Página inicial

Blog do Canal

o weblog do canal contemporâneo
 


junho 2021
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30      
Pesquise no blog:
Arquivos:
junho 2021
maio 2021
abril 2021
março 2021
fevereiro 2021
janeiro 2021
dezembro 2020
novembro 2020
outubro 2020
setembro 2020
agosto 2020
julho 2020
junho 2020
maio 2020
abril 2020
março 2020
fevereiro 2020
janeiro 2020
dezembro 2019
novembro 2019
outubro 2019
setembro 2019
agosto 2019
julho 2019
junho 2019
maio 2019
abril 2019
março 2019
fevereiro 2019
janeiro 2019
dezembro 2018
novembro 2018
outubro 2018
setembro 2018
agosto 2018
julho 2018
junho 2018
maio 2018
abril 2018
março 2018
fevereiro 2018
janeiro 2018
dezembro 2017
novembro 2017
outubro 2017
setembro 2017
agosto 2017
julho 2017
junho 2017
maio 2017
abril 2017
março 2017
fevereiro 2017
janeiro 2017
dezembro 2016
novembro 2016
outubro 2016
setembro 2016
agosto 2016
julho 2016
junho 2016
maio 2016
abril 2016
março 2016
fevereiro 2016
janeiro 2016
dezembro 2015
novembro 2015
outubro 2015
setembro 2015
agosto 2015
julho 2015
junho 2015
maio 2015
abril 2015
março 2015
fevereiro 2015
janeiro 2015
dezembro 2014
novembro 2014
outubro 2014
setembro 2014
agosto 2014
julho 2014
junho 2014
maio 2014
abril 2014
março 2014
fevereiro 2014
janeiro 2014
dezembro 2013
novembro 2013
outubro 2013
setembro 2013
agosto 2013
julho 2013
junho 2013
maio 2013
abril 2013
março 2013
fevereiro 2013
setembro 2012
agosto 2012
junho 2012
abril 2012
março 2012
fevereiro 2012
novembro 2011
setembro 2011
agosto 2011
junho 2011
maio 2011
março 2011
dezembro 2010
novembro 2010
outubro 2010
setembro 2010
junho 2010
fevereiro 2010
janeiro 2010
dezembro 2009
novembro 2009
maio 2009
março 2009
janeiro 2009
novembro 2008
setembro 2008
agosto 2008
julho 2008
maio 2008
abril 2008
fevereiro 2008
dezembro 2007
novembro 2007
outubro 2007
agosto 2007
junho 2007
maio 2007
março 2007
janeiro 2007
dezembro 2006
outubro 2006
setembro 2006
agosto 2006
julho 2006
junho 2006
maio 2006
abril 2006
março 2006
fevereiro 2006
janeiro 2006
dezembro 2005
novembro 2005
setembro 2005
agosto 2005
julho 2005
junho 2005
maio 2005
abril 2005
março 2005
fevereiro 2005
janeiro 2005
dezembro 2004
novembro 2004
outubro 2004
setembro 2004
agosto 2004
junho 2004
maio 2004
abril 2004
março 2004
janeiro 2004
dezembro 2003
novembro 2003
outubro 2003
agosto 2003
As últimas:
 

agosto 24, 2015

Mostra Rumos no Itaú Cultural, São Paulo

Um híbrido das artes na Mostra Rumos

A mais recente edição do programa Rumos traz uma variedade de linguagens, muitas entrelaçadas, entre obras visuais e tecnológicas, espetáculos de cênicas, audiovisuais, pesquisas, seminários e temas que suscitam debates; é o resultado da reformulação do programa do Itaú Cultural de apoio à produção cultural brasileira, e revela a arte atual em diálogo entre diversos suportes

Com abertura no dia 26, para convidados, e de 27 de agosto a 25 de outubro em cartaz para o público, o Itaú Cultural apresenta ao público a Mostra Rumos. Ela traz trabalhos selecionados na mais recente edição do principal programa do instituto de apoio à produção cultural brasileira: o Rumos. Agora totalmente reformulado, com a eliminação de segmentos por áreas de expressão, revela na exposição um híbrido das artes, incluindo uma maratona de espetáculos de dança, teatro, música, performance, seminários, debates que se alonga por todo o mês, no mesmo período em que são exibidas as obras com caráter expositivo em dois dos andares da casa.

