Página inicial

Cursos e Seminários

 


novembro 2013
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
Pesquise em
Cursos e Seminários:
Arquivos:
As últimas:
 

dezembro 17, 2007

Grupo de Estudos Hélio Oiticica e o programa ambiental, com Lisette Lagnado, na FASM, São Paulo

Grupo de Estudos Hélio Oiticica e o programa ambiental, com Lisette Lagnado

Inscrições até 22 de fevereiro de 2008

Faculdade Santa Marcelina - Secretaria do Programa de Estudos Pós Graduados em Artes
Rua Dr. Emilio Ribas 89, Edifício Monsenhor Biraghi, 3º andar, sala 332, Perdizes, São Paulo - SP
11-3824 5800/5808 ou pos-graduacao@fasm.edu.br
Inscrições: interessados enviar carta de intenção para pos-graduacao@fasm.edu.br
www.fasm.edu.br
Horário: quartas, 17-19h; encontros quinzenais
Início: 5 de março de 2008

Estudo do arquivo escrito de Hélio Oiticica, seu "programa para a vida"; após o projeto neoconcreto, o que seria o "além da arte".

Posted by João Domingues at 3:51 PM

dezembro 14, 2007

Workshop Bate Bola, com Nelson Leirner no Itaú Cultural, São Paulo

Workshop Bate Bola, com Nelson Leirner

Inscrições de 10 a 19 de janeiro de 2008

Itaú Cultural
Av Paulista 149, estação Brigadeiro do metrô, São Paulo - SP
Inscrições: 11-2168-1779, terça à sexta, 10-21h e sábados e domingos, 10-19h
www.itaucultural.org.br
Workshop Bate Bola, com Nelson Leirner: 21 a 23 de janeiro de 2008

Workshop paralelo à mostra Futuro do Presente, ministrado por Nelson Leirner, artista integrante da exposição

Nos dias 21 e 23 as aulas práticas, em continuidade, contarão com propostas de exercícios, desenvolvimento de trabalhos, discussões e reflexões, tendo em foco a arte e a contemporaneidade. No dia 22 Nelson Leirner e seu convidado Agnaldo Farias - um dos curadores da exposição - abrirão ao público um bate papo dinâmico e descontraído.

Programação

21 de janeiro, segunda-feira, 14-18h
Aula prática - 1º modulo
40 vagas
Arena

22 de janeiro, terça-feira, 14-18h
Bate papo com Nelson Leirner e Agnaldo Farias
80 vagas
Sala Vermelha

23 de janeiro, quarta-feira, 14-18h
Aula prática - 2º modulo
40 vagas
Arena

Nelson Leirner
Um dos fundadores do Grupo Rex, na década de 1960, Nelson Leirner mantém-se como um dos artistas mais críticos e bem-humorados da nossa cena artística. O recurso aos mais banais elementos do cotidiano, sobretudo aqueles com os quais nossa imaginação e convicções ideológicas são sub-repticiamente alimentadas, projetou o artista internacionalmente, que passou a expor regularmente em vários países e a compor o acervo de alguns dos principais museus.

Agnaldo Farias
Professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU/USP), crítico e curador independente.

Posted by João Domingues at 11:33 AM

Curso com Edith Derdyk, José Bento Ferreira e Teresa Viana no centro cultural b_arco, São Paulo

Cursos de Férias centro cultural b_arco
Entre ser um e ser mil: O livro como objeto e suas possibilidades poéticas, com Edith Derdyk
Cor - A construção do pensamento com as cores, com Teresa Viana
A Arte e sua Sombra, com José Bento Ferreira

Inscrições abertas

centro cultural b_arco
Rua Dr Virgilio de Carvalho Pinto 422/426, Pinheiros, São Paulo - SP
11-3083-7406 / 11-3081-6986 ou contato@obarco.com.br
www.obarco.com.br

Entre ser um e ser mil: O livro como objeto e suas possibilidades poéticas, com Edith Derdyk
Período e horário: 11 a 15 de fevereiro, 19-22h
Vagas: mínimo de 5, máximo de 15
Preço: R$ 200 (no ato da inscrição) + 1 parcela de R$ 100
Público: Estudantes, profissionais, e interessados na área de artes plásticas.

O enunciado entre ser um e ser mil presentifica igualmente uma reflexão sobre o modo de produção do livro-objeto, que originariamente se apresenta como objeto único e, simultaneamente, quando posto em perspectiva de escala industrial, contém a possibilidade da multiplicação sem perder a natureza singular de sua poética.

Livro de artista, livro-objeto, obra-livro são experiências relativamente recentes no cenário artístico brasileiro. O livro, tal como o reconhecemos hoje em sua forma, função e realidade tecnológica, sinaliza um outro território poético quando se pensa nele como suporte experimental.
As possibilidades formais que se entreabrem a partir da investigação do livro como objeto poético desenham um arco extenso de experimentações, congregando o conhecimento artesanal aos processos industriais, potencializando a mixagem de várias linguagens e modalidades de registros visuais e literários, multiplicando a descoberta de estruturas narrativas dadas pelos entrelaçamentos inusitados entre a palavra e a imagem.

