Página inicial

Blog do Canal

o weblog do canal contemporâneo
 


março 2019
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31            
Pesquise no blog:
Arquivos:
março 2019
fevereiro 2019
janeiro 2019
dezembro 2018
novembro 2018
outubro 2018
setembro 2018
agosto 2018
julho 2018
junho 2018
maio 2018
abril 2018
março 2018
fevereiro 2018
janeiro 2018
dezembro 2017
novembro 2017
outubro 2017
setembro 2017
agosto 2017
julho 2017
junho 2017
maio 2017
abril 2017
março 2017
fevereiro 2017
janeiro 2017
dezembro 2016
novembro 2016
outubro 2016
setembro 2016
agosto 2016
julho 2016
junho 2016
maio 2016
abril 2016
março 2016
fevereiro 2016
janeiro 2016
dezembro 2015
novembro 2015
outubro 2015
setembro 2015
agosto 2015
julho 2015
junho 2015
maio 2015
abril 2015
março 2015
fevereiro 2015
janeiro 2015
dezembro 2014
novembro 2014
outubro 2014
setembro 2014
agosto 2014
julho 2014
junho 2014
maio 2014
abril 2014
março 2014
fevereiro 2014
janeiro 2014
dezembro 2013
novembro 2013
outubro 2013
setembro 2013
agosto 2013
julho 2013
junho 2013
maio 2013
abril 2013
março 2013
fevereiro 2013
setembro 2012
agosto 2012
junho 2012
abril 2012
março 2012
fevereiro 2012
novembro 2011
setembro 2011
agosto 2011
junho 2011
maio 2011
março 2011
dezembro 2010
novembro 2010
outubro 2010
setembro 2010
junho 2010
fevereiro 2010
janeiro 2010
dezembro 2009
novembro 2009
maio 2009
março 2009
janeiro 2009
novembro 2008
setembro 2008
agosto 2008
julho 2008
maio 2008
abril 2008
fevereiro 2008
dezembro 2007
novembro 2007
outubro 2007
agosto 2007
junho 2007
maio 2007
março 2007
janeiro 2007
dezembro 2006
outubro 2006
setembro 2006
agosto 2006
julho 2006
junho 2006
maio 2006
abril 2006
março 2006
fevereiro 2006
janeiro 2006
dezembro 2005
novembro 2005
setembro 2005
agosto 2005
julho 2005
junho 2005
maio 2005
abril 2005
março 2005
fevereiro 2005
janeiro 2005
dezembro 2004
novembro 2004
outubro 2004
setembro 2004
agosto 2004
junho 2004
maio 2004
abril 2004
março 2004
janeiro 2004
dezembro 2003
novembro 2003
outubro 2003
agosto 2003
As últimas:
 

setembro 4, 2018

Agnieszka Kurant na fachada da Fortes D’Aloia & Gabriel, São Paulo

Parte de uma longa investigação sobre inteligência coletiva na natureza e na cultura, a obra The End of Signature de Agnieszka Kurant é apresentada como um letreiro néon na fachada da Fortes D’Aloia & Gabriel em São Paulo, onde ficará por cerca de seis meses. O projeto especial antecipa a próxima exposição da artista polonesa na Galeria, marcada para 2019.

[scroll down for English version]

A obra aborda a substituição da autoria individual por formas híbridas e coletivas, assim como o declínio da escrita manual e sua substituição pelos meios digitais de comunicação. Para realizar este trabalho, a artista coleta assinaturas de membros de várias comunidades para então agregá-las através de um software que ela desenvolveu com um programador. Ao desenvolver essas assinaturas coletivas para comunidades e movimentos sociais, Kurant explora o poder crescente do capital social, cujo valor agregado pode ser calculado por algoritmos.

A mais recente iteração deste trabalho – cujas assinaturas foram coletadas na Fortes D’Aloia & Gabriel e no Pivô, ambos em São Paulo – foi desenvolvida em meio ao atual momento de intensa polarização política e busca representar a identidade coletiva dos movimentos de protesto no Brasil que lutam por justiça, liberdade e igualdade. Versões anteriores de The End of Signature já foram exibidas no Museu Solomon R. Guggenheim de Nova York (2015) e no Museu de Arte de Cleveland durante a FRONT International: Cleveland Triennial for Contemporary Art (2018), entre outros.


Part of a long research on collective intelligence in nature and culture, Agnieszka Kurant's The End of Signature is presented as a neon sign on the façade of Fortes D'Aloia & Gabriel in São Paulo, where it will remain for about six months. The special project anticipates the next exhibition by the Polish artist at Galeria, scheduled for 2019.

The piece addresses the substitution of individual authorship with hybrid, collective forms, as well as the decline of manual writing and its replacement by digital means of communication. To make this work, the artist collects signatures from members of various communities and aggregates them into a single inscription using software that she developed with a computer programmer. By developing these collective signatures for communities and social movements, Kurant explores the rising power of social capital, the aggregated value of which can be algorithmically calculated.

For the most recent iteration of this piece, at this moment of intense political polarization, Kurant collected signatures at Fortes D'Aloia & Gabriel and Pivô, both in São Paulo, seeking to represent the collective identity of the Brazilian nationwide protest movement, fighting for justice, freedom and equality. Previous versions of The End of Signature have already been exhibited at the Solomon R. Guggenheim Museum in New York (2015) and at the Cleveland Museum of Art during FRONT International: Cleveland Triennial for Contemporary Art (2018), among others.

Posted by Patricia Canetti at 8:51 PM