Página inicial

Salões & Prêmios

 


julho 2019
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31      
Pesquise em
salões & prêmios:

Arquivos:
julho 2019
junho 2019
maio 2019
abril 2019
março 2019
fevereiro 2019
janeiro 2019
dezembro 2018
outubro 2018
setembro 2018
agosto 2018
julho 2018
junho 2018
maio 2018
abril 2018
março 2018
fevereiro 2018
janeiro 2018
dezembro 2017
novembro 2017
outubro 2017
agosto 2017
julho 2017
junho 2017
maio 2017
abril 2017
março 2017
dezembro 2016
novembro 2016
setembro 2016
agosto 2016
julho 2016
maio 2016
abril 2016
fevereiro 2016
janeiro 2016
outubro 2015
setembro 2015
agosto 2015
julho 2015
junho 2015
maio 2015
abril 2015
março 2015
fevereiro 2015
janeiro 2015
novembro 2014
outubro 2014
setembro 2014
agosto 2014
julho 2014
junho 2014
maio 2014
abril 2014
março 2014
fevereiro 2014
janeiro 2014
novembro 2013
outubro 2013
setembro 2013
agosto 2013
julho 2013
junho 2013
maio 2013
abril 2013
março 2013
fevereiro 2013
janeiro 2013
dezembro 2012
novembro 2012
outubro 2012
setembro 2012
agosto 2012
julho 2012
junho 2012
maio 2012
abril 2012
março 2012
fevereiro 2012
janeiro 2012
novembro 2011
outubro 2011
setembro 2011
agosto 2011
julho 2011
junho 2011
maio 2011
abril 2011
março 2011
fevereiro 2011
janeiro 2011
dezembro 2010
novembro 2010
outubro 2010
setembro 2010
agosto 2010
julho 2010
junho 2010
maio 2010
abril 2010
março 2010
fevereiro 2010
janeiro 2010
dezembro 2009
novembro 2009
outubro 2009
setembro 2009
agosto 2009
julho 2009
junho 2009
maio 2009
abril 2009
março 2009
fevereiro 2009
janeiro 2009
dezembro 2008
novembro 2008
outubro 2008
setembro 2008
agosto 2008
julho 2008
junho 2008
maio 2008
abril 2008
março 2008
fevereiro 2008
janeiro 2008
dezembro 2007
novembro 2007
outubro 2007
setembro 2007
agosto 2007
julho 2007
junho 2007
maio 2007
abril 2007
março 2007
fevereiro 2007
janeiro 2007
dezembro 2006
novembro 2006
outubro 2006
setembro 2006
agosto 2006
julho 2006
junho 2006
maio 2006
abril 2006
março 2006
fevereiro 2006
janeiro 2006
dezembro 2005
novembro 2005
outubro 2005
setembro 2005
agosto 2005
julho 2005
junho 2005
maio 2005
abril 2005
março 2005
fevereiro 2005
janeiro 2005
dezembro 2004
novembro 2004
outubro 2004
setembro 2004
agosto 2004
julho 2004
junho 2004
maio 2004
As últimas:
 

junho 16, 2019

II Salão Mestre D'Armas - Arte Contemporânea - Premiados

Na noite de sábado, 8 de junho, em evento à altura da relevância patrimonial do edifício, o Museu Histórico e Artístico de Planaltina recebeu a presença de artistas visuais, galeristas, colecionadores, de todo o DF, assim como de moradores da cidade para a abertura do II Salão Mestre D’Armas e anúncio de seus três vencedores.

A entrega da premiação teve início com pronunciamento dos organizadores no qual reforçaram a importância do fomento das artes por meio do FAC (Fundo de Apoio à Cultura do DF), e também se mostraram preocupados com o cancelamento do Edital Áreas Culturais, pela Secretaria de Cultura, e exibiram a frase “Ocupar espaços com arte para resistir nas lutas”, estampada em suas camisetas. Em seguida, os jurados enalteceram a relevância do Salão ao prestigiar a produção [em artes visuais] para além das asas do Plano Piloto e, em especial, pela maioria de mulheres expondo [nove para apenas seis homens].

A grande vencedora da noite, Waleska Reuter, artista plástica com trajetória de quinze anos no campo da escultura, levou o primeiro lugar com a apresentação de uma performance que arrebatou os presentes ao evento. A artista desconstruiu de sua obra, “Isto Não É Uma Obra de Arte”, com uma motosserra.

O segundo lugar ficou para Luciana Paiva, autora das obras “Inverso n3”, “Zns” e um tríptico da série “torto”, cuja produção investiga as relações entre escrita e espaço a partir de mídias e materiais diversos. Luciana foi indicada do Prêmio Pipa nos anos de 2011 e 2019. Em terceiro, Marcos Antony apresenta as obras “caixa de cortar pulsos”, de 2017, e “Vai Malandra”, de 2018. Os vencedores receberam os prêmios de R$ 10 mil, R$ 7 mil e R$ 6 mil, respectivamente, os 12 outros artistas receberam R$ 3 mil, pela participação no II Salão Mestre D'Armas - Arte Contemporânea.

Posted by Patricia Canetti at 11:08 AM

junho 13, 2019

9ª Mostra 3M de Arte - Inscrições

Com o intuito de democratizar o acesso à arte, impulsionar a produção artística nacional e gerar reflexões sobre temas contemporâneos relevantes, a 9ª Mostra 3M de Arte abre edital para que artistas de todo o país possam participar, incluindo estrangeiros residentes no Brasil há mais de dois anos e brasileiros que moram em outro país. As inscrições vão até o dia 30 de junho de 2019, pelo site www.mostra3mdearte.com.br. Cinco artistas serão selecionados.

Sob o tema “Manifestos por outros mundos possíveis”, quem assina a curadoria deste ano é o artista Daniel Lima, bacharel em Artes Plásticas, Mestre em Psicologia e Doutorando em Meio e Processos Audiovisuais pela Universidade de São Paulo. Desde 2001, ele cria investigações-ações em pesquisas relacionadas a mídia, questões raciais, resistências coletivas, presente colonial e análises geopolíticas.

O conceito definido por Daniel Lima discute estética e proposição de ações para um mundo melhor e possível, que aceite e englobe as diferenças, sejam elas quais forem. Esse manifesto constrói novas perspectivas de existências e leva à reflexão. “O projeto incentiva os artistas a pensarem a relação com o espaço entorno em sua dimensão histórica e social. É valorizada a inclusão e participação de moradores, comerciantes e usuários do espaço do Largo da Batata e também as conexões com outras regiões do Brasil, na busca por diagramas geopolíticos das diversas dimensões do território brasileiro”, conta Daniel Lima. A ideia é dar voz e contemplar pessoas que encorajam e têm uma luta de afirmação de grupos que são minorizados, além de propor a ocupação do espaço público.

Os artistas interessados em participar precisarão apresentar projetos que estejam conectados com essa temática, não apenas no conteúdo, mas também no formato. Ser uma obra inédita, que dialogue com o público comum, que resista a fatores climáticos e intervenções humanas são alguns dos critérios de avaliação. Cada artista selecionado receberá um cachê no valor de R$ 5.000,00 e o valor de R$ 30.000,00 como verba de produção, incluindo transporte, instalação e desinstalação da obra.

No ato da inscrição é necessário enviar biografia resumida do(a) participante, portfólio com 20 imagens de outros projetos, proposta de obra e respectivo projeto de realização com até 15 (quinze) imagens apresentando cronograma, orçamento detalhado para a produção, montagem e desmontagem da proposta, bem como outros custos que se fizerem necessários.

Todos os selecionados deverão considerar fatores como o local da Mostra, duração da exposição e acesso do público, além do acompanhamento em tempo integral da instalação da obra. Para selecionados que não moram em São Paulo haverá hospedagem e transporte pagos pela empresa responsável.

“Decidimos mudar o formato desta edição para que artistas, em diferentes estágios da carreira, possam fazer parte desta Mostra a qual, um dos objetivos principais, é a democratização da arte e facilitação do acesso. Queremos mostrar intervenções que dialoguem com a cidade em um conceito amplo e atemporal, principalmente, sob um tema que se faz cada vez mais necessário na nossa sociedade” afirma Fernanda Del Guerra, diretora da Elo 3, idealizadora e realizadora do evento.

Para a 3M, que patrocina o projeto desde sua primeira edição, “Para a 3M, que patrocina o projeto desde sua primeira edição, o tema “Pensar em novos mundos possíveis, tem enorme conexão com criatividade, relações de respeito, tolerância e colaboração, e com o poder da inovação para transformar o mundo, pilares que fazem parte da essência da 3M. Ficamos muito felizes em apoiar novamente a realização desta mostra, fomentando a cultura, em local democrático, como é o Largo da Batata”, completa Luiz Eduardo Serafim, Head de Marketing da 3M do Brasil.

A 9ª Mostra 3M de Arte acontece, gratuitamente, em outubro desse ano e ocupará, pelo terceiro ano consecutivo, o Largo da Batata. Localizado na zona oeste da capital, pertence a uma área revitalizada que integra o esforço da sociedade civil para transformar a cidade em um espaço de convívio e ocupação por parte da população. Com circulação diária de aproximadamente 150 mil pessoas, o espaço, que recebe a mostra tornou-se um símbolo de resistência pública abrigando ocupações, manifestações políticas, blocos de Carnaval e atividades de lazer e entretenimento cotidiano de paulistanos de todas as idades e classes sociais.

Sobre a Elo3

Há 15 anos fazendo produções culturais engajadas na democratização do acesso à arte, a Elo3 alia-se à iniciativa privada para realizar seu propósito e ampliar seu alcance. Sempre com a colaboração de grandes artistas e profissionais e o apoio de empresas que compartilham os mesmos valores, a Elo3 oferece à sociedade projetos questionadores, inovadores e transformadores, como a Mostra 3M de Arte.

Sobre a 3M

Na 3M, aplicamos a ciência de forma colaborativa para melhorar vidas diariamente. Com cerca de 93 mil funcionários conectados com clientes em todo o mundo, a 3M atingiu US$ 33 bilhões em vendas globais em 2018. No Brasil, o Grupo 3M conta com cinco fábricas instaladas no Estado de São Paulo, que compõem a 3M do Brasil, além da empresa 3M Manaus, instalada no Amazonas. Em 2018, alcançou faturamento bruto de R$ 4 bilhões no País, onde conta com cerca de 3.400 funcionários. Conheça nossas soluções criativas no site www.3M.com.br, no canal 3Minovacao.com.br ou em nosso perfil no Instagram @3MdoBrasil e cadastre-se para receber nossas notícias em http://news.3m.com/pt-br.