Nestes pisos 1 e -1, o público encontra projetos assinados por 15 contemplados como Berna Reale (PA) com a vídeo-performance Precisa‐se do presente,João Angelini (DF), apresentando a pesquisa Experimentos em animação, Cecília Cipriano (RJ), com a instalação O corte, Marcelo Armani, em TRANS(OBRE)POR, mais uma instalação – esta sonora processual com fotografia digital --, Teresa Siewerdt (RS) com registro de performance Jardim de passagem,e as duplas Gisela Motta e Leandro Lima (SP) com vídeo instalação, e Rejane Cantoni e Leonardo Crescenti (SP) com a escultura cinética VOZ|VOICE.

Ente as demais obras, os suportes variam passando de desenvolvimento de software, aplicativos e pesquisa traduzida em game a documentários multiplataforma. É possível interagir com outrasde caráter tecnológico, como Os Caminhos da Jibóia, um game sobre o universo indígena da tribo Huni Kuin, da Amazônia, elaborado por Guilherme Pinho Meneses, de São Paulo.Moviola, uma instalação que mescla recursos das artes visuais e coloca o visitante dentro de um sistema de engrenagens e manivelas feito por Márcio Ambrósio, também de São Paulo. Há, ainda, dois curtas-metragens: Rua Fulano de Tal, da paulista de Mauá Caroline Neumann, e Homenagem a Matta Clark, do carioca Pedro Urano, em cabines instaladas no andar -1.

Vale destacar outra atração que funciona fora das quatro paredes do Itaú Cultural: Tudo está relacionado, do fotógrafo paulistano André Penteado. Uma instalação alocada em um imóvel localizado no bairro de Perdizes, Zona Oeste de São Paulo, aberto para visitação do público por duas semanas. Durante este tempo, o artista constrói uma obra que integra e entrelaça quatro arquivos distintos de fotos, sendo um herdado de seus familiares e outros três criados por ele mesmo. Isto é alcançado por um processo de análise, compreensão, edição e re-significação das imagens contidas em cada arquivo.

Arena para a diversidade artística

Em mais um andar, o piso -2 está montado um palco para receber espetáculos de diferentes vertentes. Em formatos variados e modos diversos de apresentação, passarão por alicinco trabalhos de artes cênicas, e uma extensa circulação de seminários e debates, com a participação dos artistas contemplados neste Rumos Itaú Cultural. Durante todo o mês, eles falam desde o processo de criação de suas obras, até desafios relacionados ao campo das artes que atuam no país.

Os temas abordados são todos relacionados com os projetos selecionados. Falam do novo formato do programa e da política de editais culturais,da memória, dos deslocamentos artísticos, do corpo na arte, das cidades, o qual aborda diferentes vivências urbanas com projetos como o Janelas do Minhocão, de Iarlei Rangel Leal Sena, de São Paulo, ou o Hip Hop Cozinha: Cartografia para Comer, Ver e Ouvir, do MC Zinho Trindade, de Embu.A temática circense também faz parte da programação da Mostra Rumos 2013-2014, para isto, a companhia Tropa Trupe, do Rio Grande do Norte, apresenta o seu espetáculo Agora eu posso ver!,na Sala Itaú Cultural.

O teor de todos os 101 trabalhos contemplados, pelo Rumos Itaú Cultural 2013-2014, entre mais de 15 mil inscritos – muitos ainda em produção, outros em processo de pesquisa –, estão disponíveis para consulta no site do Itaú Cultural (novo.itaucultural.org.br), em um canal dedicado especialmente para esta mostra. Além disso, ainda neste segundo semestre, o instituto anuncia a abertura das inscrições para a edição Rumos Itaú Cultural 2015-2016.

Posted by Patricia Canetti at 1:20 AM