Página inicial

Blog do Canal

o weblog do canal contemporâneo
 


dezembro 2020
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31    
Pesquise no blog:
Arquivos:
dezembro 2020
novembro 2020
outubro 2020
setembro 2020
agosto 2020
julho 2020
junho 2020
maio 2020
abril 2020
março 2020
fevereiro 2020
janeiro 2020
dezembro 2019
novembro 2019
outubro 2019
setembro 2019
agosto 2019
julho 2019
junho 2019
maio 2019
abril 2019
março 2019
fevereiro 2019
janeiro 2019
dezembro 2018
novembro 2018
outubro 2018
setembro 2018
agosto 2018
julho 2018
junho 2018
maio 2018
abril 2018
março 2018
fevereiro 2018
janeiro 2018
dezembro 2017
novembro 2017
outubro 2017
setembro 2017
agosto 2017
julho 2017
junho 2017
maio 2017
abril 2017
março 2017
fevereiro 2017
janeiro 2017
dezembro 2016
novembro 2016
outubro 2016
setembro 2016
agosto 2016
julho 2016
junho 2016
maio 2016
abril 2016
março 2016
fevereiro 2016
janeiro 2016
dezembro 2015
novembro 2015
outubro 2015
setembro 2015
agosto 2015
julho 2015
junho 2015
maio 2015
abril 2015
março 2015
fevereiro 2015
janeiro 2015
dezembro 2014
novembro 2014
outubro 2014
setembro 2014
agosto 2014
julho 2014
junho 2014
maio 2014
abril 2014
março 2014
fevereiro 2014
janeiro 2014
dezembro 2013
novembro 2013
outubro 2013
setembro 2013
agosto 2013
julho 2013
junho 2013
maio 2013
abril 2013
março 2013
fevereiro 2013
setembro 2012
agosto 2012
junho 2012
abril 2012
março 2012
fevereiro 2012
novembro 2011
setembro 2011
agosto 2011
junho 2011
maio 2011
março 2011
dezembro 2010
novembro 2010
outubro 2010
setembro 2010
junho 2010
fevereiro 2010
janeiro 2010
dezembro 2009
novembro 2009
maio 2009
março 2009
janeiro 2009
novembro 2008
setembro 2008
agosto 2008
julho 2008
maio 2008
abril 2008
fevereiro 2008
dezembro 2007
novembro 2007
outubro 2007
agosto 2007
junho 2007
maio 2007
março 2007
janeiro 2007
dezembro 2006
outubro 2006
setembro 2006
agosto 2006
julho 2006
junho 2006
maio 2006
abril 2006
março 2006
fevereiro 2006
janeiro 2006
dezembro 2005
novembro 2005
setembro 2005
agosto 2005
julho 2005
junho 2005
maio 2005
abril 2005
março 2005
fevereiro 2005
janeiro 2005
dezembro 2004
novembro 2004
outubro 2004
setembro 2004
agosto 2004
junho 2004
maio 2004
abril 2004
março 2004
janeiro 2004
dezembro 2003
novembro 2003
outubro 2003
agosto 2003
As últimas:
 

dezembro 9, 2020

Joan Jonas: Cinco Décadas na Pinacoteca, São Paulo

A Pinacoteca de São Paulo, museu da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, apresenta Joan Jonas: Cinco Décadas, primeira exposição individual na América do Sul da pioneira da videoarte e da performance, Joan Jonas. Com curadoria de Berta Sichel, os trabalhos poderão ser vistos nas salas de exposição do 4° andar da Estação Pinacoteca. A mostra é uma co-realização com Phi Projetos e faz parte da rede de colaborações da 34ª Bienal de São Paulo, ficando em cartaz até 8 de fevereiro de 2021.

Em 10 de dezembro, quinta-feira, às 17h, acontece uma conversa online entre a artista Joan Jonas, a curadora Berta Sichel e o diretor da Pinacoteca Jochen Volz, com transmissão pelo Canal do YouTube da Pinacoteca.

A exposição é formada por 11 obras, dentre elas três instalações de grande escala: Volcano Saga [A saga do vulcão] (1985-89-94-2011), originalmente apresentada ao vivo com a narração da artista, e hoje transformada em videoinstalação, baseia-se em um conto islandês sobre uma mulher chamada Gudrun, que tem sonhos misteriosos e precisa dos serviços de alguém que preveja o futuro, como um oráculo. A história se passa sobreposta à imagens de paisagens sobrenaturais da Islândia.

