Página inicial

Cursos e Seminários

 


novembro 2013
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
Pesquise em
Cursos e Seminários:
Arquivos:
As últimas:
 

agosto 28, 2009

“Colóque-os” e oficinas culturais na Casa da Xiclet, São Paulo

A Casa da Xiclet comemora oito anos com a exposição Emergênese - Momento Crítico e Fortuíto, que reúne artistas jovens vinculados com a experiência de convívio e participação do espaço.

A programação também conta com encontros com convidados, chamados “Colóque-os”, em setembro e outubro, e oficinas culturais, em outubro.

setembro e outubro de 2009

Casa da Xiclet
Fradique Coutinho 1855, Vila Madalena, São Paulo-SP
11- 2579-9007 ou casadaxiclet@gmail.com
www.casadaxiclet.multiply.com
quarta a sexta das 14-20h; sábado e domingo, 14-18h
Exposição até 31 de outubro de 2009

Programação dos “Colóque-os”

Como fazer para seu portfólio não passar despercebido pelos olhos de um curador ou jurado de salão

O “coloque-o” irá tratar de estratégias que podem facilitar a vida de um jovem artista plástico que esteja disposto a tudo, mas a tudo mesmo, para ter sucesso em uma carreira que envolve riscos físicos, psicológicos e, acredite até mesmo financeiros.

Equipamento de apoio: Portfólios de uns artistas que queiram se expor (se não tiver não precisa).

11 de setembro
19h - Fernando Oliva

12 de setembro
19h - Lisette Lagnado e Marcio Harum

13 de setembro
19h-Celso Fioravante

A arte é um gato na artisticidade

Ser artista não tem nada a ver com produzir artefatos de arte, ser artista não é trabalhar com arte, é uma coisa de risco permanente, não enquadrada, inominável, inadequada, não cabe nos muros da instituição de nenhuma espécie .

18 de setembro
19h - Rubens Espírito Santo

19 de setembro
19h - Auto-Escola (grupo de artistas e freqüentadores da Casa da Xiclet - André Sztutman, Luisa Dória, Rafael Aboud Piovani “pajé”, Daniel Birolli, Jan Nehring, Chico Oliva, Victor Freitas e Xiclet);

20 de setembro
19h - José Spaniol

21 de setembro
16h - Festa de 8 anos da casa , artista convidado Nelson Leirner

22 de setembro
19h - Lenora de Barros

23 de setembro
19h- Adriano Bechara

24 de setembro
19h- Carlos Fajardo

09 de Outubro
14 -17h - Bruno Shintate
17 – 20h - Renato Paiva

14 de outubro
14-17h - Rafael Aboud Piovani
17 – 20h - Renato Mesmo


Programação das oficinas

Oficina de instalação elétrica
Lucia Koch

Um curso breve de “instalação elétrica” com teor experimental. Começando com fazer acender uma lâmpada até compreender como operam trabalhos de arte que usam eletricidade (lâmpadas e projeções de luz, objetos cinéticos). Ao final cada aluno realiza um pequeno projeto.

Material: estilete, chave de fenda, chave Phillips,fita isolante, 10 mts de fio paralelo, flechas, lâmpadas, soquetes(E27 ou E14, dependendo das lâmpadas escolhidas) e interruptores.

2 a 4 de outubro, 15 - 20h

Gratuito

Sobre Lucia Koch
Artista Plástica e Professora


Oficina desenho e argila para crianças

Ana Chhaya

Para crianças de 6 a 9 anos

10 e 11 de outubro, 15 – 16h30

R$ 10,00 de custo de material.

Sobre Ana Chhaya
Estudante de licenciatura


Oficina de lógica
Pedro falcão

16 a 18 de outubro, das 18 -19h

Sem custo

Sobre Pedro Falcão
Graduado em Filosofia pela USP, mestrando em Lógica na USP


Oficina de serigrafia
Victor Freitas

Para jovens e adultos

23 a 25 de outubro, das 18 - 19h

R$ 30,00 de custo de material

Sobre Victor Freitas
Estudante de Arquitetura na FAU/USP



Posted by Marília Sales at 3:56 PM

agosto 25, 2009

Escola de Arte Visuais do Parque Lage abre inscrições para cursos novos e breves, Rio de Janeiro


Escola de Artes Visuais
Rua Jardim Botânico, 414, Jardim Botânico
Tel. 3257.1800 / 1822
www.eavparquelage.org.br


8 Encontros da Música no Cinema
David Tygel

Sem pré-requisitos, o curso aborda a música no espírito do filme, interfaces e intercâmbios narrativos, a tradução musical da imagem, o affair diretor/compositor, Herrmann, Hitchcock e o som do irracional, trilhas atuais do cinema brasileiro, novas mídias e uma projeção para a música do futuro do cinema.Em todas as aulas haverá projeção de filmes.

1 de setembro a 20 de outubro

Terças - feiras, 19h30 - 22h30
R$360,00 ou 2 x R$200,00
Mínimo de 15 alunos

Sobre David Tygel
Compositor de trilhas sonoras para filmes, premiado cinco vezes com o Kikito do Festival de Cinema de Gramado. Fundador e participante do grupo vocal Boca Livre, é professor da disciplina Trilha Sonora no Cinema no curso de Comunicação Social, na PUC / Rio.


A Arte como Mimese; A Arte além da Mimese
Marcelo Rocha

O curso tem como objetivo analisar a perda de validade da arte como imitação da natureza, questão própria das primeiras décadas da modernidade. Serão discutidas as novas referências e objetivos da arte, bem como o conjunto de idéias e conceitos produzidos pelos artistas, uma vez descartada a mimese como referência fundamental.

1 de setembro a 20 de outubro

Terças - feiras, 17h15-19h15
R$270,00 ou 2 x R$150,00

Sobre Marcelo Rocha
Artista plástico, mestre em filosofia e professor de história e teoria da arte. Seus trabalhos integram coleções públicas e privadas de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. É pesquisador da UERJ É curador da coleção Guilherme Magalhães Pinto Gonçalves, e sócio da Nau Consultoria de Arte.


Conversando sobre Escultura, Objeto, etc e tal (com ênfase no etc e tal)
João Carlos Goldberg

O curso prático-teórico enfoca os aspectos da produção da arte no campo tridimensional com base na análise das técnicas, métodos e materiais, além do processo criativo de artistas modernos e contemporâneos (ideia ou talento?). Os alunos podem utilizar o ateliê-oficina e receber orientação do professor para o desenvolvimento de seus trabalhos.

2 de setembro a 25 de novembro

Quartas - feiras, 9h-12h
R$ 486,00 ou 3 x R$180,00

Sobre João Carlos Goldberg
Artista e arqueólogo. Realizou exposições no Brasil e no exterior, entre as quais se destaca Reinstalação 1992-2008, na Galeria Anna Maria Niemeyer (2008). Foi professor do MAM-RJ (1969-1973) e diretor da EAV Parque Lage (1991-1993). Desde 1982 é professor titular da Faculdade de Arquitetura da Universidade Estácio de Sá.


Desenho como Instr umento
Suzana Queiroga e Cristina de Pádula

O curso é prático, dirigido a alunos iniciantes ou com pesquisa em desenvolvimento que estejam interessados em ampliar a compreensão da linguagem do desenho. Objetiva a experimentação das diversas possibilidades do desenho por meio de exercícios realizados sobre papel, que utilizam recursos como a observação de objetos e modelo vivo. Inclui avaliação periódica e acompanhamento dos processos de trabalho.

5 de setembro a 19 de dezembro

Sábados, 10h – 13h
R$ 720,00 ou 4 x R$ 200,00 | semestral

Sobre Suzana Queiroga
Artista e mestre em Linguagens Visuais pela EBA / UFRJ. Participou de inúmeras exposições coletivas no Brasil e no exterior, como as individuais Velofluxo no CCBB-Brasília e no Museu da Chácara do Céu, RJ“Velatura” ( Galeria 90, 2005), “In Between” (Cavalariças do Parque Lage, 2004), e “Como vai você, Geração 80?” (EAV-Parque Lage, 1984).
Recebeu prêmios e bolsas tais como o I Prêmio Nacional de Arte Contemporânea da Funarte (2005) e a Bolsa RioArte (1999).

Sobre Cristina de Pádula
Artista, mestre em Linguagens Visuais pela EBA / UFRJ e ex-aluna da EAV-Parque Lage. Desde 1993 participa de exposições, entre as quais se destaca “Zona Oculta,no Espaço CEDIM / RJ, em 2005 . Professora substituta da UERJ (2005). Integrou a equipe de Educação do MAM-RJ (1999 e 2006). Atualmente, colaboradora do Núcleo de Arte e Tecnologia na EAV-Parque Lage.


Uma Investigação sobre a Natureza do Desenho para Jovens
Nena Balthar

O curso, destinado a jovens de 13 a 16 anos, propõe pensar a natureza do desenho a partir de experimentação e reflexão acerca de suas possibilidades, proporcionando aos alunos uma atitude questionadora bem como uma aproximação com a produção de arte contemporânea.
Os participantes serão encorajados a ter um olhar expandido do que pode ser o desenho a partir de 5 propostas de trabalho relacionadas à: repetição, traço, corpo, efemeridade e transitoriedade.

5 de setembro a 19 de dezembro

Sábados, 10h - 12h
R$540,00 ou 4 x R$150,00
Mínimo de alunos 5, máximo de 15.

Sobre Nena Balthar
Artista, Mestre em Processos Artísticos Contemporâneos (UERJ, 2009) e Bacharel em Gravura (UFRJ, 1988). Frequentou cursos livres no MAM e na EAV -1999/2005. Participou de sal ões e exposições no Brasil e exterior. Premiada no 1º Salão Candido Portinari e 1º Salão de Inverno da UFRJ. Participou de projetos de educação em museus e centros culturais como Museu do Açude, Paço Imperial, MNBA e SESC-RJ. Integrou a equipe de
educação do MAM-RJ(1999-2006).


Posted by Marília Sales at 6:21 PM | Comentários (1)

III Simpósio Internacional de Arte Contemporânea do Paço das Artes - programação

Experiências na Arte Contemporânea: campos, intersecções, articulações

rosalindkrauss.jpg

Palestra inaugural com Rosalind Krauss às 16h do domingo, 25 de outubro

25 a 27 de outubro de 2009

TRANSMISSÃO AO VIVO - clique para assistir as palestras

TWITTERING pelos Twitters do Paço das Artes e Canal Contemporâneo

Paço das Artes
Avenida da Universidade 1, Cidade Universitária, São Paulo - SP
11-3814-4832
Iniciativa: Paço das Artes
Apoio: Centro Cultural da Espanha em São Paulo, Cultura Inglesa, Alumni, Faculdade de Educação da USP, ECA-USP, CCE-USP, TV USP, Canal Contemporâneo
Realização: Paço das Artes, Secretaria de Estado da Cultura, Governo do Estado de São Paulo

As mesas II e IV serão realizadas noAuditório da Escola de Aplicação, dentro da Faculdade de Educação da USP,em frente ao edifício do Paço das Artes.

Diretrizes conceituais do Simpósio: Ana Tomé, Angela Santos, Daniela Bousso, Daniela Kutschat, Fernando Oliva, Marcia Ribeiro, Martin Grossmann, Nelson Brissac e Priscila Arantes.

Desenvolvimento: Angela Santos, Daniela Bousso, Fernando Oliva, Priscila Arantes

Comissão Científica: Miguel Chaia, Priscila Farias, Priscila Arantes e Tadeu Chiarelli

Submissão de artigos para o simpósio até 23 de setembro - Artigos selecionados já constam da programação abaixo

Sobre a Programação

Sobre o Simpósio

Sobre os Participantes


PROGRAMAÇÃO DO SIMPÓSIO

25 de outubro, domingo

15h30 - 16h
Abertura:
Arnaldo Bianchi (Secretário de Estado Adjunto), Daniela Bousso (Diretora Executiva Paço das Artes / MIS, Priscila Arantes (Diretora Adjunta Paço das Artes/MIS)

16h00 - 17h30
Re-configurações no sistema da arte contemporânea
Palestrante: Rosalind Krauss (Teórica, professora Universidade Columbia, NY)
Mediação: Márcio Seligmann-Silva (UNICAMP)
Debatedores: Daniela Bousso (Curadora, Diretora Executiva Paço das Artes/MIS) e Priscila Arantes (Curadora, Diretora Técnica do Paço das Artes)

Está previsto o desenvolvimento de uma análise dos principais fatos sócio-políticos econômicos nas duas últimas décadas (1989/2009), para a contextualização da experiência artística.

