Página inicial

Cursos e Seminários

 


novembro 2013
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
Pesquise em
Cursos e Seminários:
Arquivos:
As últimas:
 

agosto 27, 2013

Revista digital Arte ConTexto - chamada para artigos

No início de julho foi lançada a primeira edição da revista digital Arte ConTexto. A publicação virtual, que pode ser acessada pelo site www.artcontexto.com.br, é quadrimestral e a cada edição trará uma temática diferente, a primeira é sobre novos espaços de arte. A revista surgiu da necessidade de criar um lugar de divulgação, reflexão e discussão sobre o cenário artístico de Porto Alegre (RS), mas também aberto ao diálogo com o que acontece em outros locais do país.

A segunda edição vai ser lançada em novembro de 2013 e novos colaboradores já podem encaminhar seus textos, que devem seguir as normas de publicação contidas no site da revista.

Envio de colaborações até 1 de outubro de 2013

Sobre a 1ª Edição – julho a outubro de 2013

Essa edição apresenta matérias escritas por colaboradores convidados, centradas na temática de espaços para a arte surgidos recentemente, como o Mamute Estudio Galeria, o coletivo Casa Vendida e a galeria vendoARTE. Também mostra o Museu das Águas de Porto Alegre que está em vias de execução. Ainda tem o artista Marcos Fioravante, na seção Aposta, voltada para novos artistas. E uma reflexão sobre os espaços e ações independentes da cidade de Fortaleza.

Arte ConTexto também traz questões acadêmicas com os artigos de: Vivian Andretta, que estabelece um diálogo entre a teoria de Walter Benjamin e a arte do Brasil na década de 1960 e o de Bianca Knaak, que considera as imbricações da indústria cultural e os meios massivos de comunicação em nossa sociedade a partir de uma reflexão sobre as possibilidades de acumulação dos encargos do curador e do crítico de arte para a produção social de sentido.

Posted by Patricia Canetti at 8:35 AM

agosto 21, 2013

Cursos 2° Semestre de 2013 no AJA_artes visuais, São Paulo

AJA_artes visuais é uma entidade sem fins lucrativos que congrega artistas a fim de promover o acesso a PRODUÇÃO FORMAÇÃO E DIFUSÃO em artes visuais, fomentando a produção de projetos coletivos e individuais, articulando ações com artistas, educadores, instituições públicas, escolas, universidades e organizações independentes.

Com uma estrutura profissional aberta e horizontal, a AJA visa aproximar o público do processo de criação e construção do trabalho de arte, realizando exposições, oficinas, intercâmbios, interações urbanas, vídeos e publicações, procurando intensificar suas ações na sociedade, gerando espaços de convívio e troca de experiências.

Artistas associados: Adalgisa Campos, Ana Calzavara, Anderson Rei, Augusto Sampaio, Fabiola Notari, Fabricio Lopez, Lídice Moura, Marcia Santtos, Matheus Giavarotti, Otávio Zani, Paulo Camillo Penna

AJA_artes visuais
Rua Mundo Novo n° 1, Vila Anglo Brasileira, São Paulo
(próximo à Av. Pompeia e à R. Heitor Penteado)

CURSOS


2ª FEIRA | NOITE (bimestral)



Xilogravura com Otávio Zani
Neste curso teórico-prático, recursos básicos e exemplos de artistas gravadores serão apresentados de modo a introduzir os alunos ao universo da estampa artística. Abordando o seu papel histórico e o lugar que a xilogravura ocupa no desenvolvimento da Literatura de Cordel, a discussão da noção de reprodutibilidade técnica acompanhará o desenvolvimento dos processos criativos.

público: interessados em geral, a partir de 14 anos.
horário: segundas-feiras, das 19h00 às 21h30.
valor do módulo (8 encontros): R$ 500,00
formas de pagamento: à vista com 10% de desconto: R$ 450,00; 2 parcelas: 2 x R$ 250,00
taxa de material básico (parcela única): R$30,00
informações e inscrições: zani.otavio@gmail.com

Otávio Zani é artista visual e educador. Integra o grupo gestor de Casa de Tijolo, com propostas de trabalhos envolvendo as artes gráficas, arte-educação e residência artística. Integrou a equipe de coordenação do Educativo da 30ª Bienal de São Paulo e atuou como professor de gravura no Instituto Tomie Ohtake, além de participar de projetos na área de ensino público.Tem participado de exposições coletivas nacionais e no exterior.


3ª FEIRA | TARDE (semestral)



Iniciação artística: 12 a 16 anos com Matheus Giavarotti
Os participantes terão a oportunidade de praticar o desenho, a pintura, a gravura e a escultura, vivenciando os elementos básicos da linguagem visual. A partir de trabalhos individuais e coletivos, visitas a exposições e do debate, desenvolveremos o olhar, a sensibilidade e a autonomia de pesquisa.

público: crianças e adolescentes de 12 a 16 anos.
horário: terças-feiras, das 15h30 às 17h00.
valor do módulo (16 encontros): R$ 600,00
formas de pagamento: à vista com 10% de desconto: R$ 540,00; 2 parcelas com 5% de desconto: 2 x R$ 285,00; 4 parcelas: 4 x R$ 150,00
taxa de material básico (parcela única): R$20,00
informações e inscrições: matheusgiavarotti@gmail.com

Matheus Giavarotti é artista visual e educador. Pesquisa as intersecções entre o desenho, a pintura e o vídeo, tendo o corpo e o ambiente como ponto de partida. Professor em escolas formais, ministra oficinas em centros culturais e unidades do SESC.


4ª FEIRA | TARDE (semestral)



As artes graficas e o livro de artista com Fabiola Notari
Oficina voltada para interessados em desenvolver um pensamento poético sobre a concepção e criação de livros de artista. Tem como objetivo transformar os estímulos sensoriais, principalmente os visuais, reconhecíveis em nosso cotidiano, em registros a partir do desenvolvimento da linguagem gráfica, entre elas, desenho, gravura, fotografia, etc.

público: interessados a partir de 16 anos.
horário: quartas-feiras, das 14h30 às 17h00.
valor do módulo (16 encontros): R$ 1000,00
formas de pagamento: à vista com 10% de desconto: R$ 900,00; 2 parcelas com 5% de desconto: 2 x R$ 475,00; 4 parcelas: 4 x R$ 250,00
taxa de material básico (parcela única): R$20,00
informações e inscrições: bionotari@gmail.com

Fabiola Notari é artista e pesquisadora do GP E.XXI (Grupo de Pesquisa Eisenstein no Século XXI). É mestre em Poéticas Visuais pela Faculdade Santa Marcelina (FASM). Desde 2010, é artista associada do Estúdio Valongo (Santos). Leciona História da Arte e Fotomontagem no curso superior de Fotografia no Centro Universitário Belas Artes de São Paulo.


