Página inicial

Cursos e Seminários

 


novembro 2013
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
Pesquise em
Cursos e Seminários:
Arquivos:
As últimas:
 

maio 28, 2010

Ciclo de Palestras - O Grupo Rex com Ferdinando Martins no MAC USP, São Paulo


Um olhar sobre a Arte Moderna e Contemporânea Novas Pesquisas / Novas Leituras
O ciclo propõe uma análise do Grupo Rex, referência da vanguarda paulista na década de 1960, centrado na produção de Geraldo de Barros, Nelson Leirner e Wesley Duke Lee, abrangendo obras, happenings e outras manifestações da Rex Gallery and Sons, bem como de seu jornal, o Rex Time. Além disso, debate os pontos de contato do Grupo Rex com o Fluxus, focando em especial dois episódios: o baile de inauguração da galeria e sua última atividade coletiva, a exposição Não Exposição.

Professor: Ferdinando Martins

10, 17, 24 de junho; 1º de julho de 2010 – quintas-feiras, das 14-17h

Inscrições até 10 de junho

Valor: R$ 50,00

Secretaria Acadêmica do MAC USP
Rua da Reitoria 109A, Cidade Universitária, São Paulo - SP
11-3091-3559 ou ceema@usp.br
(isenção da taxa de inscrição para professores da rede pública)
trazer cópia de documentos - RG e CPF

Informações

O ciclo propõe uma análise do Grupo Rex, referência da vanguarda paulista na década de 1960, centrado na produção de Geraldo de Barros, Nelson Leirner e Wesley Duke Lee, abrangendo obras, happenings e outras manifestações da Rex Gallery and Sons, bem como de seu jornal, o Rex Time. Além disso, debate os pontos de contato do Grupo Rex com o Fluxus, focando em especial dois episódios: o baile de inauguração da galeria e sua última atividade coletiva, a exposição Não Exposição.

Em um âmbito mais abrangente, discute a relação entre arte e sociedade e as questões estéticas presentes no trabalho do Grupo Rex. A conjuntura social e política do período inicial da ditadura militar brasileira (1964-1968) é de importante relevância tanto para entender o contexto da década de 1960 quanto para a interpretação de algumas das obras do Grupo Rex.

Programa

10 de junho

Arte e sociedade na cidade de São Paulo na década de 1960

17 de junho

A emergência do Grupo Rex: artes plásticas, happenings e festas

24 de junho

O Rex Time e a exposição Não Exposição

1º de julho

Legado e desdobramentos

Posted by Cecília Bedê at 6:29 PM

maio 24, 2010

Arte e música na modernidade – transformações do olhar e da escuta com Paulo Sérgio Duarte no POP, Rio de Janeiro

Um crítico e professor de história da arte, amador em música, apresenta transformações do olhar e da escuta que, com a crise da representação na arte e do sistema tonal, abriram o continente moderno, no campo estético, para novas experiências sensoriais e cognitivas. O período abrange momentos singulares do século XIX até as primeiras décadas do século XX.

Professor: Paulo Sérgio Duarte

10 e 24 de junho; 1 e 8 de julho, quintas-feiras, 19h30-21h30

Valor: R$ 320,00
50% na inscrição + 50% em cheque pré-datado para até 30 dias

Inscrições pelo site www.polodepensamento.com.br
ou no endereço:
Rua Conde Afonso Celso 103, Jd. Botânico, Rio de Janeiro - RJ
21 2286-3299/2286-3682

Paulo Sérgio Duarte é crítico, professor de História da Arte e pesquisador do Centro de Estudos Sociais Aplicados da Universidade Candido Mendes. Dirigiu o Instituto Nacional de Artes Plásticas da Funarte (1981-83), o Paço Imperial (1986-1990). Foi curador, entre outros, da 5ª Bienal do Mercosul (2005) e do projeto “Rumos Artes Visuais” do Itaú Cultural (2008-9). Publicou, entre outros, Arte brasileira contemporânea – um prelúdio (2008), A trilha da trama (2004), Waltercio Caldas (2001) e Anos 60 – Transformações da arte no Brasil (1998).

Programa:

10 de junho
Onde nós estamos; como vemos e como escutamos; resumo da situação do olhar e da escuta no início do século 21: show business e downloads. Um grande recuo: a partir da experiência de um leigo em música, um exercício sensorial sobre as diferenças entre músicas que, de um sistema tonal plenamente estruturado, começam a se pulverizar e esgotar suas fronteiras.

24 de junho
Noções sobre o conceito de crise. A crise da representação na arte. De Courbet a Manet: os limites de um sistema e sua formidável resistência. As origens técnicas e teóricas do sistema de representação na arte no Ocidente. Seu esgotamento na civilização europeia industrial da segunda metade do século XIX.

1 de julho
A crise do sistema tonal. A colagem musical em Mahler e o primeiro Stravinsky. A plena exploração dos limites tonais em Schoenberg e as experiências radicais de atonalismo. A noção de agradável e desagradável em arte e música. A questão do tempo na apreensão da forma visual e na forma musical.

08 de julho

A dissolução do sistema de representação a partir da perspectiva predominantemente sensorial. Monet, Seurat e Cézanne: três direções, três vetores, três estruturas de pensamento. Matisse e a verdade planar. A revolução cubista: Braque e Picasso. Construtivismo e expansão da experiência visual. A utopia de um esperanto visual.


Posted by Cecília Bedê at 6:32 PM

maio 18, 2010

Cursos com Marco Gianotti, São Paulo

Reflexões sobre a Cor
segunda-feira, 10-13h, início 2 de agosto

Colagens
quinta-feira, 19-22h, início 4 de agosto

Valor: R$300
Rua Texas 1071 - Brooklin - São Paulo, SP
11 9595-6247 ou marcoggiannotti@gmail.com

Reflexões sobre a Cor
A cor faz parte de modo indissociável do mundo, da natureza que nos rodeia, da arquitetura etc. Tais processos, de uso e percepção da cor, não ocorrem de modo fixo, inalterável, mas trazem consigo marcas próprias de cada época. No que concerne ao campo das artes plásticas, a presença da cor se faz constante nas obras que compõem a história da arte; fato que sugere que o estudo da cor como tema pode tanto responder indagações sobre uma tradição cultural quanto fundamentar novas experimentações, inclusive aquelas que fazem uso de novas tecnologias.
Programa: Cores fisiológicas, fisicas e químicas, cor e olhar, cor-luz, cor e superfície, cor e espaço , corpo da cor, cor e arquitetura , cor e técnica, cor e fotografia , cor e linguagem.

