Página inicial

Blog do Canal

o weblog do canal contemporâneo
 


junho 2021
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30      
Arquivos:
junho 2021
maio 2021
abril 2021
março 2021
fevereiro 2021
janeiro 2021
dezembro 2020
novembro 2020
outubro 2020
setembro 2020
agosto 2020
julho 2020
junho 2020
maio 2020
abril 2020
março 2020
fevereiro 2020
janeiro 2020
dezembro 2019
novembro 2019
outubro 2019
setembro 2019
agosto 2019
julho 2019
junho 2019
maio 2019
abril 2019
março 2019
fevereiro 2019
janeiro 2019
dezembro 2018
novembro 2018
outubro 2018
setembro 2018
agosto 2018
julho 2018
junho 2018
maio 2018
abril 2018
março 2018
fevereiro 2018
janeiro 2018
dezembro 2017
novembro 2017
outubro 2017
setembro 2017
agosto 2017
julho 2017
junho 2017
maio 2017
abril 2017
março 2017
fevereiro 2017
janeiro 2017
dezembro 2016
novembro 2016
outubro 2016
setembro 2016
agosto 2016
julho 2016
junho 2016
maio 2016
abril 2016
março 2016
fevereiro 2016
janeiro 2016
dezembro 2015
novembro 2015
outubro 2015
setembro 2015
agosto 2015
julho 2015
junho 2015
maio 2015
abril 2015
março 2015
fevereiro 2015
janeiro 2015
dezembro 2014
novembro 2014
outubro 2014
setembro 2014
agosto 2014
julho 2014
junho 2014
maio 2014
abril 2014
março 2014
fevereiro 2014
janeiro 2014
dezembro 2013
novembro 2013
outubro 2013
setembro 2013
agosto 2013
julho 2013
junho 2013
maio 2013
abril 2013
março 2013
fevereiro 2013
setembro 2012
agosto 2012
junho 2012
abril 2012
março 2012
fevereiro 2012
novembro 2011
setembro 2011
agosto 2011
junho 2011
maio 2011
março 2011
dezembro 2010
novembro 2010
outubro 2010
setembro 2010
junho 2010
fevereiro 2010
janeiro 2010
dezembro 2009
novembro 2009
maio 2009
março 2009
janeiro 2009
novembro 2008
setembro 2008
agosto 2008
julho 2008
maio 2008
abril 2008
fevereiro 2008
dezembro 2007
novembro 2007
outubro 2007
agosto 2007
junho 2007
maio 2007
março 2007
janeiro 2007
dezembro 2006
outubro 2006
setembro 2006
agosto 2006
julho 2006
junho 2006
maio 2006
abril 2006
março 2006
fevereiro 2006
janeiro 2006
dezembro 2005
novembro 2005
setembro 2005
agosto 2005
julho 2005
junho 2005
maio 2005
abril 2005
março 2005
fevereiro 2005
janeiro 2005
dezembro 2004
novembro 2004
outubro 2004
setembro 2004
agosto 2004
junho 2004
maio 2004
abril 2004
março 2004
janeiro 2004
dezembro 2003
novembro 2003
outubro 2003
agosto 2003
As últimas:
 

outubro 20, 2018

Lançamento do livro Domingos da Criação no Itaú Cultural, São Paulo

Livro que relembra Domingos da Criação, atividade realizada pelo crítico Frederico Morais no auge da ditadura, é lançado no Itaú Cultural

O livro Domingos da criação: uma coleção poética do experimental em arte e educação, da pesquisadora Jéssica Gogan, com a colaboração do curador e crítico Frederico Morais e contemplado pelo Rumos Itaú Cultural 2015-2016, é lançado no dia 23 de outubro, às 17h, no Itaú Cultural, depois de ter passado pelo Rio de Janeiro. O volume é um livro-arquivo que recupera a história dos eventos participativos organizados por Morais no museu em 1971. É composto por camadas de fotos, artigos, jornais da época e entrevistas com artistas e colaboradores nos eventos, cursos no MAM Rio e na experimentação do momento: Amir Haddad, Anna Bella Geiger, Angel Vianna, Antonio Manuel, Carlos Vergara, Cildo Meireles e Luiz Alphonsus.

No dia, após o lançamento, às 19h, ainda haverá exibição do audiovisual Os Domingos da Criação e a Criatividade de Maio, 1971, de Frederico Morais, seguida de mesa de debate com Agnaldo Farias, Frederico Morais e Júlia Rebouças, mediada por Jessica Gogan. A partir das 20h30, o público é convidado a assistir outra película: Um domingo com Frederico (2011), de Guilherme Coelho. A publicação foi organizada pelo instituto MESA, tem apoio do MAM e parceria com a editora Automática.

