Página inicial

Cursos e Seminários

 


novembro 2013
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
Pesquise em
Cursos e Seminários:
Arquivos:
As últimas:
 

abril 30, 2008

Workshop "Quem tem Medo da Arte Contemporânea?", com Fernando Cocchiarale na Guignard, Belo Horizonte

Workshop "Quem tem Medo da Arte Contemporânea?", com Fernando Cocchiarale

8 a 10 de maio de 2008

Auditório Escola Guignard/UEMG
Rua Ascânio Burlamarque 540, Mangabeiras, Belo Horizonte - MG
Informações: 31-3337-7007 ou dcult@dcult.com.br
www.dcult.com.br
Realização: d'Cult
Horário: quinta e sexta, 19-22h; sábado, 10-13h
Preço: R$ 300


O curso procura caracterizar as diferenças entre a arte moderna e a Arte Contemporânea e mostrar que não existe uma natureza da arte, já que, se tomarmos apenas o ocidente, podemos observar que a noção e a função da arte greco-romana (tekné / ars) não correspondem àquilo que passou a ser chamado de arte desde a Renascença e o Iluminismo, até os abstracionismo da década de 50. A partir desse período, começa a se delinear a produção contemporânea, movida por idéias que manifestam um transbordamento de campo que não pode mais ser pensado pelas teorias produzidas até o modernismo.

Posted by João Domingues at 11:26 AM | Comentários (1)

abril 23, 2008

Dynamic Encounters International Art Workshops Belo Horizonte

Dynamic Encounters International Art Workshops Belo Horizonte
Artistas: Cao Guimarães, Marco Paulo Rolla, Eder Santos, Laura Belém
Instituições: Museu do Inhotim, Museu da Pampulha, Galeria Celma Albuquerque, Galeria Carminha Macedo

8 a 11 de maio de 2008

Informações: 21-2553-3748/ 9224 ou wats352@attglobal.net
Preço: R$ 1,25 mil (inclui o traslado em BH a partir do Hotel Savassi, para os locais de visita e retorno ao mesmo)
Forma de pagamento, 2X com a primeira parcela no ato da inscrição e a segunda em 6 de maio. Enviar fax com comprovante de depósito para 21 2553-9224.
Os custos de passagem e hospedagem são por conta do participante, o Dynamic Encounters só efetua a reserva. Apto single - R$130, Apto Duplo R$160, Apto triplo R$230
Depósitos: Banco Itaú - ag. 0389 conta corrente 38176-5; Favorecido: Electric Liaison Produções Ltda - CNPJ 00193613 / 0001-92. Atenção: verifique a disponibilidade de vagas antes de efetuar o depósito
O horário de realização do evento é integral em todos os dias com pausa para almoço.
Um transporte sairá do Hotel Savassi, Rua Sergipe, 939, conduzindo todos os participantes e retornará ao mesmo local no fim do dia, todos deverão seguir juntos.


O Dynamic Encounters conduz grupos de pessoas interessadas em aprimorar seus conhecimentos em arte, fazendo uma abordagem especulativa da produção contemporânea.

O projeto traz uma programação especial. Serão 4 dias de visitas a ateliês, galerias e instituições de Belo Horizonte. Nesta edição visitaremos o Museu do Inhotim, que contém um acervo de, aproximadamente, 300 obras de mais de 60 artistas nacionais e internacionais. O programa também inclui encontros com artistas de renome internacional, profissionais que exercem uma carreira significativa no mundo da arte contemporânea.

Cada encontro proporciona o contato com a produção atual dos artistas, que mostram suas obras e discutem os processos de desenvolvimento que levaram até elas. São diálogos instigantes e abertos, dirigidos não apenas a galeristas e colecionadores interessados em acompanhar a produção artística contemporânea, mas também a qualquer pessoa que queira aprofundar seus conhecimentos sobre o processo criativo de concepção das obras.

Posted by João Domingues at 3:26 PM

Curso Arte Viva: encontros, vídeos, corpos e outros diálogos com Alexandre Sá, Daniela Mattos e Nadam Guerra no Parque Lage, Rio de Janeiro

Curso Arte Viva: encontros, vídeos, corpos e outros diálogos com Alexandre Sá, Daniela Mattos e Nadam Guerra

Inscrições abertas

Escola de Artes Visuais do Parque Lage
Rua Jardim Botânico 414, Jardim Botânico, Rio de Janeiro - RJ
21-2538-1091 / 1879 ou eav@eavparquelage.org.br
www.eavparquelage.org.br
Início: 12 de maio de 2008
Horário: segundas, 19h30-22h30

Núcleo de estudos em performance/propostas corporais. Serão exibidos vídeos de trabalhos históricos e trabalhos recentes de artistas do Brasil e do mundo Alternados com a leitura e o debate de textos e encontros com artistas que trabalham com questões como arte viva, performance, body art e intervenção.

Alexandre Sá é doutorando e mestre em Linguagens Visuais da Escola de Belas Artes da UFRJ e licenciado em História da Arte pela UERJ. Além de professor universitário, trabalha como artista plástico desenvolvendo um projeto chamado: “catálogodebolsoparaestrangeiros - eu também sei ser galeria” (performances, instalações, objetos não identificados, propostas estéticas), poeta e crítico de arte. Participou de exposições nacionais e internacionais, entre as quais podemos destacar L’Age d’or et le Brésil (Escola Nacional Superior de Fotografia de Arles, França - 2006) e Instalativa 1.6 (pocket version) (Posição 2004, Parque Lage; RJ - 2004).Desenvolve com regularidade trabalhos em vídeo e recentemente vem realizando trabalhos como curador, onde podemos destacar: Où sommes-nous ? (Escola de Belas Artes de Montpellier, França - 2006), Quando o carnaval chegar (Centre Rabelais, Montpellier, França.

Daniela Mattos é artista e curadora, trabalhando com ênfase nas áreas de performance e vídeo. Mestranda em Linguagens Visuais no PPGAV/EBA - UFRJ. Participou de diversas exposições e mostras de vídeo, entre os quais: “Conversations” (Galeria SKUC, Ljubiana, Eslovênia, 2006) e “14º VideoBrasil - Investigações Contemporâneas” (SESC-Pompéia, São Paulo, 2003). Como curadora realizou as mostras de vídeo: “agentedupla://vídeos_brasileiros” (MADC - Museo de Arte y Diseño Contemporâneo, San José, Costa Rica, 2003 / UDESC, Florianópolis, 2003) e “A_mostra Grátis”, apresentada mensalmente, (Espaço Cultural Sergio Porto, Rio de Janeiro, de 2002 a 2004).

Nadam Guerra. Formado em artes cênicas na Uni Rio. Constrói obra multidisciplinar unindo dança, as artes visuais, teatro, vídeo, poesia, pois acredita que todas as artes são uma só. Ganhou o Prêmio Projéteis da FUNARTE (2006), menção honrosa no festival Art.mov (MG), o Prêmio Ornitorrinco de Poesia do Cep 20.000 (2002). Entre os lugares onde já se apresentou: Interferências Urbanas (RJ); Panorama de Dança (RJ), Oi Futuro(RJ), Espaço Sesc(RJ); Cinemateca do MAM (RJ), Fórum Cultural Mundial (SP); Jornadas de Performance Latino Americanas, Ex-Teresa Arte Atual (México), Centro Multimídia 102 e Universite Paris 8 (França), Casa Pueblo (Uruguay) e Sur Despierto (Argentina). Organiza eventos de arte viva como o V::E::R (parque lage, 2005) e o Grupo UM. Ministrou cursos de performance em São Paulo, Cuiabá , o México, na Argentina (universidade San Martin). É sócio da Associação e Ecovila Terra UNA em Liberdade, MG, coordenando o programa de residência artística Interações Florestais. (www.terrauna.org.br)

Posted by João Domingues at 2:04 PM

abril 17, 2008

Cursos sobre Dante e Borges no EDENº343, São Paulo

Curso Dante: vida e poesia, com Eduardo Sterzi

Curso Borges: a procura das formas e da voz, com Ana Cecília Olmos

Inscrições abertas

Espaço de Experimentação Nº 343 - E.D.E.Nº343
Rua Lisboa 285, Paraíso, São Paulo - SP
11-3063-2299 ou eden343@uol.com.br
www.eden343.com.br
Preço: R$ 150

O EDENº343 (Espaço de Experimentação Nº 343), coordenado por Tania Rivitti e Juliana Monachesi, teve início com oficinas e grupos de acompanhamento artístico em diversas áreas. Hoje, oferece também eventos e cursos que abrangem a cultura geral, para interessados em acompanhar temas centrais da vida contemporânea.

Os grupos são formados por, no máximo, 10 alunos, permitindo o contato próximo e interativo com especialistas em diferentes áreas ligadas à imagem e ao texto, como literatura, artes visuais, ilustração, curadoria, transformações tecnológicas, relações geopolíticas, dentre outras.

São oferecidas, ainda, atividades gratuitas, como exposições, projeções de filmes seguidas de debate, leituras mensais de portfólio e palestras abertas.


Autores geniais e suas obras inquietantes

Este núcleo apresenta, por meio de quatro autores, momentos decisivos do percurso da literatura universal. Borges, Dante, Baudelaire e Tanizaki servem de ponto de partida para uma viagem por vários séculos, quatro diferentes culturas e pela obra de quatro grandes escritores.

Dante: vida e poesia
curso com Eduardo Sterzi
Período: 24 de abril, 08 e 15 de maio
Horário: quintas, 20-22h

Uma conversa sobre a vida e a obra de Dante Alighieri, refletindo sobre as razões de sua permanência como um dos autores fundamentais dos últimos séculos. O que sabemos sobre o homem Dante, para além da poesia? Que nova relação entre vida e poesia ele estabeleceu com sua obra? O que de novo ele trouxe para a literatura ocidental? Qual o valor de suas obras anteriores e paralelas à Comédia? Por que e como ler Dante hoje?

1ª aula – A Vida Nova: a descoberta do amor e da poesia
2ª aula – Do Inferno ao Purgatório: o peso do tempo e o tempo da pena
3ª aula – Do Purgatório ao Paraíso: o reencontro com Beatriz, rumo à beatitude


Borges: a procura das formas e da voz
curso com Ana Cecília Olmos
Período: 12, 19 e 26 de junho
quintas, 20-22h

Uma análise da obra de Jorge Luis Borges, que, ao longo do século XX, ganhou significativa relevância na literatura não só argentina como na ocidental como um todo. Os poucos avatares, porém determinantes, da vida deste escritor, as vicissitudes da recepção de sua obra, assim como as peculiaridades estéticas de seus textos permitem compreender as razões de sua permanência como um dos autores fundamentais dos últimos séculos.

1ª aula – Borges na literatura argentina e sua projeção internacional.
2ª aula – Ante a perplexidade do real: o fantástico e o policial em Borges.
3ª aula – À procura da voz: ensaio e poesia em Borges

Ana Cecilia Olmos é formada em Letras Modernas pela Universidade Nacional de Córdoba, Argentina e professora de Literatura Hispano-Americana da Universidade de São Paulo. Especialista em literatura e cultura hispano-americana do século XX, atualmente concentra sua pesquisa no campo dos discursos críticos latino-americanos, na narrativa contemporânea e no ensaio de escritores. Publicou diversos artigos em livros e revistas especializadas e de difusão cultural e os livros Ensayo[s] de narradores (Córdoba, CEA, 2007) e Por que ler Borges (São Paulo, Ed. Globo, 2008).

