Página inicial

Salões & Prêmios

 


setembro 2016
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30  
Pesquise em
salões & prêmios:

Arquivos:
setembro 2016
agosto 2016
julho 2016
maio 2016
abril 2016
fevereiro 2016
janeiro 2016
outubro 2015
setembro 2015
agosto 2015
julho 2015
junho 2015
maio 2015
abril 2015
março 2015
fevereiro 2015
janeiro 2015
novembro 2014
outubro 2014
setembro 2014
agosto 2014
julho 2014
junho 2014
maio 2014
abril 2014
março 2014
fevereiro 2014
janeiro 2014
novembro 2013
outubro 2013
setembro 2013
agosto 2013
julho 2013
junho 2013
maio 2013
abril 2013
março 2013
fevereiro 2013
janeiro 2013
dezembro 2012
novembro 2012
outubro 2012
setembro 2012
agosto 2012
julho 2012
junho 2012
maio 2012
abril 2012
março 2012
fevereiro 2012
janeiro 2012
novembro 2011
outubro 2011
setembro 2011
agosto 2011
julho 2011
junho 2011
maio 2011
abril 2011
março 2011
fevereiro 2011
janeiro 2011
dezembro 2010
novembro 2010
outubro 2010
setembro 2010
agosto 2010
julho 2010
junho 2010
maio 2010
abril 2010
março 2010
fevereiro 2010
janeiro 2010
dezembro 2009
novembro 2009
outubro 2009
setembro 2009
agosto 2009
julho 2009
junho 2009
maio 2009
abril 2009
março 2009
fevereiro 2009
janeiro 2009
dezembro 2008
novembro 2008
outubro 2008
setembro 2008
agosto 2008
julho 2008
junho 2008
maio 2008
abril 2008
março 2008
fevereiro 2008
janeiro 2008
dezembro 2007
novembro 2007
outubro 2007
setembro 2007
agosto 2007
julho 2007
junho 2007
maio 2007
abril 2007
março 2007
fevereiro 2007
janeiro 2007
dezembro 2006
novembro 2006
outubro 2006
setembro 2006
agosto 2006
julho 2006
junho 2006
maio 2006
abril 2006
março 2006
fevereiro 2006
janeiro 2006
dezembro 2005
novembro 2005
outubro 2005
setembro 2005
agosto 2005
julho 2005
junho 2005
maio 2005
abril 2005
março 2005
fevereiro 2005
janeiro 2005
dezembro 2004
novembro 2004
outubro 2004
setembro 2004
agosto 2004
julho 2004
junho 2004
maio 2004
As últimas:
 

setembro 13, 2016

Prêmio Funarte Conexão e Circulação Artes Visuais - Inscrições

O objetivo do edital é selecionar dez projetos de exposições de pequeno porte a serem realizadas nos espaços da Funarte em Brasília, São Paulo e Minas Gerais, que também deverão circular por outros estados brasileiros. As premiações variam de R$ 180 mil a R$ 250 mil.

Inscrições até 15 de setembro de 2016

Funarte - Centro de Artes Visuais - CAV
Rua de Imprensa 16, sala 1301, Centro, Rio de Janeiro, RJ

SOBRE O EDITAL

ERRATA – 11/08/2016

O Centro de Artes Visuais (CEAV) da Funarte torna pública a correção do subitem 4.5 do Edital Prêmio Funarte Conexão Circulação Artes Visuais. Acesse aqui o documento.

A Fundação Nacional de Artes – Funarte publicou, no dia 1º de agosto de 2016, no Diário Oficial da União, a portaria que o edital do Prêmio Funarte Conexão Circulação Artes Visuais. O objetivo é selecionar dez projetos de exposições de pequeno porte a serem realizadas nos espaços da Funarte em Brasília, São Paulo e Minas Gerais, que também deverão circular por outros estados brasileiros. As premiações variam de R$ 180 mil a R$ 250 mil. Inscrições de 2 de agosto a 15 de setembro.

Três projetos serão selecionados para a Galeria Fayga Ostrower (Brasília), três projetos para as galerias de arte Flávio de Carvalho ou Mário Schemberg (São Paulo) e quatro para a Funarte Minas. Entre as exigências do edital está a obrigatoriedade de o contemplado fazer a itinerância em pelo menos mais um estado após o período de exposição no espaço Funarte.

No primeiro módulo (Brasília), os estados a serem escolhidos pelo proponente são Acre, Amazonas, Tocantins, Roraima, Rondônia, Amapá ou Espírito Santo; no segundo (SP), Maranhão, Piauí, Ceará, Sergipe, Alagoas, Paraíba ou Rio Grande do Norte; e no terceiro (MG), Mato Grosso, Mato Grosso do Sul ou Santa Catarina. O objetivo é equilibrar a distribuição de recursos nos Estados da Federação que apresentam menor número de inscrições nos editais voltados para as artes visuais na Funarte. Ao promover o intercâmbio com outros Estados, a Funarte e o Ministério da Cultura pretendem estimular a multiplicidade e a diversidade de linguagens e tendências da arte contemporânea brasileira.

Podem se inscrever pessoas físicas e pessoas jurídicas de natureza cultural, com ou sem fins lucrativos, atuantes na área das Artes Visuais. Os projetos deverão considerar o fomento, promoção e difusão da produção artística, a reflexão e o intercâmbio de ideias no campo das artes visuais, contribuindo, como resultado esperado, para a formação de público e a construção da história da arte mais recente no país.

Com recursos do Ministério da Cultura, Fundo Nacional de Cultura/FNC, o Prêmio Funarte Conexão Circulação Artes Visuais conta com investimento total de R$ 2.115.000,00, sendo R$ 1.000,00 destinados a despesas administrativas e o restante empregado em premiação.

