Página inicial

Blog do Canal

o weblog do canal contemporâneo
 


junho 2021
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30      
Pesquise no blog:
Arquivos:
junho 2021
maio 2021
abril 2021
março 2021
fevereiro 2021
janeiro 2021
dezembro 2020
novembro 2020
outubro 2020
setembro 2020
agosto 2020
julho 2020
junho 2020
maio 2020
abril 2020
março 2020
fevereiro 2020
janeiro 2020
dezembro 2019
novembro 2019
outubro 2019
setembro 2019
agosto 2019
julho 2019
junho 2019
maio 2019
abril 2019
março 2019
fevereiro 2019
janeiro 2019
dezembro 2018
novembro 2018
outubro 2018
setembro 2018
agosto 2018
julho 2018
junho 2018
maio 2018
abril 2018
março 2018
fevereiro 2018
janeiro 2018
dezembro 2017
novembro 2017
outubro 2017
setembro 2017
agosto 2017
julho 2017
junho 2017
maio 2017
abril 2017
março 2017
fevereiro 2017
janeiro 2017
dezembro 2016
novembro 2016
outubro 2016
setembro 2016
agosto 2016
julho 2016
junho 2016
maio 2016
abril 2016
março 2016
fevereiro 2016
janeiro 2016
dezembro 2015
novembro 2015
outubro 2015
setembro 2015
agosto 2015
julho 2015
junho 2015
maio 2015
abril 2015
março 2015
fevereiro 2015
janeiro 2015
dezembro 2014
novembro 2014
outubro 2014
setembro 2014
agosto 2014
julho 2014
junho 2014
maio 2014
abril 2014
março 2014
fevereiro 2014
janeiro 2014
dezembro 2013
novembro 2013
outubro 2013
setembro 2013
agosto 2013
julho 2013
junho 2013
maio 2013
abril 2013
março 2013
fevereiro 2013
setembro 2012
agosto 2012
junho 2012
abril 2012
março 2012
fevereiro 2012
novembro 2011
setembro 2011
agosto 2011
junho 2011
maio 2011
março 2011
dezembro 2010
novembro 2010
outubro 2010
setembro 2010
junho 2010
fevereiro 2010
janeiro 2010
dezembro 2009
novembro 2009
maio 2009
março 2009
janeiro 2009
novembro 2008
setembro 2008
agosto 2008
julho 2008
maio 2008
abril 2008
fevereiro 2008
dezembro 2007
novembro 2007
outubro 2007
agosto 2007
junho 2007
maio 2007
março 2007
janeiro 2007
dezembro 2006
outubro 2006
setembro 2006
agosto 2006
julho 2006
junho 2006
maio 2006
abril 2006
março 2006
fevereiro 2006
janeiro 2006
dezembro 2005
novembro 2005
setembro 2005
agosto 2005
julho 2005
junho 2005
maio 2005
abril 2005
março 2005
fevereiro 2005
janeiro 2005
dezembro 2004
novembro 2004
outubro 2004
setembro 2004
agosto 2004
junho 2004
maio 2004
abril 2004
março 2004
janeiro 2004
dezembro 2003
novembro 2003
outubro 2003
agosto 2003
As últimas:
 

maio 20, 2013

Latitude promove Arte Contemporânea Brasileira na Art Basel Hong Kong

Evento acontece entre 23 e 26 de maio e conta com a presença de três galerias do Brasil

Três importantes galerias nacionais estarão presentes este ano em Hong Kong. Entre 23 e 26 de maio, as galerias Nara Roesler, Mendes Wood e Casa Triângulo, sob o incentivo do Latitude, o projeto de internacionalização da Arte Contemporânea nacional, parceria da ABACT (Associação Brasileira de Arte Contemporânea) com a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), participam da Art Basel Hong Kong.

Esta é a primeira feira na cidade asiática sob a marca Art Basel. Entre os artistas apresentados pelas galerias estão Vik Muniz, Joana Vasconcelos, Lucas Arruda, Mariana Palma, Marcos Chaves e Marco Maggi.

“Este é um momento importante de aproximação com um mercado que para nós ainda é muito novo e pouco mapeado. A participação em eventos como esse garante o intercâmbio de informações que permite maximizar o diálogo entre galeristas, artistas, colecionadores e curadores de diferentes continentes, permitindo um incremento estratégico dos negócios”, diz Mônica Novaes Esmanhoto, gerente do Latitude.

O trabalho contínuo e com afinco do projeto de internacionalização da arte contemporânea do Brasil ao longo de seis anos já se reflete em números. Enquanto a exportação total do mercado de arte caiu 14,9% em 2012 (comparado a 2011), as 52 galerias do projeto Latitude apresentaram um crescimento nas vendas de 46,6% em relação a 2011 e de 350% em relação a 2007, quando o projeto foi implementado. Esses resultados são conquistados pelo trabalho em feiras internacionais como Art Basel Hong, marcando presença em atividades no país e em diversas feiras de arte ao redor de todo o globo.

Segundo pesquisa coordenada pela Dra. Ana Letícia Fialho para o Latitude em 2012, as galerias participantes do projeto contam com cerca de 48% de seus artistas em coleções internacionais (instituições culturais, museus e coleções particulares) e 20% de seu faturamento provém de vendas internacionais.

Além de dar suporte aos artistas, o Latitude irá promover ações de relacionamento entre galeristas, curadores e colecionadores. Essa ação foi iniciada já na SP-Arte, com a vinda de quatro curadores chineses que visitaram a feira e depois fizeram uma imersão na Arte Contemporânea Brasileira por meio de uma visita a Inhotim, além de realizar intercâmbio de conhecimento com profissionais brasileiros, por meio de eventos como uma palestra sobre a Arte Contemporânea no Brasil e em outros mercados do mundo, que contou com a participação de Juan Eyheremendy, especialista em mercado do Oriente Médio, David Robert, correspondente de Le Journal Des Arts (versão francesa de The Art Newspaper), Peifen Sung, editora da Harper´s Bazaar Art China, e da consultora do projeto Latitude e pesqusiadora de mercado de arte, Ana Letícia Fialho, com mediação do crítico de artes plásticas da Folha de São Paulo, Fabio Cypriano.

Com a identidade visual renovada em 2013, o Latitude já trouxe ao Brasil mais de uma centena de compradores e formadores de opinião internacionais desde 2007. Dentre alguns de seus resultados mais significativos, a iniciativa conseguiu que o número de curadores interessados na cena artística do país mais do que dobrasse, e se mostrou uma importante plataforma para geração de projetos, parcerias e negócios.

Sobre o Projeto Latitude
O Projeto de Promoção Internacional da Arte Contemporânea Brasileira foi criado em 2007 pela Apex-Brasil em parceria com a Fundação Bienal de São Paulo e o segmento de galerias nacionais do mercado primário com o objetivo de promover a arte contemporânea brasileira internacionalmente.

Em 2011, a Bienal passa a gerência do projeto para ABACT. Hoje, o projeto Latitude representa 52 galerias de arte contemporânea em seis estados, promovendo o trabalho de mais de mil artistas. Dentre as galerias, 46 também são associadas à ABACT.

Posted by Patricia Canetti at 1:43 PM