março 2012
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31
Pesquise no blog:
Arquivos:
As últimas:









patrocínio_

    





apoio_











Powered by
Movable Type 4.01

 

agosto 11, 2006

Como participar do Documenta 12 Magazines

Como participar do documenta 12 magazines


Formas de contribuição

O projeto documenta 12 magazines propõe a discussão dos 3 tópicos centrais da documenta 12, a ser realizada em junho de 2007, com especial ênfase dada aos reflexos e posicionamentos específicos dos contextos locais participantes:

1 - É a modernidade nossa antiguidade? [Is Modernity our Antiquity?]
2 - O que é a vida crua? [What is Bare Life?]
3 - O que pode ser feito? (educação) [What is to be done? (Education)]

Conheça melhor os temas propostos pelo diretor artístico da documenta 12, Roger M. Buergel.

São encorajadas contribuições em vários formatos e estilos: textos teóricos e artísticos, ensaios, resenhas, registros de intervenções, documentos em áudio ou vídeo, imagens, etc.


Etapas do processo

Por estarmos lidando com um processo coletivo, dividimos nossa participação em duas etapas.

Num primeiro momento, estaremos recebendo as contribuições da comunidade e hospedando-as no próprio Canal, dentro deste blog (www.canalcontemporaneo.art.br/documenta12magazines), que se transformará mais adiante numa plataforma especificamente criada para o projeto. Nesta etapa, pretendemos estimular o diálogo entre as contribuições, promovendo um espaço de amadurecimento de questões e pontos de vista.

Os critérios de seleção para esta etapa serão os mesmos utilizados pelo Canal na formação de nossa comunidade: o contexto da arte contemporânea brasileira, seus circuitos e sistemas - estabelecidos ou alternativos, periféricos ou adjacentes. Sendo assim, o método de avaliação do Canal Contemporâneo se baseia no interesse dos trabalhos e nas trajetórias dos profissionais e organismos realizadores em relação a este foco.

No segundo momento, haverá uma seleção a partir do material publicado no Canal para ser encaminhado ao Database da documenta 12 magazines. Será aí, neste ambiente, que as nossas contribuições entrarão em contato com o material enviado pelas outras 70 publicações participantes, desencadeando o processo de intercâmbio entre as próprias publicações e a Documenta (saiba mais).

Os critérios para esta segunda etapa atendem a interesses e necessidades variados, como: alinhamento à proposição da documenta 12 (leia a apresentação da Documenta); nível de debate gerado nos comentários do blog (salientando que não se trata aqui de quantidade, mas de qualidade nas respostas suscitadas); verba para a tradução e conversão de arquivos; consentimento do autor na publicação de sua contribuição, com a assinatura de contrato de direitos autorais, estipulado pela documenta 12 (leia os Princípios de Cooperação da Documenta, em que se baseia o referido contrato).

Também nesta segunda etapa, surge o segundo tipo de participação. Escolheremos entre as melhores propostas, os representantes do Canal para freqüentar o Database da documenta 12 magazines e selecionar contribuições das outras publicações participantes a serem trazidas para o nosso sítio.


Prazos da documenta 12 magazines

Estamos, a princípio, como estratégia de visibilidade, mirando nos prazos estipulados pela Documenta para a publicação de suas 3 revistas impressas dedicadas aos tópicos em questão, mas as contribuições e trocas de idéias seguem até a abertura da exposição em junho de 2007.

1 - É a modernidade nossa antiguidade? - 15 de outubro de 2006
2 - O que é a vida crua? - 20 de novembro de 2006
3 - O que pode ser feito? (educação) - 23 de fevereiro de 2007

Conforme formos recebendo novas informações sobre os prazos-limites da Documenta, os mesmos serão aqui atualizados.


Envio de material

- Envie o material e/ou dúvidas para doc12@canalcontemporaneo.art.br;

- No corpo do emeio, insira as informações básicas: o tema escolhido (1, 2 ou 3); título da contribuição; nome do(s) autor(es); atividade profissional; cidade, estado e país; contato telefônico e formas de contribuição;

- Anexe os textos em doc, rtf ou pdf. No caso de textos volumosos, inclua também um resumo.

- Imagens em jpg, em RGB, 200 dpis, com 500 pixels no menor lado;

- Imagens em gif, com 100 dpis e até 400 pixels de largura, até 100 Kb;

- Imagens em flash, até 400 pixels de largura, com até 1 Mb;

- Vídeos em formato: quicktime (*.mov), mpeg ou avi convertidos para o formato flash, com até 1 Mb;

- Áudio em formato Mp3.


