Página inicial

Cursos e Seminários

 


novembro 2013
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
Pesquise em
Cursos e Seminários:
Arquivos:
As últimas:
 

fevereiro 25, 2010

Curso de Design de exposições na EAV do Parque Lage, Rio de Janeiro

O curso tem como tema principal o desenvolvimento de projetos de exposição, sua produção e instalação, através de diversas dinâmicas como: apresentações, narrativas, textos, exercícios e visitas.

Ministrantes: Luis Alberto Zúñiga, Cintia Kury Souto

3 de março a 30 de junho de 2010, quartas-feiras, das 19h30-22h30

Vagas limitadas a 25 alunos

Pagamento: 4 parcelas de R$ 200,00 (R$800,00) ou pagamento único de R$ 720,00

As inscrições já estão abertas e podem ser feitas diretamente na secretaria da EAV ou pelo email: lzuniga@terra.com.br

EAV - Parque Laje
Rua Jardim Botânico 414, Jardim Botânico, Rio de Janeiro - RJ
21-2553-3748 / 21-2553-9224 / 21-3257-1800

O programa consiste na conceituação tipológica dos espaços, suas peculiaridades, restrições e desafios; estudo de projetos de ocupação de espaços, sistemas de suportes, etapas da produção de exposições: formatação de projetos, planejamento, pesquisa, administração de orçamentos e cronogramas, contratação de serviços, etc.

Serão apresentados projetos, para análise e discussão com o grupo e realizados exercícios de sensibilização e contato com formas e materiais.

Os professores são Luis Alberto Zúñiga (esdi/70) e Cintia Kury Souto (esdi/75).
Zúñiga iniciou em 1968 o seu trabalho nessa área, e já são mais de 250 exposições montadas, em museus e espaços culturais, no Brasil e no exterior. Desde 1984, trabalha com Cíntia, em instituições museológicas. Atualmente trabalham no Museu da República, no Rio de Janeiro e são professores na Escola de Artes Visuais do Parque Lage.

O objetivo do curso é compartilhar com estudantes e profissionais da área de museus, produtores, arquitetos, artistas, designers e outros interessados por memória, patrimônio e cultura, a nossa experiência de trabalhar os espaços, com seus acervos e arquiteturas particulares e também desenvolver um projeto completo de exposição, que será montado ao final do curso.

Posted by Fábio Tremonte at 4:34 PM

Experiência Hélio Oiticica no Itaú Cultural, São Paulo


Com Georgia Kyriakakis e Milla Chiovatto

Jovens artistas universitários, estudantes do curso de Artes Visuais de qualquer instituição do país (a partir do 5º semestre), podem se inscrever para participar da Experiência Helio Oiticica, promovida pelo Núcleo de Educação Cultural do Itaú Cultural. O objetivo é oferecer uma situação em que o estudante criará e desenvolverá uma investigação sobre a obra do artista, além de se engajar em uma atividade criativa que dialogue com a sua produção.

Inscrições até 23 de março
De 30 de março a 16 de maio, terças e quintas-feiras, 14h30-17h30; sábados, 14h30-17h30

Carga horária: 40 horas, com entrega de certificado
Data limite de entrega dos trabalhos: 20 de março
A entrega do material pode ser feita pessoalmente ou via correio no endereço:
Itaú Cultural: Avenida Paulista, 149 – 4º andar /Núcleo de Educação Cultural
São Paulo – SP – CEP 01311 000
Não serão aceitos portfólios que chegarem ao Itaú Cultural após o encerramento das inscrições, dia 20. O candidato deve certificar-se junto ao correio sobre as datas de postagem e entrega.

Itaú Cultural
Avenida Paulista 149, São Paulo - SP
11-2168-1876
www.itaucultural.org.br
Terça a sexta, 10-21h; sábado, domingo e feriado, 10-19h

Instituto abre as inscrições para receber portfólios de estudantes universitários de Artes Visuais e desenvolver com eles uma investigação sobre a obra de Oiticica, além de interagir com uma de suas obras primordiais, Rhodislândia, que estará exposta, na instituição, em mostra paralela sobre a produção do artista

De 28 de fevereiro a 20 de março, jovens artistas universitários, estudantes do curso de Artes Visuais de qualquer instituição do país (a partir do 5º semestre), podem se inscrever para participar da Experiência Helio Oiticica, promovida pelo Núcleo de Educação Cultural do Itaú Cultural. O objetivo é oferecer uma situação em que o estudante criará e desenvolverá uma investigação sobre a obra do artista, além de se engajar em uma atividade criativa que dialogue com a sua produção.

Experiência Helio Oiticica será ministrada pelas artistas Georgia Kyriakakis e Milla Chiovatto, que também irão selecionar 10 portfólios entre todos os inscritos. Com uma carga horária de 40 horas e entrega de um certificado de conclusão de curso, os estudantes participarão da ação de formação, que acontece de 30 de março a 16 de maio, e resultará em intervenções em Rhodislândia, obra mais intimista e introspectiva criada pelo artista em 1971, na Universidade de Rhode Island. Ela estará exposta na mostra Hélio Oiticica – Museu é o Mundo, que na ocasião estará em cartaz no instituto.

Para se inscrever, o aluno (ou grupo) deve enviar à instituição um portfólio (individual ou do coletivo), no tamanho A4, com no mínimo três e no máximo 10 imagens de produções anteriores e/ou vídeo no formato DVD; além do seu currículo, comprovante de matrícula da Universidade em que está cursando Artes Visuais/ semestre) e carta de interesse. Os nomes serão divulgados no dia 27 de março de 2010, por meio do site www.itaucultural.org.br.

Posted by Fábio Tremonte at 3:49 PM | Comentários (1)

Workshop Procedimentos em Arte Contemporânea com Paulo Climachauska no Paço das Artes, São Paulo

Workshop destinado a interessados na discussão sobre poéticas e procedimentos na arte contemporânea. Haverá análise de material apresentado pelos participantes e exercícios práticos.

Ministrante: Paulo Climachauska

22 a 26 de março de 2010, 16-18h

Forma de seleção: análise de portfólio ou carta de intenção. Os interessados deverão encaminhar este material nos dias 15 e 16 de março de 2010 por correio, pessoalmente ou para o e-mail producao@pacodasartes.org.br. Para mais informações, entre em contato pelo telefone 11-3814-4832 ramal 204.

Vagas: 12

Gratuito

Público alvo: Pessoas que lidam com a prática de arte contemporânea (artistas, pesquisadores, estudiosos e interessados em geral)

Paço das Artes
Avenida da Universidade 1, Cidade Universitária, São Paulo - SP
55-11-3841-4832 ou pacodasartes@pacodasartes.sp.gov.br
www.pacodasartes.org.br

O workshop integra o novo projeto do Paço das Artes, Zonas de Contato, que propõe a um artista que convide outro de geração mais nova para promover um diálogo de trabalhos. Paulo Climachauska é o artista-curador escolhido para inaugurar esta primeira edição, que traz como convidado o jovem artista Rafael Carneiro. Climachauska apresenta a exposição Rota da Seda, um conjunto de quatro pinturas e 16 desenhos realizados com contas de subtração, que dialogam com uma pintura de grande dimensão de Rafael Carneiro. A exposição está em cartaz até 4 de abril de 2010.

Sobre o artista
Paulo Climachauska nasceu em São Paulo em 1962 e graduou-se em História e Arqueologia pela Universidade de São Paulo. Realizou sua primeira exposição em 1991 no MAC-SP. Participou da 26ª Bienal Internacional de São Paulo em 2006 e, no mesmo ano, da 8ª Bienal de Cuenca, no Equador, e da 14ª Bienal de San Juan, em Porto Rico. Realizou exposições individuais no Moderna Musset, de Estocolmo, na Galeria Millan (SP), Galeria Lurixs (RJ), Project 01, Park Gauflstrafle, em Hamburgo, Paço Imperial (RJ), entre outras tantas instituições. Participou ao longo deste tempo de quatro edições do Panorama da Arte Brasileira, no MAM-SP, e de outras Bienais como as de Havana, em Cuba, Lima, no Peru, e da I Bienal Ceará América, em Fortaleza, além da coletiva no Henry Moore Institute em Leeds, na Inglaterra, e no Toyota Contemporary Art museum, no Japão. Possui obras nos principais acervos públicos do Brasil, a exemplo da Pinacoteca do Estado de São Paulo, MAM-SP, Instituto Cultural Itaú, MAC-SP, Pinacoteca Municipal de São Paulo, MAM-RJ e Coleção Gilberto Chateaubriand.

Posted by Fábio Tremonte at 2:00 PM

fevereiro 24, 2010

DYNAMIC ENCOUNTERS // VÍDEOS _ 2010 com Charles Watson na EAV Parque Lage, Rio de Janeiro

Encontros em vídeo com pessoas notáveis da arte e da ciência

Módulo 01: 02 de março a 01 junho de 2010
Módulo 02: 03 de agosto a 26 outubro de 2010

Escola de Artes Visuais do Parque Laje
Rua Jardim Botânico 414, Jardim Botânico, Rio de Janeiro - RJ
21-2553-3748 / 9224 ou wats352@attglobal.net / bcawats@attglobal.net
www.eavparquelage.rj.gov.br


O curso tem como base a exibição de vídeos sobre a obra, vida e processo criativo de artistas, compositores, cientistas e personagens de notável contribuição para seus diversos campos de atuação. Estes filmes mostram a surpreendente semelhança entre os processos de conceitualização utilizados por criadores em diferentes disciplinas.

A mostra abrange o período a partir do início do século XX até nossos dias, enfatizando a contemporaneidade e a extensa diversidade de atitudes que a caracteriza.

Para isso, contamos com uma coleção de mais de seiscentos filmes, em que personagens diversos são entrevistados, abordando temas como: pintura, escultura, instalação, animação, performance, como também física quântica, cosmologia, inteligência artificial, evolução e novas tendências na ciência como “emergência” e “complexidade”.

Andrew Wiles, Andy Goldsworthy, Arvo Pärt, Arnold Schönberg, Barnett Newman, Willem de Kooning, Bas Jan Ader, Charlie Parker, Cildo Meirelles, Chuck Close, Daniel Dennet, David Carson, Dizzie Gillespie, Donald Judd, Edward Burtynsky, Francis Alÿs, Frank Stella, Gillian Ayres, Gustav Mahler, Iain McEwen, Iain Hamilton Finley, Igor Stravinsky, Jaqueline du Pré, Joni Mitchel, Leonard Bernstein, Mark Rothko, Marina Abramovitch, Philip Glass, Richard Feynman, Steve Jobs, Stephen Hawking, Winton Marsalis, Gesualdo, Conrad Shawcross, Mohammed Alí, Robert Irwin, Robert Motherwell, Robert Ryman, Tan Dun, William Kentridge entre outros.

Os vídeos serão exibidos com tradução, quando necessário, e após cada sessão, haverá discussão sobre o tema abordado.

