Página inicial

Quebra de Padrão

 


novembro 2013
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
Pesquise em
Quebra de Padrão:
Arquivos:
As últimas:
 

outubro 9, 2006

Marte É Aqui, por Juliana Monachesi

Amelie Poulin.jpg

marte é aqui foi uma exposição-festa que aconteceu no dia 27 de agosto em uma casa na vila madalena: o evento partiu de uma carta-convite a diversos artistas para entregarem no endereço especificado uma obra que gostariam de levar para marte; a artista e videasta kika nicolela, primeira artista-bolsista da nasa, agraciada com uma bolsa para desenvolver um projeto em marte, foi a encarregada de colocar em órbita as obras dos 61 artistas que responderam ao chamado. este é o catálogo virtual da mostra, inserido no quebra a convite do canal contemporâneo, que, com esta gentil iniciativa, rompe mais um padrão nos métodos convencionais de difusão, circulação e documentação da arte contemporânea brasileira. marte é aqui dá seqüência a uma série de exposições-relâmpago iniciada com paris é aqui, que ocorreu no dia 26 de janeiro deste ano em um apartamento no paraíso.

marcianos 1.jpg

marcianos 2.jpg

Odeio as viagens e os exploradores. E eis que me preparo para contar minhas expedições. Mas quanto tempo para me decidir! Quarenta e três dias passaram desde que deixei Marte e, durante todos esses dias, muitas vezes planejei iniciar este catálogo virtual; toda vez, uma espécie de vergonha e de repulsa me impediram. E então? Há que narrar minuciosamente tantos pormenores insípidos, acontecimentos insignificantes? Não há lugar para a aventura na profissão de crítico de arte; ela é somente a sua servidão, pesa sobre o trabalho eficaz com o peso das semanas ou dos meses perdidos no caminho; das horas improdutivas enquanto a obra se esquiva; da fome, do cansaço, às vezes da doença; e, sempre, dessas mil tarefas penosas que corroem os dias em vão e reduzem a vida perigosa no coração das metrópoles a uma imitação da "flânerie" do turista ensandecido... Que sejam necessários tantos esforços e desgastes inúteis para alcançar o objeto de nossos estudos não confere nenhum valor ao que se deveria considerar como o aspecto negativo do nosso ofício. As verdades que vamos procurar tão longe só têm valor se desvencilhadas dessa ganga. Decerto, podem-se dedicar seis meses de viagem, de privações e de fastidiosa lassidão à coleta (que levará alguns dias, por vezes algumas horas) de um vídeo inédito, de uma regra pictórica nova, de uma lista completa de coletivos, mas essa escória da memória - "Às cinco e meia da manhã, riscava o céu um avião que trazia o fedex contendo 'Mister Big', de Doug Fishbone, 'Do you wish to save with this thread?', de Ian Monroe, e 'PSX Warrior: Helene', de Axel Stockburger" - uma recordação tão pobre merece que eu pressione teclas e mais teclas para fixá-la? Entretanto, esse gênero de relato encontra uma aceitação que para mim continua inexplicável. (apropriação do texto de abertura de Tristes Trópicos, de Claude Lévi-Strauss, com intervenção de Juliana Monachesi)

vista geral 1.jpg

vista geral 2.jpg

marcianos 3.jpg

desde que retornei da expedição à marte, pensei muito nos trabalhos que foram apresentados e na experiência incrível do encontro entre todos os artistas naquele sábado de montagem e, depois, nas conversas e embates dos visitantes com as obras naquele domingo de exposição-festa. mas o que vale a pena narrar? o que se espera de um registro de uma mostra coletiva que tem um único dia de duração mas que se estende no tempo e na memória de todos que se envolveram, de todos que se encontraram de novo ou se conheceram pela primeira vez, de todos que se depararam com uma ação artística que os marcará para sempre? eram 61 artistas, muitos de são paulo, vários de outros estados, alguns de outros países; eram mais de 70 obras espalhadas pela casa da kika, que as pessoas percorriam descobrindo uma pequena fotografia no pé da escada, um vídeo no banheiro, delicadas esculturas embaixo da escada, uma pintura estendida no varal, uma colagem digital sobre um pedestal de bíblia do lado de fora, fitando as estrelas... nos post abaixo, junto das fotos de cada um dos trabalhos, tento contar um pouco do que eles tratavam e da experiência que me proporcionaram, tento registrar, enfim, o que foi marte é aqui.