4ª FEIRA | NOITE (semestral)



Pintura com Matheus Giavarotti
Entendendo a pintura como resultado do movimento, se inicia uma pesquisa de gestos expressivos. Do contato com diferentes materiais, cores, de instrumentos e do imaginário pessoal, buscaremos o desenvolvimento de uma linguagem pessoal. A partir da experiência e do encontro com a história da arte, discutiremos as bases do trabalho criativo e sua importância, desenvolvendo o olhar e a crítica.

público: iniciantes e estudantes, a partir de 16 anos.
horário: quartas-feiras, das 20h00 às 22h30.
valor do módulo (16 encontros): R$ 1000,00
formas de pagamento: à vista com 10% de desconto: R$ 900,00; 2 parcelas com 5% de desconto: 2 x R$ 475,00; 4 parcelas: 4 x R$ 250,00
taxa de material básico (parcela única): R$20,00
informações e inscrições: matheusgiavarotti@gmail.com

Matheus Giavarotti é artista visual e educador. Pesquisa as intersecções entre o desenho, a pintura e o vídeo, tendo o corpo e o ambiente como ponto de partida. Professor em escolas formais, ministra oficinas em centros culturais e unidades do SESC.


5ª FEIRA | TARDE (encontros avulsos)



Orientação e acompanhamento de trabalhos com Adalgisa Campos
Atendimento individual em torno do desenvolvimento e discussão de trabalhos plásticos.
Encontros avulsos com periodicidade de acordo com as necessidades do participante.

público: adultos.
horário: quintas-feiras, das 17h00 às 19h00.
valor: R$ 100,00 por encontro.
informações e inscrições: adalgisa_c@yahoo.com.br

Adalgisa Campos é artista visual, graduada pela FAUUSP e pós-graduada pela ENSAD (Paris) e pela UNICAMP. Dedica-se desde 1998 ao ensino de artes. Participou, nos últimos 20 anos, de exposições no Brasil, França, Alemanha e Canadá.


5ª FEIRA | NOITE (semestral)



Desenho com Adalgisa Campos
O curso aborda as possibilidades do desenho como meio de construção e de reflexão através de propostas práticas, da observação de imagens e da reflexão coletiva e individual em torno da produção dos participantes.

público: adultos.
horário: quintas-feiras, das 19h00 às 21h30.
valor do módulo (16 encontros): R$ 1000,00.
formas de pagamento: à vista com 10% de desconto: R$ 900,00; 2 parcelas com 5% de desconto: 2 x R$ 475,00; 4 parcelas: 4 x R$ 250,00.
taxa de material básico (parcela única): R$20,00.
informações e inscrições: adalgisa_c@yahoo.com.br

Adalgisa Campos é artista visual, graduada pela FAUUSP e pós-graduada pela ENSAD (Paris) e pela UNICAMP. Dedica-se desde 1998 ao ensino de artes. Participou, nos últimos 20 anos, de exposições no Brasil, França, Alemanha e Canadá.


SÁBADO | 10, 17 e 24/8 | MANHÃ e TARDE



Iniciação à gravura em côncavo sobre policarbonato com Márcia Santtos
Oficina prática de gravura em côncavo com o uso do plástico policarbonato como matriz. O workshop tratará, ao longo de 15 horas, dos procedimentos básicos para se obter matrizes de gravuras originais a partir desse material polimérico, da sua gravação até a impressão.

público: artistas, arte educadores com conhecimento básico de gravura em relevo e côncavo.
horário: sábados (10, 17 e 24 de agosto), das 10h00 às 12h30 e das14h00 às 16h30.
valor da oficina: R$ 470,00.
formas de pagamento: à vista.
informações e inscrições: marciasanttos@gmail.com

Márcia Santtos é mestra em Artes Visuais pelo Instituto das Artes da UNESP, artista plástica e professora universitária. Coordena o Grupo de Gravura Mariana Quito da Secult - Santos. Idealizou e organizou a I Bienal Internacional de Gravura Santos 2011. Pesquisa a gravura sobre materiais não convencionais como o policarbonato e participou de exposições por todo o Brasil e exterior, recebendo diversos prêmios.

Posted by Patricia Canetti at 8:36 AM

agosto 20, 2013

Projeto Vaivém: Seminário Residências artísticas - embarcações, correspondências e naufrágios

Projeto Vaivém
Seminário Residências artísticas: embarcações, correspondências e naufrágios

O Seminário “Residências artísticas: embarcações, correspondências e naufrágios”, realizado na ocasião do Projeto Vaivém, no SESC Pinheiros, reúne artistas, críticos e curadores para debates abertos sobre algumas questões centrais no desenvolvimento e na realização de residências artísticas ao longo das últimas décadas. As vagas são limitadas e serão preenchidas pela ordem de chegada.

Seu objetivo central é estabelecer chaves de leitura para identificarmos na produção artística um exercício capaz de reavaliar o lugar do estranho e do estrangeiro. Valendo-se de três palavras centrais que pretendem apresentar algumas características das residências artísticas atuais, o seminário esforça-se por levantar questões sobre as diferentes construções decorrentes do ato de ir e vir: a reinvenção e a tradução de repertórios de imagens (textuais, sonoras, mentais) em diferentes formatos, como arquivo, mapeamento, ficção, etc.

Concebido por Josué Mattos

24 de agosto de 2013, sábado, 10h30-18h

SESC Pinheiros
Rua Paes Leme 195, Pinheiros, São Paulo

PROGRAMA

10h30-12h
Abertura e apresentação por Josué Mattos, seguido da mesa composta pelos artistas: Joana Corona e Marcius Galan, e pela curadora Daniela Labra.

12-13h intervalo para almoço

13h
Projeção do filme Vento de Valls (2013) do artista Pablo Lobato

14h30-18h30
Mesa composta pelos curadores Cauê Alves e Josué Mattos e pelos artistas: Nino Cais, Pablo Lobato e Sandra Cinto.

Debate com as artistas que conceberam o projeto Vaivém: Ana Teixeira, Kika Nicolela, Iara Freiberg e Renata Padovan, seguido de apresentações de experiências de artistas que participarem do evento e do público em geral.

O PROJETO

Artistas brasileiros recebem artistas estrangeiros e ao final de um mês de trabalho, realizado em um ateliê coletivo aberto à visitação do público, inauguram mostra compartilhando o resultando desta convivência

Projeto de residência artística: Vaivém, SESC Pinheiros, São Paulo, SP - 14/08/2013 a 08/09/2013

O Sesc São Paulo apresenta a partir do dia 14 de agosto na unidade de Pinheiros o projeto de residência artística e exposição VAIVÉM. Quatro artistas baseadas em São Paulo convidam quatro artistas estrangeiros para uma residência artística na cidade. Juntos, eles trabalham em um ateliê coletivo aberto à visitação do público e inauguram mostra no dia 11 de setembro, compartilhando o resultado desta convivência e da imersão em um novo contexto social-cultural na produção de suas obras.

Ana Teixeira, Iara Freiberg, Kika Nicolela e Renata Padovan tiveram sua trajetória recentemente marcada pela participação em programas de residência artística realizados em diferentes partes do mundo. Agora, em VAIVÉM, elas recebem em São Paulo quatro artistas que conheceram durante esta vivência no exterior: Ana traz a chilena Cláudia Vásquez; Iara, a sul-africana Thenjiwe Nkosi; Kika, o japonês Nobuhiro Ishihara; e Renata, a turca residente na Alemanha Nezaket Ekici.

