Página inicial

Blog do Canal

o weblog do canal contemporâneo
 


setembro 2016
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30  
Pesquise no blog:
Arquivos:
As últimas:
 

setembro 2, 2016

Corpos Informáticos + Naura Timm na Gabinete de Arte k2o, Brasília

Exposição individual da artista Naura Timm, reúne pinturas, esculturas e objetos recentes, grande parte inéditos, produzidos em materiais híbridos, com obras que evocam a profundidade e a visceralidade da obra desta grande personagem das artes, radicada em Brasília há mais de 30 anos cuja obra é fortemente influenciada pela espiritualidade e transcendência em diversas formas. Serão apresentadas também algumas obras históricas como pinturas e objetos escultóricos.

Em paralelo, o grupo brasiliense "Corpos Informáticos" apresentará instalação e painéis murais relativos à série KOMBEIROS, lançando também fotografias inéditas da série. Esta participação integra nova edição dos projetos VITRINE e MURO.

Naura Timm vive e trabalha em Brasília. Estudou no Centro de Artes da UFSM-RS e no Instituto Brasileiro de Artes. Formada na Escola de Belas Artes Parque Lage do Rio de Janeiro-RJ, foi aluna no ateliê de Iberê Camargo. Participou de inúmeras mostras individuais e coletivas, dentre as quais destacam-se: Museu Nacional da República Dominicana; galerias de arte em Nova York (2012); Museu Nacional da República e Casa da América Latina, em Brasília-DF etc. Lançou o livro “Voz do Coração” (2013). Utiliza diversas técnicas na produção de suas obras, desde litografia, gravura em metal a desenho, escultura, pintura, mural e poesia. Vencedora de prêmios como: Prêmio de Arte Contemporânea de Brasília – Iate Clube (2011) e o Prêmio “Artist Prefered” – Saatchi Gallery (2012). Sua obra integra várias coleções privadas e públicas, tanto no Brasil quanto no exterior, inclusive a Cartier (França).

VITRINE #3 e MURO #2

Os projetos VITRINE e MURO apresentam o coletivo de artistas "Corpos informáticos" grupo de pesquisa em arte contemporânea, fundado em Brasília em 1991, sob a liderança de Bia Medeiros que foi contemporânea de Naura Timm no Parque Lage/RJ. O coletivo realiza fotografia, composição urbana, performance, webarte, videoarte, organiza eventos e escreve artigos e livros. Os conceitos pensados são fuleragem, lance, mar(ia-sem- ver)gonha, pronóia, iteração, volução. Os artistas atuais incluem: Ayla Gresta, Bia Medeiros, Bruno Corte Real, Diego Azambuja, Gustavo Silvamaral, João Stoppa, Maria Eugênia Matricardi, Mariana Brites, Mateus de Carvalho Costa, Matheus Opa, Natasha de Albuquerque, Rômulo Barros, Thiago Marques, Zmário (José Mário Peixoto).

Corpos Informáticos realizou em 2011: "Mar(ia-sem-ver)gonha" (6/150 m), a mais extensa e duradoura intervenção urbana do DF, cujo videoarte ganhou o 1 o Prêmio no Salão do Pará 2013. Realizou também o "Kombeiro", conjunto composto por 7 Kombis uma das quais está posicionada nos jardins do espaço expositivo. Três grandes painéis murais serão expostos acompanhados por edições inéditas em Brasília da obra em fotografia com tiragem limitada, cujo lançamento será feito na ocasião.

Gabinete de Arte k2o

A galeria "Gabinete de Arte k2o" foi criada por sua diretora Karla Osorio Netto, em 2013, culminando longo percurso dedicado à difusão da arte contemporânea em Brasília. Durante 15 anos, ela criou e manteve o ECCO - Espaço Cultural Contemporâneo, maior e principal espaço institucional privado dedicado só à arte contemporânea da capital do Brasil.

Colabora de modo direto na inserção de artistas contemporâneos no mercado e na cena institucional. Privilegia a produção mais inovadora em arte, com programa de exposições temporárias, fomentando várias linguagens e técnicas. Representa artistas brasileiros e estrangeiros, focando sua ação tanto a nível nacional, quanto internacional, inclusive participando em feiras de arte. Apoia pesquisas e projetos inovadores, desenvolvendo também programa de cursos, palestras, parcerias com outros espaços e instituições, além de intervenções no espaço público. Pretende estimular a produção curatorial, em projetos com curadores visitantes e residências de artistas. Além da sede em Brasília no SCS, possui espaço expositivo no Lago Sul e escritório em São Paulo. Atua também no mercado secundário.

Posted by Patricia Canetti at 8:19 PM