9ª MOSTRA 3M DE ARTE - EDITAL PARA SELEÇÃO DE TRABALHOS- REGRAS DE PARTICIPAÇÃO*

Projeto – 9ª Mostra 3M de Arte

MANIFESTOS POR OUTROS MUNDOS POSSÍVEIS

Nesta 9ª edição da Mostra 3M de Arte adotamos um projeto curatorial em torno do conceito de “manifesto”. O manifesto como configuração de um discurso estético, como proposição e ação por outros mundos possíveis. Manifesto como meio de expressão de coletividades e redes de identidades diversas que constroem outras perspectivas de existência. Um dizer público que age e um gesto que diz: não! Entrelaçamento entre passados vivos e futuros possíveis, sem precedente nem continuação. Desesperadamente legítimo e fictício, o conceito “manifesto” aqui citado é uma ampla referência, sem necessidade de citação literal. Uma inspiração para um recomeço.

O presente edital incentiva os projetos a pensarem a relação com o espaço do entorno, em sua dimensão histórica e social. É valorizada a inclusão e participação de moradores, comerciantes e usuários do espaço do Largo da Batata. São valorizadas também as conexões com outras regiões do Brasil, na busca por diagramas geopolíticos das diversas dimensões do território brasileiro.

Daniel Lima - Curador

Trabalhos – 5 obras a serem selecionadas

I. INTRODUÇÃO

I.1. Promovida pela ELO3 INTEGRAÇÃO EMPRESARIAL Ltda. (“ELO3”), com sede à Av. Moaci, 525, conj. 308, São Paulo-SP, inscrita no CNPJ 06.791.257/0001-95, a 9ª Mostra 3M de Arte (“Projeto”) convida artistas a enviarem propostas de obras para espaço público, a serem exibidas em uma exposição de mesmo nome, que acontecerá entre os dias 10 de outubro e 10 de novembro de 2019, no Largo da Batata, na cidade de São Paulo, Estado de São Paulo.

I.2. Os 05 (cinco) trabalhos selecionados terão sua realização custeada pelo Projeto e serão apresentados na exposição 9ª Mostra 3M de Arte. Os artistas selecionados serão remunerados com um cachê de participação.

II. PARTICIPANTES

II.1. Poderão participar deste Projeto artistas residentes no Brasil e maiores de 18 (dezoito) anos, na data da inscrição, que tenham no mínimo 5 (cinco) anos de produção artística, contados a partir de sua primeira participação em exposições em espaços institucionais como, por exemplo, galerias, museus e centros culturais.*

II.2. Estrangeiros residentes no Brasil podem participar com a condição de residência por pelo menos 2 (dois) anos no Brasil. Poderão participar brasileiros residentes fora do Brasil. Neste caso, o transporte para São Paulo será abatido da verba de produção.

II.3. São inelegíveis para participar deste Projeto os funcionários da ELO3, integrantes da organização da exposição (e.g. curadoria, empresas fornecedoras) e funcionários da empresa 3M do Brasil Ltda., assim como seus cônjuges, companheiros e parentes.

II.4. Todas as pessoas elegíveis que se inscreverem passam a ser denominadas Participantes.

II.5. Os Participantes poderão ser indivíduos ou coletivos artísticos, desde que os dados de todos os componentes sejam informados na ficha de inscrição.

III. INSCRIÇÃO E PARTICIPAÇÃO

III.1. As inscrições iniciam-se às 23h59 do dia 31 de maio de 2019 e se encerram às 23h59 do dia 30 de junho de 2019, horário de Brasília, em todo território nacional.

III.2. Para participar, os interessados deverão submeter a inscrição por meio eletrônico, observado o prazo estabelecido no item anterior:

(a) concordar com o Edital - Regras de Participação para Seleção de Trabalhos, disponível no site www.mostra3mdearte.com.br; e
(b) acessar o site www.mostra3mdearte.com.br, fazer download, preencher a ficha de inscrição e enviá-la juntamente com os demais arquivos necessários, em um único arquivo em formato PDF de até 20 MB (vinte megabytes), para o e-mail mostra3mdearte@elo3.com.br como anexo; ou como link pelo site www.wetransfer.com.

III.3. Os documentos necessários para a inscrição consistem em:

(a) Formulário de inscrição, cujos dados solicitados serão apenas para a correta identificação e localização do contemplado;
(b) Biografia resumida do Participante com até 3.000 (três mil) caracteres;
(c) Curriculum vitae do Participante;
(d) Portfólio com até 20 (vinte) imagens de outros trabalhos do Participante;
(e) Proposta de obra e respectivo projeto de realização com até 15 (quinze) imagens, apresentando:
(e.1) uma proposta de instalação artística inédita. Serão aceitas inscrições de performances no espaço do Largo da Batata, entretanto é estimulado o registro da ação no espaço expositivo de maneira a propiciar fruição do trabalho durante todo o período da mostra;
(e.2) um estudo técnico do trabalho a ser realizado, demonstrando sua viabilidade e adequação ao espaço escolhido;
(e.3) um orçamento detalhado para a produção, montagem e desmontagem da proposta, bem como outros custos que se fizerem necessários;
(e.4) a equipe necessária para a realização da obra; e
(e.5) um cronograma de realização de, no máximo, 60 (sessenta) dias entre a montagem e entrega do trabalho finalizado.

III.4. Cada Participante poderá enviar apenas 01 (uma) proposta.

III.5. Os arquivos deverão ser nomeados exclusivamente com o nome completo do Participante a que se refere, sem espaços, acentos, hifens ou underlines (ex.: mariasilva.pdf).

III.6. Somente serão aceitos os materiais que preencherem conjuntamente as condições estabelecidas neste edital.

III.7. Em até 48 (quarenta e oito) horas do envio do arquivo em PDF que preencha os requisitos deste edital, o Participante receberá um aviso de que sua inscrição foi recebida.

III.8. A ELO3 se reserva o direito de recusar, a seu exclusivo critério, materiais iguais ou semelhantes , ou ainda que infrinjam ou utilizem indevidamente direitos autorais, propriedade intelectual e/ou marcas de terceiros.

III.9. Serão desclassificados da participação os materiais que desrespeitarem ou violarem as regras deste edital e/ou trabalhos que não se enquadrarem no Projeto.

III.10. Os Participantes serão responsáveis pelas informações fornecidas em sua inscrição. Serão automaticamente desclassificados e excluídos deste Projeto, sem necessidade de prévia comunicação, os Participantes que informarem dados cadastrais incorretos, falsos e/ou que praticarem qualquer tipo de ato considerado fraudulento, ilegal, ilícito (como, mas sem se limitar a plágio ou violação de direitos autorais ou propriedade intelectual), ou que atente contra os objetivos deste Projeto e contra as regras estabelecidas neste edital e em contrato posterior a ser firmado entre a ELO3 e os Participantes Vencedores.

IV. CURADORIA E SELEÇÃO DOS TRABALHOS

IV.1. A seleção será realizada pelo Curador Daniel Lima e pela comissão julgadora, composta de 5 (cinco) integrantes da sociedade brasileira com expressão artística e pautados pela diversidade e apoio técnico da ELO3, realizadora da 9ª Mostra 3M de Arte.

IV.2. Os trabalhos apresentados serão analisados e selecionados no período de 1o de julho de 2019 a 6 de agosto de 2019.

IV.3. Os trabalhos serão avaliados com base em:

1- Garantia da exequibilidade;
2- Singularidade e a força da proposta;
3- Adequação ao contexto espacial e temporal da mostra.

IV.4. A ELO3 poderá, caso julgue necessário, contatar os Participantes por telefone e/ou e-mail para fins de esclarecimentos adicionais sobre os trabalhos apresentados.

IV.5. A ELO3 entrará em contato com os Participantes Vencedores a partir do dia 7 de agosto de 2019 através dos dados informados na ficha de inscrição.

IV.6. Caso algum Participante Vencedor não responda ou não possa ser contatado por um período de, pelo menos, 3 (três) dias corridos após a primeira tentativa de comunicação pela ELO3, por meio de todas as informações constantes na ficha de inscrição, ele poderá ser imediatamente desclassificado e substituído por outro Participante a ser selecionado pelo júri.

IV.7. A decisão do júri é definitiva e inalterável, não se admitindo contra ela nenhum recurso.

V. DIVULGAÇÃO DOS VENCEDORES

V.1. Os trabalhos selecionados serão divulgados em 7 de agosto de 2019, por meio do site www.mostra3mdearte.com.br, redes sociais e outros meios de comunicação do Projeto.

V.2. Os trabalhos selecionados ficarão expostos na 9ª Mostra 3M de Arte, que acontecerá entre os dias 10 de outubro e 10 de novembro de 2019, no Largo da Batata, na cidade de São Paulo, Estado de São Paulo.

VI. PRÊMIO, PRODUÇÃO E REALIZAÇÃO DOS TRABALHOS

VI.1. Pela participação na 9ª Mostra 3M de Arte, cada Participante Vencedor receberá a remuneração, em forma de cachê artístico, no valor bruto de R$ 5.000,00 (cinco mil reais), mediante a emissão de documento fiscal válido contra a ELO3, com referência ao Projeto.

VI.2. Será disponibilizada uma verba de produção, instalação e desinstalação do trabalho para participação no Projeto no valor bruto máximo de R$ 30.000,00 (trinta mil reais), sendo que a eventual sobra deste valor não poderá ser convertida em cachê. Os custos com o possível transporte da instalação da obra e de suas peças, assim como seu registro autoral, deverão ser compreendidos pelos R$ 30.000,00 (trinta mil reais) disponibilizados.

VI.3. A verba de produção será concedida via pagamento de faturas emitidas contra a ELO3, mediante apresentação de notas fiscais, pedidos e recibos. As contratações deverão ser previamente aprovadas pela ELO3. A verba de produção não será entregue ao Participante Vencedor.