Posted by Patricia Canetti at 1:10 PM

agosto 18, 2013

A Fotografia Contemporânea: conferências de Michel Poivert na UFRJ, Rio de Janeiro

A Fotografia Contemporânea com Michel Poivert

Trata-se de uma ótima ocasião para aprofundarmos certas discussões - fundamentais para o momento atual - a respeito das relações entre imagem, história, sociedade, cultura visual, fotojornalismo, fotografia documental, práticas fotográficas diversas e arte contemporânea - temas das três conferências.

Michel Poivert é professor da história da fotografia da Universidade de Paris 1 e professor da Escola do Louvre, diretor de pesquisa da l'École des Hautes Études en Sciences Sociales, além de curador e diretor de redação da revista Études photographiques.

19, 21 e 23 de agosto de 2013, 10-13h

Universidade Federal do Rio de Janeiro UFRJ - auditório do CFCH
Avenida Pasteur 250, Praia Vermelha, Rio de Janeiro

PROGRAMA

  • Primeira conferência: "A fotografia contemporânea: entre arte e sociedade na virada do século XX para o XXI."
  • Segunda conferência: "As formas da informação: imagem e história, a figura do fotojornalista, cultura visual e invenção no século XX e XXI."
  • Terceira conferência: "Fotografia e teatralidade: a imagem performada; por uma contra-história da fotografia."

Mini-curso que dá prosseguimento a questões que foram discutidas no curso da pós-graduação PUC/UFF/UFRJ "Práticas documentais e o lugar do espectador", por Andréa França, José Benjamim Picado e Consuelo Lins. É também mais uma atividade do convênio da UFRJ com a Universidade de Paris 1.

Posted by Patricia Canetti at 11:23 PM

Curso de Pós-Graduação: Paisagem e Imagem na UFRJ, Rio de Janeiro

Programas de Pós-Graduação em Comunicação da UFRJ e da PUC-RIO
Paisagem e Imagem

Este seminário de pesquisa terá como tema central a paisagem e sua presença transversal em diversas obras artísticas e produtos audiovisuais. A partir de sua emergência na pintura, nos interessa pensar inicialmente o que se entende por paisagem desde sua configuração associada à natureza, passando pelos espaços urbano e midiático. Algumas questões nos conduzem a um recorte em campo tão vasto: qual a diferença entre espaço, território e paisagem em filmes, fotografias e instalações? Como podemos pensar em paisagens afetivas?Qual a atualidade da paisagem? Como podemos pensar a distinção entre paisagem, território e percepto? Seria o pensamento da paisagem hoje um gesto anacrônico e um retorno nostálgico a uma perspectiva contemplativa anterior à emergência da reprodutibilidade tecnológica e massiva? Tais questões tensionam um dos pressupostos que norteiam o curso, a saber, a constituição da paisagem implicaria numa dimensão ética e estética crítica em busca não só de um outro olhar, outra temporalidade, mas de um outro modo de vida.

Professores: Andrea França (PUC-RIO), Consuelo Lins (UFRJ) e Denilson Lopes (UFRJ)

Início em 22 de agosto de 2013 - quintas-feiras, 16-19h

Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFRJ - Sala 140
Palácio Universitário - Campus da Praia Vermelha, Av. Pasteur 250, Rio de Janeiro

CALENDÁRIO (sujeito a alterações)

O curso não será modular, portanto os três professores estarão presentes durante todo o curso.

Aula 1: 22/08
Apresentação do programa

Aula 2: 29/08
Paisagem, Percepto e Afecto
LOPES, Denilson. “Paisagens e Narrativas” In: A Delicadeza. Brasília, Ed. Unb, 2007.
DELEUZE, G; GUATTARI, F. “Percepto, Afeto e Conceito” In: O que é a filosofia?. Rio de Janeiro: 34, 1992.
LOPES, Denilson. “Afectos Pictóricos ou em Direção a Transeunte de Eryk Rocha” In: http://www.compos.org.br/biblioteca.php (Compós 2013, biblioteca do GT ESTUDOS DE Comunicação e Experiência Estética)
Filme Transeunte (2010) de Eryk Rocha
Suplementar
LOPES, Denilson. “O Sublime no Banal” In: A Delicadeza. Brasília, Ed. Unb, 2007.
DIDI-HUBERMAN, Georges. L´Homme qui Marchait dans la Couleur. Paris: Minuit, 2001.

Aula 3 e 4: 05 e 12/09
RANCIÈRE, Jacques. Aisthesis: Scenes from the Aesthetic Regime of Art. Verso, 2013. Capítulos:
3. Le ciel de plébeien, Paris 1830.
4. Le poète du noveau monde. Boston, 1841-New York, 1855.
12. La magesté du moment. New York, 1921.
14. L’éclat cruel de ce qui est. Hale County, 1936-New York, 1941.
Lins, Consuelo. Experiência sensível e vida ordinária em Cao Guimarães: uma análise das obras Ex-isto e Passatempo In: http://www.compos.org.br/biblioteca.php (Compós 2013, biblioteca do GT Estudos de Cinema, Fotografia e Audiovisual)
Discutiremos obras de Cao Guimarães, filmes, instalações, fotografias.

Aula 5 e 6 : 19/09 e 26/09
CAUQUELIN, Anne. Invenção da paisagem. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

Aula 7: 03/10
Território e Exterioridade
GROSZ, Elizabeth, “Chaos. Cosmos, Territory, Architecture” In: Chaos, territory, art: Deleuze and the framing of the earth. New York: Columbia University Press, 2008. (24 pags.)
GROSZ, Elizabeth. Architecture from the Outside: Essays on Virtual and Real Space. Cambridge: MIT Press, 2001, 1/52.
Filme: Girimunho (2012) de Clarissa Campolina e Helvécio Marins.

10/10 - Não haverá aula (Congresso da Socine)

Aula 8 : 17/10
Participação no II Colóquio Literatura, artes e paisagem na Unirio
Filme: Adormecidos (2011) de Clarissa Campolina

Aula 9: 24/10
Filme: Angola (Roberto Berliner, Rede Bandeirantes, 1988);
AZOURY, Ricardo. Projeto Angola maio de 1988 (fotografias).
PEREIRA, José M. Nunes. África um novo olhar. RJ: ed. CEAP, 2006.
LEGUIZAMÓN, Juan Anselmo. El videoclip como formato o género híbrido (resumo: Videoclips – Una exploración entorno a su estruturación formal y funcionamento socio-cultural. Santiago del Estero, 2007. Tese Faculdade de Humanidades, Universidad Nacional de Santiago del Estero).

