Página inicial

Cursos e Seminários

 


fevereiro 2019
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28    
Pesquise em
Cursos e Seminários:
Arquivos:
fevereiro 2019
janeiro 2019
dezembro 2018
novembro 2018
outubro 2018
setembro 2018
agosto 2018
julho 2018
junho 2018
maio 2018
abril 2018
março 2018
fevereiro 2018
janeiro 2018
dezembro 2017
novembro 2017
outubro 2017
setembro 2017
agosto 2017
julho 2017
junho 2017
maio 2017
abril 2017
março 2017
novembro 2016
outubro 2016
setembro 2016
agosto 2016
julho 2016
junho 2016
maio 2016
fevereiro 2016
janeiro 2016
novembro 2015
outubro 2015
setembro 2015
agosto 2015
julho 2015
junho 2015
maio 2015
abril 2015
março 2015
fevereiro 2015
dezembro 2014
novembro 2014
outubro 2014
setembro 2014
agosto 2014
julho 2014
junho 2014
maio 2014
abril 2014
março 2014
fevereiro 2014
janeiro 2014
dezembro 2013
novembro 2013
outubro 2013
setembro 2013
agosto 2013
julho 2013
junho 2013
maio 2013
abril 2013
março 2013
fevereiro 2013
janeiro 2013
dezembro 2012
novembro 2012
outubro 2012
setembro 2012
agosto 2012
julho 2012
junho 2012
maio 2012
abril 2012
março 2012
fevereiro 2012
janeiro 2012
dezembro 2011
novembro 2011
outubro 2011
setembro 2011
agosto 2011
julho 2011
junho 2011
maio 2011
abril 2011
março 2011
fevereiro 2011
janeiro 2011
novembro 2010
outubro 2010
setembro 2010
agosto 2010
julho 2010
junho 2010
maio 2010
abril 2010
março 2010
fevereiro 2010
janeiro 2010
dezembro 2009
novembro 2009
outubro 2009
setembro 2009
agosto 2009
julho 2009
junho 2009
maio 2009
abril 2009
março 2009
fevereiro 2009
janeiro 2009
dezembro 2008
novembro 2008
outubro 2008
setembro 2008
agosto 2008
julho 2008
junho 2008
maio 2008
abril 2008
março 2008
fevereiro 2008
janeiro 2008
dezembro 2007
novembro 2007
outubro 2007
setembro 2007
agosto 2007
julho 2007
junho 2007
maio 2007
abril 2007
março 2007
fevereiro 2007
janeiro 2007
dezembro 2006
novembro 2006
outubro 2006
setembro 2006
agosto 2006
julho 2006
junho 2006
maio 2006
abril 2006
março 2006
fevereiro 2006
As últimas:
 

janeiro 25, 2019

MASP Escola promove quatro cursos de férias em fevereiro

Atividades são pautadas pelo eixo temático “Histórias das mulheres, histórias feministas”, programa expositivo de 2019

Com base no eixo temático "Histórias das mulheres, histórias feministas”, pauta da grade de exposições do museu em 2019, o MASP Escola oferece quatro cursos de férias em fevereiro, entre os dias 4 e 28. São cursos voltados a todos os interessados em arte – não apenas para quem é da área.

As aulas expositivas são preparadas e ministradas por professores especializados nos mais diversos campos da arte e da cultura. Por vezes, eles complementam as aulas convidando palestrantes a dividir suas visões e experiências e agendando visitas às exposições do museu, tanto às mostras temporárias como à de longa duração do acervo do MASP, nos cavaletes de vidro de Lina Bo Bardi.

Parte do núcleo de Mediação e Programas Públicos do museu, o MASP Escola tem o intuito de aproximar ainda mais os frequentadores e o museu. E, por meio dessa aproximação, proporcionar uma experiência de aprendizado dinâmica e crítica, em que todos possam constituir um repertório próprio a partir de um olhar diverso e plural da arte.

O ciclo temático "Histórias das mulheres, histórias feministas” questiona as narrativas tradicionais da história da arte, colocando em evidência as histórias e os trabalhos de mulheres artistas que, de modo deliberado ou não, foram ignoradas ao longo dos séculos. A primeira exposição do ciclo, ‘Djanira: a memória de seu povo’, abre ao público em 1º de março.

