março 2012
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31
Pesquise no blog:
Arquivos:
As últimas:









patrocínio_

    





apoio_











Powered by
Movable Type 4.01

 

agosto 22, 2006

"Careca de saber", performance de Rubens Pileggi Sá

Em performance registrada por Newton Gotto e realizada durante o 16º Festival de Inverno da UFPR, dentro do projeto REDES/FUNARTE, o artista Rubens Pillegi Sá discute a polarização estabelecida pela mídia em torno dos candidatos à presidência da República neste ano. "Careca de saber" questiona os estereótipos criados por e para os militantes de esquerda e direita, ironizando um repertório de propostas que, de tão repetido, já parece banal.

lulismo.jpg

Performance realizada em Antonina, Paraná, durante o 16º FESTIVAL DE INVERNO promovido pela Universidade Federal do Paraná, dentro do projeto REDES / FUNARTE e produzido por EPA! (Expansão Pública do Artista), capitaneada pelo artista Newton Goto.

Performer: Rubens Pileggi Sá
Título do trabalho: "Careca de saber"
Data: Julho de 2006
Registro: Newton Goto

Contexto
Discutir questões relacionadas à ética e à estética, em uma barbearia, a partir do quadro eleitoral nacional e a polarização, pela mídia (até o momento em relação às pesquisas) entre dois candidatos à presidência da República e suas propostas (ou falta delas) para governar o país.

Ação e Reflexão
"Careca de saber": relativo à sabedoria e à perda de cabelo enquanto fenômeno físico por ação do tempo (calvície) ou corte de cabelo. Experiente.

rubens02.jpg

A performance
Realizada em uma barbearia local, no centro da cidade, onde os homens se reúnem para falar mal da vida alheia, política e futebol (não necessariamente nesta ordem). Ou, a barbearia é o rádio-peão da cidade interiorana.
Com duas placas à mão, uma escrita LULISMO e a outra ALQUIMISMO, o performer mandou cortar seu cabelo e barba, mudando assim seu visual radicalmente. A questão colocada era a mudança que se gostaria de fazer, saindo de uma situação política ligada ao Lulismo - em referência ao presidente Lula - para se chegar ao Alquimismo. Mas não ao Alckimismo do candidato do PSDB à presidência, mas daquele referente à Alquimia, na idade média, que tinha por busca a pedra filosofal, de transformar o chumbo em ouro (não pelo vil metal em si, mas pelo que ele representa, seu referencial simbólico, enfim!)

A partir de uma consideração genérica, de que os militantes de esquerda são barbudos e cabeludos (desde descuidados até almofadinhas) e os integrantes da direita política partidária são carecas e barbeados (repare!), o artista começou uma conversa na barbearia envolvendo várias pessoas do lugar, para falar sobre arte e política. Questionando, ao mesmo tempo, a ética e a estética enquanto conduta de ação individual e coletiva. E colocando temas como reforma agrária, legalização das drogas e reestatização dos setores estratégicos para que as pessoas refletissem e opinassem sobre essas questões.

Ao final do trabalho, o barbeiro também quis participar da performance além de seu trabalho cotidiano, tirando uma foto com a máquina dele, que, ao invés de foto, saia um pênis quando apertado o clique. O que tornou ainda mais jocosa a cena toda, porque falávamos de esquerda e direita. E toda agremiação populista possui sempre uma ala denominada de "força jovem" ou "juventude socialista" ou "juventude fascista", que são jovens com idéias velhas, que sustentam o poder do phalo grande e duro como símbolo da sociedade machista e patriarcal.

alquimismo.jpg

Como uma boa performance de barbearia, restava-nos apenas rir. E foi o que fizemos. Afinal de contas, uma das estratégias para se começar um assunto sério é a descontração no início da conversa e o aprofundamento do debate, em seguida.

"Careca de saber", então, tem a ver com essa situação de jogos polares políticos e a transcendência dessa situação - a alquimia - através da sabedoria.

Antonina Pr. - julho 2006

Posted by Leandro de Paula at 5:00 PM | Comentários(1)
Comments

Gostei muito do uso das metaforas! E do leve sabor do ato,apesar de falar de coisas profundas e urgentes!

Posted by: Regina Vater at agosto 24, 2006 2:46 PM
Post a comment









Remember personal info?