Direitos autorais

A licença a ser assinada pelos autores para a veiculação das contribuições no Database da documenta 12 magazines responde aos Princípios de Cooperação elaborados pela Documenta para as publicações participantes. Leia a íntegra deste documento.


Contrapartida, cachês e/ou prêmios do Canal

Todos os autores que tiverem suas contribuições publicadas no Canal receberão como pagamento simbólico uma assinatura do Canal até o dia de abertura da documenta 12, em 16 de junho de 2007.

Os cachês e prêmios a serem pagos aos autores que tiverem suas contribuições publicadas no Database da documenta 12 magazines ainda dependem da captação do projeto e de parcerias em andamento. Conforme o valor arrecadado e o número de participações publicadas, optaremos por pagamento de cachês a todos ou prêmios para alguns. Aguarde novas informações...


Orçamento, produção e incentivo ao projeto

Para produzir a nossa participação no documenta 12 magazines, o Canal Contemporâneo aprovou um projeto na Lei Rouanet, visando financiar as suas produções editoriais, tecnológicas e administrativas.

A captação parcial de 40% de seu valor junto a Petrobras, nos permite realizar o projeto de forma modesta e, por este motivo, continuaremos a buscar outros doadores e patrocinadores.

Aproveitando a realização deste projeto coletivo, vamos experimentar provocar a nossa comunidade em relação à participação de pessoas físicas no mecanismo de Mecenato da Lei Rouanet. Conheça os valores e informações no Como incentivar o Canal Contemporâneo na documenta 12 magazines.


Saiba mais...

Os três temas principais

1 - É a modernidade nossa antiguidade? [Is Modernity our Antiquity?]
2 - O que é a vida crua? [What is Bare Life?]
3 - O que pode ser feito? (educação) [What is to be done? (Education)]

documenta 12 está no momento iniciando um diálogo com cerca de 70 revistas, jornais e mídias eletrônicas ao redor do mundo; será criada uma rede com o objetivo de explorar e discutir tópicos de interesse e relevância atual para a documenta 12. Este diálogo será desenvolvido ao redor de três questões ou temas centrais, com especial ênfase dada à reflexão sobre os interesses e conhecimentos específicos dos respectivos contextos locais.

É a modernidade nossa antiguidade? — Muitos dos projetos utópicos da modernidade sobreviveram apenas como fragmentos e hoje parecem "inacabados". Muitas das estruturas, formas e realizações materiais que associamos aos conceitos de modernidade parecem estar desaparecendo em meio aos processos de transformação do presente. No entanto, ao mesmo tempo, os espaços reais e conceituais da modernidade — suas idéias e estruturas estéticas e políticas — continuam a ser uma preocupação central de inúmeros projetos dentro e além do âmbito artístico, dando lugar também a projeções conflitivas. É a modernidade nossa antiguidade?

Roger M. Buergel escreve a propósito do leitmotiv da exposição (dezembro de 2005): É a modernidade nossa antiguidade? — Esta é a primeira pergunta. Parece-me bastante evidente que a modernidade, ou o destino da modernidade, exerce uma influência profunda sobre os artistas contemporâneos. Parte dessa fascinação talvez nasça do fato de que ninguém realmente saiba se a modernidade está ainda viva ou morta. Ela parece em ruínas depois das catástrofes totalitárias do século 20 (as mesmas catástrofes que ela de alguma forma originou). Ela parece profundamente comprometida pela aplicação parcial de suas exigências (liberté, égalité, fraternité) e pelo simples fato de que modernidade e colonialismo caminharam, e provavelmente ainda caminham, de braços dados. Ainda assim, as imaginações das pessoas estão repletas das visões e das formas da modernidade (e não me refiro apenas à Bauhaus, mas também a estruturas mentais arqui-modernistas transformadas em jargões contemporâneos, como "identidade" e "cultura"). Em resumo, parece que estamos tanto dentro quanto fora da modernidade, ao mesmo tempo repelidos por sua violência letal e seduzidos por sua imodesta aspiração ou potencial: que talvez exista, afinal, um horizonte planetário em comum, aplicável aos mortos e aos vivos.

O que é a vida crua? — O ponto em questão aqui é "o sujeito": a natureza exposta, a impotência e a vulnerabilidade do sujeito alimenta muitas correntes filosóficas e debates estéticos, acompanhados por considerações políticas e exigências artísticas no sentido de um novo auto-empoderamento do sujeito. As formas de representação de tais considerações e questões relacionadas ao status do sujeito na arte contemporânea provêem a moldura temática para este específico tópico do projeto.

