Página inicial

Salões & Prêmios

 


junho 2021
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30      
Pesquise em
salões & prêmios:

Arquivos:
maio 2021
abril 2021
fevereiro 2021
dezembro 2020
novembro 2020
outubro 2020
setembro 2020
agosto 2020
julho 2020
junho 2020
maio 2020
abril 2020
março 2020
fevereiro 2020
janeiro 2020
dezembro 2019
outubro 2019
setembro 2019
agosto 2019
julho 2019
junho 2019
maio 2019
abril 2019
março 2019
fevereiro 2019
janeiro 2019
dezembro 2018
outubro 2018
setembro 2018
agosto 2018
julho 2018
junho 2018
maio 2018
abril 2018
março 2018
fevereiro 2018
janeiro 2018
dezembro 2017
novembro 2017
outubro 2017
agosto 2017
julho 2017
junho 2017
maio 2017
abril 2017
março 2017
dezembro 2016
novembro 2016
setembro 2016
agosto 2016
julho 2016
maio 2016
abril 2016
fevereiro 2016
janeiro 2016
outubro 2015
setembro 2015
agosto 2015
julho 2015
junho 2015
maio 2015
abril 2015
março 2015
fevereiro 2015
janeiro 2015
novembro 2014
outubro 2014
setembro 2014
agosto 2014
julho 2014
junho 2014
maio 2014
abril 2014
março 2014
fevereiro 2014
janeiro 2014
novembro 2013
outubro 2013
setembro 2013
agosto 2013
julho 2013
junho 2013
maio 2013
abril 2013
março 2013
fevereiro 2013
janeiro 2013
dezembro 2012
novembro 2012
outubro 2012
setembro 2012
agosto 2012
julho 2012
junho 2012
maio 2012
abril 2012
março 2012
fevereiro 2012
janeiro 2012
novembro 2011
outubro 2011
setembro 2011
agosto 2011
julho 2011
junho 2011
maio 2011
abril 2011
março 2011
fevereiro 2011
janeiro 2011
dezembro 2010
novembro 2010
outubro 2010
setembro 2010
agosto 2010
julho 2010
junho 2010
maio 2010
abril 2010
março 2010
fevereiro 2010
janeiro 2010
dezembro 2009
novembro 2009
outubro 2009
setembro 2009
agosto 2009
julho 2009
junho 2009
maio 2009
abril 2009
março 2009
fevereiro 2009
janeiro 2009
dezembro 2008
novembro 2008
outubro 2008
setembro 2008
agosto 2008
julho 2008
junho 2008
maio 2008
abril 2008
março 2008
fevereiro 2008
janeiro 2008
dezembro 2007
novembro 2007
outubro 2007
setembro 2007
agosto 2007
julho 2007
junho 2007
maio 2007
abril 2007
março 2007
fevereiro 2007
janeiro 2007
dezembro 2006
novembro 2006
outubro 2006
setembro 2006
agosto 2006
julho 2006
junho 2006
maio 2006
abril 2006
março 2006
fevereiro 2006
janeiro 2006
dezembro 2005
novembro 2005
outubro 2005
setembro 2005
agosto 2005
julho 2005
junho 2005
maio 2005
abril 2005
março 2005
fevereiro 2005
janeiro 2005
dezembro 2004
novembro 2004
outubro 2004
setembro 2004
agosto 2004
julho 2004
junho 2004
maio 2004
As últimas:
 

maio 31, 2021

7ª edição do Dobra Festival Internacional de Cinema Experimental - Inscriões

Convocatória Dobra 2021

O horizonte parece nebuloso e o que nos rodeia sombrio e devastado. Não pretendemos fechar os olhos para as dores de nosso tempo, queremos, e sabemos que precisamos, ver e ouvir as respostas que criam frestas de esperança e encanto através do cinema e da arte. Transgredir e transformar sempre foram marcas pulsantes da prática experimental e o cinema mais do que nunca está vivo em experimentações que fazem da estética e da linguagem uma ferramenta de criação de um novo mundo.

Em 2021 o Festival DOBRA reafirma seu compromisso com a força inovadora do cinema experimental e com o gigantesco potencial de colaboração de sua comunidade. Com enorme felicidade e confiança lançamos a convocatória para a 7ª edição do DOBRA e conclamamos aos artistas de todo o mundo suas respostas feitas de luz e som, suas melodias de vida para as tristezas silenciosas do momento atual. Que o cinema experimental possa nos fazer despertar, trazendo novas faíscas para nossas consciências e sensações.