Esta primeira mesa volta-se também a uma revisão da história da arte nas últimas duas décadas, quando será desenvolvida uma análise que observa o sistema da arte desde o “boom” do mercado nos anos 1980 até os dias de hoje, abordando a crítica ao hedonismo Pós-Moderno, o início dos anos 1990 e a emergência das práticas relacionais colaborativas na arte.

17h30
Coquetel de abertura do simpósio


26 de Outubro, segunda feira

10h -11h30
Espaços, intercâmbios e cooperação no âmbito da arte
Palestrantes: James Wallbank (Access-Space Lab, Sheffield), Pep Dardanya (Can Xalant, Espanha)
Cases: Temporada na temporada - Roberto Winter e Luiza Proença; Ocupação - Patricia Canetti [a ser confirmada]
Mediação: Giselle Beiguelman (artista e curadora do Prêmio Sergio Motta)
Debatedor: Marcos Moraes (FAAP)

Quais os novos espaços que a arte contemporânea vem designando para a sua manifestação hoje?

Criação de redes, relações com a universidade, mídia-labs, residências.

Quais os modos e processos de produção e institucionalização na arte?

A arte altera os formatos existentes no sistema da arte ou é o sistema da arte que altera os formatos artísticos?

12h15 às 14h
almoço

14h às 15h
Comunicações Científicas e debates

Texto: $194.500
Autor: Julia Buenaventura V. de Cayses

Texto: Estética e política na cidade expandida: Intervenção e-urbana do site vendogratuitamente.com
Autor: Agnus Valente

15h às 15h30
Coffebreak

Mesa I

15h30h - 17h45
Estratégias para tempos de crise: economia criativa
Palestrante: Mike Stubbs (Fact, Liverpool), Roberto Gomez de la Iglesia (diretor de c2+y, Espanha)
Mediação: Marcelo Araujo (Diretor da Pinacoteca do Estado de SP)
Debatedores: João Sayad (Secretario de Cultura do Estado de São Paulo) e Patricia Canetti (Canal Contemporâneo)

A crescente expansão das linguagens na arte levou a importantes intersecções entre diferentes setores da produção artística e da própria sociedade: mercado,design, indústria e turismo são algumas das áreas que confluem com as artes em busca de um traçado possível à sua sobrevivência e sustentabilidade. No entanto, este traçado ganha mais força a partir de planejamento político econômico desde o traçado urbanístico de uma determinada cidade.

De um outro lado, na ausência da inserção da arte em uma política pública de economia criativa, quais as estratégias que os artistas tem encontrado para a sua sobrevivência?

Quais as micropolíticas que podem gerar continuidade e sustentabilidade em tempos de crise? E quanto aos espaços culturais? Quais ações podem ser engendradas para uma atuação forte e que constitua a idéia de economia criativa?

Mesa II

15h30h - 17h45
Imagem, arte e poder
Auditório da Escola de Aplicação, dentro da Faculdade de Educação da USP,em frente ao edifício do Paço das Artes
Palestrantes: Paulo Viveiros (Portugal) e Tadeu Chiarelli (ECA-USP)
Mediação: Dora Mourão (ECA-USP)
Debatedor: Miguel Chaia (PUC-SP)

“A imagem é uma ressonância que surge na confluência de muitas instâncias, nas quais nosso espírito e visão constroem espaços. Partindo do princípio de que pensar é também produzir espaços...” (José Damasceno, artista visual)

Se levarmos em conta a força e a preponderância das imagens da mídia e como as mesmas atuam em nosso imaginário, a investigação aqui trata de uma tentativa de se verificar se e de que maneira as imagens artísticas podem constituir um imaginário crítico, que possa fazer frente às possíveis contaminações das imagens de guerra, do terrorismo, das imagens políticas e das imagens do poder presentes no nosso dia a dia via imprensa, televisão, Internet... e porque não a rádio?

Se as imagens artísticas possuem força poética e também ressoam no nosso imaginário, que espaços elas poderiam criar para fazer frente ao imaginário midiático? Ou prevaleceria, ainda, a idéia de autonomia da arte, isentando as imagens artísticas atuais de fazerem frente ao imaginário midiático?

27 de outubro, terça - feira

10h - 12h
Confluências: Arte, tecnologia, indústria, design
Palestrantes: Nelson Brissac (curador, professor PUC-SP) e Yacine Ait Kaci (Electronic Shadows, França)
Mediação: Polise De Marchi (arquiteta, professora do Senac e pesquisadora de design, cidade e tecnologia)
Debatedor: Cícero Inácio Silva (artista, diretor FILELABO, professor Mackenzie)

A arte contemporânea situa-se na encruzilhada estratégica da ciência e da indústria. As recentes formulações científicas apontam para o comportamento dinâmico e auto-organizado da matéria, para sistemas complexos operando em desequilíbrio. A indústria _ desde a fabricação de materiais básicos (como a siderurgia) até a produção de equipamentos eletrônicos e seus programas _ vem aplicando esse conhecimento na elaboração de um amplo dispositivo técnico, embutido numa infinidade de produtos e seus "modos de usar".

Como a arte tem se posicionado frente a formatação dos materiais e a padronização dos usos impostas pela indústria? Em que medida a arte se capacita para afirmar, nas suas relações com a ciência e a indústria, seus próprios princípios e procedimentos?

12h - 14h
Almoço

Mesa III

14h - 16h30
Redes sociais, arquivo e acesso
Palestrantes: Rogério da Costa (PUC-SP) e Alberto Lopez Cuenca (pesquisador de redes sociais/autorais, Espanha)
Mediação: Felipe Fonseca (pesquisador de mídia independente e software livre)
Debatedor: Eugenio Valdes Figueroa (Casa Daros, RJ)

O advento da Internet potencializou as formas de relacionamento e diálogo entre grupos de artistas e pensadores. Uma rede de agenciamentos que hoje é constituída por afinidades ou ao redor de causas comuns também tem orientado estratégias entre artistas e instituições, para o desenvolvimento de práticas colaborativas que também envolvem a prática da educação. Nesta direção, o exercício de se pensar os arquivos vem também sendo potencializado, de forma a se ampliar o acesso à informação e conhecimento.

De que forma a arte tem se apropriado deste conhecimento? De que maneira este conhecimento tem beneficiado a sociedade? Como as instituições lidam com a noção de arquivo, colecionismo e práticas colaborativas?

De que maneira a formação de redes sociais atuam no desenvolvimento da arte?

Quais os problemas que as redes encontram atualmente com a legitimação da publicidade intelectual?

Mesa IV

14h - 16h30
Imagens contemporâneas e imagens da arte contemporânea
Auditório da Escola de Aplicação, dentro da Faculdade de Educação da USP,em frente ao edifício do Paço das Artes
Palestrantes: Lucia Santaella (pesquisadora e teórica PUC-SP) e André Parente (artista, pesquisador UFRJ)
Mediação: Gilbertto Prado (artista, professor ECA-USP)
Debatedor: Lucas Bambozzi (artista, curador)

Levando em conta as imagens científicas, as imagens artísticas e o ato de projetar imagens, esta mesa visa o estudo sobre como se constituem as imagens da arte contemporânea.

De um lado, observa-se o desenvolvimento da imagem em movimento e a sua relação com o deslocamento do observador, ou receptor, gerando o que hoje se denomina de cinema expandido e os ambientes imersivos.

A multiplicação e diversidade da fabricação de imagens nos vários campos da cultura, em paralelo com a complexidade crescente tanto dos ambientes imersivos e da imagem em movimento no cinema expandido quanto das visualizações científicas vêm tornando problemática a especificidade estética das imagens da arte contemporânea.

Como se colocam as imagens da arte frente às imagens proliferantes com finalidades publicitárias e de entretenimento, de um lado, e frente às imagens complexas, voltadas para a sensorialidade imersiva e para a visualização do invisível, de outro lado?

Diante desse quadro, a defesa da especificidade estética das imagens da arte é ainda possível?

16h30 - 17h15
coffee break

17h15 - 17h45
Comunicações Científicas

Texto: A ficção na imagem contemporânea (o retrato e o auto-retrato)
Autor: Daniela Maura Ribeiro

Texto: Los Martires
Autor: Santiago Rueda Fajardo

Texto: Encontros Partilhados
Autor: Rubiane Vanessa Maia da Silva

17h45 - 18h15
Debates

18h15 - 19h
Encerramento com a comissão de diretrizes conceituais do Simpósio


O SIMPÓSIO

A partir dos anos 1970, a experiência da arte migrou de um campo de proposições artísticas específicas para uma prática desdobrada, ampliada, que opera na convergência de linguagens e em diálogo com outras esferas do conhecimento.

Simultaneamente, percebe-se um deslocamento no campo da crítica e da teoria da arte que vai encetar um discurso na transversalidade, em tempo de realizar leituras que acompanhem e contextualizem estas novas maneiras de se operar artisticamente.

Ao mesmo tempo em que teóricos como Rosalind Krauss, Raymond Bellour e Gene Youngblood sinalizam a expansão dos campos de ação artística a partir da intersecção das linguagens, a historiadora de arte Anne Cauquelin revê o circuito e o sistema da arte contemporânea a partir de confluências significativas com a área da comunicação.

Nos anos 1980, observa-se um crescimento importante do mercado de arte ao lado de recrudescimentos estéticos, como foi o caso da Transvanguarda e da revitalização da pintura, em detrimento das práticas conceituais, em uma empreitada que pode ser relacionada com as questões econômicas da era Tatcher –Reagan.

Nos anos 1990, começa a enunciar-se a crítica ao hedonismo Pós- Moderno e uma reação aos desígnios econômicos e de mercado colocados em voga pela globalização. As práticas artísticas voltam-se a estéticas relacionais e abre-se espaço para a arte pública, para as ações compartilhadas e processuais. A arte passa a se articular em uma instância extra-muros institucionais, no âmbito das cidades e a busca de espaços desprotegidos pelos artistas se intensifica.

Percebe-se um deslocamento da noção de lugar preponderante para uma visão mais fluida, que incorpora configurações políticas diferenciadas, bem como visões econômicas e de mercado. Com padrões de referência aos pedaços, a produção artística se rearticula ao mesmo tempo em que é inevitável a sua absorção pelo mercado. Observa-se uma corrida de curadores, instituições e galeristas em busca de organização para a manutenção de um sistema que se articula em função do capital. De um lado, exercita-se a conquista de novos espaços, ao mesmo tempo em que se combate a aceleração e a amnésia por meio de práticas que passam a reconsiderar possíveis utopias: outras articulações e novos espaços, aonde ganham força artistas que trabalham com arquivos, com articulações em redes, enfim, com novas formas de agenciamento no campo da arte, tais como os coletivos e os trabalhos colaborativos.

Ao quase completarmos a primeira década do século XXI transparece a urgência de repensar o sistema da arte, novas formações e configurações de espaço, sua circulação, difusão e produção em função de dois fatores: a crise econômica que hora se impõe e a força das imagens da comunicação e da mídia no mundo contemporâneo.

Como pensar os museus e os espaços da arte em consonância com a visão fluida que caracteriza o nosso tempo?

Os formatos de bienais e feiras têm se adequado a estas realidades?

Como as instituições poderão criar novas configurações de ação frente à crise econômica agora imposta?

Quais as estratégias que os espaços culturais e os artistas poderão adotar frente às situações de crise?

Quais os caminhos para se pensar a arte contemporânea em um mundo em que as imagens midiáticas têm se tornado cada vez mais freqüentes e impactantes?

É possível falar em economia criativa com referência à cultura e a arte? Esta seria mais uma utopia ou um campo de realidade?

É possível, ainda, falar em sustentabilidade? Quais as prováveis saídas para as artes e seu sistema?

Estas são algumas das proposições que o III Simpósio Internacional de Arte Contemporânea do Paço das Artes pretende investigar. As três edições do simpósio, se pensadas no conjunto, podem dar ao nosso público, composto de jovens artistas, teóricos, curadores, professores e jovens críticos uma idéia do que se fez e se pensou no campo da arte contemporânea nesta quase década de virada do milênio.

Ao dar seqüência à III edição do Simpósio Internacional de Arte Contemporânea, acreditamos que o Paço das Artes reitera a sua missão de “fomentar, exibir, refletir e difundir a arte contemporânea” através do debate sobre as práticas artísticas atuais e os seus desdobramentos.


PARTICIPANTES

Alberto López Cuenca (México/Espanha)
Professor titular de Filosofia e Teoria da Arte no departamento de Filosofia e Letras da Universidad de las Américas, Puebla (México). Seus artigos foram publicados em periódicos internacionais como ARTnews, Lápiz, Curare o Revista de Occidente. Sua mais recente publicação é a edição, juntamente com Eduardo Ramirez, do livro “Propiedad intelectual, nuevas tecnologías y libre acceso a la cultura” (2008).