Roger M. Buergel (dezembro de 2005): O que é a vida crua? — Esta segunda questão sublinha a vulnerabilidade nua e a completa exposição do ser. A vida crua se refere àquela parte de nossa existência na qual nenhum nível de segurança pode nos proteger. Mas assim como na sexualidade, a exposição absoluta está intimamente relacionada à um prazer infinito. Existe uma dimensão apocalíptica e obviamente política na vida crua (trazidas pela tortura e pelos campos de concentração). Existe nela, no entanto, também uma dimensão lírica e até mesmo extática —uma liberdade para novas e inesperadas possibilidades (em relacionamentos humanos assim como em nossa relação com a natureza ou, de uma forma mais generalizada, com o mundo no qual vivemos). Aqui e acolá, a arte dissolve a separação radical entre sujeição dolorosa e liberação prazerosa. Mas o que isso significa para suas audiências?

O que pode ser feito (educação)? — A questão de desenvolver formas adequadas de educação e comunicação é hoje uma dos mais calorosos debates da sociedade, não apenas no mundo da arte. Práticas reconhecidas e instituições estabelecidas estão sofrendo uma crescente pressão e presentemente se encontram no meio de uma crise de definição. Instituições recém fundadas, no entanto, freqüentemente seguem o exemplo desses modelos tradicionais. Paralelamente, um vasto leque de novas formas de organização e auto-organização, novas formas de trabalhos artísticos e comunicativos têm surgido — principalmente em níveis locais. Quais entre essas iniciativas locais e espaços de atuação são capazes de assegurar o futuro de práticas funcionais avançadas, abertas e autônomas, e de prover respostas às perguntas educacionais que elas por si só representam?

Roger M. Buergel, dezembro de 2005: A última questão diz respeito à educação: O que pode ser feito? — Artistas se educam trabalhando forma e assunto; audiências se educam experimentando coisas esteticamente. Como mediar o conteúdo ou forma específicos dessas coisas sem sacrificar sua particularidade é um dos maiores desafios de uma exposição como a Documenta. Mas ainda há mais do que isso. O complexo global de tradução cultural, que parece de alguma forma enraizado na arte e sua mediação, gera o espaço para um debate público potencialmente inclusivo (Bildung, a palavra alemã para educação também significa "geração" ou "constituição", como quando alguém fala de gerar ou constituir uma esfera pública). Hoje, a educação parece oferecer uma alternativa viável para o diabo (didaticismo, academia) e o oceano azul profundo (fetichismo mercantil).

volta a Formas de contribuição

Sistema On-line de Administração de Conteúdo

A plataforma editorial e o sistema de administração de conteúdo online servirá como uma interface multilíngue para os editores e tradutores envolvidos no projeto e permitirá aos participantes comunicar e discutir uns com os outros internamente via fóruns e mala-diretas, fornecendo contribuições (no idioma de publicação e inglês) e selecionando contribuições da plataforma para publicação em suas próprias revistas. O sistema de administração de conteúdo funcionará como espaço central onde todos os textos e suas traduções serão armazenados e disponibilizados para as revistas participantes. As revistas participantes terão a liberdade de selecionar e traduzir contribuições para suas línguas de publicação, mas deverão disponibilizar essas traduções para as outras revistas participantes através da plataforma on-line.

volta a Etapas do processo

Posted by Patricia Canetti at 10:50 AM | Comentários(2)
Comments

Neste primeiro momento em contacto com o projeto, que já pelo título, me desperta a atenção, "Documenta 12 Magazines", confeço que ainda não me habituei com os ideais de seus autores, no entanto não vejo como estar de fóra. Li o projeto e prefiro me colocar com esta postura até o momento de melhor compreende-lo, óbviamente me dispondo para receber qualquer informação que melhor possa me esclarecer, talves em forma mais sintética. É de meu interesse participar dele ativamente, desde que esteja apto. Neste momento eu apenas abri a pagina "Como Participar Do Documenta 12 Magazines". Se puderem me adiantar como participar, em suma, eu já estou participando, como atísta (criador) e educador.

Posted by: Líbano Montesanti Calil Atallah at agosto 19, 2006 11:48 PM

Olá Líbano,
Trata-se de um projeto bastante complexo, que pode ser lido na íntegra no post "O projeto documenta 12 magazines". O "como participar" foi a maneira mais sintética que encontramos para divulgá-lo. Por favor, envie suas dúvidas para doc12@canalcontemporaneo.art.br.
Juliano Fragoso

Posted by: Juliano Fragoso at agosto 20, 2006 2:36 PM
Post a comment









Remember personal info?