Página inicial

Como atiçar a brasa

 


junho 2019
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30            
Pesquise em
Como atiçar a brasa:

Arquivos:
junho 2019
maio 2019
abril 2019
março 2019
fevereiro 2019
janeiro 2019
dezembro 2018
novembro 2018
outubro 2018
setembro 2018
agosto 2018
julho 2018
junho 2018
maio 2018
abril 2018
março 2018
fevereiro 2018
janeiro 2018
dezembro 2017
novembro 2017
outubro 2017
setembro 2017
agosto 2017
julho 2017
junho 2017
maio 2017
abril 2017
março 2017
fevereiro 2017
janeiro 2017
dezembro 2016
novembro 2016
outubro 2016
setembro 2016
agosto 2016
julho 2016
junho 2016
maio 2016
abril 2016
março 2016
fevereiro 2016
janeiro 2016
novembro 2015
outubro 2015
setembro 2015
agosto 2015
julho 2015
junho 2015
maio 2015
abril 2015
março 2015
fevereiro 2015
dezembro 2014
novembro 2014
outubro 2014
setembro 2014
agosto 2014
julho 2014
junho 2014
maio 2014
abril 2014
março 2014
fevereiro 2014
janeiro 2014
dezembro 2013
novembro 2013
outubro 2013
setembro 2013
agosto 2013
julho 2013
junho 2013
maio 2013
abril 2013
março 2013
fevereiro 2013
janeiro 2013
dezembro 2012
novembro 2012
outubro 2012
setembro 2012
agosto 2012
julho 2012
junho 2012
maio 2012
abril 2012
março 2012
fevereiro 2012
janeiro 2012
dezembro 2011
novembro 2011
outubro 2011
setembro 2011
agosto 2011
julho 2011
junho 2011
maio 2011
abril 2011
março 2011
fevereiro 2011
janeiro 2011
dezembro 2010
novembro 2010
outubro 2010
setembro 2010
agosto 2010
julho 2010
junho 2010
maio 2010
abril 2010
março 2010
fevereiro 2010
janeiro 2010
dezembro 2009
novembro 2009
outubro 2009
setembro 2009
agosto 2009
julho 2009
junho 2009
maio 2009
abril 2009
março 2009
fevereiro 2009
janeiro 2009
dezembro 2008
novembro 2008
outubro 2008
setembro 2008
agosto 2008
julho 2008
junho 2008
maio 2008
abril 2008
março 2008
fevereiro 2008
janeiro 2008
dezembro 2007
novembro 2007
outubro 2007
setembro 2007
agosto 2007
julho 2007
junho 2007
maio 2007
abril 2007
março 2007
fevereiro 2007
janeiro 2007
dezembro 2006
novembro 2006
outubro 2006
setembro 2006
agosto 2006
julho 2006
junho 2006
maio 2006
abril 2006
março 2006
fevereiro 2006
janeiro 2006
dezembro 2005
novembro 2005
outubro 2005
setembro 2005
julho 2005
junho 2005
maio 2005
abril 2005
fevereiro 2005
janeiro 2005
dezembro 2004
novembro 2004
outubro 2004
setembro 2004
agosto 2004
julho 2004
junho 2004
maio 2004
As últimas:
 

junho 30, 2019

Centros culturais do Banco do Nordeste têm programação cancelada e funcionários demitidos por Cinthia Freitas, G1

Centros culturais do Banco do Nordeste têm programação cancelada e funcionários demitidos

Matéria de Cinthia Freitas originalmente publicada no portal G1 em 26 de junho de 2019.

Fontes confirmam que já houve demissões. Já o CCBNB afirma que a medida “não implica desligamento de funcionários”

As unidades do Centro Cultural Banco do Nordeste em Fortaleza e Juazeiro do Norte, no Ceará; e Sousa, na Paraíba, tiveram a programação cultural cancelada sem previsão de retorno. Artistas parceiros do equipamento, com produções marcadas para os próximos meses, foram avisados nesta terça-feira (25), por telefone, de que seus projetos junto ao CCBNB foram cancelados. Fontes confirmam que já houve demissões. Já o CCBNB afirma que a medida “não implica desligamento de funcionários”.

Em nota, o Centro Cultural, mantido pelo Banco do Nordeste, informou que, “no momento, está reestruturando seu modelo de atuação, no intuito de modernizar a estratégia de funcionamento e ampliar parcerias com outras instituições”.

A justificativa da empresa para os artistas é um contingenciamento dos recursos.

Envolvido com o equipamento desde 2011, o guitarrista Caike Falcão vai cumprir a agenda até o fim deste mês. Outras cinco apresentações dele previstas no CCBNB Fortaleza para julho e agosto foram canceladas. “Me ligaram ontem da produção, pela manhã, confirmando o evento. Já à tarde ligaram dando a notícia [do cancelamento], porque rolaram cortes, que não iam conseguir manter a programação do restante do ano", confirma.

