Página inicial

Blog do Canal

o weblog do canal contemporâneo
 


março 2017
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31  
Pesquise no blog:
Arquivos:
março 2017
fevereiro 2017
janeiro 2017
dezembro 2016
novembro 2016
outubro 2016
setembro 2016
agosto 2016
julho 2016
junho 2016
maio 2016
abril 2016
março 2016
fevereiro 2016
janeiro 2016
dezembro 2015
novembro 2015
outubro 2015
setembro 2015
agosto 2015
julho 2015
junho 2015
maio 2015
abril 2015
março 2015
fevereiro 2015
janeiro 2015
dezembro 2014
novembro 2014
outubro 2014
setembro 2014
agosto 2014
julho 2014
junho 2014
maio 2014
abril 2014
março 2014
fevereiro 2014
janeiro 2014
dezembro 2013
novembro 2013
outubro 2013
setembro 2013
agosto 2013
julho 2013
junho 2013
maio 2013
abril 2013
março 2013
fevereiro 2013
setembro 2012
agosto 2012
junho 2012
abril 2012
março 2012
fevereiro 2012
novembro 2011
setembro 2011
agosto 2011
junho 2011
maio 2011
março 2011
dezembro 2010
novembro 2010
outubro 2010
setembro 2010
junho 2010
fevereiro 2010
janeiro 2010
dezembro 2009
novembro 2009
maio 2009
março 2009
janeiro 2009
novembro 2008
setembro 2008
agosto 2008
julho 2008
maio 2008
abril 2008
fevereiro 2008
dezembro 2007
novembro 2007
outubro 2007
agosto 2007
junho 2007
maio 2007
março 2007
janeiro 2007
dezembro 2006
outubro 2006
setembro 2006
agosto 2006
julho 2006
junho 2006
maio 2006
abril 2006
março 2006
fevereiro 2006
janeiro 2006
dezembro 2005
novembro 2005
setembro 2005
agosto 2005
julho 2005
junho 2005
maio 2005
abril 2005
março 2005
fevereiro 2005
janeiro 2005
dezembro 2004
novembro 2004
outubro 2004
setembro 2004
agosto 2004
junho 2004
maio 2004
abril 2004
março 2004
janeiro 2004
dezembro 2003
novembro 2003
outubro 2003
agosto 2003
As últimas:
 

março 19, 2017

Rubem Ludolf na Berenice Arvani, São Paulo

Galeria Berenice Arvani mergulha nas cores de Rubem Ludolf em exposição de caráter panorâmico

Após um híato de 12 anos, a Galeria Berenice Arvani tem o prazer de apresentar, a partir de 21 de março de 2017, às 19h, a exposição Rubem Ludolf e o Plano da Cor. Sob curadoria Celso Fioravante e uma abordagem panorâmica, a mostra percorre a produção deste importante nome do construtivismo brasileiro desde o início dos anos 1950, até chegar aos trabalhos criados em seus últimos anos de vida.

Realizada em celebração aos 85 anos de nascimento de Rubem Ludolf (1932-2010), a exposição propõe um mergulho cronológico que explora o rigor das formas e o apuro cromático que enredam a percepção do espectador. “Rubem Ludolf e o Plano da Cor” é composta por algumas raridades, como trabalhos figurativos de quando ele ainda assinava como RMauro, abreviação de seu nome Rubem Mauro Cardoso Ludolf, trazendo composições, paisagens e naturezas mortas predominadas pela cor.

Na segunda metade da década de 1950, Ludolf participou da III Bienal de São Paulo e do Grupo Frente, ao lado de expoentes da arte brasileira, como Ivan Serpa, que foi seu professor, Lygia Clark, Aluísio Carvão, João José da Silva Costa, Franz Weissman e Helio Oiticica, entre outros. Desta fase destaca-se a construção metódica de um pensamento plástico, marcado pela organização do espaço pictórico, das quais emanam padrões e cortes chapadas, mostrados nesta exposição em estudos, guaches e óleos. Ludolf cria campos de forças onde elementos dispostos dinamicamente, se atraem em jogos de equivalências visuais.

A mostra acompanha as mudanças de suas pinturas na década de 1960, conhecida como fase das “Tramas”, e o retorno ao abstracionismo geométrico na década de 1980. Apesar de cobrir um arco sobre os 60 anos de sua produção, a ênfase desta mostra se dá justamente nas soluções construtivas realizadas entre as décadas de 1970, 1980, 1990 e 2000, que aprofundaram e recriaram o vigor de sua precisão concreta, por meio de pinturas, caixas de acrílico e serigrafias.

Posted by Patricia Canetti at 10:42 AM