Cursos de férias / 1º semestre de 2019

Corpos e imagens: artistas mulheres na mídia brasileira
Professores: Ana Maria Maia
Horário: das 19h às 22h
Duração do módulo: segunda a sexta-feira, de 4 a 8.2 de 2019 (15 horas)

Sobre o curso:
A partir de uma série de estudos de casos que articulam momentos da história da arte e da história da imprensa, bem como leituras e debates sobre a presença e o lugar de fala de mulheres, as cinco aulas anunciam as diversas representações políticas e identitárias das mulheres artistas na mídia.

Sobre a professora:
Ana Maria Maia (Recife, 1984) é pesquisadora, curadora e professora de arte contemporânea. Tem doutorado em Teoria e Crítica de Arte pela Universidade de São Paulo (USP). Em 2018, realizou as mostras A marquise, o MAM e nós no meio (MAM São Paulo, em parceria com Educativo MAM e O Grupo Inteiro), e Arte-veículo (Sesc Pompeia, São Paulo). Esta última exposição é fruto da pesquisa Arte-veículo: intervenções na mídia de massa brasileira, realizada com a Bolsa Funarte 2014 de Estímulo à Crítica de Arte e publicada como livro em 2015 (editora Aplicação e editora Circuito).

Investimento
5x R$ 92,00*

Amigo MASP
5x R$ 82,80*

Para se inscrever e informar-se sobre o plano de aulas, clique aqui.

Lina Bo Bardi das ideias à construção: arquitetura como ação cultural
Professores: Marina Grinover
Horário: das 19h às 22h
Duração do módulo: segunda a sexta-feira, de 11 a 15.1 de 2019 (15 horas)

Sobre o curso:
O curso tratará da vida e da obra da arquiteta Lina Bo Bardi (1914-1992). Nascida na Itália, Lina adotou o Brasil como casa em 1946. Foi no país que ergueu seus projetos, como o MAM da Bahia, o Teatro Oficina, o Sesc Pompeia e o atual edifício-sede do MASP. As aulas abordarão o contexto histórico e cultural dos principais trabalhos de Lina nos campos da arquitetura e do desenho industrial.

Sobre a professora:
Marina Grinover é arquiteta e urbanista formada pela FAU-USP, com mestrado e doutorado pela mesma universidade. Pesquisadora do Instituto Bardi em 2008, é autora dos livros ‘Uma ideia de arquitetura, escritos de Lina Bo Bardi (Annablume, 2018) e Lina por escrito (Cosac Naify, com Silvana Rubino, 2009). Leciona na Escola da Cidade desde 2006 e, atualmente, também na FAAP. Foi professora na FAU-USP em 2016 e 2017. Em 2018, foi professora convidada no MIT Center for Advanced Urbanism. É sócia-fundadora do escritório Base Urbana, onde atua desde 2007.

Investimento
5x R$ 92,00*

Amigo MASP
5x R$ 82,80*

Para se inscrever e informar-se sobre o plano de aulas, clique aqui.

Faces negras na história da arte
Professores: Renata Bittencourt
Horário: das 19h às 22h
Duração do módulo: segunda a sexta-feira, de 18 a 22.1 de 2019 (15 horas)

Sobre o curso:
O curso pretende discutir como obras de arte encarnam valores culturais, sociais e políticos relacionados a identidades raciais e de gênero, por meio de obras emblemáticas para a história da arte que trazem representações de mulheres e homens negros.

Sobre a professora:
Renata Bittencourt é historiadora da arte. Desenvolveu suas pesquisas de mestrado e doutorado na Unicamp sobre a representação do negro na pintura brasileira. Como gestora cultural, foi diretora no Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e secretária da Cidadania e da Diversidade do Ministério da Cultura. Atuou à frente do departamento de formação da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo e na gerência dos Projetos Nacionais de Educação do Itaú Cultural. Foi contemplada pela Associação Paulista dos Críticos de Arte (APCA) e como Fulbright Fellow na Smithsonian Institution.

Investimento
5x R$ 92,00*

Amigo MASP
5x R$ 82,80*

Para se inscrever e informar-se sobre o plano de aulas, clique aqui.

