Página inicial

Blog do Canal

o weblog do canal contemporâneo
 


outubro 2020
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31
Pesquise no blog:
Arquivos:
outubro 2020
setembro 2020
agosto 2020
julho 2020
junho 2020
maio 2020
abril 2020
março 2020
fevereiro 2020
janeiro 2020
dezembro 2019
novembro 2019
outubro 2019
setembro 2019
agosto 2019
julho 2019
junho 2019
maio 2019
abril 2019
março 2019
fevereiro 2019
janeiro 2019
dezembro 2018
novembro 2018
outubro 2018
setembro 2018
agosto 2018
julho 2018
junho 2018
maio 2018
abril 2018
março 2018
fevereiro 2018
janeiro 2018
dezembro 2017
novembro 2017
outubro 2017
setembro 2017
agosto 2017
julho 2017
junho 2017
maio 2017
abril 2017
março 2017
fevereiro 2017
janeiro 2017
dezembro 2016
novembro 2016
outubro 2016
setembro 2016
agosto 2016
julho 2016
junho 2016
maio 2016
abril 2016
março 2016
fevereiro 2016
janeiro 2016
dezembro 2015
novembro 2015
outubro 2015
setembro 2015
agosto 2015
julho 2015
junho 2015
maio 2015
abril 2015
março 2015
fevereiro 2015
janeiro 2015
dezembro 2014
novembro 2014
outubro 2014
setembro 2014
agosto 2014
julho 2014
junho 2014
maio 2014
abril 2014
março 2014
fevereiro 2014
janeiro 2014
dezembro 2013
novembro 2013
outubro 2013
setembro 2013
agosto 2013
julho 2013
junho 2013
maio 2013
abril 2013
março 2013
fevereiro 2013
setembro 2012
agosto 2012
junho 2012
abril 2012
março 2012
fevereiro 2012
novembro 2011
setembro 2011
agosto 2011
junho 2011
maio 2011
março 2011
dezembro 2010
novembro 2010
outubro 2010
setembro 2010
junho 2010
fevereiro 2010
janeiro 2010
dezembro 2009
novembro 2009
maio 2009
março 2009
janeiro 2009
novembro 2008
setembro 2008
agosto 2008
julho 2008
maio 2008
abril 2008
fevereiro 2008
dezembro 2007
novembro 2007
outubro 2007
agosto 2007
junho 2007
maio 2007
março 2007
janeiro 2007
dezembro 2006
outubro 2006
setembro 2006
agosto 2006
julho 2006
junho 2006
maio 2006
abril 2006
março 2006
fevereiro 2006
janeiro 2006
dezembro 2005
novembro 2005
setembro 2005
agosto 2005
julho 2005
junho 2005
maio 2005
abril 2005
março 2005
fevereiro 2005
janeiro 2005
dezembro 2004
novembro 2004
outubro 2004
setembro 2004
agosto 2004
junho 2004
maio 2004
abril 2004
março 2004
janeiro 2004
dezembro 2003
novembro 2003
outubro 2003
agosto 2003
As últimas:
 

outubro 1, 2020

N. Date na Luisa Strina, São Paulo

Muito pouco se sabe sobre a vida de N. Date. Porém, um interesse recorrente na obra que deixou parece sugerir uma procura por diferentes concepções de realidade. Várias notas e esboços indicam que Date viajou pelo México seguindo o caminho de vários escritores estrangeiros, como Carlos Castaneda, Arthur Cravan e B. Traven. Segundo o curador da exposição Strange How Things Work Out, o artista mexicano Mario García Torres, “as viagens de Date pelo México parecem apontar para vilas menores e percursos pelo interior do país. Há uma única referência à Cidade do México em um documento, que acreditamos ser o antigo endereço de William Burroughs no México, que já havia partido há décadas quando Date poderia ter estado aqui. Por outro lado, vejo uma certa afinidade com ideias do movimento neoconcreto no que acreditamos serem os trabalhos mais antigos que temos de Date até agora. Existe uma certa intenção em frear a racionalidade e incorporar a geometria a uma compreensão mais complexa do mundo. Esta é a principal razão pela qual pensei que o Brasil poderia ser um lugar interessante para apresentar o trabalho de N. Date”.

[scroll down for English version]

Esse grupo das obras mais antigas do artista consiste em pequenas pinturas geométricas de pastel a óleo sobre juta reminiscente de Joaquín Torres García e Mira Schendel. Um segundo conjunto de obras, possivelmente posterior à série geométrica, possui referências astronômicas. Acredita-se, por exemplo, que Elementi di Astronomia (data desconhecida) tenha sido feito anteriormente à viagem ao México, e possivelmente levado junto na travessia pelo México. O único dado certo é que esta obra pertence a uma série de peças —todas feitas em grafite, sobre uma espécie de gesso sintético sobre juta natural, retratando esboços pseudocientíficos de astronomia. Estranhamente, o título desta obra, que aparece no canto inferior esquerdo ao lado da assinatura, está escrito em italiano; o que torna esta peça única. O conjunto de obras astronômicas será apresentado integralmente na Galeria Luisa Strina.

