Página inicial

Cursos e Seminários

 


novembro 2013
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
Pesquise em
Cursos e Seminários:

Arquivos:
As últimas:
 

outubro 25, 2012

Curso “Questões sobre o moderno e o contemporâneo” no MAM, Rio de Janeiro

Curso “Questões sobre o moderno e o contemporâneo” no MAM, Rio de Janeiro

Com: Frederico Coelho, Guilherme Vergara, Luiz Camillo Osorio, Marta Mestre, Pedro Duarte, Sérgio Martins

O tema será “Subtrações, adições e (outros) lugares de enunciação”, onde será abordada a singularidade da contribuição artística brasileira para a questão dos limites do modernismo e da emergência da contemporaneidade. Será discutida não apenas a trajetória histórica da arte brasileira, mas também os problemas historiográficos oriundos de sua recepção internacional tardia, com questões como: Qual é o papel do historiador da arte hoje? É apenas tirar o atraso? Ou será que estes problemas não são também oportunidades, pontos de vistas únicos para que repensemos o legado moderno?

7 a 28 de novembro de 2012

Inscrições e informações: atendimento@mamrio.org.br

Valor: R$ 80
Vagas: 60

Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro - MAM RJ
Av Infante Dom Henrique 85, Parque do Flamengo, Rio de Janeiro - RJ
21-2240-4944 ou atendimento@mamrio.org.br

Programação:

24 de outubro - Luiz Camillo Osorio
31 de outubro - Pedro Duarte
7 de novembro - Sérgio Martins
14 de novembro - Guilherme Vergara
21 de novembro - Frederico Coelho
28 de novembro - Marta Mestre

O curso “Questões sobre o moderno e o contemporâneo” será realizado até o dia 28 de novembro. A cada módulo, pesquisadores, críticos ou curadores irão abordar o lugar da arte brasileira na história, os olhares estrangeiros sobre a nossa produção cultural, as relações constitutivas ou conflitantes entre a arte e outros campos da cultura, o legado experimental e sua potencia educativa, e diversos outros momentos-chave, formadores das genealogias da contemporaneidade. Será dada especial atenção a campos da cultura brasileira que, durante décadas, tiveram um estatuto apartado do sistema clássico das artes visuais, mas que foram veículos importantes de renovação das linguagens estéticas e de resistência política.

Posted by Cecília Bedê at 2:53 PM