O enunciado entre ser um e ser mil presentifica igualmente uma reflexão sobre o modo de produção do livro-objeto, que originariamente se apresenta como objeto único e, simultaneamente, quando posto em perspectiva de escala industrial, contém a possibilidade da multiplicação sem perder a natureza singular de sua poética.

A partir de exemplos de alguns artistas que ingressaram neste campo de experiências, tais como Artur Barrio, Waltércio Caldas, Mira Schendel Julio Plaza, Lygia Pape, Anna Maria Maiolino, Marcel Duchamp, Joseph Beuys, Sol Le Witt, Anselm Kiefer, Christian Boltanski, Dieter Roth, Edward Ruscha, Allan Kaprow e muitos outros, poderemos então folhear, desfolhar e entreabrir um leque de possibilidades poéticas.

Investigando a poética do livro como suporte: livro-objeto, livro-de-artista, obra-livro.
As possibilidades formais que se entreabrem a partir desta investigação desenham um arco extenso de experimentações:
1. Conjugar o conhecimento artesanal aos processos industriais;
2. Potencializar a mixagem de várias linguagens e modalidades de registros visuais (fotografia, xerox, desenho, gravura, procedimentos gráficos) e literários (poesia visual, textos autorais);
3. Pesquisar estruturas narrativas dadas pelos entrelaçamentos inusitados entre a palavra e a imagem.


Cor - A construção do pensamento com as cores, com Teresa Viana
Período e horário: 21, 22 e 23 de janeiro, 16-19h
Vagas: mínimo de 4, máximo de 15
Preço: R$ 200
Público: Iniciantes em arte plásticas, estudantes e interessados em ter maior contato com a cor na pintura e na colagem contemporânea.

O workshop visa estimular a sensibilidade da construção, misturas e relações cromáticas,
exercitando o olhar e seu diálogo com a cor no seu fazer artístico.
O aluno poderá trabalhar as cores com a tinta (pintura), ou com papéis,
acetatos e fotos coloridas (colagem), ou inda com a mistura dos dois.

Programa de Aulas:
- Aula 1 Misturas a partir das cores primárias;
- Aula 2 Aula livre com o foco nas relações cromáticas como fio condutor de um processo;
- Aula 3 Aula livre.


A Arte e sua Sombra, com José Bento Ferreira
Período e horário: 23, 24 e 25 de janeiro, 20-23h
Vagas: mínimo de 4, máximo de 15
Preço: R$ 200
Público: Estudantes, profissionais, interessados em filosofia e história da arte.

O objetivo deste curso é lançar foco sobre as principais referências da teoria da arte.

Cronograma de aulas:
1. Clement Greenberg e Immanuel Kant (a pintura modernista, de Manet ao expressionismo abstrato);
2. Arthur Danto e o pensamento grego (Platão e Aristóteles) - os "filósofos" Andy Warhol e Roy Lichtenstein;
3. Hans Belting e Walter Benjamin: da "era das imagens" à "perda da aura".

Posted by João Domingues at 11:03 AM

dezembro 11, 2007

Fotografia e Artes Plásticas - História e Interações, com Marcos Bonisson no Ateliê da Imagem, Rio de Janeiro

Fotografia e Artes Plásticas - História e Interações, com Marcos Bonisson

Inscrições abertas

Ateliê da Imagem
Av Pasteur 453, Urca, Rio de Janeiro - RJ
21-2541-3314 / 2244-5660 ou info@ateliedaimagem.com.br
www.ateliedaimagem.com.br
Início: 15 de janeiro de 2008
Horário: terças, 19-22h, 8 aulas
Preço: 2 parcelas de R$170 ou R$320, à vista


A fotografia tem sido um suporte utilizado dentro do universo mais amplo das artes visuais contemporâneas. Com esse enfoque, serão trabalhadas as possibilidades de abordagem e conceituação dos trabalhos dos participantes, à luz das experiências extraídas da história da fotografia e sua interação com outras mídias.

1. Antecedentes : A invenção e evolução da fotografia

Leitura de portifólios * A camera obscura * A perspectiva unilocular * Arte x Fotografia * Daguerreótipos e cameras Kodak * A fotografia Popular * Pictorialismo * Arte abstrata * O impulso modernista * Alfred Stieglitz e Straight Photography * O grupo F64 * O artista Fotógrafo : Man Ray ? Moholy Nagy * A fotografia documental * A revolução do fotojornalismo * A fotografia moderna Brasileira- Geraldo de Barros ? José Oiticica Filho * A revista o Cruzeiro.

2. Além do documento
Arte Pop e cultura pop * Arte conceitual * Fotografia de idéias * Marcel Duchamp e os ready mades * Equivalents de Stieglitz * O pulo no nada de Yves Klein * A interação Fotografia-Artes Plásticas * Poéticas do processo e conceitos em formação * Construção e invenção * A representação revisitada * Meio e mensagem * Deslanchando idéias * O fragmento e o todo * O olho e o espírito * A importância do portifólio.