André Parente (UFRJ)
É doutor em comunicação pela Universidade de Paris VIII, sob a orientação do filósofo Gilles Deleuze. Criou o Núcleo de Tecnologia da Imagem (N-imagem) da UFRJ. Tem como principal foco de sua pesquisa a problematização do papel da imagem no exercício do pensamento e a compreensão das tecnologias da imagem como formas inéditas de hibridação de campos diferenciados de saber.

Cícero Inácio Silva (SP)
Mestre e doutor em Comunicação e Semiótica pela PUC/SP e pós-doutor pela Universidade da Califórnia em tecnologias interativas e cognição. Atualmente é pesquisador e professor na área de tecnologias digitais, cognição, mídias e coordenador do Grupo de Software Studies no Brasil. É Pesquisador Associado ao Center for Research in Computing and the Arts (CRCA) na Universidade da Califórnia, San Diego (UCSD) e coordenador do Comitê Científico do FILE Labo (Qualis A Internacional/2008).

Dora Mourão (USP-SP)
Professora Titular do Departamento de Cinema, Rádio e TV da ECA-USP. Realizou estudos de Pós-Doutorado na Écoles des Hautes Études en Sciences Sociales – EHESS, Paris-França na área de cinema e novas tecnologias e montou diversos filmes entre eles os documentários “São Paulo, Sinfonia e Cacofonia” e “São Paulo Cinemacidade”. Atualmente é vice-presidente do Centre International de Liaison des Écoles de Cinéma et Télévision – CILECT, diretora do CINUSP Paulo Emílio e membro do Conselho da Cinemateca Brasileira.

Eugenio Valdes Figueroa (Cuba e RJ)
Curador, crítico e historiador de arte, atualmente é diretor de arte e educação da Casa Daros, Rio de janeiro. Foi co-curador da Bienal de Havana nos anos 90 e da revista Atlântica. É também membro do comitê curador da Fundação Ludwig em Havana.

Felipe Fonseca (SP)
É pesquisador e articulador de projetos relacionados à produção colaborativa, mídia independente, software livre e apropriação crítica de tecnologia. Cria redes colaborativas online no weblab. É integrante-fundador de Bricolabs, da rede MetaReciclagem, membro do conselho do DesCentro e do conselho editorial da revista A Rede. Foi membro do IPTI, alocado na coordenação da ação Cultura Digital do Ministério da Cultura em 2005 e 2006 e editor do ambiente online do Observatório de Cultura Digital em 2007.

Gilbertto Prado (USP-SP)
Artista multimídia e professor do Departamento de Artes Plásticas da ECA-USP. Realizou e participou de inúmeras exposições no Brasil e no exterior, como Doppo Il Turismo Viene Il Colonialismo, Centro Lavoro Arte, Milão, Itália (1989); Ateliers des Réseaux/Art-Réseaux, Machine à Communiquer, Cité des Sciences et de l’Industrie, La Villette Paris (1992); II Bienal do Mercosul (1999); Link_Age, Gijon, Espanha; 9º Prix Möbius International des Multimédias, Pequim (2001); Interconnect@ between attention and immersion, ZKM, Karlsruhe (2006); Chain Reaction, Museum of the City of Skopje, Macedonia (2008); Bienal: Arte Nuevo InteractivA ‘09, Museo de la Ciudad de Mérida, México (2009).

Giselle Beiguelman (PUC-SP)
Artista multimídia e professora dos cursos de pós-graduação em Comunicação e Semiótica e Tecnologias da Inteligêcia e Design Digital da PUC-SP. Editora da seção novo mundo da revista eletrônica Trópico, foi curadora do Nokia Trends (2007 e 2008) e é Diretora Artística do Prêmio Sergio Motta de Arte e Tecnologia. Site: www.desvirtual.com

James Wallbank (Access-Space, Sheffield, Inglaterra)
É artista e ativista tecnológico. Dirige o grupo de arte e tecnologia Redundant Techonology Initiatiave. Trabalha no campo da arte criativa, computer recycling, open source software e peer-learning communities. Em 2000, inaugurou o “Access Space” um media lab que se tornou um dos mais bem sucedidos centros de aprendizado de internet aberto ao público no Reino Unido.

Lucas Bambozzi (SENAC-SP)
Artista multimídia, documentarista e curador. Trabalha em meios diversos como vídeo, cinema, instalação e mídias interativas, com exibições em mostras em mais de 40 países. Professor da pós-graduação do SENAC-SP, concluiu seu MPhil junto ao CAiiA-STAR Centre/i-DAT na Universidade de Plymouth na Inglaterra e dedica-se à exploração crítica de novos formatos de mídia independente É um dos coordenadores e curadores do arte.mov (Festival Internacional de Arte em Mídias Móveis).

Lucia Santaella (PUC-SP)
É professora titular no programa de Pós-Graduação em Comunicação e Semiótica da PUC-SP. É presidente honorária da Federação Latino-Americana de Semiótica, membro executivo da Associación Mundial de Semiótica Massmediática y Comunicación Global, México, desde 2004, membro associado do Centro de Pesquisa Interdisciplinar em Cultura da Universidade de Kassel. Recebeu o prêmio Jabuti em 2002 e o Prêmio Sergio Motta, Liber, em Arte e Tecnologia, em 2005. Foi professora convidada pelo DAAD na Universidade Livre de Berlin, em 1987, na Universidade de Valencia, em 2004, e na Universidade de Kassel, em 2009

Marcelo Araujo (Pinacoteca-SP)
É museólogo, professor do curso de especialização em museologia do MAE/USP e diretor da Pinacoteca do Estado de São Paulo.

Márcio Seligmann-Silva (UNICAMP-SP)
Doutor em Teoria Literária e Literatura Comparada pela Universidade Livre de Berlim, é professor de Teoria Literária e Literatura Comparada na UNICAMP. Publicou “Ler o Livro do mundo. Walter Benjamin: romantismo e crítica poética” (Iluminuras, 1999) e “Adorno” (Publifolha, 2003) e organizou os volumes “Leituras de Walter Benjamin” (AnnaBlume, 1999) e “História, Memória, Literatura. O Testemunho na Era das Catástrofes” (Editora da UNICAMP: 2003).

Marcos Moraes (FAAP-SP)
Graduado em Direito (1979) e Artes Cênicas (1987), com especialização em Arte Educação e Museu, todos pela USP. É doutorando pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP. Atualmente é Coordenador do Curso de Artes Plásticas, bem como do Programa Internacional de Residência Artística, ambos FAAP, onde também é professor na graduação e pós graduação em História da Arte.

Miguel Chaia (PUC-SP)
Doutor em sociologia pela USP (1989). Atualmente é professor-associado da PUC-SP. Foi editor da revista São Paulo em Perspectiva da Fundação SEADE. Atualmente é editor da EDUC – editora da PUC/SP e coordenador e pesquisador do NEAMP (Núcleo de Estudos em Arte, Mídia e Política) da PUC/SP.

Mike Stubbs (FACT-Liverpool)
Artista e atual diretor da FACT (Foundation for Art and Creative Technology), em Liverpool, Inglaterra. É também Coordenador de Exposições do ACMI (Australian Center for Moving Image).

Nelson Brissac (PUC-SP)
Graduado em Sociologia, mestre em Filosofia pela PUC/SP (1980) e doutor em Filosofia pela Universidade de Paris I Sorbonne (1984). Atualmente é professor assistente doutor da PUC-SP. Tem experiência na área de Arquitetura e Urbanismo, atuando principalmente nos temas imagens e cidade.

Patricia Canetti (Canal Contemporâneo)
Artista visual, suas pesquisas atuais enfocam a netarte, criadora e coordenadora do Canal Contemporâneo. Estudou fotografia no MAM-RJ em 1976 e em seguida em Londres, na Polytechnic of Central London.

Paulo Viveiros (Portugal)
Doutor em Cinema, mestre em Ciências da Comunicação e professor associado da Escola de Comunicação, Artes e Tecnologias da Informação (ECATI) da Universidade Lusófona de Lisboa. Director do curso de Animação Digital e docente de História do Cinema e de Cultura Visual.

Polise De Marchi (SENAC-SP)
Arquiteta e urbanista. Possui mestrado em Estruturas Ambientais Urbanas e doutorado em Projeto, Espaço e Cultura, ambos pela Universidade de São Paulo. Integra o grupo de pesquisa ''Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) aplicadas ao Design: interface [corpo, objeto, ambiente, cidade]''. É professora de cursos de graduação e pós-graduação no SENAC-SP.

Roberto Gomez de la Iglesia (Espanha)
Professor do Mestrado em Gestão Cultural da Universidade Complutense de Madrid-SGAE e diretor editorial da coleção “Foro de Gestión Cultural”, além de autor de numerosos textos sobre gestão cultural e desenvolvimento.

Rogério da Costa (PUC-SP)
Doutor em História da Filosofia – Université de Paris IV (Paris-Sorbonne). Atualmente é professor do Programa de Pós Graduação em Comunicação e Semiótica da PUC-SP. Dirigiu a área de tecnologia da PUC-SP e a área de metodologias e tecnologias da informação da BIREME/OPAS/OMS. Dirige atualmente o Laboratório de Inteligência Coletiva – LInC (www.linc.org.br) e atua principalmente nos seguintes temas: inteligência coletiva, redes sociais, cibercultura, comunidades virtuais, micropolítica e capitalismo cognitivo.

Rosalind Krauss (EUA)
Um dos nomes mais conhecidos na critica de arte da atualidade, é também curadora e pesquisadora de arte. Professora do Departamento de História da Arte na Universidade de Columbia, Estados Unidos, obteve PhD em História da Arte em Harvard em 1969. Especialista em arte do século XX, teve vário livros publicados, destacando-se “Art Since 1900” (WW Norton, 2001), escrito juntamente com Yve-Alain Bois, Benjamin Buchloh e Hal Foster.

Tadeu Chiarelli (USP-SP)
Professor da graduação e pós-graduação, orientador no Programa de Pós-Graduação de Artes Visuais e coordenador do Centro de Estudos Arte&Fotografia e do Grupo de Estudos de Crítica de Arte e Curadoria, todos do Departamento de Artes Plásticas da ECA-USP. Entre 1996 e 2000 foi Curador-Chefe do Museu de Arte Moderna de São Paulo e, hoje, integra a equipe de diretores.

Yacine Ait Kaci (França)
Graduou-se em design gráfico, vídeo e multimídia na Ecole Nationale Supérieure des Arts Décoratifs de Paris (1998). É artista e co-fundador do Eletronic Shadow, sistema patenteado de projeção do espaço/imagem, que foca a pesquisa nas relações físicas entre esses dois elementos.

Vitória Daniela Bousso (MIS-SP)
É crítica de artes visuais, curadora e pesquisadora, com doutorado em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP. Diretora desde 1997 do Paço das Artes, em 2007 foi convidada a planejar o projeto de reposicionamento do MIS de São Paulo e assumiu a sua direção. Entre as exposições em que atuou como curadora destacam-se: Salas Denis Oppenheim e Tony Oursler, XXIV Bienal de São Paulo (1998); Sala Especial Rafael França na Bienal do Mercosul (2001); Metacorpos, São Paulo, Paço das Artes-SP (2003); Exposição hiPer > relações eletro / / digitais, Santander Cultural, Porto Alegre/RS (2004); Inter@conect – 12 artistas brasileiros no ZKM – Centro de Mídia Arte, Alemanha (2006); 3º Paralela à Bienal – SP, 2006; Exposição “Paisagens” Museu Reina Sofia, Madrid (2008). É autora de vários projetos editoriais, dentre os quais os livros “Debates: Produção, Difusão e Mercado nas Novas Mídias”, pelo Instituto Sergio Motta de Arte e Tecnologia, 2002. É especialista em planejamento e estratégia de políticas públicas para a arte contemporânea e novas tecnologias.