As quatro estações: um olhar sobre a obra de Eugène Delacroix
Professores: Luciana Lourenço Paes
Horário: das 19h às 22h
Duração do módulo: segunda a quinta-feira, de 25 a 28.1 de 2019, 4 aulas (12h)

Sobre o curso:
O curso tem como objetivo analisar a série Quatro estações, que Eugène Delacroix (1798-1863) executou para o industrial e colecionador Frédéric Hartmann (1822-1880), da Alsácia, de 1856 a 1863. Primeiro, serão abordadas as obras propriamente ditas, com discussão a respeito dos problemas de iconografia e estilo ligados a uma história do desenvolvimento das formas. Na sequência, será apresentada a história da encomenda das quatro pinturas, no contexto do conjunto da coleção de Frédéric Hartmann.

Sobre a professora:
Luciana Lourenço Paes é mestra em História da Arte pela Universidade Estadual de Campinas (2014), onde estudou as relações entre pintura e teatro na arte francesa do século 19, com foco em três quadros e uma litografia em que Eugène Delacroix representa a morte de Ofélia, personagem de “Hamlet”, de Shakespeare. Doutoranda em História da Arte também pela Unicamp, com bolsa de pesquisa na École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS-Paris). Atualmente, estuda a continuidade das tradições clássicas no romantismo francês, particularmente na série Quatro estações, de Delacroix, bem como o colecionismo de arte no século 19, sobretudo o mecenato entre a burguesia alsaciana do período.

Investimento
5x R$ 72,00*

Amigo MASP
5x R$ 64,80*

Para se inscrever e informar-se sobre o plano de aulas, clique aqui.

Bolsa para professores da rede pública

O MASP Escola oferece bolsas de estudo para professores da rede pública em qualquer nível de ensino. Cada professor pode ser contemplado com uma bolsa por semestre. O curso exige, no mínimo, 75% de presença.

A inscrição demanda uma carta de intenção, que será utilizada como critério para a seleção dos bolsistas. Para concorrer a uma bolsa, preencha o cadastro na área MASP Inscrições do site e selecione a opção "Bolsas para professores da rede pública" na página de cada curso.

Posted by Patricia Canetti at 4:58 PM

janeiro 11, 2019

Workshop gratuito com Tiago Sant'Ana na Simone Cadinelli Arte Contemporânea, Rio de Janeiro

A galeria Simone Cadinelli Arte Contemporânea promove workshop do artista visual Tiago Sant’Ana: “A Performance Negra nas Artes Visuais do Brasil”, com o objetivo de debater a linguagem da performance e seus intercâmbios estéticos com as poéticas negras.

14 e 15 de janeiro de 2019, das 15h às 18h

Simone Cadinelli Arte Contemporânea
Rua Aníbal de Mendonça, 171, Ipanema, Rio de Janeiro
Gratuito - Vagas limitadas. Inscrições pelo telefone 21-3496-6821

O conteúdo programático envolve um panorama sobre a história da arte da performance, discussão dos conceitos de arte afro-brasileira e arte negra e dos cruzamentos conceituais entre performance e a questão da negritude no Brasil. Na ocasião também será apresentado um repertório histórico de artistas da performance negra nas artes visuais do Brasil, com ênfase nos desafios e nas potências de produzir arte negra na contemporaneidade. Este workshop se destina a artistas visuais, ativistas, pessoas pesquisadoras do campo das artes e demais interessadas.

Tiago Sant’Ana (Santo Antônio de Jesus, 1990) é artista da performance, doutorando em Cultura e Sociedade pela Universidade Federal da Bahia. Desenvolve pesquisas em performance e seus possíveis desdobramentos desde 2009. Seus trabalhos como artista imergem nas tensões e representações das identidades afro-brasileiras – tendo influência das perspectivas decoloniais. Foi um dos artistas indicados ao Prêmio PIPA 2018. Realizou recentemente a exposição solo “Casa de purgar” (2018), no Museu de Arte da Bahia e no Paço Imperial, no Rio de Janeiro. Participou de festivais e exposições nacionais e internacionais como “Histórias Afro-atlânticas” (2018), no MASP e no Instituto Tomie Ohtake, “Axé Bahia: The power of art in an afro-brazilian metropolis” (2017-2018), no Fowler Museum at UCLA, “Negros indícios” (2017), na Caixa Cultural São Paulo, “Reply All” (2016), na Grosvenor Gallery, e “Orixás” (2016), na Casa França-Brasil. Foi professor substituto do Bacharelado Interdisciplinar em Artes na Universidade Federal da Bahia entre 2016 e 2017.

