Página inicial

Blog do Canal

o weblog do canal contemporâneo
 


março 2020
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31        
Pesquise no blog:
Arquivos:
março 2020
fevereiro 2020
janeiro 2020
dezembro 2019
novembro 2019
outubro 2019
setembro 2019
agosto 2019
julho 2019
junho 2019
maio 2019
abril 2019
março 2019
fevereiro 2019
janeiro 2019
dezembro 2018
novembro 2018
outubro 2018
setembro 2018
agosto 2018
julho 2018
junho 2018
maio 2018
abril 2018
março 2018
fevereiro 2018
janeiro 2018
dezembro 2017
novembro 2017
outubro 2017
setembro 2017
agosto 2017
julho 2017
junho 2017
maio 2017
abril 2017
março 2017
fevereiro 2017
janeiro 2017
dezembro 2016
novembro 2016
outubro 2016
setembro 2016
agosto 2016
julho 2016
junho 2016
maio 2016
abril 2016
março 2016
fevereiro 2016
janeiro 2016
dezembro 2015
novembro 2015
outubro 2015
setembro 2015
agosto 2015
julho 2015
junho 2015
maio 2015
abril 2015
março 2015
fevereiro 2015
janeiro 2015
dezembro 2014
novembro 2014
outubro 2014
setembro 2014
agosto 2014
julho 2014
junho 2014
maio 2014
abril 2014
março 2014
fevereiro 2014
janeiro 2014
dezembro 2013
novembro 2013
outubro 2013
setembro 2013
agosto 2013
julho 2013
junho 2013
maio 2013
abril 2013
março 2013
fevereiro 2013
setembro 2012
agosto 2012
junho 2012
abril 2012
março 2012
fevereiro 2012
novembro 2011
setembro 2011
agosto 2011
junho 2011
maio 2011
março 2011
dezembro 2010
novembro 2010
outubro 2010
setembro 2010
junho 2010
fevereiro 2010
janeiro 2010
dezembro 2009
novembro 2009
maio 2009
março 2009
janeiro 2009
novembro 2008
setembro 2008
agosto 2008
julho 2008
maio 2008
abril 2008
fevereiro 2008
dezembro 2007
novembro 2007
outubro 2007
agosto 2007
junho 2007
maio 2007
março 2007
janeiro 2007
dezembro 2006
outubro 2006
setembro 2006
agosto 2006
julho 2006
junho 2006
maio 2006
abril 2006
março 2006
fevereiro 2006
janeiro 2006
dezembro 2005
novembro 2005
setembro 2005
agosto 2005
julho 2005
junho 2005
maio 2005
abril 2005
março 2005
fevereiro 2005
janeiro 2005
dezembro 2004
novembro 2004
outubro 2004
setembro 2004
agosto 2004
junho 2004
maio 2004
abril 2004
março 2004
janeiro 2004
dezembro 2003
novembro 2003
outubro 2003
agosto 2003
As últimas:
 

março 11, 2020

Editora Madalena lança livro de André Penteado na Lovely House, São Paulo

Editora Madalena lança terceiro livro da série Rastros, Traços e Vestígios, com o fotógrafo André Penteado. Depois de Cabanagem e Missão Francesa, Farroupilha propõe um olhar atual sobre a revolução no Rio Grande do Sul.

14 de março de 2020, sábado, das 15h às 20h

Lovely House
Rua Augusta 2.690 - Galeria Ouro Fino, São Paulo, SP

Uma investigação fotográfica sobre acontecimentos históricos que nos foram ensinados sem o embasamento de imagens. Essa é a premissa do longo projeto realizado pela Editora Madalena em parceria com o fotógrafo André Penteado. A ideia é refletir sobre fatos que ocorreram antes da invenção da fotografia ou da sua chegada. No total serão cinco livros: “Cabanagem” (2015), “Missão Francesa” (2017) - este “Farroupilha” (2020), a ser lançado no próximo dia 14 de março - “Descobrimento” e “Independência”, ambos ainda em processo. “Estimulamos uma reflexão sobre a formação da subjetividade brasileira a partir de um diálogo possível entre passado e presente, através das imagens”, diz Iatã Cannabrava, editor da Madalena. “É um livro importante que apresentam um questionamento sobre as relações de poder na nação brasileira”, completa.

Para construir o fotolivro “Farroupilha”, Penteado viajou por três anos pelo estado do Rio Grande do Sul buscando imagens que pudessem representar toda a complexidade dos desdobramentos que esse fato histórico causou no presente. Para isso, fotografou os mais diversos temas como: o Acampamento Farroupilha e seus visitantes, o desfile do 20 de setembro, atores de uma peça de teatro sobre a Revolução, monumentos à Revolução, campos de batalhas, incluindo o de Porongos, onde ocorreu o massacre dos Lanceiros Negros, a Cidade Cenográfica de Santa Fé, ativistas que revisitam a história dos Lanceiros Negros, os cavalos da divisão montada da Brigada Militar e o Palácio Farroupilha.

O livro se configurou numa sequência de inventários, que de tempos em tempos são “contaminados” por imagens uns dos outros. A narrativa passeia pelos locais fotografados construindo uma rede de consequências que mistura homenagens com a realidade da vida presente.

As fotografias do livro são acompanhadas por textos do historiador gaúcho Jocelito Zalla, do acadêmico Ronaldo Entler e do próprio artista. “O projeto nasceu do meu interesse nas manifestações que aconteciam e do desejo em investigar outros momentos históricos em que o povo brasileiro se rebelou contra o poder estabelecido”, diz Penteado.

A série

André Penteado parte da ideia de que há um paralelo possível entre o trabalho do fotógrafo e o do historiador: se tanto a fotografia quanto a historiografia nascem da realidade, é possível dizer que ambas são resultado de decisões ideológicas daqueles que as realizam. Sendo assim, a fotografia do presente pode ser um instrumento pertinente para reflexão sobre o processo de criação de narrativas históricas e para a investigação do passado.

Rastros, Traços e Vestígios não objetiva ser um projeto documental, mas propor a discussão de questões como: o que é um documento? Como certas narrativas históricas são perpetuadas? Como o passado ainda ecoa no presente?

Todo o projeto até aqui foi financiado pela Lei Rounaet, com patrocínio de Tempo Assist e Wiz, e apoio da Zipper Galeria, Fama – Fábrica de Arte Marcos Amaro.

Posted by Patricia Canetti at 7:27 PM