3. Idéias e Desdobramentos

Os anos 70 * Spiral Jetty de Robert Smithson * O registro fotográfico: performance, intervenção e instalações * Vito Acconci - Gordon Matta Clark ? Joseph Beuys * O cotidiano como mote * Taxonomia * Técnicas e processos fotográficos * Polaroids e Cibachromes * O documental Conceitual * Idéias x formalismo * Composição e decomposição * Estética pós moderna * Auto-retratos * Informação e conteúdo * Teoria e crítica : Roland Barthes ? John
Szarkowski ? Susan Sontag * Câmara Clara e Modos de Olhar * Fotografia e texto * Visão e transgressão ? Hélio Oiticica-Artur Barrio * O Projeto Lúcido

4. Fotografia Contemporânea Brasileira e Internacional

O trabalho autoral * A importância da edição * Estratégias visuais * Mercados emergentes * A fotografia como suporte * O acaso e a teoria das incertezas * Desapego às utopias * A linguagem pessoal e transferível * Caldeirão de Abordagens : Memória ? Corpo ? Identidade-Interculturalismo ? O Retrato ? O Documento ? A antropologia - Metáforas * O preto e branco e a Cor * Signos em Rotação * O invisível Revelado * O trabalho contínuo * Fotografia digital * Outras dimensões .

Marcos Bonisson

Vive e trabalha na cidade do Rio de Janeiro. Estudou gravura, desenho e fotografia na Escola de Artes Visuais do Parque Lage (1977-1981). Desde 1978 trabalha com fotografia, Super 8 e vídeo. Participou no final dos anos 70 com intervenções urbanas no projeto Program in Progress (Kleemania no Caju. 1979 e Esquenta para o Carnaval no morro da Mangueira. 1980), organizados pelo artista Hélio Oiticica. Morou pôr 10 anos na cidade de Nova Iorque, onde trabalhou em laboratórios fotográficos e na Agência Magnum no setor de arquivo e duplicação (1990). No Brasil tem exposto seus trabalhos em galerias e espaços culturais e leciona Fotografia Contemporânea no Ateliê da Imagem desde 2000. Participou da comissão de indicação do Prêmio Nacional de Fotografia, concedido pela Funarte nos anos de 1997 e 1998.

Tem seus trabalhos em coleções como a de Gilberto Chateaubriand, Joaquim Paiva e da Fondation Cartier Pour L´art contemporain em Paris, entre outras. Foi ganhador da Bolsa Rio Arte 2000 com o projeto em vídeo Hèliophonia, que abordava o Quase-Cinema do artista Hélio Oiticica. Outros projetos em vídeo de Marcos Bonisson incluem: Desígnio sobre o artista plástico Artur Barrio, Fernanda Gomes sobre o trabalho da artista plástica e Mi Casa Su Casa com o artista Cabelo. Em 2006 foi convidado a participar da 27a. Bienal Internacional de São Paulo. Marcos Bonisson tem seu trabalho representado pela Galeria Artur Fidalgo na cidade do Rio de Janeiro.

Posted by João Domingues at 12:59 PM | Comentários (3)

dezembro 4, 2007

Oficina Waltercio Caldas: pensar arte, acordar lugares, com Daniela Vicentini, no Victor Meirelles, Florianópolis

Oficina Waltercio Caldas: pensar arte, acordar lugares, com Daniela Vicentini

Inscrições até 12 de dezembro de 2007

Museu Victor Meirelles
Rua Victor Meirelles 59, Centro, Florianópolis - SC
museu.victor.meirelles@iphan.gov.br
www.museuvictormeirelles.org.br
Vagas: 40
Oficina Waltercio Caldas: pensar arte, acordar lugares: 17 e 18 de dezembro, 14-18h

Nos dias 17 e 18 de dezembro o Museu Victor Meirelles irá oferecer a oficina Waltercio Caldas: pensar arte, acordar lugares, ministrada por Daniela Vicentini. A oficina trata de uma reflexão sobre a trajetória artística de Waltercio Caldas, este artista brasileiro cuja produção se iniciou no final dos anos 60, no Rio de Janeiro. Pretende-se pensar momentos importantes de sua atividade por meio dos registros de exposições e publicações. Serão feitas aproximações e cotejos críticos de trabalhos de Waltercio com artistas nacionais e internacionais, bem como de questões teóricas relevantes para a arte contemporânea, tais como considerações sobre o estatuto da imagem na arte pop e considerações sobre a arte conceitual, bem como a publicação da revista Malasartes e da teoria do não-objeto, de Ferreira Gullar, republicada nesta revista. Haverá também uma reflexão sobre o trabalho de escultura de Waltercio Caldas e considerações sobre o minimalismo.

Posted by João Domingues at 10:59 AM