Página inicial

Blog do Canal

o weblog do canal contemporâneo
 


outubro 2018
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31      
Pesquise no blog:
Arquivos:
outubro 2018
setembro 2018
agosto 2018
julho 2018
junho 2018
maio 2018
abril 2018
março 2018
fevereiro 2018
janeiro 2018
dezembro 2017
novembro 2017
outubro 2017
setembro 2017
agosto 2017
julho 2017
junho 2017
maio 2017
abril 2017
março 2017
fevereiro 2017
janeiro 2017
dezembro 2016
novembro 2016
outubro 2016
setembro 2016
agosto 2016
julho 2016
junho 2016
maio 2016
abril 2016
março 2016
fevereiro 2016
janeiro 2016
dezembro 2015
novembro 2015
outubro 2015
setembro 2015
agosto 2015
julho 2015
junho 2015
maio 2015
abril 2015
março 2015
fevereiro 2015
janeiro 2015
dezembro 2014
novembro 2014
outubro 2014
setembro 2014
agosto 2014
julho 2014
junho 2014
maio 2014
abril 2014
março 2014
fevereiro 2014
janeiro 2014
dezembro 2013
novembro 2013
outubro 2013
setembro 2013
agosto 2013
julho 2013
junho 2013
maio 2013
abril 2013
março 2013
fevereiro 2013
setembro 2012
agosto 2012
junho 2012
abril 2012
março 2012
fevereiro 2012
novembro 2011
setembro 2011
agosto 2011
junho 2011
maio 2011
março 2011
dezembro 2010
novembro 2010
outubro 2010
setembro 2010
junho 2010
fevereiro 2010
janeiro 2010
dezembro 2009
novembro 2009
maio 2009
março 2009
janeiro 2009
novembro 2008
setembro 2008
agosto 2008
julho 2008
maio 2008
abril 2008
fevereiro 2008
dezembro 2007
novembro 2007
outubro 2007
agosto 2007
junho 2007
maio 2007
março 2007
janeiro 2007
dezembro 2006
outubro 2006
setembro 2006
agosto 2006
julho 2006
junho 2006
maio 2006
abril 2006
março 2006
fevereiro 2006
janeiro 2006
dezembro 2005
novembro 2005
setembro 2005
agosto 2005
julho 2005
junho 2005
maio 2005
abril 2005
março 2005
fevereiro 2005
janeiro 2005
dezembro 2004
novembro 2004
outubro 2004
setembro 2004
agosto 2004
junho 2004
maio 2004
abril 2004
março 2004
janeiro 2004
dezembro 2003
novembro 2003
outubro 2003
agosto 2003
As últimas:
 

outubro 11, 2018

Arte pra Sentir na Caixa Cultural, Brasília

Nova exposição da Caixa Cultural estimula os diferentes sentidos dos visitantes

Multisensorialidade é a palavra-chave da exposição “Arte Pra Sentir”, que terá início dia 16 de outubro na Galeria Principal da Caixa Cultural de Brasília, localizada no Setor Bancário Sul. A exposição, feita com a curadoria de Isabel Sanson Portella, apresenta obras que estimulam o tato, a audição e o paladar dos visitantes.

Os trabalhos remetem às experimentações realizadas nos anos 1960 e 1970 por artistas do neoconcretismo, como Lygia Clark, Hélio Oiticica e Lygia Pape, em que a obra se tornava processo, diálogo e, principalmente, vivência. O objetivo era provocar o público com diferentes estímulos. E essa característica permanece viva em “Arte Pra Sentir”.

Ainda que possuam trajetórias diferentes, os artistas representados tiveram como princípio comum buscar novas maneiras de o público perceber e sentir as obras na exposição. A provocação direta e a transposição dos limites perceptivos foram o ponto de partida para a curadoria convidar os artistas Carolina Ponte, Ernesto Neto, Flávio Cerqueira, Floriano Romano, Opavivará e Pedro Varela. Entre obras já conhecidas do público, alguns trabalhos foram criados especialmente para esta exposição.

A mostra “Arte Pra Sentir” também revela uma preocupação com a acessibilidade ao trazer não apenas peças táteis como também recursos de sinalização, audioguias, audiodescrição e informações em Braille sobre todas as obras expostas. Assim, os visitantes, em sua diversidade cultural, econômica e social, e com suas especificidades sensoriais, motoras e psíquicas, poderão usufruir desse espaço artístico.

A Caixa investiu mais de R$ 385 milhões em cultura nos últimos cinco anos. Em 2018, nas unidades da Caixa Cultural em Brasília, Curitiba, Fortaleza, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo, está prevista a realização de 244 projetos de Artes Visuais, Cinema, Dança, Música, Teatro e Vivências.

A Caixa Cultural Brasília, inaugurada em 1980, foi o primeiro espaço cultural instituído pela Caixa. Localizada na região central de Brasília, perto da estação Galeria do metrô e da rodoviária do Plano Piloto, possui cinco galerias, teatro, sala multimídia e Jardim das Esculturas. Em 2018, está prevista a realização de 60 projetos e o retorno do Programa Educativo Caixa Gente Arteira.

Posted by Patricia Canetti at 4:12 PM