, no Derby. Este projeto, organizado por Alexandre Dias Ramos, pretende trazer um momento de reflexão teórica das questões museográficas e sociais envolvidas no processo curatorial, visando estabelecer um grupo de estudos com o público interessado na formação e atuação do curador de arte, figura muitas vezes controversa, que organiza e cria o espaço expositivo, seleciona os artistas e desenvolve o discurso conceitual das exposições. Para esta atividade serão selecionados 20 (vinte) participantes, através de análise de CV, da carta de intenção e ficha de inscrição (anexa).

2. O segundo momento é um almoço social no café da Fundação Joaquim Nabuco do Derby que terá uma dinâmica diferenciada. Tomando como ponto de partida a historicidade da palavra simpósio – espaço de sociabilidade em que os cidadãos de Atenas se reuniam para discutir democracia, poesia e demais assuntos, regados a vinhos – o encontro promoverá um almoço com pratos feitos a partir de elementos nativos de Pernambuco e importados, ainda da época da colonização, além de uma degustação de vinhos finos produzidos no Vale do São Francisco. A gastronomia é pano de fundo para o primeiro dia do simpósio que terá como palestrantes os curadores Stjin Huits, Hu Fang, William Wells, Paulo Herkenhoff e Thais Rivitti, com mediação de Cristiana Tejo. O primeiro dia do simpósio será fechado para convidados e 8 (oito) participantes que serão selecionados por CV, da carta de intenção e ficha de inscrição.

3. A última etapa são dois dias de debates que terá transmissão online, com inscrições abertas ao grande público pelo site da FUNDAJ.

O Simpósio Curadoria e Novas Centralidades (entre temporalidades) será traduzido simultaneamente do inglês para o português.

Serão disponibilizadas 100 (vagas) através do encaminhamento da ficha de inscrição (anexa) para o e-mail: cadif@fundaj.gov.br.

Informações podem ser obtidas pelo e-mail: cadif@fundaj.gov.br, ou pelos telefones: 81 3073 6753 81 3073 6753 e 3073 6659

PROGRAMAÇÃO

Dia 27/09: Autonomia de curadoria em contextos não-autônomos

12h30: Almoço social no Café da Fundação: 5 mesas | 5 palestrantes | 5 maneiras de curar autonomia

Cada parte do almoço (entrada/prato principal/sobremesa) inicia com uma fala de 10 minutos de cada um dos palestrantes. Isso imporá um limite de tempo para a fala;

Palestrantes ficam em posições fixas nas mesas, convidados recebem cada parte do almoço numa mesa diferente, de acordo com nossa orientação;

Objetivo: todos sentam com todos e desenvolvem novas idéias;

Participação: palestrantes, convidados e 8 pessoas selecionadas por inscrição para o almoço.

Citação para desafio:

“Confie na arte e não no discurso gerando a 'arte'.” (Jean Cristophe Ammann)

Os curadores de países emergentes estão contribuindo com novos parâmetros e uma nova história da arte?

O que é independência para um curador? Quais os limites do curador? Deve haver limites? A dependência ao contexto deve ser encorajada ou não?

Como a diversidade cultural ou contextual influencia a prática curatorial?

O que a prática curatorial deve influenciar?

Moderador: Cristiana Tejo

Palestrantes: Stijn Huijts – Schunck, Heerlen , Holanda

Hu Fang – Vitamin Creative Space, Guangzhou , China

William Wells – Townhouse Gallery, Cairo , Egito
Paulo Herkenhoff

Thais Rivitti

Dia 28.09: A rede e a máquina – chamada para convidados proporem tópicos em função de sua experiência e temas de pesquisa recentes

15h: Apresentações na Sala Aloísio Magalhães - Debates sobre como a mobilidade foi influenciada no campo curatorial pelos meios de comunicação digital.

Palestrantes: Hu Fang
Kiki Mazzuchelli
Hendrik Folkerts

17h: Coffee break

17h30: Debate aberto

Citação para desafio: “Existe um deslocamento semiótico quando o objeto artístico é definido pela sua posição em uma rede de relações” (Marina Vishmidt)

Como o ambiente influencia a maneira com que lidamos com necessidades locais e premissas internacionais?

Potencial futuro? Como podem essas redes apoiar o campo da arte? Como podemos criar sinergias entre o mundo digital e o mundo natural?

Que tipo de nova geografia cultural pode-se esperar?

19h: Fim da sessão

Dia 29.09: Produção de sistemas de arte / Transformação do 'seat of power': instituição versus individual. Usando autocrítica. Chamar a atenção para as condições das possibilidades da arte e a condição de sua produção. (Conferência com discussão)

15h: Apresentações na sala Aloísio Magalhães

William Wells

Inti Guerrero

Stijn Huijts

17h: Coffee break

17h30: Sessão de debate

Citação para desafio: “Dar uma idéia para um objeto já é produção” (Bourriaud)

Até que ponto a visão do curador influencia a maneira com que as pessoas percebem arte?

Qual o papel do discurso do curador na mensagem da obra?

As instituições ocidentais estão mortas? São dinossauros? Como influenciam a produção artística?

Deveríamos falar sobre um programa, uma agenda ou um espaço ao invés de instituição?