Posted by Fábio Tremonte at 2:16 PM

fevereiro 23, 2010

Espaço do Olhar 2010 no Instituto Tomie Ohtake, São Paulo


Com Adriane Gallinari, Chales Watson, Claudio Vasques, Débora Bolsoni e Wagner Malta Tavares, Deborah Paiva, Dudi Maia Rosa, Edith Derdyk, Flávia Ribeiro, Guga Szabzon e Helenira Paulino, Inaê Coutinho, Jailton Moreira, Márcia Xavier, Marina Saleme, Pablo Villar, Paulo Pasta, Rafael Campos Rocha, Raimo Benedetti

3 de março a 23 de agosto de 2010
de R$150 a R$ 600,00

Instituto Tomie Ohtake
Av. Faria Lima, 201, Pinheiros, São Paulo - SP
11-2245-1900 / matrículas: 11-2245-1937 ou instituto@institutotomieohtake.org.br
www.institutotomieohtake.org.br
Terça a domingo, 11-20h

Espaço do Olhar é o nome do núcleo de cursos da Ação Educativa do Instituto Tomie Ohtake, no qual a instituição afirma o seu compromisso com a formação cultural da comunidade, oferecendo, por meio de cuidadosa programação, subsídios estéticos para a expansão da sensibilidade e da capacidade de expressão das pessoas.

O objetivo principal do Espaço do Olhar é formar o público leigo e atender aquele já especializado em arte, além de oferecer cursos de aprofundamento para profissionais da área e artistas. A proposta de formação do público fundamenta-se no desenvolvimento da percepção, propondo um novo olhar, um olhar apurado sobre a arte dos últimos 50 anos, principalmente a contemporânea, conforme o período de trabalho da artista plástica que dá nome ao espaço, Tomie Ohtake.

Com salas e auditórios especialmente projetados para a realização de cursos teóricos e práticos, workshops, simpósios e seminários, o Espaço do Olhar atua em sintonia com a curadoria de artes visuais do Instituto Tomie Ohtake para a definição de suas atividades, sempre coordenadas por artistas, pensadores da arte e da cultura em geral.

Oficina: O Processo Criativo - pensamento criativo e conceitualização - módulo I

ministrante: Chales Watson

Público-alvo: artistas, designers, arquitetos, publicitários e interessados
em processos de geração de novas idéias.

Duração: 16 horas (quatro dias)

18 a 21 de março de maço de 2010

Horário: quinta e sexta-feira; das 19-23h; sábado e domingo das 10-15h (uma hora de intervalo)

Vagas: 60

Valor: R$ 350,00

O Workshop de palestras completo de O Processo Criativo consiste em três módulos complementares, porém autônomos. Cada módulo contém uma série de palestras provocativas ministradas em regime intensivo ao longo de 4 dias consecutivos. Os módulos podem ser administrados separadamente ao longo de um ano, completando um total de 48 horas e assim cobrindo a maioria dos aspectos deste vasto assunto.

Amplamente ilustrado com textos, vídeos e exercícios, as palestras demonstram que a semelhança entre as dinâmicas criativas supera a diferença entre as linguagens. E, que, entendendo os mecanismos que podem limitar a criatividade, podemos desenvolver melhores estratégias que, ludicamente, podem contornar essas tendências.

Aspectos da Arte Contemporânea

ministrante: Rafael Campos Rocha

Público-alvo: interessados em geral

Duração: 4 meses

8 de março a 21 de junho de 2010

Horário: segundas-feiras; das 19h30-21h30

Valor: R$ 200,00/mês

O curso Aspectos da Arte Contemporânea procura descrever o panorama da arte contemporânea por meio de seus temas mais pungentes e seus principais representantes ao invés de traçar uma linha cronológica rígida de relações causais.

Acreditamos ser essa forma aberta e indeterminada a mais adequada para tratar de um assunto que terminou o século passado abarcado pelos lemas da Multiplicidade, da Pós-História e da Diferença, em detrimento das narrativas tradicionais da arte, baseadas na legitimação histórica, no etnocentrismo e na Estética.

Relações entre arte e lugar

ministrante: Jailton Moreira

Público-alvo: público em geral

Duração: 12 aulas

15 e 29 de março; 12 e 26 de abril; 10 e 24 de maio; 7 e 21 de junho; 12 e 26 de julho; 9 e 23 de agosto

Horário: segundas-feiras; das 19-21h (a cada 15 dias)

Valor: 4 parcelas de R$ 200,00

O curso Relações entre Arte e Lugar constitui-se de um conjunto de doze aulas. Nos encontros são apresentados vídeos especialmente editados sobre elementos da arquitetura como, por exemplo: a janela, a porta, a coluna, tetos e cúpulas, etc.

Abordando separadamente cada um desses elementos, cada palestra estabelece conexões sobre os procedimentos que diversos movimentos da história da arte, artistas, culturas antigas e o cinema trabalharam esses temas.

À medida que não se isola o fenômeno artístico de outras manifestações culturais o curso incorpora informações de diversas áreas do conhecimento. Isto cria aulas onde o debate é enriquecido por alunos das mais diferentes procedências, sem a necessidade de um interesse específico em arte. As maneiras de responder a determinadas condições de situações e lugares também demonstra uma ação artística permeável a contextos específicos. Para artistas, teóricos e estudantes da área as conexões inusitadas de linguagens conhecidas com um amplo arquivo de imagens, desperta o pensamento associativo e criativo.

Gravura em metal e outras modalidades

ministrante: Claudio Vasques

Público-alvo: profissionais, estudantes de arte e interessados em geral

Duração: 3 dias

10, 11 e 12 de abril de 2010

Horário: 10-18h (uma hora de intervalo)

Vagas: 20

Valor: R$ 250,00

A finalidade deste workshop é mostrar algumas das possibilidades gráficas que a gravura em metal oferece, obter resultados práticos e despertar nos participantes o gosto pela experimentação.

Técnicas: ponta-seca, água-tinta, água-forte, carborundo e impressão natural. Os participantes farão suas próprias gravuras e cópias tendo a disposição materiais usados nas edições profissionais.

Fotografia: pensamento visual I

ministrante: Márcia Xavier

Público-alvo: estudantes, artistas, interessados em geral

Duração: 3 meses

10 de março a 2 de junho de 2010

Horário: quartas-feiras; das 19-22h

Vagas: 15

Valor: R$ 200,00/mês

A fotografia hoje pode ser usada como a escrita, cujo vocabulário são as imagens. Sendo assim, a foto não é o resultado do nosso trabalho, mas a matéria e o objeto deste curso. O propósito é desenvolver e estimular projetos individuais que usam a fotografia como linguagem. As aulas buscam promover a pesquisa das diversas maneiras de se usar a imagem, por meio de exercícios práticos - colagem/fotomontagem, auto-retrato, uso do computador e máquina de xérox -, textos e projeções. O objetivo é traçar um caminho para cada tipo de abordagem e discutir em grupo a evolução de cada aluno, fazendo com que desenvolvam um diálogo estreito com suas respectivas obras.

Fotografia: pensamento visual II

ministrante: Márcia Xavier

Público-alvo: estudantes, artistas, interessados em geral

Duração: 3 meses

10 de março a 2 de junho de 2010

Horário: quintas-feiras; das 19-22h

Vagas: 15

Valor: R$ 200,00/mês

Este curso propõe uma continuação do PENSAMENTO VISUAL I. A idéia é abordar a fotografia de uma maneira plástica, como linguagem artística. A diferença entre os dois cursos será a introdução de aulas teóricas, que tratem de temas atuais da arte contemporânea. Durante os exercícios ao longo das aulas práticas (ateliês), a evolução dos trabalhos no grupo será acompanhada, discutindo os processos.

Olhar fotográfico I

ministrante: Inaê Coutinho

Público-alvo: interessados em geral

Duração: 4 meses

10 de março a 30 de junho de 2010

Horário: quartas-feiras; das 10-13h ou das 14-17h

Vagas: 15

Valor: R$ 200,00/mês

Introdução à fotografia, apresentando os equipamentos básicos e seus funcionamentos, além de habilitar os alunos a conhecer e se apropriar das diversas etapas do processo fotográfico, desde a captação até a ampliação da foto. Como estímulo à percepção visual da luz são apreciadas imagens significativas da história da fotografia. A fotografia é apresentada como linguagem expressiva inserida no contexto histórico, social e artístico contemporâneo. Além de aulas teóricas, são realizados exercícios práticos
individuais e em grupo. Equipamento necessário: câmera fotográfica, preferencialmente com ajustes manuais.

Tridimensionalidade contemporânea

ministrantes: Débora Bolsoni e Wagner Malta Tavares

Público-alvo: artistas em formação

Duração: 4 meses

9 de março a 22 de junho de 2010

Horário: terças-feiras; das 18-21h30

Vagas:
20

Valor: R$ 200,00/mês

Encontros semanais para análise e discussão de trabalhos e processos artísticos em desenvolvimento. A proposta é oferecer aos participantes a oportunidade de análise e questionamento amplo de sua produção e identificação de seus possíveis desdobramentos tomando como ponto de tensão a produção
de arte brasileira contemporânea. Destina-se a artistas em formação ou profissionais que procuram interlocução para exercer suas pesquisas em artes visuais, especialmente no campo da tridimensionalidade.

Curso de montagem

ministrante: Pablo Villar

Público-alvo: estudantes de artes plásticas, arquitetura, design e interessados em geral

Duração:
2 meses

11 de março a 29 de abril de 2010

quintas-feiras; das 14-17h

Vagas: 20

Valor: R$ 200,00/mês

O curso proporciona conhecimentos práticos e teóricos sobre o trabalho de montagem de exposições de
Arte. Por meio de exemplos práticos e imagens, pretende colaborar na formação de novos montadores, ou
simplesmente orientar profissionais de outras áreas a solucionar assuntos ligados à montagem. Para isso, trata desde noções básicas de cuidados e manuseio, até o uso correto de ferramentas e outros recursos básicos.

Pintura e seu processo criativo

ministrante: Marina Saleme

Público-alvo: artistas em formação e interessados em geral

Duração: 3 meses

3 de março a 2 de junho de 2010

Horário: quartas-feiras; das 14-17h

Vagas: 15

Valor: R$ 200,00/mês

Explorar, entender e potencializar o processo criativo é o foco deste curso para os interessados em pintura
como linguagem e pensamento. No ateliê, serão dadas propostas a cada aula visando a elaboração e
execução de trabalhos aonde serão abordados os fundamentos da pintura como cor, contraste, espaço,
figura-fundo, figuração- abstração. A idéia é desenvolver as diferentes possibilidades de realização de um
trabalho pensando ao mesmo tempo as questões técnicas, como materiais, tintas e suporte e as questões
criativas, fazendo com que o aluno, através de uma proposta coletiva desenvolva seu projeto. Serão
também apresentados trabalhos de diversos artistas com diferentes poéticas, em forma de livros ou vídeos
para ilustrar e dialogar com as questões apresentadas nas aulas e proporcionando ao grupo um panorama
da pintura contemporânea e eventuais relações com o trabalho que o aluno pretenda realizar.