Colagens
O curso aborda a colagem em suas diversas manifestações na pintura. A utilização de vários materiais não convencionais ampliou os horizontes pictóricos, criando novos laços da arte com os objetos da vida cotidiana. A invenção da colagem no início do séc. XX foi um fator determinante para a arte moderna que merece um estudo específico. A parte teórica aborda os diferentes movimentos artísticos que utilizam a colagem. Nas aulas praticas há uma abordagem das diferentes técnicas e materiais utilizados na colagem: colas, tintas, jornal, tecidos, fotografias, superfícies diversas.
Programa: inclui uma genealogia da colagem,Cubismo analítico e sintético, Futurismo, Dadaismo, Merz, Surrealismo, Duchamp e o ready made, Papier collés de Matisse ,Construtivismo, Neo-concretismo, Arte pop, Minimalismo, Arte Povera, Neo-expressionismo, Arte contemporânea.

Posted by Fábio Tremonte at 4:05 PM

maio 12, 2010

Arte Contemporânea: introdução a um assunto que ainda não está encerrado com Paula Braga na Fundação Ema Klabin, São Paulo

O ProjetoCultura oferece a partir do dia 01 de junho na Fundação Ema Klabin o curso “Arte Contemporânea: introdução a um assunto que ainda não está encerrado”, ministrado pela Prof. Dra. Paula Braga.

O curso discutirá o conceito de contemporâneo, abordando os diálogos e rupturas com o moderno, mapeará o sistema da arte do século 21 e seus agentes, bem como apresentará a produção dos grandes nomes da arte contemporânea mundial, desde os anos 1960, com a arte pop e poéticas conceituais, até a atualidade, nos trabalhos de Matthew Barney, Damien Hirst, Ernesto Neto e Nuno Ramos, entre outros.

Professora: Paula Braga

1, 8, 15, 22 de junho, terças-feiras, 20h30 -22h30

R$ 125,00 na inscrição + uma parcela de R$ 125,00

Inscrições pelos telefones: 11-2307-0767 ou 11-8128-5521

Fundação Cultural Ema Gordon Klabin
Rua Portugal 43, Jardim Europa, São Paulo - SP
11-3062-5245
www.emaklabin.org.br

Paula Braga é doutora em Filosofia da Arte pela Universidade de S. Paulo, mestre em História da Arte pela University of Illinois at Urbana-Champaign (UIUC), EUA, e bacharel em pintura também pela UIUC. Organizou o livro “Fios Soltos: a arte de Hélio Oiticica” (Editora Perspectiva, 2008).

Programa:

Aula 1. O que é o contemporâneo?

Moderno x contemporâneo

O cenário da arte contemporânea: museu, mercado, academia.

Os agentes desse sistema: artista, curador, galerista, colecionador.

Aula 2. Olhando para os anos 1960.

Pop: Richard Hamilton, Andy Warhol, Roy Lichtenstein

Minimalismo: Donald Judd, Carl Andre,Robert Morris

Arte conceitual: Joseph Kosuth, Sol Lewitt

Materiais e Processos: Eva Hesse, Richard Serra

Earth Art: Robert Smithson, Michael Heizer

Arte Povera

O grande salto da arte brasileira rumo ao contemporâneo: Hélio Oiticica, Lygia Clark e outros precursores.

Aula 3. Os anos 1970 e 1980

A exposição Information (MOMA 1970) e os artistas do mundo todo anunciando o poder transgressor da arte.

Gordon Matta-Clark

Gehard Richter

Body Art na Europa

Christo e Jeanne-Claude

Pintura: Immendorff, Baselits, Penck, Anselm Kiefer na Alemanha.

E no Brasil: A Bienal da “Grande tela”, e a exposição “Como vai você, geração 80?”

E fora pintura, o que foi feito nesse período?

Aula 4. Mapeando alguns temas

Memória, corpo, identidade, política, rede.

Algumas produções contemporâneas da cena artística internacional: Cindy Sherman, Matthew Barney, Anish Kapoor, Damien Hirst, Olafur Eliasson

E algumas produções contemporâneas da cena artística brasileira: Cildo Meireles, Waltércio Caldas, Ernesto Neto, Nuno Ramos, Beatriz Milhazes, entre outros...

Textos indicados:

Agnaldo Farias, Folha Explica - Arte Brasileira Hoje. São Paulo:PubliFolha, 2002

Anne Cauquelin, Arte Contemporânea: uma introdução. São Paulo: Martins Fontes, 2005

Jonathan Fineberg. Art since 1940: strategies of being. New Jersey: Prentice Hall, 2000.

Katia Canton, Temas da Arte Contemporânea. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

Posted by Marília Sales at 2:54 PM

Viagem guiada para Inhotim com Paula Braga e Philippe Racy Takla, São Paulo

O ProjetoCultura está organizando esta viagem para Inhotim entre os dias 25 e 27 de Junho de 2010. A
professora Paula Braga, doutora em Filosofia da Arte pela USP, acompanhará o grupo durante todas
as visitas, apresentando as obras de arte desta maravilhosa coleção. O grupo também terá a
oportunidade de conhecer, além das obras, todo o paisagismo, que conta com diversos espécimes da
flora nacional.

Antes de partirmos, na semana do dia 20 de junho, serão agendadas duas aulas na Fundação Ema
Klabin, localizada na Rua Portugal, 43, onde o grupo terá a oportunidade de conhecer um pouco dos
trabalhos dos artistas que compõem a coleção. As aulas, de duas horas cada, serão ministradas pela
prof. Paula, em data ainda a ser definida.

20, 25 a 27 de junho de 2010

Valor da Viagem
Parte Terrestre
Suite Simples/Individual, R$ 1.494,00
Suite Duplo, R$ 1.294,00
Suite Standard/ Individual R$ 1.601,00
Suite Standard/ Duplo R$ 1.324,00
Suite Master/ Individual R$ 1.674,00
Suite Master/ Duplo R$ 1.384,00

Os valores podem ser pagos em 4X sem juros ou a vista com 5% de desconto.
Para fazer sua reserva entre em contato com Philippe, pelo telefone 11 2307-0767 ou 11 8128-5521.