Priscila Arantes (Paço das Artes-SP)
É pesquisadora e curadora no campo da arte contemporânea e midiática. Desde 2007 é diretora adjunta do Paço das Artes e do MIS desenvolvendo curadoria e projetos na área de arte contemporânea. É formada em filosofia pela USP (1989), possui mestrado e doutorado em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP (1997-2003) e pós-doutorado, com projeto na área de estética e arte em meios tecnológicos, pela Unicamp (2008). É professora de cursos de graduação e pós-graduação na PUC-SP e professora e membro do Conselho do Mestrado em Design do Centro Universitário SENAC. É autora de “Arte @ Mídia: perspectivas da Estética Digital” (Senac/FAPESP), finalista do 48 Prêmio Jabuti (2006), do livro “Conexões Tecnológicas” (org.) publicado pela Imprensa Oficial do Estado de São Paulo (2007), de “Estéticas tecnológicas: novas formas de sentir” (org.), publicado pela Editora da PUC-SP (2008) e de inúmeros artigos publicados em livros/revistas/periódicos nacionais e internacionais na área de arte, novas mídias, ciberarte, cultura digital, entre outros.

Posted by Marília Sales at 3:38 PM | Comentários (13)

agosto 21, 2009

Curso de Arte Moderna e Contemporânea Brasileira com Felipe Scovino no MAC Niterói

Análise crítica, por meio de fontes primárias, da passagem do moderno ao contemporâneo no campo das artes visuais brasileiras. Serão analisadas obras, ensaios críticos e textos de artistas que relatam essa transição. Serão debatidas a questão da identidade na arte brasileira, o lugar da vanguarda na arte brasileira do século XX, arte construtiva, a relação entre arte e política, o sensório como forma de conhecimento na arte, o vazio como elemento propositivo do objeto de arte, e a discussão sobre os caminhos da crítica de arte na última década frente às novas produções artísticas. O curso também contará com a exibição de filmes e documentação visual. Para cada aula, serão sugeridos textos aos alunos.

21, 28 de setembro e 5, 19, 26 de outubro de 2009, 14-16h

R$ 150,00

Museu de Arte Contemporânea de Niterói - Auditório do MAC
Mirante da Boa Viagem s/nº, Boa Viagem, Niterói - RJ
21-2620-2400
www.macniteroi.com.br
Inscrições: na bilheteria do museu/ pagamento em dinheiro ou cheque.
informações por telefone

Programa:
1a aula: Flávio de Carvalho, Volpi e Cícero Dias: qual é o lugar do moderno?
Estudo sobre três artistas brasileiros que foram fundamentais para se entender a crise do moderno.

2a aula: A industrialização e o fenômeno do moderno no Brasil: o estabelecimento das vanguardas construtivas.
Compreensão sobre como o momento político e econômico dialogou com uma vontade construtiva no Brasil.

3a aula: Arte e invenção. O conceito de arte-vida. Continuamos sendo artistas?
Após a dissolução do neoconcretismo, estudaremos como as suas propostas foram alargadas, disseminadas e re-conjugadas através das obras de Hélio Oiticica, Lygia Clark e Lygia Pape.

4a aula: O conceito de vanguarda no Brasil e a revisão de uma crítica de arte.
Na virada dos anos 60 para os 70 no Brasil, novas práticas artísticas surgem assim como a experimentação com diferentes suportes. Paralelo a essa produção, temos a emergência de uma geração de críticos de arte e de práticas de disseminação do trabalho do artista.

5a aula: Arte e identidade
Analisaremos até que ponto arte, política e identidade podem ser entendidas como um diálogo ou aproximação crítica. O conceito de transnacionalismo na atual produção de arte contemporânea. Através de um estudo de caso, analisaremos o papel do crítico de arte, a subjetividade na prática dessa atividade e o lugar do artista nessa discussão.


Posted by Ana Elisa Carramaschi at 3:35 PM

agosto 20, 2009

Colóquio Internacional Matisse na Pinacoteca do Estado, São Paulo

Palestrantes: Dominique Szymusiak, Emile Ovaere, Isabelle Monod-Fontaine, José Augusto Ribeiro, Robert Kudielka, Ronaldo Brito, Sônia Salzstein

Mesa Redonda com Dudi Maia Rosa, Iole de Freitas, Leda Catunda, Paulo Pasta e Waltério Caldas.
Mediação de Taisa Palhares

Por ocasião da mostra Matisse Hoje, a Pinacoteca do Estado de São Paulo, em parceria com Departamento de Artes Plásticas da Universidade de São Paulo e da editora CosacNaify, tem o prazer de apresentar o “Colóquio Internacional Henri Matisse”. Em três dias de encontro, pretende-se abordar as diversas facetas deste que é considerado um dos maiores artistas do século XX: de suas origens artísticas no norte da França a seu legado para arte moderna e contemporânea, passando pela discussão sobre a presença e influência de sua obra na arte brasileira. Em uma iniciativa inédita, o colóquio busca adensar o conhecimento do público brasileiro sobre Matisse, além de proporcionar um momento único de análise a partir de um ponto de vista contemporâneo. Durante o evento está previsto o lançamento do livro Matisse: Imaginação, Erotismo, Visão Decorativa, coletânea organizada pela crítica de arte Sônia Salztein (CosacNaify).

8, 9 e 10 de setembro de 2009

R$50,00

Pinacoteca do Estado
Praça da Luz 2, São Paulo - SP
11-3324-1009/1008 ou jlopardo@pinacoteca.org.br ou emathias@pinacoteca.org.br
www.pinacoteca.org.br
Exposição até 13 de setembro de 2009
Informações por telefone com Elizabeth Mathias ou Juliana Lopardo (das 10-18h) ou por email.


Programação

08 de setembro
10h - Dominique Szymusiak – Curadora-chefe do Musée Matisse, Le Cateau-Cambrésis.
“Matisse e suas origens do Norte da França”.
Intervalo
14h30 – Robert Kudielka - crítico de arte e diretor da Seção de Artes Plásticas da Academia de Artes de Berlim.
“Pureza e gênero da imagem: sobre os quadros da Dança em Matisse”.
Intervalo
16h30 – Sônia Salzstein – crítica de arte e professora do Departamento de Artes Plásticas da Universidade de São Paulo
“Matisse: imaginação, erotismo e visão decorativa”.

09 de setembro
10h – Isabelle Monod-Fontaine – curadora do Musée National d’Art Moderne, Centre Pompidou, Paris
“Sobre a relação entre figura e fundo na obra de Henri Matisse”.
Intervalo
14h30 – Ronaldo Brito – crítico de arte e professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro
“Mundo em gerúndio”
Intervalo
16h30 – José Augusto Ribeiro – crítico de arte e pesquisador do projeto “Arte no Brasil: textos críticos do século XX”.
“A presença de Matisse na arte brasileira”.

10 de setembro
10h – Emile Ovaere – curadora-adjunta do Musée Matisse, Le Cateau-Cambrésis e da exposição Matisse Hoje.
“Os descendentes abstratos de Matisse modernos e contemporâneos”.
Intervalo
14h30 – Mesa-redonda sobre Henri Matisse com os artistas:
Dudi Maia Rosa, Iole de Freitas, Leda Catunda, Paulo Pasta e Waltério Caldas.

Mediação de Taisa Palhares

Posted by Ana Elisa Carramaschi at 4:08 PM | Comentários (1)

Entre Percursos e Circuitos – Manobras da Arte com Verônica Moreira Neto no SESC Rio/Unidade Nova Friburgo, Rio de Janeiro

A curadora Verônica Moreira Neto desembarca na cidade para coordenar o décimo primeiro workshop da série organizada pelos assistentes curatoriais desta edição do Rumos Artes Visuais; entre palestras e debates em encontros com artistas e agentes culturais, o foco está na exposição de temas emblemáticos da atual arte nacional e internacional, relacionados com a cena local e seus possíveis desdobramentos.

De 25 a 28 de agosto de 2009 - 14-18h

Workshop do programa Rumos Itaú Cultural Artes Visuais 2008/2009
SESC Rio/Unidade Nova Friburgo
Av. Presidente Costa e Silva 231, Nova Friburgo - Rio de Janeiro
22-2543-5000 ou friburgo.faleconosco@sescrio.org.br
25 vagas
Inscrições: por telefone ou email

De 25 a 28 de agosto, chega a Nova Friburgo o workshop Entre Percursos e Circuitos – Manobras da Arte, promovido pelo Itaú Cultural, em parceria com SESC Rio/Unidade Nova Friburgo.

Trata-se de uma série de ações com quatro dias de duração cada, que já passou por Juiz de Fora (MG), Marabá (PA), Londrina (PR), São Luis (MA), Macapá (AP), Petrópolis (RJ), Santos (SP), São José do Rio Preto (SP), Uberlândia (MG) e Cuiabá (MT). Até novembro terá percorrido 18 municípios de norte a sul do Brasil. Voltada para a promoção, análise, discussão e fomento à produção artística contemporânea, o objetivo é contribuir para a articulação, consolidação e aprofundamento de um cenário artístico-cultural favorável ao desenvolvimento das artes. Verônica Moreira Neto, assistente curatorial do Rumos Itaú Cultural Artes Visuais (veja biografia abaixo), coordena o encontro.

Sempre no horário das 14h às 18h, e com um máximo de 25 participantes, o workshop se desenvolve em quatro temas, um por dia: Arte Aqui; Arte Hoje; Arte e Pensamento Crítico, e Arte e Cultura. A amarração entre todos eles parte dos aspectos percebidos na cena local que permitam links ou desdobramentos frente aos problemas contemporâneos, em um misto de informação ao público e de reflexão a partir de suas referências.
Com Arte Aqui, na terça-feira, dia 25, Verônica lança uma discussão acerca da conjuntura da produção artística local. A partir de um mapeamento do campo da arte da cidade, identifica artistas, espaços expositivos e de formação, mercado, críticos, curadores, gestores, entre outros, e contextualiza estes movimentos locais dentro de um contexto nacional. No dia seguinte, 26, com o módulo Arte Hoje, de caráter histórico, a curadora toma como base as discussões prévias acerca da produção artística local, interesses e questões diversas que permeiam a atual produção em arte contemporânea, buscando paralelos desta com o contexto vivenciado pelos participantes do workshop.

Na quinta-feira, 27, ela introduz o tema Arte e Pensamento Crítico e procura localizar a produção artística sob a perspectiva das reflexões sobre cultura desenvolvido em outros campos, como a filosofia, comunicação e sociologia. A partir de bibliografia indicada, promove discussões acerca de pontos nevrálgicos da produção em arte contemporânea, visando colaborar também para o adensamento do pensamento crítico acerca da arte produzida no local.

O módulo Arte e Cultura encerra o workshop, na sexta-feira, dia 28, quando Verônica Moreira Neto retoma as discussões ocorridas no primeiro módulo (Arte Aqui), de modo a observar as forças que delineiam o campo da arte em seu nível local, nacional e global, atentando para aspectos complementares da produção em arte – dinâmicas de visibilidade, mercado, legitimação.


O programa

O Rumos Artes Visuais deste ano reuniu a experiência acumulada nas edições anteriores, contando com uma comissão curatorial maior, sob a coordenação do curador carioca Paulo Sergio Duarte. Quatro outros curadores foram responsáveis por regiões diferentes daquelas onde estão acostumados a atuar e contaram com o apoio de oito assistentes curatoriais das diferentes regiões, que ajudaram na pesquisa e na pré-seleção dos projetos e que agora saem em itinerância pelo país com o workshop Entre Percursos e Circuitos – Manobras da Arte
Alexandre Sequeira (PA) cuidou das regiões Sul e algumas cidades do Sudeste, com Janaína Melo (MG) e Gabriela Motta (RS); Christine Mello (SP) foi para as regiões Norte e Nordeste, com Armando Queiroz (PA) e Clarissa Diniz (PE); Marília Panitz (DF), foi responsável por parte do Nordeste e algumas cidades do Sudeste, com Márcio Harum (SP) e Bitu Cassundé (CE); e Paulo Reis (PR) seguiu para a região Centro-Oeste e parte do Sudeste, com Verônica Moreira Neto (DF) e Guilherme Bueno (RJ).

Entre março e maio de 2008, ainda, a equipe curatorial fez palestras e debates, com mediação do crítico e pesquisador Guy Amado em 19 cidades. O grupo discutiu com o público temas relacionados à arte contemporânea, como indústria cultural, consumo, globalização, mercado e produção, formação do artista, espaços de exibição, história da arte, e, sobretudo, realizou a difusão do programa Rumos para os artistas locais.
O número de projetos inscritos nesta edição – 1617 – bateu recorde em relação às anteriores. A primeira (1999/2000) recebeu 1.576 portfólios. Na edição seguinte (2001/2003), o programa recebeu 1.495 inscrições; e 1342 na terceira edição (2005/2006). Os 45 selecionados neste ano, 25 respondem pela região sudeste (16 de São Paulo, seis do Rio de Janeiro e três de Minas Gerais); oito são do sul (quatro do Rio Grande do Sul, dois de Santa Catarina e dois do Paraná). Da região norte foram selecionados cinco trabalhos, todos do Pará. Do nordeste foram mais cinco: três de Pernambuco e dois do Ceará. Mais dois trabalhos (um do Distrito Federal, outro de Goiás) vieram do Centro-Oeste.

