Página inicial

Blog do Canal

o weblog do canal contemporâneo
 


junho 2018
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
Pesquise no blog:
Arquivos:
junho 2018
maio 2018
abril 2018
março 2018
fevereiro 2018
janeiro 2018
dezembro 2017
novembro 2017
outubro 2017
setembro 2017
agosto 2017
julho 2017
junho 2017
maio 2017
abril 2017
março 2017
fevereiro 2017
janeiro 2017
dezembro 2016
novembro 2016
outubro 2016
setembro 2016
agosto 2016
julho 2016
junho 2016
maio 2016
abril 2016
março 2016
fevereiro 2016
janeiro 2016
dezembro 2015
novembro 2015
outubro 2015
setembro 2015
agosto 2015
julho 2015
junho 2015
maio 2015
abril 2015
março 2015
fevereiro 2015
janeiro 2015
dezembro 2014
novembro 2014
outubro 2014
setembro 2014
agosto 2014
julho 2014
junho 2014
maio 2014
abril 2014
março 2014
fevereiro 2014
janeiro 2014
dezembro 2013
novembro 2013
outubro 2013
setembro 2013
agosto 2013
julho 2013
junho 2013
maio 2013
abril 2013
março 2013
fevereiro 2013
setembro 2012
agosto 2012
junho 2012
abril 2012
março 2012
fevereiro 2012
novembro 2011
setembro 2011
agosto 2011
junho 2011
maio 2011
março 2011
dezembro 2010
novembro 2010
outubro 2010
setembro 2010
junho 2010
fevereiro 2010
janeiro 2010
dezembro 2009
novembro 2009
maio 2009
março 2009
janeiro 2009
novembro 2008
setembro 2008
agosto 2008
julho 2008
maio 2008
abril 2008
fevereiro 2008
dezembro 2007
novembro 2007
outubro 2007
agosto 2007
junho 2007
maio 2007
março 2007
janeiro 2007
dezembro 2006
outubro 2006
setembro 2006
agosto 2006
julho 2006
junho 2006
maio 2006
abril 2006
março 2006
fevereiro 2006
janeiro 2006
dezembro 2005
novembro 2005
setembro 2005
agosto 2005
julho 2005
junho 2005
maio 2005
abril 2005
março 2005
fevereiro 2005
janeiro 2005
dezembro 2004
novembro 2004
outubro 2004
setembro 2004
agosto 2004
junho 2004
maio 2004
abril 2004
março 2004
janeiro 2004
dezembro 2003
novembro 2003
outubro 2003
agosto 2003
As últimas:
 

maio 13, 2018

Mundo Vasto Mundo na Fortes D'Aloia & Gabriel, Portugal

A Fortes D’Aloia & Gabriel inaugura em 15 de Maio seu escritório em Lisboa com a exposição Mundo Vasto Mundo, que reúne obras de uma seleção de artistas representados. O escritório é localizado em um charmoso prédio pombalino no coração do Chiado, no mesmo endereço onde funcionava o Consulado Geral do Brasil em Portugal. Maria Ana Pimenta, portuguesa que trabalhou na Galeria por seis anos em São Paulo, retorna à Lisboa como diretora internacional e responsável pelo escritório. A iniciativa é um movimento orgânico, favorecido pelo excelente momento em que vive a cidade.

[scroll down for English version]

A Fortes D’Aloia & Gabriel é uma galeria sediada no Brasil que sempre teve uma atuação internacional. Esta nova base operacional contribui para ampliar a presença internacional dos artistas – seja em exposições institucionais, galerias parceiras ou coleções particulares. É também um gesto de maior proximidade a artistas, curadores, colecionadores e colegas europeus.

Mundo Vasto Mundo é a exposição temporária que celebra a inauguração do escritório ocupando espaços anexos a ele. A exposição inaugura paralelamente a ARCO Lisboa. O título convoca a estreita relação entre a poesia modernista brasileira com o movimento surrealista português: o verso, extraído do inaugural Poema de sete faces (1930) do brasileiro Carlos Drummond de Andrade, é integrado em Notícia, do poeta e pintor português Mário Cesariny em seu livro Pena Capital (1957). Ambos se correspondiam regularmente.

Esse diálogo, contínuo e universalista, é o mote da mostra com obras de Armando Andrade Tudela, Los Carpinteros, Rodrigo Cass, Leda Catunda, Iran do Espírito Santo, Simon Evans™, Tamar Guimarães & Kasper Akhøj, Marine Hugonnier, Jac Leirner, Robert Mapplethorpe, João Maria Gusmão & Pedro Paiva, Rodrigo Matheus, Ernesto Neto, Damián Ortega, Sara Ramo, Mauro Restiffe, Marina Rheingantz, Julião Sarmento, Valeska Soares, Adriana Varejão e Erika Verzutti.


In May 15th Fortes D’Aloia & Gabriel opens its Lisbon office with the exhibition Mundo Vasto Mundo [Universe, Vast Universe*], which presents selected works by its represented artists. The office is located in a charming pombaline building in the heart of Chiado, at the same address where the General Consulate of Brazil in Portugal once operated. Maria Ana Pimenta, a Portuguese who has worked at the gallery in São Paulo for six years returns to Lisbon as International Director and Office Manager. The enterprise is an organic move, favored by the excellent moment the city goes through right now.

Fortes D'Aloia & Gabriel is a gallery based in Brazil, which has always performed internationally. This new operational base contributes to broaden the artists' worldwide presence – be it in institutional shows, associate galleries or private collections. It's also a step towards a closer relationship to European artists, curators, collectors and colleagues.

Mundo Vasto Mundo [Universe, Vast Universe*], is a temporary exhibition which celebrates the office's inauguration by occupying its outbuildings. The exhibition opening will happen in parallel to ARCO Lisboa. Its name calls for a closer relationship between Brazilian modernist poetry and the Portuguese surrealist movement: the excerpt from prime Seven-Sided Poem* (1930) by Brazilian Carlos Drummond de Andrade, is embedded to Notícia [News], by Portuguese poet and painter Mário Cesariny in his book Pena Capital [Capital Punishment], from 1957. They were steady pen pals.

This continuous and universal dialogue is the theme of the show, which displays works by Armando Andrade Tudela, Los Carpinteros, Rodrigo Cass, Leda Catunda, Iran do Espírito Santo, Simon Evans™, Tamar Guimarães & Kasper Akhøj, Marine Hugonnier, Jac Leirner, Robert Mapplethorpe, João Maria Gusmão & Pedro Paiva, Rodrigo Matheus, Ernesto Neto, Damián Ortega, Sara Ramo, Mauro Restiffe, Marina Rheingantz, Julião Sarmento, Valeska Soares, Adriana Varejão and Erika Verzutti.

* Translator's Note: Here in Elizabeth Bishop's version to Drummond's poem, in The Complete Poems, Farrar, Straus and Giroux, 1969.

Posted by Patricia Canetti at 9:28 AM