Posted by João Domingues at 3:39 PM

Workshop prático - Imagem e escultura: um encontro e três exercícios, com Angelo Venosa no Parque Lage, Rio de Janeiro

Workshop prático - Imagem e escultura: um encontro e três exercícios, com Angelo Venosa

Inscrições abertas

Escola de Artes Visuais do Parque Lage
Rua Jardim Botânico 414, Jardim Botânico, Rio de Janeiro - RJ
21-2538-1091 / 1879 ou eav@eavparquelage.org.br
www.eavparquelage.org.br
Horário: terças, 19h30-22h30
Período: 29 de abril e 6, 13 e 20 de maio
Preço: R$ 200 (desconto de 10% para estudantes universitários e de 20% para alunos da EAV)


O artista plástico Angelo Venosa ministrará o workshop “Imagem e Escultura: um encontro e três exercícios”, a partir do dia 29 de abril, na Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Serão 04 aulas de três horas, as terças-feiras, de 19h30 às 21h30. O curso será baseado em alguns exercícios (provavelmente três), desenvolvidos pelos alunos ao longo da semana, e depois discutidos em aula. A idéia é investigar a produção de linguagens espaciais que tenham algum tipo de relação com a imagem.

O workshop, que faz parte do Projeto Especial Pensamento pela Imagem, desenvolvido este ano pela EAV, paralelo à grade curricular, tem como proposta oferecer aos interessados um estudo mais aprofundado sobre a arte atual. A questão da imagem, crucial no debate da arte, incorpora não só meios como fotografia e vídeo, mas também escultura e pintura.

Posted by João Domingues at 2:24 PM

Que situação, hein Debord? no CCBB, Rio de Janeiro

Que situação, hein Debord?
Anthony Lappe, Brigitte Cornand, Carlos Sansolo, CMI, DJ RABBI, Gordon Winienko, Grupo GNN, Guy Debord, Lucas Bambozzi, Mariana Kadlec, MediaSana, Rachel Rosalen, Stephen Marshall

Palestrantes e debatedores: Anthony Lappe, Carlos Monteiro, Erick Felinto, Henrique Antoun, Ivana Bentes, Marcus Bastos, Mariana K. (mmnehcft), MediaSana, Milena Szafir, Patrícia Canetti

Curadoria de Marcus Bastos e Milena Szafir

22 de abril a 6 de maio de 2008

Centro Cultural Banco do Brasil
Rua Primeiro de Março 66, Centro, Rio de Janeiro - RJ
21-3808-2020 ou ccbbrio@bb.com.br
www.bb.com.br/cultura
Ingressos: R$ 6; R$ 3, estudantes

Programação

22 de abril, terça-feira,19h
Debord: sua arte e seu tempo, de Guy Debord e Brigitte Cornand (1995, DVD, 60 min., 16 anos)

23 de abril, quarta-feira,15h
Troca de Placas, do CMI (2004, DVD, 6min. 13s., 16 anos) + Enjoy, de Gordon Winienko (2003, DVD, 3 min. 10s, 16 anos) + Moradia no Centro, do CMI (2007, DVD, 16 min., 16 anos) + A revolução não será televisionada, MediaSana (2003, DVD, 6 minutos, 16 anos) + A Sociedade do Espetáculo (SOS Remix Digital), de DJ RABBI (2004, DVD, 10 min., 16 anos) + Red Dreams, de Rachel Rosalen (2004, DVD, 6 min. 50s, 16 anos) + Logo x No Logo, de Lucas Bambozzi (2003, DVD, 3 min. 10s, 16 anos) +Moradia no Centro, de CMI (2007, DVD, 16 min., 16 anos)

17h
Campo de Batalha: 21 dias no limiar do Império, de Stephen Marshall / GNN (2004, DVD, 82 min., 16 anos)
Série Fim das Utopias, de Carlos Sansolo (2006, DVD, 52min.22s, 16 anos) +
Sobre a passagem de umas poucas pessoas através de uma breve unidade de tempo, de Guy Debord (1959, DVD, 20 min., 16 anos)

19h
Idéias (debate) Que situação hein, Debord?
História, Ativismo e Urbanismo - Carlos Monteiro e Henrique Antoun
Marcus Bastos (mediação)

24 de abril, quinta-feira, 15h
Série Fim das Utopias, de Carlos Sansolo (2006, DVD, 52min.22s, 16 anos)

17h
In girum imus nocte et consumimur igni, de Guy Debord (1959, DVD, 105 min., 16 anos)

25 de abril, sexta-feira, 15h
Troca de Placas, do CMI (2004, DVD, 6min. 13s., 16 anos) + Enjoy, de Gordon Winienko (2003, DVD, 3 min. 10s, 16 anos) + Moradia no Centro, do CMI (2007, DVD, 16 min., 16 anos) + A revolução não será televisionada, MediaSana (2003, DVD, 6 minutos, 16 anos) + A Sociedade do Espetáculo (SOS Remix Digital), de DJ RABBI (2004, DVD, 10 min., 16 anos) + Red Dreams, de Rachel Rosalen (2004, DVD, 6 min. 50s, 16 anos) + Logo x No Logo, de Lucas Bambozzi (2003, DVD, 3 min. 10s, 16 anos) +Moradia no Centro, de CMI (2007, DVD, 16 min., 16 anos)

17h
Uivos para Sade, de Guy Debord (1952, DVD, 75 min., 16 anos)

26 de abril, sábado, 15h
Entrevista para selecionar os candidatos à intervenção

17h
Entrevista para selecionar os candidatos à intervenção

27 de abril, domingo, 17h
Série Fim das Utopias, de Carlos Sansolo (2006, DVD, 52min.22s, 16 anos) +
Crítica da Separação, de Guy Debord (1959, DVD, 20 min., 16 anos)

29 de abril, terça-feira, 15h
Seleção comentada: vídeos grupo GNN
Exibição de vídeos feitos pelo grupo GNN, com comentários de Anthony Lappe

17h
A Sociedade do Espetáculo, de Guy Debord (1973, DVD, 90 min., 16 anos)

19h
Idéias - Que situação hein, Debord?
Local: Cinema
Audiovisual e Comunidades Digitais
Erick Felinto
Patrícia Canetti
Marcus Bastos (mediação)

30 de abril, quarta-feira, 15h
Troca de Placas, do CMI (2004, DVD, 6min. 13s., 16 anos) + Enjoy, de Gordon Winienko (2003, DVD, 3 min. 10s, 16 anos) + Moradia no Centro, do CMI (2007, DVD, 16 min., 16 anos) + A revolução não será televisionada, MediaSana (2003, DVD, 6 minutos, 16 anos) + A Sociedade do Espetáculo (SOS Remix Digital), de DJ RABBI (2004, DVD, 10 min., 16 anos) + Red Dreams, de Rachel Rosalen (2004, DVD, 6 min. 50s, 16 anos) + Logo x No Logo, de Lucas Bambozzi (2003, DVD, 3 min. 10s, 16 anos) +Moradia no Centro, de CMI (2007, DVD, 16 min., 16 anos)

17h
Refutação de todos os julgamentos, elogiosos e hostis, até o momento feitos sobre o filme A Sociedade do Espetáculo, de Guy Debord (1975, DVD, 20 min., 16 anos) + Série Fim das Utopias, de Carlos Sansolo (2006, DVD, 52min.22s, 16 anos)

19h
Idéias - Que situação hein, Debord?
Local: Cinema
TV e Remixagens
Ivana Bentes, MediaSana e Anthony Lappe
Milena Szafir (mediação)

1 de maio, quinta-feira, 15h
Seleção Comentada: vídeos MM não é Confete
Seleção de vídeos produzidos pelo MM não é confete, cuja exibição será comentada pelo próprio grupo.

17h
Seleção comentada: MediaSana
Seleção de vídeos produzidos pelo MediaSana, cuja exibição será comentada por um integrante do grupo.

2 de maio, sexta-feira, 15h
Troca de Placas, do CMI (2004, DVD, 6min. 13s., 16 anos) + Enjoy, de Gordon Winienko (2003, DVD, 3 min. 10s, 16 anos) + Moradia no Centro, do CMI (2007, DVD, 16 min., 16 anos) + A revolução não será televisionada, MediaSana (2003, DVD, 6 minutos, 16 anos) + A Sociedade do Espetáculo (SOS Remix Digital), de DJ RABBI (2004, DVD, 10 min., 16 anos) + Red Dreams, de Rachel Rosalen (2004, DVD, 6 min. 50s, 16 anos) + Logo x No Logo, de Lucas Bambozzi (2003, DVD, 3 min. 10s, 16 anos) +Moradia no Centro, de CMI (2007, DVD, 16 min., 16 anos)

17h
Série Fim das Utopias, de Carlos Sansolo (2006, DVD, 52min.22s, 16 anos) +
Sobre a passagem de umas poucas pessoas através de uma breve unidade de tempo, de Guy Debord (1959, DVD, 20 min., 16 anos)

6 de maio, terça-feira, 19h
Intervenção Urbana - Que situação, hein Debord?
Uma ação coletiva com a participação de convidados (Anthony Lappe, Carlos
Sansolo e Mariana Kadlec) e do público, em uma intervenção urbana
multimidiática no centro da cidade do Rio de Janeiro. Essa intervenção foi
conceituada na principal idéia do urbanismo expandido pelos situacionistas,
denominada “teoria da psicogeografia”. Artistas: Mariana K. (mmnehcft), Anthony Lappe, Carlos Sansolo e canditados selecionados.


Sinopses

Debord: sua arte e seu tempo, de Brigitte Cornand (1995, DVD, 60 min., 16 anos)
Documentário sobre Guy Debord, que insere seu trabalho num contexto mais amplo em que as idéias situacionistas dialogam com os desdobramentos da cultura e da sociedade após Maio de 68.

Campo de Batalha: 21 dias no limiar do Império, de Stephen Marshall (2004, DVD, 82 min., 16 anos)
No final de 2003, dois cineastas ganhadores de Sundance Guerrila News Network passaram três semanas na linha de frente das guerrilhas fervilhantes na guerra do Iraque, coletando informações, manipulando balas, e capturando as histórias não contadas daquela que se tornou a guerra mais coberta pela mídia, e também a mais mal-entendida.

Sobre a passagem de umas poucas pessoas através de uma breve unidade de tempo, de Guy Debord (1959, DVD, 20 min., 16 anos)
As fachadas dos prédios do bairro de Saint-Germain-des-Prés, na Paris dos anos 70, e as conversas intelectualizadas da boêmia estudantil da época, ilustram uma busca por passagens, válvulas de escape para vidas entendidas como jornadas no inverno e na noite.

A Sociedade do Espetáculo (Remix Digital), de DJ RABBI (2004, DVD, 10 min. , 16 anos)
O remix digital de A Sociedade do Espetáculo é um DVD-arte de dez minutos que usa como material fonte textos, imagens e outras derivas psicogeográficas do arqui-Situacionista Guy Debord. O trabalho foi criado pelos membros do DJ RABBI, um coletivo artístico de ativistas políticos, e inclui remixes visuais de by Rick Silva aka Cuechamp, desvios sonoros de Trace Reddell aka the pHarmanaut, e legendas originais de Mark Amerika aka Kid Hassid.

Crítica da Separação, de Guy Debord (1961, DVD, 19 min., 16 anos)
O cinema tratado como paralelo do heroísmo e das condutas exemplares modeladas pelos governantes. Investigação sobre a aventura e o tédio em meio a paisagens de cartão postal, sonhos, confusão e dúvida em manhãs de memória turva pela bebida da noite anterior. Psicogeografia cinemática sobre o bairro Saint German de Prés.

