Página inicial

Blog do Canal

o weblog do canal contemporâneo
 


agosto 2017
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31    
Pesquise no blog:
Arquivos:
agosto 2017
julho 2017
junho 2017
maio 2017
abril 2017
março 2017
fevereiro 2017
janeiro 2017
dezembro 2016
novembro 2016
outubro 2016
setembro 2016
agosto 2016
julho 2016
junho 2016
maio 2016
abril 2016
março 2016
fevereiro 2016
janeiro 2016
dezembro 2015
novembro 2015
outubro 2015
setembro 2015
agosto 2015
julho 2015
junho 2015
maio 2015
abril 2015
março 2015
fevereiro 2015
janeiro 2015
dezembro 2014
novembro 2014
outubro 2014
setembro 2014
agosto 2014
julho 2014
junho 2014
maio 2014
abril 2014
março 2014
fevereiro 2014
janeiro 2014
dezembro 2013
novembro 2013
outubro 2013
setembro 2013
agosto 2013
julho 2013
junho 2013
maio 2013
abril 2013
março 2013
fevereiro 2013
setembro 2012
agosto 2012
junho 2012
abril 2012
março 2012
fevereiro 2012
novembro 2011
setembro 2011
agosto 2011
junho 2011
maio 2011
março 2011
dezembro 2010
novembro 2010
outubro 2010
setembro 2010
junho 2010
fevereiro 2010
janeiro 2010
dezembro 2009
novembro 2009
maio 2009
março 2009
janeiro 2009
novembro 2008
setembro 2008
agosto 2008
julho 2008
maio 2008
abril 2008
fevereiro 2008
dezembro 2007
novembro 2007
outubro 2007
agosto 2007
junho 2007
maio 2007
março 2007
janeiro 2007
dezembro 2006
outubro 2006
setembro 2006
agosto 2006
julho 2006
junho 2006
maio 2006
abril 2006
março 2006
fevereiro 2006
janeiro 2006
dezembro 2005
novembro 2005
setembro 2005
agosto 2005
julho 2005
junho 2005
maio 2005
abril 2005
março 2005
fevereiro 2005
janeiro 2005
dezembro 2004
novembro 2004
outubro 2004
setembro 2004
agosto 2004
junho 2004
maio 2004
abril 2004
março 2004
janeiro 2004
dezembro 2003
novembro 2003
outubro 2003
agosto 2003
As últimas:
 

agosto 10, 2017

Herlyng Ferla no Pivô, São Paulo

Em agosto, o Pivô apresenta duas exposições individuais dos artistas colombianos Danilo Dueñas (Cali, 1956) e Herlyng Ferla (Cali, 1984) dentro do seu Programa Anual de Exposições. O programa tem como objetivo realizar um panorama da produção contemporânea recente, viabilizando e difundindo projetos inéditos de artistas nacionais e internacionais em início e meio de carreira. Danilo Dueñas ocupará o espaço expositivo principal, em Buscando o branco, enquanto Herlyng Ferla, em Primeiro estava o mar, irá inaugurar o espaço expositivo no segundo andar. Ambos os artistas estão trabalhando nos estúdios do Pivô, onde produzem os trabalhos que serão mostrados no Brasil pela primeira vez.

Herlyng Ferla apresenta parte de sua pesquisa no novo espaço expositivo do Pivô, levantando questões sobre opacidade e transparência, amparadas pela teoria do poeta e filósofo martinicano Édouard Glissant, presentes no conjunto de obras aqui mostradas. Num diálogo estreito com Danilo Dueñas, o trabalho de Ferla busca tecer relações entre a estrutura interna dos objetos e a transformação que sofreram com o uso cotidiano. Parte importante de sua prática concentra-se na coleta de objetos e na realização de modificações mínimas, sugeridas pela própria materialidade dos mesmos.

Uma das obras da exposição é a reedição da obra Sem Título, integrante da exposição Geometria do Azar, realizada em 2016, que consiste em um piso de vidro, recortado em ladrilhos geométricos que, visto de longe, parece uma poça d’água. Para esse nova montagem, soma-se ao piso uma pequena palmeira recém-nascida, brotando de um coco. A figura desse fruto-semente aparece na exposição quase como uma afirmação da permeabilidade das fronteiras, pois essa semente, por ter pouca densidade e ser preenchida por ar, pode percorrer longas distâncias sem afundar, propagando-se pelas correntes marítimas, desenvolvendo-se e adaptando-se a outros territórios que não o seu de origem.

A curadoria das exposições é uma parceria de Fernanda Brenner, diretora artística do Pivô, e Marilia Loureiro, curadora brasileira que viveu na Colômbia entre 2015-2016. Durante esse período, atuou como curadora-visitante do lugar a dudas, espaço criado pelo artista Oscar Muñoz, em Cali. Desde então, Marilia e Herlyng estabeleceram um diálogo contínuo, que culmina no desenvolvimento da exposição no Pivô. Atualmente Marilia reside em São Paulo e é curadora da Casa do Povo, no bairro do Bom Retiro.

Herlyng Ferla - Nasceu em Cali, Colômbia, onde vive e trabalha.
Entre seus projetos recentes estão "Aún" 44 Salón Nacional de Artistas, Pereira, 2016. ”Horas extra, MIAMI, Bogotá 2016; Acorazado Patacón, La Tabacalera, Madrid 2015; El cambio de todo lo que permanece (con La Nocturna), Pabellón Artecámara, ArtBo, Bogotá 2014; 6o Salón de Arte Bidimensional, Fundación Gilberto Alzate Avendaño, Bogotá 2014; El hueco que deja el diablo, Sala de Proyectos del Departamento de Artes, Universidad de los Andes, Bogotá 2014; La desilusión de la certeza o La ilusión de la incertidumbre, Pabellón Artecámara, ArtBo, Bogotá 2013; Construcciones del deseo, Bienal Internacional de Arte SIART, La Paz 2013; Sin título (individual), Lugar A Dudas, Cali 2013; Obras apócrifas, Museo de Arte Religioso, Cali 2013; Metafísica concreta (individual), Proartes, Cali 2012; ¿Qué cosa es la verdad?, 14 Salones regionales de artistas

Sobre Marilia Loureiro - Nasceu em São Paulo onde vive e trabalha.
Conhece intimamente a cena jovem de arte colombiana pois integrou a equipe do Lugar a Dudas em Cali. Integrou a equipe de produção da 29a Bienal de São Paulo, trabalhou como assistente de curadoria no Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM-SP), como assistente editorial no Ateliê397 e atualmente é curadora da Casa do Povo.

Posted by Patricia Canetti at 8:56 PM