Página inicial

Arte em Circulação

 


março 2015
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sab
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31        
Pesquise em
arte em circulação:

Arquivos:
As últimas:
 

março 1, 2015

80 + 30 - Nordeste por Daniela Name, Ivair Reinaldim e Marcelo Campos

80 + 30 - Nordeste

DANIELA NAME, IVAIR REINALDIM e MARCELO CAMPOS*

A exposição 80 + 30 - Nordeste faz parte de um amplo projeto de reflexão e celebração dos 30 anos da chamada “geração 80” nas artes visuais. O projeto contempla a realização de seminários pelo Brasil com o objetivo de tomar conhecimento, divulgar e construir criticamente um panorama que considera a exposição “Como vai você, Geração 80?”, um ponto de inflexão, curada por Marcus Lontra, Sandra Magger e Paulo Roberto Leal, realizada na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Rio de Janeiro, em 1984.

Aqui, pudemos ter a oportunidade de conhecer e gerar aproximações entre artistas e obras da coleção do Banco do Nordeste. Selecionamos e ordenamos as produções em quatro eixos, a saber, abstrações, apropriações, corpo e imagem. Além destes eixos, apresentamos alguns documentos sobre eventos e grupos atuantes em Fortaleza. Com isso, as inflexões tão presentes na produção brasileira dos anos 1980 evidenciaram-se.

Antes de tudo, mas não com total exclusividade de meios, o retorno à pintura. Nesta exposição, percebemos a pintura que ainda recodificava a relação entre figuração, abstração e expressividade, grande discussão na arte brasileira desde os anos 1950, mas que, ao mesmo tempo, já se interessava por trazer as chamadas “imagens de segunda geração”, como bem conceituara Tadeu Chiarelli. Outro ponto a ser destacado é a contaminação que a escultura sofrerá, acolhendo elementos de apropriações diversas. No Brasil, uma espécie de ‘conceitualismo cordial’ reelaborava as lições mais racionais na junção entre palavra e objeto, obra e índice, trazendo elementos mundanos, ícones do urbano e da cultura popular.

Objetivamos, assim, gerar visibilidade e trazer de volta à discussão uma produção que não se restringira ao Sul e Sudeste, mas que ganhara pontos distintivos, ativando a diacronia que sempre marcou a arte brasileira.

* Curadores de 80 + 30

Posted by Patricia Canetti at 4:53 PM