Aquarela

ministrante: Dudi Maia Rosa

Público-alvo: artistas em formação e interessados em geral

Duração: 4 meses

4 de março a 24 de junho a 2010

Horário: quintas-feiras; das 18h30-21h30

Vagas: 20

Valor: R$ 200,00/mês

A aquarela pode ser considerada uma técnica que alia simplicidade de procedimento à complexidade formal. Estabelece um diálogo ágil com a pintura e com o desenho e permite discutir questões
importantes estabelecidas pela modernidade e que se desdobraram na contemporaneidade. A partir de exercícios introduzidos a cada aula, o curso pretende abordar questões como representação, estrutura,
experimentação, transparência, cromatismo, entre outras, e tomá-las como base para uma melhor compreensão do percurso individual do participante, bem como pensá-lo em relação à atualidade de nosso
contexto cultural.

Pintura – módulo I

Público-alvo: artistas em formação e interessados em geral

Duração: 4 meses

8 de março a 21 de junho de 2010

Horário: segundas-feiras; das 18h30-21h30

Vagas: 15

Valor: R$ 200,00/mês

O foco é ensinar o uso de alguns dos principais materiais, técnicas e procedimentos da pintura: preparação de tintas de têmpera a ovo e com outros aglutinantes; pintura a óleo; pintura com tinta acrílica; aquarela e guache; preparação de bases em papel, madeira e telas para pintura a óleo, a têmpera e acrílica. As aulas são práticas, em ateliê, e cada aluno pode desenvolver seu trabalho de criação explorando as diversas técnicas e materiais, aprofundando as possibilidades do espaço na pintura. Em cada aula são apresentadas telas de diferentes épocas, por meio de projeção em datashow, proporcionando breve panorama da história da pintura, da origem e usos dessas técnicas, e como a questão do espaço foi explorada nos trabalhos analisados.

Pintura: prática e reflexão

ministrante: Paulo Pasta

Público-alvo: alunos selecionados por portfólio

Duração: 4 meses

10 de março a 30 de junho de 2010

Horário:
quartas-feiras; das 19-22h

Vagas: 35

Valor: R$ 200,00/mês

A pintura é um trabalho investigativo no qual as idéias préconcebidas não valem muito sem a justa resposta do fazer. Pinta-se, assim, para se poder ver - e não o contrário - e a próxima pintura, ou a do futuro, nascerá da anterior, da experiência passada; e desta forma, quase sempre, vamos precisar de tempo para compreender o que fizemos. Ela, a pintura, lança uma luz no exato lugar onde estamos. Para frente, quase nunca: progredimos à medida que o trabalho também progride. Estes são alguns dos principais aspectos abordados no curso, que busca equilibrar a reflexão e a prática. O propósito é ajudar o aluno a pensar seu trabalho e, ao mesmo tempo, oferecer uma interlocução que lhe proporcione meios importantes de tornar rico e revelador seu diálogo com a própria obra.

Ateliê de Criação: Caminhos da Pintura

ministrante: Deborah Paiva

Público-alvo: interessados em geral

Duração: 4 meses

8 de março a 21 de junho de 2010

Horário: segundas-feiras; das 14-17h

Vagas: 30

Valor: R$ 200,00/mês

Este curso é dirigido a iniciantes, interessados em desenvolver um trabalho de pintura e também a pessoas que já possuam experiência e desejem ter mais um momento de reflexão sobre o que fazem. Esta mescla de interessesajuda o grupo todo, pois para àqueles que estão no começo abre um leque de possibilidades e para quem já tem um caminho, ajuda a ver melhor suas conquistas. Nossas aulas contarão com alguns momentos de leitura de obras de artistas consagrados da arte moderno/contemporânea (PowerPoint) com a intenção de criarmos paralelos com o fazer artístico dos alunos. De modo prático e centrado no trabalho de cada aluno, vamos refletir sobre os princípios
que regem a pintura Contemporânea: conhecer novos artistas, novos suportes, novos processos de produção.
No final do semestre editaremos um livro com a participação de todos os alunos. Acredito que este é um meio
interessante de registrarmos a experiência vivida e do aluno analisar de outro modo, sua produção no semestre.

O Corpo da Linha

ministrante: Edith Derdyk

Público-alvo: artistas, estudantes e interessados em geral

Duração: 4 meses

4 de março a 24 de junho 2010

Horário: quintas-feiras; das 19-22h

Vagas: 15

Valor: R$ 200,00/mês

A proposta para este curso se baseia na apresentação de questões referentes ao potencial expressivo e construtivo da linha – elemento constitutivo do desenho -, aqui compreendida como agente perceptivo e potência geradora de sentido. Iremos focalizar a experiência da passagem da linha sobre o plano para a sua projeção e concreção no espaço. A partir da colocação de proposições inicialmente gráficas, amparadas por amplo material iconográfico que dinamizem a nossa compreensão relativa ao desenho inserido na produção contemporânea, cada participante irá pesquisar materiais e procedimentos que possam melhor responder tais propostas, seguidas de orientação individual e discussão coletiva dos resultados que estas questões irão propiciar para cada participante.
Serão abordadas questões como:
1. A gramática da linha: a linha e seus papéis;
2. A mão, o gesto, o instrumento, a matéria:
a linha como extensão do corpo;
3. A linha como força geradora nas diversas linguagens;
4. A linha e o fator temporal: duração, extensão, ritmo;
5. A linha e o fator espacial: tensão, forma, construção, direção;
6. A linha como agente perceptivo e conceitual;
7. O corpo da linha: suas matérias, seus imaginários, seus sentidos.

Curso de desenho

ministrante: Adriane Gallinari

Público-alvo: estudantes, artistas em formação e interessados em geral

Duraç: 4 meses

8 de março a 21 de junho de 2010

Horário: segundas-feiras; das 14-17h

Vagas: 20

Valor: R$ 200,00/mês

O curso pretende estabelecer uma investigação a partir do desenho de observação, despertando possibilidades onde o reconhecimento da imagem e percepção da forma se dará através de exercícios
práticos utilizando bico-de-pena, lápis, nanquim e guache. No decorrer do curso desenharemos um diário de imagens, finalizando com um caderno.

Estudos da imagem

ministrante: Flávia Ribeiro

Público-alvo: artistas, estudantes e interessados nas questões relativas a construção da imagem

Duração: 4 meses

11 de março a 1 de julho de 2010

Horário: quintas-feiras; das 14-17h

Vagas: 15

Valor: R$ 200,00/mês

Este curso tem como foco a construção da imagem e da visualidade. Durante o curso serão abordadas questões relativas ao olhar e suas potencialidades, através do desenho, da fotografia e vídeo. As aulas serão estruturadas a partir de:
• documentários e filmes: Cartier Bresson, Man Ray, William Kentridge, Christo, Win Wenders, Lars von Trier, Rebecca Horn, Calder e outros.
• leitura e análise de textos: Matisse, Baxhandall, Hans Belting, Certau, Flusser, Walter Benjamim, Bill Viola e outros.
• propostas práticas a serem realizadas durante as aulas e/ou durante a semana, e comentários sobre essa produção.

Vídeo Experimental

ministrante: Raimo Benedetti

Público-alvo: artistas, estudantes ou curiosos pelas matérias audiovisuais

Duração: 4 meses

8 de março a 21 de junho de 2010

Horário: segundas-feiras; das 19-22h

Vagas: 15

Valor: 200,00/mês

O curso Vídeo Experimental tem como objetivo investigar o universo videográfico criando um espaço para a reflexão e produção. O curso se baseará na análise de obras audiovisuais cuja a experimentação e inventividade sejam seus principais componentes. Buscando fomentar a colaboração entre pessoas, o processo de trabalho se baseará na intuição e plasticidade através da utilização de ferramentas low tech. O curso pode interessar tanto a iniciantes quanto a iniciados.

Laboratório de Arte II – Oficina de Artes pa ra Crianças

ministrantes: Guga Szabzon e Helenira Paulino

Público-alvo: crianças de 8 a 12 anos

Duração: 4 meses

9 de março a 22 de junho de 2010

Horário: terças-feiras; das 14-17h

Vagas: 15

Valor: R$ 150,00/mês

O Laboratório de Arte terá como proposta um ateliê aberto, onde cada criança pode desenvolver seu percurso. Serão realizadas atividades com materiais inusitados, a partir dos questionamentos das crianças.Com o objetivo de acompanhar e intervir no processo de criação dos participantes, a cada semana serão criadas novas possibilidades para o desenvolvimento do trabalho, utilizando diferentes materiais. A oficina propõe a arte como campo de experimentação, estimulando o uso da percepção e da criatividade, em criações e trabalhos individuais e coletivos.


Posted by Fábio Tremonte at 4:48 PM

Intervenções Urbanas com Bijari na Escola São Paulo, São Paulo

O curso baseia-se na apresentação e discussão de projetos de intervenção pública de diferentes artistas e grupos (Vesman, Francis Alÿs, Antoni Abadi, Antoni Muntadas, Barbara Krueger, Cildo Meireles, entre outros), na visualização do trinômio “contexto+urgência+forma” como definição estratégica e no espaço público em suas dimensões urbana, digital e midiática. Os alunos poderão apresentar seus projetos pessoais relacionados à temática do curso. Também serão abertas discussões para realização de propostas e projetos coletivos.

Ministrante: Bijari

20 de março a 24 de abril, sábados, das 10-13h

R$ 250 + 1 parcela de R$ 250

É voltado para estudantes, profissionais e interessados nas seguintes áreas: artes visuais e arquitetura.

Escola São Paulo
Rua Augusta 2239 - São Paulo - SP
11-3060-3636 ou info@escolasaopaulo.org

Grupo Bijari
Formado em 1997 por arquitetos e artistas da Universidade de São Paulo, é um centro de criação em artes visuais, arquitetura e multimídia, cujo emprego de vários suportes e tecnologias é ao mesmo tempo uma constante e um desafio.

O grupo tem se notabilizado como criador artístico ligado à crítica sobre a produção do espaço urbano através de ações e intervenções públicas realizadas no intuito de avançar no entendimento dos modos de construção do fenômeno urbano em suas diversas dimensões. Participou das exposições: “Residência Artística do Conseil Régional d’Île de France” e da Secretaria Municipal da Cultura SP, 2008 e 2009; “There Goes The Neighbourhood”- Austrália, “FreshLatino” – Instituto Cervantes de Hamburgo e “Rotor” (Public Intervention Festival) – Áustria, em 2009; “Normalidad” - Buenos Aires e “Estrecho Dudoso” – Costa Rica, em 2006; “Kolletive Kreativitat” - Alemanha e “Cubo” - Centro Cultural Banco do Brasil, em 2005; “Octava Bienal de Havana” – Cuba, 2003 e III Bienal do Mercosul – Porto Alegre, 2001. Em 2007, ganhou o Prêmio Incentivo do Festival Internacional de Linguagem Eletrônica – Videobrasil pelo vídeo “Várzea”. Atualmente integra o conselho consultivo do Centro Cultural Ruth Cardoso (Centro Cultural da Juventude).

Posted by Fábio Tremonte at 4:41 PM

Viscosidade da Cor com Sheila Goloborotko no Museu Lasar Segall, São Paulo

Ministrante: Sheila Goloborotko

Workshop – 4 Sessões

Segunda a quinta: 22-25 de março

Manhãs: 10-13h - Noite: 19-22h

Processo simultâneo de impressão de múltiplas cores com uma unica matriz. Matrizes serão criadas com relevos profundos, a mescla de tecnicas tradicionais de gravura e a combinação com instrumentos de alta rotaçao. O entintamento dessa matriz escultorica é feito atravez de rolos de impressao de diferentes densidades e tintas de diferentes viscosidades. Com essas alternancias as cores se justapoem ou separam, e dessa maneira a mesma placa de gravura pode ser explorada em infinitas combinacoes cromaticas.