Em março deste ano, o Itaú Cultural abriu a exposição Rumos Artes Visuais – Trilhas do Desejo, na qual exibiu todos os trabalhos realizados pelos selecionados, em um total de 72 obras. No mês de junho, apresentou recortes curatoriais desta mostra em Brasília (DF) e Curitiba (PR). Agora em agosto, Rio Branco (AC) e Salvador (BA) recebem mais dois recortes. No Rio de Janeiro, cidade que fecha a itinerância das obras, a mostra será vista em dezembro na íntegra, quando também será lançado o catálogo, em parceria com a editora Senac.
Biografia da palestrante.

Verônica Moreira Neto (DF), foi produtora e monitora de exposições na galeria Espaço Piloto na Universidade de Brasília (UnB), atendente do acervo do Centro de Documentação, Acervo e Divulgação do Instituto de Artes da universidade e professora de Artes Plásticas por seis meses no Pré-Pas de Brazlândia, curso preparatório para o programa de avaliação seriada da UnB. Em 2007, apresentou a exposição Homo Afetividade na Câmara Legislativa de Brasília e, em 2006, foi curadora da mostra Cometas Cenas, na UnB.

Itaú Cultural
Avenida Paulista 149, Paraíso, São Paulo - SP
11-2168-1776/1777 ou atendimento@itaucultural.org.br
www.itaucultural.org.br


Posted by Ana Elisa Carramaschi at 3:37 PM

agosto 18, 2009

Apresentação e acabamento da fotografia: do portfólio à exposição com Joana Mazza no Ateliê da Imagem, Rio de Janeiro

Em quatro aulas serão abordados temas pertinentes a apresentação da fotografia, tocando os pontos principais relativos a construção do portfólio e concepção da exposição. Os assuntos serão abordados a partir de apresentação de exemplos e a partir do material apresentado pelos alunos. Para completar o curso será agendada a visita em exposição a ser escolhida em conjunto com a turma para analisar a montagem realizada.

15 a 27 de outubro de 2009, terças e quintas, 18h30-22h

R$220,00

Ateliê da Imagem Espaço Cultural
Av. Pasteur 453, Urca, Rio de Janeiro - RJ
21-2541-3314/2244-5660 ou info@ateliedaimagem.com.br
www.ateliedaimagem.com.br

Sobre Joana Mazza

É artista visual, fotógrafa, produtora cultural e curadora. Sua formação passa pela pintura na Escola de Belas Artes da UFRJ e na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, pela fotografia na pós-graduação em Fotografia como Instrumento de Pesquisa nas Ciências Sociais. É parte integrante da equipe de criação e trabalha desde então como coordenadora de exposições do FotoRio (Encontro Internacional de Fotografia do Rio de Janeiro), trabalha como free-lancer, curadora independente e realiza exposições com regularidade.

Posted by Ana Elisa Carramaschi at 5:48 PM

Grupo permanente de discussão de projetos fotográficos com Luiza Baldan no Ateliê da Imagem, Rio de Janeiro

Diferente dos cursos de projeto de curta duração, os encontros semanais buscarão acompanhar e estimular a pesquisa de trabalhos em andamento através da interação ativa dos participantes e do estudo de referências.

Os encontros serão abertos a pessoas que já possuam algum projeto em fotografia e imagens afins, profissional ou amador, seja para desenvolvê-lo, reinventá-lo, montar portifólio, ou simplesmente discutir processos e novos rumos.

25 de agosto a dezembro de 2009, terças-feiras, 15-18h

R$200 por mês

Ateliê da Imagem Espaço Cultural
Av. Pasteur 453, Urca, Rio de Janeiro - RJ
21-2541-3314/2244-5660 ou info@ateliedaimagem.com.br
www.ateliedaimagem.com.br

Sobre Luiza Baldan

Nascida no Rio de Janeiro em 1980, Luiza Baldan se formou em Artes Visuais (Fotografia e Time-based
Media) na Florida International University (Miami, EUA) em 2002, onde recebeu prêmios e bolsas como “Color Express Award” e “Brown L. & Marion Whately Scholarship”. Atualmente cursa o mestrado em Linguagens Visuais na EBA/UFRJ. Recentemente foi selecionada pelo edital do Centro Cultural São Paulo – Galeria Olido para realizar exposição individual em agosto de 2008. Do seu curriculum também podemos destacar a menção da Fundação Iberê Camargo (2007), a exposição individual no Anexo da Laura Marsiaj Arte Contemporânea (Rio de Janeiro, 2007), e a coletiva “BAC!”, no Centre de Cultura Contemporània de Barcelona (Espanha, 2007).

Posted by Cecília Bedê at 5:06 PM

agosto 14, 2009

Seminário A Crise na Cultura e a Cultura na Crise na FUNDAJ, Recife

Palestrantes: Alberto Flaksman, Alfredo Bertini, Antônio Gutierrez, Cristiane Olivieri, Eduardo Saron, José Luís Herência, Leonardo Brandt, Liliana Magalhães, Luciane Gorgulho, Patricia Canetti, Stefano Florissi, Tania Bacelar, Teixeira Coelho

Coordenação: Cristiana Tejo, Isabela Cribari, Luciana Félix

TRANSMISSÃO AO VIVO - assista o seminário pelo site da fundação ou acompanhe pelo Twitter @homedocanal.

O intuito do Ciclo de Palestras Crise na Cultura e Cultura na Crise, promovido pela Coordenadoria-geral de Capacitação e Difusão Científico-cultural da Diretoria de Cultura da Fundação Joaquim Nabuco, é tomar o debate atual sobre a crise econômica mundial como mote para análises de vários níveis de profundidade: desde os efeitos imediatos e pontuais da crise econômica mundial nos projetos e ações culturais no Brasil e o lugar da cultura na sociedade brasileira até a relação entre cultura, mercado e economia no século XXI.

26 a 28 de agosto de 2009

As inscrições devem ser feitas pelo email cadif@fundaj.gov.br, após preenchimento do formulário que pode ser baixado na homepage da instituição www.fundaj.gov.br

Fundação Joaquim Nabuco - FUNDAJ
Rua Henrique Dias 609, Derby, Recife - PE
81-3073-6660/6659
www.fundaj.gov.br
Promoção: Fundação Joaquim Nabuco em parceria com a Fundação de Cultura da Cidade do Recife

Sobre o seminário

“Poucos se lembram hoje em dia que a palavra “crise” foi cunhada para designar o momento de tomar decisões. Etimologicamente, tem muito mais a ver com o termo criterion – princípio que usamos para tomar a decisão certa – do que com a família de palavras associadas a “desastre” ou “catástrofe” na qual costumamos localizá-la. (...) ainda pensamos atualmente em crise como um momento de mudança decisiva para melhor ou pior, mas não mais como o momento em que decisões sensatas podem ser tomadas com autoconfiança para garantir uma virada para melhor”.

Zygmunt Bauman, Em Busca da Política, p. 144

Ciclo de Palestras A crise na Cultura e a Cultura na Crise.

O estado permanente de crise é o combustível da era moderna. Nas palavras do crítico de arte Paulo Sérgio Duarte: “nada soa mais redundante a um cidadão esclarecido do mundo contemporâneo do que falar em crise. A crise é um estado do ser moderno e nela ele encontra sua forma mais característica. A crise é, digamos, o modus vivendi da modernidade. Não importa a esfera – política, econômica, social e cultural -, a história moderna é a história permanente de crises que se sucedem”. Se o estado de crise é a regra da sociedade contemporânea, como devemos avaliar a constante sensação de que vivenciamos uma decadência cultural? Em que sentido a chamada “crise econômica global” difere da constante readequação do capital? Quais seriam as reflexões possíveis sobre a relação entre cultura e capital na atualidade?

Passado quase um ano de seu estopim, quais são as reais conseqüências da crise mundial nas políticas culturais do Brasil? O intuito do Ciclo de Palestras Crise na Cultura e Cultura na Crise, promovido pela Coordenadoria-geral de Capacitação e Difusão Científico-cultural da Diretoria de Cultura da Fundação Joaquim Nabuco, é tomar o debate atual sobre a crise econômica mundial como mote para análises de vários níveis de profundidade: desde os efeitos imediatos e pontuais da crise econômica mundial nos projetos e ações culturais no Brasil e o lugar da cultura na sociedade brasileira até a relação entre cultura, mercado e economia no século XXI. Pretende-se mostrar matizes destas questões ao aglutinarmos pensadores, investidores dos setores público e privado e agentes do setor cultural (produtores, cineastas, artistas plásticos, etc.). O ciclo de palestras terá uma conferência de abertura, três mesas temáticas e uma conferência de encerramento. O evento será transmitido ao vivo pelo site da FJN.

Programação

- Conferência de abertura com Tania Bacelar.
Data: 26/08/2009 – das 19h às 21h
Local: Fundaj/Derby - Sala Aloísio Magalhães

- Mesa 1: Crise e Cultura: um olhar para a economia do lugar da cultura
Coordenação: Isabela Cribari (FUNDAJ)
Palestrantes: Stefano Florissi, Leonardo Brandt e Cristiane Olivieri
Data: 27/08/2009 – das 14h30 às 17h30

- Mesa 2: Cultura: Investimentos e financiamentos
Coordenação: Luciana Félix (Presidente da Fundação de Cultura)
Palestrantes: José Luís Herência (Secretário de Políticas Culturais do Ministério da Cultura), Luciane Gorgulho (Secretária de Políticas Culturais do BNDES), Liliana Magalhães (Diretora do Santander Cultural) e Eduardo Saron (Superintendente de Ações Culturais do Instituto Itaú Cultural)
Data: 27/08/2009 – das 18h30 às 21h30

- Mesa 3: Setor Cultural: ações e estratégias em tempo de crise
Coordenação: Cristiana Tejo (FUNDAJ/AESO)
Palestrantes: Alberto Flaksman (Ancine), Patricia Canetti (Autora do Canal Contemporâneo), Alfredo Bertini (Produtor Cultural e coordenador do Cine-PE), Antônio Gutierrez (Produtor Cultural e coordenador do Festival REC-BEAT)
Data: 28/08/2009 – das 14h30 às 17h30

- Conferência de encerramento de José Roberto Teixeira Coelho, autor de vários livros, entre eles o recém-lançado A Cultura e seu contrário.
Data: 28/08/2009 – das 18h às 21h30

- Como produto final, a Coordenadoria-geral de Capacitação e Difusão Cultural pretende lançar um livro que agrupe textos encomendados especialmente para espessar a reflexão e os papers apresentados no Ciclo de Palestras Crise na Cultura e a Cultura na Crise.

Promotores: Fundação Joaquim Nabuco em parceria com a Fundação de Cultura da Cidade do Recife

Período: 26 a 28 de agosto de 2009

Público-alvo: Agentes do meio cultural, estudantes da graduação e pós-graduação, economistas, investidores do setor público e privado, agentes políticos, etc.

Inscrições: As inscrições devem ser feitas pelo email cadif@fundaj.gov.br, após preenchimento do formulário que pode ser baixado na homepage da instituição: WWW.fundaj.gov.br.

Informações: 81 3073 6660/6659
cadif@fundaj.gov.br
janeide.franca@fundaj.gov.br
moriza.costa@fundaj.gov.br

Posted by Cecília Bedê at 1:16 PM

agosto 11, 2009

O Processo Criativo - Módulo II no Santander Cultural, Porto Alegre

De natureza interdisciplinar, o curso aborda vários aspectos do processo de criativo e como se manifestam nas mais diversas disciplinas. Amplamente ilustrado com textos e vídeos, o curso mostra que a semelhança entre as dinâmicas criativas em áreas diversas supera freqüentemente a diferença entre as linguagens. Entendendo mecanismos que podem limitar nossas possibilidades criativas, podemos pensar e discutir estratégias que, ludicamente, podem contornar essas tendências.

Apesar de ser uma continuação do primeiro curso ministrado pelo professor em outubro/08, o workshop aborda novos assuntos, podendo funcionar também como produto isolado e completo para quem entrar somente agora.

O Workshop é dirigido a todos que se interessam pelo processo criativo, tais como designers, arquitetos, decoradores, artistas, publicitários, empresários e outros para quem a geração de novas idéias é fundamental, seja a nível profissional ou pessoal.

