Página inicial

Blog do Canal

o weblog do canal contemporâneo
 


junho 2021
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30      
Pesquise no blog:
Arquivos:
junho 2021
maio 2021
abril 2021
março 2021
fevereiro 2021
janeiro 2021
dezembro 2020
novembro 2020
outubro 2020
setembro 2020
agosto 2020
julho 2020
junho 2020
maio 2020
abril 2020
março 2020
fevereiro 2020
janeiro 2020
dezembro 2019
novembro 2019
outubro 2019
setembro 2019
agosto 2019
julho 2019
junho 2019
maio 2019
abril 2019
março 2019
fevereiro 2019
janeiro 2019
dezembro 2018
novembro 2018
outubro 2018
setembro 2018
agosto 2018
julho 2018
junho 2018
maio 2018
abril 2018
março 2018
fevereiro 2018
janeiro 2018
dezembro 2017
novembro 2017
outubro 2017
setembro 2017
agosto 2017
julho 2017
junho 2017
maio 2017
abril 2017
março 2017
fevereiro 2017
janeiro 2017
dezembro 2016
novembro 2016
outubro 2016
setembro 2016
agosto 2016
julho 2016
junho 2016
maio 2016
abril 2016
março 2016
fevereiro 2016
janeiro 2016
dezembro 2015
novembro 2015
outubro 2015
setembro 2015
agosto 2015
julho 2015
junho 2015
maio 2015
abril 2015
março 2015
fevereiro 2015
janeiro 2015
dezembro 2014
novembro 2014
outubro 2014
setembro 2014
agosto 2014
julho 2014
junho 2014
maio 2014
abril 2014
março 2014
fevereiro 2014
janeiro 2014
dezembro 2013
novembro 2013
outubro 2013
setembro 2013
agosto 2013
julho 2013
junho 2013
maio 2013
abril 2013
março 2013
fevereiro 2013
setembro 2012
agosto 2012
junho 2012
abril 2012
março 2012
fevereiro 2012
novembro 2011
setembro 2011
agosto 2011
junho 2011
maio 2011
março 2011
dezembro 2010
novembro 2010
outubro 2010
setembro 2010
junho 2010
fevereiro 2010
janeiro 2010
dezembro 2009
novembro 2009
maio 2009
março 2009
janeiro 2009
novembro 2008
setembro 2008
agosto 2008
julho 2008
maio 2008
abril 2008
fevereiro 2008
dezembro 2007
novembro 2007
outubro 2007
agosto 2007
junho 2007
maio 2007
março 2007
janeiro 2007
dezembro 2006
outubro 2006
setembro 2006
agosto 2006
julho 2006
junho 2006
maio 2006
abril 2006
março 2006
fevereiro 2006
janeiro 2006
dezembro 2005
novembro 2005
setembro 2005
agosto 2005
julho 2005
junho 2005
maio 2005
abril 2005
março 2005
fevereiro 2005
janeiro 2005
dezembro 2004
novembro 2004
outubro 2004
setembro 2004
agosto 2004
junho 2004
maio 2004
abril 2004
março 2004
janeiro 2004
dezembro 2003
novembro 2003
outubro 2003
agosto 2003
As últimas:
 

maio 18, 2015

Do objeto para o mundo - Coleção Inhotim no Itaú Cultural, São Paulo

Do objeto para o mundo é a primeira exposição itinerante da Coleção Inhotim e reúne obras de 29 artistas de diversas gerações e partes do mundo. A mostra ocupa o prédio do Itaú Cultural depois de passar pela Fundação Clóvis Salgado, em Belo Horizonte, e as obras apresentadas propõem uma entre muitas possíveis antologias do acervo.

[Scroll down for English version]

No primeiro piso, a exposição se subdivide em salas que examinam quatro momentos de formação da arte contemporânea: o neoconcretismo brasileiro, a produção dos anos 1960, o grupo de vanguarda japonesa Gutai e as práticas de acionismo e de performance dos anos 1970. As obras e os documentos históricos são apresentados ao lado de trabalhos mais recentes, apontando para sua contundência no presente e para uma ideia de história em construção.

Nos pisos – 1 e -2, obras em várias mídias e suportes de Anri Sala, Daniel Steegmann Mangrané, David Lamelas, Jorge Macchi, Marcius Galan, Marcellvs L., Michael Smith e Raquel Garbelotti dão sequência ao percurso expositivo, agrupando dois recortes que examinam as relações entre som e imagem e ilusão e percepção.

O título DO OBJETO PARA O MUNDO faz menção ao movimento de aproximação do objeto de arte à experiência cotidiana e de mundo do espectador, desmaterializando-se ou tomando novas feições mais próximas à vida. É ainda uma referência à manifestação “Do corpo à terra”, realizada em Belo Horizonte, em 1970, e ao mote de Hélio Oiticica: “museu é o mundo”.

