Página inicial

Blog do Canal

o weblog do canal contemporâneo
 


novembro 2017
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30    
Pesquise no blog:
Arquivos:
novembro 2017
outubro 2017
setembro 2017
agosto 2017
julho 2017
junho 2017
maio 2017
abril 2017
março 2017
fevereiro 2017
janeiro 2017
dezembro 2016
novembro 2016
outubro 2016
setembro 2016
agosto 2016
julho 2016
junho 2016
maio 2016
abril 2016
março 2016
fevereiro 2016
janeiro 2016
dezembro 2015
novembro 2015
outubro 2015
setembro 2015
agosto 2015
julho 2015
junho 2015
maio 2015
abril 2015
março 2015
fevereiro 2015
janeiro 2015
dezembro 2014
novembro 2014
outubro 2014
setembro 2014
agosto 2014
julho 2014
junho 2014
maio 2014
abril 2014
março 2014
fevereiro 2014
janeiro 2014
dezembro 2013
novembro 2013
outubro 2013
setembro 2013
agosto 2013
julho 2013
junho 2013
maio 2013
abril 2013
março 2013
fevereiro 2013
setembro 2012
agosto 2012
junho 2012
abril 2012
março 2012
fevereiro 2012
novembro 2011
setembro 2011
agosto 2011
junho 2011
maio 2011
março 2011
dezembro 2010
novembro 2010
outubro 2010
setembro 2010
junho 2010
fevereiro 2010
janeiro 2010
dezembro 2009
novembro 2009
maio 2009
março 2009
janeiro 2009
novembro 2008
setembro 2008
agosto 2008
julho 2008
maio 2008
abril 2008
fevereiro 2008
dezembro 2007
novembro 2007
outubro 2007
agosto 2007
junho 2007
maio 2007
março 2007
janeiro 2007
dezembro 2006
outubro 2006
setembro 2006
agosto 2006
julho 2006
junho 2006
maio 2006
abril 2006
março 2006
fevereiro 2006
janeiro 2006
dezembro 2005
novembro 2005
setembro 2005
agosto 2005
julho 2005
junho 2005
maio 2005
abril 2005
março 2005
fevereiro 2005
janeiro 2005
dezembro 2004
novembro 2004
outubro 2004
setembro 2004
agosto 2004
junho 2004
maio 2004
abril 2004
março 2004
janeiro 2004
dezembro 2003
novembro 2003
outubro 2003
agosto 2003
As últimas:
 

novembro 19, 2017

Residência Artística Internacional OCA: Esvin Alarcón Lam na Casa Niemeyer, Brasília

Artistas latino-americanos expõem resultados de da Residência Artística

Esvin Alarcón Lam, da Guatemala, e Sergio Pinzón, colombiano estabelecido em São Paulo, apresentam trabalhos inéditos

Para Ana Avelar, “Esvin Alarcón Lam e Sergio Pinzón são artistas jovens, porém experientes, cujos trabalhos se voltam para as contradições da cidade contemporânea e que, em Brasília, encontraram um território paradoxal onde operar. Entretanto, cada um deles desenvolve poéticas bastante distintas e particulares. No site-specific proposto por Esvin, há uma apresentação de peças resultantes da coleta de vestígios da cidade que tensionam a história heroica da capital, destacando o processo violento que a caracteriza. Sergio está interessado em modos de representação contemporâneos, que são veiculados por meio de imagens sedutoras produzidas pelo turismo. Em Brasília, o artista oferece ao visitante a experiência de uma residência artística por meio da recriação da própria ficção que é vendida pela plataforma AirBnB -- que promete a vivência em qualquer cidade como um “morador local”.

Na quarta semana da Residência Artística Internacional OCA, realizada pela Casa de Cultura da América Latina – CAL / UnB, o artista guatemalteco Esvin Alarcón Lam apresenta a mostra Detrito Federal, com curadoria de Ana Avelar. Uma forma de trazer novamente uma proposta que iniciou anos atrás na Guatemala.

A prática do artista envolve frequentemente cultura material, história, noções de espaço em seu sentido tanto formal como conceitual, e consequentemente envolve uma relação com a vida social e política.

Em seu processo artístico, apropria-se de materiais que carregam uma história e, nesse sentido, aludem à passagem do tempo e aos traços de precarização que estão presentes em marcas visíveis que concebe como registros das condições em que a vida pública e privada urbana coexistem e ocorrem.

Esvin explica sua proposta de produção de um site-specific na cidade de Brasília. “Para este projeto, escolhi a ideia do monocromo como uma narrativa dentro da história da arte, mas não é necessariamente uma proposta autorreferencial e, portanto, é uma proposta que não tem só a ver com essa história. É uma exposição que faz alguns comentários sobre a vida nesta cidade que tem uma aparência quase monocromática. Habita nessa particularidade uma dinâmica entre presença e ausência, muito perceptível aos sentidos; uma relação dialética que de uma forma ou de outra é repetida em minhas obras.”

A exposição será realizada na Casa de Niemeyer, um espaço cujo caráter e história públicos e privados carregam um peso para o artista, que se posiciona como visitante, interferindo ao instalar pedaços de resíduos estruturais, peças que pertenciam a edifícios agora demolidos. A proposta é apresentar elementos que nos fazem pensar a cidade, sua destruição, sua estranheza e aspecto monocromático.

Esvin Alarcón Lam é de origem Guatemalteca, estudou na Escola Nacional de Artes da Guatemala e na Universidade Rafael Landívar. Seu interesse perpassa temas relacionadas a abstração e materialidade, especialmente por aquela que é parte das forças sociais no mundo. Também tem trabalhado com imagens de arquivos, instalações efêmeras no espaço público e no espaço privado, usando o seu próprio corpo como suporte, etc. Participante de diversas bienais, este ano apresentou dois trabalhos nos Estados Unidos, "Acts of Aggressions", Pollock Gallery, SMU, em Dallas, Texas, e "Displacements & Reconstructions", na galeria Henrique Faria, em Nova York.

Ana Avelar é crítica, curadora e professora de Teoria, Crítica e História da Arte na Universidade de Brasília (UnB). É curadora da Casa de Cultura da América Latina da UnB (Cal) e também tem realizado exposições no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC/USP), onde desenvolveu seu pós-doc. Este ano foi finalista do prêmio Marcantonio Vilaça e membro do comitê de indicação do Prêmio Pipa.

SOBRE O PROGRAMA DE RESIDÊNCIA ARTÍSTICA OCA

A Residência Artística Internacional OCA, realizada pela Casa de Cultura da América Latina – CAL / UnB, é pioneira em Brasília por trazer para a capital federal seis artistas de países latino-americanos, selecionados entre mais de 120 inscritos de toda a América Latina – os selecionados são da Colômbia, Guatemala, México e Peru, além do Brasil. Os artistas passam um mês investigando aspectos sociais e culturais de Brasília, cidade símbolo do modernismo brasileiro e de suas contradições. O objetivo é aproximar as artes e os artistas desse espaço diverso, e que os artistas apresentem, ao final de um mês, suas vivências nessa residência.

Segundo o diretor da Casa da Cultura da América Latina, ligada ao Decanato de Extensão da Universidade de Brasília, Alex Calheiros, esse programa foi pensado para que os artistas possam ter contato com o cenário artístico e cultural da cidade, incentivando a troca de visões e experiências, mas, sobretudo, como proposta de “revitalização do Setor Comercial Sul, uma região onde prevalecem prédios comerciais e órgãos públicos, com pouca vida noturna ou cultural”.

Posted by Patricia Canetti at 8:09 AM