Página inicial

Cursos e Seminários

 


novembro 2013
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
Pesquise em
Cursos e Seminários:
Arquivos:
As últimas:
 

maio 30, 2007

1º Ciclo Alagoas de Artes Visuais: Curso Arte Tecnológica: Aspectos Poéticos e Estéticos, com Cleomar Rocha no Senac-Poço, Maceió

1º Ciclo Alagoas de Artes Visuais
Curso Arte Tecnológica: Aspectos Poéticos e Estéticos, com Cleomar Rocha

Inscrições abertas

Senac-Poço
Rua Pedro Paulino 77, Poço, Maceió - AL
82-3216-7801
www.al.senac.br
www.anaglafira.art.br
Período: 20, 21, 22 de junho, 19-22h, e 23 de junho, 9-12h
Certificados serão fornecidos com 80% de freqüência.
Material didático: os professores fornecerão textos e bibliografias específicas.
Preços: R$ 20
Projeto e coordenação: Ana Glafira

O curso abordará os precursores da arte tecnológica no Brasil, nas principais vertentes poéticas e teorias estéticas do século XX, que dialogam com a arte tecnológica. A abordagem seguirá um viés ancorado na teoria semiótica de Charles Willian Morris, compreendendo a inserção da arte tecnológica nos padrões poéticos e estéticos do século XX e seus desdobramentos no Brasil.

As atividades do curso são direcionadas para artistas, fotógrafos, profissionais do segmento cultural, arquitetos, professores, estudantes e demais pessoas interessadas em arte.

Cleomar Rocha realizará também uma Leitura Coletiva de Portfólios de artistas e fotógrafos alagoanos, amadores e/ou profissionais.

O autor também autografará o livro: "Arte: Limites e Contaminações"- Anais do 15º Encontro Nacional da ANPAP. Organizador: Cleomar Rocha, Edições ANPAP (Associação Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas ) - 21 de junho, às 20:30h no Senac Poço.

Objetivos do Curso
· Identificar os pioneiros da Arte Tecnológica brasileira
· Reconhecer as principais correntes poéticas e estéticas vinculadas a arte tecnológica
· Mapear o contexto teórico que discute a arte tecnológica
· Demonstrar reconhecimento da vertente para aproximação crítica de trabalhos em arte tecnológica.

Conteúdo programático
· A vertente tecnológica da arte: arte, técnica e arte tecnológica;
· Poéticas e estéticas: definições;
· Poeticas Tecnológicas contemporâneas
· Estéticas objetivistas: Racional, Informacional, Cibernética e Endoestética;
· Contrapontos fenomenológicos: experiência e sensação estéticas.

Metodologia
Exposição dialogada de conteúdo com apresentação de exemplos de trabalhos, a partir de reproduções estáticas, bidimensionais projetadas.

Cleomar Rocha é Doutor em Comunicação e Cultura Contemporâneas (FACOM/UFBA), Mestre em Arte e Tecnologia da Imagem (UNB), Especialista em Gestão Universitária (UNIFACS) e Licenciado em Letras (FECLIP-GO/UEG). Coordenador dos Cursos de Graduação e Pós-Graduação em Design da UNIFACS, onde é professor Titular. Presidente 2006 da ANPAP - Associação Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas e membro da AEnD.BR.

Posted by João Domingues at 10:03 AM

maio 24, 2007

Projeto Experiência, com Daniela Labra no Ateliê da Imagem, Rio de Janeiro

Projeto Experiência
O Artista Personagem: interações entre performance arte e fotografia, com Daniela Labra

16 de junho, sábado, 9h30-18h30

Ateliê da Imagem
Av Pasteur 453, Urca, Rio de Janeiro - RJ
21-2244-5660 / 2541-6930 ou info@ateliedaimagem.com.br
www.ateliedaimagem.com.br
Preço: R$ 195

O projeto, criado em 2006, visa promover vivências intensivas com nomes atuantes da fotografia e arte contemporânea com foco em assuntos específicos. O formato é sempre um sábado por mês das 9h30 às 18h30, com intervalo para almoço.