Aula 10: 31/10
A paisagem no cinema de Kiarostami.
CORBIN, Alain. O território do vazio – A praia e o imaginário ocidental. São Paulo: Cia. das Letras, 1989.
SENRA, Stella. “Contemplação da natureza, natureza da contemplação”. In Abbas
Kiarostami. São Paulo: Cosac Naify, 2004.
ISHAGHPOUR, Youssef. “O real, cara e coroa”. In Abbas Kiarostami. São Paulo: Cosac Naify, 2004.
BERNARDET, Jean-Claude. Caminhos de Kiarostami. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

Aula 11: 07/11
Paisagem e memória. (materiais a serem escolhidos)
Deleuze, Gilles. Imagem-tempo. São Paulo: Brasiliense:
Cap V: Os cristais do tempo
Cap. 6. Pontas do presente e lençois do passado (Quarto comentário à Bergson).
BERGSON, Henri. Matéria e memória. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

Aula 12: 14/11
Ruínas
DILLON, Brian. Ruins. Cambridge, MIT, 2011.
Filme: Histórias que só existem quando lembradas (2012) de Julia Murat
Entrega de propostas de monografia

Aula 13: 21/11
Filme: AMÉRICA (João Moreira Salles, Rede Manchete, 1989)
BRIGHT, Deborah. “Of Mother Nature and Marlboro Men: An Inquiry into the Cultural Meanings of Landscape Photography”. In: The Contest of meaning (ed. Richard Bolton). Ed: MIT Press edition, London, 1992.
CHENET-FAUGERAS, Françoise. “Du paysage urbain”. In: Le Paysage Urbain: répresentations, significations, communication. Ed: L’Harmattan, Paris, 2007.
PEIXOTO, Nelson Brissac . Paisagens urbanas. SP: ed. Senac, 1996.

Aula 14: 28/11
Videos Produtora Olhar Eletrônico (TV Gazeta)
GUATTARI, Felix. As três ecologias. SP: ed. Papirus, 1991.
LAMIZET, Bernard. La scène publique – La médiation esthétique de l’urbanité. In: Le Paysage urbain – représentations, significations, communication. L’Harmattan, 2007.
MACHADO, A. e MASAGÃO, M. Rádios livres – a reforma agrária no ar. Ed. Brasiliense, 1986 (prefácio de Felix Guattari).
MONS, Alain. Surfaces et profondeurs. La trame urbaine. In: Les Lieux du sensible – villes, hommes, images. Paris: CNRS éditions, 2013.

Aula 15: 5/12
Filme: African Pop (Belisário Franca, 1988/89, Rede Manchete)
MONS, Alain. L’étendue sonore. Résonances et dissonances. In: Les Lieux du sensible – villes, hommes, images. Paris: CNRS éditions, 2013.
VIANNA, Hermano. Funk e cultura popular carioca. Estudos Históricos. Rio de Janeiro. vol. 3, n. 6. 1990, p. 244-253.

12/12 - Encerramento
Entrega de Monografias

MATRÍCULA

  • Haverá 25 vagas disponíveis para estudantes de mestrado e doutorado.
  • Os estudantes da UFRJ poderão fazer a matrícula on line pelo SIGA até 21 de agosto com os códigos ECS752/ECS852 (Teorias da Imagem e da Visualidade).
  • Os alunos da PUC poderão fazer a matrícula pela secretaria da Programa de Pós em Comunicação da PUC através do código COM2517.
  • Para estudantes de outras universidades, a matrícula deverá ser solicitada à secretaria do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura da UFRJ.

Maiores informações podem ser conseguidas através do email de Thiago Couto.

Para os que desejarem ser ouvintes, por favor, enviem uma breve mensagem aos Profs. Andrea França, Consuelo Lins e Denilson Lopes apresentando uma justificativa de interesse pela disciplina. Os interessados em serem ouvintes deverão estar presentes na primeira aula e poderão permanecer se houver vagas disponíveis.

Posted by Patricia Canetti at 7:39 PM

CAMP! - Arte e Diferença na UERJ, Rio de Janeiro

UERJ afirma vanguarda social na luta por direitos civis em evento sobre diversidade em parceria com UFRJ

A Universidade do Estado do Rio de Janeiro, em parceria com a Universidade Federal do Rio de Janeiro, confirma sua posição de liderança na condução da implementação de políticas públicas que reconhecem o protagonismo juvenil e promovem o empreendedorismo de grupos sociais minoritários ao propor à FAPERJ a realização de um evento multidisciplinar sobre as representações da diversidade sexual nas artes brasileiras.

O evento CAMP! - Arte e Diferença, sob coordenação do Prof. Denilson Lopes Silva (UnB/UFRJ), é o primeiro projeto que agrega as três coordenações do Departamento Cultural da Sub-Reitoria de Extensão e Cultura da UERJ em torno de um tema transversal, a questão da diversidade sexual e sua relação com as expressões estéticas de artistas brasileiros.

Com programação que envolve uma exposição na Galeria Candido Portinari da UERJ, com curadoria do Prof. Marcelo Campos, do Insituto de Artes da UERJ, em colaboração com a equipe da Prof. Cascia Frade, Coordenadora de Exposições de Arte e Cultura do DECULT/SR-3; mostra de filmes na Concha Acústica, com apoio da Divisão de Teatros, liderada pela Prof. Maria Lúcia Galvão, do Instituto de Artes da UERJ, e uma programação de debates realizados no Auditório Cartola, do Centro Cultural da UERJ, sob orientação da Prof. Ilana Linhales, do Colégio de Aplicação da Universidade, a UERJ propõe à sociedade fluminense o debate sobre a inclusão social da população LGBTTTI (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transgêneros, Travestis, Transexuais e Intersexuais) por meio da arte.

O que é o CAMP?
O camp, como conceito acadêmico, emerge a partir dos movimentos por direitos civis da população LGBTTTI iniciados nos anos 60 nos EUA pelas mãos da escritora e intelectual norte-americana Susan Sontag (falecida em 2004). De uma maneira mais objetiva, ele pode ser traduzido como o gosto pelo exagero e pela artificialidade, tão característicos e identificados na cultura gay mundial. O evento Camp! - Arte e Diferença tem o intuito de descortinar as disputas por prevalência de categorias tradicionais de gênero masculino e feminino, a partir de obras de arte produzidas no contexto da luta por direitos civis de lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transgêneros, transsexuais e intersexuais no Brasil.

CAMP! - Arte e Diferença
Exposição, debates e mostra de filmes
Local: Centro Cultural da UERJ
Endereço: Rua São Francisco Xavier, 524 - Maracanã
Informações: 2334-0938 / 0728
Realização: UERJ /SR-3 / DECULT / COEXPA / COART / DIVISÃO DE TEATROS / LIDIS / IMS / FCS e UFRJ

PROGRAMAÇÃO
Para programação atualizada, consulte o site.

Exposição: CAMP! - Arte e Diferença
Galeria Candido Portinari
Inauguração: 20 de agosto de 2013, às 18h30
Período de visitação: de 20 de agosto a 20 de setembro de 2013, das 10h às 20h

Seminário CAMP!: Afetos e Poses
De 18 e 19 de setembro de 2013, das 9h às 20h
Auditório Cartola - Centro Cultural da UERJ
Inscrições: campuerj2013@gmail.com
Emissão de certificado de participação para aqueles que estiverem presentes em pelo menos 75% das atividades. Entrada livre e gratuita.

