Página inicial

Como atiçar a brasa

 


novembro 2013
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
Pesquise em
Como atiçar a brasa:

Arquivos:
As últimas:
 

fevereiro 11, 2008

Missão brasileira, por Fabio Cypriano, Folha de São Paulo

Missão brasileira

Matéria de Fabio Cypriano, originalmente publicada na Folha de São Paulo, no dia 11 de fevereiro de 2008

Com aporte de R$ 2,6 milhões do governo, mais de cem artistas do Brasil participam da Arco, feira de arte espanhola a partir de quarta

Com um substancial aporte do governo brasileiro, em cerca de R$ 2,6 milhões, mais de cem artistas brasileiros participam da feira de arte espanhola Arco, em Madri, a partir da próxima quarta, e ainda ocupam alguns dos principais museus da capital espanhola.

Em sua 27ª edição, a Arco tem o Brasil como convidado, iniciativa que ocorre no evento desde 1994. "Esse tem sido um elemento-chave na estratégia de internacionalização da feira, dirigido a impulsionar a participação das galerias estrangeiras, ao mesmo tempo em que abre ao público a oportunidade de conhecer um panorama artístico contemporâneo de diferentes países", disse Lourdes Fernandez, diretora da Arco, à Folha, por e-mail.

A participação brasileira começou a ser negociada, em 2004, pelo ministro da Cultura, Gilberto Gil, que irá inaugurar a feira com os reis da Espanha. "Esta é a maior concentração de artistas numa ação do governo, que não visa apenas um evento mas uma política de artes visuais", afirma o diretor do Departamento de Museus do Ministério da Cultura (MinC), José do Nascimento Júnior.

Estranho que tal ação seja numa feira comercial? "O princípio não foi o de mercado e, sim, o de apoiar artistas contemporâneos brasileiros no estabelecimento de relação mais clara com as galerias. Não podemos desconhecer o fato de que a cultura representa, hoje, aproximadamente 8% do PIB nacional", conta Paulo Brum, coordenador da Arco no MinC.

A participação oficial brasileira terá como evento principal uma exposição com curadoria de Paulo Sergio Duarte e Moacir dos Anjos, que ocupará uma área de 1.000 m2 na Arco, reunindo 108 artistas brasileiros de 32 galerias do país. O MinC está bancando ainda a programação de mostras paralelas.

Críticas
A ação direta do governo tem gerado não só apoio dos galeristas, mas também críticas.
"É fato que nunca houve tanto incentivo, mas é preciso desburocratizar", diz Luisa Strina, que há 20 anos participa de feiras de arte no exterior.

Entre as dificuldades elencadas pela galerista, está a impossibilidade de dar descontos na venda das obras. "Passamos os valores para o governo, por conta do seguro das obras, e não vamos poder mudar os preços. Isso é um absurdo, pois é prática comum dar desconto para museus e colecionadores importantes", afirma.

Posted by João Domingues at 2:07 PM