Inscrições:11-2307-0767 e/ou www.projetocultura.com.br

Fundação Cultural Ema Gordon Klabin
Rua Portugal 43, Jardim Europa, São Paulo - SP
11-3062-5245
www.emaklabin.org.br

A viagem será realizada a partir de um numero de 10 inscritos.
O número de inscritos não excedera 25

Parte Aérea
Ida e Volta R$ 455,00 (na tarifa mais baixa, já com as taxas)
As passagens podem ser obtidas através da agência de viagens Aviotur
Contato: Silvério 3068-4699


Programação

20 de junho, domingo

25 de Junho, sexta-feira
17:00 - Encontro no aeroporto de Congonhas para embarque no voo: Gol G3-1256
Origem: SAO-Congonhas-SP às 18:42
Destino: Belo Horizonte - Confins às 20:05
Tempo de viagem: 1 h 23 m
20:05 – Chegada ao aeroporto de Confins, Belo Horizonte, embarque na van com destino a pousada
Fazenda Nova Estância, em Brumadinho.
22:00 – Chegada a pousada.

26 de Junho, sábado
Café da manhã.
10:00 – encontro no saguão da pousada para saída de van para Inhotim.
10:30 – Chegada em Inhotim e visita à coleção com o acompanhamento e explicações da Prof. Paula.
13:00 – Almoço no Buffet de Inhotim.
14:30 – Visita à coleção com o acompanhamento e explicações da Prof. Paula.
17:30 – Saída com destino à pousada.
18:00 - Chegada a pousada.
19:00 – Aula informal com a Professora Paula Braga para comentar a visita.
20:30 – Jantar na pousada (incluso)

27 de Junho, domingo
Café da Manhã
09:00 – Encontro no saguão da pousada para saída de van para Inhotim.
09:30 – Chegada em Inhotim e visita à coleção com o acompanhamento e explicações da Prof. Paula.
13:00 – Almoço no Buffet de Inhotim.
14:30 – Visita a coleção com o acompanhamento e explicações da Prof. Paula.
17:30 – Saída com destino ao aeroporto de Confins, Belo Horizonte.
19:30 – Chegada ao aeroporto de Confins.
Origem: Belo Horizonte - Confins às 21:02
Destino: SAO-Congonhas-SP às 21:58
Tempo de viagem: 0 h 56 m
21:58 – Chegada ao aeroporto de Congonhas, São Paulo.

Obs – Estão inclusos no valor da parte terrestre todas as refeições citadas (exceto bebidas) e os
ingressos para os dois dias de visita a Inhotim.

Sobre os professores:
Philippe Racy Takla – criador do ProjetoCultura, e graduado em Administração de Empresas pela FAAP. Possui mestrado em arqueologia pela USP onde atualmente segue doutorado na mesma área.
Responsável pela programação e logística.

Paula Braga - doutora em Filosofia da Arte pela Universidade de S. Paulo, mestre em História da Arte pela University of Illinois at Urbana- Champaign (UIUC), EUA, e bacharel em pintura também pela UIUC.
Organizou o livro “Fios Soltos: a arte de Hélio Oiticica” (Editora Perspectiva, 2008).
Responsavel pela parte cultural da viagem, organizando aulas e guiando os alunos durante toda a visita

Posted by Marília Sales at 2:07 PM

maio 3, 2010

8ª Semana Nacional de Museus - Maratona de Críticos no Paço das Artes, São Paulo

Dando início às comemorações de seus 40 anos, e integrado à 8ª Semana Nacional de Museus, o Paço das Artes organiza uma programação gratuita e diversificada: palestras, leituras críticas de portfólios, oficinas para o público infanto-juvenil, além do lançamento do novo site e dos catálogos das últimas exposições.

Críticos que participam da Temporada de Projetos 2010 realizam leitura de portfólios ou de trabalhos de jovens artistas.

Críticos convidados: Carlos Eduardo Riccioppo, Cauê Alves, Duda Porto de Souza, Fernanda Albuquerque, José Bento Ferreira, Marcio Harum, Mario Gioia, Paula Braga

19 de maio, quarta-feira, 16-20h; 20 de maio, quinta-feira, 11-15h

Inscrições até 17 de maio, mediante envio de e-mail com cinco imagens para producao@pacodasartes.org.br.

Paço das Artes
Avenida da Universidade 1, Cidade Universitária, São Paulo - SP
11-3841-4832 ou pacodasartes@pacodasartes.sp.gov.br
www.pacodasartes.org.br

Programação

19/05, 16-20h - Carlos Eduardo Riccioppo, Duda Porto de Souza, José Bento Ferreira e Mario Gioia.

20/05, 11-15h - Cauê Alves, Fernanda Albuquerque, Marcio Harum e Paula Braga.

Posted by Cecília Bedê at 5:51 PM

Como olhar a Obra - conversas entre artistas, críticos e psicanalistas no Centro Cultural b_arco, São Paulo

O Grupo de Arte e Psicanálise do Espaço Brasileiro de Estudos Psicanalíticos de São Paulo (www.ebep.org.br) realiza, desde 2008, o ciclo de debates: “Como olhar a obra – conversas entre artistas, críticos e psicanalistas”. Trata-se de um fórum permanente de discussão que pretende interrogar a subjetividade contemporânea tomando como elemento disparador a obra de arte.