Local: Ateliê de gravura

Inscrições: A partir de 20 de fevereiro às 14h na recepção do Museu

Contato pelo telefone: (11) 5574-7322 com Elaine

Número de vagas: 15

Valor do curso: R$ 200,00

Taxa de material: R$ 50,00

O que trazer para o primeiro dia do workshop: Esse workshop requer que artistas tragam chapas de gravura previamente gravadas que serao reutilizadas e regravadas com a utilizacao de instrumentos de alta rotacao. As placas podem ser de cobre e zinco ou placas de solarplate.
Matrizes serão preparadas durante o workshop e tecnicas de impressao em viscosidade exploradas durante as classes.

Museu Lasar Segall
Rua Berta, 111 - São Paulo, SP
Tel: 11 5574-7322

Posted by Fábio Tremonte at 4:32 PM

Acervo: Roteiros de Visitas no MAC USP, São Paulo

Curso gratuito para professores

Responsável: Maria Angela Serri Francoio

Participação: Sylvio Coutinho, Renata Sant’Anna, Evandro Carlos Nicolau e Andréa Amaral

Inscrições abertas até 1º de março

R$ 20,00 (professores da rede pública isentos)

Vagas
15 para professores de Artes e 5 para professores de outras áreas

Secretaria Acadêmica do MAC USP – Rua da Reitoria, 109A – Cidade Universitária | 10h30 às 12 horas e 14h30 às 17 horas (exceto terças-feiras e finais de semana)

Seleção
Análise do currículo, carta de intenção e entrevista

O curso Acervo: Roteiros de Visita é destinado a professores de artes e de outras áreas do conhecimento do Ensino Fundamental e Médio. Apresenta o material didático de mesmo nome, desenvolvido pela Divisão Técnico-Científica de Educação e Arte do Museu de Arte Contemporânea da USP com o objetivo de estimular a proximidade de professores e alunos com as obras do acervo e auxiliar o planejamento, aproveitamento e desdobramento das visitas ao MAC USP. São oito encontros semanais de três horas, às sextas-feiras, das 9 às 12 horas, seguidos de quatro semanas nas quais o participante desenvolve um projeto educativo visando à exploração desse material didático na instituição onde atua, incluindo uma visita dos educandos ao Museu. Os trabalhos desenvolvidos são apresentados em seminários, em mais três encontros ao final do curso.

Local
MAC USP Cidade Universitária
Rua da Reitoria, 160 – São Paulo - SP
11 3091.3559 ou ceema@usp.br

Posted by Fábio Tremonte at 4:25 PM

Composição de imagens 2: arte moderna e contemporânea com André Dorigo no Ateliê da Imagem, Rio de Janeiro

Ministrante: André Dorigo

Início: 08 de abril de 2010, aulas ás quintas, das 19-22h

investimento: 3 x R$200,00 ou 2 x R$285,00 ou R$540, antecipado

Ateliê da Imagem
Av. Pasteur, 435 - Urca - Rio de Janeiro - RJ
21-2541-3314 / 2244-5660 ou pgouvea@ateliedaimagem.com.br
http://www.ateliedaimagem.com.br

A partir da obra de grandes fotógrafos e pintores, o curso tem como objetivo proporcionar ao aluno a compreensão dos códigos visuais das diversas vertentes artísticas dos séculos 19 e 20, para que possam servir de referência para o desenvolvimento de seu trabalho pessoal.

Conteúdo Programático

Revisão e aprofundamento do conteúdo programático do curso Composição de imagens: o exemplo dos grandes mestres.

Estudos de percepção visual e leitura da forma no século 20.

Compreensão dos conceitos de modernidade, modernismo, moderno, pós-moderno e contemporâneo.

Relações entre fotografia e arte: os pioneiros da fotografia, o fotojornalismo, a fotografia de paisagem e o retrato, a fotografia do movimento; o Pictorialismo, o Naturalismo, a Secessão Fotográfica, a Nova Objetividade, os movimentos f64 e Fluxus.

Estudo de movimentos e estilos artísticos nos séculos 19 e 20: Neoclassicismo e Romantismo; Realismo, Impressionismo, Pós-impressionismo e Simbolismo; Art Nouveau e Art Déco; Fauvismo e Expressionismo; Cubismo, Futurismo, De Stijl e Concretismo; Construtivismo e Arte da Bauhaus; Surrealismo e Dadaísmo; Expressionismo Abstrato, Pop Art, Arte Conceitual, Op Art e Foto-Realismo.

Metodologia

O curso terá aulas expositivas, com a projeção de obras de grandes mestres da pintura e da fotografia, a partir das quais se apresentarão os itens do conteúdo programático. Os alunos serão estimulados a debaterem sobre a análise dessas obras. Além disso, através de propostas de atividades, os alunos produzirão imagens (que poderão ser apresentadas impressas ou em meio digital), para que também sejam discutidas em sala.

Carga Horária

O curso terá uma carga horária de 27h, com 9 encontros de 3 horas.

Pré-requisito

Ter cursado o curso Composição de imagens I: o exemplo dos grandes mestres.

Currículo do Professor

André Dorigo é designer gráfico formado pela UFRJ, mestre e doutorando em Artes Visuais (linha de História e Crítica da Arte) pela mesma instituição.

Como designer, desenvolveu projetos para diversas instituições e empresas, como Museu Nacional de Belas Artes e Furnas Centrais Elétricas.

Como professor, atua na Escola de Belas Artes da UFRJ e no Instituto de Artes da UERJ.

Posted by Fábio Tremonte at 10:48 AM

fevereiro 22, 2010

Catalisa: Arte e Cidade no Sesc, Blumenau

Ministrantes: Charles Narloch, Charles Steuck, Daiana Schvartz.

Blumenau-SC sediará o Catalisa: Jornada de Arte Contemporânea.
Com o tema Arte e Cidade, o evento inclui mesa redonda, exposição, conversações, intervenções e as oficinas de curadoria, com o curador Charles Narloch, de Fotografia e Intervenção na Paisagem com o fotógrafo e artista visual Charles Steuck e de Intervenção Urbana-Site Specific, com a artista visual Daiana Schvartz.

05 a 10 de março de 2010
Inscrições a partir de 25 de fevereiro, pela internet www.catalisa.art.br
O acesso e a participação em todas as atividades serão gratuitos.
Vagas limitadas

O Catalisa é realizado pela Liquidificador Comunicação e Arte e acontence no Sesc Blumenau-SC, com o apoio desta instituição e o patrocínio do Fundo Municipal de Apoio à Cultura de Blumenau.

Posted by Fábio Tremonte at 1:48 PM

Processo Criativo: workshop de pensamento criativo e conceitualização na EAV – Parque Lage, Rio de Janeiro

Professor: Charles Watson
Palestrantes:Agnaldo Farias — espaço na arte, poesia e música
Alice Miceli — geração de alternativas
Cadu — sistemas
Lia Rodrigues — inteligência espacial/ corporal
Luiz Alberto Oliveira — sistemas não lineares
Fernando Cocchiarale —quem tem medo de arte contemporânea?

Curso interdisciplinar dirigido àqueles que se interessam pelo processo criativo, tais como designers, artistas, arquitetos, empresários e outros para quem a geração de novas idéias seja fundamental.

1 de março a 23 de junho de 2010 - segunda e quarta, 19h30-21h30

EAV - Parque Laje
Rua Jardim Botânico 414, Jardim Botânico, Rio de Janeiro - RJ
21-2553-3748 / 21-2553-9224 / 21-3257-1800 ou wats352@attglobal.net

Desde 2004 recomendado pelo University of the Arts London e suas escolas de arte afiliadas – Camberwell College of Arts, Central St.Martins College of Art and Design, Chelsea School of Art and Design, The London College of Fashion, The London College of Communications – como um curso preparatório para bacharelado/mestrado em arte.

Posted by Fábio Tremonte at 1:32 PM

fevereiro 12, 2010

Workshop de curadoria e crítica de arte no MAM, Rio de Janeiro

Este workshop é uma introdução ao pensamento sobre as práticas da curadoria de arte contemporânea, e pretende discutir temas abordados pela crítica atual tais como identidade, política e globalidade, entre outros, que atravessam as últimas concepções curatoriais. Carga horária de 30 horas e duas visitas a exposições.

Ministrantes:Daniela Labra, Felipe Scovino e Guilherme Bueno

4, 11, 18 de março; 01, 08, 15, 22, 29 abril e 07, 13 maio de 2010, 10-13h

Carga horária de 30 hs e duas visitas a exposições

Valor: 2 parcelas de R$ 300,00

Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro - Cinemateca do MAM
Av. Infante Dom Henrique 85, Parque do Flamengo, Rio de Janeiro - RJ
21-2240-4944 ou atendimento@mamrio.org.br
www.mamrio.org.br

Posted by Marília Sales at 3:54 PM

fevereiro 11, 2010

Cursos de Arte Contemporânea com Carlos Fajardo, São Paulo

1. A Instalação, quintas - feiras, 10h30-12h30, início 4 de março
2. A Fotografia, quartas - feiras, 10h30-12h30, início 3 de março
3. Artistas Contemporâneos, segundas - feiras, 10h30-12h30, início 1 de março
4. Arte Contemporânea/ Textos formadores, terças - feiras, 10h30-12h30, início 2 de março


R$ 330,00, por mês
Os cursos são organizados como seminários suas durações dependem da dinâmica de cada grupo.O menor tempo com aproveitamento é de um semestre.
12 vagas
Av. Heitor Penteado 220, Estúdio 17
3081 8603 / 9941 4708 ou cfajardo@uol.com.br


A Instalação

Conceito: A arte da Instalação é uma das formas de expressão que surgiu e se desenvolveu à partir da segunda metade dos anos 1960, Se caracteriza por ocupar ou criar um espaço específico pela sua construção que tem por objeto a relação física entre as pessoas que nela penetram e seu entorno.

Curso: O curso se propõe a dar a seus participantes informações teóricas sobre o desenvolvimento do conceito de Instalação de seu surgimento até hoje. Isso será realizado através da atividade prática no desenvolvimento de projetos de instalações feitos pelos alunos.


A Fotografia

Conceito: A Fotografia tem se relacionado com as Artes Visuais, desde seu surgimento até hoje, de maneiras variadas, às vezes conflitantes mas principalmente, hoje se constituindo como parte importante, muitas vezes fundamental no discurso plástico.

Curso: O curso se propõe a dar a seus participantes informações teóricas sobre o desenvolvimento dessa relação Fotografia/Artes Visuais desde seu surgimento até hoje. Isso será realizado conjuntamente com a realização de trabalhos fotográficos feitos pelos participantes.