Acesse ao lado, em arquivos relacionados, o edital e todos os documentos referentes a este Prêmio

Mais informações: premioccav@funarte.gov.br

Publicado por Patricia Canetti às 12:51 PM


agosto 23, 2016

Temporada de Projetos 2017 - Inscrições

O Paço das Artes lança a convocatória da Temporada de Projetos 2017. O júri selecionará um projeto curatorial e nove trabalhos artísticos, que serão expostos em datas e local a serem definidos pelo Paço das Artes, atualmente sediado no Museu da Imagem e do Som (MIS). Os artistas selecionados receberão um cachê de R$ 1.300,00 e o projeto de curadoria selecionado receberá a quantia R$ 3.200,00.

Inscrições até 7 de outubro de 2016

Paço das Artes @ MIS
Avenida Europa 158, Jardim Europa. São Paulo, SP

CONVOCATÓRIA PARA O PROGRAMA TEMPORADA DE PROJETOS 2017

A Temporada de Projetos do Paço das Artes, um dos programas mais importantes da instituição, abre a Convocatória 2017. A Temporada é um espaço aberto às produções artísticas e curatoriais emergentes e à consequente reflexão crítica que as acompanha. Os selecionados receberão um Prêmio de Participação. O programa também disponibiliza ajuda de custo aos selecionados residentes fora do Estado de São Paulo, dentro do território nacional. Além disso, a Temporada de Projetos conta com a publicação de um catálogo com imagens e textos críticos de todos os projetos apresentados.

Em 2017, serão realizados 9 (nove) exposições individuais e 1 (um) projeto de curadoria selecionados entre os inscritos.

INSCRIÇÕES DE 23 DE AGOSTO A 07 DE OUTUBRO DE 2016

REGULAMENTO

A Associação do Paço das Artes Francisco Matarazzo Sobrinho Organização Social de Cultura, sociedade civil sem fins lucrativos, no exercício das atribuições, conforme Estatuto Social registrado no 1º Oficial de Registro de Títulos e Documentos e Civil de Pessoa Jurídica de São Paulo, torna pública a presente Convocatória, válida para todo o território nacional, e disposições abaixo estabelecidas:

I DO OBJETO

1.1. O objeto desta Convocatória é a seleção de projetos visando ao estímulo, à reflexão e à produção de artistas e curadores emergentes, no sentido de fomentar a diversidade das linguagens artísticas em suas variadas formas de manifestação, possibilitando, através de apoio financeiro, a realização de exposições em espaço a ser definido pelo Paço das Artes, localizado temporariamente no Museu da Imagem e do Som (MIS-SP), na Av. Europa 158 – Jardim Europa – São Paulo/SP.

II DAS CONDIÇÕES

2.1. Estão habilitadas a participar desta Convocatória pessoas físicas envolvidas com as artes visuais, considerando:

a) Pessoa Física: indivíduos ou representantes de grupo de artistas maiores de 18 (dezoito) anos.

2.2. Os candidatos devem ser brasileiros natos ou residir no Brasil há mais de cinco anos e possuir RNE.

2.3. É vedada a inscrição de membros do júri e da comissão organizadora, funcionários, servidores, prestadores de serviços ligados diretamente à Associação e membros do Conselho de Administração e seus parentes de até 3º grau.

2.4. Todas as ações propostas e produtos gerados nesta Convocatória deverão ser oferecidos ao público.

2.5. A presente Convocatória contemplará 9 (nove) projetos individuais em espaço coletivo e 1 (um) projeto de curadoria.

2.5.1. Entendido que as artes visuais constituem um campo de múltiplas manifestações, o (a) proponente terá ampla liberdade quanto às linguagens de arte contemporânea que serão desenvolvidas em seu projeto, podendo direcioná-las a qualquer público, observado o caráter exclusivo da obra para a Temporada de Projetos 2017, e considerando que as mesmas serão expostas em local público de livre acesso.

2.5.2. O (A) proponente deverá considerar os resultados do projeto como contribuições ao conhecimento e à difusão de processos criativos em artes visuais. Deverão ser considerados a qualidade, o planejamento e a divulgação necessários para a disponibilização de seus resultados à sociedade.

2.6. O (A) proponente poderá inscrever até 3 (três) projetos, podendo ser selecionado apenas 01 (um), seja o mesmo individual ou em grupo. Caso deseje inscrever mais do que um projeto, o (a) proponente deve fazer uma ficha para cada proposta e enviá-las separadamente.

2.6.1. O (A) proponente deverá formatar o seu projeto obedecendo às exigências desta Convocatória, podendo escolher qualquer temática ou proposta que considere de interesse para as artes visuais.

III DA INSCRIÇÃO/REGULAMENTO

3.1. As inscrições serão gratuitas, realizadas no período de 23 de agosto a 7 de outubro de 2016, devendo ser enviadas pelo correio ou feitas diretamente no Museu da Imagem e do Som (MIS-SP), onde o Paço das Artes está localizado, contendo os itens necessários para efetivar a inscrição e as demais exigências constantes desta Convocatória.

3.2. As inscrições poderão ser realizadas diretamente no Museu da Imagem e do Som (MIS-SP) aos cuidados do Paço das Artes, de terça a sexta-feira, no período das 12h às 20h. No caso de inscrições enviadas pelos Correios, será considerada a data de postagem.

3.3. Os participantes que realizarem a entrega do projeto via Correios e desejarem receber o comprovante devem fazer o envio na modalidade de carta registrada com Aviso de Recebimento (AR), até a data de postagem informada nesta Convocatória (item 3.1.).

3.3.1. O comprovante de Aviso de Recebimento dos Correios, documentando a entrega do projeto ao Paço das Artes no MIS, servirá como comprovante de inscrição.