Posted by Patricia Canetti at 5:35 PM

janeiro 6, 2019

Chamada para colaborações: Arte&Ensaios 37 e 38

Convidamos a todxs interessadxs, sejam elxs pesquisadores, artistas, artistas-pesquisadores a enviar artigos, resenhas, ensaios visuais e traduções de textos que versem acerca das relações entre arte e lutas minoritárias, particularmente aos processos instituídos de racialização das práticas artísticas no Brasil contemporâneo. Entendemos que urge dedicar dois números às artes visuais realizadas por negrxs e indígenas entre nós. O primeiro dos números chamamos de NEGRXS-ÍNDIXS (37), o segundo (38) denominamos de ÍNDIXS-NEGRXS. Tratar-se-á de acolher e dar visibilidade a produções sobre a arte e imagens da negritude, sobre os povos originários ameríndios e suas práticas artísticas entre nós, brasileirxs. As relações políticas (e biopolíticas) de exclusão do sistema de arte de negrxs e índixs. Mais que isso, as potências disruptivas e de contrapoder que, justamente, essas práticas artísticas minoritárias engendram.

Envio até 30 de janeiro de 2019

DIRETRIZES PARA AUTORES

1. As contribuições devem ser enviadas em português;

2. No cabeçalho deve ser indicado título sem qualquer menção à autoria, haja vista a avaliação cega por pares;

3. Todas as informações de autoria e instituição/afiliação (Departamento, Faculdade e Universidade na qual leciona ou realiza pós-graduação) devem ser preenchidas no campo “autoria/metadados” do sistema OJS e não devem ultrapassar o limite de 55 palavras.

PARA ARTIGOS

- texto em Word ou OpenOffice, Times New Roman, corpo 12, espaço 1,5, com até 27.000 (vinte e sete mil) caracteres com espaços; sem indentar parágrafo, que deve ser indicado por linha em branco;

- título com a respectiva versão em inglês;

- resumo com a respectiva versão em inglês (abstract), de no máximo 55 palavras, que sintetize os propósitos, métodos e conclusões do texto;

- conjunto de 4 palavras-chave, que identifique o conteúdo do artigo, com a respectiva versão em inglês (keywords).

- subtítulos não devem ser numerados;

- citações, até duas linhas, no corpo do texto entre aspas; com mais de duas linhas, recuadas, em itálico, sem aspas;

- títulos de livros, periódicos, telas, esculturas, filmes e vídeos em itálico sem aspas;

- títulos de poemas e músicas sem itálico;

- palavras em idiomas estrangeiros em itálico (sem aspas, a menos que seja citação), à exceção do jargão da arte;

- os séculos devem ser mencionados em algarismos arábicos;

- notas no final do texto, numeradas em algarismos arábicos; nas notas devem ser incluídas as referências bibliográficas usando apenas sobrenome do autor (só a inicial maiúscula), ano da obra e página;

- bibliografia: sobrenome do autor (todas as letras maiúsculas), nome. Título da obra (se livro ou tese, em itálico; se artigo ou capítulo, sem itálico e seguido de in e da referência nos moldes de livro). Cidade em que foi publicado (ou defendida, no caso de tese): editora (ou universidade, no caso de tese), ano. (Caso as notas incluam toda a bibliografia a ser citada, fazer a referência completa de cada obra na primeira citação e dispensar o item bibliografia);

- ilustrações, com legendas a cargo do autor: -- no mínimo três (uma vertical para apresentação do texto) e no máximo cinco. Devem ser entregues em arquivo digital (jpeg ou tiff) no tamanho mínimo de 150 dpi, lembrando que a plataforma OJS aceita arquivos de até no máximo 2MB;

- legendas devem vir completas tanto como nome dos arquivos de imagem quanto no documento de Word. Delas devem constar para cada imagem: autor, título, técnica, dimensões, fonte e autoria. Caso haja dados desconhecidos, fazer uso de s.d., respeitando a ordem da legenda tal como indicada aqui.

PARA RESENHAS

As resenhas -- cujo critério principal é atualidade do tema (no máximo 3 anos para publicações e 2 para exposições) -- devem atender aos seguintes requisitos:

- texto de no máximo 5500 caracteres com espaços; sem indentar parágrafos, que devem ser indicados por linha em branco;

- dados do livro resenhado (título, autor, cidade, editora e ano) ou da exposição/obra (título, local, cidade e datas de inauguração e término);

- citações de até duas linhas, no corpo do texto, em fonte normal e entre aspas; com mais de duas linhas, recuadas, em itálico, sem aspas.

