Página inicial

Livraria do Canal

 

A Livraria on line:

- como comprar

- como vender

Arquivos:
As últimas:
 

novembro 10, 2008

CADERNO VIDEOBRASIL 04 - Ocupação do Espaço

capaCaderno4(2).jpg CADERNO VIDEOBRASIL 04 - Ocupação do Espaço

Como comprar: clique aqui para se informar

Preço: R$ 20

Formato fechado: 18,5X23.5 cm
Nº páginas: 144
Ilustrações em cores e/ou p&b: cor/p&b
Peso: 600 g

Autores:
Alan Michael Parker, Daniel Hora, Fernando Oliva, Frédéric Neyrat, Lara Penin, Laura Faerman, Marcelo Ferraz, Rodrigo Matheus, Silas Martí
Organização: Associação Cultural Videobrasil
Editor: Marcelo Rezende
Editora: Associação Cultural Videobrasil e Edições SESC SP

Sumário:

Não Lugares - Megamuseus e Democracia - Alan Michael Parker
A civilização como crash test - Frédéric Neyrat
Os espaços de Lina Bardi - Marcelo Ferraz
Urbano todos os dias -Lara Penin
Pitch Africa - Atopia Research
Produzindo Al Manakh - Daniel Hora
Novela das oito - Fernando Oliva
Ilegal como Godard - Silas Martí
Não é possível brincar de engajamento - Silas Martí

Apresentação:

Tudo acontece a partir de uma vontade - ou necessidade: a ocupação do espaço. Pensar sobre o lugar é se aproximar de relações com o inconsciente, a arquitetura, a arte, a história, a sociedade, o design, a memória e a política, porque se trata ainda de estratégias de sobrevivência, de projetos revolucionários ou de um redimensionamento do homem diante do mundo. A “Ocupação do Espaço” é o tema desta quarta edição do Caderno SESC_Videobrasil, uma ocupação debatida por meio de ensaios e conversas sobre diferentes lutas e projetos em torno da existência nos mais diversos territórios.

O artista Rodrigo Matheus e a cineasta Laura Faerman apresentam um objeto que funciona a um só tempo como elemento da cartografia emocional do Parque do Ibirapuera, em São Paulo, e pesquisa sobre o modo como produzimos representações mentais do espaço que nos circunda. O poeta e ensaísta norte-americano Alan Michael Parker parte de uma outra experiência territorial (a proporcionada pelos museus no século 21) para apresentar um quadro em torno do atual sistema da arte. O arquiteto Marcelo Ferraz se volta também para o diálogo entre a produção artística e seu público, a partir de um acontecimento decisivo para a história dos espaços de exibição e sua ambição cultural no Brasil: as ações da arquiteta Lina Bo Bardi em Salvador.

O filósofo francês Frédéric Neyrat pensa o presente como constante luta por um espaço no futuro, demonstrando de que maneira o impulso suicida da civilização – o esgotamento do planeta pela ação do homem – esconde um teste de imortalidade. E o Caderno também viaja por Dubai, com Daniel Hora, e pelos grandes centros urbanos da Ásia, com Lara Penin, enquanto Fernando Oliva encontra a artista brasileira Renata Lucas, e Silas Martí investiga o que os coletivos Chto Delat e Oda Projesi pensam sobre a cidade e a comunidade na Rússia e na Turquia, respectivamente. Caminhando no mesmo sentido da ocupação, esta edição traz ainda os trabalhos dos artistas João Loureiro, Sara Ramo e Xu Zhen, que estão ao lado do projeto Pitch_Africa, criado pelos arquitetos Jane Harrison e David Turnbull, da organização Atopia. Esse conjunto propõe um Caderno SESC_Videobrasil como pequeno guia e mapa do lugar onde, hoje, a sociedade e a cultura se encontram, fazendo da publicação - uma realização da Associação Cultural Videobrasil e do SESC São Paulo - um território para o pensamento e o debate sobre a arte e o mundo contemporâneo.

Posted by Gabriela Miranda at 2:29 PM