27 a 30 de agosto de 2009, quinta e sexta-feira, 18h30-22h30; sábado e domingo, 14h30-18h30

R$ 300,00

Santander Cultural
Rua Sete de Setembro 1028, Centro, Porto Alegre - RS
www.santandercultural.com.br
Inscrições
Palavraria
Rua Vasco da Gama, 165, Porto Alegre - RS
51- 3268 4260

Sobre Charles Watson
Professor e palestrante em assuntos relacionados ao Pensamento Criativo / Problem Solving, e História da Arte. Formado pela Bath Academy of Art na Inglaterra em Arte e Literatura. Desde 1982 integra o quadro de professores da Escola de Artes Visuais do Parque Lage, onde, de 1987 a 1993 foi coordenador do núcleo de pintura e desde 2002 ministra um projeto interdisciplinar, “Estratégias Criativas”. Mentor do Dynamic Encounters International Art Workshop, projeto que, desde 1995, realiza viagens educacionais de visitas `a instituições, museus de arte, e estúdios de alguns dos mais atuantes artistas no cenário mundial em cidades como Nova Iorque, Chicago, Londres, Amsterdam, Berlin, Düsseldorf, Colônia, Veneza, Paris, Madrid, Filadéfia, Barcelona (34 até hoje). No Centro de Arte Hélio Oiticica/RJ foi curador das exposições de Daniel Burren, Lygia Pape, Sean Scully e Tehching Hsieh entre outros. Palestrante sobre O Processo Criativo para diversas empresas, entre elas Globosat/RJ, Oi telefonia, Santander Cultural/RS, SESC/RJ, Escala Comunicação e Marketing/RS, Canal Futura/RJ, PUC RJ - depto de Design, Instituto Tomie Ohtake/SP, Ecco Espaço Cultural Contemporâneo/DF, D’Cult Marketing Cultural/MG, Escola Superior de Propaganda e Marketing/RS, Dufry do Brasil – Duty Free Shop, Coca-Cola, Rede Globo.

Curso recomendado desde 2004 pela University of the Arts London e suas escolas de arte afiliadas, Camberwell College of Arts, Central St. Martins College of Art and Design, Chelsea School of Art and Design, The London College of Fashion, The London College of Communications, como um curso de preparação para bacharelado/mestrado em arte.

Posted by Cecília Bedê at 4:14 PM

II Curso de Realização em Audiovisual da Vila das Artes, Fortaleza

O Curso de Realização em Audiovisual tem por objetivo fomentar um espaço para o surgimento de novas gerações de realizadores capazes de desenvolver parâmetros artísticos e organizacionais próprios para realizar projetos autorais que tenham como suporte os meios audiovisuais. O público alvo são pessoas sensíveis às linguagens artísticas, que revelem vocação para a produção autoral e que desejem mergulhar, ao longo de dois anos (1.700 horas/aula), nos estudos teóricos e técnicos, produzindo e criando um pensamento crítico e intelectual sobre o fazer audiovisual.

Inscrições de 23 a 27 de setembro de 2009 através do site www.ccv.ufc.br, o curso ocorrerá a partir de 2010

Secretaria de Cultura de Fortaleza
Vila das Artes
Rua 24 de Maio 1221, Centro, Fortaleza - CE
85-3252-1444 / 3105-1404

Inscrições - R$ 20

EDITAL - II CURSO DE REALIZAÇÃO EM AUDIOVISUAL

SECRETARIA DE CULTURA DE FORTALEZA

VILA DAS ARTES

PREFEITURA MUNICIPAL DE FORTALEZA

Edital Nº08/2009

Regulamenta a Seleção para o Curso de Realização em Audiovisual da Vila das Artes.

A Presidente da Fundação de Cultura, Esporte e Turismo – Funcet, da Prefeitura Municipal de Fortaleza, e o Presidente da Fundação Cearense de Pesquisa e Cultura, mediante convênio Nº 12/2009, anunciam que estarão abertas no período de 23 a 27 de setembro de 2009, exclusivamente para pessoas que concluíram o Ensino Médio, inscrições para a Seleção da segunda turma do Curso de Realização em Audiovisual da Vila das Artes, equipamento da Prefeitura Municipal de Fortaleza. Anunciam, também, que 50% das 40(quarenta) vagas serão reservadas para alunos que tenham cursado integralmente o Ensino Médio na Rede Pública de Ensino. Anunciam, também, que a solicitação de isenção da taxa de inscrição acontecerá nos dias 10 e 11 de setembro, através do endereço eletrônico citado no Item 2 deste Edital.

1. Das Vagas 1.1 Serão ofertadas 40(quarenta) vagas para o período letivo 2010.1, turno manhã, para o Curso de Realização em Audiovisual da Vila das Artes, oferecido pela Prefeitura Municipal de Fortaleza em parceria com o Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal do Ceará (UFC), responsável pela certificação.

1.2. Poderá participar da Seleção de que trata o presente Edital o candidato que tenha concluído, no mínimo, o Ensino Médio.

1.3. Do total das vagas, 50% serão reservadas para alunos que tenham cursado o Ensino Médio completo em escola da rede pública de ensino e 50% serão preenchidas pelo público em geral.

1.4. O candidato que tenha cursado todo o Ensino Médio em escola da Rede Pública de Ensino deverá, no preenchimento do Formulário de Inscrição, optar por concorrer às vagas destinadas exclusivamente aos egressos da escola pública ou àquelas destinadas ao público em geral. Esta opção não poderá ser alterada a partir do envio dos dados.

1.5. No processo de classificação, da primeira para a segunda etapa ou na classificação final, caso restem vagas dentre as reservadas para egressos da escola pública ou das reservadas para público em geral, as mesmas serão preenchidas com os candidatos classificados restantes até o limite das vagas.

2. Da Isenção

2.1. Poderá concorrer à isenção do pagamento da taxa de inscrição o candidato que tenha concluído até o período de inscrição, o Ensino Médio em escola da rede pública de ensino.

2.2. Para participar do processo de isenção, o candidato deverá preencher, nos dias 10 e 11 de setembro de 2009, exclusivamente através do endereço eletrônico www.ccv.ufc.br , o Formulário de Solicitação de Isenção.

2.3. Após o preenchimento e impressão do Formulário, o candidato deverá anexar, ao citado Formulário, Certificado de conclusão de Ensino Médio, ou Declaração da Escola de que concluiu o Ensino Médio. Tais documentos deverão ser entregues na sede da Vila das Artes, à Rua 24 de Maio, 1221(esquina com a Rua Meton de Alencar), Bairro Centro, Fortaleza, nos dias 10 e 11 de setembro de 2009, no horário das 9 às 17 horas.

2.4. No dia 18 de setembro de 2009, no endereço www.ccv.ufc.br serão divulgados os nomes dos candidatos que obtiveram isenção.

2.5. O candidato que tiver seu pedido indeferido (negado) poderá recorrer do resultado, comparecendo, no dia 21 de setembro de 2009, no horário das 9 às 17 horas, à sede da Vila das Artes onde preencherá Requerimento que, após analisado, terá o resultado divulgado no dia 24 de setembro de 2009, no site www.ccv.ufc.br.

3. Da Inscrição

3.1. As inscrições serão realizadas, exclusivamente, pela Internet, no endereço eletrônico www.ccv.ufc.br, entre as 8h do dia 23 de setembro e as 23h59 do dia 27 de setembro de 2009. Para inscrever-se, o candidato terá de indicar seu próprio CPF.

3.2. O candidato isento, após o preenchimento, envio e confirmação dos dados do Formulário de Inscrição, deverá imprimir o citado Formulário e proceder de acordo com o Item 5, deste Edital.

3.3. O candidato não isento, após o preenchimento, envio e confirmação dos dados do Formulário de Inscrição, deverá imprimir o citado Formulário e proceder de acordo com o Item 5, deste Edital. Deverá imprimir, também, cópia do boleto de pagamento da taxa de inscrição, no valor de R$20,00(vinte reais) que poderá ser pago em qualquer agência do Banco do Brasil ou casas lotéricas, até a data do vencimento indicada no boleto. A inscrição só será efetivada após o pagamento.

3.4. O candidato que tenha cursado todo o Ensino Médio em escola da Rede Pública de Ensino deverá, no ato da inscrição, fazer sua opção quanto à modalidade de concorrência, de acordo com o subitem 1.4, deste Edital.

3.5. A executora do concurso não se responsabilizará por solicitação de inscrição via Internet não recebida por motivos de ordem técnica dos computadores, como falhas de comunicação e/ou congestionamento das linhas de comunicação que impossibilitem a transferência de dados.

3.6. Não haverá, em hipótese alguma, devolução do valor correspondente à taxa de inscrição.

4. Da Confirmação da Inscrição

4.1. No dia 02 de outubro de 2009, no endereço eletrônico www.ccv.ufc.br, será divulgada a relação dos candidatos com a respectiva situação de inscrição - confirmada ou irregular.

4.2. O candidato com inscrição irregular poderá corrigi-la. Para tanto, deverá comparecer à sede da Vila das Artes, nos dias 05 e 06 de outubro de 2009, no horário das 9h às 17h, com o comprovante de pagamento devidamente quitado até a data prevista.

5. Da Documentação

5.1. Formulário de Inscrição – Para realizar a Prova Objetiva, o candidato deverá entregar ao fiscal de sala, antes do início da Prova, o Formulário preenchido eletronicamente e sem emendas, assinado e contendo:
a) 1 (um) retrato 3 x 4, recente, de frente; b) Fotocópia, frente e verso do documento de identificação, deverá ser entregue, exclusivamente, antes do início da prova, ao fiscal de sala.

5.1.1. São considerados documentos de identificação válidos a Carteira Nacional de Habilitação (com fotografia, na forma da Lei Nº9.503/1997), a Carteira Profissional expedida pelo Ministério do Trabalho e Previdência Social, a cédula de identidade para estrangeiros emitida por autoridade brasileira ou a Carteira de Identidade expedida pelas Secretarias de Segurança Pública, Forças Armadas, Polícias Militares, Ordens ou Conselhos.

6. Do Atendimento Especial

6.1. O candidato que necessitar de atendimento especial deverá solicitá-lo no momento da inscrição, mediante preenchimento do Formulário de Requerimento de Atendimento Especial, disponível no endereço eletrônico www.ccv.ufc.br. O referido Formulário deverá ser entregue e protocolado na sede da Vila das Artes, até o dia 28 de setembro de 2009, nos dias úteis, no horário das 9h às 17h.

6.2. A solicitação de atendimento especial será atendida segundo critérios de legalidade, viabilidade e razoabilidade, respeitando-se data, horário e local de realização das provas, fixados neste Edital. O candidato que não requerer atendimento especial ficará impossibilitado de realizar as provas em condições especiais.

7. Das Fases do Processo Seletivo
A Seleção efetivar-se-á em 2(duas) fases, a saber:

7.1. PRIMEIRA FASE – De caráter eliminatório e classificatório, será constituída de uma Prova Objetiva, e constará de 55 (cinquenta e cinco) questões de múltipla escolha, com 05 (cinco) alternativas (A, B, C, D, E) cada, das quais somente uma é correta, com o valor máximo de 70(setenta) pontos, assim distribuídos:
- 40(quarenta) questões, com valor de 1(um) ponto cada, numeradas de 1 a 40, totalizando 40(quarenta) pontos, que avaliarão a capacidade de leitura e compreensão de textos, em Língua Portuguesa;
- 15(quinze) questões, com valor de 2(dois) pontos cada, totalizando 30(trinta) pontos, numeradas de 41 a 55, que avaliarão as seguintes habilidades: percepção visual (noções de proporção, espaço e movimento), observação de sequência de imagens (todo e fragmento) e perspectiva (superfície e profundidade).
Será eliminado da Seleção o candidato que obtiver pontuação inferior a 30(trinta) pontos, nesta prova. As questões tomarão por base os conteúdos programáticos explicitados no Item 14, deste Edital.

7.3. O gabarito da Prova Objetiva será divulgado às 16 horas do dia 18 de outubro, no endereço eletrônico www.ccv.ufc.br.

7.3.1. Caberá recurso administrativo quanto ao gabarito/formulação de questões da Primeira Fase, conforme previsto no Item 12 deste Edital.

7.4. A correção da Prova Objetiva será feita, exclusivamente, por meio da Folha-Resposta personalizada cujo preenchimento é de inteira responsabilidade do candidato. No processo de correção da Folha-Resposta, não serão computadas questões não assinaladas ou que contenham mais de uma resposta, emenda, uso de corretivo ou rasura, ainda que legível. O candidato deverá preencher a quadrícula correspondente à questão com caneta de tinta preta ou azul.

7.5. O resultado da Primeira Fase será publicado no dia 26 de outubro de 2009, exclusivamente no endereço eletrônico www.ccv.ufc.br.