Em meio às mudanças radicais na arte e cultura nos anos 1960 e 1970, no auge da ditadura militar, os Domingos da Criação eram exercícios ligados ao espírito experimental da época, radicalizando a relação arte e educação com as ações criativas do antropofágico. Era um momento em que a arte surgia como uma proposta aberta e coletiva a ser criada em conjunto com artistas e público. Os eventos atraíram milhares de pessoas, aparecendo regularmente nos jornais do período. Ainda assim, havia pouca pesquisa e publicações sobre essas histórias.

Agora, a obra de Jéssica Gogan, que traz fotos, em sua maioria, dos fotógrafos Raul Pedreira e Beto Felício e pertencem ao arquivo de Morais, busca resgatar e revistar essa história, relembrando os seis happenings realizados no Domingos. A ideia de uma coleção poética, que permeia essa edição, vem da pesquisa de Frederico sobre os frequentadores do MAM no início dos anos 1970, revelando que para muitas pessoas há um acervo poético: na história, nas memórias e nos afetos, que sugerem outras perspectivas de museu e de exposição para além dos objetos, um espaço-tempo poético, que se refere também ao lugar e à própria paisagem.

O projeto traz uma pesquisa inédita, a fim de reconectar o atual com momentos passados de arte e educação experimental como uma ferramenta de imaginação sócio-política – além de inspirar exposição sobre o tema a ser aberta no Itaú Cultural no ano que vem. “Notadamente posicionado como ‘o país do futuro’ ao ponto do clichê irônico de descrença do presente, é nesta complexidade brasileira que se ressalta o valor da insistência na memória como vetor político”, fala Jéssica. “Essa coleção poética propõe focar no Domingos da criação como passado, gerando uma plataforma de memória e reflexão sobre esta história não como um meio para repeti-los ou recria-los, mas para afiar, desafiar e repensar práticas e potências para o contemporâneo.”

Sobre o Rumos Itaú Cultural

Um dos maiores editais privados de financiamento de projetos culturais do país, o Programa Rumos, é realizado pelo Itaú Cultural desde 1997, fomentando a produção artística e cultural brasileira. A iniciativa recebeu mais de 64,6 mil inscrições desde a sua primeira edição, vindos de todos os estados do país e do exterior. Destes, foram contempladas mais de 1,4 mil propostas nas cinco regiões brasileiras, que receberam o apoio do instituto para o desenvolvimento dos projetos selecionados nas mais diversas áreas de expressão ou de pesquisa.

Os trabalhos resultantes da seleção de todas as edições foram vistos por mais de 6 milhões de pessoas em todo o país. Além disso, mais de mil emissoras de rádio e televisão parceiras divulgaram os trabalhos selecionados.

Nesta edição de 2017-2018, os 12.616 projetos inscritos foram examinados, em uma primeira fase seletiva, por uma comissão composta por 40 avaliadores contratados pelo instituto entre as mais diversas áreas de atuação e regiões do país.

Em seguida, passaram por um profundo processo de avaliação e análise por uma Comissão de Seleção multidisciplinar, formada por 21 profissionais que se inter-relacionam com a cultura brasileira, incluindo gestores da própria instituição. Foram selecionados 109 projetos, contemplando todos os estados brasileiros.

SERVIÇO

Domingos da criação: uma coleção poética do experimental em arte e educação
Dia 23 de outubro
De 17h às 19h – Lançamento do livro
De 19h às 20h30 – Exibição do audiovisual Domingos da Criação e a Criatividade do Maio (1971), de Frederico Morais + mesa de debate com Agnaldo Farias, Frederico Morais e Júlia Rebouças. Mediação de Jessica Gogan
De 20h30 às 21h30 – Exibição do filme Um Domingo com Frederico (2011), de Guilherme Coelho
Classificação indicativa: livre
Preço do livro: R$75

Itaú Cultural
Avenida Paulista, 149, Estação Brigadeiro do Metrô
Sala Itaú Cultural (piso térreo)
Capacidade: 224 lugares
Entrada gratuita
Distribuição de ingressos:
Público preferencial: 1 hora antes do espetáculo (com direito a um acompanhante, que deve retirar o ingresso ao mesmo tempo)
Público não preferencial: 1 hora antes do espetáculo (um ingresso por pessoa)
Estacionamento: Entrada pela Rua Leôncio de Carvalho, 108
Se o visitante carimbar o tíquete na recepção do Itaú Cultural: 3 horas: R$ 7; 4 horas: R$ 9; 5 a 12 horas: R$ 10.

Posted by Patricia Canetti at 1:43 PM