Red Dreams, de Rachel Rosalen (2004, DVD, 6min50s, 16 anos)
O sonho de Alice é invertido para a exposição do feminino a partir do vermelho que transborda e recria o imaginário dentro do seu próprio labirinto. Trata do corpo desborda, transborda, um corpo que não sustenta mais a posição de acerto, de saber, de máquina e assume a sua mais nobre falência, onde a esfinge é desmontada. Um corpo onde nada mais funciona: corpo em estado de sítio.

Logo x No Logo, de Lucas Bambozzi (2003, DVD, 3 min. 10s, 16 anos)
A documentação da instalação Logo x No Logo, produzida em 1 de maio de 2002, em Londres, adquire novas configurações na medida em que se relaciona com outras imagens, a partir de procedimentos de scratch em sessões de live image na exposição Imagem Não Imagem, na Galeria Vermelho, São Paulo, em 2003.

Enjoy, de Gordon Winiemko (2003, DVD, 3 min. 10s, 16 anos)
De um lado a história da obsessão do cineasta pelo ícone cultural brilhante - um neon gigante da Coca-Cola - e ao mesmo tempo uma série de simulações de comerciais de TV meticulosamente construídas, com uma parade de personagens e situações que comentam O Símbolo - de sua dominação da paisagem pública à sua influência no “impulso’ pessoal por prazer, o verdadeiro desejo de “curtir”.

In girum imus nocte et consumimur igni, de Guy Debord (1978, DVD, 105 min., 16 anos)
“Eu fui às vezes reprimido - erradamente, acredito - por fazer filmes difíceis. Agora eu vou de fato fazer um”. Debord explica em quase duas horas de projeção que não faz concessões ao público porque considera que nada importante foi comunicado com gentileza.

Fim das Utopias, de Carlos Sansolo (2006, DVD, 52min.22s, 16 anos)
Vídeos que tratam da relação do saber; do convencimento por argumentação; da relação entre o etnocentrismo filosófico e a hegemonia militar; da representação e da imagem que o contemporâneo tem de si mesmo; do sistema financeiro e de outros dispositivos relacionais.

Troca de Placas, do CMI (2004, DVD, 6min. 13s min., 16 anos)
O dia pela democratização dos meios de comunicação foi marcado, em São Paulo, por um ato de rebatismo da Av. Jornalista Roberto Marinho para Av. Jornalista Vladimir Herzog. A ação aconteceu por volta das 14h30min com a mudança da placa na esquina da Av. Santo Amaro com a Av. "Vladimir Herzog". Ao todo foram modificadas cinco placas, até o momento em que começou a repressão. Um dos manifestantes foi preso ao tentar colar um adesivo na placa e encaminhado para a 96ª DP.

A Sociedade do Espetáculo, de Guy Debord (1973, DVD, 90 min., 16 anos)
O filme usa imagens apropriadas de diversas fontes como ponto-de-partida para discutir como nas sociedades dominadas pelas condições modernas de produção, a vida se apresenta como um imenso acúmulo de espetáculos (que não são imagens, mas pessoas mediadas por imagens).

Refutação de todos os julgamentos, elogiosos e hostis, até o momento feitos sobre o filme A Sociedade do Espetáculo, de Guy Debord (1975, DVD, 20 min., 16 anos)
Acusado pelos críticos de cinema de fazer filmes que são ruins enquanto política revolucionária e pelos ativistas de esquerda de fazer política revolucionária que é ruim enquanto cinema, Debord rebate estes e outros ataques a seu filme mais conhecido

Uivos para Sade, de Guy Debord (1952, DVD, 75 min., 16 anos)
Filme sem cenas, em que a tela negra e a narração às vezes interrompida funcionam como manifesto de um cinema que surge com objetivo de questionar a sedução das imagens.

Moradia no Centro, do CMI (2007, DVD, 16 min., 16 anos)
Vídeo produzido por vários coletivos sobre as ocupações, desocupações e cortiços no centro de São Paulo. Um panorama sobre a rotina dos que vivem em situação de rua.

Posted by João Domingues at 10:24 AM | Comentários (1)

abril 15, 2008

Concurso para Professor Assistente do Departamento Artes UFBA, Salvador

Concurso para Professor Assistente do Departamento Artes UFBA
Departamento de Expressão Gráfica e Tridimensional: 1 vaga
Departamento de História da Arte e Pintura: 1 vaga

Inscrições até 9 de maio de 2008

Universidade Federal da Bahia - Escola de Bela Artes
Rua Araújo Pinho 212, Canela, Salvador - BA
71-3283-7917 / 7918 / 7919 / 7920
www.concursos.ufba.br
Clique aqui para acessar o edital

Departamento de Expressão Gráfica e Tridimensional
Vaga: 01(uma) vaga.
Matéria: Projeto experimental com ênfase em Metodologia do Projeto de Design.
Professor: Assistente DE (Dedicação Exclusiva).
Requisitos: Candidatos devem possuir o título de graduação em Design e/ou Desenho Industrial com atuação profissional comprovada na área especifica de Design e Pós-Graduação-Strictu Sensu(Mestrado) em Design /ou Artes e/ou áreas afins.


Departamento de História da Arte e Pintura
Vaga: 01(uma) vaga.
Matéria: História da Arte com ênfase em História do Design, da Decoração de Interiores e do Mobiliário
Professor: Assistente DE (Dedicação Exclusiva).
Requisitos: Candidatos devem possuir o título de Pós-Graduação -Strictu Sensu(Mestrado) na linha de pesquisa de História da Arte e/ou Teoria e Crítica da Arte.

Posted by João Domingues at 10:58 AM

abril 14, 2008

Dynamic Encounters International Art Workshops Berlim / Düsseldorf 2008

Dynamic Encounters International Art Workshops Berlim / Düsseldorf 2008
Professores: Charles Watson: professor da Escola de Artes Visuais do Parque Lage - RJ; Denise Gadelha: artista plastica e coordenadora de eventos -RS; Fernando Cocchiarale: curador e professor Escola de Artes Visuais do Parque Lage - RJ; Frederico Carvalho: artista plástico professor da Universidade Federal - RJ; Moacir dos Anjos: Professor, curador independente e pesquisador da Fundação Joaquim Nabuco

Instituições: Alte Nationalgalerie (Berlim), Neue Nationalgalerie (Berlim), Hamburger Bahnhof (Berlim), Museum Kunst Palast (Düsseldorf), Museum K20 Kunstsammlung (Düsseldorf), Museum K 21 (Düsseldorf), Museum Kunsthalle (Düsseldorf), Julia Stoschek Collection (Düsseldorf),
insel Hombroich (Düsseldorf), Red Dot Design Museum (Essen), Museu Ludwig (Cologne)

8 a 20 de junho de 2008

Informações: 21-2553-3748/ 9224 ou wats352@attglobal.net

O projeto Dynamic Encounters realizará em sua 31a edição, mais um International Art Workshop. Serão 10 dias de visitas com palestras e discussões sobre arte, nos principais museus, galerias de arte, e ateliês de Berlim e Düsseldorf, com ênfase na arte contemporânea.

Programação:
7 de junho, sábado
18h30
vôo de SP para Frankfurt

8 de junho, domingo
12h30 - chegada em Frankfurt
13h30 - chegada em Berlim
14h30 - instalação no hotel - tarde livre
19h00 - jantar do grupo em Kreuzberg

9 de junho, segunda-feira
10h - atelier: Olafur Eliasson*
15h - telier: Thomas Struth*
17h - telier: Tacita Dean / Monica Baer

10 de junho, terça-feira
10h - Alte Nationalgalerie: Caspar David Freidrich, Karl Friedrich Shinkel, Romantismo Alemão, Courbet, Impressionismo, Manet, Monet, Lovis Corinth, Max Lieberman
14h30 - 5ª Bienale de Berlim, KW Institute for Contemporary Art
17h30 - galerias

11 de junho, quarta-feira
10h - Neue Nationalgalerie: 5ª Bienale de Berlim “When Things Cast No Shadow”, pontos altos da arte do século 20: Expressionismo, Bauhaus, Surrealismo, Cubismo, trabalhos de Picasso, Gris, Leger, Lauren
14h30 - 5ª Bienale de Berlim, Schinkel Pavillon
18h - 5ª Bienale de Berlim, Skulpturen Park

12 de junho, quinta-feira
10h - Hamburger Bahnhof: Coleção: Anish Kapoor, Basquiat, Bill Viola, Bruce Donald Judd, Dan Flavin, Nauman Jean, Jeff Koons, Joseph Beuys, Rauschenberg, Cy Twombly, Gerhard Richter, Kiefer, Rebecca Horn, Richard Long, Robert Morris, Rachael Whiteread, Matthey Barney, Sigmar Polke, Thomas Ruff, Thomas Struth, Warhol Exposições temporárias: Wolfgang Tillmans, Anna & Bernhard Blume, “Becoming Visible”
15h - Hamburger Bahnhof: Coleção: Anish Kapoor, Basquiat, Bill Viola, Bruce Donald Judd, Dan Flavin, Nauman Jean, Jeff Koons, Joseph Beuys, Rauschenberg, Cy Twombly, Gerhard Richter, Kiefer, Rebecca Horn, Richard Long, Robert Morris, Rachael Whiteread, Matthey Barney, Sigmar Polke, Thomas Ruff, Thomas Struth, Warhol Exposições temporárias: Wolfgang Tillmans, Anna & Bernhard Blume, “Becoming Visible”

13 de junho, sexta-feira
11h - atelier: Thomas Demand
15h - atelier: Cristina Canale / Candice Breitz
17h - saída para aeroporto
19h - vôo para Düsseldorf

14 de junho, sábado
11h - Julia Stoscheck Collection: nova coleção impressionante de vídeo arte: vídeo instalações de Bill Viola, Marina Abramovic, Francis Alÿs, Olafur Eliasson, Douglas Gordon, Dan Graham, Gordon Matta-Clark, Bruce Nauman, Robert Smithson, Anthony Burden, Robert Boyd, Doug Aitken, entre outros

15 de junho, domingo
11h - Museum Kunstpalast: Coleção de Arte Moderna e Contemporânea
15h - K21 KunstSammlung, Museu de Arte Contemporânea: Tony Cragg, Fischle & Weiss, Franz West, Jannis Kounellis, Jeff Wall, Julian Schnabel, Katherina Fristche, Bill Viola, Rachael Whiteread, Robert Gober, Ron Mueck, Thomas Demand, Thomas Ruff, Thomas Schütte, Tony Oursler, Juan Muñoz, entre outros

16 de junho, segunda-feira
10h - Museum Insel Hombroich: extraordinário projeto de campo de museus
16h - palestra: Fernando Cocciarale

17 de junho, terça-feira: Köln
10h - Catedral de Colônia
10h30 - Museum Ludwig, Colônia: encontro com curador e diretor, uma das maiores coleções de Pop Art Americano no mundo com obras de Rauschenberg, Johns, Lichstenstein, Segal, Warhol e uma grande coleção de Arte Contemporânea
16h - galerias

18 de junho, quarta-feira: Essen
11h - Red Dot Design Museum, Essen

19 de junho, quinta-feira
10h - atelier:, em negociação
14h - tarde livre
18h - saída do hotel para o aeroporto
20h30 - vôo para o Brasil

Posted by João Domingues at 4:28 PM

Conexão Artes Visuais 2007: ArteCiência-2008 no Espaço Ciência, Olinda

Conexão Artes Visuais 2007
ArteCiência-2008

25 a 27 de abril de 2008

Espaço Ciência
Complexo Salgadinho s/n Parque 2, Olinda - PE
81-3301.6140 / 6154
www.arteciencia2008.com.br
Patrocínio: Edital Conexão Artes Visuais MINC| FUNARTE | PETROBRAS
Apoio: InterCidadania, iTeia


Evento, que mostra as interfaces entre artistas e cientistas por meio de seminários, debates, exposições e painéis artísticos realizados no Espaço Ciência, em Olinda, trará grandes nomes nacionais das duas áreas ao Estado

Um dos maiores neurocientistas brasileiros, o brasiliense Sidarta Ribeiro, diretor científico do Instituto Internacional de Neurociência de Natal (IINN-ELS); a educadora carioca Ana Mae Barbosa, pioneira no estudo da arte-educação no Brasil e referência na luta pela incorporação das artes no ensino escolar; o inquieto artista plástico Wagner Barja, conhecido pelos trabalhos de intervenção urbana e pela utilização de ferramentas de tecnologia da informação em seus trabalhos, com apuro político e acidez na linguagem são alguns dos convidados que juntos participarão do Projeto ArteCiência – 2008 (www.arteciencia2008.com.br), que acontece entre os dias 25 e 30 de abril, no Espaço Ciência (Complexo Salgadinho), em Olinda.