O encontro aborda a legitimação da performance no campo das artes plásticas ao longo do século XX, sua institucionalização, a sua relação com outras artes performáticas como o teatro e a dança, e o seu diálogo com a fotografia, a qual vem sendo usada desde os anos 60 tanto para registrar uma ação efêmera, como para ser parte constituinte da obra de arte. Serão enfocadas performances e fotoperformances realizadas desde as vanguardas históricas até a cena atual, quando grande quantidade de artistas inseridos num circuito institucionalizado se apóia no elemento fotográfico para a construção de uma narrativa performática em suporte estático.

A aula contará com exibição de slides, vídeos e discussão de textos curtos.


Daniela Labra é curadora independente graduada em Teoria do Teatro pela Uni-Rio, especializada em Comunicação e Arte pela Universidade Complutense de Madrid e mestre em Artes pela Unicamp. Desde 2003 realiza projetos com arte contemporânea, tendo desenvolvido curadorias e oferecido palestras na Holanda, Inglaterra e Finlândia, divulgando a produção de arte brasileira atual. Coordena com a Galeria Vermelho (SP) o festival Verbo, para a divulgação da produção atual de performance arte. Sua curadoria mais recente é Fabulosas Desordens (2007), na Caixa Cultural, RJ. Pertence ao conselho editorial da Revista Número (SP) desde 2003 e tem publicado em revistas especializadas e catálogos de exposições. É professora substituta do departamento de Teoria e História da Arte do Instituto de Artes da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Mantém o site www.artesquema.com.

Posted by João Domingues at 2:39 PM

Seminário sobre Arte e Cultura no Brasil: estudos de casos, com Tadeu Chiarelli no Collegio das Artes, São Paulo

Seminário sobre Arte e Cultura no Brasil: estudos de casos, com Tadeu Chiarelli

Inscrições abertas

Collegio das Artes
Rua Francisco Leitão 265, Pinheiros, São Paulo - SP
Inscrições: 11-3064-4740 ou cursos@collegiodasartes.art.br
www.collegiodasartes.art.br
Horário: 4, 11, 13, 18, 20 e 25 de junho, 20-22h

Esta série de encontros tem por objetivo tratar de algumas questões presentes no campo da arte e da cultura locais dos séculos XIX e XX, tendo como fio condutor principal a questão da identidade brasileira nas artes e sua possível superação na produção artística do país nas últimas décadas.

Seminário 1: Modernismo Paulista e a Arte Brasileira do século XIX: superação ou manutenção de paradigmas visuais?

Seminário 2: Fotografia e escravidão no Brasil: sobre uma certa fotografia.

Seminário 3: Marc Ferrez, a tradição pictórica e a fotografia.

Seminário 4: Fotografia e Literatura brasileira no século XIX: algumas considerações.

Seminário 5: A Fotografia e seus usos na arte brasileira nos anos 1970: Glauco Rodrigues, Anna Bella Geiger e Regina Silveira.

Seminário 6: O brasileiro na arte dos anos 1990: Rosângela Rennó, Christina Guerra e Marcelo Zocchio.

Tadeu Chiarelli é livre docente pela USP, professor de história da arte, curador e crítico de arte.

Posted by João Domingues at 11:06 AM

maio 14, 2007

Curso de Arte e Mídia na AICinema, São Paulo

Curso de Arte e Mídia
Módulos: Introdução ao Universo da Artemídia, Arte Digita, Arte e Mídias Interativas
Professores: Daniela Labra, Giselle Beiguelman, Juliana Monachesi, Marcelo Ferreira, Marcus Bastos, Nacho Duran, Patricia Canetti, Priscila Arantes

Inscrições abertas

Academia Internacional de Cinema
Rua Dr. Gabriel dos Santos 142, Higienópolis, São Paulo - SP
11-3826-7883 ou info@aicinema.com.br
www.aicinema.com.br
Período: junho a novembro de 2007
Horário: segundas, quartas e sextas, 19h30-22h30
Preço: R$ 3.896, em 8 x R$ 487; ou a vista R$ 3.506,40 (10% desconto)
Início: 11 de junho de 2007
Coordenação geral: Fernando Oliva

Curso de Arte e Mídia na Academia Internacional de Cinema

A proposta deste novo curso oferecido pela Academia Internacional de Cinema é oferecer um panorama das relações entre Arte e Mídia, buscando uma articulação íntima e sistemática entre elementos teóricos e práticos, pragmáticos e estéticos, dentro do ambiente da arte midiática. Desde o início, o aluno terá contato com os artistas e obras mais significativas da produção artística que incorpora e que discute o uso da tecnologia, bem como terá condições de desenvolver seu próprio projeto, com acompanhamento e avaliação dos professores, em classe.