3.3.2. O projeto completo deve estar contido em envelope A4 ou embalagem apropriada de mesmo tamanho, identificado com o nome do artista/curador, para o seguinte destinatário:

Paço das Artes no MIS / Núcleo de Projetos
Temporada de Projetos 2017
Av. Europa 158
Jardim Europa, São Paulo-SP, CEP 01449-000

3.4. Na hipótese de inscrição de propostas de grupo de artistas, apenas um membro deverá constar como responsável pela inscrição, sendo ele identificado como proponente e os demais como anuentes.

3.5. A Associação não se responsabiliza por projetos extraviados, não entregues no endereço e postados fora do prazo determinado nesta Convocatória.

3.6. O projeto deverá ser entregue na íntegra, não sendo admitidas alterações ou complementação posteriores à entrega.

Os projetos apresentados deverão ser de caráter contemporâneo, inédito e exclusivo para a Temporada de Projetos 2017.

3.8. A Associação não se compromete a devolver os projetos não aceitos.

3.9. O projeto de artista poderá ser apresentado por artista individual ou por grupo de artistas (representado por um dos integrantes do grupo).

3.10. O projeto de curadoria poderá incluir obras de, no máximo, 7 (sete) artistas.

3.11. Não serão aceitas inscrições de artistas/curadores que participaram das edições de 2015 ou de 2016 da Temporada de Projetos.

IV DO PROJETO

4.1. Os projetos para exposições individuais ou de grupos e de curadoria deverão conter, na forma impressa:

a) ficha de inscrição, devidamente preenchida e assinada (disponível no site www.pacodasartes.org.br);

b) texto conceitual explicativo da proposta, com objetivo e justificativa do projeto;

c) memorial descritivo técnico com 1 (uma) lauda (1.000 caracteres sem espaço);

d) currículo resumido do artista/curador;

e) cronograma de execução (tempo necessário para realização da obra/projeto);

f) registro de imagens a cores em papel ou CD devidamente identificados (não serão consideradas imagens em slide). As imagens devem estar acompanhadas de nome do artista, título e data da obra, técnica e dimensões;

g) orçamento detalhado do projeto, incluindo especificações dos materiais necessários e relação dos equipamentos que serão utilizados para a montagem. A não apresentação desse item exclui automaticamente o projeto da seleção;

h) no caso de projetos em vídeo ou de performance, serão aceitos somente DVDs editados ou demo com tempo máximo de duração de 5 (cinco) minutos.

V DO PRÊMIO

5.1. Os projetos de artistas selecionados para exposição receberão a quantia de R$ 1.300,00 (um mil e trezentos reais) a título de Prêmio de Participação para Exposição.

5.1.1. O pagamento do Prêmio de Participação será realizado durante o período da exposição.

5.1.2. No caso de projeto de grupo, o pagamento no valor de R$ 1.300,00 (um mil e trezentos reais) será feito ao seu representante.

5.2. O projeto de curadoria selecionado receberá a quantia de R$ 3.200,00 (três mil e duzentos reais) a título de Prêmio de Participação para Curadoria. Os artistas participantes da curadoria receberão a quantia de 1.300,00 (um mil e trezentos reais) a título de Prêmio de Participação para Exposição.

5.3. Casos omissos em relação ao projeto de curadoria serão analisados pelo júri e pela direção.

VI DA SELEÇÃO

6.1. A seleção será realizada por comissão julgadora composta por até 7 (sete) críticos convidados pela Associação, selecionados entre nomes renomados e jovens críticos.

6.2. São critérios gerais norteadores da avaliação dos projetos a serem contemplados pela presente Convocatória:

a) qualidade e excelência dos projetos;

b) qualidade artística e poética, ineditismo da proposta e coerência conceitual;

c) clareza do memorial descritivo e do desenvolvimento da proposta;

d) viabilidade do cronograma proposto;

e) adequação orçamentária do projeto ao orçamento da Temporada de Projetos 2017, que prevê até R$ 5.000,00 (cinco mil reais) para cada a produção das obras dos projetos selecionados. Não estão inclusos nesse valor os itens 5.1, 5.2 e 7.1 (c, d, e, f, g, h, i).

6.3. Além de nove projetos de artistas e de um projeto de curadoria, a comissão deverá selecionar três projetos suplentes, sendo dois de artistas e um de curadoria.

6.4. Ocorrendo desistência ou impossibilidade de contratação por parte de algum selecionado, será chamado o primeiro suplente da lista.

6.5. A comissão não poderá selecionar projeto curatorial que apresente artista já selecionado em projeto de artista.

6.6. A comissão de seleção é soberana, não cabendo veto ou recurso às suas decisões.

6.7. O resultado do processo seletivo será divulgado no site www.pacodasartes.org.br.

VII DAS OBRIGAÇÕES

7.1. À Associação cabem as seguintes obrigações:

a) para projetos individuais e em grupo: destinar um espaço expositivo de até 80 m² (oitenta metros quadrados);

b) para projeto de curadoria: destinar um espaço expositivo de até 80 m² (oitenta metros quadrados);

c) imprimir materiais gráficos a critério da Associação, tais como convite e/ou programação visual;

d) divulgar as exposições por meio de assessoria de imprensa;

e) elaborar texto crítico para exposições individuais ou em grupo (no caso de curadoria, o autor do texto será o próprio curador);

f) incluir textos e imagens das mostras no site www.pacodasartes.org.br;

g) elaborar catálogo, que poderá ser coletivo, composto por textos institucionais, textos críticos e imagens;

h) preencher laudo técnico com as condições das obras na chegada e na saída do espaço expositivo do Paço das Artes;

i) O artista/curador selecionado residente em outro Estado será contemplado com passagem aérea (ida e volta dentro do território nacional), hospedagem e ajuda de custo por até 5 (cinco) dias, de acordo com procedimento padrão da Associação.