Qual o novo modelo curatorial?

19h: Fim da sessão

Lançamento dos livros “Sobre o Ofício do Curador”, da editora Zouk, “O que é bonito é para se ver - Barbara Wagner`, publicado pelo Het Domein Museum, livro da artista Maria Barnas, do Glaspalais, Holanda e das publicações Revista Número e MIM.

Projeto Edições: laboratório de curadoria

Alexandre Dias Ramos é editor, formado em artes plásticas pela ECA-USP, especialista em Arte-educação pelo NACE e Museologia pelo MAC-USP, mestre em Sociologia da Cultura pela FEUSP, doutorando em História, Teoria e Crítica pelo Instituto de Artes da UFRGS. É membro da Fundação Vera Chaves Barcellos (RS), autor do livro Mídia e Arte: aberturas contemporâneas (2006) e organizador do livro Sobre o Ofício do Curador (2010).

Conteúdo:

Introdução ao conceito de curadoria

* A função do espaço expositivo
* Exercícios curatoriais
* A pesquisa
* O ofício do curador
* Noções de sociologia da arte: capital simbólico e capital social

Nos três dias de laboratório do Projeto Edições, o ofício do curador será estudado a partir de algumas das perguntas propostas pelo simpósio “Curadoria e Novas Centralidades”, buscando o levantamento (e o questionamento) da função do espaço expositivo e do próprio papel do curador. Serão propostos alguns exercícios curatoriais e breves leituras em grupo para, em seguida, a discussão de algumas noções da sociologia da arte em Pierre Bourdieu , como habitus, capital simbólico e capital social.

Dias: 27, 28 e 29 pela manhã (2 horas de aula por dia) – 20 vagas

Posted by Fábio Tremonte at 3:50 PM

Curso de Especialização em Gestão Cultural no Itaú Cultural, São Paulo

O Observatório Itaú Cultural e a Cátedra Unesco em Gestão Cultural da Universidade de Girona, na Espanha, oferecem pelo segundo ano consecutivo o Curso de Especialização em Gestão Cultural. Abordando temas como a cultura contemporânea, seus conceitos e tendências, assim como as opções internacionais da política cultural, o curso é gratuito e será realizado entre novembro de 2010 e junho de 2011, com módulos presenciais e virtuais. As inscrições podem ser feitas até o dia 30 de setembro, com o preenchimento de formulário online disponível no site do Itaú Cultural, no link www.itaucultural.org.br/programacao.

Coordenação de Teixeira Coelho

Inscrições até 30 de setembro de 2010

Gratuito

Itaú Cultural
Avenida Paulista 149, Jardim Paulista, São Paulo - SP
11-2168-1776/1777 ou instituto@itaucultural.org.br
www.itaucultural.org.br

Coordenado por Teixeira Coelho, professor titular da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP) e curador do Museu de Arte de São Paulo (Masp), e por Alfons Martinell, diretor da Cátedra Unesco em Gestão Cultural e professor titular da Universidade de Girona, o curso é voltado para graduados em ciências humanas e para profissionais com nível superior de qualquer área com experiência em instituições culturais. Além destes dois professores, o corpo docente é formado ainda por professores do Brasil, Espanha e América Latina.

Trata-se de um curso de alto nível, que entende gestão cultural como um conjunto de iniciativas inovadoras e criadoras a serem tomadas para que os destinatários da ação cultural inventem os seus próprios fins culturais. Para isso, combinará a formação presencial, com sessões na sede do Itaú Cultural em São Paulo, com a formação à distância, pela internet.

O objetivo é orientar a gestão da cultura no contexto da sociedade contemporânea, com ênfase nos temas do conhecimento, da inovação e da sustentabilidade da cultura e por meio dela e das políticas culturais. Esses eixos serão tratados pedagogicamente conforme três princípios: a identificação dos problemas centrais dos temas abordados, a discussão das práticas correspondentes e a reflexão sobre os princípios de conhecimento gerados para os estudos de política e gestão cultural, bem como para o conhecimento da sociedade em geral quando entendida na perspectiva da cultura.

A Organização dos Estados Ibero-Americanos (OEI), apoia o curso que terá certificado de conclusão expedido pela Universidade de Girona. Para realizar a inscrição, é preciso preencher a ficha online, disponível no site do Itaú Cultural e enviar por correio uma versão impressa do currículo, além de carta de intenção de duas laudas, explicando a motivação para fazer o curso. O destinatário deve ser: Observatório Itaú Cultural (Avenida Paulista, 149, 9º andar, CEP: 01311-000). O período de seleção vai de 01 a 20/10.

Primeira turma
Em 2009, o Curso de Especialização em Gestão Cultural atraiu um grande número de interessados, recebendo 2.752 inscrições de todo o Brasil, para 35 vagas - em uma proporção de cerca de 80 pessoas concorrendo por uma vaga. A relação candidato-vaga alcançada no ano passado, é muito superior à de outros cursos gratuitos, como medicina na Universidade de São Paulo (34,97 para uma), ou publicidade e propaganda também na USP (40,61 para uma).