Ao fazer circular seu acervo e propor novas leituras e interpretações sobre ele, o Inhotim contribui para a partilha da cultura na sociedade, aprofundando afinidades estéticas e conceituais com seu trabalho dos últimos dez anos. A duradoura parceria com o Itaú Cultural garante que este trabalho tenha maior alcance e perenidade.

Instituto Inhotim

Neste ano, o Banco Itaú e o Itaú Cultural celebram cinco anos de parceria com o Instituto Inhotim. Localizado em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte, o maior complexo museológico do país oferece a seus visitantes uma experiência única, na medida em que propõe uma relação espacial entre a arte e a natureza.

Com um dos mais significativos acervos de arte contemporânea do mundo, o instituto mineiro realiza pela primeira vez uma exposição de parte de seu acervo fora de sua sede. O fato inédito, comemoração dos anos de parceria, trará ao Itaú Cultural, em São Paulo, DO OBJETO PARA O MUNDO, em cartaz até 31 de maio.

A mostra exibirá obras de artistas produzidas entre 1950 e as primeiras décadas dos anos 2000. DO OBJETO PARA O MUNDO investiga quatro momentos de formação da arte contemporânea e traz para perto o objeto artístico do cotidiano do espectador. Desse modo, a exposição está em total sintonia com as ações do Itaú Cultural, que valoriza experiências culturais e a aproximação do público com a arte e a cultura brasileiras. Além de exposições como esta, o Itaú Cultural utiliza o ambiente virtual como grande mecanismo de difusão de conhecimento, sendo a primeira instituição a disponibilizar uma enciclopédia de arte brasileira na internet, totalmente gratuita, com mais de 8 mil verbetes e mais 1 milhão de usuários por mês.

Itaú Cultural


Do objeto para o mundo [From the Object to the World] is Inhotim Collection’s first traveling exhibition, featuring works by 29 artists from different generations and parts of the world. The show is being held at the headquarters of Itaú Cultural, in São Paulo, after having been presented at Fundação Clóvis Salgado, in Belo Horizonte. This publication features short texts about each of the artists in the show, as well as exhibition plans showing how the artworks are arranged in the space. It serves as a guide for the viewer while also allowing for the study of the exhibition after the visit.

The works represent one among many possible anthologies of the collection. On the first floor, the show is subdivided in rooms that examine four moments of the development of contemporary art: Brazilian neoconcretism, the production of the 1960s, the Japanese avant-garde group Gutai, and the practices of action art and performance art in the 1970s. The historical documents and artworks are presented alongside more recent works, indicating their impact on current art while also alluding to the idea of a history under construction.

In the floors -1 and -2, artworks in various media and on different supports by Anri Sala, Daniel Steegmann Mangrané, David Lamelas, Jorge Macchi, Marcius Galan, Marcellvs L., Michael Smith and Raquel Garbelotti are grouped into two sections that examine the relationships between sound and image, and illusion and perception.

The title DO OBJETO PARA O MUNDO refers to the movement of the art object’s approximation with everyday experience and to the world of the spectator, becoming dematerialized or taking on new aspects closer to life. It is also a reference to the art event “Do corpo à terra” [From the Body to the Earth], held in Belo Horizonte, in 1970, and to Hélio Oiticica’s motto: “museu é o mundo” [the museum is the world]. By making its collection circulate and by proposing new readings and interpretations for it, Inhotim is contributing to the sharing of culture in society, thereby deepening aesthetic and conceptual affinities with its work over the last ten years. The lasting partnership with Itaú Cultural ensures that this work has greater reach and perenniality.

Instituto Inhotim

This year Banco Itaú and Itaú Cultural celebrate five years of collaborative work with the Instituto Inhotim. Located in Brumadinho, in the metropolitan area of Belo Horizonte, the largest museum complex in the country offers its visitors a unique experience in that it proposes a spatial relationship between art and nature.

With one of the most significant collections of contemporary artworks in the world, this is the first time that the institute showcases part of its collection outside its main premises. The unprecedented event, a celebration of the many years of partnership, will bring DO OBJETO PARA O MUNDO [From the Object to the World] to Itaú Cultural, in São Paulo, and is to run until May 31.

The show will feature works of artists made between 1950 and the 2000s. DO OBJETO PARA O MUNDO investigates four milestones in the history of contemporary art and brings the artistic object closer to the spectator’s everyday life. In this way the exhibition is perfectly consistent with the actions taken by Itaú Cultural, which values cultural experiences and the approach of the audience to the Brazilian art and culture.

Besides exhibitions like this, Itaú Cultural uses the virtual environment as an important mechanism to disseminate knowledge. It is the first institution to provide an encyclopedia of Brazilian art on the Internet completely free of charge, including more than eight thousand entries and viewed by over a million users per month.

Itaú Cultural

Posted by Patricia Canetti at 11:37 PM