VI.4. Os valores do prêmio e da verba de produção são montantes brutos abrangendo todos e quaisquer tributos ou encargos aplicáveis.

VI.5. O cronograma de realização do trabalho não poderá ser superior a 60 (sessenta) dias corridos.

VII. RESPONSABILIDADES DO PARTICIPANTE VENCEDOR

VII.1. A obra apresentada deverá ser inédita e corresponder exatamente à proposta apresentada no ato da inscrição.

VII.2. Toda a produção é de responsabilidade única e exclusiva do Participante Vencedor, que deverá considerar fatores como o local e a duração da exposição, o acesso do público e a obedecer às diretrizes estabelecidas pela curadoria.

VII.3. A montagem deverá ser acompanhada pelo Participante Vencedor em tempo integral e é de sua total responsabilidade, sob supervisão da ELO3. A segurança durante a montagem é de responsabilidade da ELO3.

VII.4. O Participante Vencedor deverá participar da abertura da exposição. A cada Participante Vencedor será oferecida a hospedagem e per diem na cidade de São Paulo por 5 (cinco) diárias, nos termos de contrato a ser assinado com a ELO3, para a supervisão e montagem do trabalho. Caso seja necessária estadia superior a 5 (cinco) noites para a montagem do trabalho, isto deve ser previsto no orçamento do Projeto apresentado.

VII.5. O Participante Vencedor deverá estar à disposição da curadoria, da ELO3 e da Imprensa durante todo o período da mostra para esclarecer dúvidas que possam surgir e falar especialmente sobre sua carreira, sobre o projeto e sobre a exposição, sempre referindo o nome completo da exposição e a organizadora do Projeto.

VII.6. O Participante Vencedor deverá assinar contrato com a ELO3, prevendo condições específicas não tratadas neste edital.

VIII. RESPONSABILIDADES DA ORGANIZADORA

VIII.1. Além do Prêmio e da concessão de verba para a realização dos trabalhos, a ELO3 arcará com custos relativos a transporte, hospedagem e alimentação do Participante Vencedor nos termos previstos no contrato a ser firmado entre o Participante Vencedor e a ELO3.

VIII.2. A ELO3 se compromete a oferecer orientação e suporte ao Participante Vencedor.

VIII.3. A organizadora se compromete a requerer a emissão de todas as autorizações necessárias perante os órgãos responsáveis.

IX. DIREITOS AUTORAIS

IX.1. A instalação será integralmente de propriedade do Participante Vencedor. Após o evento, a obra poderá ser utilizada pelo Participante Vencedor a seu critério, contanto que, se ela for novamente exposta, haja menção ao comissionamento pela 9ª Mostra 3M de Arte.

IX.2. A ELO3, a empresa 3M do Brasil Ltda., demais patrocinadores e parceiros se reservam o direito de usar a imagem do Participante Vencedor e da obra em conjunto com a exposição, pelo prazo de 10 (dez) anos e sem custo adicional.

X. DISPOSIÇÕES FINAIS

X.1. A ELO3 não se responsabilizará pelas inscrições via internet que não forem realizadas por problemas na transmissão de dados, no servidor, nas linhas telefônicas ou em provedores de acessos dos usuários, por erros na leitura, ou ainda por falta de energia elétrica, sem exclusão das demais situações decorrentes de caso fortuito ou força maior.

X.2. Em casos de falhas ocasionadas pela ELO3, esta possui plano de contingência para problemas nos sistemas envolvidos, a fim de não haver interrupção/falhas na execução da promoção e/ou prejuízos aos Participantes.

X.3. A ELO3 não arcará com despesas e custos que excedam a verba de produção disponibilizada no valor máximo bruto de R$ 30.000,00 (trinta mil reais) ou quaisquer despesas não previamente aprovadas.

X.4. Os Participantes são os únicos responsáveis pelo conteúdo entregue e veiculado pela ELO3, responsabilizando-se integralmente por suas participações na ação e colocando a ELO3 a salvo de quaisquer pleitos ou reivindicações, voluntários ou não, que envolvam a exibição de conteúdos em decorrência da presente ação cultural, assumindo, por conseguinte, todo o ônus decorrente de tais alegações, como indenizações, perdas e danos, custas judiciais e honorários advocatícios, incluindo o direito de regresso da ELO3 contra o respectivo Participante.

X.5. A participação neste edital implica na cessão do nome, imagem e som de voz dos Participantes, para fins de divulgação desta exposição, sem quaisquer ônus à ELO3 ou a seus patrocinadores e parceiros, pelo período de 5 (cinco) anos contados da data de inscrição.

X.6. Os casos omissos, dúvidas e controvérsias que possam ocorrer com relação a este Projeto e suas regras serão solucionados pela ELO3, que deve ser contatada pelo e-mail mostra3mdearte@elo3.com.br.

X.7. Este documento completo de participação da exposição 9ª Mostra 3M de Arte estará disponível no site www.mostra3mdearte.com.br.

X.8. A participação neste Projeto caracteriza a aceitação e o reconhecimento integral de todas as regras estabelecidas no presente edital e posterior contrato a ser firmado entre o Participante Vencedor e a ELO3 e serve como declaração de que o Participante Vencedor não tem qualquer impedimento à participação no Projeto.

X.9. O conteúdo do presente edital, inclusive, mas não se limitando ao local da exibição e ao cronograma de seleção e exposição, poderá ser alterado a qualquer momento, mediante aviso aos Participantes através do site do Projeto acessível através do endereço: www.mostra3mdearte.com.br.

X.10. Fica eleito o foro da Comarca da Capital do Estado de São Paulo como único competente para dirimir quaisquer questões judiciais oriundas de ou relacionadas a este Projeto.

Resumo:

Participantes
Artistas residentes no Brasil e maiores de 18 (dezoito) anos na data da inscrição com pelo menos 5 (cinco) anos de produção artística.

Não elegíveis
Funcionários da ELO3, integrantes da organização da exposição e funcionários da empresa 3M do Brasil Ltda., assim como seus cônjuges, companheiros e parentes.

Cachê
R$ 5.000,00 (cinco mil reais)

Verba de Produção
Até R$ 30.000,00 (trinta mil reais)

Período para inscrição
De 31 de maio a 30 de junho de 2019.

Período de seleção
De 1 o de julho a 6 de agosto de 2019.

Data de seleção
7 de agosto de 2019

Data de divulgação da seleção
7 de agosto de 2019

Período da exposição
De 10 de outubro a 10 de novembro de 2019.

*Nota de rodapé: Essa versão do regulamento substitui a versão anterior em 07/06 em razão de erro de digitação no item II.1, sendo o correto a obrigatoriedade de no mínimo 5 anos de experiência comprovada.

Posted by Patricia Canetti at 12:02 PM

Bolsa de Pesquisa Curatorial: Brasil-Alemanha-França 2019 - Inscrições

Bolsa de Pesquisa Curatorial: Brasil-Alemanha-França 2019

O Goethe-Institut em parceria com o Instituto Francês do Brasil no Rio de Janeiro convida curadores brasileiros de artes visuais a participar de uma convocatória no âmbito de sua programação cultural 2019/2020. Não há restrições quanto à cidade em que o candidato está baseado no Brasil. Essa chamada pública, portanto, se estende a todas as regiões do país.

Inscrições até 15 de julho de 2019

O presente edital visa conceder uma oportunidade de pesquisa curatorial na área da arte contemporânea na França e Alemanha. O objetivo central dessa bolsa de pesquisa é possibilitar o intercâmbio de um profissional da curadoria baseado no Brasil e agentes do sistema das artes visuais nos países referidos.

Nessa primeira edição da Bolsa de Pesquisa Curatorial Brasil-Alemanha-França propomos um tema que serve como bússola norteadora das inscrições: Experiências do deslocamento. Partindo do princípio de que se trata de uma bolsa de pesquisa que lida com o ato de se viajar do Brasil à Europa e, além disso, viajar internamente no continente entre Alemanha e França, acreditamos que a noção de deslocamento físico, geográfico e cultural é central. Ela pode ser explorada por meio de pesquisas amplas – da autobiografia à macrohistória, do nacionalismo extremista às comunidades diaspóricas. Certamente, há muitas possibilidades de se engajar com o tema. Viajar sempre se configura como uma experiência de alteridade e esse tópico pode vir a ser explorado da maneira que convir melhor aos projetos inscritos.

Para concorrer ao programa, os candidatos devem enviar um projeto de pesquisa a ser realizado nesses países com justificativa. Não há nenhum roteiro prévio definido pelas instituições organizadoras; é aconselhado que os proponentes pensem as relações entre suas pesquisas como curadores e essa oportunidade. A temporada de viagem pode estar baseada em visitas a instituições, a artistas, a lugares específicos – as escolhas ficam a critério dos candidatos. É importante, portanto, que os candidatos indiquem um roteiro a ser seguido para sua pesquisa no exterior. Profissionais que respondem pelo Goethe-Institut e pelo Instituto Francês do Brasil no Rio de Janeiro auxiliarão com contatos e indicações a partir do roteiro definido pelo candidato selecionado.

O resultado da pesquisa deverá ser apresentado em formato sugerido no decorrer do ano de 2020. Um plano inicial de realização deverá ser anexado à inscrição. Parcerias a serem desenvolvidas entre o candidato e instituições no exterior e no Brasil são bem-vindas.

As instituições oferecem uma bolsa no valor de 5000€, que inclui todas as despesas de viagem intercontinental, locomoção interna, hospedagem e todos outros gastos necessários à realização da fase de pesquisa. O período da pesquisa deve ser determinado pelo candidato, responsável por administrar o uso da bolsa de acordo com seu projeto. A viagem deve ocorrer no segundo semestre de 2019 e o resultado, em forma de relatório, deverá ser apresentado até o dia 15 de dezembro de 2019.

Convidamos os candidatos a pensarem o modo de apresentação de acordo com sua pesquisa e interesse curatoriais; apenas como exemplos, esses podem se configurar desde uma exposição a ser realizada fisicamente em um espaço específico à organização de uma publicação, um seminário e/ou uma programação virtual. Cabe ao curador pensar a forma mais coerente à sua pesquisa e aos seus interesses. O evento resultante da pesquisa deverá ser organizado necessariamente na cidade do Rio de Janeiro. As instituições organizadoras estão dispostas a auxiliar financeiramente, com infraestrutura e/ou divulgação a execução desse evento que deverá ser discutido em etapa posterior de aprovação do projeto.