MESA 1 – 18 de setembro 2013, quarta-feira, 9h
Camp: Mídia e sua Atualidade
Prof. Mauricio de Bragança (UFF)
Prof. Denilson Lopes (UFRJ)
Prof. Thiago Soares (UFPB)
Mediação e debate: Prof. Sérgio Carrara (UERJ)

MESA 2 - 18 de setembro 2013, quarta-feira, 14h
Canções e Divas
Profa. Claudia Mattos (UFF)
Prof. Julio Diniz (PUC-Rio)
Profa. Ana Chiara (UERJ)
Mediação e debate: Ricardo Freitas (UERJ)

MESA 3 - 18 de setembro 2013, quarta-feira, 17h
Encontro com artistas e ensaístas.
Silviano Santiago e Daniel Link.
Mediação e debate: Prof. Ítalo Moriconi (UERJ)

Mostra de filmes - CAMP! - Arte e Diferença
De 16 a 20 de setembro de 2013, às 19h
Concha Acústica da UERJ

As exibições serão feita em DVD com entrada gratuita.

Segunda-feira, 16.9 - "Madame Satã" (2002), de Karim Ainouz
Sinopse: No bairro da Lapa vive encarcerado na prisão João Francisco, artista transformista que sonha em se tornar um grande astro dos palcos. Após deixar o cárcere, João passa a viver com Laurita, prostituta e sua "esposa". Neste ambiente João Francisco se transformar no mito Madame Satã. Biográfico - Drama - 105 min. Colorido. Classificação etária recomendada: 16 anos.

Terça-feira, 17.9 - "Anjos da Noite" (1987), de Wilson Barros. Sinopse: Diversos personagens cruzam-se na noite paulistana à procura de amor e aventura. Ensaio cinematográfico sobre a solidão do homem urbano. Drama. 110 min. Colorido. Classificação etária recomendada: 18 anos.

Quarta-feira, 18.9 - "O Beijo da Mulher Aranha" (1985), de Hector Babenco. Sinopse: O filme conta a história do prisioneiro político de esquerda Valentín Arregui (Raul Julia) e Luís Molina (William Hurt), um homossexual afeminado condenado por "corrupção de menor". Os dois dividem uma cela numa prisão brasileira. Drama. 120 min. Colorido. Classificação etária: 18 anos.

Quinta-feira, 19.9 - "Doce Amianto" (2013), de Guto Parente e Uirá dos Reis - exibição seguida de debate com o deputado federal do Rio de Janeiro JEAN WYLLYS - TEATRO ODYLO COSTA, FILHO. Sinopse: Amianto vive isolado em seu próprio mundo de fantasia, habitado por seus delírios e desenfreada esperança, onde seu talento e sua melancolia coexistem lado a lado. Depois de se sentir abandonada por seu amor (The Boy), Amianto encontra abrigo na presença de seu amigo morto, Blanche, que irá protegê-la contra a sua dor, pelo menos tanto quanto ela puder. Com a ajuda de sua fada madrinha, Amianto reúne forças para continuar a viver na esperança de ser um dia feliz. Drama – 70 min. Colorido. Classificação etária recomendada: 18 anos.

Sexta-feira, 20.9 - "Toda Nudez Será Castigada" (1973), de Arnaldo Jabor. Sinopse: Jovem mimado encontra uma prostituta e fica confuso sobre a natureza de seus sentimentos por ela, ele não pode decidir entre atração e repulsa. Drama - 102 min . Colorido. Classificação etária: 18 anos.

Posted by Patricia Canetti at 11:42 AM

agosto 15, 2013

Cinemáticos: cinemas de artista no Brasil no MAR, Rio de Janeiro

Cinemáticos: cinemas de artista no Brasil

O Museu de Arte do Rio de Janeiro (MAR) e o Núcleo de Tecnologia da Imagem (N-Imagem) da Escola de Comunicação da UFRJ e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (FAPERJ) apresentam o seminário Cinemáticos: Cinemas de Artista no Brasil, com coordenação do pesquisador e artista André Parente. A ação, que integra o programa MAR na academia, é composta por debates e exibição de audiovisuais, filmes e vídeos de importantes artistas brasileiros. A programação divide-se em catorze sessões nas quais são abordadas questões que perpassam a produção da imagem em movimento em suas diversas linguagens: a sincronicidade entre as experimentações dos artistas e as rupturas epistemológicas, as convergências entre os usos dos meios e certas transformações estéticas, o cruzamento dos circuito das artes plásticas e do cinema são alguns dos temas debatidos.

Participantes: Alexandre Veras, André Parente, Anna Maria Maiolino, Antonio Dias, Cao Guimaraes, Frederico Morais, Gabriel Menotti, Katia Maciel, Livia Flores, Lucas Bambozzi, Mauricio Dias & Walter Riedweg, Sandra Kogut, Simone Michelin

21 de agosto a 20 de novembro de 2013 - das 13 às 18h

MAR Museu de Arte do Rio - Auditório
Praça Mauá 5, Centro, Rio de Janeiro
21-2203-1235 ou info@museudeartedorio.org.br
A bilheteria abrirá as 12:30 para que as pessoas possam retirar seus ingressos gratuitamente. O número de vagas é limitado a 50 vagas.

PROGRAMA

21/08 - Frederico Morais (MG)
28/08 - Antonio Dias (PB)
04/09 - Anna Maria Maiolino (SP)
11/09 - Mauricio Dias & Walter Riedweg (RJ)
18/09 - Gabriel Menotti (ES)
25/09 - Lucas Bambozzi (MG)
02/10 - Sandra Kogut (RJ)
09/10 - Alexandre Veras (CE)
16/10 - Katia Maciel (RJ)
30/10 - André Parente (RJ/CE/MG)
06/11 - Cao Guimaraes (MG)
13/11 - Livia Flores (RJ)
20/11 - Simone Michelin (RS)

Posted by Patricia Canetti at 6:41 PM

Cursos do Atelier a Pipa no Rio de Janeiro e São Paulo

Dimensões do Tridimensional - Rio de Janeiro

Encontros dinâmicos e polifônicos com enfoque na Linguagem Tridimensional - a Escultura e a Instalação com abordagem de modo a proporcionar o contato direto com o trabalho de artistas brasileiros de poéticas e gerações diversas com projeção nacional e internacional.
O curso tem como objetivo aproximar os participantes do processo criativo do artista para uma maior compreensão e envolvimento com a produção de arte contemporânea e assim orientá-lo e instrumentá-lo para a reflexão crítica de sua produção.

Coordenação e produção: Inês Raphaelian e atelier a pipa

Encontros com Ana Miguel, Anna Bella Geiger, Carlito Carvalhosa, Milton Machado, Nelson Felix e Ricardo Basbaum

Segundas-feiras quinzenais, , das 14h30 às 16h, a partir do dia 19/08 (19/08, 2/09, 16/09, 30/09, 14/10, 28/10) - Investimento: R$ 2 x 300,00

Local do Curso: Praça São Salvador nº 1 Sobrado, Laranjeiras, Rio de Janeiro

Dimensões do Bidimensional - São Paulo

Dimensões do Bidimensional dá sequência aos encontros no ateliê a Pipa que proporcionam o contato direto com o processo criativo e o percurso da poética de artistas brasileiros com projeção nacional e internacional de gerações diversas em conversas informais e dinâmicas.