Os inscritos passaram por uma seleção, a qual formou, por fim, uma turma com alunos provenientes das regiões Nordeste, Centro-Oeste, Sul e Sudeste. O curso aconteceu de setembro de 2009 a junho de 2010.

Observatório Itaú Cultural
Espaço de pesquisa dos fenômenos relacionados à gestão cultural, o Observatório Itaú Cultural foi criado em 2006 para discutir publicamente as interações entre cultura, artes, economia e sociedade. A proposta central é incentivar o diálogo constante com pesquisadores, universidades, instituições governamentais na área de produção de dados estatísticos, organizações supranacionais e centros de pesquisa no campo das políticas públicas de cultura.

Posted by Fábio Tremonte at 3:24 PM

setembro 17, 2010

Curso Administração Financeira de Entidades Culturais na Associação dos Advogados de São Paulo

Orçamento e controle para organizações culturais e sem fins lucrativos

Atualizar e capacitar profissionais de diversas áreas do campo cultural tem se tornado uma necessidade crescente para o desenvolvimento e sobrevivência destas organizações. Para dar maior vigor nestas entidades, um tema que tem merecido enfoque crescente é o da administração dos recursos. Nesse sentido, é indispensável o processo de elaboração e acompanhamento de orçamentos.

O objetivo deste curso é apresentar as principais etapas para a elaboração e acompanhamento de orçamentos nas organizações. Para tanto, o curso abordará inicialmente os principais aspectos contábeis necessários à elaboração do orçamento; em seguida será abordada a questão do planejamento, etapa de identificação de necessidades para o sucesso do orçamento; na terceira aula apresentaremos as questões pertinentes à montagem do orçamento; e, por último, abordaremos a etapa mais importante e difícil do processo orçamentário: a etapa de controle, acompanhamento e proposições de correções para desvios em relação às metas.

Coordenador: Márcio Martins Amorim

04, 06, 18 e 20 de outubro, segundas e quartas, 19-22h
12 horas

R$ 660,00- Desconto de 10% para inscrições até dia 17 de setembro.

AASP - Associação dos de Advogados de São Paulo
Rua Álvares Penteado 151 Centro - São Paulo – SP
11-3817-8708 ou atendimento@redecemec.com
www.twitter.com/redecemec

Coordenador:
Márcio Martins Amorim Formado em Ciências Econômicas pela Universidade Paulista, pós graduando no MBA - Gestão Executiva de Empresas da FMU. Atualmente é Controller da Associação Amigos do Projeto Guri, Organização Social de Cultura do Estado de São Paulo. Foi Controller do Museu de Arte Moderna do Estado de São Paulo - Mam no período 2005-2008. Atuou nas áreas contábil, financeira e de controladoria em indústrias de máquinas e equipamentos no período 1993-2004.

Programação

04 de outubro de 2010
AULA 1| 19h às 22h| Apresentar didaticamente a Contabilidade para profissionais que, apesar de não exercerem atividade contábil, precisam entender a Contabilidade para desenvolver sua atividade.

06 de outubro de 2010
AULA 2| 19h às 22h| Planejamento do orçamento. Etapa anterior ao processo orçamentário, onde são identificadas as necessidades para o adequado desenvolvimento orçamento.

18 de outubro de 2010
AULA 3| 19h às 22h| Elaboração do Orçamento. Apresentar detalhadamente a montagem de um orçamento empresarial.

20 de outubro de 2010
AULA 4 |19 às 22h| Acompanhamento e controle do orçamento. Planos de Ação para correções de desvios em relação às metas propostas.

Local:
AASP - Associação dos de Advogados de São Paulo Rua Álvares Penteado, 151 Centro - São Paulo – SP
Acesso - A Rua Álvares Penteado é um calçadão fechado à circulação de veículos. Os estacionamentos mais próximos ficam na Rua Libero Badaró ou na Rua Boa vista. A estação do metrô mais próxima é a São Bento, linha 1 - Azul.

Posted by Cecília Bedê at 3:34 PM

Processo Criativo - módulo 2 com Charles Watson na ESPM, Porto Alegre

Curso interdisciplinar dirigido àqueles que se interessam pelo processo criativo, tais como designers, artistas, arquitetos, empresários e outros para quem a geração de novas ideias seja fundamental

Professor: Charles Watson
(Professor da EAV Parque Lage – RJ)

módulo – 02

21 a 24 de outubro, quinta e sexta 18h30-22h30; sábado e domingo 14h30-18h30

ESPM
Guilherme Schell 350, Porto Alegre - RS
inscrições: Koralle / José Bonifácio 95 / 51-3226 0265

infos:
Flávio Gil 51-8110 0118
Renan Sander 51-9866 6410
Charles Watson

www.processocriativopoa.blogspot.com
processocriativopoa@gmail.com

Posted by Cecília Bedê at 3:10 PM

Dynamic Encounters Inhotim, Brumadinho

Com Luiz Alberto Oliveira, Frederico Carvalho, Fernando Cocchiarale

Devido a expansão do Museu de Inhotim, o Dynamic Encounters prolongou de 2 para 3 dias o tempo das atividades no complexo museológico. Após 18 anos de atuação e 38 viagens internacionais [com um número semelhante de edições nacionais] o D.E. considera o museu do Inhotim um dos 3 lugares mais apropriados para suas atividades educacionais.