Um curador baseado nesta cidade será o interlocutor entre o proponente do projeto e as duas instituições participantes. Ele acompanhará o desenvolvimento da viagem de pesquisa e o desenvolvimento do projeto futuro podendo contribuir com sua implementação no Rio de Janeiro. Além de sua realização, está também planejada uma fala pública a respeito do período de pesquisa no exterior. Esta também deverá ser realizada no Rio de Janeiro, em data e local a serem definidos.


Cronograma da convocatória:
Abertura de inscrições: 05 de junho a 15 de julho
Realização de entrevistas com candidatos pré-selecionados: 31 de julho
Divulgação do resultado: 01 de agosto

Requisitos das inscrições:
O projeto de pesquisa curatorial deve ser inédito;
O candidato deve ter maioridade civil, com idade mínima de 18 anos completos e conhecimento suficiente da língua inglesa (boa comunicação oral e escrita), sendo certo que a etapa de pesquisa na Europa será realizada em inglês;
O candidato deve ter conhecimento da cena artística contemporânea brasileira e experiência em curadoria, envolvendo não só a concepção de projetos, mas também pesquisa;
Ao final do período da estadia na Europa, o candidato selecionado deverá apresentar um curto relatório com o resultado da sua pesquisa ao comitê de seleção e a representantes do Goethe-Institut e do Instituto Francês do Brasil.

Critérios de avaliação:
Clareza na apresentação do projeto;
Estabelecimento de vínculos entre a pesquisa proposta, o tema norteador do programa e o percurso curatorial do candidato;
Sugestão do roteiro de viagem e coerência entre o tempo sugerido, a distância percorrida e a ajuda de custo oferecida pelo programa;
Viabilidade de realização do evento proposto pelo candidato como resultado da conclusão de seu período de pesquisa.

Comitê de seleção:
O comitê de seleção será composto de por cinco integrantes: um representante do Goethe-Institut; um representante do Instituto Francês do Brasil; três profissionais ligados às artes visuais e curadoria de arte contemporânea no Brasil.


Condições:
O projeto fará parte de uma convenção assinada entre o candidato, o Goethe-Institut e o Instituto Francês do Brasil no Rio de Janeiro. Os termos da segunda fase do projeto (apresentação para o público) serão definidos numa outra convenção;
O candidato selecionado receberá uma bolsa no valor de 5000€ para todas as despesas relativas à viagem de pesquisa;
Os cartões de embarque das passagens aéreas emitidas devem ser guardados e suas cópias digitais enviadas às instituições organizadoras;
O candidato se compromete a planejar e realizar o evento resultante de sua pesquisa em formato a ser discutido na cidade do Rio de Janeiro;
O não cumprimento da totalidade do projeto implica a penalidade de reembolso das despesas adiantadas.

Inscrições:
O dossiê de candidatura deve ser apresentado em arquivo único em PDF, contendo :
CV do candidato (1 página) e portfólio (se houver, sem limites de páginas);
Apresentação, justificativa, metodologia e cronograma do projeto de pesquisa curatorial no exterior (5 páginas no máximo);
Carta de intenção relatando as motivações para a seleção do projeto (1 página);
Proposta de formato para o evento público em 2020 (1 página).

Email para inscrever o projeto: convocatoriafrancoalema@gmail.com
O candidato receberá confirmação de recepção do dossiê por email.

FONTE: Convocatória de Artes Visuais

Posted by Patricia Canetti at 6:15 AM

Artista Sallisa Rosa cria Horta Mandioca na Pampulha, Belo Horizonte

Artista Sallisa Rosa, residente do Bolsa Pampulha, cria a Horta Mandioca. Natural de Goiânia (GO), ela foi selecionada, junto com outros 9 artistas, para residência artística em Belo Horizonte; seu trabalho propõe reflexão sobre arte ancestral.

15 de junho de 2019, sábado, das 8h às 17h

Museu de Arte da Pampulha
Av. Otacílio Negrão de Lima 16.585, Belo Horizonte, MG
Mais informações online

Com a temática Umuarama, no tupi “local ensolarado onde se encontram os amigos, lugar de descanso”, a artista Sallisa Rosa propõe a criação da Horta Mandioca, em terreno em frente ao Museu de Arte da Pampulha (Av. Otacílio Negrão de Lima, 16.585). “Entendo a mandioca como caminho artístico ancestral, como possibilidade de enraizar a cultura indígena na cidade. A mandioca é tecnologia indígena, e é também um ser encantado, que será cultivado coletivamente”, afirma.

A intervenção é resultado da residência artística promovida pela 7ª edição do Bolsa Pampulha, realizada pela Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e da Fundação Municipal de Cultura, e pelo JACA - Centro de Arte e Tecnologia. O programa tem o propósito de estimular a produção e a pesquisa em artes visuais na capital mineira, contribuindo para o processo formativo da comunidade artística local e nacional.

Sallisa propõe duas grandes ações: o mutirão de plantio, no dia 15 de junho, e o de colheita, em setembro, ao fim de sua residência artística pelo Bolsa Pampulha. Nesse período vão ocorrer outras ações no espaço, como rodas de conversa e eventos artísticos culturais. Indígenas e comunidade poderão acompanhar o crescimento da mandioca. Na mureta que cerca o terreno, haverá um grafismo - sempre presente nos processos coletivos indígenas.

“Invocando o mundo da mandioca, será possível atuar de diversas maneiras com esse universo, que é de pensar a tradição da alimentação, a descolonização da alimentação, a cultura da farinha, do cultivo, e do pertencimento, de nós do território mandioca”, afirma Sallisa.

Natural de Goiânia (GO), Sallisa se dedica a investigações contemporâneas de imagens e temas que a atravessam, como a sua própria identidade, o universo feminino, futuro, ficção e descolonização. Seu trabalho se desenvolve a partir da fotografia de indígenas urbanos – uma investigação em torno da identidade nativa contemporânea.

Sobre Sallisa Rosa no Bolsa Pampulha - O que é ser indígena hoje? Recusando a imagem de povos indígenas congelados no tempo, assim como os tratamentos tradicionalmente atribuídos aos mesmos povos pelas artes visuais e a antropologia, os trabalhos de Sallisa Rosa se voltam à trajetória de indígenas urbanos em território brasileiro. A artista vive há quatro anos no Rio de Janeiro, em uma comunidade urbana formada por indígenas de diferentes origens, e lembra que não são os indígenas que estão nas cidades, mas as cidades, sim, se situam em territórios indígenas.

Artistas selecionados pelo Bolsa Pampulha - Dez artistas foram selecionados para o Bolsa Pampulha 2018/21019: Alex Oliveira (BA), Guerreiro do Divino Amor (RJ), David de Jesus do Nascimento (MG), Dayane Tropikaos (MG), Gê Viana (MA), Sallisa Rosa (GO), Sara Lana (MG), Simone Cortezão (MG), Ventura Profana (BA) e Desali (MG). Saiba mais sobre cada um aqui: https://www.bolsapampulha.art.br/portfolio/bolsistas/.

Durante o período da residência artística, ao longo deste ano, serão realizadas ações regulares, abertas ao público e gratuitas. A próxima é no dia 7 de julho o Bolsa Pampulha terá a presença da artista convidada Rosângela Rennó. Ela formou-se em Artes Plásticas pela Escola Guignard e em Arquitetura pela Universidade Federal de Minas Gerais e é doutora em Artes pela Escola de Comunicações e Artes da USP. Sua obra é marcada por apropriação de imagens descartadas, encontradas em mercados de pulgas e feiras, e pela investigação das relações entre memória e esquecimento. Em suas fotografias, objetos, vídeos ou instalações, trabalha com álbuns de família e imagens obtidas em arquivos públicos ou privados. Dedica-se também à criação de livros autorais.

Já em 28 de julho é a vez da artista, curadora e pesquisadora Mônica Hoff. Ela é co-fundadora do Espaço Embarcação, em Florianópolis. É Mestre em História, Teoria e Crítica de Arte pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e atualmente cursa doutorado em Processos Artísticos Contemporâneos no PPGAV/UDESC. Entre 2006 e 2014, coordenou o programa educativo e as atividades públicas da Bienal do Mercosul, atuando como curadora adjunta na nona edição do evento, em 2013. Desde 2014, realiza, com a curadora Fernanda Albuquerque, o Laboratório de Curadoria, Arte e Educação. Em 2018, em parceria a curadora Kamilla Nunes, organizou outros dois projetos: Escola Extraordinária e La Grupa.

As palestras são seguidas de bate-papo e ocorrem no Museu de Arte da Pampulha, sempre aos domingos, de 15h às 17h, com entrada gratuita.

Francisca Caporali, diretora do JA.CA, conta que foi proposto para esta edição do Bolsa Pampulha um processo no qual profissionais mulheres foram convidadas para compor a comissão de seleção e de acompanhamento, e elas selecionaram um grupo que trata também de diferentes protagonismos e urgências de representatividade e identidade. “Desejamos que exista um convívio desses artistas com outros agentes da cidade e trabalhamos para a construção dessas redes. Estamos encantados com o grupo de artistas selecionados e as importantes discussões com as artistas convidadas e a comissão de seleção”, afirma Francisca.

"O programa é um dos projetos mais importantes da Fundação Municipal de Cultura. Realizado no Museu de Arte da Pampulha, é pioneiro em residências artísticas no Brasil. Trata-se de um programa de formação que propicia aos artistas um apoio financeiro para o desenvolvimento de pesquisas e trabalhos artísticos, com um acompanhamento de pesquisadores de trajetória reconhecida na área. De caráter experimental, o programa cria diálogos entre curadores e artistas, deslocando-os de seus contextos, trazendo para Minas Gerais discussões e reflexões sobre o que existe de mais atual em Arte Contemporânea brasileira”, afirma Fabiola Moulin, presidente da Fundação Municipal de Cultura.