7.5.1. Caberá recurso administrativo do resultado da Primeira Fase, conforme previsto no Item 12, deste Edital.

7.6. Serão considerados habilitados para a Segunda Fase, por ordem decrescente de pontuação, candidatos até quatro vezes o número de vagas estabelecidas para o público em geral, 80(oitenta) e, também por ordem decrescente de pontuação, candidatos até quatro vezes o número de vagas estabelecidas para os egressos de Escola Pública, 80(oitenta), conforme subitem 1.4. deste Edital.

7.7. SEGUNDA FASE – De caráter classificatório, constará de uma Prova Específica, desenvolvida em Língua Portuguesa, constituída de três questões do modelo analítico-discursivo. As questões, cada uma no valor de até 10(dez) pontos, serão baseadas na leitura dos textos indicados no Item 14 deste Edital. Serão considerados, para efeito de correção das questões acima referidas, os seguintes aspectos:
a) atendimento ao conjunto das instruções contidas nas questões. Para cada falha cometida neste aspecto, será descontado 1(um) ponto, até o limite de 10(dez) pontos;
b) coesão e coerência textuais - encadeamento lógico-sequencial das ideias, unidade formal e temática dos textos. Para cada falha cometida neste aspecto, será descontado 1(um) ponto, até o limite de 10 (dez) pontos.

7.8. Será eliminado o candidato que obtiver nota zero (0,0) na prova da Segunda Fase.

7.9. O resultado da Segunda Fase será publicado no dia 17 de novembro de 2009, exclusivamente no endereço eletrônico www.ccv.ufc.br.

7.10. Caberá recurso administrativo do resultado da Segunda Fase, conforme previsto no Item 12 deste Edital.

7.11. A relação definitiva dos nomes dos candidatos classificados no limite das vagas e dos classificáveis será publicada no dia 25 de novembro de 2009, exclusivamente no endereço eletrônico www.ccv.ufc.br.

7.12. Os candidatos terão acesso a seus resultados individuais, no endereço eletrônico www.ccv.ufc.br.

8. Da Realização das Provas

8.1. No dia 14 de outubro de 2009, a FCPC divulgará os locais de prova da Primeira Fase no endereço eletrônico www.ccv.ufc.br.

8.2. A prova da Primeira Fase será aplicada no dia 18 de outubro de 2009, das 9h às 13h, no local indicado de acordo com o subitem 8.1. Iniciado o teste, não será permitido o ingresso de candidatos nos locais de aplicação.

8.3. Para realizar a prova da Primeira Fase, o candidato deverá entregar ao fiscal de sala, o Formulário de Inscrição, devidamente preenchido conforme Item 5, deste Edital, e apresentar um documento de identidade com foto, além de fotocópia, frente e verso do referido documento de identificação.

9. Dos Critérios de Desempate
Em caso de empate para o preenchimento da última vaga da classificação final, serão obedecidos os seguintes critérios de desempate, na ordem indicada:
a) a maior pontuação bruta na prova da Segunda Fase;
b) a maior pontuação bruta na prova da Primeira Fase;
c) a maior data de nascimento, observando-se dia, mês e ano.

10. Do Calendário de Atividades

Atividade Data

ISENÇÃO
Solicitação de isenção (Internet) 10 e 11/setembro
Resultado das solicitações - deferidas e negadas 18/setembro
Recebimento de recurso administrativo contra resultado 21/setembro
Divulgação do resultado do recurso administrativo 24/setembro

INSCRIÇÃO
Solicitação de Inscrição pela Internet 23 a 27/setembro
Entrega de documentação de Atendimento Especial e de Laudo Médico 28/setembro
Último dia para pagamento da taxa de inscrição 28/setembro
Divulgação das inscrições confirmadas e irregulares 02/outubro
Regularização das inscrições 05 e 06/outubro

PRIMEIRA FASE
Divulgação do local de prova. 14/outubro
Data da Prova da Primeira Fase. 18/outubro
Divulgação do Gabarito - Internet às 16h. 18/outubro
Recebimento de recurso administrativo contra a Prova e/ou Gabarito. 19/outubro
Divulgação do resultado do recurso contra a Prova e/ou Gabarito. 23/outubro
Divulgação do resultado Primeira Fase. 26/outubro
Recebimento de recurso administrativo contra resultado Primeira Fase. 27/outubro
Divulgação resultado Primeira Fase pós-recurso. 30/outubro

SEGUNDA FASE
Divulgação do local de prova. 04/novembro
Data da Prova da Segunda Fase. 08/novembro
Divulgação do resultado da Segunda Fase. 17/novembro
Recurso administrativo contra o resultado da Segunda Fase. 18/novembro
Resultado do recurso. 25/novembro
Divulgação do resultado final da Seleção. 25/novembro
Recebimento do recurso administrativo do resultado da Seleção. 26/novembro
Divulgação do resultado do recurso. 1º/dezembro
Divulgação Final da Seleção. 1º/dezembro

11. Da Eliminação
Será eliminado do Concurso o candidato que:
a) faltar a qualquer das provas;
b) obtiver pontuação inferior a 30(trinta) pontos, na prova da Primeira Fase;
c) obtiver nota zero (0,0) na prova de Segunda Fase;
d) ausentar-se da sala de provas levando Folha-Resposta, Caderno de Provas e/ou outros materiais não permitidos;
e) portar equipamentos eletrônicos (telefone celular, BIP, relógio do tipo Data Bank, walkman, agenda eletrônica, notebook, palm top, receptor, gravador, calculadora, pager, aparelhos de rádio transmissão ou similares);
f) permanecer, durante a realização das provas, usando chapéu, boné, boina ou similares;
g) comprovadamente usar de fraude ou para ela concorrer, atentar contra a disciplina ou desacatar a quem quer que esteja investido de autoridade para supervisionar, coordenar e fiscalizar o Concurso;
h) fizer uso de informação falsa ou candidatar-se à reserva de vagas e não comprovar ser egresso de escola pública.

12. Dos Recursos

12.1. Os candidatos poderão recorrer quanto à elaboração/gabarito da prova da Primeira Fase mediante o
preenchimento e impressão do formulário eletrônico próprio, disponibilizado no endereço eletrônico www.ccv.ufc.br, devidamente fundamentado e assinado. O documento deverá ser entregue na sede da Vila das Artes no dia 19 de outubro de 2009. A executora da Seleção não acatará reclamações enviadas ou entregues em local, data e horário diferentes dos acima estabelecidos.

12.2. O resultado do requerimento, encaminhado na forma do subitem 12.1, será entregue ao candidato interessado, no dia 23 de outubro de 2009, no horário das 9 às 17 horas, na sede da Vila das Artes.

12.3. Os candidatos poderão recorrer do resultado da Primeira Fase mediante o preenchimento e impressão do formulário eletrônico próprio, disponibilizado no endereço eletrônico www.ccv.ufc.br devidamente fundamentado e assinado. O documento deverá ser entregue na sede da Vila das Artes no dia 27 de outubro de 2009. A executora da Seleção não acatará reclamações enviadas ou entregues em local, data e horário diferentes dos acima estabelecidos.

12.4. O resultado do requerimento, encaminhado na forma do subitem 12.3, será entregue ao candidato interessado, no dia 30 de outubro de 2009, no horário das 9 às 17 horas, na sede da Vila das Artes.

12.5. Os candidatos poderão recorrer do resultado da Segunda Fase mediante o preenchimento e impressão do formulário eletrônico próprio, disponibilizado no endereço eletrônico www.ccv.ufc.br, devidamente fundamentado e assinado. O documento deverá ser entregue na sede da Vila das Artes no dia 18 de novembro de 2009. A executora de Seleção não acatará reclamações enviadas ou entregues em local, data e horário diferentes dos acima estabelecidos.

12.6. O resultado do requerimento, encaminhado na forma do subitem 12.5, será entregue ao candidato interessado, no dia 25 de novembro de 2009, no horário das 9 às 17 horas, na sede da Vila das Artes.

12.7. Os candidatos poderão recorrer do resultado final da Seleção mediante o preenchimento e impressão do formulário eletrônico próprio, disponibilizado no endereço eletrônico www.ccv.ufc.br devidamente fundamentado e assinado. O documento deverá ser entregue na sede da Vila das Artes no dia 26 de novembro de 2009. A executora da Seleção não acatará reclamações enviadas ou entregues em local, data e horário diferentes dos acima estabelecidos.

12.8. O resultado do requerimento, encaminhado na forma do subitem 12.7, será entregue ao candidato interessado, no dia 1º de dezembro de 2009, no horário das 9 às 17 horas, na sede da Vila das Artes.

13. Das Disposições Finais

13.1 Os classificados nesta Seleção deverão, no período de 7 a 11 de dezembro, comparecer à sede da Vila das Artes, munidos de cópia de RG, CPF e comprovante de residência para efetuar matrícula. No ato, deverão preencher ficha de matrícula e assinar Termo de Compromisso no qual declararão estarem cientes de seus direitos e obrigações na condição de alunos do Curso de Realização em Audiovisual da Vila das Artes.

13.2 O não comparecimento no período estabelecido, com os respectivos documentos, bem como a não assinatura no Termo de Compromisso implicam na desistência do candidato.

13.3 Os candidatos classificáveis, por ordem de colocação, serão convocados para ocupar as vagas dos desistentes, em período divulgado posteriormente pela Coordenação da Escola Pública de Audiovisual da Vila das Artes.

14. Dos Programas

14.1. Língua Portuguesa:
Leitura e Compreensão de Textos: 1. Identificação das relações de coerência: ideia principal / detalhe; relação de causa e efeito; relação de comparação e contraste; sequência temporal e espacial. 2. Identificação das relações coesivas: referência; substituição; elipse; repetição. 3. Identificação do significado de palavras recorrendo ao contexto. 4. Identificação do sentido entre palavras: sinonímia / antonímia / polissemia; hiponímia / hiperonímia; campo semântico. 5. Identificação de natureza dos vários gêneros: narrativo; descritivo; expositivo; argumentativo. 6. Reconhecimento da especificidade dos tipos de textos: elementos constitutivos e sua organização; características linguísticas; funções dos textos. 7. Reconhecimento do propósito do autor. 8. Reconhecimento das informações implícitas. 9. Reconhecimento de fato e de opinião. 10. Reconhecimento do propósito comunicativo. 11. Interação com o texto, confrontando suas próprias ideias com as que o texto apresenta.

14.2. Para as questões de percepção visual, sequencial e de perspectiva:
Pela natureza do objeto e por se tratar de habilidades que os candidatos têm ou não, naturalmente desenvolvidas, em maior ou menor grau, não é feita sugestão de programa de estudo.

14.3. Leitura sugerida para a Segunda Fase:
1.ARANTES, Priscila. POÉTICAS DA RESISTÊNCIA. Disponível em http://p.php.uol.com.br/tropico/html/textos/2395,1.shl
2.BERNADET, Jean-Claude. O QUE É CINEMA. São Paulo, Brasiliense, 2006.
3. MACHADO, Arlindo. O VÍDEO E SUA LINGUAGEM, In: Pré-Cinema e Pós-Cinemas. São Paulo, Papirus, 2002.
4. ROCHA, Glauber. EZTETYKA DA FOME, In: Revolução do Cinema Novo. São Paulo, Editora Cosac e Naify, 2004.
5. ROSENFELD, Anatol. NOTAS SOBRE A ARTE DE CINEMA, In: Cinema – Arte e Indústria. São Paulo, Perspectiva, 2002.
Fortaleza, 10 de agosto de 2009.
Fátima Mesquita
Presidente da Fundação de Cultura, Esporte e Turismo – Funcet

Secretaria de Cultura de Fortaleza
Vila das Artes
Rua 24 de Maio 1221, Centro, Fortaleza - CE
85-3252-1444 / 3105-1404

Posted by Cecília Bedê at 2:22 PM

Encontros de setembro no Centro Universitário Maria Antonia, São Paulo

Em setembro, o Centro Universitário Maria Antonia dá continuidade ao módulo “Balanço da modernidade: de Kant a Benjamin” com os encontros Benjamin e a crítica ao mundo moderno, da professora Olgária Matos, e inicia os encontros Literatura e ciência: afinidades ambivalentes e Interfaces da psicanálise: Foucault, Freud e análise do discurso.

