Página inicial

Blog do Canal

o weblog do canal contemporâneo
 


agosto 2018
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31  
Pesquise no blog:
Arquivos:
agosto 2018
julho 2018
junho 2018
maio 2018
abril 2018
março 2018
fevereiro 2018
janeiro 2018
dezembro 2017
novembro 2017
outubro 2017
setembro 2017
agosto 2017
julho 2017
junho 2017
maio 2017
abril 2017
março 2017
fevereiro 2017
janeiro 2017
dezembro 2016
novembro 2016
outubro 2016
setembro 2016
agosto 2016
julho 2016
junho 2016
maio 2016
abril 2016
março 2016
fevereiro 2016
janeiro 2016
dezembro 2015
novembro 2015
outubro 2015
setembro 2015
agosto 2015
julho 2015
junho 2015
maio 2015
abril 2015
março 2015
fevereiro 2015
janeiro 2015
dezembro 2014
novembro 2014
outubro 2014
setembro 2014
agosto 2014
julho 2014
junho 2014
maio 2014
abril 2014
março 2014
fevereiro 2014
janeiro 2014
dezembro 2013
novembro 2013
outubro 2013
setembro 2013
agosto 2013
julho 2013
junho 2013
maio 2013
abril 2013
março 2013
fevereiro 2013
setembro 2012
agosto 2012
junho 2012
abril 2012
março 2012
fevereiro 2012
novembro 2011
setembro 2011
agosto 2011
junho 2011
maio 2011
março 2011
dezembro 2010
novembro 2010
outubro 2010
setembro 2010
junho 2010
fevereiro 2010
janeiro 2010
dezembro 2009
novembro 2009
maio 2009
março 2009
janeiro 2009
novembro 2008
setembro 2008
agosto 2008
julho 2008
maio 2008
abril 2008
fevereiro 2008
dezembro 2007
novembro 2007
outubro 2007
agosto 2007
junho 2007
maio 2007
março 2007
janeiro 2007
dezembro 2006
outubro 2006
setembro 2006
agosto 2006
julho 2006
junho 2006
maio 2006
abril 2006
março 2006
fevereiro 2006
janeiro 2006
dezembro 2005
novembro 2005
setembro 2005
agosto 2005
julho 2005
junho 2005
maio 2005
abril 2005
março 2005
fevereiro 2005
janeiro 2005
dezembro 2004
novembro 2004
outubro 2004
setembro 2004
agosto 2004
junho 2004
maio 2004
abril 2004
março 2004
janeiro 2004
dezembro 2003
novembro 2003
outubro 2003
agosto 2003
As últimas:
 

agosto 28, 2018

Ana Teixeira no Sesc Pompeia, São Paulo

Completando vinte anos de trabalho artístico, com grande parte dele concentrada em ações no espaço público, apresentarei Para que algo aconteça, durante o mês de setembro no Sesc Pompéia, com quatro ações que são parte de minha trajetória.

Tais ações promovem ofertas que desestabilizam momentaneamente o espaço ao redor e são desenvolvidas em consonância com o híbrido arte/vida, característica de grande parte da produção contemporânea.

São elas: Coleta de Espécimes Locais (desde 2011), Troco sonhos (1998-2007), Outra Identidade (desde 2003) e Escuto histórias de amor (2005-2013).

Um livro comemorativo dos vinte anos de trabalho da artista, será lançado em novembro. Com o título: Para que algo aconteça: Ana Teixeira – 1998-2018, traz, além de imagens e reflexões da artista, textos críticos de curadores e pesquisadores, como Josué Mattos, Cauê Alves, Galciani Neves, Paula Braga e Paula Alzugaray.

PROGRAMA AOS SÁBADOS

1 de setembro, das 14h às 18h – Coleta de espécimes locais
8 de setembro, das 14h às 17h – Troco Sonhos
15 de setembro, das 14h às 17h – Outra Identidade
22 de setembro, das 14h às 17h – Escuto histórias de amor

SINOPSES

Coleta de Espécimes Locais (desde 2011)
Nesta ação, qual uma pesquisadora, entrevisto pessoas convidando-as a fornecerem dados para estudos, focados nas singularidades de grupos específicos.
Todos os dados são transformados em desenhos e anotados em um livro-registro, fazendo parte de um arquivo sobre espécimes humanos em diferentes cidades e países.
O participante, ao final, recebe um carimbo na pele identificando-o como espécime já estudado.

Troco sonhos (1998-2007)
Essa ação, executada em diversas cidades do Brasil, foca-se na ambiguidade da palavra "sonho" que tem dez diferentes acepções na língua portuguesa. Acontece com a montagem de uma barraca, como as dos camelôs, em um espaço público de passagem, onde existe uma bandeja com dezenas de sonhos, pequenos bolos recheados. É proposto aos transeuntes que troquem sonhos comigo: em troca de um sonho - bolo doce - eles me dão um sonho seu, gravado por um operador de câmera que me acompanha. Foram trocados mais de 6.000 sonhos em ruas, praças, viadutos, avenidas, e centros culturais de 25 cidades diferentes, o que gerou um agrupamento bastante diverso de pessoas, situações e experiências.

Outra Identidade (desde 2003)
Esta é uma ação móvel que realizo com um carrinho-escritório ambulante, contendo carteiras de identidades fabricadas por mim, distribuídas às pessoas interessadas em troca de suas impressões digitais. No lugar de números, fotos ou nomes, Outra Identidade sugere frases. Cada participante escolhe uma ou mais frases, entre as dez oferecidas, que possam identificá-lo. Não sei de mim, eu falo mentiras, não tenho certezas, agora tanto faz, eu tenho sonhos, ainda tenho tempo, estão entre elas. Em troca, recolho as impressões digitais de cada participante em um pequeno caderno de capa preta, juntamente com as frases escolhidas.

Escuto histórias de amor (2005-2013)
Realizei esta ação em espaços públicos de vários países, entre os quais, estão Alemanha, Itália, Espanha, França, Chile, Canadá, Brasil, Portugal e Dinamarca. Sentada ao lado de um cartaz que anunciava, no idioma local, o título da ação, tricotava uma lã vermelha, enquanto esperava por pessoas que quisessem me contar uma história. Uma câmera, ao longe, registrou as ações, porém as histórias não podem ser ouvidas por mais ninguém além de mim. Guardo segredo sobre estas histórias que passam a habitar um arquivo invisível de discursos sobre o amor.

Ana Teixeira é artista, formada pela ECA (Escola de Comunicações e Artes) da USP e mestra em Poéticas Visuais pela mesma Universidade. Seu trabalho transita por diferentes meios, com interesse particular pelo desenho e pela arte participativa, tendo a literatura e o cinema como suas principais referências. Nos últimos anos participou de exposições e residências em diferentes partes do mundo. Dentre elas, destacam-se Heimatwechsel/ Change of Home, (Dortmund, Alemanha, 2004); Espace Paul Ricard, (Paris, França, 2005); Bienal de Performances Deformes, (Santiago do Chile, 2006); Mercer Union - Centre of Contemporary Art (Toronto, Canadá, 2008); International Workshop for Visual Artists, Kulturreminsen, (Brande, Dinamarca, 2010); Instituto Sacatar (Itaparica, Brasil, 2011); MAC, Museo de Arte Contemporaneo (Santiago, Chile, 2014). Trabalhos da artista podem ser vistos em: www.anateixeira.com

Posted by Patricia Canetti at 9:27 AM