Bolsa Pampulha - O Salão Nacional de Arte de Belo Horizonte teve sua origem nos anos 1930 e, ao longo de oito décadas de existência, sempre com periodicidade bienal, foi se modificando. Em 2003, seu modelo foi transformado no Programa Bolsa Pampulha. Foi criado por Adriano Pedrosa, quando curador do Museu de Arte da Pampulha. Está é a sua 7ª edição. Desde a sua criação, tornou-se referência, projetando diversos nomes nacional e internacionalmente, como Cinthia Marcelle, Paulo Nazareth, Marilá Dardot, Janaína Wagner, Rafael RG, Marcellvs L, entre outros.

Sobre o JA.CA - Centro de Arte e Tecnologia: É uma Organização da Sociedade Civil que realiza pesquisas, projetos e experimentações artísticas em seu espaço no Jardim Canadá, em Nova Lima, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, e em outras localidades e instituições parceiras. A organização iniciou suas atividades, em 2010, como um projeto de residências artísticas internacionais, sendo consolidada e constituída formalmente como associação civil sem fins lucrativos, com objetivos de promoção e disseminação da cultura e da arte, no início de 2013. Desde sua fundação executa e gere projetos que se alinham em dois principais eixos: atividade de formação e educação em artes; e pesquisas em arquitetura, urbanismo e design. É responsável, desde 2018, pelo Programa Educativo do Centro Cultural Banco do Brasil em suas quatro sedes (Belo Horizonte, Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo). A Organização da Sociedade Civil JA.CA Centro de Arte e Tecnologia foi selecionada pela Prefeitura de Belo Horizonte por meio de edital, lançado em julho de 2018, para atuar como parceira na produção do 33º Salão Nacional de Arte / 7º edição da Bolsa Pampulha, no Museu de Arte da Pampulha.

Posted by Patricia Canetti at 5:45 AM

junho 7, 2019

Palestra de Júlia Rebouças no Bolsa Pampulha, Belo Horizonte

O programa Bolsa Pampulha, realizado pela Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e da Fundação Municipal de Cultura, e pelo JACA - Centro de Arte e Tecnologia, promove, no próximo domingo dia 9 de junho, das 14h às 16h, a palestra, seguida de bate-papo, da curadora e pesquisadora Júlia Rebouças. O evento será no Museu de Arte da Pampulha (avenida Otacílio Negrão de Lima, 16.585). A participação é gratuita e faz parte da programação do Bolsa Pampulha 2018/2019, que tem o propósito de estimular a produção e a pesquisa em artes visuais na capital mineira, contribuindo para o processo formativo da comunidade artística local e nacional.

A curadora irá discutir experimentação e resistência como valores da produção de arte contemporânea brasileira. Júlia Rebouças foi co-curadora da 32ª Bienal de São Paulo, Incerteza Viva (2016). De 2007 a 2015, trabalhou na curadoria do Instituto Inhotim. Colaborou com a Associação Cultural Videobrasil, nos 18º e 19º Festivais Internacionais de Arte Contemporânea SESC_Videobrasil. Em 2013, foi curadora adjunta da 9ª Bienal do Mercosul, em Porto Alegre.

Próximas palestras gratuitas

No dia 7 de julho o Bolsa Pampulha terá a presença da artista convidada Rosângela Rennó. Ela formou-se em Artes Plásticas pela Escola Guignard e em Arquitetura pela Universidade Federal de Minas Gerais e é doutora em Artes pela Escola de Comunicações e Artes da USP. Sua obra é marcada por apropriação de imagens descartadas, encontradas em mercados de pulgas e feiras, e pela investigação das relações entre memória e esquecimento. Em suas fotografias, objetos, vídeos ou instalações, trabalha com álbuns de família e imagens obtidas em arquivos públicos ou privados. Dedica-se também à criação de livros autorais.

Já em 28 de julho é a vez da artista, curadora e pesquisadora Mônica Hoff. Ela é co-fundadora do Espaço Embarcação, em Florianópolis. É Mestre em História, Teoria e Crítica de Arte pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e atualmente cursa doutorado em Processos Artísticos Contemporâneos no PPGAV/UDESC. Entre 2006 e 2014, coordenou o programa educativo e as atividades públicas da Bienal do Mercosul, atuando como curadora adjunta na nona edição do evento, em 2013. Desde 2014, realiza, com a curadora Fernanda Albuquerque, o Laboratório de Curadoria, Arte e Educação. Em 2018, em parceria a curadora Kamilla Nunes, organizou outros dois projetos: Escola Extraordinária e La Grupa.

As palestras são seguidas de bate-papo e ocorrem no Museu de Arte da Pampulha, sempre aos domingos, com entrada gratuita.

Posted by Patricia Canetti at 10:40 AM

Motorhome [PPPP] - Atividades

Motorhome [PPPP] é um programa de performance realizado em trânsito, através do deslocamento de artistas pelo interior do Estado do Rio Grande do Sul ao longo de um mês a bordo de um motorhome, espécie de casa-veículo-espaço de trabalho que nos permite tanto a experiência do deslocamento, como da convivência, da troca e do aprender coletivo e em contexto. Este projeto está sendo realizado com recursos dos Fundo de Apoio à Cultura (Pró-cultura RS FAC), Lei n° 13.490/10.

Motorhome acontece em movimento, pelo interior do Rio Grande do Sul, com paradas para ações performativas, conversas e oficinas em 4 cidades do estado (Caxias do Sul, Santa Maria, Pelotas e Porto Alegre). Ao todo, conta com 4 artistas participantes com pesquisas e poéticas voltadas para a reflexão dos corpos dissidentes, corpos periféricos, fronteiras e diversidade, com forte reflexão política e social a partir dos seus lugares de vida que foram selecionadas através de convocatória pública. Trata-se de uma residência em deslocamento na qual, em cada parada uma artista pega carona no motorhome onde encontra outra artista começando ali sua prática em colaboração. Ao chegar em outra parada, a dupla de artistas em colaboração realiza uma ação pública podendo tomar formas variadas – conversa, performance, caminhada, reflexão, texto e/ou oficina com a comunidade local.

A artista Andressa Cantergiani é a curadora do projeto e acompanha todas as viagens e as atividades do Motorhome [PPPP] ao lado das artistas selecionadas. Além disso, durante o programa, as artistas selecionadas terão o acompanhamento curatorial e teórico das pesquisadoras e curadoras Gabriela Motta, Michelle Sommer e Mônica Hoff.

Serão 4 residências ao total, constituídas a partir da formação de 4 duplas de artistas-pesquisadores que em rede construirão as suas práticas. O projeto terá o encerramento em Porto Alegre, no Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS) com a exibição do vídeo-doc dirigido por Vini Guerra e produzido durante as residências e uma conversa aberta ao público compartilhando a experiência.

CRONOGRAMA DE VIAGENS

● Saída POA/Caxias do Sul 19 de maio
Residência Caxias do Sul 20, 21, 22 e 23 de Maio - ARTISTA: Jessica Porciuncula

● Saída Caxias do Sul/ Santa Maria 24 de Maio
Residência Santa Maria 25, 26, 27 e 28 de Maio - ARTISTA: Bruna Kury

● Saída Santa Maria/ Pelotas 29 de Maio
Residência Pelotas 30, 31 de Maio e 01, 02 de Junho - ARTISTA: Bianca Bernardo

● Saída Pelotas/ Porto Alegre 3 de Junho
Residência Porto Alegre 04, 05, 06 e 07 de Junho - ARTISTA: Charlene Bicalho

Tempo de Duração de cada cidade: 1 semana para cada artista
Tempo total das residencies como um todo: 4 semanas (1 mês)

MAIS SOBRE O PROJETO

O PPPP [Programa Público de Performance Península] tornou pública a chamada de artistas para a segunda edição de residências artísticas comissionadas através do edital Procultura FAC RS juntospelacultura#2. Trata-se do desdobramento do Programa Público de Performance Península [PPPP], realizado em 2016/2017 no espaço Galeria Península em Porto Alegre, que fomenta as práticas performativas e efêmeras e tem como objetivo ativar trocas entre artistas locais, nacionais e internacionais através de residências artísticas, oficinas e um grupo de estudos.

MOTORHOME [PPPP] surge do desejo de propor um novo formato para a continuidade do PPPP – mais móvel, que possa abrir espaço para novos intercâmbios e circulações, bem como formas de produzir conhecimento e maneiras de pensar as práticas performativas e efêmeras. A forma encontrada é a de um motorhome, espécie de casa-veículo-espaço de trabalho que nos permite tanto a experiência do deslocamento, como da convivência, da troca e do aprender coletivo e em contexto.

“Como podemos transformar a experiência do deslocamento em uma grande performance de longa duração onde a instabilidade intrínseca da estrada e suas paisagens, a vivência em um motorhome e em alguns acampamentos podem desestabilizar a própria prática da performance? Como é ter uma base de trabalho em constante mudança e movimento? Como a paisagem em constante mudança pela estrada afeta a prática contemporânea de artistas-pesquisadores? Como este lugar em trânsito é afetado pela passagem de artistas a cada novo lugar e a cada novo trajeto?” Essas são algumas das questões que movem o projeto - comenta Andressa Cantergiani curadora do projeto.

O projeto está interessado na potência da mobilidade, do deslocamento, no mover-se como proposição, no espaço de eterna fronteira e heterotopia do movimento, no fluxo que é o próprio corpo e na estrada como ponto de partida para trocas e criação. Neste sentido, o motorhome não é só o veículo que nos possibilita tal deslocamento de maneira mais integral, mas um corpo performático.

O TransLAB.URB desenvolveu um inflável efêmero que servirá de casa-atelie-ponto de encontros para o projeto que poderá ser montado onde for necessário durante o projeto e em todas as cidades. O TransLAB.URB é um coletivo autônomo que desenvolve projetos no campo da experimentação e prática em inovação social urbana, divididos em 3 categorias: Cocriação & Participação, Pedagogia Urbana e Ativação Urbana. É um grupo heterogêneo e transdisciplinar que atua em projetos ligados ao urbanismo a partir de tecnologias sociais, recursos tecnológicos e da conexão entre arte e ativismo. Entre diferentes técnicas utilizamos abordagens oriundas do Urbanismo Tático, Placemaking, Urbanismo Hacker, Sociologia, Psicologia, Pedagogia, Etnografias, Cartografias, Mapeamentos e desenhos de processos cívicos.