Em comum? Mais afinidades do que possa imaginar o senso comum em relação a esses dois campos. Na verdade, o evento faz um verdadeiro convite a todas as pessoas interessadas em discutir, pensar, divulgar e, porque não, criar, em cima das interfaces entre a arte e a ciência. E é por isso também que a organização espera reunir não só acadêmicos, estudantes, artistas e cientistas; mas, especialmente, o público em geral. Para tanto, o ArteCiência – 2008 reservou espaço para seminários, oficinas, debates, exposições e painéis.

Na programação já estão confirmadas cinco oficinas e um seminário (dividido em três mesas, entre os dias 25 e 27); além de exposições e painéis (estruturados de acordo com as inscrições). E mais de 15 especialistas de vários estados brasileiros de ambas as áreas. A exemplo de Arte em Trânsito e a Cons/Ciência da Arte, com o artista pernambucano Paulo Bruscky; Arte-Tecnologia: sistemas interativos, com o grupo paulista interdisciplinar Sciarts, formado por Fernando Fogliano, Milton Sogabe, Renato Hildebrand e Rosangella Leote; Criatividade, Arte e Ciência, com Tânia de Araújo-Jorge, diretora do Instituto Oswaldo Cruz da Fundação Oswaldo Cruz e que já publicou vários livros com a interface arte e ciência; Tópicos em Construção, Memória, Criatividade e Arte, com Sidarta Ribeiro, um dos maiores neurocientista brasileiro que coloca em xeque o estado da arte e criação para ambos os ambientes de estudo.

E a sociedade pode participar dessas atividades de várias maneiras. Para o público interessado em apresentar suas idéias, é possível enviar tanto projetos artísticos quanto científicos; pesquisas e relatos de experiências que articulem Ciência e Arte. Durante o evento, essa apresentação também pode acontecer em dois formatos: “mostra” - com inscrições de obras, ações, instalações e performances, e também “painéis” – com apresentação de posters com trabalhos acadêmicos relacionados ao tema. Todos os trabalhos recebidos serão analisados quanto à adequação a proposta do evento. As inscrições, gratuitas, ficam abertas até o primeiro dia do evento (25/04) e podem ser feitas tanto no próprio Espaço Ciência como pelo site (www.arteciencia2008.com.br).

Dentro do ArteCiência – 2008 ainda acontecerá uma espécie de “happy-hour” produtivo. Explica-se: será montado um espaço para um bate-papo pós-seminários (que acontecem à tarde), com a presença de artistas e cientistas com canetas e cadernos nas mãos para registrar a conversa. O resultado será publicado posteriormente no site do iTeia (www.iteia.org.br), uma rede independente que promove a cultura e a cidadania, produzido pelo InterCidadania.

Projeto ArteCiência é patrocinado pela Petrobras por meio do Edital Conexão Artes Visuais MINC| FUNARTE | PETROBRAS; com apoio do InterCidadania e iTeia. O Projeto foi um dos 36 escolhidos para integrar o Conexão Artes Visuais 2007, parceria entre a Petrobras, o Ministério da Cultura (MinC) e a Funarte. Com a proposta de difundir e fomentar a reflexão e a produção artística em todos os estados brasileiros, através da circulação e intercâmbio de artistas, críticos, professores, curadores, pesquisadores e profissionais que atuam no campo das artes visuais. O programa é integrado à Rede Nacional Artes Visuais. No total, 285 projetos foram inscritos no programa. A comissão de seleção foi formada pelos especialistas na área das Artes Visuais: Celso Fioravante, Rodrigo Batista Braga, Marisa de Oliveira Morkazel, Grace Maria Machado de Freitas, Fernanda Carvalho de Albuquerque, Ricardo Basbaum e Nelson Ricardo Martins.


Programação:
Oficinas
Paulo Bruscky | Arte em trânsito e a cons/ciência da arte
26 a 29 de abril. 9-12h
20 vagas

Sciarts | Arte-Tecnologia: Sistemas Interativos
25 a 28 de abril. 9-12h
15 vagas

Odilon Cunha, Carlos Jorge, Lou Menezes | Orquidofilia, Estética e Ecologia
27 a 30 de abril. 9-12h
15 vagas

Tânia De Araújo-Jorge | Criatividade Arte e Ciência
25 a 27 de abril. 9-12h
30 vagas

Sidarta Ribeiro | Tópicos em Construção, Memória, Criatividade E Arte
27 de abril. 9-12h
20 vagas

Seminário

Mesa 1 - História
25 de abril, sexta-feira, 15h
Sergio Xavier; ARTEcimento Global
Henrique Lenzi - Como a Ciência atual pode tornar o cientista num escultor da vida;
Paulo Bruscky - Arte em Trânsito e a Cons/Ciência da Arte;
Gilberto Sá - Do Cálice de Licurgo à Nanotecnologia.

Mesa 2 - Atualidade
26 de abril, sábado, 15h
Vagner Barja – “Intervenção/Terinvenção ’’. Um breve relato de Experiências coma Transferência de Métodos da Ciência da Informação para o Campo das Artes Visuais;
Tânia de Araújo-Jorge - Quando a Ciência encontra a Arte: Novas linhas de pesquisas no IOC;
Nina Velasco - Bioarte e Arte Transgênica;
Milton Sogabe - Dinâmicas Epistemológicas em Artes Visuais.


Mesa 3 - Perspectivas
27 de abril, domingo, 15h
Sidarta Ribeiro - O Sono como Construtor de Memórias;
Sanzia Pinheiro - Arte, Ciência e a Condição Humana;
Ana Mae Barbosa - Interdisciplinaridade e Experiência.

Posted by João Domingues at 4:09 PM | Comentários (1)

Seminário Internacional Conceitualismos do Sul / Sur no MAC USP, São Paulo

Seminário Internacional Conceitualismos do Sul / Sur

23 a 25 abril de 2008

MAC USP Ibirapuera - Auditório
Rua da Reitoria 160, Cidade Universitária, São Paulo - SP
11-3091-3033 / 3559
Coordenação Geral: Profa. Dra. Cristina Freire – Universidade de São Paulo; Profa. Dra. Ana Longoni – Universidade de Buenos Aires
Inscrição: R$ 20 (isenção para professores da rede pública)


Seminário Internacional “Conceitualismos do Sul/Sur”

As décadas de 1960 e 70 têm sido bastante revisitadas pela história e crítica de arte recentemente. No entanto, esse grande interesse não implica na homogeneidade dos enfoques e perspectivas, nem tampouco nos sentidos que se atribuem a tais experiências.

O Seminário Internacional “Conceitualismo do Sul/Sur” propõe ampliar o espaço de discussão, assim como propor vetores para uma crítica não-hegemônica, distante dos padrões convencionalizados pela narrativa da história da arte vigente.

O modelo anglo-saxão, amplamente imposto na historiografia oficial e reafirmado pelas instituições artísticas sobretudo pelos museus, não é capaz de fundamentar criticamente a emergência da arte conceitual e das práticas artísticas que podemos aproximar do conceitualismo nos países latino-americanos e naqueles em outras partes do mundo, que enfrentavam ditaduras.

Os regimes militares e ditatoriais foram fatores decisivos nas formas de produção e distribuição artística no período. Recuperados hoje, por meio de investigações, muitos documentos, obras, artistas, coletivos e movimentos vêm sendo reavaliados.

A recuperação de arquivos oriundos das práticas e dos sistemas de circulação artísticos alternativos, importantes naqueles anos difíceis, sugere uma atenção para estratégias e táticas onde outros instrumentos de análise devem ser buscados .

As estratégias conceituais tornam-se bastante relevantes, desse modo, para se repensar aos rumos das instituições como os museus, as exposições e os arquivos diante da globalização e das estratégias neo-liberais correlatas que assolam as políticas culturais mundo afora.

No limite, ao revisitar a produção conceitual dos anos 60 e 70, buscamos aproximar-nos a um certo sentido de utopia ainda capaz de alimentar o horizonte do possível.

O Seminário Conceitualismos do Sul/ Sur, coordenado por Cristina Freire ( Universidade de S.Paulo) e Ana Longoni ( Universidade de Buenos Aires) é um projeto iniciado pela Rede de Investigadores de Conceitualismos na América Latina. Tal rede formulou-se no âmbito dos debates realizados em Barcelona (2007) dentro do projeto Vivid radical memory ( memória radical vivida: arte conceitual radical revisitada. A perspectiva do leste e do sul) – www.vividradicalmemory realizado pela Universidade Barcelona , Kunstverein de Stutgart e C3 da Hungria.

No Brasil, o projeto temático “Lugares e Modos da Crítica”, que tem o apoio da Fapesp também investiga, sobretudo a partir do acervo de arte conceitual do MAC-USP, redes convergentes de relações da arte conceitual e conceitualismos, dos anos 60 e 70, em diferentes contextos.

O Seminário “Conceitualismos do Sul/Sur” é um evento paralelo à exposição Ars Brevis em cartaz no MAC-Sede.


Programação:
23 de abril, quarta-feira, 14h
Mesa redonda 1
Artistas/ curadores / arquivistas – Políticas de arquivo e a construção das memórias da arte contemporânea

São valiosas as iniciativas de grande fôlego na reunião de documentos, obras, registros de momentos-chave da arte conceitual latino-americana. Tais esforços vêm sendo realizados por artistas que foram protagonistas de obras e movimentos nas décadas de 60 e 70 e hoje se tornam curadores, pesquisadores e arquivistas dessa memória viva.

Cristina Freire (coordenação) – MAC/USP/Brasil

Editora como projeto artístico: Beau Geste Press/Libro Acción Libre
Felipe Ehrenberg – artista/México

Poesia não-objetual – Da representação à ação
Clemente Padín – artista/Uruguai

Pequena história: Interrogações sobre o arquivo
Graciela Carnevale – artista (ex-integrante Tucumán Arte) /Argentina

O arquivo Fluxus: balanço geral
Paulo Bruscky - artista /Brasil


24 de abril, quinta-feira, 14h
Mesa redonda 2
Relatos de outros dos conceitualismos

Na última década em diferentes pontos da América Latina e em países como Espanha e outros do Leste Europeu, desenvolveram-se investigações que resgatam do esquecimento cenários, produções e artistas que nos obrigam a repensar os relatos inaugurais e canônicos do conceitualismo global e ainda hegemônico.