Além de fornecer um sólido panorama do universo das relações entre a arte e a tecnologia, o curso vai municiar o estudante de meios, tanto técnicos quanto de conhecimentos históricos e conceituais, para que ele esteja capacitado a descobrir e utilizar as ferramentas mais atuais e relevantes nesta área, marcada por uma sistemática e vertiginosa renovação.

Voltado para a prática artística, o curso Arte e Mídia 2007 da Academia Internacional de Cinema está estruturado com base em 3 módulos, que se articulam entre si:

1) Introdução ao Universo da Artemídia
2) Arte Digital
3) Arte e Mídias Interativas

Entre os temas, técnicas e suportes que serão abordados durante o curso, alocadas nestes três grandes módulos, estão a introdução ao universo da arte digital; net art; comunidades digitais; vídeo em suportes móveis; VJing; diálogos arte-ciência-tecnologia; interatividade em Novas Mídias; redes colaborativas; a estética e a criação de videogames; o estatuto mutante do videoclipe; música e sons no contexto das Novas Mídias (da eletroacústica à Sound Art); a produção audiovisual em suportes móveis, caso particular dos telefones celulares.

A primeira turma tem duração de 3 bimestres, e no decorrer de cada um é solicitado a apresentação de um projeto de criação em Arte e Mídia, ligado a uma das disciplinas oferecidas, à escolha do aluno, e que será acompanhado e avaliado pelo respectivo professor, em conjunto com o coordenador do curso, em reuniões semanais reservadas a este propósito.

Entre os professores e artistas que integram o corpo docente do curso de Arte e Mídia, estão: Giselle Beiguelman (artista e professora do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Semiótica da PUC-SP), Priscila Arantes (doutora em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP), Patricia Canetti (artista e criadora da comunidade digital Canal Contemporâneo), Marcus Bastos (Doutor em Comunicação e Semiótica e Professor da PUC-SP), Daniela Labra (professora do departamento de Teoria e História da Arte do Instituto de Artes da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, UERJ, e curadora independente), Juliana Monachesi (crítica de arte, curadora independente e mestre em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP), Nacho Durán (artista multimídia espanhol radicado no Brasil) e Marcelo Ferreira (especialista em Flash voltado para a área de webart).

A coordenação geral é de Fernando Oliva (curador e professor ligado ao Departamento de Artes Plásticas da FAAP).

O curso deve enfatizar, ainda, por meio de encontros, aulas especiais e workshops extracurriculares, o contato com profissionais já estabelecidos na área de Arte e Mídia, especialmente curadores, artistas e staff especializado.

Posted by João Domingues at 12:21 PM

maio 11, 2007

Oficinas Espaço de Experimentação Nº 343 - E.D.E.Nº343, São Paulo

Oficinas Espaço de Experimentação Nº 343 - E.D.E.Nº343
Contador de histórias, não de piadas, Edição de revista cultural: análise e prática, Escrita sobre cinema: crítica, reportagem, entrevista, ensaio, Grupos de acompanhamento de processos artísticos, Ilustração: reflexão e prática

Inscrições abertas

Espaço de Experimentação Nº 343 - E.D.E.Nº343
Rua Mario Amaral, 343, Paraíso, São Paulo - SP
eden343@uol.com.br
Coordenação: Tania Rivitti e Juliana Monachesi

O Espaço de Experimentação Nº 343, coordenado por Tania Rivitti e Juliana Monachesi, foi criado para oferecer oficinas e eventos que propõem discussão, estudo, troca e experimentação em um contato próximo e interativo entre alunos e professores de diferentes áreas ligadas à imagem e ao texto.

A idéia de abrir um novo espaço cultural em São Paulo, cidade já saturada pela oferta de cursos, workshops, ciclos de palestras e atividades deste gênero, surgiu da constatação de que o público-alvo destas iniciativas está em busca de interlocução, mais do que de uma formação continuada.