Composto de vários pavilhões, o Inhotim é um espaço em transformação onde a arte convive em relação unica com a natureza e onde existe um acervo de importância Internacional de aproximadamente 500 obras de mais de 100 artistas, entre eles:

Adriana Varejão, Anri Sala, Chris Burden, Cildo Meireles, Dan Graham, Doug Aitken, George Bures Miller, Helio Oiticica, Janet Cardif, Janine Antoni, Jorge Macchi, Luiz Zerbini, Mathew Barney, Pipilotti Rist, Rivane Neuenschwander, Tunga, Valesca Soares, Vik Muniz.

21 a 24 de outubro de 2010

Dynamic Encounters
21-2553 3748 / 9224
wats352@attglobal.net / bcawats@attglobal.net

professores / equipe:

Luiz Alberto Oliveira // Professor e pesquisador do CBPF e da UFRJ – RJ.
Frederico Carvalho // Artista e professor da EBA – UFRJ.
Fernando Cocchiarale // curador independente e prof. EAV-Parque Lage-RJ

Programação*

21 OUT // 14:00 Traslado Ao Hotel
[Saida do Aeroporto de Confins para Belo Horizonte]

Para aqueles que não forem usar o traslado do grupo, existe conexões do Aeroporto de Confins até o Centro de Belo Horizonte. (Ónibus Executivo 5260 e Ónibus Convencional 5250, com partida do Aeroporto a cada meia hora, o ponto final sendo na Av. Álvares Cabral 387, o Hotel encontra-se na Av. Álvares Cabral 1181. Mais Informações no Site www.conexaoaeroporto.com.br

15:30 Check In no Hotel
[Hotel San Diego Suites, Av. Álvares Cabral 1181, Lourdes, Belo Horizonte]

19:00 Reunião com Freddy
[Apresentação do Projeto e da Equipe // Lobby Hotel]

Comentários sobre a programação, e respostas a eventuais dúvidas.

20:15 Jantar do Grupo
[Endereço // Nome do Restaurante]

22 OUT // 07:00 Café da Manhã

08:00 Saída do Hotel / Traslado ao Complexo Museológico Inhotim
09:30 Galeria Praça

[Obras]

Abre A Porta John Ahearn E Rigoberto Torres, Forty Part Motet Janet Cardiff,Nave Deusa Ernesto Neto, Rodoviária De Brumadinho John Ahearn E Rigoberto Torres, Swoon Janine Antoni,Troca-Troca Jarbas Lopes).

Galeria Jardins
[Obras Externas]

Bisected Triangle, Interior Curve Dan Graham, Boxhead Paul Mccarthy, By Means of a Sudden Intuitive Realization Olafur Eliasson, Deleite Tunga, Escultura Para Todos os Materiais não Transparentes Waltercio Caldas, Gigante Dobradaamílcar de Castro, Inmensa Cildo Meireles, Pioneer Saint Clair Cemin, Sem Título Edgard de Souza, The Mahogany Pavillion (Mobile Architecture No.1) Simon Starling.

12:30 Almoço
13:45 Galeria Lézart
[Lézart Tunga]

Galeria Mata
[“Pontos de Vista”]

Obras: A Cube By Sol Lewitt Photographed By Carol Huebner Using Nine Different Light Sources And All Their Combinations Front To Back Back To Front Foreverjonathan Monk, Agassi - Anri Sala, Copo D’água - Iran Do Espírito Santo,Correções A Iran Do Espírito Santo, Fuegos De Artifício Jorge Macchi,Promenade Dominique Gonzalez-Foerster, Sem Título (Desdobrado) Iran Do Espírito Santo, Three Kinds In Transition Haegue Yang, Viewing Machine Olafur Eliasson.

Galeria True Rouge
[Tunga & Lia Rodrigues]

16:30 Traslado ao Hotel
20:00 Jantar Livre

23 OUT // 07:00 Café da Manhã

08:00 Saída do Hotel / Traslado ao Complexo Museológico Inhotim
09:30 Galeria Doris Salcedo
[Neither]

Doug Aitken
[Sonic Pavilion 2009]

Matthew Barney
[De Lama Lâmina]

Pavilhão com Registro de Performance

12:30 Almoço
13:45 Galeria Lago

Cosmococa 5 Hendrix War Hélio Oiticica E Neville D’almeida, O Ignoto Artur Barrio, Samson Chris Burden, Sem Título(Cities On The Move) Navin Rawanchaikul E Rirkrit Tiravanija)

15:00 Matthew Barney

[De Lama Lâmina]
Video da Performance.