Ana Longoni (coordenação) - Universidade de Buenos Aires/Argentina

Práticas”revulsivas”. Edgardo Antonio Vigo às margens do conceitualismo
Fernando Davis - Universidade Nacional de La Plata/Argentina

Noções sobre o conceitual/noções sobre o experimental: Chile anos 60/70
Soledad Novoa Donoso – Universidade do Chile / Santiago

Desgaste e dissolução do objeto na arte peruana dos anos 60 – Uma coordenada de rastro apenas perceptível
Miguel López López – artista e curador/Peru
Emílio Tarazona – crítico e curador/Peru

O desafio da patrimonialização da Arte Conceitual: Grupo de Treball
Antoni Mercader – Universidade de Barcelona/Espanha


25 de abril, sexta-feira, 14h
Mesa redonda 3
Sentidos em luta: a recuperação contemporânea dos conceitualismos e da arte conceitual

Na história da arte contemporânea é evidente a sanção institucional que houve às práticas conceituais críticas, cujo destino foi opor-se as categorias convencionais da Arte. No entanto, nem todas as recuperações recentes desse complexo legado têm o mesmo sentido ou caminham na mesma direção.

Lisbeth Rebollo Gonçalves (coordenação) – MAC/USP/Brasil

Da fetichização à ativação da memória dos conceitualismos na arte: implicações estéticas, clínicas e políticas
Suely Rolnik – PUC/ S.P./Brasil

Arte conceitual depois da arte conceitual
Cristina Freire – MAC-USP/Brasil

Dilemas Pendentes: Perguntas frente a recuperação da Arte Conceitual dos anos 60
Ana Longoni – Universidade de Buenos Aires/Argentina

Posted by João Domingues at 3:27 PM

Curso de Extensão em Economia da Cultura na UCAM, Rio de Janeiro

Curso de Extensão em Economia da Cultura
Professores: Adair Rocha, Ana Carla Fonseca Reis, Ana Paula Brandão, Carlos Frederico Barros, Cristina Lins, Eliane Costa, Fábio Ferreira, Francis Mizputen, Heliana Marinho, Kátia de Marco, Lia Calabre, Luís Carlos Prestes Filho, Marcelo Velloso, Marcos Montoan, Paulo Miguez, Sérgio Paulino de Carvalho, Sydney Sanches

Inscrições até 25 de abril de 2008

Universidade Candido Mendes
Programa de Estudos Sociais e Culturais (PECS)
Rua da Assembléia, 10 sala 616 Campus Centro, Rio de Janeiro - RJ
21-2531-2000 r. 256 / 289 ou pecs@candidomendes.edu.br
www.candidomendes.edu.br
www.gestaocultural.org.br
Coordenação Acadêmica: Ana Clara Fonseca Reis
Coordenação Executiva: Kátia de Marco
Preço: R$ 2,1 mil ou 4 parcelas de R$ 420

A economia da cultura tem ocupado cada vez mais espaço nas discussões contemporâneas, dialogando com temas como desenvolvimento, políticas públicas, sustentabilidade, turismo, diversidade cultural, meio ambiente, gestão cultural e direitos de propriedade intelectual. Tema ainda embrionário no Brasil, a economia da cultura tem importância fundamental para o reconhecimento da cultura como investimento e não despesa. Trata-se de um investimento imprescindível em nossos valores, em nossa criatividade, na imagem de nosso país internamente e no exterior e na geração de emprego, renda e inclusão sócio-econômica.

Com esse cenário profícuo, a Universidade Candido Mendes, através de seu Programa de Estudos Sociais e Culturais (PECS), está lançando o Curso de Extensão em "Economia da Cultura", com início em 26 de abril de 2008 e duração de cinco meses. Ele abordará conteúdos teóricos e estudos de casos referenciais a fim de estimular uma reflexão embasada em temas que entrelaçam Economia, Cultura e Desenvolvimento. O objetivo é oferecer ao aluno uma visão panorâmica da economia da cultura, conciliando os mundos econômico e cultural e aprimorar sua capacidade de analisar as tensões e interações que se estabelecem entre interesses nacionais e internacionais, setores econômicos e agentes público e privado com relação à cultura e seu potencial econômico.

Ministrado em linguajar acessível, o curso se dirige a gestores públicos e privados, sociólogos, produtores culturais, economistas, comunicadores, jornalistas, profissionais de relações internacionais e estudantes. O programa, sob a Coordenação Acadêmica da Prof. Ms. Ana Clara Fonseca Reis e Coordenação Executiva da Prof. Ms. Kátia de Marco, foi elaborado por especialistas de referencial conhecimento sobre o assunto, que compõem seu corpo docente, como: Adair Rocha - MinC-RJ; Ana Carla Fonseca Reis; Ana Paula Brandão - Canal Futura; Carlos Frederico Barros - PROJAC; Cristina Lins - IBGE; Eliane Costa; Fábio Ferreira - Riocenacontemporânea; Francis Mizputen; Heliana Marinho - Sebrae-RJ; Ilda Santiago - Festival do Rio; Kátia de Marco; Lia Calabre; Luís Carlos Prestes Filho; Marcelo Velloso - Secretaria de Cultura de Niterói; Marcos Montoan - CCBB-Rio; Paulo Miguez; Sérgio Paulino de Carvalho - INPI e Sydney Sanches.

Os temas são "Introdução à Economia - Uma Abordagem Prática"; "Economia da Cultura e Desenvolvimento - Estratégias Nacionais e Panorama Global"; "Fluxos Econômicos e Cadeias Setoriais"; "O Tangível e o Intangível da Produção Cultural"; "Gestão de Espaços Culturais - Uma Abordagem Contemporânea"; "Festivais, Feiras, Canais de Circulação"; "Impacto das Tecnologias na Produção, na Distribuição e no Consumo Culturais"; "Direitos de Propriedade Intelectual - Os Dois Lados da Moeda"; "Cidades Criativas, Turismo Cultural e Regeneração Urbana"; "Políticas Culturais - Situação Nacional e Contraponto Mundial".

O curso é estruturado em 10 aulas, tendo cada uma 4 horas de embasamento conceitual com um professor especialista no tema e 2 horas de vivência com um profissional atuante em instituições referenciais na área, além de aulas aos sábados, quinzenalmente, proporcionando uma dinâmica interativa, ilustrada pelos pilares conceituais com exemplos práticos.

INCRIÇÕES ABERTAS E VAGAS LIMITADAS.

MAIS INFORMAÇÕES:

Posted by João Domingues at 10:25 AM

abril 11, 2008

Workshop O Impacto da Nanotecnologia nas Culturas Contemporânea e Futura, com Jim Gimzewski e Victoria Vesna na FAAP, São Paulo

Workshop O Impacto da Nanotecnologia nas Culturas Contemporânea e Futura, com Jim Gimzewski e Victoria Vesna

15 de abril, terça-feira, 11h e 17h30

Centro de Convenções - FAAP
Rua Alagoas 903, Prédio 3, Higienópolis, São Paulo - SP
11-3662-7361 ou centroinovadetecnologia@faap.br
www.faap.br
No mesmo dia, às 14 horas, no recinto da exposição Vesna e Gimzewski receberão quem quiser conversar com eles.
Confirmar presença pelo telefone

Posted by João Domingues at 11:21 AM

abril 9, 2008

Workshop O Processo Criativo - Módulo II, com Charles Watson no ECCO, Brasília

Programa Pausa para Pensar
Workshop O Processo Criativo - Módulo II, com Charles Watson

24 a 27 de abril de 2008

Espaço Cultural Contemporâneo - ECCO
SCN Quadra 3, bloco C, loja 5, Brasília - DF
Informações: 61-3327-2027
www.eccobrasilia.com.br
Horário: quinta e sexta, 19-22h30; sábado, 9-12h e 14-19h; domingo, 10-12h e 14-19h
Preço: 3 parcelas de R$ 150 (desconto de 10% para pagamento até 14/04 e assinantes do Clube Vip, 10% para pagamento à vista ou 20% para membros da OAB/DF)


O ECCO - Espaço Cultural Contemporâneo promove, novamente, o primeiro módulo do Workshop O PROCESSO CRIATIVO, com o professor Charles Watson, a partir de 06 de março, intensivo, com duração de apenas 4 dias.

É mais uma iniciativa no âmbito de seu programa de formação de público e que se insere no amplo Programa Educativo do espaço integrante do programa PAUSA PARA PENSAR.

Sobre o curso
O Workshop apresenta uma linguagem interdisciplinar do processo criativo. Embora use predominantemente metáforas e exemplos da arte contemporânea, existem inúmeras referências a outras disciplinas, como física, matemática e música. É dirigido não só a artistas, como também a designers, arquitetos, publicitários, profissionais liberais e a todos aqueles para quem a geração de novas idéias é fundamental.

Amplamente ilustrado com textos e vídeos, o curso mostra que a semelhança entre as dinâmicas criativas em áreas diversas supera frequentemente a diferença entre as linguagens.

O curso vai partir da análise dos seguintes tópicos: Definições da Criatividade na História Relação de Criatividade com Limite.

Sobre o professor
Charles Watson, 52, é irlandês radicado no Brasil há mais de 25 anos. Formado pela Bath Academy of Art (Inglaterra), desde 1979 integra o quadro de professores da Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Foi professor da EAV-RJ e ex-Diretor do Centro Hélio Oiticica (RJ). Em 1993 criou o Dynamic Encounters International Art Workshops,. programa que inclui visitas a museus, galerias e ateliês de artistas contemporâneos no Brasil e no exterior.

Em 1998, ministrou o workshop intensivo de desenho e conceitualização “Procedência & Propriedade”. Em 2006, seguiu ministrando cursos no Brasil e no Exterior, onde, até o início do 2º semestre concluiu o Dynamic Encounters Londres, juntamente com “O Processo Criativo” intensivo em Porto Alegre e São Paulo, além de mais duas edições do Workshop de Desenho e Conceitualização Procedência & Propriedade. Neste mesmo ano, com o Dynamic Encounters, Charles conduziu três grupos de trinta pessoas na 27ª Bienal de Arte de SP com participação de Agnaldo Farias, Franz Manata, Luiz Ernesto, Milton Machado, Fernando Cocchiarale, Eduardo Brandão, entre outros. Logo após, em New York, seguiu para a 26ª edição do projeto, com visitas ao MoMA, Metropolitan, Guggenhein, PS1, galerias e ateliers. Em 2007, Charles realizará a segunda edição do ano com o workshop intensivo de desenho e conceitualização “Procedência & Propriedade” com participantes de várias cidades do Brasil.

Posted by João Domingues at 1:25 PM

abril 7, 2008

Curso Pintura Contemporânea com Paulo Monteiro no B_arco, São Paulo

Curso Pintura Contemporânea com Paulo Monteiro

Inscrições abertas

Centro Cultural B_arco
Rua Dr. Virgilio de Carvalho Pinto 422, São Paulo - SP
11-3081-6986
www.obarco.com.br
Horário: quartas, 10-12h
Início: 16 de abril de 2008
Número de encontros: 20 encontros
Máximo de vagas/mínimo de vagas: Máximo 12/mínimo 5
Mensalidade: R$ 250


O curso de Pintura Contemporânea procura, através de aulas práticas, iniciar o aluno na reflexão das recentes transformações da pintura, a sua eficácia como meio de comunicação abordando questões como a fragmentação do plano pictórico, a crise do retângulo e a multiplicação das técnicas e dos suportes da pintura.

