Página inicial

Tecnopolíticas

 
Pesquise em
Tecnopolíticas:

Arquivos:
As últimas:
 

fevereiro 22, 2010

Plano Nacional de Cultura - parte 2

Histórico do Plano Nacional de Cultura


img tec.jpg

Segundo dados obtidos pelo Ministério da Cultura, observa-se um fator interessante nos gastos das famílias e que dizem respeito ao campo da cultura digital. Se observarmos que diversas mídias migraram para os aparatos computacionais, tais como livros, vídeos, jogos e algumas experiências artísticas mediadas via Internet, isso sem falar na educação, podemos afirmar que segundo a tabela abaixo, vários itens, como informática, leitura e audiovisual tem relação direta com a “arte digital”.


PERCENTUAL DE FAMÍLIAS QUE REALIZARAM GASTOS COM CULTURA E    ITENS CULTURAIS SELECIONADOS - 2002-2003



percentual.jpg

Com a possibilidade de acesso aos bens culturais facilitados pelas tecnologias digitais e computacionais, podemos inferir que “as práticas culturais deslocam-se para dentro do domicílio e relacionam-se com a presença de televisão, rádio, internet, telefonia e outros meios de comunicação [...] as políticas de crédito e de telecomunicações ampliaram as possibilidades de ter cada um desses equipamentos [e que] a distribuição dos meios de comunicação influencia a produção, difusão, consumo e recepção da cultura”  Dessa forma, a transformação ocorrida no campo do acesso à cultura, possibilitada pela “cultura computacional”, altera radicalmente a noção de bens de consumo culturais, pois passa-se de uma cultura “passiva” de receptor, para uma cultura ativa de “produção-crítica-recepção” de todo e qualquer conteúdo de áudio, vídeo ou texto.

De acordo com o Ministério da Cultura, as diretrizes estratégicas do Plano Nacional de Cultura são:


1) Fortalecer a ação do Estado no planejamento e na execução das políticas culturais

2) Proteger e promover a diversidade das artes e expressões culturais

3) Universalizar o acesso dos brasileiros à fruição e à produção cultural

4) Ampliar a participação da cultura no desenvolvimento socioeconômico sustentável

5) Estimular a organização de instâncias consultivas e de participação direta


Arte Digital no Plano Nacional de Cultura, apresentado no Symposium do Festival

Internacional de Linguagem Eletrônica de 2009, em São Paulo. On-line em http://www.ustream.tv/recorded/1898022.

Idem.


Texto retirado do Relatório da Curadoria de Arte Digital - Cícero Inácio da Silva

Cultura Digital - http://culturadigital.br



Posted by Emerson Fernandes at 5:40 PM