Artistas Contemporâneos

Curso: O curso tem por objetivo discutir e entender as transformações que ocorreram nas Artes Visuais à partir dos anos 1960 com o surgimento de novas formas de expressão como as Instalações, Performances, a Vídeo-Arte e a utilização freqüente do suporte fotográfico nas artes plásticas.
As aulas se desenvolverão à partir dos trabalhos e de textos sobre artistas que são exemplares nessas transformações, como por exemplo:

Marcel Duchamp
Andy Wharol
Gerhard Richter
Robert Smithson
Helio Oiticica


Arte Contemporânea/ Textos formadores

Conceito:O curso tem por objetivo discutir e entender as transformações que ocorreram nas Artes Visuais à partir dos anos 1960 com o surgimento de novas formas de expressão como as Instalações, Performances, a Vídeo-Arte e a utilização freqüente do suporte fotográfico nas artes plásticas.
Serão discutidos textos que dão suporte conceitual à essas ampliações dos discursos plásticos de teóricos como:

Rosalind Krauss
Walter Benjamin
Maurice Merleau-Ponty
Benjamin Buchloh

Posted by Marília Sales at 1:58 PM | Comentários (2)

fevereiro 5, 2010

A Abrangência da Colagem com Lia do Rio no Estúdio ÖkO, Rio de Janeiro

24 de fevereiro a 19 de março de 2010, quartas e sextas-feiras, 9h30-12h30

Incrições abertas

Dois cheques de R$ 250,00 (duzentos e cinquenta reais, à vista)
Mínimo de 5 alunos

Estúdio ÖkO
Av das Américas 700, 203B, Cittá América, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro - RJ
21-2494-9058 ou contato@galeriaoko.com.br

Objetivo:
A combinação de vários elementos resulta sempre em dados inesperados e surpreendentes. Mas, além disso, a diversidade de materiais e idéias passíveis de serem associados, pode também fazer com que um estado caótico passe a conter uma carga poética, o que nos abre um campo de reflexão.

Conteúdo básico:
A cada aula será dada uma das propostas abaixo, com discussão conjunta dos resultados.
- Papel sobre papel (estudo de cor e forma)
- Fotocolagem.
- Colagem seriada
- Descolagem
- Colagem de linguagens
- Colagem em processo.
- Assemblage
- Colagem e espaço
- Colagem em grupo

Trazer para a primeira aula:
Bloco grande, cola, pincel, tesoura, um perfex

Posted by Ana Elisa Carramaschi at 3:01 PM

Palavras de Arte com Monica Mansur e C.Tavares no Estúdio ÖkO, Rio de Janeiro

24 de fevereiro de 2010 a 14 de abril, quartas-feiras, 14h30-17h

Dois cheques de R$ 250,00 (duzentos e cinquenta reais, a vista).
Mínimo de 5 alunos

Estúdio ÖkO
Av das Américas 700, 203B, Cittá América, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro - RJ
21-2494-9058 ou contato@galeriaoko.com.br

O objetivo do curso é apresentar alguns textos fundamentais para a introdução ao estudo da História da Arte.
Ler textos de arte é uma prática bem diferente da leitura do dia a dia, exige um conhecimento visual, atenção redobrada e pensamento abstrato.
Em cada encontro, após a apresentação dos textos programados, um desafio será lançado aos alunos: produzir, para o encontro seguinte, um exercício prático (que poderá ser realizado através de vídeo, fotografia, desenho, objeto, poesia, ensaio etc.), demonstrando o entendimento do conteúdo. Na discussão dos resultados, as dúvidas serão esclarecidas.

Conteúdo básico
* Capítulo “Clássico e Romântico”, do livro ARTE MODERNA, de Giulio Carlo Argan.
* “Introdução”, do livro CONCEITOS FUNDAMENTAIS DA HISTÓRIA DA ARTE, de Heinrich Wölfflin.
* Capítulo “Destruição de um Espaço Plástico”, do livro PINTURA E SOCIEDADE, de Pierre Francastel.
* Capítulos “A Revolução da Colagem” e “Pintura Modernista”, do livro CLEMENT GREENBERG E O DEBATE CRÍTICO, textos de Clement Greenberg, organização, apresentação e notas de Glória Ferreira e Cecília Cotrim.
* “O Ato Criador”, de Marcel Duchamp, no livro A NOVA ARTE, de Gregory Battcock – Texto bônus.

Posted by Ana Elisa Carramaschi at 2:53 PM

Bolsa de 30% - Artes Plásticas Fasm 2010

Funcionários de galerias, museus e outras instituições culturais poderão receber bolsa de 30%

O pedido deverá ser feito com papel timbrado da instituição endereçado à coordenação do curso de Artes Plásticas

Os professores da FASM são profissionais atuantes no circuito nacional e internacional das Artes Plásticas, envolvidos em projetos de pesquisa, e indispensáveis em outras importantes instituições culturais da cidade de São Paulo. O curso prepara o futuro artista para os desafios e novas perspectivas que o campo da arte contemporânea propõe, subsidiando seu desempenho com informações, vivências, reflexões e debates que o habilitem a responder às amplas possibilidades de atuação como agente social, podendo trabalhar de forma autônoma ou realizar suas atividades em instituições culturais, no mercado editorial e em outros espaços.

Na FASM o profissional poderá realizar uma complementação pedagógica para obter o certificado de Licenciatura em Educação Artística com habilitação em Artes Plásticas. O segundo diploma permite que atue como professor formal ou não formal até o ensino médio. Outra opção é cursar o Mestrado em Artes Visuais, com enfoque na produção artística contemporânea aliada à reflexão histórica e crítica. O título possibilita a atuação como docente em ensino superior, na área de pesquisa em arte ou outras ações de inserção artística dentro do campo cultural.

Para maiores informações acesse o site www.fasm.edu.br ou ligue para 3824 5800 – ramal 855 ou 842 falar com as secretárias das coordenações, Renata ou Elisa.

Posted by Ana Elisa Carramaschi at 1:59 PM

fevereiro 4, 2010

XXX Colóquio do Comitê Brasileiro de História da Arte, Rio de Janeiro

Arte > Obra > Fluxos

Com Adalgisa Arantes Campos, Alexandre Santos, Ana Albani de Carvalho, Ana Magalhães, Blanca Brites, Claudia Valladão de Mattos, Dária Jaremtchuk, Denise Gonçalves, Elisa de Souza Martinez, Letícia Squeff, Luiz Alberto Ribeiro Freire, Márcia Cristina Leão Bonnet, Maria de Fátima Morethy Couto, Maria Lucia Kern, Marília Andrés Ribeiro, Marize Malta, Mônica Zielinsky, Sheila Cabo Geraldo, Tadeu Chiarelli

19 a 23 de outubro de 2010

Inscrições de comunicações até o dia 5 de março de 2010

Já estamos recebendo as primeiras propostas de comunicação. Não se esqueçam de enviar as suas até o dia 5 de março.

O Edital se encontra disponível na página do CBHA (www.ppgartes.uerj.br/cbha).

Lembrem-se de preencher a ficha de submissão de proposta de comunicação, disponível na página do CBHA (www.ppgartes.uerj.br/cbha), indicando a sessão temática na qual desejam apresentar o trabalho. Caberá aos coordenadores das sessões a seleção das comunicações.

Maiores informações sobre procedimentos e taxas podem ser encontradas no Edital do Colóquio.

Em caso de dúvida, escrevam para coloquiocbha@gmail.com.

Local do Colóquio:
Estamos em contato com a direção do Museu Nacional de Belas Artes no Rio de Janeiro, onde deve ser realizado o XXX Colóquio. Há também a possibilidade de realização de uma mesa redonda do Colóquio no Museu Imperial, em Petrópolis, no dia 23 de outubro. Aguardem novas informações.

Sessões Temáticas
Arte e imagem - contextos, migrações, contaminações
Distensões curatoriais - fluxos e acasos
Identidades locais na arte colonial brasileira
O livro de artista - da modernidade à contemporaneidade
Sobre posições - objetos em fluxo, espaços em refluxo
A Transferência da Tradição Clássica entre Europa e América Latina
Trânsito entre arte e política
Trânsitos entre criação, crítica e história da arte nos séculos XX e XXI

Arte e imagem - contextos, migrações, contaminações
Coordenadores: Ana Albani de Carvalho, Alexandre Santos, Tadeu Chiarelli

Ementa:
Os estudos acadêmicos sobre a presença da imagem na arte se ampliaram consideravelmente nos últimos anos, tanto em nível internacional quanto nacional. Embora academicamente o campo de estudos sobre a imagem seja bastante amplo, esta mesa propõe discutir a especificidade das relações existentes entre arte e imagem ao longo da História da Arte no Ocidente, sobretudo a partir do advento da reprodutibilidade técnica (fotografia, cinema, vídeo e imagem digital), atentando para quatro questões estruturais que se interligam: a reflexão sobre o papel da imagem nas redes ou circuitos artísticos (institucionais ou alternativos); a reflexão sobre a imagem como fator que provocou tensões e distensões no sistema de arte; as diferentes linguagens e meios através dos quais a imagem trouxe contribuições à arte, sobretudo no contexto da modernidade e contemporaneidade (novos meios e linguagens); as diferentes territorialidades da imagem na arte (espaço, culturas, sub-culturas, contextos, migrações e devires da imagem, contaminações/afetações entre o binômio arte e vida).

Temas:
1. Cultura Visual e História da Arte: dois campos em diálogo;
2. Trânsitos da imagem na arte: da resistência à absorção;
3. O sistema de arte diante dos fluxos da imagem;
4. Imagens migrantes: deslocamento da imagem pelos gêneros artísticos / deslocamento da imagem pelos espaços da visualidade;
5. Dispositivos e modalidades de exposição da imagem;
6. Parâmetros metodológicos e teorias de investigação da imagem na arte;
7. Arte, comunicação e imagem;
8. Territorialidades e politizações da obra de arte através da imagem.

Distensões curatoriais - fluxos e acasos
Coordenadores: Blanca Brites e Elisa de Souza Martinez

Ementa:
A realização de projetos curatoriais na atualidade tem sido abordada de modos diversos, que compartilham/partem do princípio de que há uma convergência entre o contexto – conceitual - em que a obra é proposta e a interpretação que é motivada pelo ambiente – físico – expositivo. Embora possa parecer uma questão meramente técnica, cuja finalidade seria agrupar obras em um evento de inabalável coerência discursiva, a prática curatorial tem sido, em algumas situações, comparada à prática artística e apreciada conforme seu grau de originalidade e transgressão. Por outro lado, se o objetivo da curadoria é editar um modo de ver a obra de arte em que a experiência estética possa gerar modos divergentes e imprevisíveis de significação, as premissas conceituais sobre as quais se constroem não devem ser, a priori, consensuais.

Temas:
1. Curadoria e contextualização histórica da arte. Polêmicas e divergências nas abordagens de eventos nacionais e internacionais. Linearidade e ruptura nas abordagens curatoriais.
2. Discursos institucionais e discursos curatoriais. A curadoria como ferramenta para a valorização de acervos de instituições museológicas ou a ampliação do circuito comercial de arte. Modificações da relação entre curadoria e conservação de acervo permanente.
3. Diferenças de parâmetros curatoriais para a realização de exposições temporárias em relação aos que são aplicados para as exposições de coleções permanentes.
4. O objeto de arte como sujeito do processo curatorial. As coleções privadas em espaço público de funções didático-museológicas.
5. A curadoria como um mal necessário. Como a curadoria adquire papel de destaque na formação de uma visão prospectiva para a inserção da obra de arte no mercado.
6. Relação entre curadoria e formatos expositivos.
7. O processo curatorial e suas implicações no circuito comercial de arte.
8. Repercussões das relações entre curadoria e conservação de acervo permanente.