Paulo Monteiro é paulistano, nasceu em 1961, participou do grupo Casa 7 e expôs nas 18a e 22a edições da Bienal Internacional de São Paulo. O artista, com estudos na Faculdade de Belas Artes, integrou a coletiva “Modernidade”, no MAM e no Museu de Arte Moderna da Cidade de Paris. Ainda no MAM, expôs na mostra “2080”, com curadoria de Felipe Chaimovich, exposição sobre a Geração 80, e exaustivamente debatida. Realizou várias individuais em galerias de São Paulo.

Posted by João Domingues at 2:56 PM

Curso Livre de Gestão Cultural na Escola São Paulo, São Paulo

Curso Livre de Gestão Cultural

Inscrições abertas

Escola São Paulo
Rua Augusta 2239, São Paulo - SP
11-3081-0364
www.escolasaopaulo.org
www.brant.com.br
Iniciativa: Brant Associados
Horário: sábados, 9-17h
Período: 17 e 31 de maio; 7, 14, 21 e 28 de junho de 2008


Brant Associados e Escola São Paulo lançam curso livre de gestão cultural

Elaborado para profissionais da área cultural, o curso trabalha com aspectos teóricos e ferramentas práticas, abrangendo todas as fases de um projeto cultural

Refletir sobre a complexidade da cultura e aplicá-la em projetos concretos – essa é a proposta trazida pelo curso Mercado Cultural ao Vivo, voltado ao aprimoramento das técnicas de gestão e produção de profissionais da área cultural. Ministradas aos sábados, as aulas acontecem na Escola São Paulo.

Ao longo de seus 12 módulos, divididos em aulas expositivas e oficinas, o curso incentiva o aluno a buscar soluções autônomas para desenvolver seu próprio empreendimento cultural, seja ele um projeto de curto prazo ou uma empresa.

Para atingir seus objetivos programáticos, Mercado Cultural ao Vivo mune-se de reconhecidos consultores, pesquisadores e gestores de cultura, com vasta experiência e capacidade didática.

Iniciativa da Brant Associados, ateliê de políticas culturais, especializado em consultoria para o setor cultural, governos e empresas patrocinadoras, Mercado Cultural ao Vivo é realizado pela Escola São Paulo.

Programa do curso

17 de maio
O que É cultura?
André Martinez
Evolução do conceito e as definições atuais; a idéia de cultura; a função política da cultura

Políticas Culturais
Leonardo Brant
Cultura e política internacional; panorama da política cultural brasileira; o Estado e a organização da cultura; políticas culturais privadas

31 de maio
Aspectos jurídicos ligados à cultura
Rodrigo Salinas
A ordem jurídica da cultura; overview da legislação brasileira para a cultura; aspectos societários e propriedade intelectual.

Projeto Cultural I
Nany Semicek
Planejamento estratégico; aspectos práticos da elaboração de um projeto; exercícios práticos

7 de junho
Leis de incentivo à cultura
Melissa Mendonça
Leis de incentivo à cultura nos âmbitos municipal, estadual e federal; seus funcionamentos e processos

Modelos de financiamento privado
Leonardo Brant
Panorama do mecenato no Brasil; marketing cultural, patrocínio, investimento social privado em cultura; como identificar oportunidades em cada modelo

14 de junho
Gestão Cultural
André Martinez
Empreendimento cultural; delimitação de campo; planejamento e organização; gerenciamento multidisciplinar

Plano de Negócios
André Martinez
Estrutura e propósitos de um Plano de Negócios; análise estratégica; análise de negócio; análise organizacional

21 de junho
Fontes de financiamento à cultura
José Mauricio Fittipaldi
O financiamento à cultura nas políticas públicas; fomento, incentivo e financiamento; parcerias público-privadas

Comunicação e Marketing
Rogério Zé
Conceitos e ferramentas básicas; aplicabilidade para o setor cultural; benefícios para a comercialização e difusão

28 de junho
Captação de recursos
Guilherme Afif Domingos Filho
Da carteira de clientes ao approach de venda; apoio, permuta, patrocínio; política de cotas e negociação

Projeto Cultural II
Nany Semicek

Finalização de um projeto concreto; preparação para o mercado; viabilização

Professores

André Martinez, consultor de políticas culturais, diretor-executivo da Brant Associados, autor do livro Democracia Audiovisual

Guilherme Afif Domingos Filho, consultor na área de cultura, sócio do Guaimbé Bureau de Cultura

José Maurício Fittipaldi, advogado especializado em cultura e terceiro setor, sócio do escritório Cesnik, Quintino e Salinas Advogados

Leonardo Brant, presidente da Brant Associados, autor dos livros Mercado Cultural, Políticas Culturais, vol.1 e Diversidade Cultural (org.)

Melissa Mendonça, advogada do Cesnik, Quintino e Salinas Advogados, especializada em cultura e terceiro setor

Nany Semicek, consultora em gestão cultural, foi diretora do Festival de Teatro de Curitiba

Rodrigo Salinas, sócio do escritório Cesnik, Quintino e Salinas Advogados e especialista em direitos autorais

Rogério Zé, publicitário, sócio da Gesto, empresa de comunicação ligada à cultura

Posted by João Domingues at 2:11 PM

Cursos A ilustração de livros e Photoshop: uma introdução para artistas no EDENº343, São Paulo

Curso A ilustração de livros, com Odilon Moraes

Curso Photoshop: uma introdução para artistas, com Kika Nicolela

Inscrições abertas

Espaço de Experimentação Nº 343 - E.D.E.Nº343
Rua Lisboa 285, Paraíso, São Paulo - SP
11-3063-2299 ou eden343@uol.com.br
www.eden343.com.br
Mensalidade: R$ 200

O EDENº343 (Espaço de Experimentação Nº 343), coordenado por Tania Rivitti e Juliana Monachesi, teve início com oficinas e grupos de acompanhamento artístico em diversas áreas. Hoje, oferece também eventos e cursos que abrangem a cultura geral, para interessados em acompanhar temas centrais da vida contemporânea.

Os grupos são formados por, no máximo, 10 alunos, permitindo o contato próximo e interativo com especialistas em diferentes áreas ligadas à imagem e ao texto, como literatura, artes visuais, ilustração, curadoria, transformações tecnológicas, relações geopolíticas, dentre outras.

São oferecidas, ainda, atividades gratuitas, como exposições, projeções de filmes seguidas de debate, leituras mensais de portfólio e palestras abertas.


A ilustração de livros
Odilon Moraes
Início: 9 de abril
Duração: 2 meses
Horário: quartas, 19h30-22h00
Vagas: 10
Mensalidade: R$ 200

A partir de aulas teóricas e práticas, o curso apresenta uma introdução à ilustração e sua história, abordando o processo de escrita da imagem e um panorama da ilustração no Brasil. Durante o curso, os alunos desenvolvem trabalhos de produção de imagem e texto com supervisão do professor, que serão apresentados e discutidos em sala de aula.

Odilon Moraes recebeu o prêmio Jabuti de Ilustração, em 1993, pelo livro A Saga de Siegfried (Cia das Letras) e o Prêmio Ofélia Fontes, em 2002, de Melhor Livro e Melhor Ilustração para Crianças com A Princesinha Medrosa (Cia das Letras), sua publicação de estréia como escritor. Em 2005, recebeu o Prêmio Abril de Jornalismo pelo seu trabalho de ilustração em revistas e, pela segunda vez, o Prêmio Ofélia Fontes com Pedro e Lua (Cosac & Naify).


Photoshop: uma introdução para artistas
Kika Nicolela

Início: 14 de abril
Duração: 2 meses
Horário: segundas, 17-19h
Vagas: 10
Mensalidade: R$ 200
Pré-requisito: o aluno precisa trazer seu próprio laptop com o Photoshop instalado (de preferência a última versão, CS3)

O curso apresenta uma introdução ao Photoshop, programa de edição, tratamento, manipulação e retoque de imagens, com inúmeros recursos. Aborda também noções de recursos avançados, dicas e truques úteis ao artista ou mesmo para quem busca melhorar a apresentação de portfólio. As aulas contam com exercícios práticos, facilitando o aprendizado e, ao final, serão desenvolvidos trabalhos individuais.

Kika Nicolela é graduada em Cinema e Vídeo pela ECA/USP e complementou seus estudos na UCLA (Los Angeles). Realiza vídeos, vídeo-instalações, documentários e fotografia, já participou de festivais em mais de 30 países e de exposições no Brasil, Canadá, França, Espanha, EUA e Polônia. Foi finalista dos prêmios Nascente e Sergio Motta de Arte e Tecnologia e indicada pela UNESCO para o Breaking the Chains Award, dentre outros.

Posted by João Domingues at 11:54 AM | Comentários (1)

Ciclo de Palestras Arte Moderna e Contemporânea e São Paulo: O Museu como Intermediário, com Marilúcia Bottallo no MAC USP, São Paulo

Ciclo de Palestras
Arte Moderna e Contemporânea e São Paulo: O Museu como Intermediário, com Marilúcia Bottallo

17 e 24 de abril, 8 e 15 de maio de 2008

MAC USP Ibirapuera - Auditório
Rua da Reitoria 160, Cidade Universitária, São Paulo - SP
11-3091-3033 / 3559
Inscrições: alemaoli@usp.br
Horário: quintas, 14-17h

A arte moderna representada por vários movimentos, entre eles aqueles entendidos sob o experimentalismo das chamadas ‘vanguardas históricas’ pretende uma autonomia da arte que inclui sua ‘libertação’ em relação ao museu entendido como local de morte da arte. No entanto, muitas dessas manifestações e produtos acabaram por ser incorporados a acervos e coleções públicas e privadas e tiveram seu valor ampliado no âmbito do mercado de arte. Não apenas isso, mas acabaram forçando a criação de uma nova tipologia museológica. A partir dos princípios da teoria museológica aplicados aos museus de arte moderna e contemporânea a proposta desse ciclo de palestras é pensar a intermediação ativa da exposição museológica nas formas de recepção estética a partir do olhar do curador de exposições. O Museu de Arte Moderna de São Paulo é, no meio local, onde se inauguram, fortalecem e expandem tais discussões, permitindo que em relação à arte contemporânea, questionemos se e como as novas propostas estéticas e conceituais foram pensadas pelos museus e suas exposições.