OBSERVAÇÕES: No caso de projeto apresentado por grupo, somente serão disponibilizados os itens acima para um representante. Não estão previstos custos de passagem aérea, hospedagem e traslados para os artistas participantes do projeto de curadoria selecionado.

OBSERVAÇÕES:

a) o espaço expositivo destinado a cada projeto selecionado poderá sofrer alterações para adequar-se ao programa de exposições da Associação.

b) a escolha dos autores dos textos críticos, textos institucionais e verbetes críticos fica a critério da Associação.

c) os conteúdos e formatos do convite, catálogo e/ou programação visual ficam a critério da Associação (qualquer material impresso específico deverá ser submetido à aprovação institucional e deverá constar no projeto).

d) caso o artista obtenha apoio, a Associação poderá oferecer inserção do logo no painel de entrada do Paço das Artes, mediante análise e prévia aprovação da direção.

7.2. Ao artista/curador cabem as seguintes obrigações:

a) assinar contrato com a Associação, sob pena de cancelamento da exposição;

b) responsabilizar-se pelos encargos relativos à embalagem, ao transporte (entrega e retirada no local) e ao seguro das obras a serem expostas;

c) retirada da(s) obra(s), ao término do período de desmontagem da mostra, de acordo com o cronograma estipulado pela Associação;

d) fornecer comprovantes das licenças de direitos de propriedade intelectual e de direitos autorais relacionados às obras de terceiros a serem utilizadas na(s) obra(s) expostas;

e) estar presente na abertura da Temporada de Projetos 2017, e durante a montagem de seu projeto, salvo motivo de força maior; f) entregar material (projeto, memorial, biografia, ficha técnica, verbetes, imagens) para divulgação e realização do catálogo de acordo com o cronograma estipulado pela Associação;

g) comunicar por escrito à Associação eventuais mudanças de endereços, inclusão de apoiadores e outras informações relevantes;

h) observar as normas e procedimentos próprios da Associação;

i) participar do encontro com artistas, grupo ou curador(a) em data programada pela Associação junto ao Núcleo Educativo do Paço das Artes.

OBSERVAÇÃO:

a) A Associação não se responsabiliza por danos ocorridos às obras expostas ou possíveis remontagens das mesmas durante o período da mostra.

VIII DA MOSTRA

8.1. As mostras dos artistas selecionados serão organizadas de acordo com programação, cronograma e orçamento definido pela Associação no decorrer do ano de 2017.

8.2. Os artistas realizarão exposições individuais paralelas em espaço coletivo.

IX DA DIVULGAÇÃO

9.1. A divulgação dos selecionados ocorrerá em novembro de 2016 por meio do site do Paço das Artes (www.pacodasartes.org.br). Os artistas e o curador selecionados serão notificados por e-mail e/ou telefone.

9.2. O resultado da seleção também será divulgado para a imprensa.

X DOS DIREITOS AUTORAIS E DO DIREITO DE IMAGEM

10.1. Pela adesão à presente Convocatória, o(a) candidato(a) inscrito(a) que venha a ser selecionado(a) autoriza a Associação e o Governo do Estado de São Paulo a utilizar imagens da produção artística das etapas do projeto em mídia impressa ou eletrônica, para divulgação dos projetos.

10.2. As instituições que constam do item acima poderão, ainda, autorizar a utilização dessas imagens, cujos direitos são ora cedidos a terceiros, para fins educacionais e de divulgação, sem comercialização.

10.3. É responsabilidade do artista ou curador selecionado obter licenças de direitos de propriedade intelectual e de direitos autorais incidentes sobre as obras de terceiros a serem utilizadas na sua obra. As referidas licenças de direitos deverão ser colocadas à disposição da Associação, devidamente assinadas e com firma reconhecida, conforme modelo que será disponibilizado, sob pena de desclassificação. Em caso de contestação, o artista se tornará responsável civil e criminalmente, isentando os organizadores e demais empresas e/ou instituições vinculadas ao Paço das Artes de qualquer responsabilidade.

XI DA COMUNICAÇÃO INSTITUCIONAL

11.1. As logomarcas da Associação e do Governo do Estado de São Paulo deverão obrigatoriamente ser fixadas em todas as peças gráficas de divulgação dos projetos selecionados, sob as chancelas “Apresenta” e /ou “Realização”, de forma padronizada, devendo ser aprovados pela Associação antes de sua veiculação.

11.2. Caso a obra seja produzida com apoio financeiro da Associação, deverá trazer sempre que for exposta as logomarcas da Associação e do Governo do Estado de São Paulo, sob a chancela de “Apoio”. A aplicação da logomarca deverá ser aprovada pela Associação antes da sua veiculação.

XI DISPOSIÇÕES FINAIS

12.1. O ato de inscrição implica a automática autorização, por parte do artista/curador selecionado, de gravação de sua imagem e voz, bem como a posterior utilização institucional, sem limitação de prazo e território, para as finalidades a que se propõe esta Convocatória.

12.2. Os esclarecimentos referentes à Temporada de Projetos serão prestados pelo telefone (11) 2117-4777 (Ramais 412 e 413), de segunda a sexta-feira, das 14h às 18h, ou pelo e-mail: temporadadeprojetos@pacodasartes.org.br.

12.3. O ato de inscrição implica a automática e plena concordância com todos os termos desta Convocatória, e a inobservância das normas estabelecidas implica o indeferimento da inscrição do projeto.

12.4. Casos omissos serão definidos pela comissão de seleção e pela diretoria da Associação dos Amigos do Paço das Artes.