Identidades locais na arte colonial brasileira
Coordenadores: Adalgisa Arantes Campos, Luiz Alberto Ribeiro Freire, Márcia Cristina Leão Bonnet

Ementa:
A busca de uma identidade nacional para a arte realizada no Brasil Colônia fundamentou-se até o final do século XX na mestiçagem cultural como decorrência da mestiçagem étnica. Estudos recentes apontam para um outro entendimento dessa identidade: não haveria uma identidade única, mas várias, pois cada região, cada localidade, apresenta preferências formais específicas, tendo desenvolvido tradições que reformularam os pressupostos estilísticos propostos, contribuindo com novas interpretações e arranjos compositivos para a história da arte ocidental. Propomos abordar questões inerentes a essas várias identidades e investigar as atuais possibilidades de discussão da noção de brasilidade para a arte sacra católica produzida sob a influência do Concílio de Trento.

Temas:
1. Identidades locais x identidade nacional na historiografia da arte colonial brasileira;
2. Os conceitos de hibridismo e mestiçagem e sua utilização na interpretação das obras de arte coloniais brasileiras;
3. Abordagens das produções artísticas locais no Brasil Colônia: estudos de caso e inventários regionais;
4. A geração heróica do IPHAN e sua abordagem da arte colonial brasileira;
5. O restauro como fonte para a história da arte colonial brasileira;
6. O ensino da arte colonial brasileira.

O livro de artista - da modernidade à contemporaneidade
Coordenadores: Maria Lucia Kern, Marília Andrés Ribeiro

Ementa:
A sessão tem em vista discutir a importância do livro de artista a partir da arte moderna à contemporaneidade, tanto como objeto de arte, tanto como meio de reflexão e de expressão de ideias teóricas relativas às suas práticas. O livro pode atuar dentro desses dois âmbitos. Como objeto de arte, ele apresenta mecanismos próprios de circulação que caracterizam os diferentes contextos – e fluxos – históricos e geográficos. Esses mecanismos diferem em geral do circuito do livro teórico. Ambos se constituem como veículo de difusão de concepções de arte e permitem a construção de novos conhecimentos por outros artistas, possibilitando a maior dinâmica e enriquecimento do campo de arte. Para os estudiosos, o livro permite confrontar as reflexões e ideias do artista com as suas práticas e a maior compreensão de seu pensamento. A apresentação de estudos de caso e das relativas reflexões teóricas poderá avançar o debate sobre essa área de conhecimento ainda pouco explorada pelos historiadores da arte.

Temas:
1. A circulação do livro de artista na modernidade
2. A circulação do livro de artista na contemporaneidade
3. A construção da narrativa nos livros de artista
4. Gestualidade e performance nos livros de artista
5. Reflexões teóricas sobre o livro de artista
6. Livros de artista e edições

Sobre posições - objetos em fluxo, espaços em refluxo
Coordenadores: Marize Malta e Denise Gonçalves

Ementa:
A análise das obras e objetos artísticos muitas vezes privilegia um foco único, o do objeto em si. Partimos do princípio de que esse tipo de análise, fundamental como primeira abordagem, nem sempre é suficiente para se entender a complexidade da obra enquanto fenômeno visual, já que obras/objetos estabelecem uma relação de interferência mútua com o espaço que os abrigam a tal ponto que, a partir dela e dependendo das posições que ocupam, são capazes de engendrar espacialidades diversas e, por conseqüência, percepções diversas. Essa relação é facilmente identificável em algumas modalidades das artes visuais mais tradicionais, tais como as artes decorativas em geral – que ‘constroem’ os espaços interiores – ou a escultura monumental urbana – que pontua com marcos visuais o espaço das cidades –, ou ainda, dentro da produção contemporânea, nas instalações e intervenções urbanas em geral que possuem uma intenção espacial evidente, mas pode ser estendida a qualquer situação de exposição das obras/objetos. O que queremos enfatizar é que dentro dessa relação, objeto e espaço são contingentes.

O objetivo da nossa proposição, desse modo, é discutir a relação mútua entre obra/objeto e espaço, ou entre posições, espacialidade e percepção, como constitutiva do fenômeno visual e como fator de abertura a todo um leque de significados. Entendemos que essa discussão pode abarcar os mais diversos aspectos implicados na trajetória de uma obra desde sua concepção, sejam eles da ordem das idéias ou da simples contingência dos deslocamentos físicos e seus desdobramentos em termos de percepção e significado.

Temas:
1. Itinerâncias de obras nas diversas escalas espaciais: de exposição privada e pública, da cidade e do território.
2. Novos espaços, novos significados.
3. Obra no mesmo espaço e sentidos itinerantes.
4. Anacronismos espaciais e posições problemáticas.
5. ‘No lugar original’: obras repatriadas, restituídas e o argumento nacionalista.
6. ‘No lugar certo’: a expectativa do pertencimento da obra a um espaço determinado.

A Transferência da Tradição Clássica entre Europa e América Latina
Coordenadores: Claudia Valladão de Mattos, Ana Magalhães , Letícia Squeff

Ementa:
Durante muitas décadas as relações entre Europa e o continente latino-americano foram estudadas sob a chave da “influência”, que pressupunha a geração de modelos culturais nos grandes centros europeus e sua absorção (passiva) por parte dos países da chamada “periferia”. A presente sessão temática propõe uma revisão crítica dessa abordagem, através do conceito de “transferência cultural”, termo que foca principalmente nos processos de transformação mútua através de contatos culturais. Do ponto de vista da história da arte, interessa investigar como modelos de produção e significação de imagens foram ressignificados e mesmo transformados em função dos novos contextos em que foram empregados, muitas vezes produzindo soluções formais de alta originalidade. A sessão também visa dar especial ênfase para a circulação e transferência de imagens no contexto latino-americano, contribuindo assim para a superação da idéia de um “isolamento” do Brasil em relação aos demais países da América Latina.

Temas:
1. A recepção da historiografia artística européia no Brasil e na América Latina
2. Obras estrangeiras em coleções brasileiras: aspectos do colecionismo brasileiro e latino-americano
3. As relações entre a crítica de arte européia, brasileira e latino-americana
4. A transferência de modelos visuais europeus para a América Latina: transformações e re-significações
5. Relações entre natureza e cultura na Europa e na América Latina
6. Academias de Arte na Europa e na América Latina: um olhar comparativo
7. A presença e circulação da arte Latino-americana na Europa
8. A circulação de artistas europeus no continente latino-americano

Trânsito entre arte e política
Coordenadores: Dária Jaremtchuk, Sheila Cabo Geraldo

Ementa:
A idéia da coisa política, como escreve Hannah Arendt, surge na polis grega e não seria inerente ao homem, mas ao entre-homens, que são diferentes e plurais. A política surge, então, no intra-espaço e se estabelece como relação. Baseia-se, assim, na convivência entre diferentes, com a função de organizar e regular o convívio, que é a esfera pública. De acordo com Rosalyn Deutsche, foi Arendt que mais corretamente associou a noção de esfera pública ao que chamou “o espaço da aparição” ou “tornar visível”, abrindo a possibilidade de que as artes visuais pudessem ter algum papel no aprofundamento e extensão dessas relações entre diferentes, papel que alguns artistas, historiadores e críticos contemporâneos estariam desempenhando com vigor.

Assim, propõe-se para essa sessão temática uma reflexão sobre a relação entre a arte e a política envolvendo o debate sobre a escrita da história, da teoria e da crítica de arte, uma vez que a permanência da hegemonia cultural européia e norte-americana, que se instaurou com a constituição da arte e da história da arte como campos de conhecimento, contradiz a própria concepção de coisa política. Nesse debate inclui-se aquele da participação da produção latino-americana de arte no processo que envolve o reconhecimento de dicções locais, assim como de institucionalização global. Considera-se também como tema relativo a esse debate as transformações no conceito de arte, tendo-se como parâmetro as relações de pós-produção, ou seja, aquelas marcadas nos últimos 20 anos pelo capital abstrato, cultural.

Contribui ainda nessa proposta a reflexão sobre a produção dos anos 1960 e 1970, especialmente a identificada pela resistência em arte ao que ficou conhecido como sociedade do controle, do biopoder, ou do espetáculo, assim como a produção artística das duas últimas décadas (1990 e 2000), teorizada também como relacional ou colaborativa, e a retomada das prerrogativas da arte conceitual, sobretudo no debate sobre a inserção no espaço público como uma forma de ação política em arte.

Temas:
1. Arte e esfera pública: a política como processo de visibilidade;
2. Fluxos artísticos entre o Brasil e a América Latina;
3. Arte conceitual e conceitualismo: entre os hemisférios norte e sul;
4. Arte e gênero: um debate contemporâneo;
5. A escrita da história: fronteiras e transversalidades;
6. Dicções locais em um contexto global: o caso Brasil;
7. A produção de arte no debate sobre o capital abstrato e o bem comum;
8. Identidades contemporâneas na sociedade global;
9. Trânsitos, deslocamentos e diásporas durante os regimes ditatoriais;
10. A práxis política nos coletivos artísticos.

Trânsitos entre criação, crítica e história da arte nos séculos XX e XXI
Coordenadores: Maria de Fátima Morethy Couto, Mônica Zielinsky

Ementa:
Esta mesa propõe-se a examinar os fluxos existentes entre a atividade artística, o exercício da crítica e a escrita da história da arte, tanto no âmbito brasileiro quanto internacional, em um recorte temporal que se inicia, grosso modo, no início do século XX e chega aos dias atuais. Os atos e processos de criação são aqui compreendidos enquanto ações micropolíticas que podem apontar outros caminhos para a crítica e para a história da arte. Entende-se as noções de dissenso e de alteridade como condições discursivas essenciais para a prática e para a produção de novas leituras do fenômeno artístico. Nesse sentido, interessa-nos analisar a construção e a derrocada de modelos e paradigmas, assim como a criação de mitos e conceitos e suas repercussões no campo da historiografia da arte. Assim, pensa-se estudar a arte em seus diferentes modos de exibição e refletir sobre como os arquivos dos artistas podem vir a estimular interrogações de ordem conceitual, contextual e histórica sobre a arte.

Temas
1. Balanços e trânsitos entre a criação, a crítica e a história da arte moderna e contemporânea;
2. Trânsitos e conformações do exercício da crítica de arte e da prática da história da arte no Brasil e no exterior;
3. A crítica de arte e as condutas artísticas e institucionais;
4. A produção artística e suas esferas de inserção cultural, social e histórica;
5. A arte e a historiografia da arte brasileira e suas articulações no circuito globalizado;
6. Os arquivos e documentos dos artistas e a produção da história da arte.