Programa:
17 de abril
Arte, museus e museologia: a relação ser humano / objeto
As origens do museu moderno
O conceito de museologia e sua relação com museus de arte moderna e contemporânea
A questão da coleção e do colecionismo

24 de abril
Arte moderna e contemporânea e o ambiente da cultura de massa
Arte moderna e seu vínculo institucional. A modificação do espaço expositivo
A curadoria de exposição museológica como construção de sentido

8 de maio
Museu de Arte Moderna de São Paulo e a exposição Do Figurativismo ao Abstracionismo: a arte moderna chega a São Paulo
O ambiente cultural em São Paulo entre o final dos anos 1940 e 1950

15 de maio
Panorama de Arte Brasileira do MAM/SP: arte contemporânea e suas tendências
Panorama de Arte Brasileira 1995: um estudo de caso


Posted by João Domingues at 11:23 AM

abril 4, 2008

Arte e Esfera Pública, São Paulo

Arte e Esfera Pública

3 de abril a 10 de maio de 2008

BASE móvel
contato@arte-esferapublica.org
www.arte-esferapublica.org

Casa da Cidade
Rua Rodésia 398

Centro Cultural São Paulo
Rua Vergueiro 1000, Paraíso

JAMAC - Jardim Miriam Arte Clube
Rua Maria Balades Correa 8, Jardim Miriam
São Paulo - SP

Inscrições para a seleção para as oficinas através do site Fórum Permanente: http://forumpermanente.org
Organização: Graziela Kunsch e Vitor Cesar
Colaboradores: Ana Maria Tavares, Cristina Ribas, Fabíola Salles, Graziela Kunsch, Jorge Menna Barreto, Julie Ault, Louise Ganz/Breno da Silva, Maíra Vaz Valente, Rafi Segal, Raquel Garbelotti, Regina Melim, RISCO, Rubens Mano, Tatiana Ferraz, Vitor Cesar e 5uper.net
Realização: Conexão Artes Visuais MinC/Funarte/Petrobras


A noção de arte pública tradicionalmente diz respeito à instalação de uma obra de arte em praças e parques. Mas o que seria a arte pública no contexto atual? E será que podemos falar em uma esfera pública? Ou seria mais apropriado pensarmos em diferentes esferas públicas, em diferentes contextos, em diferentes espectadores? O mundo da arte pode ser entendido como uma esfera pública? Como o mundo da arte se relaciona com outros mundos/outras esferas? Qual o papel do artista nesta relação? Estas são algumas das questões que o projeto Arte e esfera pública objetiva discutir, entre os dias 3 de abril e 10 de maio de 2008.

As atividades acontecem na Casa da Cidade, no Centro Cultural São Paulo e no Jamac – Jardim Miriam Arte Clube. Algumas atividades terão transmissão simultânea no site do Fórum Permanente, que hospedará também a documentação do evento (relatos críticos e vídeos). No Centro Cultural está montada a terceira edição da BASE móvel, que funcionará durante os 40 dias do evento.

A BASE móvel é uma estrutura flexível que objetiva proporcionar encontros, conversas e estudos. A primeira edição da BASE móvel aconteceu no interior do Ceará, com o projeto Artistas e suas formas de organização. Sua segunda edição – uma poltrona namoradeira que acolhe uma biblioteca – pode ser utilizada até 1º de junho, na exposição Campo Coletivo, no Centro Universitário Maria Antonia. A BASE móvel do Arte e esfera pública foi desenhada em colaboração com o grupo Risco e abriga debates, oficinas e três projetos:

O Arquivo de emergência existe desde 2005 e agrega material documental sobre “eventos de ruptura” da arte brasileira desde 1998, construindo uma história da arte específica.

Desde 2001 Graziela Kunsch abre sua biblioteca pessoal para uso público e leva partes desta biblioteca para exposições. Desta vez foram escolhidas obras sobre esfera pública, arte site-specific, produção de públicos/contra-públicos, práticas urbanas e práticas discursivas. Além de disponibilizar seus livros a artista trabalhou com a Biblioteca Ricardo Rosas, doada ao Centro Cultural no ano passado. André Mesquita, atual editor do Rizoma [http://rizoma.net], projeto fundado por Ricardo, foi convidado para colaborar na seleção de livros.

A idéia do Café Educativo surgiu em 2006, quando Jorge Menna Barreto coordenava o Grupo de Educação Colaborativa do Paço das Artes. Neste espaço relacional o visitante poderia tomar um café, ler um livro e acessar o material disponibilizado, como publicações e vídeos. O atendente-educador do Café, além de garçom, estaria preparado para conversar sobre a exposição em cartaz, dependendo da disponibilidade do cliente-espectador. O ambiente acolhedor serviria como um momento de desaceleração e digestão da exposição, ou mesmo como um aquecimento-aperitivo. Como projeto irrealizado no Paço, o Café Educativo ganha autonomia e se espacializa pela primeira vez ligado à BASE móvel do Arte e esfera pública.

Programação:

10 de abril, quinta-feira, 20h

Lançamento da revista URBÂNIA 3
Casa da Cidade

O projeto editorial da revista Urbânia 3 foi pensar o direito à cidade, entendido não apenas como um direito de acesso à cidade, mas como o direito de refazê-la. Uma parte da revista é dedicada a reflexões sobre a metodologia site-specific, abordando noções de contexto, escuta e pertencimento. Foram aproximados textos e projetos de artistas, arquitetos, geógrafos e ativistas.

12 de abril, sábado, 17h

Nas margens do urbanismo
Debate com Louise Ganz/Breno da Silva, Rubens Mano, Tatiana Ferraz e Vitor Cesar

BASE móvel/Piso Flávio de Carvalho - Centro Cultural São Paulo

Quem constrói as cidades? Quem define o que deve ser feito ou construído nelas? Projetos de arte podem ou são capazes de participar do processo de transformação da cidade? Tais projetos poderiam ser chamados de urbanismo? Este debate reúne artistas que possuem formação em arquitetura e trabalham com questões relativas à cidade.


14 a 18 de abril, segunda a sexta, 18h30-22h
Práticas artísticas contemporâneas em sistemas de movimentação ou o site-specific hoje
Oficina com Jorge Menna Barreto e Raquel Garbelotti

BASE móvel/Piso Flávio de Carvalho - Centro Cultural São Paulo
Vagas: 15

Investigar questões relacionadas à tradução de uma realidade local/global a partir das práticas e críticas sobre o site-specific. Dia 1: O site físico. Dia 2: A instituição como site. Dia 3: O site discursivo. Dia 4: Site-specific: metodologia vs. categoria? Dia 5: Especificidades moventes.


25 de abril, sexta-feira, 19h30
Group Material: caso reaberto
Palestra de Julie Ault
Sala de debates – Centro Cultural São Paulo
O evento terá tradução simultânea e será transmitido on-line pelo site do Fórum Permanente.

A artista vai realizar uma discussão sobre o projeto que fundou em 1979 em colaboração com outros artistas de Nova Iorque, o Group Material. Durante seus 17 anos de atuação, o Group Material produziu mais de 50 exposições e projetos públicos engajados em relações entre questões sócio-políticas e estéticas. Julie focará na prática e nos processos do grupo, assim como nas condições contextuais em que este trabalho ocorreu e às quais se endereçou. As exposições do Group Material incluíram: Americana, na Whitney Biennial, em Nova Iorque, 1985; Democracy, no Dia Art Foundation, em Nova Iorque, 1988; AIDS Timeline, no Berkeley University Museum, 1989; e Democracy Wall, no Boston Museum of Fine Arts, 1994.


20 de abril, domingo, 12h-13h30 e14h30-16h
A exposição como meio
Conversa com Cristina Ribas, Graziela Kunsch, Jorge Menna Barreto e Regina Melim

BASE móvel e Jardim das esculturas - Centro Cultural São Paulo

Quais são os modos de endereçamento ao outro? Podemos pensar as exposições como um meio? O artista como mediador? Para abordar estas questões serão apresentados e discutidos os projetos Arquivo de emergência, Exposições portáteis, Projeto Matéria, Café Educativo, Um espaço para a contracultura inglesa e Não há nada para ver.

Almoço Educativo
No intervalo das conversas será oferecido um almoço no Jardim das esculturas/Terraço do Centro Cultural São Paulo, com vista para a Av. 23 de maio. Para preparar este almoço foi convidado o coletivo Alimento para a vida, que cozinha refeições vegetarianas em manifestações populares, em eventos de rua. Apoio: Verdurada [http://verdurada.org]


21 a 25 de abril, segunda (feriado), 14h-17h, terça a sexta, 18h30-22h
Contexto como prática
Oficina com Julie Ault

BASE móvel/Piso Flávio de Carvalho - Centro Cultural São Paulo
15 vagas. A oficina será em inglês.

A partir de seus projetos individuais e colaborativos e da obra de Felix Gonzalez-Torres e de Corita Kent, Julie dará uma oficina de cinco dias focada em princípios teóricos e aspectos práticos da prática artística contextualmente embasada. Métodos dialógicos, processos de pesquisa, atividades curatoriais e editoriais, exposição como meio, forma e formato, display, estratégias de apresentação e distribuição são tópicos para serem elaborados e articulados. Atualmente Julie trabalha na organização do arquivo do Group Material, para que este material seja acessível em uma instituição, e pretende discutir na oficina assuntos relacionados a processos de arquivamento/historicização de projetos temporários.


30 de abril, quarta-feira, 20h
Cidades sem fim
Palestra de Rafi Segal

Sala de debates - Centro Cultural São Paulo
*haverá tradução simultânea

A palestra vai discutir o fenômeno das cidades dispersas e questionar o lugar e o papel de espaços públicos/coletivos. Vai apresentar um trabalho de pesquisa que lida com projetos arquitetônicos e urbanos recentes que re-interpretam a relação entre edifícios, paisagem e infra-estrutura em ambientes de baixa densidade.

1 a 3 de maio, quinta (feriado) e sexta, 9h30-12h30 e15h-17h, sábado, 10h-13h
Mapeando espaços públicos/projetando vazios urbanos
Oficina com Rafi Segal

Casa da Cidade
Vagas: 15
A oficina será em inglês.

Apesar de todo o discurso de uma sociedade rapidamente mutável governada pela mídia e pela tecnologia, o humano ainda é um ser físico, com emoções e necessidades concretas. As transformações mais substanciais acontecem em uma velocidade mais lenta, quase sem serem notadas. Como um fato consumado, nós descobrimos que as cidades cresceram além do nosso controle, e que a nossa concepção de espaço público não mais reflete a cultura em que vivemos. Estas mudanças precisam ser consideradas. Antes de buscarmos soluções arquitetônicas imediatas, os problemas precisam ser redefinidos e recolocados, através de ferramentas apropriadas. Métodos tradicionais de mapeamento, que foram desenvolvidos em resposta a certas convenções de edificação, ainda estão sendo usados em situações em que estas convenções mudaram. Precisamos explorar novas formas de leitura e compreensão de nosso ambiente, para melhorar a forma como operamos nele. Esta oficina irá explorar algumas possibilidades nesta direção, buscando revelar novos tipos de espaço coletivo. São Paulo será o estudo de caso.


5, 7 e 9 de maio, segunda, quarta e sexta, 14h-17h
Arte no interesse público
Oficina com Graziela Kunsch e Vitor Cesar

A que nos referimos quando falamos em “interesse público”? De quem são esses interesses? A partir do mapeamento e da escuta de algum lugar/de alguma situação no Jardim Miriam, bairro periférico de São Paulo, esta oficina propõe que artistas e moradores do bairro desenvolvam projetos em colaboração.

JAMAC - Jardim Miriam Arte Clube
Vagas: 15
Público específico: moradores do Jardim Miriam.


10 de maio, sábado, 17h
Como gerar uma esfera pública?
Reflexão Final

BASE móvel/Piso Flávio de Carvalho - Centro Cultural São Paulo

Posted by João Domingues at 12:17 PM

Curso Arte Moderna e Crítica de Arte em São Paulo, com Naum Simão no MAC USP, São Paulo

Curso Arte Moderna e Crítica de Arte em São Paulo, com Naum Simão

Inscrições abertas

MAC USP Ibirapuera - Pavilhão Ciccillo Matarazzo, 3º piso
Rua da Reitoria 160, Cidade Universitária, São Paulo - SP
11-3091-3033 / 3559 ou infomac@usp.br
www.macvirtual.usp.br
Coordenação: Profa. Dra. Lisbeth Rebollo Gonçalves
Horário: quartas e sextas, 14h30-16h30
Período: 9 de abril a 7 de maio de 2008
Taxa de inscrição: R$ 50 (isenção para professores da rede pública)

O curso traça um paralelo entre o surgimento e desenvolvimento da arte moderna paulista e os discursos críticos na primeira metade do século XX, resultando em um panorama da situação cultural moderna a partir da interação entre as manifestações plásticas e teóricas.