Helio Oiticica
[Penetrável Magic Square # 5]

Yayoi Kusama
[Narcissus Garden]

17:30 Traslado ao Hotel
18:30 Check-Out Hotel

[Para Facilitar a Saída no domingo de Manhã]

20:00 Jantar Livre

24 OUT // 07:00 Café da Manhã

08:00 Saída do Hotel / Traslado ao Complexo Museológico Inhotim
09:30 Chris Burden

[Beam Drop Inhotim]
Jorge Macchi

[Piscina]
Galpão Cardiff & Miller

[The Murder of Crows 2008]
Valesca Soares

[Folly 2005-2009]
12:30 Almoço
13:30 Galeria Fonte

[Lugares]
Obras: A Mudança Marepe, Air-Cushioned Ride Anri Sala, Bruciatore Alessandro Pessolli,Caligola Alessandro Pessolli, Finito Alessandro Pessolli, Girl Alessandro Pessolli, Il Caduto Alessandro Pessolli, La Ciudad Luz Jorge Macchi, Once Upon Atime Steve Mcqueen, There Is More Than One Way To Skin A Sheep Jeniffer Allora & Guillermo Calzadilla,Word/World Rivane Neuenschwander E Cao Guimarães.

Galeria Adriana Varejão

[Carnívoras]
[Celacanto Provoca Maremoto]
[Linda Do Rosário]
[O Colecionador]
[Panacea Phantastica]
[Passarinhos-De Inhotim A Demini]

Galeria Cildo Meireles
[Através]
[Glove Trotter]

Rivane Neuenschwander
[Continente / Nuvem 2008]

17:30 Traslado ao Aeroporto de Confins

Posted by Cecília Bedê at 2:31 PM

setembro 14, 2010

Chamada de Artigos Third Text - Edição Especial 'Arte Brasileira?

Chamada de artigos - Third Text - Edição Especial 'Arte Brasileira?

O periódico Third Text está organizando um número especial intitulado Arte Brasileira?. Ao colocar-se como uma pergunta, esse número parte do princípio de que a prática e o pensamento da arte brasileira deu-se, com freqüência, sob a égide de uma radical experiência de deslocamento. Embora a busca por uma identidade coerente possa ter eventualmente servido de motivação para artistas brasileiros e imigrantes (pelo menos do ponto de vista de certos intérpretes), a história nos mostra que alguns dos mais importantes episódios dessa trajetória relativamente recente foram marcados pela impossibilidade resolver essa questão. Várias manobras – especialmente em círculos vanguardistas – apostaram na rejeição da categoria de identidade, entendida como essencialista, e na impossibilidade de uma identidade brasileira. Mais recentemente, o problema da recepção internacional tardia da arte brasileira (e de sua crescente valorização no mercado de arte) e o impacto deste fenômeno no próprio contexto brasileiro tornou a questão ainda mais complexa. Haveria o risco dessa valorização tardia enquadrar a arte brasileira de acordo com modismos históricos ou curatoriais em busca de legitimação? Ou poderia surgir aí uma via de mão dupla, capaz de forçar a reavaliação crítica de narrativas canônicas.

Convidamos para o envio de trabalhos cujo objeto de estudo relacione-se de alguma forma com diálogos, discussões, posições estéticas e políticas e outras questões mais amplas que perpassem a sinuosa história da noção de arte brasileira. Exemplos de tópicos que podem ser abordados: a relação entre as artes visuais e outras áreas (como fotografia, literatura, design, música, arquitetura etc); tópicos que ponham em questão os limites do que é convencionalmente tomado por ‘modernismo’; questões ligadas à recepção internacional da arte brasileira, especialmente no tocante à circulação de artistas e trabalhos e ao modo com o qual essas questões estabelecem relações com a cena local; o impacto de ideias e pontos de vista trazidos para o Brasil por imigrantes ou visitantes; formulações curatoriais da idéia de arte brasileira; a circulação desigual da arte brasileira em diferentes circuitos (curadoria, história da arte etc); o papel de instituições (culturais ou não) em relação à prática artística; a recepção da arte internacional no Brasil, em especial quando esta gera leituras alternativas e pode ser relacionada ao trabalho de críticos e artistas locais. Um dos objetivos dessa edição especial é também reunir um conjunto expressivo de documentos visuais sobre os assuntos discutidos, de modo que encorajamos os potenciais autores a dar atenção especial para as imagens a serem sugeridas.

Inscrições até 20 de dezembro de 2010

Aceitamos artigos escritos em inglês ou português (em caso de aceite, uma versão na outra língua poderá ser solicitada) que não ultrapassem o limite de 5.000 palavras.

Artigos devem ser enviados até 20 de dezembro de 2010 para o email thirdtext@btconnect.com (favor avisar no email que se trata de um artigo para essa edição especial).

Instruções (em inglês) para autores estão disponíveis no endereço http://www.thirdtext.com/authors-guidelines/.

Third Text
2G Crusader House
289 Cricklewood Broadway
London NW2 6NX
020 8830 7803
thirdtext@btconnect.com
www.thirdtext.com

Posted by Cecília Bedê at 2:39 PM

setembro 8, 2010

SPA das Artes 2010, Recife

SPA das Artes Recife 2010

Realizado pela Prefeitura da Cidade do Recife, através da Secretaria de Cultura e Fundação de Cultura da Cidade do Recife, o SPA das Artes, em sua 9a edição, acontecerá entre os dias 12 e 19 de setembro do corrente, movimentando, mais uma vez, o calendário das artes visuais da cidade.