Convidados: Alessandra Martins Parente, Ana Paula Oliveira, Andrea Masagão, Artur Lescher, Carmela Gross, José Bento Ferreira, Juliano Pessanha, Luisa Duarte, Marcio Seligmann, Margarida Cavalcanti, Nina Leite, Regina Silveira, Ricardo Fabbrini, Sergio Fingermann, Silva e Silvia Nogueira de Carvalho, Sofia Borges, Tania Rivera

abril a novembro de 2010

Centro Cultural b_arco
Rua Dr. Virgilio de Carvalho Pinto 426, Pinheiros, São Paulo - SP
11-3081-6986
www.obarco.com.br

Programação

Abril - 30/04 Sofia Borges, Luisa Duarte e Andrea Masagão

Maio - 28/05 Sergio Fingermann, Juliano Pessanha e Nina Leite

Junho - 25/06 Ana Paula Oliveira, José Bento Ferreira e Alessandra Martins Parente

Setembro - 24/09 Artur Lescher, Ricardo Fabbrini e Margarida Cavalcanti

Outubro - 29/10 Carmela Gross, José Bento Ferreira e Tania Rivera

Novembro - 26/11 Regina Silveira, Marcio Seligmann - Silva e Silvia Nogueira de Carvalho

Sobre o evento

O Grupo de Arte e Psicanálise do Espaço Brasileiro de Estudos Psicanalíticos de São Paulo (www.ebep.org.br) realiza, desde 2008, o ciclo de debates: “Como olhar a obra – conversas entre artistas, críticos e psicanalistas”. Trata-se de um fórum permanente de discussão que pretende interrogar a subjetividade contemporânea tomando como elemento disparador a obra de arte.

O ciclo ocorre nas instalações do Centro Cultural b_arco – Brasil Arte Contemporânea -, toda última sexta-feira do mês, sempre às 20h30min, com a presença de um artista, um crítico de arte e um psicanalista que, a partir da obra do artista ali presente, se dispõem a trabalhar sobre a questão: Como olhar a obra.

Em 2008 contamos com a presença dos seguintes convidados:

Nazareth Pacheco, Katsuko Nakano, Rafael Campos Rocha, Kika Nicolela, José Bento Ferreira, Guy Amado, Juliana Monachesi, Alessandra Monachesi, Andrea Masagão, Leila Ripoll e Joel Birman.
Em 2009:

Edith Derdyk, Laura Vinci, Gustavo Rezende, Marilá Dardot, Nuno Ramos, Wagner Malta Tavares, Cristiano Mascaro, José Bento Ferreira, Juliana Monachesi, Marisa Flórido Cesar, Paula Alzugaray, Thais Rivitti, Guy Amado, Henrique Siqueira, Andrea Masagão, Sílvia Nogueira de Carvalho, Patrícia Badari, Elaine Armênio, Carlos Godoy e João Frayze Pereira.

Posted by Cecília Bedê at 4:56 PM

Consurso para professor efetivo do Colégio de Aplicação da UFPE, Pernambuco

Inscrições de 30 de abril a 31 de maio de 2010

Edital

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO

EDITAL nº 29, de 27 de abril de 2010, publicado no D.O.U. nº 81, de 30 de abril de 2010.

CONCURSO PÚBLICO PARA PROFESSOR DA EDUCAÇÃO BÁSICA, TÉCNICA E TECNOLÓGICA
O Reitor da Universidade Federal de Pernambuco, com fundamento no Artigo 75 § 2° do Estatuto da Universidade Federal de Pernambuco, Artigos 99 a 102 e 104 a 121 do Regimento Geral da UFPE, no Decreto Presidencial n° 6.097 de 24 de abril de 2007, nas Portarias n° 124, de 15 de março de 2010, publicada no D.O.U. n° 50 de 16 de março de 2010, do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão e a de n° 325, de 19 de março de 2010, publicada no D.O.U. n° 54 de 22 de março de 2010, do Ministério da Educação e no Decreto Presidencial n° 6.944 de 21 de agosto de 2009, publicado no D.O.U n° 161 de 24 de
agosto de 2009, torna público que estão abertas as inscrições para Concursos Públicos de Provas e Títulos, para provimento de cargos docentes da educação básica, técnica e tecnológica do Colégio de Aplicação da UFPE.

1. REGIME JURÍDICO, VAGAS, REMUNERAÇÃO E LOTAÇÃO
1.1. Regime Jurídico Único dos Servidores Públicos Civis da União, das Autarquias e das
Fundações Públicas Federais, previsto na Lei nº 8.112/1990.
1.2. São oferecidas 11 vagas para Professor da educação básica, técnica e tecnológica, em
Regime de Trabalho de Dedicação Exclusiva, para o Colégio de Aplicação - UFPE,
distribuídas por Áreas constantes no Anexo 1 a este Edital, que a ele integram para todos
os fins.
1.3. Remuneração segundo a Lei nº 11.784/2008:
a) Classe D, nível 1, regime de trabalho Dedicação Exclusiva (DE):
Vencimento Básico: R$ 1.728,28, acrescido de:
GEDBT – Gratificação Específica de Atividade Docente do Ensino Básico, Técnico e
Tecnológico: R$ 1.029,36,
RT – Retribuição por Titulação: Aperfeiçoamento: R$ 89,43
Especialização: R$ 319, 64
Mestrado: R$ 1. 336,61
Doutorado: R$ 3.297,37
1.4. Atribuições do Cargo: As relacionadas ao Ensino Fundamental e Ensino Médio do
Colégio de Aplicação- UFPE; à pesquisa e à extensão, no âmbito, predominantemente, do
Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Pernambuco; as inerentes ao exercício de
direção, assessoramento, chefia, coordenação e assistência na própria instituição, além de
outras previstas na legislação vigente.