Stream or River, Flight or Pattern [Riacho ou rio, voo ou padrão] (2016-17) é uma instalação multimídia que foi produzida durante um workshop que Joan ministrou junto com outros artistas convidados na Espanha. O trabalho foi apresentado pela primeira vez na Fundación Botín. Durante o curso, ela explorou a vegetação da região da Cantábria, no norte da Espanha, onde encontrou árvores que despertaram seu interesse, entre elas castanheiras centenárias, que aparecem no vídeo. Usou papel de parede, pela primeira vez em seu trabalho, para reproduzir uma floresta habitada por pássaros, propondo uma reflexão sobre os danos causados ao meio ambiente, exibindo o que poderia ser uma paisagem natural atual, se a conservação dos recursos naturais acontecesse de fato.

Por último, Moving Off the Land II [Saindo da terra II] (2019/2020), apresentado pela primeira vez em Veneza no ano passado, também se volta à natureza ao mostrar a realidade dos ambientes marinhos. Resultado de três anos de pesquisa em aquários de todo o mundo e encomendado pela TBA21 – Academy, (instituição que fomenta iniciativas artísticas, pesquisas, expedições voltadas aos oceanos), a instalação inclui vídeo, escultura, desenho e som mostrando a importância ecológica e espiritual que os oceanos representam para as diversas culturas.

“A arte de Joan Jonas é fundamental para o desenvolvimento de muitos gêneros artísticos contemporâneos, como performance, vídeo, arte conceitual e crossovers para teatro e dança. Ela tem influenciado gerações de artistas e há muito se faz necessário apresentar seu trabalho em profundidade ao público brasileiro”, afirma Jochen Volz, diretor-geral da Pinacoteca.

Joan Jonas: Cinco Décadas terá uma seleção de vídeos com algumas performances mais importantes realizadas pela artista em sua carreira, como Organic Honey’s Visual Telepathy [A telepatia visual de Organic Honey] (1972), Mirage [Miragem] (1976) e Double Lunar Dogs.

A exposição ainda apresenta a série I Know Why They Left (2019), que consiste em desenhos pequenos, leves e vibrantes feitos a partir de fotografias suas registrando as representações de animais do acervo do Gardner Museum, em Boston, e Kites (2018), uma instalação com 15 pipas feitas à mão em papel, tinta e madeira.

Joan Jonas: Cinco Décadas tem patrocínio do Credit Suisse e a data de abertura para visitação ainda será definida.

Catálogo

A exposição é acompanhada de um catálogo bilíngue, português e inglês, com apresentação de Jochen Volz, texto crítico da curadora Berta Sichel e um ensaio inédito do artista conceitual americano Robin Winters. Contará também com a republicação de três textos, traduzidos para o português pela primeira vez, sendo uma entrevista feita por Andrea Lissoni, Julienne Lorz e João Ribas com a artista por ocasião da retrospectiva de Joan Jonas na Tate Modern de Londres e ensaios de Marina Warner e Gregory Volk. A publicação também inclui reproduções fotográficas e frames de vídeos das mais importantes obras da carreira de Joan Jonas.

Joan Jonas

Joan Jonas nasceu em 1936, em Nova Iorque, nos Estado Unidos, onde vive e trabalha. Considerada uma das artistas de maior prestígio da sua geração, desde os anos 70 é reconhecida por seu trabalho com performances, instalações, vídeos, esculturas, desenhos e por sua intensa colaboração com músicos e bailarinos.

A artista é formada em história da arte e escultura, estudou na Escola do Museu de Belas Artes de Boston (School of the Museum of Fine Arts) e também completou mestrado em escultura na Universidade da Columbia (Columbia University). Jonas ensina no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) desde 1998, onde é professora emérita no Programa de Arte, Cultura e tecnologia. Dentre as premiações, destaca-se o Anonymous Was A Woman Award, programa de incentivo a mulheres com mais de 40 anos na arte, que tem como objetivo combater o sexismo no setor; o Grants to Artists da Fundação Contemporânea de Artes FCA (Foundation for Contemporary Arts), o Kyoto, principal prêmio privado no Japão para realizações em âmbito global nas áreas de tecnologia avançada, ciências fundamentais e artes e filosofia, o Maya Deren Award para vídeos e filmes de artistas independentes do Instituto do Filme Americano AFI (American Film Institute).

A arte de Joan já foi apresentada em museus de todo o mundo com passagens pela Alemanha, Canadá, Nova Zelândia, Estado Unidos, Holanda, na Bienal de Veneza, Portugal, Espanha, Itália, Austrália, Japão e Suíça.

Posted by Patricia Canetti at 11:05 AM