As inscrições para a edição de 2021 do DOBRA estarão abertas até o dia 6 de junho de 2021. A submissão é gratuita e serão aceitos filmes experimentais feitos em todos os formatos e bitolas, de qualquer duração, e finalizados a partir de janeiro de 2020.

A 7ª edição do DOBRA será correalizada pelo MAM-Rio, renovando a tradicional parceria entre o Festival e a Cinemateca do MAM. As atividades serão realizadas em setembro de 2021 em modo online, não apenas para fortalecer a prática de autocuidado que o atual momento pandêmico solicita, mas principalmente porque acreditamos no potencial democrático que esse formato possibilita. Os trabalhos selecionados serão disponibilizados no site do Festival durante todo o seu período de realização e sem bloqueio geográfico. Todas as atividades do DOBRA são gratuitas.

Formulário de inscrição online

Posted by Patricia Canetti at 8:07 PM

maio 24, 2021

Pivô Pesquisa 2021: evento Campo Aberto encerra o primeiro ciclo

Evento Campo Aberto encerra o primeiro ciclo do programa de residências Pivô Pesquisa 2021 - Artistas residentes apresentarão propostas no espaço e nos canais digitais do Pivô

Encerrando o Ciclo I do programa de residências Pivô Pesquisa 2021, o evento Campo Aberto reunirá entre os dias 21 e 29 de maio de 2021 desdobramentos dos processos e das discussões coletivas realizadas durante as 12 semanas de residência. As propostas serão apresentadas tanto no espaço quanto nos canais digitais do Pivô, incluindo website, mailing, Instagram, Youtube, Spotify e na plataforma Cargo, esta última criada especialmente para hospedar os processos de pesquisa dos residentes.

O Ciclo I, realizado entre 8 de março e 2 de junho, tem participação de Denise Alves-Rodrigues, DUDX, Julia da Mota, Juno B., Laryssa Machada, Noara Quintana, Raphael Escobar e Yná Kabe Rodríguez Olfenza, e acompanhamento curatorial de Cláudio Bueno e João Simões, da plataforma Explode!.

PROGRAMAÇÃO

Galeria Vitrine

Noara Quintana
Noites d’água, 2021
Látex, seda, resina, metal e led.
A planta Vitória Régia, uma homenagem à Rainha Victoria da Inglaterra, é também conhecida por Irupé (em guarani) e Uapé (em tupi). A “Rainha dos Lagos” se encontra no fluxo de histórias coloniais e modernas de apropriações e importações culturais que marcaram a exploração da borracha no Brasil do século XIX.

Julia da Mota
Quando estamos imóveis, estamos algures, 2021
Aquarela sobre papel de algodão, dimensões variáveis.
Dentro de um contexto de pandemia onde o movimento e o contato físico tornaram-se limitados, Julia da Mota busca nesta série de pinturas uma forma de romper com a restrição das barreiras impostas pela necessidade de estar imóvel. Enquanto isso, por meio da abstração e como uma forma de meditação visual, a artista questiona a ideia de paisagem como algo a ser olhado de dentro para fora.
Visitação sexta e sábado, das 13h às 19h.

Plataforma Campo Aberto: Enquanto tudo é dito e feito*

Artistas residentes compartilham alguns de seus projetos, referências e pesquisas em andamento. Os conteúdos apresentados respondem às discussões coletivas desenvolvidas no âmbito da residência, informadas pelo pensamento da artistas e filósofa Denise Ferreira da Silva.

*A partir de 24 de maio.

Mostra de vídeos*

Partindo de práticas de inserção e projeção, a mostra Projeto reúne uma série de trabalhos audiovisuais realizados por artistas convidades por residentes do ciclo. A curadoria coletiva explora a ideia de acesso, provocando um alargamento dos próprios limites da residência.

Alice Yura convidada por DUDX
Bianca Kalutor convidada por Yná K. Rodríguez Olfenza
Fernanda Terepins convidada por Julia da Mota
Índio Badaróss e André Okuma convidados por R. Escobar
Raíza Rozados convidada por Laryssa Machada
Tiago Ive Rubini convidade por Denise Alves-Rodrigues
Trojany convidada por Juno B.

*A partir de 24 de maio.

Blog

DUDX
As imagens do sujeito
A exposição do efêmero em mitologia inventiva de um sujeito. Um registro da máscara como animação de uma marginália sagrada.

Noara Quintana
Noites d’água
A planta Vitória Régia, uma homenagem à Rainha Victoria da Inglaterra, é também conhecida por Irupé (em guarani) e Uapé (em tupi). A “Rainha dos Lagos” se encontra no fluxo de histórias coloniais e modernas de apropriações e importações culturais que marcaram a exploração da borracha no Brasil do século XIX.