2. INSCRIÇÕES
2.1. Período: as inscrições estarão abertas pelo prazo de 30 (trinta) dias, contados da data
da publicação deste Edital no Diário Oficial da União. Decorrido o prazo de inscrição (30
dias acrescidos do período estabelecido para recebimento das inscrições por via postal),
sem que haja candidatos inscritos, este prazo será automaticamente prorrogado por mais 30
dias para a mesma classe e titulação mínima/perfil do candidato definidos neste Edital.
2.2. Local: o candidato deve requerer sua inscrição na Secretaria do Colégio de Aplicação
(Av. Acadêmico Hélio Ramos, s/n; Campus Universitário, Cidade Universitária, Recife, PE,
CEP: 50.740-530, Fone: (81) 21268332), no horário das 8h às 12h e das 13h30min. às 16h.
2.3. Admitir-se-á a inscrição por procuração, em instrumento público ou particular, este com
firma reconhecida do outorgante, acompanhada de cópia autenticada das Cédulas de
Identidade do candidato e de seu procurador.
2.4. Admitir-se-á inscrição por via postal, registrada e com aviso de recebimento, postada
até a data do último dia de inscrição e recebida até 72 horas (dias úteis) após a data de
encerramento das inscrições.
2.5. As inscrições por via postal devem ser endereçadas exclusivamente à Secretaria do
Colégio de Aplicação (Av. Acadêmico Hélio Ramos, s/n, Campus Universitário, Cidade
Universitária, Recife, PE, CEP: 50.740-530). As inscrições por correspondência serão
verificadas quando do seu recebimento pela Secretaria do Colégio no que se refere ao
cumprimento dos requisitos para sua aceitação.
2.6. Taxa de Inscrição: o pagamento da taxa de R$ 56,00 (cinqüenta e seis reais) deverá ser
efetuado através de Guia de Recolhimento da União (GRU), disponível na página eletrônica
da PROACAD (www.proacad.ufpe.br).
2.7. Pedidos de isenção de taxa de inscrição:
2.7.1. A isenção de taxa de inscrição será concedida aos candidatos que comprovarem
insuficiência de recursos para arcar com seu pagamento, conforme estabelece o Decreto n°
6.593/2008.
2.7.2. Para pleitear a isenção de taxa de inscrição o candidato deverá, cumulativamente,
atender os seguintes requisitos:
a) Estar inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico),
de que trata o Decreto n° 6.135, de 26 de junho de 2007 e informar o Número de
Identificação Social –NIS;
b) Pertencer à família de baixa renda, nos termos do Decreto n° 6.135 de 2007;
2.7.3. O candidato deverá requerer a isenção de taxa de inscrição ao Diretor do Centro de
Educação.
2.7.4. O candidato deverá apresentar os seguintes documentos:
a) Requerimento de Isenção de Taxa de Inscrição, conforme modelo disponível na página
eletrônica da PROACAD ( www.proacad.ufpe.br).
b)“Declaração de Pertinência à Família de Baixa Renda” conforme modelo disponível na
página eletrônica da PROACAD ( www.proacad.ufpe.br).
2.7.5. Os documentos devem ser remetidos exclusivamente por via postal, mediante carta
registrada, postada até 10/05/2010 e endereçada exclusivamente à Secretaria do Colégio de
Aplicação-UFPE (Av. Acadêmico Hélio Ramos, s/n, Campus Universitário, Cidade
Universitária, Recife, PE, CEP: 50.740-530). Os pedidos de isenção de taxa de inscrições
enviadas para endereço diferente do referido acima serão desconsiderados.
2.7.6. O candidato é responsável pela veracidade das informações prestadas ao Diretor do
Centro Acadêmico. A declaração falsa sujeitará o candidato às sanções previstas em lei,
aplicando-se, ainda, o disposto no parágrafo único do Art. 10 do Decreto n° 83.936 de 06 de
setembro de 1979.
2.7.7. O requerimento de isenção de taxa de inscrição não implica formalização da inscrição
no concurso, mesmo no caso de deferimento do pedido. O candidato beneficiado pela
isenção da taxa de inscrição deverá cumprir as obrigações contidas neste Edital, inclusive
aquela referente à formalização da inscrição no concurso na Secretaria do Colégio de
Aplicação-UFPE.
2.7.8. A divulgação do resultado final do julgamento dos pedidos de isenção de taxa de
inscrição será realizada, no dia 21/05/2010, com a publicação nominal dos beneficiados no
endereço eletrônico (www.proacad.ufpe.br).
2.8. Documentos exigidos no ato da inscrição:
a) Requerimento (em formulário próprio disponibilizado na Página Eletrônica da PROACAD
www.proacad.ufpe.br) de solicitação de inscrição ao Diretor do Centro de Educação.
b) Cópia autenticada da Cédula de Identidade - frente e verso;
c) Cópia autenticada do Cadastro de Pessoa Física (CPF) – frente e verso;
d) Cópia autenticada do Passaporte ou da Cédula de Identidade de Estrangeiro, quando se
tratar de estrangeiro;
e) Cópia autenticada do diploma do curso de graduação (Licenciatura Plena específico para
cada disciplina do concurso) – frente e verso;
f) prova de titulação acadêmica mínima para admissão na classe em concurso - Mestre ou
Especialista – de acordo com o Anexo 1 a este Edital . O candidato pode apresentar ainda
declaração de que está em fase de obtenção da titulação, emitida pelo programa de Pósgraduação
ao qual o candidato encontra-se vinculado, assinada pelo respectivo
Coordenador. Na hipótese do candidato já ter concluído o curso de pós-graduação e ainda
não possuir o diploma, poderá este ser substituído por Declaração Oficial da instituição onde
o título foi obtido, assinada pelo Coordenador do Programa de Pós-Graduação.
g) Cópia autenticada do histórico escolar completo dos cursos a que se referem as alíneas e
e f, exceto para os candidatos cujos títulos de pós-graduação foram obtidos em
universidades estrangeiras que não possuem histórico escolar;
h) Curriculum vitae comprovado, com cópias dos trabalhos produzidos, inclusive os
realizados em co-autoria. Os trabalhos aceitos para publicação deverão, além de sua cópia,
ser acompanhados da cópia da carta de aceitação da revista ou editora, não sendo aceitos
trabalhos apenas submetidos aos editores ou em preparação.
i) Comprovante de Pagamento da Taxa de Inscrição de acordo com o que estabelece o item
2.6 deste Edital, salvo para aqueles beneficiados pela isenção da taxa de inscrição.
2.8.1.Os documentos a que se referem as alíneas b e c podem ser substituídos pela
Carteira Nacional de Habilitação com foto e indicação do número de tais documentos.
2.8.2. A documentação em língua estrangeira deverá ser acompanhada de tradução para a
Língua Portuguesa, realizada por tradutor juramentado, salvo trabalhos de conclusão de
curso de graduação e de especialização, tese de doutorado, dissertação de mestrado,
artigos e livros publicados.
2.9. Os dados informados no ato da inscrição e o pagamento da taxa serão de
responsabilidade exclusiva do candidato, ficando expresso que somente haverá devolução
da taxa de inscrição em caso de cancelamento do concurso por conveniência da
administração.
2.10. O candidato com deficiência deverá requerer, no ato da inscrição, condições
diferenciadas e / ou necessárias para a realização do concurso, indicando claramente quais
os recursos especiais necessários (equipamentos, materiais, etc). A solicitação de
condições especiais será atendida obedecendo a critérios de viabilidade e razoabilidade.
2.11. A candidata que tiver necessidade de amamentar durante a realização das provas
deverá levar um acompanhante, que ficará em sala reservada para essa finalidade e, que
será responsável pela guarda da criança. A candidata que não levar um acompanhante não
fará as provas.
2.12. A não-solicitação de condições especiais no ato da inscrição implica sua nãoconcessão
no dia de realização das provas.
2.13. Não será admitida inscrição condicionada a posterior complementação ou juntada de
documentos.
2.14. As inscrições serão apreciadas pelo Conselho Departamental do Centro de Educação
e, uma vez aceitas, serão declarados inscritos os candidatos, publicando-se sua
homologação no Boletim Oficial da Universidade. São motivos para indeferimento de
inscrição:
a) Não-apresentação de qualquer documento exigido no item 2.8 deste Edital;
b) Não-indicação no Requerimento de Inscrição, da Área e Subárea para a qual o candidato
realizará o concurso;
c) Inscrições postadas para local diferente daquele referido no item 2.5 deste Edital.
d) Não-atendimento à titulação mínima/perfil do candidato definida no Anexo 1 a este Edital
para a Área/Subárea para a qual o candidato realizará o concurso;
e) Constatação de qualquer irregularidade nos documentos apresentados.
2.15. A qualquer tempo serão anuladas inscrição, provas, nomeação e posse do candidato,
se verificada a falsidade de declarações prestadas ou qualquer irregularidade nas provas
ou nos documentos apresentados.
2.16. Não será válida a inscrição cujo pagamento da Taxa de Inscrição não seja realizado
na forma prevista no item 2.6., salvo para aqueles candidatos cujo pedido de isenção de
pagamento da taxa de inscrição for deferido.

