Página inicial

Blog do Canal

o weblog do canal contemporâneo
 


junho 2015
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30        
Pesquise no blog:
Arquivos:
As últimas:
 

novembro 26, 2014

Eduardo Srur + Helen Faganello na Rabieh, São Paulo

Intervenções urbanas de Eduardo Srur serão expostas pela primeira vez dentro de uma galeria. Espaço também abrigará pinturas inéditas de Helen Faganello

No dia 27 de novembro (quinta-feira), às 19h, será inaugurado o novo espaço expositivo da Galeria Rabieh, projetado pela arquiteta Simone Mantovani. No total, serão 700m2 de área expositiva que abrigará duas novas exposições: Trampolim, de Eduardo Srur, e Projetos: abrigos para o deserto, da artista plástica Helen Faganello.

Trampolim, de Eduardo Srur

Nos meses de setembro e outubro deste ano, Eduardo Srur reuniu diversas intervenções no projeto “Às Margens do rio Pinheiros” com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância da recuperação do rio e de seus afluentes. Entre elas, a série Trampolim composta por esculturas que contemplaram a paisagem sobre trampolins azuis instalados nas pontes do Morumbi, Engenheiro Roberto Rossi Zuccolo (antiga Cidade Jardim), Eusébio Matoso e Cidade Universitária. Agora, as mesmas obras serão exibidas dentro de uma galeria. “É uma forma do público ver o conjunto de esculturas num lugar só, e com outros pontos de vista, já que elas estavam em lugares de difícil acesso”, explica o artista visual. Os visitantes poderão conferir também os desdobramentos das instalações: fotografias, aquarelas, e a maneira como elas sofreram intervenções da própria cidade - uma das esculturas foi decapitada, outra levou um tiro. Alem disso, serão expostos depoimentos e correspondências do público através de e-mails enviados ao artista e nas redes sociais para elogiar ou reclamar sobre essas intervenções. A mostra também marca a entrada de Srur na Galeria Rabieh, que passa a representá-lo. Antes da exposição terminar, Srur pretende ainda incluir um novo item na mostra: uma escultura que representa ele mesmo,– que hoje está exposta na praça Victor Civita – depois de passar um mês mergulhada nas águas poluídas do Rio Pinheiros.

Projeto: abrigos para o deserto, de Helen Faganello

Na exposição, a artista mostra uma série de trabalhos resultantes de reflexões sobre um futuro talvez não tão distante, quando o planeta estaria transformado em um grande deserto, onde somente poucas espécies sobreviveriam. Os desenhos são projetos de cidades suspensas, onde os seres racionais viveriam e cultivariam seus alimentos: basicamente alguns cactos e suculentas, provavelmente as únicas espécies vegetais que resistiriam ao clima da época. Esses vegetais seriam cultivados em hortas junto às construções e também dentro de vidros, onde criariam seu próprio microclima e ecossistema independentes do exterior, como nos terrariuns. Essa mostra acaba de ser exibida no SESC de Ribeirão Preto.

SOBRE OS ARTISTAS

Eduardo Srur nasceu em 1974, em São Paulo, onde vive e trabalha. Começou na pintura, mas se destacou nas intervenções urbanas, entre elas "Caiaques" no rio Pinheiros em 2006 quando instalou 150 caiaques tripulados por manequins. Suas obras se utilizam do espaço público para chamar a atenção para questões ambientais e o cotidiano nas metrópoles, sempre com o objetivo de ampliar a presença da arte na sociedade e aproximá-la da vida das pessoas. A cidade é o seu laboratório de pesquisa para a prática de experiências artísticas. O conjunto de trabalhos de Srur é uma crítica conceitual que desperta a consciência e o olhar para uma nova estética e o entendimento das artes visuais. Realizou diversas intervenções urbanas na cidade de São Paulo e participou de exposições em muitos países, entre eles Cuba, França, Suíça, Espanha, Holanda, Inglaterra e Alemanha.

Helen Faganello nasceu em Araçatuba, 1949. Cursou licenciatura em Desenho e Plástica na Faculdade de Ciências e Letras de Penápolis, SP. Começou sua carreira como artista em 1997, quando fixou residência em São Paulo onde continuou a sua formação com professores como Rodrigo Naves, Carlos Fajardo, Leda Catunda e Sérgio Romagnolo, Ana Tavares. Frequentou o grupo de estudos Ateliê Fidalga. Possui obras no acervo da Fundação Padre Anchieta- SP, Museu de Arte do Rio Grande do Sul- MARGS - RS, Museu Arte de Ribeirão Preto- MARP, SP.

Posted by Patricia Canetti at 5:39 PM