Página inicial

Blog do Canal

o weblog do canal contemporâneo
 


junho 2021
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30      
Arquivos:
junho 2021
maio 2021
abril 2021
março 2021
fevereiro 2021
janeiro 2021
dezembro 2020
novembro 2020
outubro 2020
setembro 2020
agosto 2020
julho 2020
junho 2020
maio 2020
abril 2020
março 2020
fevereiro 2020
janeiro 2020
dezembro 2019
novembro 2019
outubro 2019
setembro 2019
agosto 2019
julho 2019
junho 2019
maio 2019
abril 2019
março 2019
fevereiro 2019
janeiro 2019
dezembro 2018
novembro 2018
outubro 2018
setembro 2018
agosto 2018
julho 2018
junho 2018
maio 2018
abril 2018
março 2018
fevereiro 2018
janeiro 2018
dezembro 2017
novembro 2017
outubro 2017
setembro 2017
agosto 2017
julho 2017
junho 2017
maio 2017
abril 2017
março 2017
fevereiro 2017
janeiro 2017
dezembro 2016
novembro 2016
outubro 2016
setembro 2016
agosto 2016
julho 2016
junho 2016
maio 2016
abril 2016
março 2016
fevereiro 2016
janeiro 2016
dezembro 2015
novembro 2015
outubro 2015
setembro 2015
agosto 2015
julho 2015
junho 2015
maio 2015
abril 2015
março 2015
fevereiro 2015
janeiro 2015
dezembro 2014
novembro 2014
outubro 2014
setembro 2014
agosto 2014
julho 2014
junho 2014
maio 2014
abril 2014
março 2014
fevereiro 2014
janeiro 2014
dezembro 2013
novembro 2013
outubro 2013
setembro 2013
agosto 2013
julho 2013
junho 2013
maio 2013
abril 2013
março 2013
fevereiro 2013
setembro 2012
agosto 2012
junho 2012
abril 2012
março 2012
fevereiro 2012
novembro 2011
setembro 2011
agosto 2011
junho 2011
maio 2011
março 2011
dezembro 2010
novembro 2010
outubro 2010
setembro 2010
junho 2010
fevereiro 2010
janeiro 2010
dezembro 2009
novembro 2009
maio 2009
março 2009
janeiro 2009
novembro 2008
setembro 2008
agosto 2008
julho 2008
maio 2008
abril 2008
fevereiro 2008
dezembro 2007
novembro 2007
outubro 2007
agosto 2007
junho 2007
maio 2007
março 2007
janeiro 2007
dezembro 2006
outubro 2006
setembro 2006
agosto 2006
julho 2006
junho 2006
maio 2006
abril 2006
março 2006
fevereiro 2006
janeiro 2006
dezembro 2005
novembro 2005
setembro 2005
agosto 2005
julho 2005
junho 2005
maio 2005
abril 2005
março 2005
fevereiro 2005
janeiro 2005
dezembro 2004
novembro 2004
outubro 2004
setembro 2004
agosto 2004
junho 2004
maio 2004
abril 2004
março 2004
janeiro 2004
dezembro 2003
novembro 2003
outubro 2003
agosto 2003
As últimas:
 

junho 5, 2021

Sergio Camargo no IAC, São Paulo

O Instituto de Arte Contemporânea apresenta a exposição “mis piedras — Sergio Camargo”. A exposição traz ao público uma seleção de imagens fotográficas, estudos em papel (desenhos) e em gesso (esculturas), além de recortes de jornal que apresentam o artista Sergio Camargo em seus ateliês.

Com curadoria do artista Carlos Nunes e de Marilucia Bottallo, museóloga e diretora técnica do IAC, a exposição é um desdobramento da exposição virtual de mesmo nome em cartaz na plataforma Art Curator Grid. Ambas nascem de uma reflexão derivada do livro homônimo publicado pelo IAC em 2020, a partir do material do arquivo pessoal de Sergio Camargo ali depositado.

Horários de visitação: 11h, 14h, 15h e 16h, grupos de até 5 pessoas.