3. REALIZAÇÃO DAS PROVAS
3.1. O concurso será realizado no prazo de até 60 (sessenta) dias a contar da data de
encerramento das inscrições, em datas e horários que serão afixados na Secretaria do
Colégio de Aplicação, disponibilizados na página eletrônica da PROACAD
(www.proacad.ufpe.br) e comunicados aos candidatos, pela Secretaria do Colégio de
Aplicação-UFPE, via telegrama com antecedência de 05 (cinco) dias da data de seu início
3.2. O concurso constará de: a) Julgamento de títulos (peso 3); b) Prova escrita (peso3); c)
Prova didática e/ou didático-prática (peso 4).
3.3. No julgamento dos títulos será atribuída nota de 0 (zero) a 10 (dez) a cada uma das
seguintes categorias, obedecidos os critérios dos Arts. 108 a 113 do Regimento Geral da
Universidade:
a) Títulos acadêmicos;
b) Produção científica, artística, cultural e atividades profissionais;
c) Atividades didáticas.
3.4. As provas escrita, didática e/ou didático-prática serão realizadas no idioma oficial do
país, salvo para a Área de Comunicação e Expressão e Educação Artística, subáreas de
Língua Inglesa e Língua Espanhola que serão realizadas nos respectivos idiomas, e
obedecerão aos critérios estabelecidos nos Arts. 114 a 118 do Regimento Geral da
Universidade.
3.5. A prova escrita, à qual será atribuída nota de 0 (zero) a 10 (dez), terá a duração de no
máximo 4 (quatro) horas e versará sobre ponto sorteado imediatamente antes do seu início,
dentre uma lista de 10 (dez) pontos, organizada com base no programa e nas informações
complementares para cada área.
3.6. Os 10 (dez) pontos a que se refere o item 3.5. serão divulgados aos candidatos com
antecedência de 05 (cinco) dias da data de início do concurso na Secretaria do Colégio de
Aplicação-UFPE e na página eletrônica da PROACAD (www.proacad.ufpe.br).
3.7. À prova didática será atribuída nota de 0 (zero) a 10 (dez), e consistirá de uma aula
teórica com duração de 50 (cinqüenta) a 60 (sessenta) minutos e versando sobre um dos
pontos a que se refere o item 3.5, a ser sorteado com antecedência de 24 (vinte e quatro)
horas de sua realização. Antes de dar início à prova, o candidato distribuirá aos membros da
comissão examinadora uma súmula contendo o plano de aula. O não-cumprimento da
duração da aula ou a não-distribuição do plano acima referidos, são elementos que devem
ser considerados na atribuição da nota da prova didática. Não constituem, entretanto motivo
para desclassificação do candidato.
3.8.Quando houver mais de um candidato inscrito em concurso, estes serão chamados à
realização das provas didática e didático-prática pela ordem de inscrição.
3.9. À prova didático-prática, quando aplicada, será atribuída nota de 0 (zero) a 10 (dez),
versando sobre um dos pontos a que se refere o item 3.5., podendo ser desdobrada em até
duas partes, com duração máxima de 04 (quatro) horas cada uma, a critério da Área.
3.10. As provas didática e didático-prática serão abertas ao público, vedada a presença de
candidatos concorrentes e serão gravadas em meio magnético ou eletrônico de voz.
3.11. É de responsabilidade exclusiva do candidato a identificação correta de seu local de
prova e o comparecimento no horário determinado. O não-comparecimento do candidato a
qualquer das provas previstas no horário fixado, implicará a sua eliminação do concurso.
3.12. Nos dias de realização das provas, não será permitido ao candidato entrar e/ou
permanecer no local do exame com aparelhos eletrônicos (bip, telefone celular, relógio do
tipo data bank, walkman, agenda eletrônica, notebook, palmtop, receptor, gravador,etc),
exceto aqueles que serão utilizados como apoio didático para a apresentação das provas.
Caso o candidato leve qualquer dos aparelhos eletrônicos citados, este(s) deverá(ão) ser
recolhido(s) pela Secretaria do Colégio de Aplicação-UFPE. O descumprimento da presente
instrução implicará na eliminação do candidato, caracterizando-se tentativa de fraude.
3.13. Não será admitido o ingresso do candidato no local de realização das provas após o
horário fixado para o seu início.
3.14. Nas provas didática e didático-prática todos os candidatos deverão apresentar-se à
Banca Examinadora no horário fixado para o início dos trabalhos no turno no qual realizará
esta prova, devendo permanecer em sala própria designada para este fim até o horário de
sua apresentação.
3.15. São critérios para avaliação das provas escrita, didática e/ou didático-prática:
a) clareza e propriedade no uso da linguagem;
b) domínio dos conteúdos, evidenciando a compreensão dos temas objeto das provas;
c) domínio e precisão no uso de conceitos e ferramentas analíticas;
d) coerência no desenvolvimento das idéias e capacidade argumentativa;
e) pertinência e articulação das respostas às questões ou temas das provas;