Fontes confirmaram ao G1 que pelo menos quatro pessoas já foram demitidas na unidade de Juazeiro do Norte. Sendo três funcionários da biblioteca e um diagramador. Outros prestadores de serviços foram avisados de que não vão ter os contratos renovados, portanto, devem ser desligados das funções no fim de julho.

O secretário da Cultura do Estado, Fabiano Piúba, vê a medida com preocupação. "O que está em questão não é apenas o fechamento, seja ele provisório ou não, é uma política de cultura do BNB. O BNB estabeleceu nos últimos quinze anos uma política de fomento à cultura do Nordeste muito forte. Sobretudo no semiárido, nas capitais da região, e depois como centros culturais", sinaliza.

O secretário afirma que vai propor, em reunião com outros secretários da Cultura da Região Nordeste, uma carta cobrando explicações ao presidente do BNB.

"O que a gente não pode permitir, falo enquanto secretário e ser que atua como artista, é um retrocesso desse. O Nordeste é uma região com carência de equipamento culturais, são ambientes fundamentais pro acesso e o fomento das artes na região", reforça.

Em maio, artistas retiraram as peças de uma exposição no Centro Cultural Banco do Nordeste que abordava casamento gay. O ato ocorreu em solidariedade aos artistas Eduardo Bruno e Waldírio de Castro, que tiveram uma faixa que fazia parte da exposição retirada pela organização do local.

'Desrespeito com a sociedade'

Um dos idealizadores do projeto Jazz em Cena, promovido pelo CCNBN Fortaleza há quatro anos, Dalwton Moura se diz impactado com a decisão. “Todo cancelamento é uma medida muito grave, muito prejudicial pra nossa cena musical e cultura como um todo. Cancelar shows já divulgados pro público, que seriam os de julho, é algo que é desrespeitoso com os músicos, com o público, com a sociedade”, apontou.

O produtor cultural recebeu a determinação por telefone, nesta terça. “O Centro Cultural apenas nos informou que os shows do projeto estavam cancelados até segunda ordem, sem prazo pra voltar. O prejuízo pra nós, pra essa cena, já é bastante relevante. Se torna ainda maior depois que ficamos sabendo que esse corte é geral. É algo extremamente negativo, um prejuízo inestimável”, lamenta.

Em um dos projetos, o músico Caike Falcão toca no CCBN ao meio-dia, e reforça a importância de dar acesso gratuito à cultura em um equipamento localizado no Centro da cidade e acessível para todas as camadas sociais.

“A gente via o tanto de gente que não teria tanto acesso à cultura ali, graças a esse projeto, participando. Tinha biblioteca, dança, jazz, forró. Acredito que a cultura e a arte devem ser democratizadas. Todo mundo deve ter acesso a isso. Fica um buraco enorme”, acrescenta.

Cadeia criativa e econômica

Érika Souza é produtora e trabalhou no seu último projeto com o CCBNB de Juazeiro este mês. “Na nossa cabeça tava tudo bem. Teve chamada, tudo direitinho, não havia sinais de algo dessa forma pudesse acontecer”, relembra.

Para ela, um equipamento cultural de programação gratuita tem impacto importante pro desenvolvimento da região do Cariri.

“Pra gente é um dos maiores equipamentos fomentadores da cultura, existia toda uma cadeia criativa e econômica que se se sustentava pelo CCBNB, tem uma cadeia inteira que está sendo prejudicada por esses cortes, assusta muito. Por muito tempo se acreditou que precisaria sair do Cariri pra ter visibilidade e trabalhar com cultura na nossa região, o CCBNB era um fôlego nesse sentido. Com essa perda, é uma sensação de orfandade”, complementa.

Trabalho voluntário

Conforme artistas que criticam a situação, a medida de contingenciamento e o estreitamento no quadro de colaboradores sinaliza que os equipamentos vão servir como locação.

Em Juazeiro, o Centro Cultural abriga uma das bibliotecas com maior acervo da região. Com a demissão de funcionários, o espaço passa a ser um local de ocupação, não sendo mais permitido o empréstimo de livros.

Elvis Pinheiro, curador e mediador do projeto Cine Café em Juazeiro há nove anos, vai trabalhar de forma voluntária no próximo mês, já que possui os direitos de exibição dos filmes já pagos.

“Vou continuar fazendo a movimentação dos cinemas, mas avisando que é uma ação voluntária minha pelo cinema, pelo audiovisual. Não é um trabalho voluntário pro CCBNB, mas para o Cariri”.

Posted by Patricia Canetti at 12:46 PM