Publicado por Patricia Canetti às 10:24 PM


agosto 18, 2016

Segunda edição do Transborda Brasília premia performances e desenhos

A organização do Transborda Brasília – Prêmio de Arte Contemporânea anunciou na noite da última terça-feira, 16 de agosto, os três vencedores na segunda edição da premiação. São eles: Antônio Obá, com a obra “Atos da transfiguração – Desaparição ou receita de como fazer um santo”- performance; Coletivo Dueto DuplaPlus, com a obra “Sabia que dentro de meu ouvido moram outras três pessoas?!”, performance; e Virgílio Neto, com a obra sem título, desenho políptico. O evento marcou ainda o lançamento do catálogo da mostra, que apresenta as imagens das 28 obras realizadas pelos 20 selecionados, entra artistas individuais e coletivos, além de um texto crítico da curadora e membro do júri Fernanda Lopes.

Este ano, os artistas concorrem a três prêmios de aquisição no valor de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) cada e a uma bolsa de estudos para o curso Dynamic Encounters Brasil, com duração de 3 a 5 dias, cada. Além disso, os artistas selecionados receberam R$ 500,00 (quinhentos reais) cada para produzir suas obras e todos participam da mostra que está em cartaz na Caixa Cultural Brasília até 21 de agosto e do catálogo da mostra.

Em sua segunda edição, o Transborda Brasília – Prêmio de Arte Contemporânea é uma realização de Bruna Neiva e Virgínia Manfrinato, com o patrocínio da Caixa e do Governo Federal, além do apoio do Correio Braziliense e Rede Plaza Brasília Hotéis. Dos cerca de 500 trabalhos de 150 artistas do Distrito Federal e da região do Entorno, o júri formado por Agnaldo Farias (SP), Divino Sobral (GO), Fernanda Lopes (RJ), Marilia Panitz (DF) e Moacir dos Anjos (PE), selecionou 20 projetos, entre inscrições individuais e coletivas.

"Mantemos o foco do objetivo de mapear, acompanhar e fomentar a produção artística do Distrito Federal e das cidades que compõem a região do Entorno”, afirma Bruna Neiva, uma das realizadoras do Transborda Brasília – Prêmio de Arte Contemporânea. “Nesta edição, foram cerca de 500 trabalhos inscritos por 150 artistas, entre indivíduos e coletivos. O percurso ainda é longo, pois queremos ampliar o alcance do prêmio para poder mostrar ao público os trabalhos de mais artistas que produzem e moram no DF e no Entorno”, completa Virgínia Manfrinato.

Conheça as obras premiadas

Premiado: Coletivo Dueto DuplaPlus – Ary Nunes e LuisaGünther
Localidade: Brasília – DF
Obra: “Sabia que dentro de meu ouvido moram outras três pessoas?!”
Técnica: Performance
Descrição: Será que, envolto pela epiderme corporal, cada pessoa contém em si apenas um eu-mesmo?! A provocação para esta pesquisa-poética resultou de um momento de fragilidade corporal, justamente naquele instante em que qualquer um estaria mais suscetível aos invólucros dos contornos de si. Em meio aos efeitos colaterais dos medicamentos de um tratamento de saúde, por entre os delírios da madrugada, esta afirmação ecoou pelo silêncio do quarto escuro. Susto. Para que aquilo pudesse reverberar para fora da alma, como possibilidade de apaziguar a dor, iniciou-se um diálogo: -É mesmo?! E quais os nomes destas outras pessoas?! O que fazem para se distrair?! A partir desta interlocução, aquele corpo fragilizado começou a dissipar gemidos e espasmos, até que o sono retornou ao recinto para regenerar a ansiedade e dissipar a fadiga. A intenção é de repercutir esta ocorrência. Para isto basta um espaço que tenha chão (sic!). Enquanto um corpo permanecer estendido o outro irá investigar as entranhas e rugosidades mútuas em movimentos contínuos até que alavancado a recompor-se, um movimento pendular catapulta o outro corpo a deitar-se. Esta movimentação alternada de um corpo que se compõe dos eixos de verticalidade e, em seguida, de horizontalidade pode ser vislumbrada como uma referência às diretrizes corporais das Labanotações e também das notações espaciais de Wassily Kandinsky em “Ponto e Linha sobre Plano” que serão utilizadas como rider técnico da proposição.

Premiado: Obá
Localidade: Vicente Pires - DF
Obra: “Atos da transfiguração – desaparição ou receita de como fazer um santo”
Técnica: Performance
Descrição: No ambiente encontram-se, dispostos ao chão, dois objetos ordinários; um ralo típico feito de lata e uma gamela de madeira. Ambos são utensílios comuns da vida rural e interiorana brasileira que certamente todos conhecem, ao menos de vista. Após algum tempo o artista adentra a cena; ele está nu e segurando a imagem de nossa senhora aparecida, bem na frente da genitália, como sendo o próprio artista uma espécie de andor. Dirige-se compassadamente até o lugar onde estão o ralo e a gamela; ajoelha-se, se organiza com os três objetos e põe-se ao ritual inusitado de ralar a santa-de-gesso.
Iconoclastia? Certamente, mas esse não parece ser o propósito. Nenhum cristão se sentiria ofendido diante da cena, pois é muito mais que isso. O ato de ralar torna-se um ritual intenso e pesado; vê-se na musculatura incisivamente desenhada toda tensão do trabalho extenuante, quase desumano. Esteta-escultor que é, ele não rala o gesso-santa de qualquer maneira, ele busca na ação de subtração gerar uma nova forma cuja geometria pura irá expulsar os vestígios de qualquer humanidade-santidade, ele eleva o penoso trabalho a um ato de criação conceitual. Ele finalmente interrompe o árduo trabalho, reorganiza os objetos e olha atento o pó branco colhido na gamela.
Entre essa etapa e o ápice que se segue, houve um intervalo ocupado pela memória e pela experiência pessoal dos que ali estavam. Observo ao redor e as pessoas se ausentam por um segundo daquele encontro extraordinário, pois diante da cena de grande beleza-violência-dor seria impossível a cada um não criar o seu próprio texto mergulhando fundo em si mesmo. Mas todos voltam em seguida para presenciar o grande final da narrativa pulsante do autor: o artista nu se banha (impregna) lenta e minuciosamente com pó branco da virgem (resto de uma santidade em ruínas) depositado na gamela (não por acaso, a gamela usada para comportar o bori nos rituais do Candomblé). Coberto (desaparecido) com a substância branca do gesso, ele se levanta e lentamente sai de cena. Entrou homem e saiu divindade devidamente de alma lavada, essencialmente profana, ou sublimada nas tradições cultural-religiosas que definem o Brasil, numa percepção que critica e exalta essa mesma tradição.