Formatado de maneira bastante democrática, com a participação de vários dos artistas visuais da cidade, contribuindo com a renovação de seu perfil, o evento tem como objetivo promover o acesso à produção artística contemporânea local, nacional e internacional, incentivando a produção e contribuindo com a formação de público, através das ações programadas, que privilegiam a descentralização, com atividades como exposições, intervenções, performances, projeções, ciclos de debates e oficinas.

12 a 19 de setembro de 2010

Espaços culturais em Recife
81-3355-1756/1757
Programação Completa:www.spa2010.artesvisuaisrecife.org
Patrocínio: Petrobrás
Realização: Prefeitura do Recife, Conexão Artes Visuais, Associação Cultural Funarte, Funarte, Ministério da Cultura

Sobre o evento

Acreditando ser a formação de artistas e de um novo público para as artes o principal vetor de amadurecimento do segmento, além de oficinas, o SPA sempre contará com um expressivo número de especialistas os quais socializam seus pensamentos, compartilhando-os com um público sempre participativo. Os debates visam fomentar o conhecimento e a reflexão em torno de temas identificados como carentes de discussão no meio artístico local, oxigenando as práticas através da reflexão sobre os mecanismos específicos do meio. Através desses debates, o público e os artistas têm a oportunidade de dialogar com importantes nomes formadores de opinião, tendo acesso à informação e ampliando seu repertório estético e discursivo.

Nesta edição, o SPA terá como novidade a abertura de mais duas formas de incentivo: a Bolsa Prêmio Exposições Descentralizadas e a Bolsa Prêmio Oficinas de Formação e Capacitação – Artistas e Público com o patrocínio do Edital Conexão Artes Visuais do Minc/Funarte/Petrobras 2010. Outra novidade é a parceria com o Instituto Sérgio Motta, que trabalha com arte e tecnologia, parceria essa que vai resultar na exposição Territórios Recombinantes, a qual vai acontecer no Mamam no Pátio (anexo do Museu de Arte Moderna Aluísio Magalhães), Cursos e exposições em parceria com a Fundação Joaquim Nabuco ( FUNDAJ ), além da Bolsa de Incentivo à Produção Artística, contemplando projetos para intervenções urbanas, exibições e/ou projeções públicas de vídeo-arte e/ou fotografia, vídeo-instalações, arquiteturas, ações coletivas, editoração e lançamento de pequenas publicações, interfaces com mídias eletrônicas e digitais, websites e o que mais aprouver. Os projetos contemplados pelas bolsas devem ter suas atividades realizadas prioritariamente em espaços públicos.

Será publicado o sexto número da ReviSPA, outro grande instrumento de divulgação do SPA, que será lançado durante o evento. Com um projeto gráfico diferenciado, a ReviSPA conta com uma tiragem de 1000 exemplares. Uma coordenação editorial com textos de artistas, artistas-educadores, galeristas convidados e com fotografias de trabalhos apresentados nas oito edições do evento e o Folder/Encarte contendo a programação completa e kits promocionais do evento, posto à disposição do público nos principais pontos e equipamentos culturais da cidade, além de acompanharem a ReviSPA em futuras divulgações.

As peças gráficas são fundamentais para que se tenha uma memória recente das atividades promovidas pela atual gestão cultural, além de difundir a arte local e gerar discussões acerca de assuntos pertinentes ao mundo das artes.

Posted by Cecília Bedê at 11:17 AM

setembro 1, 2010

Gestão do Terceiro Setor com Michelle Danza Franco e Ronaldo Bianchi no AASP, São Paulo


O curso do CEMEC Gestão do Terceiro Setor, que acontece do dia 13 a 16 de setembro em São Paulo, é coordenado por Ronaldo Bianchi (Vice-presidente da TV Cultura, Ex-Secretário Adjunto de Cultura do estado de São Paulo) e tem como objetivo qualificar esses profissionais, dotando-os das competências e habilidades necessárias para desenvolver de forma plena, empreendedora e inovadora, a gestão de entidades do terceiro setor.

As aulas abordarão desde a história da administração e das organizações, o planejamento estratégico até os desafios do terceiro setor no século 21.

Professores: Michelle Danza Franco e Ronaldo Bianchi

13, 14, 15 e 16 de Setembro de 2010


AASP
Rua Álvares Penteado151, Centro,
segunda a sexta,19-22h.
11-3817-8708
www.redecemec.com


R$ 660,00 - Desconto de 15% para associados AASP


O crescente envolvimento de entidades do terceiro setor nas mais diversas atividades evidencia a importância da profissionalização dos gestores, sobretudo nas habilidades específicas que o setor demanda.

O objetivo do curso Gestão do Terceiro Setor, coordenado por Ronaldo Bianchi, é qualificar esses profissionais, dotando-os das competências e habilidades necessárias para desenvolver de forma plena, empreendedora e inovadora, a gestão de entidades do terceiro setor, compreendendo todas as variáveis que afetam as estas entidades no cenário nacional e internacional. O curso, de caráter teórico-prático, apresentará os principais fatores que contribuem para o melhor desempenho das organizações do terceiro setor.