O E.D.E.Nº343 foi então formatado, fisicamente, como uma sala em que os participantes ficam ao redor de uma ampla mesa junto do profissional que está ministrando a oficina, de modo que a discussão, mais do que a "aula", aconteça de igual para igual. As turmas têm no máximo dez inscritos, para que a interlocução seja de fato possível, e o período de duração das oficinas é, sempre que possível, de no mínimo dois meses, para que o processo de trocas de experiência e também de experimentação (a dinâmica das oficinas prevê que os participantes se exercitem naquela área em que estão atuando) tenha um tempo de maturação e sedimentação.

Entre os meses de maio e julho de 2007, o E.D.E.Nº343 propõe oficinas de edição de revista literária, ilustração, escrita sobre cinema e HQ. Para o segundo semestre, estão previstas atividades nas áreas de jornalismo cultural, escrita literária, curadoria, escrita sobre teatro, filosofia e restauração. Confira abaixo a programação deste semestre e o grupo de profissionais que participa desta nova empreitada.

Oficinas Espaço de Experimentação Nº 343 - E.D.E.Nº343

Edição de revista cultural: análise e prática
Manuel da Costa Pinto

A partir da observação do que existe atualmente no mercado editorial de revistas culturais, esta oficina pretende fomentar uma análise comparativa de linhas subententendidas em diferentes revistas culturais que estão ou estiveram em circulação, além de estimular a escrita e a coordenação de conteúdos e artigos, como ainda produção de um boneco a partir de uma linha estrutural com artigos recolhidos ou hipotéticos. A oficina prevê também a leitura e análise de textos para balizar a discussão sobre questões fundamentais no exercício da editoria cultural.

Coordenador da oficina: Manuel da Costa Pinto, mestre em teoria literária e literatura comparada pela USP e colunista da Folha de S.Paulo, é autor de "Albert Camus - Um Elogio do Ensaio" (Ateliê Editorial) e "Literatura Brasileira Hoje" (Publifolha). Foi editor-assistente da Edusp, editor-executivo do "Jornal da USP", editor-executivo da revista "Guia das Artes" e, entre 1997 e 2003, editor de "Cult - Revista Brasileira de Literatura". Atualmente, é coordenador editorial do Instituto Moreira Salles.

Período: 22 de maio a 12 de junho de 2007
Horário: terças, 20-22h
Preço: R$ 200


Escrita sobre cinema: crítica, reportagem, entrevista, ensaio
Fábio Diaz Camarneiro

A oficina vai tratar de diferentes aspectos da escrita sobre cinema: como pensar em uma crítica de filme; os caminhos da crítica contemporânea; o texto informativo. Como material de apoio, serão utilizados textos sobre crítica e também de autores contemporâneos. A relação entre cinema e jornalismo na indústria cultural também será tema de discussão. A oficina é voltada para quem deseja se exercitar na leitura das entrelinhas cinematográficas e terá atividades práticas de escrita semanalmente, voltadas para as diferentes abordagens mencionadas.

Coordenador da oficina: Fábio Diaz Camarneiro é jornalista e mestrando em Comunicação Impressa e Audiovisual pela ECA/USP; dirigiu o curta-metragem "135" (2004), foi assistente de direção do documentário "Assombração urbana com Roberto Piva" (2004) e escreveu os roteiros dos curtas-metragens "Na estrada" e "Curupira". É colaborador da revista eletrônica "Cinética". Leciona no Instituto Criar de TV e Cinema e já deu aulas no Educine - Associação Cultural Educação e Cinema.

Período: 23 de maio a 12 de julho de 2007
Horário: quartas, 15-17h ou 19-21h
Preço: R$ 200


Ilustração: reflexão e prática
Odilon Moraes

Voltado para profissionais já iniciados em desenho e ilustração, esta oficina visa discutir e desenvolver aspectos editoriais e artísticos da prática da ilustração. Como lidar com diferentes contextos de publicação e com graus diversos de parceria entre texto e imagem será foco de análise nos encontros e as diversificadas vertentes de ilustração serão colocadas em prática tanto durante a oficina como em atividades propostas pelo coordenador a serem realizadas e trazidas ao encontro seguinte para discussão entre os participantes.

Coordenador da oficina: Odilon Moraes recebeu o prêmio Jabuti de ilustração, em 1993, pelo livro "A Saga de Sigfried" (Companhia das Letras), e, em 2002, o prêmio Ofélia Fontes de melhor livro e melhor ilustração para crianças ("A Princesinha Medrosa", Companhia das Letras). Esse livro foi sua estréia como escritor. Em 2005 recebeu o prêmio Abril de Jornalismo pelo seu trabalho de ilustração em revistas e, pela segunda vez, o prêmio Ofélia Fontes com "Pedro e Lua" (Cosacnaify), o segundo livro que escreveu e ilustrou.

