Página inicial

Como atiçar a brasa

 


novembro 2018
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30  
Pesquise em
Como atiçar a brasa:

Arquivos:
novembro 2018
outubro 2018
setembro 2018
agosto 2018
julho 2018
junho 2018
maio 2018
abril 2018
março 2018
fevereiro 2018
janeiro 2018
dezembro 2017
novembro 2017
outubro 2017
setembro 2017
agosto 2017
julho 2017
junho 2017
maio 2017
abril 2017
março 2017
fevereiro 2017
janeiro 2017
dezembro 2016
novembro 2016
outubro 2016
setembro 2016
agosto 2016
julho 2016
junho 2016
maio 2016
abril 2016
março 2016
fevereiro 2016
janeiro 2016
novembro 2015
outubro 2015
setembro 2015
agosto 2015
julho 2015
junho 2015
maio 2015
abril 2015
março 2015
fevereiro 2015
dezembro 2014
novembro 2014
outubro 2014
setembro 2014
agosto 2014
julho 2014
junho 2014
maio 2014
abril 2014
março 2014
fevereiro 2014
janeiro 2014
dezembro 2013
novembro 2013
outubro 2013
setembro 2013
agosto 2013
julho 2013
junho 2013
maio 2013
abril 2013
março 2013
fevereiro 2013
janeiro 2013
dezembro 2012
novembro 2012
outubro 2012
setembro 2012
agosto 2012
julho 2012
junho 2012
maio 2012
abril 2012
março 2012
fevereiro 2012
janeiro 2012
dezembro 2011
novembro 2011
outubro 2011
setembro 2011
agosto 2011
julho 2011
junho 2011
maio 2011
abril 2011
março 2011
fevereiro 2011
janeiro 2011
dezembro 2010
novembro 2010
outubro 2010
setembro 2010
agosto 2010
julho 2010
junho 2010
maio 2010
abril 2010
março 2010
fevereiro 2010
janeiro 2010
dezembro 2009
novembro 2009
outubro 2009
setembro 2009
agosto 2009
julho 2009
junho 2009
maio 2009
abril 2009
março 2009
fevereiro 2009
janeiro 2009
dezembro 2008
novembro 2008
outubro 2008
setembro 2008
agosto 2008
julho 2008
junho 2008
maio 2008
abril 2008
março 2008
fevereiro 2008
janeiro 2008
dezembro 2007
novembro 2007
outubro 2007
setembro 2007
agosto 2007
julho 2007
junho 2007
maio 2007
abril 2007
março 2007
fevereiro 2007
janeiro 2007
dezembro 2006
novembro 2006
outubro 2006
setembro 2006
agosto 2006
julho 2006
junho 2006
maio 2006
abril 2006
março 2006
fevereiro 2006
janeiro 2006
dezembro 2005
novembro 2005
outubro 2005
setembro 2005
julho 2005
junho 2005
maio 2005
abril 2005
fevereiro 2005
janeiro 2005
dezembro 2004
novembro 2004
outubro 2004
setembro 2004
agosto 2004
julho 2004
junho 2004
maio 2004
As últimas:
 

novembro 21, 2018

Mostra de Nelson Felix inaugura galeria na Ocupação 9 de Julho por João Perassolo, Folha de S. Paulo

Mostra de Nelson Felix inaugura galeria na Ocupação 9 de Julho

Matéria de João Perassolo originalmente publicada no jornal Folha de S. Paulo em 28 de outubro de 2018.

Artista carioca expõe escultura feita com mandacarus e desenhos no espaço Reocupa

O subsolo de um prédio abandonado, com paredes pichadas, fiação elétrica aparente e problemas de infiltração, abriga agora o mais recente espaço de arte da cidade de São Paulo.

A galeria Reocupa, aberta neste mês, situa-se no saguão do edifício da Ocupação 9 de Julho. Antigo prédio do INSS, a edificação ficou abandonada por três décadas, até ser ocupada pelo Movimento Sem Teto do Centro (MSTC) em diferentes ocasiões a partir dos anos 1990. A ocupação mais recente data de 2016 e, atualmente, cerca de 450 pessoas moram lá.

Para a abertura da primeira exposição que acontece no local, uma individual do artista carioca Nelson Felix, os moradores ajudaram na adequação do espaço. Ficará por conta deles também o monitoramento das exposições, que devem intercalar nomes mais e menos conhecidos.

A iniciativa da galeria Reocupa veio do coletivo de artistas e ativistas Aparelhamento, junto com a líder do MSTC, Carmen Silva. “Carmen Silva vê na cultura uma forma de não se emparedar, de não se fechar para o mundo externo, e sim um meio para troca e construção coletiva”, afirma Laura Maringoni, do Aparelhamento.

Esquizofrenia da Forma e do Êxtase, como se intitula a exposição, consiste de seis trabalhos de Nelson Felix. São desenhos nas paredes e no piso, uma grande fotografia, um mapa trabalhado com folha de ouro e nanquim, e uma escultura pensada especialmente para o lugar.

Composta por estruturas de ferro atravessadas por mandacarus partidos ao meio, o site specific é o grande momento da mostra, ocupando o vão central do espaço. “Fazer escultura é como compor uma canção para a pessoa amada. Esculturas são canções para meu próprio trabalho”, diz Felix, em referência à obra.

“Esquizofrenia da Forma e do Êxtase”, espécie de continuação do trabalho “Cruz na América” (1985-2004), se estende ainda para outros dois espaços da cidade: o prédio da Bienal e a galeria Millan.

No segundo andar do pavilhão da Bienal, o artista colocou uma adaptação dos mandacarus da Reocupa —instalação que desenvolveu a convite da organização da 33ª edição do evento. Na Millan, Felix expõe uma série de desenhos do projeto todo, os quais ele chama de “amálgama” da série.

“Este trabalho é como se fosse uma ópera: são várias árias que se conectam. Eu faço isso com o espaço, vou juntando situações”, afirma.

Para idealizar o conjunto de obras que agora vem à tona, o artista primeiro viajou a Paris, onde ficou seis meses “pensando e desenhando”. Em seguida, foi para Anchorage, no Alasca, e Ushuaia, na Argentina, pólos do continente americano. Nestes locais, esboçou as esculturas da galeria Reocupa e da Bienal. De volta a São Paulo, o artista materializou os desenhos.

Assim, içou as esculturas na parte externa do edifício da Ocupação 9 de Julho por um período de 24 horas. Durante este tempo, ficou desenhando em diferentes locais dentro da ocupação. O conjunto de desenhos resultantes deste dia está na Millan.

Não é preciso visitar os três lugares para entender o trabalho. Para o artista, “é possível ouvir uma só ária de uma ópera, mas se você ficar e ouvir os três atos, será uma música muito mais interessante, com muito mais consequências e relações”.

Posted by Patricia Canetti at 11:02 AM