Posted by Patricia Canetti at 10:12 AM

Convocatória Motorhome [PPPP] - Selecionadas

No dia 7 de maio de 2019, divulgamos o resultado da seleção de artistas para o projeto Motorhome [PPPP]. Recebemos ao todo 69 inscrições e conforme previsto na convocatória foram selecionados 4 artistas. A convocatória ficou aberta do dia 11 de março ao dia 15 de abril. O processo de seleção foi feito de forma atenta, sensível e cuidadosa por uma comissão formada pelas artistas-pesquisadoras Carla Borba (Porto Alegre / São Paulo), Mônica Hoff (Porto Alegre / Florianópolis), Andressa Cantergiani (Porto Alegre), e Fernanda Medeiros (Porto Alegre).

Artistas selecionadas:
Bianca Bernardo (Rio de Janeiro/RJ, 1982)
Bruna Kury (1987)
Charlene Bicalho (João Monlevade/MG, 1982)
Jessica Porciuncula (São Luiz Gonzaga-RS, 1992)

MOTORHOME [PPPP] é um programa de performance realizado em trânsito, através do deslocamento de artistas pelo interior do Estado do Rio Grande do Sul ao longo de um mês a bordo de um motorhome, espécie de casa-veículo-espaço de trabalho que nos permite tanto a experiência do deslocamento, como da convivência, da troca e do aprender coletivo e em contexto. Este projeto está sendo realizado com recursos dos Fundo de Apoio à Cultura (Pró-cultura RS FAC), Lei n° 13.490/10.

SOBRE AS ARTISTAS SELECIONADAS

Bianca Bernardo (Rio de Janeiro/RJ, 1982). Artista, educadora, curadora e gestora cultural, co-idealizadora do Espaço SARACURA (2016-19). Mestre em Artes (Ppgartes-UERJ), envolve-se com projetos sócio-educativos em instituições culturais desde 2010. Foi coordenadora pedagógica da 11a Bienal do Mercosul (2018) e gerente de educação do Museu Bispo do Rosário Arte Contemporânea (2013-17). Em 2017 realizou formação para o Educativo do Museo Nacional de Las Culturas na Cidade do México e foi contemplada com uma residência artística no Hyde Park Art Center em Chicago/EUA. Coordenou projetos educativos voltados à infância e adolescência, publicações e materiais pedagógicos. Co-fundadora da Cooperativa de Mulheres Artistas, pesquisa práticas e processos entre arte e cuidado, maternagem e teorias feministas nas fronteiras e interseções no campo da historiografia da arte.

Bruna Kury (1987) é brasileira, anarcatransfeminista, performer, artista visual e sonora, atualmente reside em São Paulo (BR), desenvolve trabalhos em diversos contextos, seja no mercado institucional da arte ou em produções de borda. Focada em criações atravessadas por questões de gênero, classe e raça (contra o cis-tema patriarcal heteronormativo compulsório vigente e a opressões estruturais-GUERRA de classes). Já performou com a Coletiva Vômito, Coletivo Coiote, La Plataformance, MEXA e Coletivo T. Atualmente investiga sonoridades no pósporno.

Charlene Bicalho (João Monlevade/MG, 1982) Vive entre Minas Gerais, Espírito Santo e São Paulo. Artista independente e mestra em administração, inicia seus trabalhos em 2010 com pesquisas sobre o devir negra e identidades. Sua formação tem se construído em diálogo com uma produção que evidencia marcadores sociais, étnicos e de gênero a partir dos deslocamentos cotidianos de seu corpo negro. O lugar social da mulher negra no contexto diaspórico, as violências psíquicas advindas da dupla opressão sexismo/racismo e as curas também são como fios condutores de suas obras, que transitam sobretudo pela pesquisa-ação, fotografia, performance, vídeo e dança. Atualmente, investiga e ressignifica sua existência como mulher e artista visual questionando os limites de tempo histórico, raça e estruturas de poder ao repensar temas como “ser” e ancestralidades, por exemplo, conjugados à produção de tecnologias do corpo que dialogam com uma ideia de futuro relacional, ficcional.

Jessica Porciuncula / BRVX4 (São Luiz Gonzaga/RS, 1992), artista multimeio-etecetera; nasceu em São Luiz Gonzaga-RS . Atua como artista e produtora cultural em Pelotas-RS desde 2012. Formada em Artes Visuais Bacharelado na UFPel. Investiga a potência das colagens e trocas cotidianas, como a conversa e o processo; produzindo em múltiplas linguagens como, performance, poesia, audiovisual, instalação, escultura e intervenção urbana.

SOBRE A CURADORA

Andressa Cantergiani (Caxias do Sul/RS, 1980) é artista visual e performer, doutoranda em Poéticas Visuais pelo PPGAV-UFRGS, mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC/SP. Graduada em Artes Cênicas pelo DAD/UFRGS. Estudou Performance na UDK- Universidade das Artes em Berlin. Gestora da BRONZE Residência e galeria Península em Porto Alegre. Curadora e educadora do PPPP [Programa Público de Performance Península] premiado duas vezes pelo editais #Juntospelacultura FAC ProculturaRS, pelo FUMPROARTE, Atelier Livre Poa e Prêmio Açorianos como melhor Projeto de Divulgação e Inovação Cultural. Realizou residências, projetos e exposições em diversos lugares do mundo com destaque em 2018 para ação-instalação AVESSO, em parceria com o artista Maurício Ianês, na Fundação Iberê Camargo, Porto Alegre. Exposição individual AORISTA, curadoria Francisco Dalcol, na Fundação ECARTA, Porto Alegre. Prêmio Insurgêncixs, Senatsverwaltung berlin für Kultur und Europa, AgoraCollective, Berlin. Exposição individual CORVA, Galeria Mamute,curadoria Daniela Labra, Porto Alegre/Brasil, 2019

Posted by Patricia Canetti at 9:57 AM

II Salão Mestre D’Armas no MHAP, Brasília

Chega à sua segunda edição o Salão Mestre D’Armas de artes visuais, mostra competitiva acompanhada de exposição que, por meio de inscrição pública e gratuita, selecionou trabalhos de 15 artistas do DF e Entorno para concorrerem a R$ 59 mil em prêmios. “Foram mais de 250 inscritos, um número bastante expressivo e que mostra a força da produção local e em especial por conta da variedade de formatos submetidos à seleção”, comenta Simone dos Santos Macedo, idealizadora do Salão.

Três obras de cada um dos artistas escolhidos, e que foram submetidas à seleção, ficarão expostas para visitação, gratuita, de 9 de junho a 11 de agosto de 2019. E será logo na cerimônia lançamento, marcada para as 19h do dia 8, véspera da abertura, que os vencedores serão anunciados. Como em sua primeira edição, o Salão acontece no Museu Histórico e Artístico de Planaltina (MHAP).

Para Simone, “realizar um salão de arte contemporânea em Planaltina é uma forma de atrair para esta região promissores expoentes da nova produção artística, com isso, provocamos novos olhares e damos a oportunidade de nossa comunidade, também formada por amantes das artes, a ter acesso ao novo e ao instigante próximo de casa”. Simone é integrante da AACHP - Associação dos Amigos do Centro Histórico de Planaltina.

Entre as linguagens desta edição estão pintura, performance, objeto, escultura, instalação e intervenção urbana, assinadas por Camila Soato; Clarice Gonçalves; Débora Passos; Gabriela Mutti; Gustavo Silvamaral; Isabela Couto; Lis Marina Oliveira; Luciana Paiva; Márcio Mendanha de Queiróz; Marcos Antony Costa Pinheiro; Mattheus Mota; Patricia Bagniewski; Rafael da Escóssia; Shevan Lopes; e Waleska Reuter.

À uma comissão curatorial, formada por três especialistas de renome e com trajetória reconhecida nacionalmente, foi delegada a responsabilidade de escolher os vencedores, que levarão os prêmios de R$ 10 mil (1º lugar), R$ 7 mil (2º lugar), e R$ 6 mil (o 3º). Os demais receberão, igualmente, um prêmio de participação no valor de R$ 3 mil. O I Salão Mestre D’Armas, que alcançou uma visitação espontânea superior a 10 mil apreciadores das artes, premiou João Angelini (1º Lugar), Krishna Passos (2º), e Adriana Vignoli (3º). Catálogo do I Salão para baixar gratuitamente bit.ly/CatalogoISalão

O II Salão Mestre D’Armas conta com recursos do FAC - Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal e apoios do Espaço Cultural Renato Russo e do Instituto Bem Cultural

O MHAP - Museu Histórico e Artístico de Planaltina foi inaugurado em abril de 1974 e conta com acervo de mobiliário e utensílios que narram a história da antiga Vila de Mestre D'Armas. Tombado como Patrimônio Cultural, pelo Governo do Distrito Federal, o MHAP foi reconhecido como Ponto de Memória, pelo Ministério da Cultura/Ibram, e, recentemente, recebeu o título de Ponto de Cultura pela Secult/DF.

Posted by Patricia Canetti at 9:26 AM

II Edital de Ocupação da Sala de Projetos do Auroras 2019 - Inscrições

A partir de exposições, projetos específicos, publicações e conversas abertas ao público, o espaço privilegia o diálogo entre artistas, críticos, curadores e o público em geral. Nesse sentido, o projeto de ocupação temporária de uma de suas salas tornou-se fundamental para o diálogo do espaço com jovens artistas. Tendo em vista a falta de um cenário propício para o exercício crítico de jovens pesquisadores, o auroras abre também um espaço para o diálogo e o desenvolvimento de um pensamento crítico. Dessa maneira, juntamente com as exposições mensais a serem selecionadas a partir deste edital, serão selecionados também jovens críticos que serão convidados a escrever sobre os projetos escolhidos.

Inscrições até 1 de julho de 2019

Auroras
Avenida São Valério 426, Morumbi, São Paulo, SP
Informações: projetos@auroras.art.br

II EDITAL DE OCUPAÇÃO DA SALA DE PROJETOS DO AURORAS | 2019

O auroras é um espaço de arte voltado a ideias e projetos de artistas. O espaço surge em 2016, na cidade de São Paulo, com o intuito de realizar projetos de caráter singular, frequentemente não abrigados em galerias e instituições. auroras não busca cobrir um panorama ou lacuna de exposições institucionais, tampouco representa comercialmente quaisquer artistas. A partir de exposições, projetos específicos, publicações e conversas abertas ao público, o espaço privilegia o diálogo entre artistas, críticos, curadores e o público em geral.