Premiado: Virgilio Neto
Localidade: Brasília - DF
Obra: Sem título
Técnica: Desenho
Descrição: Políptico de oito desenhos, faz referência ao poema de João Cabral de Melo Neto. Esses desenhos surgiram de pensar a relação do desenhar com o exercício da escrita desse e de outros poetas. A obra faz referência aos desenhos de paisagem panorâmicos, muito comuns entre os artistas que retratavam o Brasil no sec. 19. Uma continuidade do trabalho que o artista realizava dentro do desenho, onde busca uma composição mais livre, trazendo referências da ilustração, da escrita e do imaginário pop.

Artistas que concorreram

Concorreram ao Transborda Brasília – Prêmio de Arte Contemporânea 2016 os artistas visuais Adriana Vignoli - Brasília – DF; André Vechi - Brasília – DF; Bárbara Mangueira - Brasília – DF; Cecilia Bona - Brasília – DF; Coletivo Desculpinha - Cainan Rodrigues, Danna Lua Irigaray, Diego Torres, Heron Prado, Jan Araújo, Kabe Rodríguez, LiviaViganó, Nana Bittencourt, Rodrigo Koshino, Taís Koshino, Thalita Perfeito, Yuri Thevenard - Brasília – DF; Coletivo Dueto – Ary Nunes Coelho e LuisaGünther - Brasília – DF; David Almeida - Guará – DF; Diego Bresani - Brasília – DF; Humberto Araújo - Águas Claras – DF; JulioLapagesse - Brasília – DF; Lucas Las-Casas - Brasília – DF; Luciana Paiva - Brasília – DF; Luiz Olivieri - Brasília – DF; Matias Mesquita - Brasília – DF; Obá - Vicente Pires – DF; Paul Setúbal - Águas Claras – DF; Ferreira Maia - Brasília – DF; Taigo Meireles - Brazlândia – DF; Thales Noor - Brasília – DF; e Virgílio Neto - Brasília – DF.

Publicado por Patricia Canetti às 7:46 PM


agosto 5, 2016

20º Festival de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil: Curadores convidados

Conheça os curadores responsáveis pela seleção de artistas da próxima edição do Festival de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil

A Associação Cultural Videobrasil e o Sesc São Paulo anunciam os curadores convidados do 20º Festival de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil, que acontecerá em 2017 em São Paulo.

Os brasileiros Ana Pato, Beatriz Lemos, Diego Matos e o português João Laia serão responsáveis pela seleção de artistas dessa edição ao lado de Solange Farkas, curadora geral do Festival que se consolidou como principal plataforma de arte contemporânea do Sul Global.

O trabalho da comissão já começou, preparando a convocatória pública que permite que artistas de países que estão fora do eixo hegemônico da arte contemporânea se inscrevam gratuitamente para participar das exposições e da programação do Festival.

As inscrições serão abertas de setembro a novembro de 2016 e anunciadas em breve, junto com as novidades desta 20ª edição.

Conheça um pouco mais sobre os curadores do 20º Festival de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil:

CURADORA-GERAL

Solange Farkas é curadora e diretora da Associação Cultural Videobrasil, além de fundadora do Festival de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil, em 1983. Foi diretora e curadora-chefe do Museu de Arte Moderna da Bahia entre 2007 e 2010. Como curadora convidada, participou da 10ª Bienal de Charjah (Emirados Árabes Unidos, 2011), 16ª Bienal de Cerveira (Portugal, 2011), 5ª Videozone – International Video Art Biennial (Israel, 2010), FUSO – Mostra Anual de Videoarte (Portugal, 2011 e 2013) e 6º Festival Internacional de Vídeo de Jacarta (Indonésia, 2013).

CURADORES CONVIDADOS

Ana Pato é curadora e pesquisadora. Doutoranda da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP), foi curadora-chefe da 3ª Bienal da Bahia (2014) e diretora de projetos da Associação Cultural Videobrasil (2000-2012). É autora do livro Literatura Expandida: arquivo e citação na obra de Dominique Gonzalez-Foerster (2012).

Beatriz Lemos é curadora especializada em artes e redes digitais. Mestra em História Social da Cultura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), edita o selo de publicações Sismos Editoria e é idealizadora da plataforma online Lastro. Desde setembro de 2015 integra o programa Curador Visitante da Escola de Artes Visuais do Parque Lage.

Diego Matos é pesquisador, professor e curador. É mestre e doutor pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP). Foi assistente de curadoria da 29ª Bienal de São Paulo (2010) e curador assistente do 18º Festival de Arte Contemporânea Sesc_Videobrasil (2013). Entre 2014 e 2016 coordenou o Núcleo de Arquivo e Pesquisa da Associação Cultural Vidoebrasil.

João Laia é escritor e curador. Realizou curadorias para instituições como Moderna Museet, Estocolmo; Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado, Lisboa; Videoex, Zurique; Delfina Foundation e Whitechapel Gallery, ambas em Londres; e Parque Lage, Rio de Janeiro. Contribui para veículos internacionais como Frieze, Mousse, Flash Art, Terremoto e Público.