Período: 24 de maio a 21 de junho de 2007
Horário: quintas, 15-17h30 ou 19h30-22h
Preço: R$ 200


Contador de histórias, não de piadas
Fábio Moon e Gabriel Bá

Nessa oficina voltada para iniciados em desenho de história em quadrinhos, os renomados gêmeos Fábio Moon e Gabriel Bá vão abordar as maneiras de descobrir quais são os caminhos possíveis do desenho aliado ao texto para contar histórias, refletindo sobre o que é um bom desenho, o que o desenho fala, o que o autor fala e para quem tudo é dito. Não tanto uma discussão sobre mercado de quadrinhos, a oficina se propõe a encontrar o caminho do artista dentro do seu trabalho.

Coordenadores da oficina: Fábio Moon e Gabriel Bá são conceituados representantes da safra de quadrinistas que surgiu no fim dos anos 1990 na cena de HQ brasileira. Foram indicados recentemente ao Eisner Award, o mais importante nos EUA, na categoria de edição de material estrangeiro. Adaptaram para os quadrinhos "O Alienista", de Machado de Assis (ed. Agir). Atualmente, Fábio está desenhando "Casanova", de Matt Fraction, Gabriel está adaptando "Umbrella Academy", de Gerard Way, e estão preparando uma revista independente.

Período: 16 e 17 de junho, 14-18h
Preço: R$ 200


Grupos de acompanhamento de processos artísticos
Guy Amado e Juliana Monachesi

Tendo já um grupo em andamento, aos sábados pela manhã, os críticos de arte Guy Amado e Juliana Monachesi estão organizando um novo grupo para se reunir semanalmente para discussão de trabalhos. O acompanhamento sistemático dos desdobramentos da produção de um artista -esteja ele em início de trajetória ou já com uma linguagem estabelecida-, com orientação e debate em grupo, é uma lacuna que se identifica nas iniciativas, cada vez mais presentes nos últimos anos, de formação de coletivos de artistas, de grupos com auto-gestão, que buscam espaços de exposição e difusão para seus trabalhos, ou de grupos de estudos formados por artistas e outras pessoas do meio de arte. As reuniões do grupo irão acontecer às segundas-feiras, das 11h às 14h ou das 15h às 18h.

Início: 4 de junho
Preço: R$ 300 mensais


Oficinas para o segundo semestre:

Jornalismo e crítica cultural
Angélica de Moraes

Teoria da arte, três visões: Greenberg, Belting e Danto
Jose Bento Ferreira

Escrita sobre teatro
Valmir Santos

Arte contemporânea: conservação preventiva
Magali Mellen Sehn

Princípios de curadoria
Rejane Cintrão

Leituras mensais de portfólio
Cauê Alves, Fernando Oliva, Guy Amado, Juliana Monachesi, Paula Alzugaray

Posted by João Domingues at 2:54 PM

Dynamic Encounters São Paulo

Dynamic Encounters São Paulo
Professores: Charles Watson - professor da Escola de Artes Visuais do Parque Lage; Franz Manata - professor da Escola de Artes Visuais do Parque Lage e co-curador MAM / RJ

24 a 27 de maio de 2007

Informações: 21-2553-3748 / 9224 ou wats352@attglobal.net

Dynamic Encounters São Paulo - Programação*
24 de maio, quinta-feira
10h: Galeria Vermelho com Eduardo Brandão
12h: almoço
13h30: Centro Universitário Mariantônia
15h30: ateliê Paulo Pasta
17h: ateliê Sérgio Sister

25 de maio, sexta-feira
10h: ateliê Carmela Gross
12h: ateliê Paulo Whitaker
13h30: almoço
15h: Galeria Virgílio com Eduardo Frota
17h: Instituto Tomie Ohtake com Agnaldo Farias

26 de maio, sábado
10h: Galeria Oeste com Gal Oppido
11h30: Galeria Fortes Vilaça - exposição Rivane Neuenschwander
12h30: Galeria Millan - exposição Tatiana Blass
13h30: almoço
15h: Galeria Leme com Mariana Manhães
17h: ateliê Laura Vinci

