Página inicial

Blog do Canal

o weblog do canal contemporâneo
 


abril 2016
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
Pesquise no blog:
Arquivos:
As últimas:
 

abril 4, 2016

Caetano de Almeida na Luisa Strina, São Paulo

A pintura de Caetano de Almeida trama o signo, o corpo e sua ausência, a lentidão, o investimento do desejo, o acúmulo de capital, o regime de trabalho, a espera.
Paulo Herkenhoff

A Galeria Luisa Strina apresenta a exposição individual de Caetano de Almeida, do dia 5 de abril ao dia 21 de maio de 2016.

[Scroll down for english]

Após quatro anos sem expor suas obras em São Paulo, o artista apresenta um desenho e novas pinturas.

As pinturas, construídas a partir de linhas, dão prosseguimento a pesquisa do artista sobre trama, padrões e história. Suas composições são, muitas vezes, opticamente carregadas, cromáticas e frequentemente caracterizadas por padrões feitos de recortes circulares e buracos.

A estrutura geométrica dos trabalhos aponta para a rica história da arte geométrica. Entretanto é o uso intuitivo da cor de Caetano que proporciona uma sensação única de dinamismo próprio.

No dia da abertura será lançado O Delicioso Jardim do Vizinho, primeiro livro monográfico sobre a obra de Caetano de Almeida. Através de mais de 200 trabalhos e de um abrangente ensaio do crítico e curador Paulo Herkenhoff, a publicação apresenta sua trajetória de quase três décadas de produção artística, marcada pela pluralidade de temas e técnicas. O livro foi editado e será distribuído pela Cobogó.

Caetano de Almeida vive e trabalha em São Paulo. Exposições individuais recentes incluem: Coffret, Instituto Figueiredo Ferraz, Ribeirão Preto (2015); Galerie Anne Villepoix, Paris (2015); Andreas Thalmann Gallery, Zurique (2014); Eleven Rivington Gallery, Nova York (2013, 2011); Galeria Luisa Strina, São Paulo (2012).

Dentre as exposições coletivas nas quais participou: Eu represento os artistas, Revisited, Galeria Luisa Strina, São Paulo (2014); Guignard e o Oriente, entre Rio e Minas, MAR Museu de Arte do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro (2014); Histórias Mestiças, Instituto Tomie Ohtake, São Paulo (2014); 0 to 60: The Experience of Time through Contemporary Art, North Carolina Museum of Art, Raleigh (2013); Law of the jungle, Lehmann Maupin Gallery, Nova York (2010); Ponto de equilíbrio, Instituto Tomie Ohtake, São Paulo (2010).

Sua obra está presente em importantes coleções como: Museum of Fine Arts, Boston; MAM/SP Museu de Arte Moderna de São Paulo; MAM/Rio Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro; MAC/USP Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo; Coleção Gilberto Chateaubriand; Coleção Marcantônio Vilaça; CACI Centro de Arte Contemporânea Inhotim; Coleção João Carlos Fiqueiredo Ferraz; Peter Stuyvesant Foundation; North Carolina Museum of Art; Acervo Banco Itaú; Associação dos Amigos da Pinacoteca do Estado; Coleção Dakis Joannou; Deutsche Bank Collection.


Caetano de Almeida’s painting interweaves the sign, the body and its absence, slowness, the investment of desire, the accumulation of capital, working conditions, and waiting.

Paulo Herkenhoff

Galeria Luisa Strina presents Caetano de Almeida’s solo exhibition, from 5 April until 21 May 2016.

After four years without exhibiting his works in São Paulo, the artist brings one drawing and new paintings. The paintings, constructed from lines, continue the artist’s study into webs, patterns and history. His compositions are often optically loaded, chromatic and frequently characterized by patterns formed by circular cut-outs and holes. The geometric structure of the works points to the rich history of geometric art. However, it is Caetano’s intuitive use of color that adds a unique sensation of his own dynamism.

Caetano de Almeida lives and Works in São Paulo. Recent solo show include: Coffret, Instituto Figueiredo Ferraz, Ribeirão Preto (2015); Galerie Anne Villepoix, Paris (2015); Andreas Thalmann Gallery, Zürich (2014); Eleven Rivington Gallery, New York (2013, 2011); Galeria Luisa Strina, São Paulo (2012).

Recent group shows include: Eu represento os artistas, Revisited, Galeria Luisa Strina, São Paulo (2014); Guignard e o Oriente, entre Rio e Minas, MAR Museu de Arte do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro (2014); Histórias Mestiças, Instituto Tomie Ohtake, São Paulo (2014); 0 to 60: The Experience of Time through Contemporary Art, North Carolina Museum of Art, Raleigh (2013); Law of the jungle, Lehmann Maupin Gallery, New York (2010); Ponto de equilíbrio, Instituto Tomie Ohtake, São Paulo (2010).

His work is part of important collections, such as: Museum of Fine Arts, Boston; MAM/SP Museu de Arte Moderna de São Paulo; MAM/Rio Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro; MAC/USP Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo; Coleção Gilberto Chateaubriand; Coleção Marcantônio Vilaça; CACI Centro de Arte Contemporânea Inhotim; Coleção João Carlos Fiqueiredo Ferraz; Peter Stuyvesant Foundation; North Carolina Museum of Art; Acervo Banco Itaú; Associação dos Amigos da Pinacoteca do Estado; Coleção Dakis Joannou; Deutsche Bank Collection.

Posted by Patricia Canetti at 10:53 PM