Posted by Juliana Monachesi at 2:00 PM

outubro 7, 2006

marte é aqui 1

Adda Prietoadda prieto.jpg

essa foto não faz justiça ao trabalho, porque ele está escondidinho lá no fundo, em uma quina de parede: trata-se de uma plotagem sobre a parede em que se lê "água" e "ar"; as palavras estão coladas, mas destacam-se uma da outra já que foram coladas em um ângulo de 90°; é poesia visual, é sintético e potente em sua simplicidade, e é tudo o que você precisa pra sobreviver em marte.

Alessandra Cestac
Alessandra Cestac 1.jpg Alessandra Cestac 2.jpg

no melhor estilo antes/depois, vemos a artista instalando o lambe-lambe no teto da garagem (à esquerda) e, já durante a exposição, flanando sobre os espectadores da vídeo-instalação do fernando velázquez; as obras da alê cestac têm esse quê de esconde-esconde e costumam nos surpreender quando menos esperamos, pelas ruas de sp, sob viadutos, em becos e no céu de marte.

Alex FischerAlex Fischer.jpg

o alex fischer é um artista alemão que vive na holanda e,d e vez em quando, dá um pulo aqui no brasil. o negócio dele é ampliar o espectro dos suportes da gravura: aqui, um bueiro de são paulo torna-se matriz para o artista decalcar seu desenho; ele tem trabalhos beeeeem legais, em que se utiliza de troncos de árvore para produzir xilos. grava uma frase na árvore, entinta e imprime.

Ana Amelia Genioli.jpgAna Amélia Genioli

apaixonada pelas possibilidades infinitas do papel, ana amélia já desenhou, já fez monotipias, gravuras e toda sorte de experimentos; nesta nova fase de sua produção, o papel vira ator para suas fotos. um amigo manuseia a folha, que ela fotografa em várias situações e, no computador, cria as superposições que devolvem movimento à imagem estática. são backlights.

Ana TeixeiraAna Teixeira.jpg

artista tem obsessão por nuvens, já reparou? emil nolde é logo o primeiro que vem à mente, por razões óbvias, mas basta lembrar daquela curadoria do ricardo rezende no mam, uns anos atrás, intitulada nefelibatas, para enumerar dezenas de artistas que, cedo ou tarde, entregaram-se ao desafio de inscrever sua nuvenzinha na história. ana teixeira cumpriu lindamente a tarefa.

Anabela Santos
Anabela Santos.jpg

Angela SantosAngela Santos.jpg

Posted by Juliana Monachesi at 3:38 AM | Comentários (2)

marte é aqui 2

Atelie Aberto.jpgAteliê Aberto

Axel StockburgerAxel Stockburger.jpg

Beth Moyses.jpgBeth Moysés

Bruno VilelaBruno Vilela.jpg

Caetano Dias.jpgCaetano Dias

Camila SposatiCamila Sposati.jpg

Claudia JaguaribeClaudia Jaguaribe.jpg

Posted by Juliana Monachesi at 3:37 AM

marte é aqui 3

Daniele MarxDaniele Marx.jpg

Debora Bolsoni.jpgDébora Bolsoni

Doug FishboneDoug Fishbone.jpg

Eduarda de Souza.jpg
Eduarda de Souza

Eduardo Verderame.jpg
Eduardo Verderame

Fabio TremonteFabio Tremonte.jpg

Felipe Cama.jpgFelipe Cama

Posted by Juliana Monachesi at 3:37 AM

marte é aqui 4

Fernanda Chieco.jpg
Fernanda Chieco

Fernanda SchunckFernanda Schunck.jpg

Fernando Velazquez.jpg
Fernando Velázquez

Guto LacazGuto Lacaz.jpg

Henrique Oliveira.jpg
Henrique Oliveira

Ian MonroeIan Monroe.jpg

Ines Raphaelian.jpgInês Raphaelian

Posted by Juliana Monachesi at 3:36 AM

marte é aqui 6

Kika Nicolela.jpg
Kika Nicolela

Laly Krotoszynski.jpg
Lali Krotoszynski

Leonardo Ramadinha.jpg
Leonardo Ramadinha

Manoel Veiga.jpg
Manoel Veiga

Marcelo Amorim.jpg
Marcelo Amorim

Marcelo Comparini.jpg
Marcelo Comparini

Marcelo e Nino.jpg
Marcelo e Nino

Posted by Juliana Monachesi at 3:25 AM

marte é aqui 9

Ricardo Van Steen.jpg
Ricardo Van Steen

Richard Calhabeu.jpg
Richard Calhabéu

Sonia Guggisberg.jpg
Sonia Guggisberg

Tata Amaral.jpg
Tata Amaral

Walton Hoffmann.jpg
Walton Hoffmann

Yuri Firmeza.jpg
Yuri Firmeza

Posted by Juliana Monachesi at 3:10 AM | Comentários (2)