1 de setembro a 1 de outubro de 2009 - inscrições no local

Centro Universitário Maria Antonia, 3° andar / sala de cursos
Rua Maria Antonia 294, Vila Buarque, São Paulo - SP
11-3255-7182; r. 32 e 33 ou cursosma@usp.br
www.usp.br/mariantonia
Segunda a sexta, 10-18h

Balanço da modernidade: de Kant a Benjamin
A crítica contemporânea da tradição moderna na filosofia, através da obra de pensadores que procuram avaliar as ambiguidades do legado iluminista em reflexões pautadas pela experiência histórica.

Benjamin e a crítica ao mundo moderno com Olgária Matos
A crítica benjaminiana ao mundo moderno e à cultura capitalista, abordando a desautorização da arte, o advento da cultura científica e suas consequências no processo de rompimento com a tradição e com formas de experiência.

Programa
10 de setembro - Introdução: Paris e Weimar.
17 de setembro - Modernidade e Barroco: o teológico e o político.
24 de setembro - Paris: cidade e miragem.
01 de outubro - Mercadoria e ócio.

Quintas, 20-22h
R$ 170

Literatura e ciência: afinidades ambivalentes com Rodolfo Mata
As relações da literatura com a ciência e a tecnologia da Renascença até a Revolução Industrial, a repercussão do progresso e a influência de teorias científicas como a da relatividade, a do inconsciente e a da evolução no processo criativo do escritor.

Programa
09 de setembro - Charles Percy Snow e o debate das duas culturas, cientistas x intelectuais literários: o caso Sokal e a impostura intelectual.
16 de setembro - Frankenstein e A Eva futura: a tradição prometeica das imagens do cientista e do inventor.
23 de setembro - As vanguardas artísticas e o discurso científico, os manifestos como exposição de postulados teóricos, poemas e contos sobre a teoria da relatividade e a quarta dimensão.
30 de setembro - A teoria da evolução e os contos sobre macacos; positivismo, materialismo e consciência: contos sobre loucura e a rebelião contra o realismo.

Quartas, 16-18h
R$ 170

Interfaces da psicanálise: Foucault, Freud e análise do discurso com Marlene Guirado
A interface entre psicanálise e outras áreas do saber, com o exame dos conceitos de discurso, instituição e análise, e sua associação aos conceitos psicanalíticos de subjetividade, transferência e interpretação, vinculados à prática na clínica.

Programa
01 de setembro - Discurso e análise na linguística pragmática.
08 de setembro - Foucault: discurso, relações de poder e vontade de verdade.
15 de setembro - Freud: discurso, transferência e interpretação.
22 de setembro - A clínica psicanalítica como análise de discurso.

Terças, 20 às 22h
R$ 170


SOBRE OS PROFESSORES
Olgária Matos é professora de filosofia da FFLCH — USP. Publicou Adivinhas do tempo: êxtase e revolução (Hucitec, 2008), O iluminismo visionário: W. Benjamin, leitor de Descartes e Kant (Brasiliense, 1999), entre outros.

Rodolfo Mata é poeta, professor e pesquisador da Universidade Nacional Autônoma do México. É autor de Las vanguardias literarias latinoamericanas y la ciencia (UNAM, 2003) e coautor de Ensayistas brasileños: literatura, cultura y sociedad (UNAM, 2005), entre outros.

Marlene Guirado é psicóloga, psicanalista e professora do Instituto de Psicologia da USP. Autora dos livros A clínica psicanalítica na sombra do discurso (Casa do Psicólogo, 2000) e Psicanálise e análise do discurso - matrizes institucionais do sujeito psíquico (EPU, 2006), entre outros.

Posted by Cecília Bedê at 1:09 PM

agosto 7, 2009

Espaço em Relação: seminário e encontro com artistas do Rumos 2009 no MAM, Salvador

Em paralelo à mostra Fluidez e simultaneidade, coletiva do Rumos 2009 curado por Christine Mello, será realizado um seminário e encontros com artistas participantes, ao longo de dois dias. Eles tomam como ponto de partida o conjunto de artistas e trabalhos reunidos no recorte curatorial e apresentam discussões sobre a percepção do espaço na contemporaneidade intercaladas com o pensamento da arte e do geógrafo-filósofo Milton Santos.

13 e 14 de agosto, quinta e sexta-feira, 14h30 (encontros) e 19h (seminários)

Museu de Arte Moderna da Bahia
Av Contorno s/nº, Solar do Unhão, Salvador - BA
71-3117-6141 / 6139 ou mam@mam.ba.gov.br
www.mam.ba.gov.br
WWW.itaucultural.com.br


PROGRAMAÇÃO

Seminário

13 de agosto, quinta-feira
19h - Abertura do Seminário com Maria Auxiliadora da Silva (Instituto de Geociências da UFBA)
19h30 Debate Arte e geografia: Desterritórios Contemporâneos
Com Caetano Dias (artista), Christine Mello (crítica e curadora) e Rubens de Toledo Junior (geógrafo da UFBA).
Mediação: Clarissa Diniz

14 de agosto, sexta-feira
19h – Debate Arte e Geografia: o Espaço Social
Com Clarissa Diniz (crítica e curadora), Climaco Dias (geógrafo da UFBA) e Daniel Lisboa (artista).
Mediação: Christine Mello

Encontro com artistas

13 de agosto, quinta-feira
14h30 : Fabrício Lopez, Gabriel Netto e Mergulho; mediação: Armando Queiroz

14 de agosto, sexta-feira, 19h
14h30: Letícia Ramos, Shima e Grupo Empreza; mediação: Armando Queiroz

Posted by Ana Maria Maia at 3:35 PM

agosto 5, 2009

Curso de extensão O ensino da arte na contemporaneidade na EBA-UFRJ, Rio de Janeiro

O Pólo Arte na Escola da Escola de Belas Artes/UFRJ realiza o curso de extensão O ensino da arte na contemporaneidade: propostas, desafios e práticas norteadoras destinado a professores de Artes Visuais. O curso será ministrado pela Profª Greice Cohn, Coord. Pedagógica do Pólo Arte na Escola/UFRJ e Profª de Artes Visuais do Colégio Pedro II e conceituará o ensino da arte na atualidade e seu desenvolvimento, abordando práticas significativas e norteadoras, assim como a utilização de materiais educativos para o ensino da Arte e o ensino da Arte contemporânea.

19 de agosto a 14 de outubro de 2009, quartas-feiras, 9-12h

Pólo Arte na Escola – UFRJ
Av. Ipe 550, Sala 725, Rio de Janeiro - RJ
21-2598-1875 ou artenaescola@eba.ufrj.br
www.artenaescola.org.br
Realização: Pólo Arte na Escola da Escola de Belas Artes/UFRJ

Serão concedidos certificados, emitidos pela UFRJ, aos que apresentarem um comparecimento mínimo de 75% da carga horária total do curso.

Posted by Ana Maria Maia at 3:50 PM

agosto 1, 2009

1 Semestre de fotografia com Claudia Jaguaribe na Escola São Paulo, São Paulo

Palestrantes: Álvaro Razuk, Bob Wolfenson, Eder Chiodetto, José Marton, Márcia Fortes, Mariana Lara Resende, Millard Schisler, Milton Guran, Patricia Canetti, Rubens Fernandes Junior, Silvio Pinhatti, Simonetta Persichetti, Waldick Jatobá

O curso de fotografia foi concebido com o objetivo de introduzir ao aluno a totalidade do processo, que envolve desde a concepção de um projeto fotográfico a sua realização e exposição, passando por diferentes etapas e aprofundando dos aspectos essenciais à compreensão da teoria e prática em cada uma das áreas envolvidas. Ao final do curso haverá a montagem de uma exposição com o material produzido pelos alunos e uma avaliação crítica.

O curso divide-se em aulas teóricas, aulas práticas, visitas monitoradas por diferentes profissionais a museus, coleções, a dois laboratórios fotográficos e a um estúdio fotográfico. As aulas serão ministradas por Claudia Jaguaribe e as palestras por renomados profissionais da produção de fotográfica contemporânea, jornalismo crítico, designers de exposição, uma galerista, um colecionador, que abordarão o processo de trabalho nas diferentes áreas envolvidas na concepção e realização do um projeto fotográfico.

18 25 de agosto a 30 de novembro de 2009, terça e quinta, 19-22h

Escola São Paulo
Rua Augusta 2239, São Paulo - SP
11-3060-3636 ou info@escolasaopaulo.org
www.escolasaopaulo.org
Segunda a sexta, 10-22h; sábado 10-19h

28 aulas - 87 horas
R$ 500 + 5 parcelas de R$ 500

Programa:

Fotógrafos contemporâneos e suas relações com as artes plásticas com Claudia Jaguaribe
18, 25 a 27 de agosto | 3 aulas

A fotografia contemporânea se caracteriza pela diversidade de seus suportes e por sua integração com outros meios, tais como o vídeo, internet e as instalações. Esta expansão da fotografia traz múltiplas possibilidades de criação e amplia conceitualmente o seu território. O fazer fotográfico passa a incluir o texto, a instalação tridimensional e interferências gráficas entre outras. Deixam-se de lado fronteiras nas artes visuais em pró de zonas de confluência. Neste curso serão apresentados artistas/fotógrafos que trabalham com esta dinâmica. Alguns exemplos: Sophie Calle, Sam Taylor Wood, Gregory Crewdson, Jeff Wall, Roni Horn, Rodham Graham e Nan Goldin.

Fotografia digital (aula externa) com Silvio Pinhatti
20 de agosto | 1 aula

Visita ao laboratório de Silvio Pinhatti, especializado em fotografia digital.

Fotografia analógica (aula externa) com Millard Schisler
1° de setembro | 1 aula

Visita ao laboratório de Millard Schisler, especializado em fotografia analógica.

Acompanhamento de projeto com Claudia Jaguaribe
3 de setembro | 1 aula

Aula com a coordenadora do curso para acompanhamento dos projetos dos alunos.

Design gráfico com Mariana Lara Resende
8 de setembro | 1 aula

A aula abordará as maneiras de se preparar um portfólio e mostrará como apresentar um material gráfico para imprensa.


Panorama da fotografia com Rubens Fernandes Junior
10 de setembro | 1 aula

Será apresentado um panorama da fotografia, abordando o cenário atual e questões históricas.

Curadoria de exposições de fotografia (aula externa) com Eder Chiodetto
15 de setembro | 1 aula

Apresentação e discussão dos critérios envolvidos numa curadoria e sua demonstração prática na montagem da exposição da coleção da Maison Europeene de La Photographie no Itaú Cultural.

Coleção pública (aula externa)
professor a confirmar
17 de setembro | 1 aula

Acompanhamento de projeto com Claudia Jaguaribe
22 de setembro | 1 aula

Aula com a coordenadora do curso para acompanhamento dos projetos dos alunos.

Coleção particular (aula externa)
professor a confirmar
24 de setembro | 1 aula

Estúdio fotográfico (aula externa) com Bob Wolfenson
29 de setembro | 1 aula

Visita ao estúdio fotográfico de Bob Wolfenson, especializado em moda.

Coleção particular com Waldick Jatobá
1 de outubro | 1 aula

Depoimento de um colecionador de fotografia.

Acompanhamento de projeto com Claudia Jaguaribe
6 de outubro | 1 aula

Aula com a coordenadora do curso para acompanhamento dos projetos dos alunos

Eventos e feiras de fotografias com Milton Guran
8 de outubro | 1 aula

Jornalismo cultural e fotografia com Patrícia Canetti e Simonetta Persichetti
20 de outubro | 1 aula

Matéria disponível para venda avulsa.

A aula abordará as questões da relação da fotografia com os meios de comunicação e com a crítica.

Acompanhamento de projeto com Claudia Jaguaribe
22 de outubro | 1 aula

Aula com a coordenadora do curso para acompanhamento dos projetos dos alunos.

Mercado de fotografia com Márcia Fortes
27 de outubro | 1 aula

Conversa sobre a fotografia e o mercado de arte.

Coleção empresarial (aula externa)
29 de outubro | 1 aula

Molduras e suportes para fotografia com José Marton
3 de novembro | 1 aula

Apresentação das diversas possibilidades de suportes e molduras para fotografia.

Montagem de exposições com Álvaro Razuk
5 e 10 de novembro | 1 aula

O curso apresentará os processos envolvidos numa montagem de exposição de fotografia, contando com aulas teóricas e demonstrações práticas no espaço expositivo.

Acompanhamento de projeto com Claudia Jaguaribe
12 de novembro | 1 aula

Aula com a coordenadora do curso para acompanhamento dos projetos dos alunos

Estudos e montagem da exposição com Claudia Jaguaribe
17, 19 e 24 de novembro | 1 aula

Abertura da exposição
27 de novembro

Fechamento do curso com Claudia Jaguaribe
1° de dezembro

Posted by Ananda Carvalho at 7:09 PM