Artista absolutamente desconhecido, Date foi descoberto por Mario García Torres em suas pesquisas sobre as narrativas periféricas da arte no México, e vai ter sua obra mostrada na galeria em primeira mão. García Torres é famoso por investigar as histórias esquecidas ou não contadas da arte, como fez ao redescobrir o local exato onde Alighiero Boetti se estabeleceu em Kabul, Afeganistão, no início dos anos 1970, seu One Hotel, que resultou no trabalho que MGT expôs na Documenta de Kassel de 2012. Acerca daquela obra, o artista mexicano afirmou: “Vejo como referência genealógica da obra a história da documentação de artista. Então, o trabalho realmente é a última parte, um registro dos atos de um artista, uma ação concreta. Agora, pode ser um pouco mais ambicioso do que registrar seus atos: pressupõe encontrar a razão para o ato, à medida que ele se desenvolve; explica por que alguém faria tal coisa e, em seguida, elucida suas descobertas”.

Esta metodologia de investigar a documentação histórica e enveredar não apenas pelos atos do artista pesquisado (no caso da obra Tea, 2012, mostrada em Kassel, o artista em questão era Boetti; no caso da exposição apresentada na Galeria Luisa Strina, o nome em questão é Date), mas pelas inquietações que possivelmente deram origem às obras, assim como a tentativa de elucidar seu significado oculto (porque ficou esquecido e não documentado pela história da arte) faz de García Torres mais que um curador da exposição de N. Date, mas um colaborador póstumo do artista. A série de peças têxteis presente na exposição, por exemplo, foi feita recentemente por MGT a partir dos projetos deixados por Date.

Mario García Torres (n. 1975, Monclova, México) recebeu um MFA do California Institute of the Arts em 2005 e atualmente vive na Cidade do México. Exposições individuais recentes de seu trabalho aconteceram no Hammer Museum, Los Angeles (2014); Project Arts Centre, Dublin (2013); Museu Nacional Centro de Arte Reina Sofia, Madrid (2010); Fundació Joan Miró, Barcelona (2009); Kunsthalle Zürich (2008); e Stedelijk Museum, Amsterdam (2007). Ele também participou de exposições internacionais como a Bienal de Berlim (2014); Bienal do Mercosul, Porto Alegre, Brasil (2013); Documenta 13, Kassel, Alemanha (2012); a Bienal de São Paulo (2010); e a Bienal de Veneza (2007).

A Galeria Luisa Strina está funcionando novamente, com agendamento de horário e seguindo todos os protocolos de segurança. Marque sua visita através de um dos canais (formulário de visitas, email ou no telefone 11-3088-2471), para os seguintes horários de atendimento: Galeria, de segunda a sábado, das 11h às 16h; Anexo, de terça a sábado, das 11h às 16h.


Date is an artist who’s biographical data is largely unknown. Strange How Things Work Out presents the work of this enigmatic figure for the first time in a public setting.

Gathered here are three different bodies of work titled by this exhibition’s research: Geometric Coincidences (a prodigious stage represented by a number of oil pastel works that suggest a non-rationalistic approach to geometric forms); Lonely Pedestrianism (intimate drawings and sculptures that indicate an ordinary and somewhat poetic take on astronomy); and Other Realities (contemporary textiles produced after found sketches that insinuate a search towards parallel existences).

Both doing research for and experiencing this presentation, demand non-conformist notions of truth, geography and time. Date’s traces indicate the artist could have been, in fact, a wordly charachter; one that triggered an asynchronous and sometimes unbelivable story.

Influenced by radically dissimilar art movements, and shaped by the unsteady path of foreign writters that pass through Mexico during the 20th century, Date’s practice insinuate that ideas surrounding coincidence, incompletness, doubt and incoherence had become the leading principles of an extraordinary life.

Mario García Torres

About the curator

Mario García Torres (b. 1975, Monclova, Mexico) received an MFA from the California Institute of the Arts in 2005 and currently lives in Mexico City. Recent individual exhibitions of his work took place at the Hammer Museum, Los Angeles (2014); Project Arts Center, Dublin (2013); National Museum Centro de Arte Reina Sofia, Madrid (2010); Fundació Joan Miró, Barcelona (2009); Kunsthalle Zürich (2008); and Stedelijk Museum, Amsterdam (2007). He also participated in international exhibitions such as the Berlin Biennial (2014); Mercosul Biennial, Porto Alegre, Brazil (2013); Documenta 13, Kassel, Germany (2012); the São Paulo Biennial (2010); and the Venice Biennale (2007).

Posted by Patricia Canetti at 2:59 PM