4. JULGAMENTO FINAL E CLASSIFICAÇÃO
A apuração das notas para habilitação dos candidatos obedecerá às seguintes normas:
4.1. A nota final, atribuída por cada examinador a cada candidato, será o resultado das
somas das notas dos títulos, prova escrita, didática e/ou didática-prática, multiplicada cada
uma por seus respectivos pesos e dividida por 10 (dez);
4.2. As notas de um examinador não se somam com as notas dos outros;
4.3. Serão considerados habilitados os candidatos que alcançarem, da maioria dos
examinadores, a nota mínima 7 (sete);
4.4. Cada examinador fará a classificação parcial dos candidatos, indicando aquele a quem
tiver atribuído nota final mais alta;
4.5. Cada examinador decidirá o empate eventual entre as notas finais por ele atribuídas, e
o empate entre examinadores será decidido pelo Conselho Departamental do Centro de
Educação, que estiver em causa, em tantos escrutínios quantos se fizerem necessários;
4.6. Será indicado ao Reitor, para o provimento do cargo ou emprego em concurso, o
candidato que tiver obtido o maior número de indicações, procedendo-se igualmente para as
vagas subseqüentes, se for o caso, até o seu limite.
4.7. Serão homologadas e publicadas no Diário Oficial da União as relações dos candidatos
aprovados nas Áreas e Subáreas indicadas nos Anexo 1 e 2 a este Edital, nos termos do
Artigo 16 do Decreto Presidencial n° 6.944 de 21 de agosto de 2009.

5. REQUISITOS PARA A INVESTIDURA NO CARGO
5.1. O candidato deverá:
a) Ter sido aprovado e classificado no concurso;
b) Apresentar a titulação exigida para o cargo, comprovada por diplomas registrados ou por
títulos obtidos no estrangeiro, devidamente reconhecidos ou revalidados;
c) Ser brasileiro ou estrangeiro portador do visto permanente;
d) Estar quite com as obrigações militares e eleitorais, quando for o caso;
e) Contar com aptidão, física e mental, para o exercício das atribuições do cargo, consoante
laudo da Junta Médica Oficial;
f) Não acumular cargos, empregos e funções públicas, mesmo na inatividade, exceto
aqueles permitidos pela Constituição Federal, assegurada a hipótese de opção dentro do
prazo para posse previsto no § 1º do Art. 13 da Lei 8.112/1990;
g) Não ter sofrido, no exercício da função pública, penalidade incompatível com a
investidura em cargo público federal, prevista no Art. 137, parágrafo único, da Lei
8.112/1990.
5.2. Não se exigirá aos candidatos estrangeiros o cumprimento das exigências contidas na
alínea d do item 5.1.

6. DISPOSIÇÕES GERAIS
6.1. A nomeação dos aprovados e classificados obedecerá às normas legais pertinentes, à
ordem de classificação, ao prazo de validade do concurso e às regras deste Edital.
6.2. O prazo de validade do concurso será de 01 (um) ano, contado a partir da data da
publicação da homologação do resultado final no Diário Oficial da União, podendo ser
prorrogado por igual período.
6.3. Do julgamento final do concurso caberá recurso, exclusivamente de nulidade, para o
Conselho Coordenador de Ensino, Pesquisa e Extensão (CCEPE), dentro do prazo de 10
(dez) dias da sua divulgação, conforme Art. 121 do Regimento Geral da UFPE
6.4 A devolução da documentação dos candidatos reprovados ou desclassificados, poderá
ser procedida pela Secretaria do Colégio de Aplicação-UFPE, após 30 dias da publicação
da homologação do resultado no Diário Oficial da União. Para tal, o candidato deverá
encaminhar requerimento ao Diretor do Centro de Educação. No caso de impossibilidade do
candidato de receber a documentação pessoalmente, admitir-se-á a devolução de
documentos por procuração, em instrumento público ou particular, este com firma
reconhecida do outorgante, acompanhada de cópia autenticada das Cédulas de Identidade
do candidato e de seu procurador.
6.5. Não cabe à UFPE qualquer dispêndio de recursos para proceder a devolução a que se
refere o item 6.4.
6.6. A inscrição do candidato no concurso implica o conhecimento e a aceitação das
condições estabelecidas no presente Edital.
6.7. Os casos omissos serão resolvidos pelo Conselho Coordenador de Ensino, Pesquisa e
Extensão da UFPE.
6.8. Este Edital e as Informações Complementares ao mesmo encontram-se disponíveis na
página eletrônica da PROACAD (www.proacad.ufpe.br) e publicadas no Boletim Oficial da
UFPE.

AMARO HENRIQUE PESSOA LINS
Reitor


Anexo 1
QUADRO DE DISCRIMINAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DAS VAGAS –

Colégio de Aplicação
Av. Acadêmico Hélio Ramos s/n; Campus Universitário, Cidade Universitária, Recife - PE
CEP: 50.740-530
81-2126-8332
8-12h; 13h30-16h

Área / Sub área
Educação Artística

Regime de Trabalho
DE

Nº de Vagas
01

Titulação Mínima Exigida/ Perfil do Candidato
Licenciado Pleno em Artes Plásticas, com Especialização na área.

Posted by Ana Elisa Carramaschi at 2:14 AM

Curso Arte e Loucura: Bosch | Frida Kahlo | Bispo do Rosário com Jorge Anthonio e Silva na Fundação Ema Klabin, São Paulo

Trata-se de ciclo de cinco aulas, cujo objetivo é analisar e debater a loucura como elemento estrutural de uma estética particular, no âmbito da criação plástica. O exemplo é a obra de Bosch, Frida Kahlo e Arthur Bispo do Rosário.