Publicado por Patricia Canetti às 6:20 PM


julho 25, 2016

Casa B Residência Artística - Convocatória 2016 - Inscrições

O Museu Bispo do Rosário Arte Contemporânea (mBrac), no Rio de Janeiro (RJ) abre, pela primeira vez, uma convocatória para o Casa B, sua programação de residências artísticas. A ação é um dos projetos contemplados no Programa Rede Nacional Funarte Artes Visuais 12ª Edição. Serão selecionados cinco artistas, cada qual oriundo de uma das regiões do país. Eles vão receber prêmios de R$ 6 mil cada um.

Inscrições até 31 de agosto de 2016

EDITAL

Ministério da Cultura, Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Saúde e Funarte apresentam

Casa B Residência Artística
Convocatória 2016
CONEXÃO, IMERSÃO, OCUPAÇÃO

1. DO OBJETO

A Casa B Residência Artística é um programa de moradia de artistas visitantes que intencionam progredir no desdobramento de suas pesquisas através do diálogo com a comunidade e com os projetos e programas desenvolvidos pelo Museu Bispo do Rosário Arte Contemporânea. Serve como plataforma de trocas, encontros, discussões e debates, principalmente relacionados ao contexto histórico e as noções de gestão autônoma de um espaço de arte dentro de uma instituição psiquiátrica, a Colônia Juliano Moreira, onde Arthur Bispo do Rosário viveu intermitentemente por mais de 50 anos e construiu sua coleção artística.

Com dependências situada no espaço do Polo Experimental de Convivência, Educação e Cultura [1], a Casa B surgiu pela vocação artístico-cultural da Colônia, que registrou na sua história a passagem de importantes artistas como Arthur Bispo do Rosário, Ernesto Nazareth, Stela do Patrocínio, entre outros que nunca foram conhecidos ou nunca deflagraram o seu processo de criação. Desde 2014, com o início do programa, já residiram na Casa B artistas como Daniel Murgel, Claudia Del Rio, Aleta Valente, Luiza Só, Willyams Martins, Solon Ribeiro e Maurício Ianês.

Nesta convocatória, cinco artistas, um de cada região do país, serão selecionados e contemplados com um prêmio de R$ 6.000 para realizarem residência simultaneamente na Casa B.

A realização desta edição da Casa B, com a temática CONEXÃO, IMERSÃO, OCUPAÇÃO, acontece em função de recursos oriundos do Ministério da Cultura e da Funarte, pois este projeto foi contemplado pelo Programa Rede Nacional Artes Visuais 12ª edição.

2. DOS REQUISITOS

2.1) Ter 18 anos ou mais no momento da inscrição;
2.2) Residir no mínimo há um ano na região do Brasil pela qual pretende concorrer;
2.3) Realizar inscrição nos moldes e prazos estabelecido pela presente convocatória;
2.4) Apresentar proposta inédita de residência na Casa B alinhada à ampla temática CONEXÃO, IMERSÃO, OCUPAÇÃO, que orienta a realização desta edição do presente programa.

3. DA INSCRIÇÃO

3.1) Serão aceitas inscrições únicas e apenas para candidaturas individuais realizadas no período de 15/07/2016 a 31/08/2016 exclusivamente por e-mail
endereçadas para o correio eletrônico casab2016@museubispodorosario.com, seguindo os procedimentos descritos nos itens 3.2 e 3.3.

3.2) No assunto do e-mail, o candidato proponente deverá escrever seu nome artístico e a região pela qual está concorrendo (Centro-Oeste ou Nordeste ou Norte ou Sudeste ou Sul). Por exemplo: “Bispo do Rosário – Sudeste”.

3.3) No anexo da mensagem de e-mail da inscrição, deverá conter uma única pasta zipada com 6 (seis) arquivos com os seguintes itens:

a) ficha de inscrição disponível no site do Museu Bispo do Rosário Arte Contemporânea (www.museubispodorosario.com) devidamente preenchida em todos os campos, datada e assinada em formato PDF;
b) carta de motivação do(a) artista para a residência;
c) currículo em formato de biografia de até 2.000 caracteres;
d) portfólio de artista com até 15 páginas;
e) projeto com até 5.000 caracteres contendo: proposta de desenvolvimento de pesquisa e/ou trabalho para o decorrer dos 30 dias de residência; proposta de workshop voltado para a comunidade de artistas do Polo e/ou usuários dos serviços de saúde mental do Instituto Municipal de Assistência à Saúde Juliano Moreira e/ou moradores da Colônia Juliano Moreira, incluindo lista de material necessário à sua realização;
f) imagem em alta resolução de uma obra autoral que será utilizada para a divulgação do resultado da seleção da Casa B à imprensa.

3.4) O proponente deverá conhecer os projetos e programas realizados no Museu Bispo do Rosário Arte Contemporânea e obter informações sobre o território da Colônia Juliano Moreira no site www.museubispodorosario.com para efeitos de subsídio de elaboração da sua proposta.

3.5) Os servidores de e-mail do domínio “museubispodorosario.com” suportam até 40MB de anexos por mensagem.

3.6) Vídeos, trabalhos digitais e/ou outras mídias e arquivos extras que os proponentes julgarem relevantes poderão ser disponibilizados por meio de links indicados na última página do portfólio.

3.7) A realização da inscrição implica na plena e irrestrita aceitação por parte do proponente dos termos apresentados na presente convocatória;

4. DA SELEÇÃO

4.1) As propostas serão analisadas por uma Comissão de Seleção, instituída pelo Museu Bispo do Rosário Arte Contemporânea, que será composta por três (3) membros, sendo dois (2) profissionais do campo das artes visuais de notório saber e um (1) profissional da equipe do Museu Bispo do Rosário Arte Contemporânea, o qual também responsabilizar-se-á por presidir a Comissão de Seleção.