Programa
Módulo I
Os anos 10 e 20: de Anita a Semana de Arte Moderna
- Situação internacional da crítica de arte nos anos 10
- 1917: a exposição de Anita Malfatti e as reações críticas
- O idealismo da Semana: uma comparação entre imagem e texto

Módulo II
Os anos 30 e 40: as organizações coletivas da arte moderna paulista e as transformações na crítica
- Entre bailes e exposições: SPAM, CAM, entre outros
- Flávio de Carvalho, Mario Pedrosa e Käthe Kollwitz: o CAM
- Sérgio Milliet e os pintores da Família Artística Paulista

Posted by João Domingues at 11:06 AM

abril 3, 2008

Inscrições Processo de Seleção para candidatos ao Mestrado em Artes Visuais da FASM, São Paulo

Processo de Seleção para candidatos ao Mestrado em Artes Visuais da FASM 2º semestre de 2008
Linha de Pesquisa: Arte, Tecnologia e Interdisciplinaridade; Teoria, História e Crítica de Arte

Inscrições prorrogadas para os dias 2 e 3 de junho de 2008

Faculdade Santa Marcelina
Rua Dr. Emilio Ribas 89, Edifício Monsenhor Biraghi, 3º andar, sala 332, Perdizes, São Paulo - SP
11-3824 5800/5808 ou pos-graduacao@fasm.edu.br
www.fasm.edu.br
Taxa de Inscrição: R$ 70

Cronograma:

Resultado da 1ª etapa (análise do projeto): 16 de maio de 2008
Prova escrita: 20 de maio de 2008
Resultado da 2ª etapa (prova escrita): 2 de junho de 2008
Entrevistas: 5 e 6 de junho de 2008
Resultado da 3ª etapa (entrevista): 9 de junho de 2008
Prova de Leitura e Interpretação de Texto em Língua Estrangeira: 11 de junho de 2008
Resultado final: 20 de junho de 2008
Matrículas: 23 e 24 de junho de 2008
Início das aulas: 11 de agosto de 2008


Bibliografia para a prova escrita e entrevista:

Linha de Pesquisa em Arte, Tecnologia e Interdisciplinaridade
MACHADO , Arlindo. Arte e Mídia . São Paulo: Jorge Zahar Editor, 2007.
RUSH , Michael. Novas Mídias na Arte Contemporânea . São Paulo: Martins Fontes, 2006.

Linha de Pesquisa em Produção em Artes Visuais
DANTO, Arthur C. PEREIRA, Vera. A Transfiguração do lugar-comum. São Paulo: Cosac Naify, 2006.

HAAR, Michel. A Obra de Arte: ensaios sobre a ontologia da obra de arte. São Paulo: Difel, 2000.


Linha de Pesquisa em Teoria, História e Crítica de Arte
ARGAN, Giulio Carlo. História da Arte como História da Cidade. São Paulo: Martins Fontes, 1992.
BASBAUM, Ricardo (org.). Arte Contemporânea Brasileira. Rio de Janeiro: Marca d'Água, 2001.

DEBORD, Guy. A sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 1997.

HERKENHOFF, Paulo. PEDROSA, Adriano (curadores). XXIV Bienal de São Paulo. Núcleo histórico: antropofagia e histórias de canibalismos, volume 1. São Paulo: Fundação Bienal, 1998. Texto: Introdução Geral.

ANDRADE, Oswald de. A utopia antropofágica. São Paulo: Globo, Secretaria
de Estado da Cultura, 1990. (www.tanto.com.br/manifestoantropofago.htm)

Posted by João Domingues at 3:02 PM

Ciclo Arte em Pesquisa: Palestra Alguns Apontamentos para Arte Contemporânea e Pesquisa, com Sandra Rey na FASM, São Paulo

Ciclo Arte em Pesquisa
Palestra Alguns Apontamentos para Arte Contemporânea e Pesquisa, com Sandra Rey

9 de abril, quarta-feira, 19h30

Faculdade Santa Marcelina - Sala 207
Rua Dr. Emilio Ribas 89, Edifício Monsenhor Biraghi, 3º andar, sala 332, Perdizes, São Paulo - SP
11-3824 5800/5808 ou pos-graduacao@fasm.edu.br
www.fasm.edu.br

A pesquisa em Artes Visuais, desenvolvida no contexto universitário ligado à Pós-Graduação, organiza-se a partir de dois eixos fundamentais: estudos de obras concluídas e processos de instauração do estado de criação. O prático e o teórico se cruzam em zonas de confluências que exigem uma definição. Deve a produção artística interrogar sua natureza para examinar sua validade?

Posted by João Domingues at 1:50 PM

abril 2, 2008

Inscrições Processo de Seleção para candidatos ao Mestrado em Artes Visuais da UDESC, Florianópolis

Inscrições Processo de Seleção para candidatos ao Mestrado em Artes Visuais da Universidade do Estado de Santa Catarina - Turma 2008
Linhas de Pesquisa: Ensino das Artes Visuais, Processos Artísticos Contemporâneos, Teoria e História das Artes Visuais

Inscrições até 30 de abril de 2008

Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC
Centro de artes - CEART - Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais
Av. Madre Benvenuta, 1907 Itacorubi, Florianópolis - SC 88.035-001
48-3321 8314 ou ppgav@udesc.br
www.ceart.udesc.br
Taxa: R$ 75
Vagas: 16 (preenchimento não obrigatório)


O Centro de Artes da Universidade do Estado de Santa Catarina - CEART/UDESC faz saber aos interessados que, no período de 31 de março a 30 de abril de 2008, estarão abertas as inscrições para a seleção dos candidatos ao Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais, PPGAV-Mestrado, para turma com início em 2008 - 2º semestre.

1 - Linhas de Pesquisa

O PPGAV-Mestrado, Área de Concentração Artes Visuais, estrutura-se em torno de 03 (três) Linhas de Pesquisa, a saber:

a) Processos Artísticos Contemporâneos;

b) Teoria e História das Artes Visuais;

c) Ensino das Artes Visuais.

2. Documentos Exigidos:

a) Formulário de Inscrição

(disponível no site http://ppgav.ceart.udesc.br/ppgav.htm);

b) Uma foto 3x4 colorida, de data recente;

c) Fotocópia autenticada frente e verso do Diploma de Graduação plena outorgado por Instituição de Ensino Superior (IES) oficial (ou reconhecida) ou fotocópia do certificado de conclusão do curso (ou declaração da Secretaria Acadêmica do respectivo curso atestando que o aluno é formando em 2008, com a data de colação de grau).

Caso o candidato seja aprovado no processo seletivo, este deverá apresentar o diploma de graduação.

Os diplomas obtidos no exterior somente serão aceitos se tiverem sido convalidados por Instituições de Ensino Superior brasileiras devidamente reconhecidas pelo MEC.

d) Fotocópia do Histórico Escolar completo da Graduação;

e) Fotocópia da Carteira de Identidade;

f) Fotocópia do CPF;

g) Fotocópia da certidão de nascimento;

h) Fotocópia da certidão de casamento;

i) Curriculum Vitae, preferencialmente conforme plataforma Lattes disponível no site www.cnpq.br;

j) Projeto de Pesquisa modelo disponível no site http://ppgav.ceart.udesc.br/ppgav.htm);

k) Portfolio e/ou Ensaios Monográficos (publicados ou não);

l) Certificado de proficiência em leitura, pelo menos em uma língua estrangeira (Inglês, Francês ou Espanhol) ou em outra língua que esteja estreitamente relacionada com o projeto de pesquisa proposto. O certificado de proficiência deverá ser emitido por Instituição reconhecida pelo Programa (Cultura Inglesa, Aliança Francesa e Centro Cultural Brasil - Espanha, respectivamente) ou prova no Departamento de Línguas Estrangeiras da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).


OBS: Para aqueles que não disponibilizam deste atestado no ato da inscrição, terão o prazo máximo de entrega, estipulado pelo Programa, até a finalização do segundo semestre letivo.
3 - ETAPAS (todas eliminatórias):

ETAPA I

a) Análise dos documentos exigidos no item III-2;

b) Divulgação dos deferimentos das inscrições.

ETAPA II

a) Prova Escrita, de conhecimento (área de concentração Artes Visuais e Linhas de Pesquisas correspondentes), com duração de 4 (quatro) horas, segundo bibliografia em anexo (caráter eliminatório);

b) Divulgação dos selecionados para a Etapa III.

ETAPA III

a) Análise do Currículum Vitae, Avaliação do Projeto de Pesquisa e Portfolio e/ou Ensaios Monográficos apresentados (caráter eliminatório);

b) Divulgação dos selecionados para a Etapa IV.

ETAPA IV

a) Prova oral na qual será analisado o perfil acadêmico do candidato, levando em conta seu Curriculum Vitae, o Projeto de Pesquisa apresentado e seu Portfolio e/ou Ensaios Monográficos (caráter eliminatório);

b) Publicação da classificação dos candidatos aprovados.

4- CALENDÁRIO:

a) INSCRIÇÕES:

Data: 31 de março a 30 de abril de 2008

Horário: 14: 00h às 19:00h

Local: Secretaria do PPGAV-Mestrado.

b) DIVULGAÇÃO DO DEFERIMENTO DAS INSCRIÇÕES:

Data: 08 de maio de 2008

Horário: a partir das 14:00h

Local: Secretaria do PPGAV-Mestrado ou no site http://ppgav.ceart.udesc.br/ppgav.htm

c) PROVA ESCRITA:

Data: 17 de maio de 2008

Horário: 14:00h

Local: Os candidatos deverão se informar sobre o local da prova na Secretaria do PPGAV-Mestrado ou no site http://ppgav.ceart.udesc.br/ppgav.htm

d) DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DA PROVA ESCRITA E DOS SELECIONADOS PARA A ETAPA III:

Data: 03 de junho de 2008

Horário: a partir da 14:00 horas

Local: Secretaria do PPGAV-Mestrado ou no site http://ppgav.ceart.udesc.br/ppgav.htm

e) DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DA ETAPA III (ANÁLISE DO CURRÍCULUM VITAE, AVALIAÇÃO DO PROJETO DE PESQUISA E PORTFOLIO E/OU ENSAIOS MONOGRÁFICOS APRESENTADOS):

Data: 12 de junho de 2008

Horário: a partir das 14:00 horas

Local: Secretaria do PPGAV-Mestrado ou no site http://ppgav.ceart.udesc.br/ppgav.htm

f) PROVA ORAL:

Data: 17 a 20 de junho de 2008

Horário: horários a serem definidos (manhã, tarde e noite)

Local: Os candidatos deverão se informar sobre o local da entrevista na Secretaria do PPGAV-Mestrado ou no site site http://ppgav.ceart.udesc.br/ppgav.htm

g) RESULTADO FINAL DA SELEÇÃO:

Data: 25 de junho de 2008

Horário: a partir das 14:00h

Local: Secretaria do PPGAV-Mestrado ou no site http://ppgav.ceart.udesc.br/ppgav.htm

h) MATRÍCULA:

Data: 30 de junho a 04 de julho de 2008

Horário: 14:00h às 19:00h

Local: Secretaria do PPGAV-Mestrado.

i) SEGUNDA CHAMADA:

Caso não se preencham todas as vagas oferecidas, haverá segunda chamada, em data a ser fixada.


Posted by João Domingues at 11:43 AM