Raphael Escobar
Ensaio para pupilas dilatadas
Uma catalogação fotográfica de comprimidos de diversos tipos – independente se legalizados ou não.

Yná Kabe Rodríguez Olfenza
Translated: uma impossibilidade de tradução
Discorrendo sobre a diluição de uma identidade nacional pautada pela linguagem e pela corporalidade das identidades dissidentes, Translated é a reunião trans-traduzida de uma conversa sobre o terrorismo da linguagem. Um experimento sobre como a comunicação e a oralidade rompem as limitações impostas pela cisheteronormativade e seu discurso hegemônico.

Canal*

Juno B.
ISSO NÃO É UMA METÁFORA, 2021, 13’’
Uma pesquisa em andamento sobre a Zona de Litígio entre os estados do Ceará e Piauí. Sobrevivência, destruição, transfigurações — situações de fissura, habitar fronteiras. Uma prática transespécie para abandonar uma ideia de humano. Especular sobre sínteses dos processos de ge(ne)ração de imagem de outras formas de vida que serão possíveis, sejam elas de fuga ou não.

Laryssa Machada
Invazão Brazil, 2021, 10”39
Não há como falar em Brasil sem falar em ficção. Cancelar, através da ousadia, o Plano de Invasão.

*A partir de 24 de maio.

Podcasts

Laryssa Machada
às vezes pra acessar a terra precisamos cair
Como criamos formas de estar na terra a partir de uma perspectiva de não-exploração? Como nos ajudamos a nos lembrar dos apagamentos da Invasão Brasil? Como produzimos saúde a partir da união, da criação, dos conhecimentos passados através dos tempos? Na série de podcasts, Laryssa Machada estabelece um diálogo com quatro artistas indígenas, abrindo um canal de comunicação em meio às intempéries históricas na tentativa de assentar novas narrativas.
Com Potyratê Tupinambá, Fykyá Pankararu, Kessia Daline e Morena.

DUDX
Webrádio PVT
A partir da produção dos colegas de residência, DUDX explora a borda de pensamento de seus entrevistados, tentando entender questões que não são diretamente decisivas em suas pesquisas, mas que as circundam.
Com Raphael Escobar, Laryssa Machada, Noara Quintana, Yná Kabe Rodríguez Olfenza e Juno B.

Lives

Yná Kabe Rodríguez Olfenza
Cursinho
Apropriando-se de um espaço de aprendizagem privado e hegemônico, Cursinho é uma espécie desleal de palestra-performance interessada na subversão.
26 de maio, quarta-feira, 19h (duração: 1h)
Participe aqui.

Denise Alves-Rodrigues
Introdução às Metologias Inúteis
Tutorial básico apresentando o quarto (e último) interesse que permeia as práticas/estudos/testes da artista. Uma breve paisagem, sobre conexões e habilidades e lapsos que compõem o eixo entre as Tecnologias Falhas, Teorias Duvidosas, Ciências Impuras e Metodologias Inúteis.
28 de maio, sexta-feira, 17h (duração: 1h)
Participe aqui.

Atividades com interpretação simultânea em Libras.

Newsletter

Juno B. e Yná Kabe Rodríguez Olfenza
Uma ferramenta de acesso a processos, experimentações e inserções de um ateliê virtual. Virtualidade como possibilidade, hackeamento e tensionamento das perspectivas de inserção e\ou subversão de circuitos.

Sobre os curadores

Explode! é uma plataforma que atua a partir dos campos da arte e da cultura, em intersecções com a pedagogia, a justiça social, entre outros. Fomenta e desenvolve pesquisa e experimentação em torno de práticas que discutem o corpo e suas intersecções de classe, raça, gênero, sexualidade e suas possibilidades não normativas. Liderada pelos artistas, pesquisadores e curadores Cláudio Bueno e João Simões, organiza-se em meio a uma rede nacional e internacional de colaboradores. Realiza apresentações e encontros imersivos em diferentes espaços e formatos que enfatizam a convivência, a escuta, o debate e a experimentação. Procura alargar o sentido de prática artística, de cultura, de espaços de aprendizagem, e, consequentemente, de como seremos capazes de imaginar modos de vida outros – menos violentos, mais livres e mais.