Coordenação e produção: Inês Raphaelian e atelier a pipa

Encontros com Claudio Mubarac, Leda Catunda, Monica Nador, Monica Rubinho, Paulo Climachauska, Paulo Monteiro, Paulo Pasta e Sergio Sister

Quintas-feiras, das 14h30 à 17h, a partir do dia 22/08 (29/08, 5/09, 12/09, 19/09, 26/09, 3/10) - Investimento: 3 x R$ 270,00

Local do Curso: Rua Fidalga 958, Vila Madalena, São Paulo

Posted by Patricia Canetti at 6:18 PM

agosto 7, 2013

9ª Bienal do Mercosul anuncia próximas Conversas de Campo, Porto Alegre

Atividades direcionadas a educadores terão mais oito edições até novembro

Até o mês de outubro, a 9ª Bienal do Mercosul | Porto Alegre realiza mais oito Conversas de Campo, um conjunto de ações educativas realizadas em diferentes contextos e direcionadas a educadores. As ações consistem como aulas abertas ou viagens de estudo realizadas distintas localidade onde busca-se aprender como o uso dos recursos naturais e a percepção da paisagem têm promovido diálogos entre conhecimentos científicos, poéticos e comunitários.

As atividades acontecem ao longo de um dia e contam com uma programação que combina diferentes locais de parada e contemplação, tendo uma série de convidados que coordenam cada atividade (professores, pesquisadores, especialistas e trabalhadores) nas quais se pretende construir uma dinâmica de ensino valorizando os distintos saberes. Além disso, há uma atenção especial para as escolas dessas localidades, que são sempre envolvidas como um dos pontos de visita e aprendizagem.

As saídas são para locações que tocam conceitualmente à proposta curatorial desta edição da 9ª Bienal do Mercosul | Porto Alegre, e que não se constituem a priori como espaços isolados de educação, arte ou cultura. O projeto faz parte do Programa Redes de Formação e tem como público alvo professores e pesquisadores.

Os participantes receberão certificado pela participação. Confira no site a programação detalhada de cada atividade.

As ações programadas até o final da mostra da 9ª Bienal do Mercosul | Porto Alegre são:

03.08
Conversa de Campo #5: A vida a partir da floresta: alimento, moradia, trabalho e arte
Inscrições online

09.08
Conversa de Campo #6: A transformação da matéria: do fóssil ao plástico
Inscrições online

16.08
Conversa de Campo #7: A energia que vem do oceano
Inscrições online

30.08
Conversa de Campo #8: A natureza como bem comum: o caso da água
Inscrições online

07.09
Conversa de Campo #9: Observação de Corpos Celestes II
Inscrições online

28.09
Conversa de Campo #10: Educação sem fio: o uso de tecnologias de informação na formação de uma comunidade
Inscrições online

12.10
Conversa de Campo #11: Cultura e Cosmovisões Indígenas
Inscrições online

26.10
Conversa de Campo #12: Da terra ao corpo, do corpo a terra
Inscrições online

Posted by Patricia Canetti at 11:58 AM

agosto 6, 2013

Oficina de Iniciação ao Video Mapping com Lina Lopes no Art’er, São Paulo

Com o objetivo de mostrar os aspectos básicos da projeção mapeada, a oficina apresenta a metodologia de criação de um projeto começando por suas referências e concepção, passando pela produção de conteúdo, montagem e execução.

Professora: Lina Lopes

Público-alvo: publicitários, arquitetos, estudantes, artistas, jornalistas, tecnólogos, Vjs, DJs, produtores, hobbystas e outros interessados

19, 20 e 21 de agosto de 2013, segunda, terça e quarta, das 19h às 22h30

Espaço Art’er
Endereço: Rua Harmonia 797, Vila Madalena, São Paulo
11-3926-2512
Ambiente preparado para receber pessoas portadoras de necessidades especiais.

Sobre a oficina

Com o objetivo de mostrar os aspectos básicos da projeção mapeada, o Espaço Art’er promoverá a “Oficina de Iniciação ao Video Mapping” nos dias 19, 20 e 21 de agosto.

A oficina, que será ministrada por Lina Lopes, apresentará a metodologia de criação de um projeto começando por suas referências e concepção, passando pela produção de conteúdo, montagem e execução. Lina Lopes também tratará das tecnologias disponíveis no mercado e as possibilidades de interatividade com a projeção utilizando sensores e visão computacional.

A projeção mapeada (video mapping) é uma técnica que permite projetar imagens, vídeos e animações em superfícies e objetos pouco convencionais. Pode ser utilizada em fachadas de edifícios, ambientes internos, cenografias de eventos, teatros e instalações em geral.

19, 20 e 21 de agosto de 2013, das 19h às 22h30
Público-alvo: publicitários, arquitetos, estudantes, artistas, jornalistas, tecnólogos, Vjs, DJs, produtores, hobbystas e outros interessados.
Equipamento Necessário: Notebook MAC ou PC. Projetores serão bem-vindos nas aulas 2 e 3.
Investimento: R$ 400,00 (até o dia 11 de agosto); R$ 450,00 (de 12 a 17 de agosto)
Pagamento: em até 3 vezes no cartão
Vagas: 16

Sobre Lina Lopes

Graduada no curso Superior de Audiovisual na Universidade de São Paulo (ECA/USP), Lina Lopes também está cursando Engenharia da Computação (FIAP) e se especializando em Iluminação e Design (IPOG).

Criou o primeiro curso completo de VJ e Video Mapping em 2012 e recentemente trabalhou com os projetos ”Hacklab.es” (espaço voltado para a pesquisa de arte e tecnologia) e o “6 Bilhões de outros” (uma série de vídeos-retratos dirigidos por Kika Nicolela e Lucas Bambozzi expostos no MASP). Em 2010, fez a direção de arte e de vídeos, bem como o VJ em cena em “portar(ia) silêncio” com João Júnior – contemplado com o prêmio Myriam Muniz. Participou também do Atelier de Cyber-costura – ponto de encontro para interessados em arte, design e tecnologia digital que integrou a Mostra Sesc de Artes 2010.

Em novas mídias e tecnologias, trabalha com montagem de instalação interativa, programação no hardware microcontrolador “arduíno” e em softwares de manipulação de imagem em tempo real.

Posted by Patricia Canetti at 11:59 AM

agosto 2, 2013

De Leonardo ao Digital - História da Arte Contemporânea de Daniela Bousso e Lucia Santaella

História da arte: Transversalidades

Neste curso, a história da arte é traçada de modo transversal. Em lugar das tradicionais periodicidades lineares, em que artistas e obras aparecem em uma fileira temporal, a história e a arte serão pensadas de modo descontínuo, em espaços justapostos que unem o próximo e o distante, o contínuo e o descontínuo. O objetivo é habilitar o(a) estudante para a identificação dos procedimentos e recursos das linguagens da arte, de modo a estabelecer analogias não-lineares entre obras e artistas, desenvolvendo relações criativas de sincronia no tempo e no espaço que são fundamentais para o exercício da atividade crítica e curatorial no campo da arte contemporânea.