EDITAL

O Comitê Brasileiro de História da Arte, de acordo com seu Estatuto, vem divulgar entre seus membros e demais interessados as diretrizes e outras providências para a participação no XXX Colóquio do CBHA.
1 – Tema: Arte > Obra > Fluxos
O Colóquio pretende, a partir de análises de obras de arte, discutir o trânsito da arte brasileira nos fluxos artísticos e culturais globais.
Dentro deste tema geral, serão organizadas sessões temáticas, com recortes mais específicos, nas quais as comunicações deverão ser inscritas.

2 – Participantes
2.1 – Somente poderão apresentar propostas de sessões temáticas os membros do CBHA, em dia com o pagamento de suas anuidades até 2009. As propostas serão avaliadas e selecionadas pelo Comitê Científico
2.2 – A inscrição de comunicações para as sessões temáticas será aberta ao público, cabendo ao(s) coordenador(es) de cada sessão selecionar os trabalhos apresentados.
2.3 – O Colóquio será aberto a ouvintes.

3 – Cronograma
Etapa 1 – 20/10/2009
Divulgação do Edital e início da aceitação de propostas de sessões temáticas para análise pelo Comitê Científico.
Etapa 2 – 23/11/2009
Data limite para envio de ficha de submissão de proposta de sessões temáticas e para pagamento de anuidades anteriores do CBHA (apenas para os que precisam regularizar sua situação até 2009).
Etapa 3 – 04/12/2009
Divulgação das sessões temáticas selecionadas e início das inscrições de propostas de comunicações.
Etapa 4 – 05/03/2010
Data limite para inscrição de propostas de comunicações, mediante envio da ficha de inscrição e do resumo e pagamento da taxa específica.
Etapa 5 – 05/04/2010
Divulgação das comunicações selecionadas pelo(s) coordenador(es) das sessões temáticas.
Etapa 6 – 23/04/2010
Divulgação da programação final do XXX Colóquio do CBHA.
Etapa 7 – 30/07/2010
Confirmação das inscrições dos comunicadores, mediante envio da ficha de confirmação de inscrição e do texto completo da comunicação a ser apresentada, bem como do comprovante de depósito da taxa específica.
Etapa 8 – 19 a 23/10/2010
Realização do XXX Colóquio do CBHA, quando serão apresentados os trabalhos cujas inscrições forem devidamente confirmadas, por membros do CBHA em dia com suas anuidades e por convidados do CBHA.
Etapa 9 – 22/11/2010
Data limite para envio do texto completo a ser publicado nos Anais do XXX Colóquio do CBHA.

4 - Normas para Elaboração e Envio das Propostas de Sessões Temáticas
4.1 – Somente serão aceitas propostas de Sessões Temáticas apresentadas por membros do CBHA.
4.2 – As sessões temáticas propostas deverão ser coordenadas por 2 (dois) ou mais membros do CBHA, preferencialmente de instituições diferentes.
4.3 – As sessões temáticas propostas deverão ser pertinentes ao tema geral do Colóquio.
4.4 – As propostas deverão ser encaminhadas em ficha específica, na qual devem constar obrigatoriamente:
•Nome dos coordenadores seguidos de filiação profissional ou institucional;
•Título com até 85 (oitenta e cinco) caracteres com espaços;
•Ementa com dimensão entre 1.800 (hum mil e oitocentos) e 2.500 (dois mil e quinhentos) caracteres com espaços;
•3 (três) palavras-chave;
•Lista com até 10 (dez) sub-temas para inscrição das comunicações.
4.5 – As fichas deverão ser encaminhadas até o dia 16 de novembro de 2009, por correio eletrônico ao CBHA (coloquiocbha@gmail.com).
4.6 – As propostas inscritas serão enviadas ao Comitê Científico para análise e seleção.
4.7 – As sessões temáticas selecionadas serão divulgadas no dia 04 de dezembro de 2009.

5 – Análise e seleção das Propostas de Sessões Temáticas
5.1 – As propostas de sessões temáticas serão avaliadas e selecionadas pelo Comitê Científico, de acordo com os seguintes critérios: pertinência com relação ao tema geral do XXX Colóquio do CBHA; relevância para o campo dos estudos histórico-artísticos no Brasil; adequação às normas estabelecidas no item 4.4; articulação inter-institucional dos coordenadores.
5.2 – O Comitê Científico deverá selecionar entre até 6 (seis) Sessões Temáticas.
5.3 – As Sessões Temáticas selecionadas serão divulgadas no dia 04 de dezembro de 2009, pelo site do CBHA e por correio eletrônico para os coordenadores proponentes.

6 - Normas para Elaboração e Envio das Propostas de Comunicação
6.1 – As propostas de comunicação deverão ser inscritas em uma das sessões temáticas do Colóquio.
6.2 – Somente serão aceitas as propostas pertinentes ao tema da sessão temática. Os coordenadores se reservam o direito de reencaminhar propostas para outras sessões temáticas, caso julguem pertinente.
6.3 – As propostas de comunicação deverão ser enviadas até o dia 05 de março de 2010, por correio eletrônico ao CBHA (coloquiocbha@gmail.com). Em anexo à mensagem deverão constar, obrigatoriamente:
•Ficha de Submissão de Proposta de Comunicação;
•Proposta de comunicação segundo as seguintes especificações: Nome do(s) autor(es) seguido(s) de filiação profissional ou institucional; Título com até 85 (oitenta e cinco) caracteres com espaços; Resumo expandido com dimensão entre 1.800 (hum mil e oitocentos) e 2.500 (dois mil e quinhentos) caracteres com espaços; 3 (três) palavras-chave; Não serão aceitas notas, referências bibliográficas, epígrafes ou inclusão de imagens nos resumos.
•Cópia do comprovante de depósito bancário da taxa de submissão de proposta de comunicação (membros do CBHA estão isentos desta taxa).
6.4 – As propostas serão encaminhadas aos coordenadores das sessões temáticas nas quais foram inscritas, para avaliação e seleção. A partir de então, o contato entre os proponentes de comunicações e coordenadores de sessões temáticas será feito diretamente, via correio eletrônico.

7 – Análise das Propostas de Comunicação
7.1 – As propostas serão analisadas pelos coordenadores das sessões temáticas nas quais foram inscritas, segundo a pertinência das mesmas em relação ao tema proposto e a qualidade do trabalho apresentado.
7.2 – Os coordenadores poderão decidir entre: aceitar a proposta; recusar a proposta ou fazer solicitações de modificações ou sugestões de adequação ao tema da sessão. No caso dos coordenadores considerarem necessária a reformulação da proposta de comunicação, a reelaboração e o reenvio da mesma deverá ser feito dentro do prazo estipulado para a avaliação.
7.3 – Os coordenadores das sessões temáticas deverão enviar por correio eletrônico (coloquiocbha@gmail.com), para o Comitê de Organização do XXX Colóquio do CBHA, até o dia 05 de abril de 2010, a lista com as comunicações selecionadas.
7.4 – Caberá ao Comitê de Organização, em acordo com os coordenadores das sessões temáticas, propor a programação geral do evento, que será divulgada no site do CBHA e por correio eletrônico para os comunicadores, no dia 23 de abril de 2010.

8 – Confirmação da Inscrição dos Comunicadores
8.1 - Os comunicadores que tiveram suas propostas selecionadas deverão confirmar a inscrição no XXX Colóquio do CBHA até o dia 30/07/2010, enviando por correio eletrônico (coloquiocbha@gmail.com) a seguinte documentação:
•Ficha de Confirmação de Inscrição de Comunicadores
•Texto completo da comunicação a ser apresentada, no seguinte formato: Nome do(s) autor(es) seguido(s) de filiação profissional ou institucional; Título com até 85 (oitenta e cinco) caracteres com espaços; Texto com até 15.000 (quinze mil) caracteres com espaços;
Não é necessário colocar notas ou referências bibliográficas, nem incluir as imagens que serão apresentadas durante o evento.
•Cópia do comprovante de depósito bancário relativo ao pagamento da taxa de inscrição de comunicação. Membros do CBHA estão isentos desta taxa.
8.2 – As comunicações cuja inscrição não for realizada até a data limite de 30/07/2010 não serão incluídas na programação final do evento. Após esta data, serão aceitas inscrições apenas de participantes que não apresentarem trabalhos no evento.

9 – Taxas de submissão de propostas de comunicação e de confirmação de inscrição
9.1 – O interessado em submeter proposta de comunicação dentro de uma das sessões temáticas do XXX Colóquio do CBHA deverá pagar taxa específica, a saber:
9.1.1
– Membros do CBHA: isentos;
9.1.2
– Pesquisadores e professores não associados: deverão pagar taxa no valor de R$ 50,00 (cinqüenta reais);
9.1.3
– Estudantes de programas de pós-graduação: deverão pagar taxa no valor de R$ 25,00 (vinte e cinco reais).
9.2 – O comunicador que tiver sua proposta selecionada deverá confirmar a inscrição no XXX Colóquio do CBHA, pagando os seguintes valores:
9.2.1 – Membros do CBHA: deverão pagar a anuidade de 2010, no valor de R$ 120,00 (cento e vinte reais), bem como todas as anuidades anteriores que não estiverem quitadas, no valor de R$ 120,00 (cento e vinte reais) para cada ano devido;
9.2.2 – Pesquisadores e professores não associados: deverão pagar taxa no valor de R$ 100,00 (cem reais);
9.2.3 – Estudantes de programas de pós-graduação: deverão pagar taxa no valor de R$ 50,00 (cinquenta reais).
9.3 – As taxas deverão ser quitadas mediante depósito na conta bancária abaixo:
•Banco do Brasil
•Agência: 1.568-7
•Conta: 17.184-0

10 – Publicação de Resumos
10.1 – Os resumos submetidos pelos comunicadores à análise dos Coordenadores das Sessões Temáticas serão publicados no site do CBHA e no Caderno de Resumos do XXX Colóquio do CBHA.
10.2 - Não haverá publicação no Caderno de Resumos de textos de comunicadores que não confirmarem a sua inscrição no evento até o dia 30 de julho de 2009 ou que estiverem fora do formato estipulado neste Edital.

11 – Publicação de Textos Completos
11.1 – Até o dia 22 de novembro de 2010, o comunicador deverá enviar por correio eletrônico (coloquiocbha@gmail.com) o texto completo para publicação nos Anais, com o seguinte formato:
•Título, com máximo de 85 (oitenta e cinco) caracteres, com espaço
•Nome do(s) autor(es) e instituição(ões) de vínculo
•Resumo com máximo de 500 (quinhentos) caracteres, com espaços
•3 (três) palavras-chave
•Resumo em outro idioma (inglês ou francês), com máximo de 500 (quinhentos) caracteres, com espaços
•3 (três) palavras-chave em outro idioma (inglês ou francês)
•Texto com máximo de 20.000 (vinte mil) caracteres, com espaços, incluindo as notas de rodapé
•O material deverá ser apresentado em fonte Arial, corpo 12 para o texto e corpo 10 para as notas, que deverão ser colocadas no rodapé
•Não serão incluídas referências bibliográficas para além das que constam nas notas
•Poderão ser encaminhadas até 3 (três) imagens, em arquivo separado, com 300 dpi, acompanhadas das respectivas legendas
•Texto, notas e referências bibliográficas devem seguir as normas da ABNT.
11.2 – Não haverá publicação de textos de comunicadores selecionados que porventura não comparecerem ao referido Colóquio e/ou não entregarem a versão final do texto no prazo estabelecido.