Nesse sentido, o projeto de ocupação temporária de uma de suas salas tornou-se fundamental para o diálogo do espaço com jovens artistas. Tendo em vista a falta de um cenário propício para o exercício crítico de jovens pesquisadores, o auroras abre também um espaço para o diálogo e o desenvolvimento de um pensamento crítico. Dessa maneira, juntamente com as exposições mensais a serem selecionadas a partir deste edital, serão selecionados também jovens críticos que serão convidados a escrever sobre os projetos escolhidos.

1. QUEM PODE PARTICIPAR

Podem participar artistas e críticos brasileiros e estrangeiros de todas as idades. Menores de 18 anos devem ter autorização de seus pais ou responsáveis legais.

2. OBJETOS DA SELEÇÃO

2.1. Constituem objetos da seleção deste edital projetos de artes em suas mais diversas linguagens, não se restringindo a quaisquer categorias. A ocupação da sala é livre.

2.2. Serão ainda selecionados jovens críticos que serão convidados a escrever sobre os projetos de acordo com a indicação do auroras. Seus textos serão impressos e disponibilizados no espaço expositivo, assim como fará parte do acervo do projeto no site do auroras.

2.3. Constituem também objetos da seleção deste edital propostas de aproximações entre dois artistas. Neste caso, poderá ser incluída na proposta um texto crítico do curador ou dos artistas integrantes do projeto.

2.4. Em resumo, o interessado poderá se inscrever uma única vez em cada uma das categorias: projeto individual - projeto em dupla/curatorial – texto crítico.

3. COMO SE INSCREVER

As inscrições são gratuitas e estão abertas de 01 de junho a 01 de julho de 2019. Cada proponente pode enviar apenas uma inscrição por categoria. Caso seja enviada mais de uma, será considerada apenas a primeira que tiver sido enviada. As demais serão descartadas. Cada artista pode enviar inscrição como proponente nas categorias de projetos individuais e integrar mais um projeto curatorial ou se inscrever também para o elenco de crítica; nestes casos, devem ser efetuadas inscrições separadas para cada projeto.

Deve ser enviado ao e-mail projetos@auroras.art.br um ÚNICO PDF (identificar o arquivo com nome e sobrenome do proponente, ou nome artístico) com os seguintes documentos:

3.1. Ficha de inscrição preenchida e assinada pelo(a) artista ou crítico(a) – ANEXO I. Pode ser preenchida e assinada digitalmente ou com letra legível.

3.2. Currículo resumido do(a) artista ou crítico(a), incluindo formação, principais atividades artísticas, culturais, curatoriais, conforme o caso, e as principais exposições realizadas (se houver, não obrigatório).

3.3. Resumo do projeto que pretende expor. Incluir as seguintes informações: título, ano, dimensões, técnicas, duração (no caso de vídeos e performances) e especificações sobre montagem. Deve ser incluído nesse PDF, imagens da obra que pretende expor, ou projeto detalhado. Caso seja necessário para o entendimento da obra, poderá ser anexado maquete digital com a montagem da obra no espaço de acordo com a planta fornecida no ANEXO II. Para obras tridimensionais é aconselhável que sejam enviadas imagens de diferentes ângulos que possibilitem o entendimento total da obra. Para vídeos, performances ou outras obras audiovisuais é necessário que seja disponibilizado um link com o arquivo audiovisual em plataforma online (vimeo, youtube, soundclound etc.) aberto ou mediante fornecimento de senha.

3.4. É aconselhável que o proponente inclua, além do projeto específico da sala de projetos, um portfolio completo com outros trabalhos do artista, que ampliem o entendimento de sua obra.

3.5. Para as inscrições em dupla ou curatoriais, os (as) proponentes devem enviar os mesmos documentos acima listados para cada um dos (das) artistas e/ou curador(a), além de texto justificando a aproximação dos trabalhos escolhidos. Todos os documentos, imagens e projetos devem ser enviados em um único PDF com uma única ficha de inscrição do responsável.

3.6. Para as inscrições de críticos, é aconselhável, mas não absolutamente necessário, que envie junto ao PDF de inscrição textos já escritos, projetos de pesquisa e ações culturais. Os textos não precisam ter sido publicados.

4. DO PROCESSO SELETIVO

A seleção dos projetos será realizada por dois membros da equipe do auroras e duas convidadas de notório saber nas artes plásticas. Serão verificadas as documentações, sendo descartadas aquelas que não preencherem todos os requisitos deste edital. Para a avaliação dos projetos serão levados em conta critérios como a originalidade do projeto, sua relevância nos debates de arte contemporânea e a adequação com espaço da sala de projetos. Não será critério de avaliação o nível de desenvolvimento da carreira do(a) proponente. As decisões do auroras serão soberanas e irrecorríveis. Os selecionados serão comunicados por telefone e e-mail. O resultado final será divulgado no site e nas redes sociais durante o mês de setembro.

5. DAS OBRIGAÇÕES DOS (AS) PROPONENTES SELECIONADOS (AS)

Assinar os Termos de Compromisso e de Cessão de Direitos de Imagem com o auroras confirmando sua participação; Expor a proposta selecionada conforme a inscrição, cumprindo rigorosamente o cronograma acordado e as orientações do edital; Providenciar as obras e arcar com os custos relativos a produção da obra, embalagem, transporte, montagem da exposição e seguro das obras, se o desejar; Providenciar os materiais e equipamentos específicos necessários para a montagem da exposição proposta, caso não sejam disponíveis no auroras; Conceder ao auroras o direito de uso das imagens documentadas/capturadas durante as atividades de montagem, abertura e visitação da exposição, para divulgação impressa e digital; Autorizar a reprodução total ou parcial de imagens e informações sobre as obras e currículo para utilização na divulgação das exposições na imprensa e no site do auroras.

6. DAS OBRIGAÇÕES DO AURORAS

Supervisionar todas as etapas de realização das exposições; Divulgar as exposições; Imprimir e disponibilizar o texto crítico em seu site; Organizar os registros da exposição no site; Disponibilizar o espaço físico, materiais e equipamentos disponíveis nas fases de montagem, acompanhar a visitação, atividades complementares e desmontagem, conforme cronograma detalhado a cada selecionado(a).

7. INFORMAÇÕES GERAIS

Ao se inscrever e assinar a ficha de inscrição o(a) artista, crítico(a), declara ciência a este edital e concordância com suas regras. É de responsabilidade única, exclusiva e irrestrita do(a) artista ou crítico(a) a veracidade das informações prestadas no ato de inscrição, bem como todas as responsabilidades decorrentes de infrações à Lei de Direito Autoral ou uso de imagem de terceiros. Os casos omissos neste edital serão apreciados pela equipe do auroras.

FONTE
Acesso ao Edital, Anexo 1 e Anexo 2, nos links ao final da página do auroras.art.br

Posted by Patricia Canetti at 8:42 AM

Edital para ocupação da Galeria de Arte BDMG Cultural - Inscrições

O edital é voltado para a seleção de projetos expositivos para ocupação da galeria de arte da instituição, equipamento integrante do Circuito Liberdade. Poderão se inscrever artistas visuais mineiros, ou residentes no estado, e serão selecionados até cinco projetos, que realizarão exposições entre outubro de 2019 e outubro de 2020. Os selecionados serão contemplados com: reembolso financeiro no valor de R$5 mil, produção de catálogos, vídeo de registro e de divulgação da mostra, evento de abertura para até 80 pessoas, assessoria de imprensa, e montagem e desmontagem da exposição com o auxílio de um profissional qualificado.

Inscrições até 1 de julho de 2019

Instituto BDMG Cultural
Rua da Bahia 1.600, Lourdes, Belo Horizonte, MG, 30160-907
Informações: 31-3219-8599 / 8691, ou mostras@bdmg.mg.gov.br
Acesso à ficha de inscrição.

EDITAL PÚBLICO - MOSTRAS BDMG 2019 - 2020
EDITAL DE OCUPAÇÃO DA GALERIA DE ARTE BDMG CULTURAL

Estão abertas as inscrições para seleção de ocupação da Galeria de Arte do Instituto Cultural Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais, BDMG Cultural. A seleção busca estimular a produção das artes visuais contemporâneas em Minas Gerais, com a missão de dar apoio e incentivo para artistas com carreira em desenvolvimento.

O edital 2019 - 2020 selecionará 5 projetos de ocupação do espaço e viabilizará para cada exposição a produção de 400 catálogos, o reembolso financeiro de R$ 5.000,00 (cinco mil reais), um evento de abertura para 80 pessoas, a montagem e desmontagem da exposição com equipe profissional, vídeo de registro e divulgação da exposição, assessoria de imprensa, criação de peças gráficas digitais e impressas, plotagens de textos no espaço expositivo e segurança privada durante todo o período de ocupação da galeria.

ART. 1º DAS CONDIÇÕES GERAIS

1.1 Poderão se inscrever, no programa Mostras BDMG 2019 - 2020, artistas mineiros, estrangeiros ou de outros estados, desde que residentes em Minas Gerais, o que se comprovará com cópia da conta de água, luz, telefone ou correspondência bancária, datada de 2019.

1.2 Não poderão se inscrever artistas selecionados pelo programa Mostras BDMG nos últimos dois anos, ou seja, nas edições 2017 e 2018.

1.3 Os interessados se inscreverão com proposta de exposição individual ou coletiva, nas modalidades a seguir descritas:

- Arte digital
- Cerâmica
- Desenho
- Escultura
- Fotografia
- Grafite
- Gravura
- Instalação
- Performance
- Pintura
- Outras manifestações poderão ser selecionadas, a critério da Comissão Julgadora.