Coordenação de Daniela Bousso e Lucia Santaella

Público alvo: estudantes de arte, jornalistas culturais, artistas, professores de arte, profissionais da área de museus, arte educadores, aspirantes à crítica e curadoria, profissionais da área da cultura, estudantes e profissionais de comunicação e semiótica, arquitetos, designers, tecnólogos da informação, estudantes de literatura, professores em geral, colecionadores, interessados em arte contemporânea em geral.

O curso está dividido em dois semestres. Dada a transversalidade da sua concepção, um semestre não é pré-requisito para o outro. Pode-se iniciar o curso em qualquer semestre e dar continuidade ou não no semestre seguinte. O curso é oferecido em duas cidades: Ribeirão Preto, no Instituto Figueiredo Ferraz, e São Paulo, na Galeria Nara Roesler.

Início do curso: 11 de setembro (Ribeirão Preto) e 18 de setembro de 2013 (São Paulo) - quartas-feiras, 18h30-21h30

Galeria Nara Roesler
Avenida Europa 655, Jardim Europa, São Paulo
11-3063-2344 ou info@nararoesler.com.br
www.nararoesler.com.br
Matrículas: 28/08, 16-20h; 29/08, 11-14h; 03/09, 16-20h e 09/09, 16-20h

Instituto Figueiredo Ferraz - IFF
Rua Maestro Ignácio Stabile 200, Alto da Boa Vista, Ribeirão Preto
Informações: 16-3623-2261
Terça a sábado, 14-18h


EMENTAS DOS MÓDULOS E TÓPICOS do 2º. Semestre / 2013

Módulo I: A vertente Dionisíaca da arte

A partir da noção de iconoclasmo na trajetória da arte moderna, elaborada por Peter Weibel, é possível pensar em uma vertente mais apolínea e uma vertente mais dinonisíaca da arte a partir das vanguardas, vertentes que, em certa medida, permanecem até hoje. A vertente apolínea levou à crise da representação, efetivada na emancipação da cor, das superfícies e da própria tela. A vertente dionisíaca apoiou-se no corpo do próprio artista. Desde que Marcel Duchamp barbeou seu cabelo na forma de uma estrela, revelando que o artista e sua obra se fundem em uma mesma realidade e que o artista ele mesmo tem uma presença estética, as experiências artísticas reverberaram na body art e nas artes performáticas.

Tópico I-1: Duchamp: matrizes estéticas no Dadaísmo e suas irradiações

Numa enquete realizada com artistas e críticos, Duchamp foi indicado como o artista mais influente do século XX. A complexidade e múltiplas tendências de sua obra influenciaram tanto os happenings e a pop art, quanto a arte conceitual, minimal e muitas das características da arte contemporânea e digital. Este tópico visa discutir essas tendências e influências.

Tópico I-2: Artes do corpo - Lygia Clark e Oiticica até as artes do corpo

A história da arte demonstra que o corpo humano sempre esteve, com maior ou menor intensidade, no foco de atenção dos artistas. Entretanto, nada é comparável à crescente centralidade do corpo nas artes a partir das vanguardas estéticas no início do século passado. Este tópico evidenciará o caráter antecipador da obra de Lygia Clark e Oiticica com ênfase no papel participativo do público e nos aportes do corpo na experiência da arte. Cada vez mais, a arte vem explorando a impressionante plasticidade e polimorfismo do corpo humano.

Tópico I-3: Arte e Performance

Os experimentos artísiticos realizados durante o Modernismo levaram mais e mais os artistas a fazerem uso de espaços não protegidos. A rua como locus de experimentação e comunicação artística passa a ser um espaço privilegiado e as artes do corpo tomam forma sob o nome de performance, prática iniciada durante o Dadaísmo e o Surrealismo e posteriormente estendida por integrantes do Grupo Fluxus, liderados por George Maciunas. A performance expandiu -se de tal forma após o segundo pós guerra a ponto de hoje constituir -se como um dos principais vetores de expressão nas artes visuais contemporâneas.

Módulo II: A arte e suas hibridações

A multiplicidade e diversidade das artes no panorama contemporâneo resultam, entre outras coisas, das misturas e hibridismos entre gêneros, suportes, técnicas, tecnologias, mídias e linguagens que foram se acentuando a partir do final do século XIX e que introduziram a fotografia, o cinema, o vídeo, a arquitetura, o design e suas variadas misturas no panteão das artes. Disso resulta a quase impossibilidade de categorização ou apontamento de tendências da arte contemporânea. Este módulo estará voltado para o estudo de algumas das hibridações mais fundamentais que conduziram as artes ao seu estado atual.

Tópico II-1: Arte Mídia

No campo das artes, antes da revolução industrial, os instrumentos técnicos eram prolongamentos do gesto hábil, concentrado nas extremidades das mãos. Já os equipamentos tecnológicos são máquinas semióticas. Isso começou com a fotografia e foi se sofisticando cada vez mais no decorrer do século XX até a constituição de um complexo campo artístico que passou a ser chamado de arte tecnológica ou arte-mídia. Este tópico abordará todos os tipos de artes tecnológicas desde a fotografia, com ênfase nas formas de arte que despontaram a partir das mídias digitais.

Tópico II-2: Áudio Arte

Compreender o desenvolvimento técnico e estético das artes sonoras demanda estabelecer relações entre contextos sócio-históricos, ferramentas, tecnologias e obras realizadas nos territórios da música e de outras formas de artes que se apropriaram do som. O curso procura estabelecer tais conexões na modernidade e pós-modernidade, partindo do impacto do fonógrafo, passando pelas pesquisas e experimentos sonoros das vanguardas nas artes visuais e na música, pela invenção de instrumentos eletrônicos e técnicas de gravação, até as novas interfaces de criação, edição e manipulação de sons através das quais emergem as sonoridades contemporâneas.

Tópico II-3: Foto e Vídeo /Filme e Vídeo

As relações entre foto e vídeo/filme e vídeo tornaram-se porosas. As fronteiras entre eles estão tendendo à dissolução. Obras recebem o nome de foto expandida, cinema expandido, ou vídeo de acordo com a predileção ou a área de inserção do artista. Assim, existem vídeos que se assemelham ao cinema e à televisão, com roteiro, gravação e edição para serem transmitidas ao expectador em telas grandes ou pequenas. Mas existem também vídeos em que o dispositivo faz parte integrante de um evento, uma instalação, uma complexa cenografia de telas, que colocam o receptor em uma situação perceptiva ativa e, muitas vezes, desconcertante.

Tópico II-4: Arte e Arquitetura/Arte e Design

Serão aqui discutidas as relações de similaridade, complementaridade, sobreposição, oposição, conflito, distinção entre arte e arquitetura, arte e indústria, arte e design. A arquitetura e o urbanismo contemporâneos, na sua relação com a arte, serão pensados como uma nova trama de valores, espaços complexos instaurados pela justaposição dos dispositivos; intervalos e desmaterialização como mecanismos da expansão urbana. As expansões no conceito de design serão tratadas até o limite do design thinking.

