Página inicial

Arte em Circulação

 


novembro 2017
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30    
Pesquise em
arte em circulação:

Arquivos:
novembro 2017
outubro 2017
setembro 2017
agosto 2017
julho 2017
junho 2017
maio 2017
abril 2017
março 2017
fevereiro 2017
janeiro 2017
dezembro 2016
novembro 2016
outubro 2016
setembro 2016
agosto 2016
julho 2016
junho 2016
maio 2016
abril 2016
março 2016
fevereiro 2016
janeiro 2016
novembro 2015
outubro 2015
setembro 2015
agosto 2015
julho 2015
junho 2015
maio 2015
abril 2015
março 2015
fevereiro 2015
janeiro 2015
novembro 2014
outubro 2014
setembro 2014
agosto 2014
julho 2014
junho 2014
maio 2014
abril 2014
março 2014
fevereiro 2014
janeiro 2014
novembro 2013
outubro 2013
setembro 2013
agosto 2013
julho 2013
junho 2013
maio 2013
abril 2013
março 2013
fevereiro 2013
janeiro 2013
dezembro 2012
novembro 2012
outubro 2012
setembro 2012
agosto 2012
julho 2012
junho 2012
maio 2012
março 2012
fevereiro 2012
dezembro 2011
outubro 2011
setembro 2011
agosto 2011
julho 2011
junho 2011
maio 2011
abril 2011
janeiro 2011
dezembro 2010
novembro 2010
outubro 2010
setembro 2010
julho 2010
maio 2010
abril 2010
março 2010
dezembro 2009
novembro 2009
outubro 2009
setembro 2009
agosto 2009
julho 2009
junho 2009
maio 2009
abril 2009
março 2009
janeiro 2009
dezembro 2008
novembro 2008
setembro 2008
maio 2008
abril 2008
dezembro 2007
novembro 2007
outubro 2007
setembro 2007
agosto 2007
julho 2007
junho 2007
maio 2007
abril 2007
março 2007
fevereiro 2007
janeiro 2007
dezembro 2006
novembro 2006
setembro 2006
agosto 2006
julho 2006
maio 2006
abril 2006
março 2006
fevereiro 2006
janeiro 2006
dezembro 2005
novembro 2005
outubro 2005
setembro 2005
agosto 2005
julho 2005
junho 2005
maio 2005
abril 2005
março 2005
fevereiro 2005
novembro 2004
junho 2004
abril 2004
março 2004
fevereiro 2004
janeiro 2004
dezembro 2003
novembro 2003
outubro 2003
setembro 2003
agosto 2003
As últimas:
 

novembro 1, 2017

Oscar Niemeyer – Territórios da criação por Max Perlingeiro

Oscar Niemeyer – Territórios da criação

MAX PERLINGEIRO

Eu tinha 5, 7 anos, e ficava desenhando com o dedo no ar. Minha mãe
perguntava: – “Menino, o que você está fazendo?”. Estou desenhando.
Eu gosto de desenhar figuras. Eu faço uma escultura, eu desenho no ar.
Eu faço um desenho e construo ele no ar.
Oscar Niemeyer

Ao imaginar uma exposição para lembrar os 110 anos de Oscar Niemeyer completados neste ano de 2017, avaliamos a possibilidade de ressaltar o grande artista e designer, sem focar na arquitetura, como, em geral, se faz nas mostras de sua obra. O resultado foi surpreendente! Conseguimos reunir raras pinturas – executadas em Paris, em 1964, uma seleção de desenhos com ênfase no desenho figurativo, além de alguns de arquitetura, cabendo ressaltar uma representação esquemática da pintura “Le dèjeuner sur l’ herbe”, de autoria de Édouard Manet, e desenhos de figuras femininas, temática que habitou por muitas décadas seu universo criativo. Integram este conjunto de pinturas e desenhos esculturas criadas a partir dos anos 1990 e mobiliários feitos em colaboração com a filha Anna Maria que, desde muito jovem, trabalhou em inúmeros de seus projetos. Juntos, estudaram uma linha
de móveis que foram produzidos no Brasil e no exterior.

Além das suas obras, consideramos pertinente apresentar, também, trabalhos dos artistas que, durante muitos anos, participaram ativamente dos projetos de Niemeyer. Marcus Lontra, curador desta exposição, comenta: “A compreensão da beleza como função justifica a permanente presença de artistas plásticos nos seus projetos, garantindo a sempre necessária integração entre as artes; a presença de grandes nomes de nossa história artística, como Alfredo Volpi, Candido Portinari, Bruno Giorgi, Roberto Burle Marx, Joaquim Tenreiro, Athos Bulcão, Alfredo Ceschiatti, Franz Weissmann, Tomie Ohtake e Maria Martins, dão a cada obra arquitetônica a força e a imponência de uma verdadeira sinfonia de formas e cores”.

Como designer gráfico, criou a revista Módulo, na década de 1950, dedicada à arte e à arquitetura, publicada até 1964, e de cujas edições participava ativamente. Foi a publicação de maior prestígio no meio artístico e da arquitetura. Os mais renomados artistas e fotógrafos da época colaboraram nas suas páginas. Niemeyer retornou às edições em 1975, quando voltou ao Brasil. Completa a exposição uma seleção de quinze portraits do arquiteto Oscar Niemeyer feitos pelos mais importantes fotógrafos brasileiros: Antonio Guerreiro, Bob Wolfenson, Edu Simões, Evandro Teixeira, Juan Esteves, Luiz Garrido, Marcio Scavone, Nana Moraes, Nani Góis, Orlando Brito, Ricardo Fasanello, Rogério Reis, Vilma Slomp, Walter Carvalho e Walter Firmo.

Como atividade complementar será realizada a projeção de filmes sobre sua vida e sua obra.

Entretanto, ainda consideramos pequena esta homenagem pela passagem dos 110 anos de nascimento de Niemeyer, quando lembramos a grandeza do homem de 1907, dotado de generosidade e humor invejáveis, que atravessou dois séculos sempre com pensamento lúcido sobre um Brasil mais justo e promissor. Dele, criador de frases e aforismos encantadores, destacamos: “Prefiro pensar que um dia a vida será mais justa, que os homens não se olharão a procurar defeitos uns nos outros. Que haverá sempre a ideia de que, em todos, há um lado bom. Nesse dia, será com prazer que um procurará ajudar o outro. (...) E a gente tem é que sonhar, senão as coisas não acontecem”.

A Oscar Niemeyer, nossa homenagem e gratidão.

Oscar Niemeyer – Territórios da Criação + Retratos, Pinakotheke Cultural, Rio de Janeiro, RJ - 10/11/2017 a 16/12/2017

Posted by Patricia Canetti at 5:00 PM