O programa inclui:

Certificado de conclusão

Programa:

13 de setembro de 2010

AULA 1| 19h00 às 22h00| Ronaldo Bianchi - Estrutura e Organização (3 horas). A história da administração e das organizações . Estrutura contemporânea das organizações no Brasil


14 de setembro de 2010

AULA 2 | 19h00 às 22h00| Ronaldo Bianchi - Planejamento Estratégico (3 horas). Estratégia e planejamento . Processo decisório por tipo de organização

15 de setembro de 2010

AULA3| 19h00 às 22h00| Michelle Danza Franco - Comunicação (3 horas). Comunicação Institucional . Ferramentas e aplicabilidade


16 de setembro de 2010

AULA 4| 19h00 às 22h00| Ronaldo Bianchi – Desenvolvimento Institucional (3 horas). Executando o plano estratégico . Os desafios do terceiro setor no século XXI


Coordenador
:

Ronaldo Bianchi Vice-presidente da TV Cultura, Ex-Secretário Adjunto de Cultura do estado de São Paulo. Formado em Administração Pública pela Fundação GV, MBA Executivo Internacional pela FIA-USP e Mestrado em Administração pela PUC; professor convidado da FAAP no curso de Gerência de Cidades e da Faculdade Trevisan. Foi Vice-presidente do Itaú Cultural, Superintendente Geral MAM São Paulo e Gerente Administrativo do Memorial da América Latina. Atuou como Presidente da Comissão de Organizações Sociais da Secretaria de Estado da Cultura; membro do Comitê Gestor de Museus do IPHAN; da Comissão de Análise de Projetos Culturais da Secretaria Municipal de São Paulo e do Conselho Estadual da Cultura de São Paulo.

Professores:

Michelle Danza Franco é bacharel em comunicação social, com ênfase em publicidade e propaganda pela FAAP - Fundação Armando Álvares Penteado (2005). Em 2009 concluiu o curso de extensão em Gestão Estratégica de Negócios – FGVPEC da Fundação Getúlio Vargas. Na área profissional, foi coordenadora de comunicação e marketing do MAM - Museu de Arte Moderna de São Paulo (2004-2007) onde, entre outras atividades, estruturou a área, realizou parcerias, desenvolveu planos de mídia, controle da comunicação e divulgação do museu. Como consultora em comunicação institucional, trabalhou com planejamento estratégico e estrutura organizacional para o Centro Cultural barco (2007). Exerce, desde 2007, o cargo de coordenadora da assessoria de comunicação da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, onde também foi responsável pela estruturação da área. Com foco em comunicação integrada, atua na divulgação e acompanhamento institucional da pasta e de suas instituições culturais, programas e projetos.

Posted by Marília Sales at 6:27 PM

Visitas guiadas à Bienal com Ana Teixeira e Iara Freiberg na Fundação Ema Klabin e na Bienal, São Paulo

O programa REDE de ARTE do ProjetoCultura preparou diversos roteiros ligados à Bienal de 2010. São visitas guiadas e comentadas por professores especialistas em arte contemporânea. Alguns dos roteiros contam também com aulas que acontecerão na Fundação Ema Klabin.

Professoras: Ana Teixeira e Iara Freiberg

Fundação Ema Klabin
Rua Portugal 43, Jardim Europa São Paulo-SP
Incrições pelos telefones:11-2307-0767 ou 2339-0767

Quartas-feiras, 20- 22h, na Fundação Ema Klabin; quintas-feiras, 19-22h, na Bienal.

Roteiro 1: 20 e 21 de outubro
Roteiro 2: 27 e 28 de outubro
Roteiro 3: 17 e 18 de novembro
Roteiro 4: 24 e 25 de novembro

Valor por roteiro: R$ 190,00

Ontem e hoje: Arte brasileira na 29ª Bienal

São quatro roteiros diferentes que abordam distintos artistas presentes na feira. Cada roteiro é composto por uma aula expositiva e uma visita à Bienal. Os roteiros são independentes, permitindo ao aluno se inscrever em todos ou naquele que desejar.


Ana Teixeira é artista e mestra em Poéticas Visuais pela USP. Sua prática é principalmente voltada para a arte relacional, a produção de desenhos, objetos e instalações. Participou de diversas exposições no Brasil e no exterior. Ministra cursos sobre arte contemporânea e seus trabalhos podem ser vistos no endereço eletrônico: www.anateixeira.com
Iara Freiberg é artista visual formada pela USP. Sua prática é focada em intervenções e instalações em espaços expositivos e no espaço público. Participou de diversas exposições no Brasil e no exterior. Trabalha na área de museologia e produção de exposições em instituições públicas e privadas.

Posted by Marília Sales at 5:10 PM

Oficina-laboratório Cartografia do Sensível: Poéticas de Corpos em Ação com Marcus Vinícius no CFAV, Recife

A Oficina-Laboratório tem como objetivo ampliar as discurssões sobre arte contemporânea através da apresentação do arquivo fotográfico e audiovisual da pesquisa "Cartografia do Sensível: Poéticas de Corpos em Ação. Tal pesquisa tem como fio condutor o sensível e nos mostra conceitos da delicadeza, leveza e sutileza, que podem fazer sentido em contrapartida a tantos problemas cotidianos como a violência, a pobreza e a crueldade.