12 – Inscrições de Ouvintes
12.1 – Serão aceitas inscrições de ouvintes a partir do dia 02 de agosto de 2010 até o momento de realização do Colóquio. A inscrição dará direito à recepção do material a ser entregue durante o credenciamento no Colóquio, bem como ao certificado de participação no evento.
12.2 – As inscrições de ouvintes para o XXX Colóquio do CBHA devem ser feitas por correio eletrônico (coloquiocbha@gmail.com), sendo enviado o seguinte material:
•Ficha de inscrição de ouvintes;
•Comprovante de depósito bancário referente ao pagamento da taxa de inscrição.
13.4 – Taxas para inscrição de ouvintes
Valores até o dia 17 de setembro de 2010:
•Pesquisadores não membros – R$ 50,00
•Estudantes – R$ 25,00
Valores a partir de 18 de setembro de 2010:
•Pesquisadores não membros – R$ 70,00
•Estudantes – R$ 35,00
•Membros do CBHA estão isentos de pagamento de taxas de ouvintes.
13.5 – Conta para recebimento das taxas de inscrição:
•Banco do Brasil
•Agência: 1.568-7
•Conta: 17.184-0

14 – Comitês
14.1 – Comitê de Organização
•Roberto Conduru - Presidente (UERJ/CBHA)
•Ana Cavalcanti (UFRJ/CBHA)
•Arthur Valle (UFRRJ/CBHA)
•Camila Dazzi (CEFET)
•Maria Inês Turazzi (IBRAM/CBHA)
•Maria Luisa Távora (UFRJ/CBHA)
•Marize Malta (UFRJ/CBHA)
•Sonia Gomes Pereira (UFRJ/CBHA)
•Vera Beatriz Siqueira (UERJ/CBHA)
14.2 – Comitê Científico
•Luiz Alberto Freire - Presidente (UFBA/CBHA)
•Alexandre Santos (UFRGS/CBHA)
•Claudia Valladão de Mattos (Unicamp/CBHA)
•Elisa Martínez de Souza (UnB/CBHA)
•Vera Beatriz Siqueira (UERJ/CBHA)

Concinnitas
www.concinnitas.uerj.br

Posted by Ana Elisa Carramaschi at 7:26 PM

Como Apreciar Obras de Arte com Mauro Trindade no Estúdio ÖkO, Rio de Janeiro

25 de fevereiro e 4, 11 e 18 de março, quintas-feiras, 14h30-16h30
R$300,00

Incrições abertas

O objetivo do curso é a apreciação e vivência de obras e processos artísticos a partir de exemplos da História do que é arte e quando é arte.

Estúdio ÖkO
Av das Américas 700, 203B, Cittá América, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro - RJ
21-2494-9058 ou contato@galeriaoko.com.br

Conteúdo básico:
Aula 1: Introdução à história da arte. Quando a arte ainda não era arte. Arte e norma.
Aula 2: A autonomia da arte. Do impressionismo ao abstracionismo. Imagem e conceito na arte contemporânea.
Aula 3: Arte e história da arte. Dos museus imaginários à internet. O turismo cultural. Velhos hábitos e novos amigos.
Aula 4: A sociedade da imagem. Entre arte e vida. Os novos seres do zôo artístico.

Posted by Ana Elisa Carramaschi at 6:58 PM

V Edição dos Seminários Internacionais Museu Vale, Vila Velha

V Edição dos Seminários Internacionais Museu Vale abordará a crise como forma de superação

Com:
Gary Shapiro - Professor de Filosofia da Universidade de Richmond - EUA
Iole de Freitas - Artista plástica
José Miguel Wisnik - Professor de literatura da Universidade de São Paulo José Celso Martinez Correa - Diretor de teatro e presidente da Associação Teatro Oficina Uzyna Uzona
Luiz Alberto Oliveira - Professor e pesquisador da Coordenação de Cosmologia, Relatividade e Astrofísica (ICRA-BR) do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF/MCT), Rio de Janeiro
Marcia Sá Cavalcante Schuback - Professora da Södertörns Högskola - Estocolmo/Suécia.
Marcio Doctors - curador da Fundação Eva Klabin e do Espaço de Instalações do Museu do Açude
Maria Rita Kehl - Psicanalista
Moacyr Scliar - Escritor e membro da Academia Brasileira de Letras
Paulo Venâncio Filho - professor titular da Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro
Peter Trawny - Professor de Filosofia da Universidade de Wuppertal - Alemanha
Roberto Machado - Professor titular de filosofia da Universidade Federal do Rio de Janeiro
Vicente Franz Cecim - Escritor

Coordenação:
Ronaldo Barbosa – Diretor do Museu Vale
Fernando Pessoa – Professor de Filosofia da UFES

Pensar a crise (no próprio sentido existencial) como elemento capaz de promover transformações (nas relações pessoais, na arte, na ciência, na estética, na filosofia ...) é o objetivo da V edição dos Seminários Internacionais Museu Vale, cujo tema é “Do fundo do abismo nascem as altas montanhas – ou: de como superar uma crise”.

O evento acontecerá de 3 a 7 de março, no Museu Vale, em Vila Velha – ES, com a participação de filósofos, artistas, escritores, críticos e curadores, além de físico, músico/compositor e psicanalista.

As inscrições, gratuitas, poderão ser realizadas a partir da zero hora do dia 7 de fevereiro, exclusivamente através do site www.seminariosmv.org.br.

Museu Vale
Antiga Estação Pedro Nolasco s/n, Argolas, Vila Velha - ES
27-3333.2484
www.museuvale.com
Terça a domingo, 10-18h; sexta, 12-20h

Sob a coordenação de Ronaldo Barbosa, diretor do Museu Vale, e do filósofo Fernando Pessoa – responsável pelos seminários desde a primeira edição, em 2006 - o evento tentará responder a pergunta “como superar uma crise?”, a partir do ponto de vista de cada um dos participantes. Pessoa explica que a proposta do encontro é pensar a crise atual – seja econômica ou política, pessoal ou social, particular ou global, a crise de sentido, existencial ou psicológica, ou a crise da arte, da cultura ..., em seus diversos aspectos, na perspectiva de sua superação.

- Este tema nasce da necessidade de compreendermos os problemas do mundo atual em vistas de sua superação, a fim de despertar o homem para a possibilidade de sua mais plena realização. Transcendendo o campo específico das artes plásticas, esta edição do evento irá abordar a sua questão a partir de diferentes áreas do conhecimento e ação humanas – ressalta Fernando Pessoa.

Com o propósito de pensar a crise atual numa perspectiva transdisciplinar, a V edição dos Seminários apresenta uma modificação estrutural em relação às anteriores: ao contrário da tradicional organização em duas mesas por dia, a parte da manhã compreenderá um mini-curso com o tema “como superar uma crise?”, que será ministrado por uma psicanalista, um crítico e curador de arte, um filósofo e um físico. À tarde, haverá uma mesa redonda por dia, com dois palestrantes.

Participarão do evento, os seguintes palestrantes convidados (*): Peter Trawny, Roberto Machado, Iole de Freitas, Marcio Doctors, Luiz Alberto Oliveira, Moacyr Scliar, Vicente Franz Cecim, Paulo Venâncio Filho, Marcia Sá Cavalcante Schuback, Gary Schapiro, Maria Rita Kehl, José Miguel Wisnik e José Celso Martinez Correa, com a organização de Fernando Pessoa e Ronaldo Barbosa. A cada seminário, o Museu publica um livro com os textos dos palestrantes, que é oferecido gratuitamente ao público no momento da inscrição e distribuído, posteriormente, para bibliotecas, instituições de ensino, artistas e críticos do país.

Os Seminários

Os Seminários Internacionais do Museu Vale fazem parte do calendário oficial dos eventos culturais realizados anualmente no país (sempre em março) sendo reconhecidos como um dos mais importantes foruns de reflexão sobre o papel da arte no século XXI. Direcionados ao público de diferentes faixas etárias, níveis socioeconômicos, formações e experiências, promovem conhecimentos artísticos e filosóficos.

A primeira edição, com o tema “Arte no pensamento”, ocorreu em 2006, e buscou compreender como a filosofia pensou a arte; em 2007, a discussão teve como foco “Sentidos na/da arte contemporânea”, cujo objetivo foi pensar os sentidos da arte contemporânea tanto na perspectiva de que a faz quanto na de quem reflete sobre ela. A terceira edição do evento, em 2008, inspirou-se na frase do poeta alemão Friedrich Hölderlin, “...e para que poetas em tempo indigente?”, que questiona sobre a importância da arte em épocas de crise. No ano passado, a discussão foi sobre o tema “Criação e crítica”, com a intenção de promover o diálogo entre o artista e o crítico de arte.

Os Seminários Internacionais Museu Vale nasceram a partir de uma dupla demanda: por um lado, pela necessidade de promover a exposição de um pensamento crítico de arte, com palestras de artistas, filósofos, críticos, curadores, pensadores de qualidade, a fim de criar e fomentar um público de arte contemporânea; e, por outro lado, para atender à própria arte contemporânea que, ao romper os limites entre arte e realidade, faz do pensamento uma obra de arte.

O propósito dos seminários é semear, plantar e colher o que é próprio da arte contemporânea: a compreensão de que em toda a realidade já constituída há sempre a possibilidade original de sua transformação.

Posted by Ana Elisa Carramaschi at 6:50 PM

fevereiro 3, 2010

Dynamic Encounters – Madrid /Barcelona / Bilbao 2010

com Agnaldo Farias, Charles Watson, Frederico Carvalho, Pedro França, Solange Cailiez

13 a 25 de junho de 2010

O Dynamic Encounters conduz grupos de pessoas interessadas em aprimorar seus conhecimentos em arte, fazendo uma abordagem especulativa da produção contemporânea.

Em 2010, o D.E. faz 18 anos, Para comemorar esse aniversário, preparamos uma programação especial na Espanha visitando quatro cidades. Serão 10 dias de palestras e discussões sobre arte começando por Madrid e incluindo Toledo, Barcelona e Bilbao.

Instituições:
Museo Nacional del Prado
Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía
Museo Thyssen-Bornemisza
Fundación La Caixa
Real Academia de Bellas Artes de San Fernando
Museo Guggenheim Bilbao MACBA
Museu d’Art Contemporani de Barcelona
Museu Picasso
Palau Güell, Casa Milà, Sagrada Família (Gaudí)
Fundación NMAC – Montenmedio Arte Contemporánea

Professores / Equipe de apoio*
Agnaldo Farias – prof.USP e curador do Instituto Tomie Ohtake-SP
Charles Watson – prof.EAV Parque Lage-RJ
Frederico Carvalho – prof.UFRJ
Pedro França – prof.EAV Parque Lage-RJ
Solange Cailiez – coordenação européia

*Todas as aulas e palestras em português.

Infos
21-2553-3748 / 21-2553-9224
21-3259-3748 / 21-2223-0710
wats352@attglobal.net

* programação sujeita a alteração

Posted by Ana Elisa Carramaschi at 6:48 PM