Sobre o Pivô Pesquisa

O Pivô Pesquisa é o programa de residências artísticas do Pivô que está em atividade permanente desde 2013, sediado no edifício Copan, no centro de São Paulo. Ao longo dos anos, o Pivô Pesquisa acumulou ampla experiência na formação de artistas a partir do acompanhamento crítico de projetos e na facilitação de desenvolvimento de trabalhos, tendo estabelecido uma rede de profissionais que colaboram frequentemente com o programa. Mais de 150 artistas, entre brasileiros e estrangeiros passaram pela residência do Pivô. Em 2020 foi instituída a participação gratuita no programa, que se divide em 3 ciclos por ano, com duração de 12 semanas, recebendo até 12 artistas por ciclo. O acompanhamento curatorial dos residentes é conduzido por um um curador convidado a cada ciclo. O programa inclui uma série de atividades individuais e em grupo, como palestras, oficinas e conversas, algumas delas abertas ao público.

Sobre o Pivô

Fundado em 2012, o Pivô é um espaço de arte autônomo que oferece uma plataforma para a experimentação artística e o pensamento crítico de artistas, curadores, pesquisadores e público em geral. O programa é composto por exposições, residências, palestras públicas e publicações de artistas locais e internacionais. A instituição já realizou mais de 150 residências nos últimos anos e os recentes comissionamentos incluem os artistas Katinka Bock, Eduardo Navarro, Erika Verzutti, Mário Garcia Torres, Letícia Ramos, Rodrigo Hernandez e a mostra coletiva “imannam” de Ana Maria Maiolino, Ana Linneman e Laura Lima. Devido à pandemia de covid-19, o Pivô suspendeu por tempo indeterminado todas as atividades públicas realizadas em sua sede no edifício Copan. Parte da programação foi adaptada para o ambiente digital, a exemplo do programa de residências Pivô Pesquisa que vem sendo conduzido em modo remoto.

Posted by Patricia Canetti at 10:45 AM

maio 3, 2021

Editora Estrondo prorroga o edital para artistas mulheres do DF e das 30 cidades que compõem o RIDE-DF

A Editora Estrondo, primeira editora brasileira de fotolivros e livros de artista dedicada a publicar mulheres no Brasil, prorrogou o prazo de inscrição para o edital que selecionará até cinco projetos de fotolivros e livros de artista, feitos por mulheres, que trabalham com a fotografia como linguagem principal. Até as 23h59 do dia 24 de maio de 2021, artistas mulheres e coletivos de mulheres residentes no Distrito Federal ou nas cidades do Entorno podem inscrever até dois projetos inéditos nos formatos fotolivro, livro de artista ou livro-objeto. O edital e a ficha de inscrição estão disponíveis no linktree da editora https://linktr.ee/editoraestrondo. Os trabalhos serão selecionados pelo corpo curatorial formado pela fotógrafa e artista visual Ana Lira (PE), a curadora Cinara Barbosa (DF) e a fotógrafa Elza Lima (PA) e a coordenação editorial é de Michelle Bastos, também criadora de Editora Estrondo. Cada projeto selecionado receberá um prêmio em dinheiro no valor de R$3.000,00 (três mil reais) e será editado, impresso e publicado pela Editora Estrondo.

Podem se inscrever no edital toda e qualquer pessoa autodeclarada mulher ou que se identifique com o gênero feminino, incluindo as cisgênero e transgênero, que morem no Distrito Federal ou em uma das 30 cidades que compõem o RIDE-DF (Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno). As proponentes devem apresentar projetos inéditos, ainda não publicados em formatos de fotolivro, livro de artista ou livro-objeto, sendo permitida a publicação anterior em sites, redes sociais, catálogos, revistas e exposições. Para mais informações ou dúvidas, a editora disponibiliza o e-mail contato@estrondo.com.br.

Segundo a coordenadora do Estrondo, Michelle Bastos, a prorrogação do prazo se deve à continuação da pandemia, que afeta ainda a gestão do tempo das mulheres. Os trabalhos já inscritos seguem com as inscrições válidas. Quem desejar aproveitar o tempo para alterar o projeto enviado e reinscrever o trabalho, basta fazer uma nova inscrição. Somente a segunda inscrição será considerada. Para auxiliar as artistas a formatar seus projetos e inscrevê-los, serão realizadas uma oficina sobre o edital da Estrondo e uma oficina formativa sobre fotolivro. As datas e horários das oficinas serão divulgadas nas redes sociais da editora Instagram @editoraestrondo e Facebook @EstrondoMulheresArtista.

Com patrocínio do Fundo de Apoio à Cultura - FAC/ Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal, a Editora Estrondo lançou em 2020 dez títulos, entre fotolivros e livro-objeto, de mulheres e coletivos de mulheres atuantes no DF. “O objetivo das publicações é confrontar o machismo predominante nas publicações editoriais da fotografia, promovendo o trabalho de mulheres no contexto das artes visuais contemporâneas”, afirma Michelle Bastos.

Posted by Patricia Canetti at 8:38 PM