Professor: Marcus Vinícius

13 de setembro a 18 de setembro de 2010

Centro de Formação em Artes Visuais - CFAV Recife
Pátio de São Pedro, casa 11, São José - Recife-PE
81-3355.3152/3153
cfav.recife@gmail.com
Inscrições gratuitas até 07de setembro de 2010

A proposta é mostrar, reunir, inventar e discutir diversos tipos de produções artísticas - perceptivas e discursivas - que expressem as diferentes sensibilidades do artista, do lugar, do habitat, da paisagem, da comunidade, etc, e dialogar com a produção artística local de forma mais ampla, questionando de que maneira ela se relaciona com os feitos e com o espírito do tempo em que vive e atua no espaço urbano/público/coletivo.

Pretende-se estimular aos participantes a produção de novos projetos e serão mostrados produções atuais de artistas de diversos continentes.

A finalidade geral do programa da oficina-laboratório é colaborar na ação que, se institui prioritária para as artes do nosso tempo: A prática da sensibilidade num mundo afetado pela sua falta.



Sobre Marcus Vinícius

Nasceu, vive e trabalha em Vitória do Espírito Santo, Brasil. É artista, pesquisador e curador independente. Licenciado em Artes Visuais (Performance) na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Atualmente é doutorando em Arte Contemporânea Latino-americana na Universidad Nacional de La Plata (UNLP). Realiza projetos de intercâmbio, produção e pesquisa em arte contemporânea e desde 2007 se dedica ao estudo da performance e da action art. Coordena o LAP! _ Laboratório de Ação e Performance. Publica regularmente ensaios em publicações nacionais e internacionais especializadas em arte contemporânea como a revista Escáner Cultural (Chile) e a Tatuí (Brasil), além de ministrar palestras e workshops no Brasil, Argentina, Colômbia, México e Espanha. Em suas performances e intervenções urbanas, estendendo também ao vídeo e a fotografia, o foco é o seu próprio corpo como território para a experimentação, explorando o tempo, a contingência e a instabilidade, testando os limites que ele e o público podem suportar. Sua obra tem sido apresentada em museus, galerias, projetos, encontros e festivais no Brasil, Reino Unido, Argentina, Colômbia, México, Bolívia, Estados Unidos, Polônia, Portugal, Espanha, Itália, Rússia e Finlândia. Em 2009 foi selecionado para a bolsa para jovens artistas do ECuNHi - Espacio Cultural Nuestros Hijos, da Fundación Madres de Plaza de Mayo, e FNA - Fondo Nacional de las Artes, na Argentina. Neste ano, é curador convidado do Festival Internacional de Arte Acción ZONADEARTEACCIÓN '10, em Buenos Aires, Argentina; e em 2011 será o curador convidado do ANYMOUS PERFORMANCE FESTIVAL XII., em Plze?, República Tcheca. + info: www.marcusvinicius.tk

Posted by Marília Sales at 4:43 PM

Teorias da arte com Fernando Cocchiarale no POP, Rio de Janeiro


Não é somente a produção artística que se transforma. As teorias da arte, embora num tempo próprio muito mais lento do que o da dinâmica produtiva, também mudam para se adequarem às novas realidades. No que se refere à produção artística contemporânea, essas transformações na esfera teórica correspondem à mudança radical ocorrida em todos os campos do pensamento a partir da década de1950.
O curso tem por objetivo apresentar os novos pressupostos das teorias contemporâneas da arte e suas diferenças em relação às teorias modernistas.

14 de setembro a 5 de outubro, terças-feiras, 19h30 - 21h30
Valor: R$ 340,00
50% na inscrição, 50% em cheque pré-datado para até 30 dias;

10% de desconto no pagamento à vista efetuado até 30 dias antes do início do curso ou 50% na inscrição e o restante em cheque pré-datado para 30 dias após o início do curso.

Formulário de inscrição

POP-Pólo de Pensamento Contemporâneo
Rua Conde Afonso Celso 103, Jardim Botânico Rio de Janeiro-RJ
21-2286-3299 / 2286-3682
www.polodepensamento.com.br


14 de setembro
Características essenciais do universo teórico-científico estabelecido a partir do fim do século XVIII; a crise desses repertórios a partir do pós-guerra.

21 de setembro
Questões e respostas formuladas pelas teorias da arte a partir dessa crise do pós-guerra.

28 de setembro
Principais vertentes interpretativas da produção contemporânea.

5 de outubro
Considerações finais a respeito das questões abordadas.

Fernando Cocchiarale é crítico de arte, curador e professor do Departamento de Filosofia da PUC-RJ e da Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Autor, com Anna Bella Geiger, do livro Abstracionismo Geométrico e Informal. Foi curador, entre outras, de exposições tais como O Moderno e o Contemporâneo, Coleção Gilberto Chateaubriand, MAM-RJ, 1981 (com Wilson Coutinho); Rio de Janeiro 1959 / 1960: Experiência Neoconcreta, MAM, RJ, 1991; O Corpo na Arte Contemporânea Brasileira, Itaú Cultural, SP, 2005 (com Viviane Matesco); É Hoje na Arte Contemporânea Brasileira, Santander Cultural, RS, 2006 (com Franz Manata). Em novembro de 2000 assumiu a curadoria do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro.

Posted by Marília Sales at 4:22 PM