Página inicial

Blog do Canal

o weblog do canal contemporâneo
 


maio 2018
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31    
Pesquise no blog:
Arquivos:
maio 2018
abril 2018
março 2018
fevereiro 2018
janeiro 2018
dezembro 2017
novembro 2017
outubro 2017
setembro 2017
agosto 2017
julho 2017
junho 2017
maio 2017
abril 2017
março 2017
fevereiro 2017
janeiro 2017
dezembro 2016
novembro 2016
outubro 2016
setembro 2016
agosto 2016
julho 2016
junho 2016
maio 2016
abril 2016
março 2016
fevereiro 2016
janeiro 2016
dezembro 2015
novembro 2015
outubro 2015
setembro 2015
agosto 2015
julho 2015
junho 2015
maio 2015
abril 2015
março 2015
fevereiro 2015
janeiro 2015
dezembro 2014
novembro 2014
outubro 2014
setembro 2014
agosto 2014
julho 2014
junho 2014
maio 2014
abril 2014
março 2014
fevereiro 2014
janeiro 2014
dezembro 2013
novembro 2013
outubro 2013
setembro 2013
agosto 2013
julho 2013
junho 2013
maio 2013
abril 2013
março 2013
fevereiro 2013
setembro 2012
agosto 2012
junho 2012
abril 2012
março 2012
fevereiro 2012
novembro 2011
setembro 2011
agosto 2011
junho 2011
maio 2011
março 2011
dezembro 2010
novembro 2010
outubro 2010
setembro 2010
junho 2010
fevereiro 2010
janeiro 2010
dezembro 2009
novembro 2009
maio 2009
março 2009
janeiro 2009
novembro 2008
setembro 2008
agosto 2008
julho 2008
maio 2008
abril 2008
fevereiro 2008
dezembro 2007
novembro 2007
outubro 2007
agosto 2007
junho 2007
maio 2007
março 2007
janeiro 2007
dezembro 2006
outubro 2006
setembro 2006
agosto 2006
julho 2006
junho 2006
maio 2006
abril 2006
março 2006
fevereiro 2006
janeiro 2006
dezembro 2005
novembro 2005
setembro 2005
agosto 2005
julho 2005
junho 2005
maio 2005
abril 2005
março 2005
fevereiro 2005
janeiro 2005
dezembro 2004
novembro 2004
outubro 2004
setembro 2004
agosto 2004
junho 2004
maio 2004
abril 2004
março 2004
janeiro 2004
dezembro 2003
novembro 2003
outubro 2003
agosto 2003
As últimas:
 

maio 17, 2018

Claudio Cretti na Casa Niemeyer, Brasília

Acaso a coisa a casa: um diálogo entre elementos

A Casa da Cultura da América Latina abre seu espaço para a mostra do artista visual Claudio Cretti com a exposição acaso a coisa a casa. Dia 22 de maio a Casa Niemeyer abre suas portas e cria um diálogo entre arte e arquitetura moderna. "É muito estimulante poder criar essa relação com a arquitetura de Brasília e meu trabalho", afirma o artista. acaso a coisa a casa conta com trabalhos que instigam uma nova sensibilidade. Lá a “obra/objeto” torna-se autônoma, na visão do artista, reunindo materiais de origens distintas a fim de criar um convívio, criar um novo corpo e sentido para aquilo que chama de “coisa”.

Segundo Cretti, a ideia da exposição é a de criar novas relações, instigar um pensamento livre sobre seu trabalho e de “deslocar coisas das coisas”, citando o poema de Carlos Drummond de Andrade. Aparentemente impossíveis de se relacionar, sua proposta para as obras apresentadas é a de proporcionar convívio. Nesse sentido, o artista cria reflexão sobre as diferenças no mundo e fala de apropriação com materiais que remetem a outros usos para além daqueles já conhecidos, provocando diversas possibilidades de convivência.

A exposição, uma instalação na sala da Casa Niemeyer, conta com esculturas e um desenho de grandes dimensões. A união das obras corrobora o discurso, estabelecido pelo artista, de convívio e presença num espaço que chama por interação.

A exposição tem curadoria de Ana Avelar, professora da Universidade de Brasília / UnB e curadora da Casa de Cultura da América Latina da UnB. “Os trabalhos atuais de Claudio Cretti articulam-se por encaixes; uma coisa entra na outra, esta entra naquela. Há um jogo de solucionar problemas resultando na construção de um todo por meio da junção de partes que não provêm – aparentemente – de uma mesma origem, uma vez que os materiais variam de natureza, espessura, cor”, afirma Ana Avelar.

Claudio Cretti é artista e professor. Nasceu em Belém-PA em 1964 e vive e trabalha em São Paulo. Em 1983 forma-se no IADE, Instituto de Arte e Decoração, São Paulo. Em 1984 entra na Faculdade Delas Artes de São Paulo, abandonando o curso no ano seguinte. Dedica-se ao teatro – Grupo Ponkã, Grupo Dramaticus – e a performance. Realiza cursos livres com Tadeu Chiarelli, Rodrigo Naves, Ronaldo Brito. Fez acompanhamento de trabalho com Carlos Fajardo, Ivo Mesquita, Alberto Tassinari, Sonia Salztein e Rodrigo Andrade. Desde 1990 mostra regularmente seu trabalho. Desde 1988 exerce atividades como arte-educador. Realizou exposições em diversos locais, como: MAM-SP, MAC USP, Pinacoteca do Estado de São Paulo, Instituto Tomie Ohtake, Paço das Artes, Centro Cultural São Paulo, Oficina Oswald de Andrade, Palácio das Artes-BH, Centro Cultural da Caixa - RJ, entre outros.

PROGRAMAÇÃO

Exposição: acaso a coisa a casa
Abertura: 22/05, às 20h
Visita mediada e conversa aberta com o artista, no dia da abertura, às 19h
Período de visitação: 23/05 às 20/07, das 8h às 18h
Local: Casa Niemeyer (SMPW Qd 26, conj 3, Casa 7, EPIA Sul, Brasília – DF)

Oficina com o artista
Dias 17 e 18/05, das 17h às 20h
Local: sala 201 da CAL (SCS Qd 4, Ed. Anápolis, Brasília – DF)
Inscrições gratuitas, vagas limitadas

Posted by Patricia Canetti at 1:28 PM