Página inicial

Blog do Canal

o weblog do canal contemporâneo
 


junho 2021
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30      
Arquivos:
junho 2021
maio 2021
abril 2021
março 2021
fevereiro 2021
janeiro 2021
dezembro 2020
novembro 2020
outubro 2020
setembro 2020
agosto 2020
julho 2020
junho 2020
maio 2020
abril 2020
março 2020
fevereiro 2020
janeiro 2020
dezembro 2019
novembro 2019
outubro 2019
setembro 2019
agosto 2019
julho 2019
junho 2019
maio 2019
abril 2019
março 2019
fevereiro 2019
janeiro 2019
dezembro 2018
novembro 2018
outubro 2018
setembro 2018
agosto 2018
julho 2018
junho 2018
maio 2018
abril 2018
março 2018
fevereiro 2018
janeiro 2018
dezembro 2017
novembro 2017
outubro 2017
setembro 2017
agosto 2017
julho 2017
junho 2017
maio 2017
abril 2017
março 2017
fevereiro 2017
janeiro 2017
dezembro 2016
novembro 2016
outubro 2016
setembro 2016
agosto 2016
julho 2016
junho 2016
maio 2016
abril 2016
março 2016
fevereiro 2016
janeiro 2016
dezembro 2015
novembro 2015
outubro 2015
setembro 2015
agosto 2015
julho 2015
junho 2015
maio 2015
abril 2015
março 2015
fevereiro 2015
janeiro 2015
dezembro 2014
novembro 2014
outubro 2014
setembro 2014
agosto 2014
julho 2014
junho 2014
maio 2014
abril 2014
março 2014
fevereiro 2014
janeiro 2014
dezembro 2013
novembro 2013
outubro 2013
setembro 2013
agosto 2013
julho 2013
junho 2013
maio 2013
abril 2013
março 2013
fevereiro 2013
setembro 2012
agosto 2012
junho 2012
abril 2012
março 2012
fevereiro 2012
novembro 2011
setembro 2011
agosto 2011
junho 2011
maio 2011
março 2011
dezembro 2010
novembro 2010
outubro 2010
setembro 2010
junho 2010
fevereiro 2010
janeiro 2010
dezembro 2009
novembro 2009
maio 2009
março 2009
janeiro 2009
novembro 2008
setembro 2008
agosto 2008
julho 2008
maio 2008
abril 2008
fevereiro 2008
dezembro 2007
novembro 2007
outubro 2007
agosto 2007
junho 2007
maio 2007
março 2007
janeiro 2007
dezembro 2006
outubro 2006
setembro 2006
agosto 2006
julho 2006
junho 2006
maio 2006
abril 2006
março 2006
fevereiro 2006
janeiro 2006
dezembro 2005
novembro 2005
setembro 2005
agosto 2005
julho 2005
junho 2005
maio 2005
abril 2005
março 2005
fevereiro 2005
janeiro 2005
dezembro 2004
novembro 2004
outubro 2004
setembro 2004
agosto 2004
junho 2004
maio 2004
abril 2004
março 2004
janeiro 2004
dezembro 2003
novembro 2003
outubro 2003
agosto 2003
As últimas:
 

setembro 20, 2019

5ª edição do Festival Dobra na Cinemateca do MAM, Rio de Janeiro

Em 2019 o Dobra – Festival Internacional de Cinema Experimental chega à sua 5ª edição consecutiva carregando a bandeira da resistência cultural.

26 a 28 de setembro de 2019

Cinemateca do MAM
Av. Infante Dom Henrique 85, Parque do Flamengo, Rio de Janeiro, RJ

Em 2019 o Dobra – Festival Internacional de Cinema Experimental chega à sua 5ª edição consecutiva carregando a bandeira da resistência cultural. Entre 26 e 28 de setembro o festival trará para a Cinemateca do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro um vasto panorama da produção contemporânea de cinema experimental mundial, performances artísticas, workshops de realização cinematográfica e debates, com o intuito de promover a visibilidade e a desmistificação do segmento experimental junto ao público brasileiro. Todas as sessões do Dobra são gratuitas. A abertura do Dobra 2019 acontecerá no dia 25 de setembro no Galpão Ladeira das Artes, e contará com a exibição de um programa especial de curtas em 16mm do duo australiano Nanolab, convidado do festival, e de um programa de curtas extraídos da convocatória de inscrições.

O cinema experimental é uma das vertentes artísticas mais comprometidas com a transformação do mundo e uma ferramenta potente de resistência e questionamento social. Em um momento em que a cultura atravessa uma crise tão severa no Brasil, com cortes de incentivos, realizar um festival de cinema experimental torna-se mais necessário do que nunca.

Dentro desse propósito, o Dobra exibirá 7 programas de curtas-metragens selecionados dentre os 1.291 filmes inscritos na já tradicional convocatória anual de inscrições internacionais. Com curadoria de Cristiana Miranda e Lucas Murari, esses programas traçam um panorama da produção experimental mundial e contém uma bela representatividade de filmes nacionais. Dentro desses programas destacam-se os curtas: “Olhe bem as montanhas”, de Ana Vaz; “Kocapana” de Marcos Bonisson e Khalil Charif; “Rasga Mortalha” de Thiago Martins de Melo.

Neste ano a programação do Dobra apresenta Richard Tuohy e Dianna Barrie. Vindos da Austrália a dupla de artistas ministrará um workshop avançado de processamento manual de imagem em 16mm, no espírito do “faça você mesmo”. A dupla também apresentará uma performance artística em 16mm e um programa de curtas dentro da programação do festival.

O Dobra realizará também uma oficina de realização em 16mm, ministrada pela artista e coordenadora do festival Cristiana Miranda. A oficina propõe uma atividade prática de filmagem com câmera Bolex e revelação da imagem colorida. O grupo de alunos será estimulado a criar um filme coletivo em 16mm a partir de 3 encontros.

Também farão parte da programação duas performances, uma apresentada pelo coletivo argentino-brasileiro Membrana Experimental Fiat Lux, e outra apresentada pela artista mexicana Azucena Losana.

Nas palavras da curadora Cristiana Miranda: “Reafirmando-se como um espaço de resistência através de uma produção experimental de qualidade que compreende o Rio de Janeiro como uma cidade integrada no circuito internacional e consciente da necessidade de pesquisar a história não contada do cinema brasileiro, o Festival Dobra convida o público carioca a fazer da experimentação cinematográfica uma linha de combate na construção de um novo mundo, que o cinema nos dê asas.”

Acesse a programação completa: www.festivaldobra.com.br

Posted by Patricia Canetti at 5:57 PM