Página inicial

Blog do Canal

o weblog do canal contemporâneo
 


abril 2016
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
Pesquise no blog:
Arquivos:
As últimas:
 

abril 5, 2016

Mateo López na Luisa Strina, São Paulo

A Galeria Luisa Strina tem o prazer de apresentar Palm Line Clock Hand, segunda exposição individual do artista Mateo López (Bogotá, 1978). Seu trabalho transita entre desenho, vídeo, escultura, design e performance.

[Scroll down for english]

Além de ocupar a Sala 2 da galeria, Mateo reativará parte do espaço original da Galeria Luisa Strina, o qual funcionou por 35 anos e se encontra fechado desde 2010. A intenção é transformar este espaço em um espaço de projetos, onde os artistas tenham liberdade de experimentar.

No espaço atual, serão mostrados dez desenhos em papel e uma escultura, os quais fazem referência às animações e funcionam como estudos para o projeto, que envolve animação e ação.

No primeiro andar do espaço antigo – localizado a dois quarteirões do atual, na Rua Padre João Manuel 974A – o artista fará uma vídeo-instalação composta por nove animações, esculturas inéditas e objetos.

No terraço, Mateo apresentará uma escultura interativa cujo formato alude a um relógio e em determinados sábados, o coreógrafo e dançarino Eduardo Fukushima, convidado pelo artista para fazer uma colaboração, apresentará uma coreografia criada para a ocasião que se espelha nas ideias exploradas nos vídeos e desenhos.

A intenção é que o desenho seja duplamente transformado: de desenho para vídeo e de vídeo para movimentos corporais. A ideia surgiu do fato do estúdio do artista ser localizado em um antigo estúdio de dança em Nova York e, paralelamente, ao estar no estúdio, sentar-se, pesquisar, levantar-se, experimentar, até mesmo tomar café, criam uma certa coreografia, que varia a cada dia.

Assim como Mateo López, o coreógrafo Eduardo Fukushima foi premiado pela bolsa suiça Rolex Mentor and Protègè Arts Initiative em 2012/2013, ocasião na qual os dois se conheceram. Como coreógrafo e dançarino vem apresentando seus trabalhos solos em importantes festivais pelo Brasil, América do Sul e Europa. Como performer, participou da exposição Tokiogaqui, homenagem a Kazuo Ohno (2008) ; da mostra VERBO na Galeria Vermelho (2008); do encerramento da exposição Revolta da Carne – Experiências antropofágicas nipo-brasileiras / Homenagem a Tatsumi Hijikata, Hélio Oiticica e Lygia Clark (2009) e na exposição This is Not A Void de Tino Sehgal na Galeria Luisa Strina (2009).

No dia da abertura será lançado ‘XYZ’, livro de artista feito por Mateo López com edição limitada e duas versões diferentes. O livro foi publicado por S/W Ediciones, editora que colabora com artistas latino-americanos, emergentes e estabelecidos, para criar livros de artista com edições limitadas.

As performances ocorrerão nos sábados dias 9 de abril, 23 de abril e 7 de maio, às 18h.

A obra de Mateo López foi exposta internacionalmente. Suas exposições individuais mais recentes foram ‘A Room inside a room’, Casey Kaplan Gallery, Nova York (2015); ‘Constelaciones’, Museo de Arte Moderno, Medellín (2014); ‘Irregular Hexagon’, The Jerusalem Center for the Visual Arts, Jerusalem e Tel Aviv (2012); ‘Maio’, Galeria Luisa Strina, São Paulo (2011); ‘Made to Measure’, Gasworks, Londres (2010); ‘Deriva’, Museo de Arte Contemporáneo de Castilla y León, Espanha (2009).

Além disso o artista participou de exposições coletivas no Museum of Contemporary Art Detroit (2016), The Drawing Room, Londres (2015); the Museum of Fine Arts, Boston (2013); 43 Salón Nacional de Artistas, Colômbia (2013); Bienal do Mercosul, Porto Alegre (2011); 29a Bienal de São Paulo (2010).

Seu trabalho está incluído em várias coleções públicas: MOMA The Museum of Modern Art, Nova York; Coleção Berezdivin, Porto Rico; CACI Centro de Arte Contemporânea Inhotim, Brasil; Banco de la Republica, Biblioteca Luis Ángel Arango, Bogotá; Bienal de Cuenca, Equador; CIFO Cisneros Fontanals Art Foundation, Miami.


Galeria Luisa Strina is pleased to present Palm Line Clock Hand, the second solo exhibition by artist Mateo López (Bogotá, 1978). His work shifts between drawing, video, sculpture, design and performance.

As well as occupying Room 2 of the gallery, Mateo will reactivate part of the original space of the Galeria Luisa Strina, which operated for 35 years but has been closed since 2010 (*). The intention is to transform this area into a space for projects, where artists have greater freedom to experiment.

In the current space, ten drawings on paper and two sculptures will be exhibited, which works refer to animations and serve as studies for the project, which involves animation and actions. On the first floor of the old space – located two blocks away from the new gallery, at Rua Padre João Manuel 974A – the artist will make a video-installation composed of nine animations, new sculptures and objects. The terrace will host an interactive sculpture whose shape will allude to a clock and on certain Saturdays the choreographer and dancer Eduardo Fukushima, invited by the artist to participate, will present a choreography created for the occasion, mirroring the ideas explored in the videos and drawings (**).

The intention is to achieve a double transformation: from drawing to video and from video to body movements. The idea emerged from the fact that the artist’s studio is located in an old dance studio in New York and, parallel to that, being in the study, sitting, studying, standing up, experimenting and even drinking coffee all create a kind of choreography, which varies from day to day.

Date and performance hours: Saturdays, April 9 and 16 and May 14, at 5:30pm (limited availability / free of charge).

Mateo López’s work has been exhibited worldwide. His most recent solo exhibitions were: ‘A Room inside a room’, Casey Kaplan Gallery, New York (2015); ‘Constelaciones’, Museo de Arte Moderno, Medellín (2014); ‘Irregular Hexagon’, The Jerusalem Center for the Visual Arts, Jerusalem and Tel Aviv (2012); ‘Maio’, Galeria Luisa Strina, São Paulo (2011); ‘Made to Measure’, Gasworks, London (2010); ‘Deriva’, Museo de Arte Contemporáneo de Castilla y León, Spain (2009).

The artist has also featured in group exhibitions at the Museum of Contemporary Art Detroit (2016), The Drawing Room, London (2015); the Museum of Fine Arts, Boston (2013); 43 Salón Nacional de Artistas, Colombia (2013); Bienal do Mercosul, Porto Alegre (2011); 29th Bienal de São Paulo (2010).

His work is included in several public collections: MOMA The Museum of Modern Art, New York; Coleção Berezdivin, Puerto Rico; CACI Centro de Arte Contemporânea Inhotim, Brazil; Banco de la Republica, Biblioteca Luis Ángel Arango, Bogotá; Bienal de Cuenca, Ecuador; CIFO Cisneros Fontanals Art Foundation, Miami.

Posted by Patricia Canetti at 12:07 AM