Página inicial

Quebra de Padrão

 


junho 2020
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30        
Pesquise em
Quebra de Padrão:

Arquivos:
As últimas:
 

junho 18, 2020

Flávio Cerqueira na programação online do MASP

FlavioCerqueira_Masp.jpg

Flávio Cerqueira, Amnésia, 2015 (Acervo MASP)

Semana no MASP girará em torno da produção do artista contemporâneo Flávio Cerqueira

Amnésia (2015), de Flávio Cerqueira (São Paulo, 1983), é a obra da semana no desafio MASP [desenhos] em casa. Tanto adultos quanto crianças podem participar: basta fazer sua versão do trabalho e publicar no Instagram marcando o @masp e utilizando a #maspdesenhosemcasa até as 23h59 de domingo, 21 de junho.

No dia seguinte, 22/06, o museu irá selecionar alguns desenhos na mesma rede social. Os autores receberão um Amigo MASP, que dá direito a frequentar o museu gratuitamente por um ano. Amnésia integrou a mostra Histórias afro-atlânticas (MASP e Instituto Tomie Ohtake, 2018) e foi doada pelo artista ao MASP no contexto da exposição.

Amnésia também será tema do Diálogos no acervo na quarta-feira, 17 de junho, às 16h. O projeto semanal apresenta, por meio de encontros virtuais no Instagram, obras do acervo do museu abordando elementos como biografia do artista, contexto histórico e técnica.

Com o objetivo de contemplar diferentes perspectivas a respeito de um mesmo tema, o museu promove ainda, na quinta-feira, 18 de junho, às 18h, uma live com o artista Flávio Cerqueira e o antropólogo Hélio Menezes, curador de arte contemporânea no Centro Cultural São Paulo e um dos curadores convidados de Histórias afro-atlânticas.

Eles irão conversar sobre a produção do artista e sua participação na exposição, eleita uma das melhores de 2018 pelo jornal The New York Times.

A curadoria da mostra foi também de Adriano Pedrosa, diretor artístico do MASP, Tomás Toledo, curador-chefe, Lilia Schwarcz, curadora-adjunta de histórias e Ayrson Heráclito, curador convidado.

Todas as lives serão disponibilizadas no IGTV e no canal do museu no YouTube posteriormente.

Posted by Patricia Canetti at 11:56 AM