12 de maio à 06 de junho de 2010, quartas-feiras, 20h30-22h30

R$ 150,00 na inscrição + uma parcela de R$ 160,00

Inscrições: 11-2307-0767 e 8128-5521 e/ou www.projetocultura.com.br

Fundação Cultural Ema Gordon Klabin
Rua Portugal 43, Jardim Europa, São Paulo - SP
11-3062-5245
www.emaklabin.org.br


Programa:

Aula 1 | As origens da forma na arte:
Sendo o homem um ser signico, constitui aparências a partir do reconhecimento da natureza, instituindo a linguagem.

Aula 2 | A permanência primitivisma:
Embora o passado oficial da arte tenha determinado estilos, a arte como extensão do ser humano, cristalizou a essência da estética primitiva, ainda que fora dos parâmetros instituídos.

Aula 3 | Yeronymus Bosch: Um transgressor na Renascença
Trabalhando nos procedimentos estéticos da Renascença, esse artista criou um universo plástico particular e incomum, e influenciou o Surrealismo e o Dadaísmo europeu no início do século XX.

Aula 4 | Frida Kahlo e a dor como princípio estético
“Pinto a mim mesma porque sou meu melhor motivo”, afirmava Magdalena Carmen Frida Kahlo y Calderón. Com o corpo dilacerado em uma colisão, Frida Kahlo vive o declínio físico até a morte dramática. Sua pintura é o registro do corpo como possibilidade de sublimação da dor.

Aula 5 | Arthur Bispo do Rosário: Arte e Loucura
Recluso por 51 intermitentes anos no intramuros asilar, o Esquizofrênico paranóide Artur Bispo do Rosário produziu uma extensa obra artística tridimensional, hoje analisada por várias ciências teóricas e aplicadas, tal seu caráter inovador na arte brasileira do Século XX.

Sobre Jorge Anthonio e Silva
Mestre em Artes e Doutor em Estética, Curador e pesquisador em artes visuais. Autor de: O Fragmento e a Síntese (2003) Perspectiva, Arte e Loucura: Arthur Bispo do Rosário (2003) Editora Pantemporâneo, Wega Nery (2009), Editora Pantemporâneo, Ivonaldo: Naïve Painters Brazil (2003). Curador da mostra multidisciplinar Ordenação e Vertigem (2003) CCBB-SP. Membro da APCA Associação Paulista de Críticos de Artes.

Posted by Ana Elisa Carramaschi at 1:50 AM

Workshop Game design, gamecultura e gamearte: o bom, o mal e o feio da indústria de games com Roger Tavares no MIS, São Paulo

O workshop Game design, gamecultura e gamearte: o bom, o mal e o feio da indústria de games, produzido pelo Laboratório de Novas Mídias do MIS (LABMIS) e integrante do ciclo de atividades Mapa do Jogo: práticas, teorias & produção de games, coordenado pela prof. Lucia Santaella. Este módulo discute os conceitos clássicos e atuais de game design, além de refletir sobre game arte e game cultura.

19 de maio a 4 de junho, quartas e quintas, 18h40-22h

R$ 60 (desconto de 50% para estudantes)
Inscrições pelo site www.mis-sp.org.br (formulário para oficinas).

MIS - Museu da Imagem e do Som / Sala de Workshop LABMIS
Av. Europa 158, Jardim Europa, São Paulo - SP
11-2117-4777 ou mis@mis-sp.org.br
www.mis-sp.org.br
Terça a sábado, 12-19h; domingo e feriado, 11-18h
12 vagas

Sobre Roger Tavares
É doutor em cultura dos videogames, game designer e professor do mestrado em Design do Senac-SP. É consultor da International Game Development Assotiation, IGDA Chapter São Paulo, diretor do track de cultura do SBgames e membro fundador da Rede Brasileira de Jogos Eletrônicos e Educação. É pós-doutorando no programa de pós-graduação em Tecnologias da Inteligência e Design Digital, PUCSP, sob supervisão de Lucia Leão. Mantém e coordena a comunidade Gamecultura, a única comunidade gamer voltada a projetos, educação e cultura.

Posted by Ana Elisa Carramaschi at 1:09 AM

Criação de Ferramentas para Processos Criativos com Alvaro Uña (Emotique) no MIS, São Paulo

O workshop discute as oportunidades que as novas tecnologias oferecem, tanto em hardware como em software, possibilitando o planejamento de métodos e soluções para incentivar e trabalhar a criatividade e eficácia na elaboração de novos projetos artísticos-tecnológicos, trabalhando desde a produção até a execução final do projeto a ser realizado.

As idéias são baseadas nas criações do Emotique, produtora sediada em Barcelona e formada por um grupo de profissionais com perfis variados, que trabalham na criação e na difusão de conhecimento para projetos artístico-tecnológico.

15 a 29 de junho 2010, 17-21h, terças e quintas

R$ 60,00 (50% de desconto para estudantes)

MIS - Museu da Imagem e do Som / Sala de Workshop
Av. Europa 158, Jardim Europa, São Paulo - SP
11-2117-4777 ou mis@mis-sp.org.br
www.mis-sp.org.br
Terça a sábado, 12-19h; domingo e feriado, 11-18h
Público Alvo: profissionais ou futuros profissionais da área de criação, técnicos e engenheiros da área de multimídia e interessados no geral.
Seleção: disponibilidade de vagas.
12 participantes.


Inscreva-se aqui para o workshop Criação de Ferramentas para Processos Criativos.

Programa
1-Sistemas de mapas conscientes para gerar processos criativos.
2-Hardware: conceitos e processos de criação de protótipos e produto final.
3-Software: Esystem, Econtrol, Eplayer. Sistemas de criação associados aos processos criativos.
4-Historia geral da arte multimídia.
5-Análise do cenário atual.

Sobre Alvaro Uña
Nascido em Tudela de Navarra (Espanha), licenciado em Bellas Artes pela Universidad de Valencia, apresentando como projeto de investigação “Cyborgs e sua representação na arte; as políticas tecnológicas do corpo”. Entre 1996 e 2000 desenvolveu diferentes projetos de design gráfico, design de interior, estilismo e outros. Em 2000 iniciou seu trabalho com o artista multimídia Marcelí Antunez como web design, chefe de programação e produção técnica nos projetos Concentrica, Pol, Mondo Antunez, Transpermia. Em 2003, inicia a colaboração no L’Antic Teatre (Barcelona), onde conheceu Joan Coll, criando o Emotique, grupo multimídia.

Posted by Ana Elisa Carramaschi at 12:18 AM