4.2) Os projetos serão avaliados a partir dos seguintes critérios:

a) relevância para a promoção de intercâmbio cultural inter-regional, essência do programa Rede Nacional Artes Visuais, considerando a obra de Arthur Bispo do Rosário e o território do Museu Bispo do Rosário Arte Contemporânea e da Colônia Juliano Moreira como contexto e referência;
b) clareza quanto à definição da proposta de residência;
c) relevância para a Casa B Residência Artística do Museu Bispo do Rosário Arte Contemporânea;
d) adequação em relação aos eixos propostos pela convocatória;
e) currículo e portfólio do(a) artista.

5. DO RESULTADO

5.1) O resultado será publicado em até 15 dias após o término da inscrição. Os artistas selecionados serão contatados e as passagens deverão ser emitidas para até um dos 15 (quinze) dias seguintes à notificação da contemplação dos artistas, considerando o menor valor cotado.

5.2) Em caso de desistência ou desclassificação, novos artistas serão convocados por ordem de classificação até que sejam preenchidas as cinco vagas, sendo uma para cada região do país.

5.3) Após a publicação dos resultados e antes do início da residência, os contemplados deverão ter disponibilidade para diálogos de aprofundamento por meio de videoconferência com a equipe de curadoria do Museu Bispo do Rosário Arte Contemporânea.

6. DO PRÊMIO

6.1) Cada artista receberá uma quantia no valor único de R$ 6.000,00 a ser pago em parcela única em até 7 (sete) dias úteis após a chegada no Rio de Janeiro e emissão de nota fiscal pelo contemplado.

6.2) O prêmio recebido pela contemplação é o único recurso financeiro que será disponibilizado pelo Museu Bispo do Rosário Arte Contemporânea e deverá ser utilizado pelos contemplados para a execução dos respectivos projetos e para eventuais despesas durante os 30 dias em que permanecerão em residência artística no Museu Bispo do Rosário Arte Contemporânea.

7. DAS OBRIGAÇÕES

7.1) Do Museu Bispo do Rosário Arte Contemporânea:

a) fornecer alimentação (quatro refeições diárias), estadia incluindo quarto, atelier, banheiro e cozinha coletivos durante os 30 dias (1/10/2016 a 31/10/2016) do período da residência;

b) fornecer aos contemplados não-residentes na cidade do Rio de Janeiro passagem aérea partindo da capital do estado de origem do contemplado para o Rio de Janeiro para o início da residência e do Rio de Janeiro retornando para a capital do estado de origem do contemplado ao fim da realização da residência, dentro do calendário de realização da residência;

c) disponibilizar atelier coletivo durante 24 horas;

d) realizar 2 (duas) atividades de apresentação dos artistas e das produções realizadas;

e) divulgar os eventos relacionados à Casa B;

f) produzir o material gráfico a ser distribuído ao final da residência na Casa B;

7.2) Dos artistas selecionados:

a) participar dos eventos organizados pelo Museu Bispo do Rosário Arte Contemporânea vinculados à Casa B no período da residência;

b) organizar e zelar pelo local de residência e de ateliê;

c) respeitar as normas de conduta, convívio e demais serviços prestados no local;

d) atentar pelo bom convívio com as demais pessoas frequentadoras e os usuários do local;

e) participar dos encontros coletivos semanais para discussão e orientação dos projetos e das pesquisas;

f) realizar o projeto e workshop conforme apresentado na proposta do projeto de residência no período de 1/10/2016 a 31/10/2016.

g) pesquisar, custear, produzir e administrar materiais, recursos e outras obrigações necessárias à execução do seu projeto de residência;

h) apresentar, ao final da residência, um texto, destinado ao catálogo sobre esta edição da Casa B, tratando do processo e da(s) obra(s) desenvolvidos.

8. DOS DIREITOS DE IMAGEM

Os selecionados autorizam desde já o Museu Bispo do Rosário Arte Contemporânea e a Funarte a registrarem e utilizarem suas imagens, áudio e currículos, para exibição em mídia impressa e eletrônica, em materiais institucionais e internet, exclusivamente para as finalidades de divulgação institucional educativa, sem fins lucrativos. A presente autorização não tem limitação temporal ou numérica e é válida para o Brasil e exterior, sem que seja devida nenhuma remuneração a qualquer título.

9. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

9.1) A inobservância das normas estabelecidas pela presente convocatória, constatada a qualquer tempo, implicará no indeferimento da inscrição ou desclassificação.

9.2) As dúvidas sobre a presente convocatória deverão ser esclarecidas pelo e-mail casab2016@museubispodorosario.com.

9.3) Os casos omissos ou não previstos nesta convocatória serão analisados e decididos pela Comissão de Seleção instituída pelo Museu Bispo do Rosário Arte Contemporânea e, em segunda instância, pela direção do Museu Bispo do Rosário Arte Contemporânea.

9.4) O artista deverá estar ciente do resultado e tomar as devidas providências para a mudança temporária para a residência artística nas dependências do Instituto Municipal de Assistência à Saúde Juliano Moreira.

9.5) Fica eleito o Foro do Rio de Janeiro para dirimir eventuais questões relativas a esta convocatória.

[1] Edificação de extensão do mBrac localizada em antigo pavilhão hospitalar que, inspirado nos modelos de Centro de Convivência advindos da Reforma Psiquiátrica, se apropria de experiências e práticas da saúde mental no campo da geração de renda e do lazer para criar um dispositivo de expressão e criação cultural capaz de promover a inclusão e a integração social.

FONTE: Casa B Residência Artística - Convocatória 2016

Publicado por Patricia Canetti às 11:08 AM