PARA ENSAIOS VISUAIS

Os ensaios visuais devem decorrer de pesquisas artísticas consolidadas e ser especialmente concebidos para a publicação na revista Arte & Ensaios. Podem ser enviados ensaios fotográficos, gráficos e registros de processos artísticos. Devem compreender no mínimo 2 páginas e no máximo 8, com formatação a cargo do autor, respeitando as especificações da revista.

As imagens devem contar com resolução mínima de 150 dpi, salvas em um único pdf, já diagramado para a revista.

Lembramos que a plataforma OJS aceita arquivos de até no máximo 2MB

DETALHAMENTO SOBRE FORMATAÇÃO DE IMAGENS

1. A revista não se responsabiliza pela obtenção do copyright de imagens;

2. Os autores devem providenciar as imagens que queiram incluir em seus textos;

3. Os autores devem fornecer as legendas das imagens, assim como indicar a posição em que devem aparecer no corpo do texto entre parênteses (fig.x). A revista se reserva o direito de não publicar imagens sem a qualidade necessária para sua correta impressão;

4. As legendas de imagens incluídas ao longo do texto devem seguir o seguinte padrão:

Fig. (número em ordem crescente). Autor, Títuloem itálico, ano. Técnica, dimensões em cm, Localização (nome de museu, coleção etc., se houver), cidade (se houver).

5. As imagens devem estar em jpeg ou tiff e ter 150 dpi, lembrando que a plataforma OJS aceita arquivos de até no máximo 2MB;

6. Para a versão digital da revista é possível o envio de imagens coloridas. Caso seja produzida a versão impressa será feita a conversão para PB (grayscale);

7. Todas as imagens, seguindo as especificações indicadas acima, devem ser anexadas no momento de submissão como “documento suplementar” na plataforma OJS.

PARA TRADUÇÕES

Aceitam-se traduções de textos de artistas ou teóricos que não tenham sido publicados em português e que sejam relevantes para a discussão crítica em torno das artes. As contribuições devem vir acompanhadas de autorização do autor e do original do texto. No mais, devem seguir as normas de apresentação dos artigos.

Todas as traduções submetidas à Arte & Ensaios serão avaliadas pelos editores e, caso aprovadas, passarão por revisão técnica indicada pela comissão editorial da Arte & Ensaios.

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.

1. As propostas deverão ser originais e inéditas e o colaborador deverá garantir o direito de exclusividade à Arte & Ensaios até o recebimento do parecer do Conselho editorial;

2. Não serão aceitos artigos, resenhas e ensaios visuais com mais de um autor;

3. O conteúdo das submissões é de responsabilidade exclusiva dos autores;

4. É responsabilidade exclusiva dos autores a obtenção da permissão por escrito para usar em suas colaborações materiais protegidos por lei de Direitos Autorais;

5. O autor se compromete a atender às demandas da comissão editorial relativamente ao texto e às imagens sempre que solicitado, fazendo cumprir os prazos informados pela mesma;

6. Todos os textos serão submetidos à revisão ortográfica, gramatical e estilística. A comissão editorial se reserva o direito de não publicar artigos cuja reformulação desconsidere as sugestões do revisor sem justificação razoável;

7. O texto segue os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos em Diretrizes para Autores, na página Sobre a Revista;

8. Só serão avaliadas as contribuições que estejam em concordância com o perfil e formato definidos pela linha editorial da revista Arte & Ensaios;

9. As especificações técnicas para apresentação de texto e imagem devem ser criteriosamente cumpridas pelo autor, sob pena de exclusão;

10. Os autores mantêm os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho licenciado sob Licença Creative Commons do tipo atribuição BY-NC;

11. Após a publicação dos artigos e ensaios visuais, os autores permanecem com os direitos autorais e de republicação do texto;

12. Em caso de submissão a uma seção com avaliação pelos pares (ex.: artigos), as instruções disponíveis em Assegurando a avaliação pelos pares cega foram seguidas.

Ver diretrizes completas aqui.

ISSN: 2448-3338

Fonte: chamada Arte & Ensaios n. 37 e 38 NEGRXS-ÍNDXS/ÍNDXS-NEGRXS

Posted by Patricia Canetti at 11:20 AM