ART. 2º DAS INSCRIÇÕES

2.1 A inscrição será gratuita e realizada no período de 23 de maio a 01 de julho de 2019.

2.2 As propostas podem ser entregues pessoalmente ou encaminhadas pelos Correios, via Sedex, registradas e com A.R. (aviso de recebimento) para o seguinte endereço, entre 10h e 18h:

MOSTRAS BDMG
Instituto BDMG Cultural - Rua da Bahia, 1.600 - Lourdes
Belo Horizonte - MG - CEP 30160-907

2.3 As propostas individuais e coletivas deverão ser enviadas em formato impresso dentro de envelope lacrado com a seguinte documentação:

a - Ficha de inscrição preenchida e assinada, com todos os dados do proponente e opções de datas para realização da exposição;
b - Memorial descritivo com texto sucinto sobre a exposição, descrição das obras que serão apresentadas, número de trabalhos que serão apresentados e defesa conceitual do projeto (máximo de duas laudas);
c - Projeto expográfico (opcional) com organização espacial e gráfica da exposição, a partir da planta baixa da galeria de arte do BDMG Cultural, disponível no www.bdmgcultural.mg.gov.br ou solicitada através do seguinte endereço eletrônico: mostras@bdmg.mg.gov.br;
d - Portfólio com fotos dos trabalhos que irão compor a exposição. Juntamente com as imagens devem constar as seguintes informações: título do trabalho, data, técnica, materiais utilizados, dimensões e outras informações pertinentes;
e - Currículo com o nome completo, nome artístico, local e data de nascimento, formação artística, principais exposições já realizadas e portfólio on-line, se houver;
f - Peças gráficas de exposições anteriores (catálogos, convites ou cartazes), se houver;
g - Matérias jornalísticas publicadas sobre o trabalho do proponente, se houver;
h - Cópia do documento de identidade, do CPF e do comprovante de endereço referente ao ano de 2019.

2.3.1 Para inscrição de exposição coletiva, um dos proponentes deverá ser indicado representante do grupo perante a coordenação de artes visuais da galeria para todos os fins de direito. Nesse caso, a ficha de inscrição deverá ser assinada e preenchida apenas pelo representante do coletivo, assim como a cópia do documento de identidade, CPF e comprovante de endereço. As outras informações exigidas na proposta, a saber: itens d, e, f, g devem ser de todos os membros do coletivo.

2.3.2 Exposições simultâneas poderão ser definidas pela Comissão Julgadora Independente. Neste caso, duas ou mais propostas feitas individualmente serão agrupadas para compartilharem o espaço da galeria de arte. Caso isso ocorra, os artistas selecionados para expor simultaneamente serão informados antes da publicação do resultado.

2.4 Cada artista poderá inscrever até duas propostas, desde que uma seja para exposição individual e a outra para exposição coletiva.

2.5 Será considerada válida apenas a inscrição postada nos Correios, via Sedex, ou entregues pessoalmente, até o dia 01 de julho de 2019.

ART. 3º DA SELEÇÃO

3.1 Os 5 (cinco) projetos selecionados para ocupar a galeria serão realizados entre o mês de outubro de 2019 e outubro de 2020.

3.2 A seleção dos expositores será realizada em duas etapas, ambas eliminatórias:

3.2.1 Na primeira etapa, haverá análise da documentação exigida neste edital, item 2, a ser feita pela coordenação da galeria de arte do BDMG Cultural.

3.2.2 Na segunda, será realizada a análise das propostas por uma comissão julgadora independente.

3.3 Os projetos inscritos serão selecionados por comissão composta por 3 (três) membros, escolhidos entre professores de instituições de ensino superior que mantêm curso regular com habilitação em artes visuais, curadores, críticos de arte e artistas convidados.

3.3.1 Será secretário-executivo da comissão julgadora o coordenador da Galeria de Arte BDMG Cultural.

3.3.2 Os principais critérios para seleção das propostas serão:

- Ineditismo do projeto em Belo Horizonte;
- Qualidade e contemponareidade;
- Originalidade;
- Adequação do projeto ao espaço físico, incluindo a utilização do mobiliário permanente e dos equipamentos de áudio e vídeo disponibilizados pela galeria. Essas informações podem ser encontradas na planta baixa do espaço expositivo disponível no site do BDMG Cultural ou solicitada através do endereço eletrônico: mostras@bdmg.mg.gov.br.

3.4 O resultado da seleção será divulgado no dia 08 de agosto de 2019, no site www.bdmgcultural.mg.gov.br, na página do Facebook e Instagram do BDMG Cultural. Os candidatos selecionados terão sua participação confirmada através de comunicação por e-mail e contato telefônico.

3.5 O artista não classificado na seleção terá um prazo de 60 (sessenta) dias, após a divulgação do resultado, para a retirada de sua proposta junto ao BDMG Cultural, de segunda a sexta-feira, entre 14h e 18h. As propostas não retiradas nesse período terão destino avaliado pela diretoria executiva do BDMG Cultural.

ART. 4º OBRIGAÇÕES DO BDMG CULTURAL

4.1 Reembolsar as despesas comprovadas para finalização dos trabalhos, impressão e criação de material gráfico, compra de material artístico, transporte, alimentação, expografia, curadoria e demais custos envolvidos em seu projeto, mediante apresentação de documento(s) fiscal(is), até o valor máximo de R$ 5.000,00 (cinco mil reais).

4.1.1 Nas exposições coletivas, o representante dos proponentes receberá o reembolso financeiro destinado ao grupo.

4.1.2 Nas exposições simultâneas o valor do reembolso será dividido entre os participantes e pago diretamente a cada artista.

4.1.3 O reembolso financeiro será feito após a abertura da exposição, condicionado à entrega do(s) documento(s) fiscal(is) referente(s) à finalização dos trabalhos artísticos e/ou montagem da exposição.

4.2 Viabilizar a criação e produção de catálogo impresso, com tiragem de 400 unidades para cada exposição, dentro das seguintes especificações: 16 páginas, 210x200mm (fechado), 4 cores em tinta escala, couche fosco 150g.

4.3 Viabilizar gravação, edição e publicação de vídeo com finalidade de registro e divulgação da exposição.

4.4 Estabelecer calendário anual de ocupação da galeria.

4.5 Promover a exposição selecionada por um período de 35 a 50 dias corridos. A galeria funcionará no período das exposições diariamente, inclusive aos sábados, domingos e feriados, entre 10h e 18h e quinta-feira entre 10h e 21h.

4.6 Assessorar a montagem e a desmontagem física das obras expostas, com supervisão do artista ou seu curador, no horário entre 10h e 18h, de segunda a sexta-feira, garantindo profissional especializado para essa função.

4.7 Oferecer coquetel para até 80 (oitenta) convidados, no dia da abertura da exposição, sem inclusão de bebida alcoólica.

4.8 Arcar com as despesas referentes à produção e expedição de convite virtual, plotagem de texto, plotagem de entrada da galeria e estandarte externo.

4.9 Prestar assessoria de imprensa referente à exposição selecionada.

4.10 Oferecer segurança privada para a exposição, na recepção e área interna da galeria de arte.

ART. 5º OBRIGAÇÕES DO ARTISTA SELECIONADO

5.1 Deverá, , obrigatoriamente, entregar à Galeria de Arte BDMG Cultural, até 40 (quarenta) dias antes da data da abertura de sua exposição, sob pena de cancelamento da mesma:

- Informações necessárias à produção das peças gráficas eventuais da exposição;
- Fotografias digitalizadas e em alta resolução de peças que irá expor para confecção do catálogo e divulgação do trabalho junto aos veículos de comunicação;
- Texto próprio, de crítico, curador ou artista convidado para plotagem na galeria;
- Informações para elaboração do release.

5.2 Doar uma obra, dentre as expostas, escolhida em comum acordo com a coordenação da galeria de arte. Os trabalhos doados serão integrados ao acervo do BDMG Cultural, sendo documentados e conservados em nossa reserva técnica.

5.3 Orientar a montagem da mostra pessoalmente, ou indicando por escrito um representante.

5.4 Se julgar necessário, providenciar material ou recurso para a montagem da exposição, ficando sob a responsabilidade do expositor obtê-lo.

5.5 O artista deverá acompanhar uma visita educativa programada, oferecendo informações sobre o trabalho, em data a ser definida conjuntamente com a coordenação da galeria de arte. Outras ações podem ser propostas pelo artista em substituição à visita educativa, tais como: debates, oficinas, performances, entre outras.

5.6 Caso desista da exposição, o artista deverá encaminhar um comunicado, por escrito, com antecedência mínima de 50 (cinquenta) dias da abertura de sua exposição.

5.7 Cumprir os prazos e horários para montagem e desmontagem da exposição.

5.8 Assumir as despesas com frete, transporte e seguro de suas obras, inclusive, na devolução.

ART. 6º DISPOSIÇÕES GERAIS

6.1 No caso de constatação de danos às suas obras na galeria de arte, o artista será imediatamente comunicado do fato e o BDMG Cultural não será responsabilizado pela restauração ou ressarcimento do prejuízo.

6.2 Recomenda-se que as obras sejam transportadas e encaminhadas em embalagens apropriadas, já que a devolução será feita nas mesmas condições do recebimento.

6.3 As propostas dos artistas selecionados ficarão em poder do BDMG Cultural até o término da exposição.

6.4 As obras não poderão ser alteradas ou retiradas da exposição antes de seu encerramento e, se negociadas, só serão liberadas para entrega vinte e quatro horas após o encerramento da mostra.

6.5 O ato de inscrição do concorrente importará, para todos os efeitos:

6.5.1 Na sua expressa aceitação do presente edital público de concorrência;

6.5.2 Na fidelidade das informações fornecidas, ou que venha a apresentar, ao BDMG Cultural;

6.5.3 Na autorização para utilização de seu nome e imagem pelo BDMG Cultural, para promoção e publicidade do programa Mostras BDMG.

6.6 Se necessário, a diretoria executiva do BDMG Cultural decidirá, ouvida a comissão julgadora independente, sobre questões omissas neste edital, cabendo a esta decidir por maioria de seus membros.

6.7 As decisões da comissão julgadora independente serão soberanas, irrecorríveis e inapeláveis, desde que adotadas por maioria de seus membros e serão registradas em ata própria, a ser assinada por todos os participantes.

6.8 Informações adicionais serão prestadas através do telefone (31) 3219-8599, entre 14h e 18h, ou pelo endereço eletrônico: mostras@bdmg.mg.gov.br.

Diretoria Executiva do BDMG Cultural

FONTE
Acesso ao edital e ficha de inscrição, nos links à direita na página do BDMG Cultural.

Posted by Patricia Canetti at 7:45 AM