Módulo III: Transartes

A arte contemporânea caracteriza-se por intensos diálogos culturais de caráter inter e transdisciplinares com fértil migração de ideias e práticas de outras áreas de conhecimento para o campo das artes. As noções tradicionais, que classificavam as artes em gavetas autônomas, estão se dissolvendo no contexto das culturas líquidas antagônicas à solidificação de ideias e ações. A arte atual está emaranhada em uma rede de forças dinâmicas, tanto pré-tecnológicas quanto tecnológicas, artesanais e virtuais, locais e globais, massivas e pós-massivas, corporais e informacionais, presenciais e digitais etc.

Módulo III-1: Entre a atenção e a imersão

A partir de pesquisas artísticas que trabalham no campo da simulação e da experimentação sensorial e perceptiva, surgem alguns deslocamentos na arte do século XX: desde o advento do cinema, que apresenta o fenômeno da imagem em movimento, passando pelas mudanças da atenção do observador no Modernismo e pelo aparecimento da televisão nos anos 1950, seguido pela videoarte e videoinstalação. Frente a isso, o cinema tradicional teve seus limites ampliados no transcinema, com grandes alterações na esfera da recepção.

Módulo III-2: Games e Mobilidade

A interdisciplinaridade dos games tem atraído para seu estudo a filosofia, a semiótica, a psicologia, a antropologia, as ciências da computação, a engenharia elétrica, as telecomunicações, as ciências cognitivas, a publicidade, o marketing, as comunicações, o design, a computação gráfica, a animação, a crítica literária e da arte, a narratologia, a ludologia, a educação, todas elas em relação direta com as múltiplas e integradas características dos games. Tem-se aí um campo híbrido, poli e metamórfico com uma estética própria que tem se expandido em função das plataformas móveis.

Módulo III-3: Transmuseus

Transmuseus são pensados no contexto das arquiteturas de fluxos, itinerantes, planejadas para serem montadas, desmontadas e transportadas até outras localidades, levando consigo uma série de eventos. Nesse contexto, destacam-se as espacialidades de alguns pavilhões de exposições pensadas a partir dos princípios de liquidez, imersão e interatividade, com recursos e linguagens que tendem a ser fundir com o desenvolvimento de interfaces entre as tecnologias arquitetônicas e midiáticas, revelando seu caráter híbrido, ao mesmo tempo físico e virtual.

Módulo III-4: Transsistemas: arte, mercado e seus circuitos

Quando se fala em mercado das artes, costuma-se enfatizar apenas o papel desempenhado pelo mercado de compra e venda de obras. Entretanto, esse mercado é parcial frente a uma pluralidade de outras vias mercadológicas, especialmente, dos sistemas das exposições cada vez maiores que implicam uma pletora de instituições circundantes. Alimentados pela notável multiplicidade e diversificação das produções artísticas e pelo aumento de sua competitividade no cenário social, os sistemas de exposições vêm sendo exponencialmente incrementados.

Posted by Patricia Canetti at 3:23 PM

Ser contemporâneo = Transitar pelas Artes com Silvio Dworecki

Ser contemporâneo = Transitar pelas Artes

Pensar imagens e torná-las visíveis; conhecer as técnicas das artes plásticas e as linguagens da
contemporaneidade; leituras que elucidam o olhar; apreciações da Arte: Museus, Galerias e exposições em aula.

Público-alvo: jovens cursando arquitetura, artes plásticas, design, cinema, fotografia, animação, moda, cenografia, música, ou para quem gosta de arte.

Professor: Silvio Dworecki - artista plástico e livre docente pela FAU-USP

6 de agosto a 19 de novembro, terças-feiras, 14-16h30

Local: Metrô Estação Marechal Deodoro, Linha Vermelha
Higienópolis, São Paulo
Contato: www.facebook.com/silviodworeckiarte e www.dworecki.com.br

Posted by Patricia Canetti at 3:01 PM

Arte, desconstrução, aprendizagem: palestra de Kosuth no Instituto Schwanke, Joinville

Arte, desconstrução, aprendizagem

Em agosto, o Instituto Schwanke traz o artista internacional Joseph Kosuth para palestra em Joinville/ SC em comemoração aos dez anos da entidade

29 de agosto, quinta-feira, 19h - Inscrições abertas

Teatro Juarez Machado
Joinville, Santa Catarina
Ingressos: R$40 e R$20 (estudantes)
As inscrições podem ser feitas por e-mail ou pelo portal: www.schwanke.org.br.

Kosuth: agenda em Joinville

Pesquisadores, agentes e amantes das artes plásticas devem anotar na agenda. O renomado artista norte-americano Joseph Kosuth abrirá as comemorações dos 10 anos de fundação do Instituto Luiz Henrique Schwanke com uma palestra, no dia 29 de agosto, a partir das 19 horas, no Teatro Juarez Machado, em Joinville/SC. O encontro integra o projeto “Arte Conceitual: Realidade e Consistência?”, aprovado pelo Mecenato de 2012, do Sistema Municipal de Desenvolvimento pela Cultura (Simdec), de Joinville. Kosuth estreia uma série de seis encontros previstos no projeto, que tem como público-alvo educadores da rede de ensino municipal e estadual, professores e alunos universitários, vinculados aos cursos de artes visuais, design, arquitetura, comunicação social e demais interessados em filosofia e história da arte.

Aos 68 anos, nascido em Toledo/Ohio (EUA), Joseph Kosuth é considerado um dos pioneiros do movimento conceitual, provocador de reflexões acerca da natureza da arte, construção e desconstrução de significados, representação do concreto na linguagem escrita e sua abstração. Kosuth entende que a produção da arte vai além de formas e cores, que o espectador também cria e que potencialmente tudo é material para arte, pela possibilidade de relação com a vida. O artista editou a revista Art & Language, influente periódico voltado à geração de artistas conceituais britânicos e norte-americanos na década de 1960. Ele esteve no Brasil em 2010 para participar da 29ª Bienal de São Paulo.

“Pioneiro, mestre, artista experimental dos mais importantes, a presença de Kosuth marcará a celebração em torno de um trabalho de dez anos em favor do desenvolvimento cultural de Joinville e nos ajudará a pensar a arte conceitual no século 21, abrindo um outro campo de reflexão sobre a produção de Schwanke”, sublinha Néri Pedroso, presidente do instituto. “Arte Conceitual: Realidade e Consistência” objetiva a promoção de espaços, de âmbito nacional e internacional, voltados a reflexões sobre conceitos teóricos e a produção decorrente na arte contemporânea, dando continuidade às ações de fomento neste universo desenvolvidas pelo Instituto Schwanke desde outubro de 2003.

Sobre o instituto

Com sede em Joinville/SC, o Instituto Luiz Henrique Schwanke é uma entidade privada sem fins lucrativos e de natureza cultural, fundada em outubro de 2003 para gerenciar a criação do Museu de Arte Contemporânea Luiz Henrique Schwanke, o MAC-Schwanke. Finalizado, o projeto arquitetônico está em fase de precificação. O artista homenageado pelo instituto morreu em 1992, aos 40 anos. Considerado um dos expoentes da arte brasileira no século 20, ele estudou comunicação e se destacou como nome conectado ao movimento artístico internacional, criador de mais de cinco mil obras.

Posted by Patricia Canetti at 2:47 PM