27 de maio, domingo
10h: ateliê Paulo Nenflídeo
12h30: almoço
13h30: MAC - exposição Mulheres Artistas : Olhares Contemporâneos - Elida Tessler, Rosana Paulino, Karin Lambrecht e Beth Moysés de maio, Pq. Ibirapuera
15h30: SESC Av. Paulista - exposição Mulher Mulheres

*programação sujeita a alterações

Posted by João Domingues at 2:29 PM

maio 4, 2007

Workshop Procedência & Propriedade 2007/3 28ª edição, Rio de Janeiro

Workshop intensivo de desenho e conceitualização Procedência & Propriedade 2007/3 28ª edição

Inscrições abertas

Atelier
Rua Mundo Novo 1045, Botafogo, Rio de Janeiro - RJ
21-2553-3748 / 21-2554-8890 ou wats352@attglobal.net
Professor: Charles Watson (Professor da Escola de Artes Visuais do Parque Lage)
Duração: 5 semanas
Vagas: 20
Procedência & Propriedade 2007/3: 13 de julho a 18 de agosto de 2007

O workshop Procedência & Propriedade é um curso intensivo que usa o desenho como seu principal veículo. O Desenho é visto como meio de construir idéias, e não apenas de traduzi-las ou expressá-las. A proposta de imersão durante cinco semanas resulta em um volume de produção normalmente equivalente a um ano de trabalho. O curso é concebido para artistas plásticos, arquitetos, programadores visuais, designers e para todos cujo trabalho depende de inteligência visual.

Desde 2004) recomendado pelo University of the Arts, Londres e suas escolas de arte afiliadas - Camberwell College of Arts, Central St. Martins College of Art and Design, Chelsea School of Art and Design, The London College of Fashion, The London College of Comunications - como um curso de preparação para bacharelado / mestrado em arte.

1) Histórico
O workshop Procedência & Propriedade, ao longo de suas 25 edições nos últimos 12 anos, tem exercido importante papel na formação de diversos profissionais não apenas do Rio de Janeiro, mas também de outros estados brasileiros. Originalmente concebido para um grupo de alunos de pintura, hoje destina-se a artistas plásticos, arquitetos, programadores visuais, designers e a todos cujo trabalho depende de inteligência visual.
Desde 1994, tendo recebido cerca de 400 participantes, o curso vem evoluindo e expandindo-se de acordo com o aperfeiçoamento de sua filosofia, que visa cada vez mais enfatizar a importância do trabalho contínuo e concentrado. Para tanto, dispõe de um atelier de 115m2, disponível com exclusividade para o workshop, onde é possível colocar em prática essa proposta.

2) Objetivos
A tarefa de concentrar tempo contínuo de atividade e foco inteligentemente direcionado gera uma surpreendente produção, particularmente importante para a formação de vocabulário plástico, assim como para a reciclagem de processos de trabalho, valendo-se do ambiente reflexivo e questionador do curso.
Evidências sugerem que, com freqüência, fracassamos nas tentativas de resolver problemas, não porque sejam insolúveis, mas sim por desistirmos prematuramente. Todos temos um ponto a partir do qual paramos de trabalhar ou investir, um limiar que não costumamos ultrapassar, entre a desistência e uma nova região extremamente fértil. Às vezes, esse limiar se forma por cansaço, mas na maioria dos casos se dá por tédio, desânimo, incerteza, ou medo de errar, e assim sucumbimos, já frustrados, ou com a sensação de que poderíamos ter ido além ou feito melhor.
Procedência & Propriedade é um curso que simula uma situação de intenso foco de energia sobre uma área de problema, sem distrações, e mostra os inevitáveis resultados e surpresas que aguardam quem participa desse processo.