Sergio Camargo no IAC Online

A exposição “mis piedras — Sergio Camargo” apresentada pelo Instituto de Arte Contemporânea – IAC, em parceria com a plataforma Art Curator Grid, traz ao público uma seleção de imagens fotográficas que apresentam o artista Sergio Camargo em seus ateliers, seja no contato com a matéria-prima de suas esculturas, seja em processo de reflexão sobre sua produção. O evento faz parte do selo IAC Online, lançado pelo instituto em março desse ano.

Com curadoria de Carlos Nunes e Marilucia Bottallo, a exposição é uma reflexão derivada do livro de mesmo nome publicado pelo IAC em 2020, a partir do material do arquivo pessoal de Sergio Camargo ali depositado.

Com formação na Sorbonne em filosofia e na École Pratique des Hautes Études em sociologia da arte, Camargo hospedou suas “pedras”, pesquisas e inquietações conceituais e pragmáticas em ateliês nas cidades do Rio de Janeiro (Brasil), Paris (França) e Massa (Itália). A mostra apresenta justamente essa faceta do artista que, por meio da prática do ateliê, consegue fundir seus interesses em um processo único e em gestos profundamente meditados.

Sobre o artista

Sergio Camargo Estuda na Academia Altamira em Buenos Aires, em 1946, com Emilio Pettoruti e Lucio Fontana. Na Europa, para onde viaja em 1948, faz curso livre de filosofia na Sorbonne, em Paris, período em que sofre o impacto da obra de Constantin Brancusi, cujo ateliê visita com frequência. O contato com as obras de Georges Vantongerloo, Hans Arp e Henri Laurens também estimularão sua produção futura. De volta ao Brasil em meados dos anos 1950, aproxima-se do pintor Milton Dacosta, que nesse momento produz suas principais obras construtivistas.

Entre 1961 e 1973 volta a residir em Paris, frequentando aulas de sociologia da arte com Pierre Francastel, na Ecole Pratique des Hautes Etudes. Nesse período, trabalha em seu ateliê de Malakoff, ao sul de Paris, e se aproxima do ateliê Soldani em Massa-Carrara, na Itália, para realizar as primeiras obras em mármore. A convite do crítico de arte inglês Guy Brett, realiza em 1964 individual na galeria Signals, em Londres, onde posteriormente introduz Lygia Clark, Hélio Oiticica e Mira Schendel, propiciando o lançamento na Europa desses artistas. No final de 1973 retorna definitivamente ao Brasil, estabelecendo-se no Rio de Janeiro, e inicia a construção de seu ateliê - projeto de José Zanine Caldas - no bairro de Jacarepaguá. A partir desse período começa a frequentar um grupo de artistas, tais como Waltercio Caldas, Iole de Freitas, Tunga, José Resende, Eduardo Sued e outros; e os críticos, Ronaldo Brito, Paulo Sergio Duarte e Paulo Venancio Filho, onde encontra um ambiente propício para discussão e reflexão, que perdurará até o fim de sua vida.

Além do Brasil, Sergio Camargo conquistou grande respeito no circuito internacional. Tem obras em museus nacionais e estrangeiros e integra conceituadas coleções privadas. Após sua morte, em dezembro de 1990, foi realizada uma exposição itinerante internacional em vários museus no exterior, de 1994 a 1996. Em 2000, comemorando os dez anos de seu falecimento, Sergio Camargo ganha um local de visitação permanente no Paço Imperial do Rio de Janeiro. O acervo documental do artista encontra-se sob a guarda do Instituto de Arte Contemporânea, em São Paulo.

Sobre o IAC Online

IAC Online é um novo selo do Instituto de Arte Contemporânea que integra ao ambiente digital algumas das atividades da instituição, incluindo seminários, cursos, palestras, lives, workshops, etc. Uma nova maneira que encontramos de unificar nossas atividades remotas e tornar o IAC mais acessível por meio das mídias digitais. www.iacbrasil-online.com

Sobre o Art Curator Grid

Lançada em 2019, Art Curator Grid é uma startup de arte-tecnologia criada por Pauline Foessel, curadora e empreendedora, com a missão de apresentar trabalhos de curadores e apoia-los com ferramentas necessárias para a expansão dos territórios da curadoria. ACG oferece uma plataforma onde seus membros podem dividir seus trabalhos e conectar-se com curadores, artistas e instituições em âmbito global, criando oportunidades para projetos futuros. www.artcuratorgrid.com

Posted by Patricia Canetti at 11:18 AM