3) com ênfase nos seguintes tópicos:
• percepção de problemas visuais: aprender a ler, perceber e decodificar os problemas visuais propostos por uma pintura, um desenho, uma escultura, um filme, uma instalação etc;
• articular e trabalhar problemas visuais: aprender a verbalizar (traduzir em palavras ou textos) um problema visual de forma a abordar mais objetivamente um universo que habitualmente descrevemos com meios subjetivos;
• desenvolvimento de critérios pessoais: desenvolver rigor e independência na capacidade de criticar, avaliar e redirecionar seu próprio trabalho;
• desenvolvimento de linguagem pessoal: adquirir, através dos exercícios propostos, um vocabulário visual e pessoal apoiado na disciplina e na intensa produção;
• desenho como ferramenta: aprender a utilizar o desenho como meio de construir idéias, e não apenas de traduzi-las ou expressá-las;
• limites: reconhecer que a presença de limites, e não a sua ausência, é pré-requisito para a formação de novas idéias e soluções criativas;
• flexibilidade: alertar para as eventuais modificações naturais do processo (desenho ou pintura), e organizar novas estratégias compatíveis com a situação emergente;
• entender uma linguagem: contextualizar situações visuais formadas por vocabulários formais (forma, cor, linha, plano, texturas, dimensões etc) ou conceituais (idéias, intenções, linhas de raciocínio);
• manipular linguagem: aplicar, na prática do próprio trabalho, na articulação de idéias e na consciência de outras linguagens, o vocabulário adquirido, produzindo uma linguagem particular ou pessoal;
• disciplina: seguir os prazos propostos, praticar a concentração e a continuidade no trabalho;
• foco: delimitar áreas de ação e direcionar os investimentos de energia;
• independência: adquirir capacidade de se auto-impor tarefas, planejar processos de trabalho, tornar-se consciente de suas próprias limitações tanto na leitura visual quanto na prática.

4) Metodologia
Ao longo do período de cinco semanas, será exigido de cada participante a permanência mínima de seis horas diárias, durante seis dias por semana. Tal investimento de tempo ininterrupto propicia uma mudança de atitude no confronto com nossos próprios limites, provocando o surgimento de novas e surpreendentes respostas. As primeiras duas semanas são dedicadas a constantes exercícios, alguns cronometrados, até que o aluno alcance um patamar a partir do qual começa a formar seu próprio critério . O processo todo é documentado em DVD, cujas fitas são usadas durante o workshop como apoio didático, tanto para avaliação de estratégias individuais, como para levantamento de fatores compositivos.

5) Vídeos e palestras
Além da parte prática, o workshop será complementado com sessões de vídeo, exibindo entrevistas e depoimentos sobre a vida, obra, e processo criativo de artistas e cientistas de notável contribuição para o pensamento humano, particularmente aqueles para quem a visualização ou o desenho têm sido importantes métodos de articulação de idéias. Na área da ciência: Buckminster Fuller, David Bohm, Richard Feynman, Roger Penrose. Nas artes: Jackson Pollock, Willem de Kooning, Francis Bacon, Robert Rauschenberg, Marcel Duchamp, Marina Abramovitch, Frank Stella, Schnabel, Frida Kahlo, Richard Long, Bill Viola, Elizabeth Murray, David Hockney, Picasso, Howard Hodgkin, John Cage.
Semanalmente, haverá palestras de artistas, teóricos ou cientistas, discorrendo sobre a importância da visualização no processo de concepção de novas idéias.

6) Jantares
Como meio de ritualizar o término de uma semana de trabalho, aos sábados, quatro pessoas do grupo oferecem um jantar para os demais. Esse evento propicia um momento de descanso, relaxamento e diversão, antes do início da nova semana.

7) Contato com participantes anteriores
Caso informações adicionais se mostrem necessárias, serão fornecidos números de telefone de participantes de workshops anteriores, para que o interessado possa entender melhor a dinâmica do curso.

8) Alojamento
Para residentes fora do estado do Rio de Janeiro, podemos oferecer alojamento durante o período do curso. A acomodação pode ser em quarto simples ou duplo. Há também uma cozinha exclusiva para os integrantes do curso. Uma ampla videoteca de mais de 300 filmes sobre arte e pensamento criativo ficará disponível durante todo o período do workshop assim como uma grande quantidade de catálogos sobre arte contemporânea.

9) Horários
Durante o período do curso, o atelier estará aberto de segunda-feira a sábado, das 12:00h às 2:00h (14 horas diárias), podendo o aluno escolher o horário mais conveniente.
10) Matrícula
Os interessados devem entrar em contato pelos telefones a seguir. As vagas são limitadas a 20 participantes, a fim de proporcionar melhor assistência individual e facilitar o intercâmbio de informações.

Posted by João Domingues at 12:35 PM